Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Audiência da internet ilimitada ao vivo

maio 3, 2016 Posted by | internet, Política, Videos | , , | Deixe um comentário

Web 3.0 – O futuro da internet

Futuro da Internet

Web 3.0

A Web 3.0, anunciada como a terceira onda da Internet, projeta estruturar todo o conteúdo disponível na rede mundial de computadores dentro dos conceitos de “compreensão das máquinas”e “semântica das redes”.

Dados gerais

O termo Web 3.0 foi empregado pela primeira vez pelo jornalista John Markoff, num artigo do The New York Times e logo incorporado e rejeitado com igual ardor pela comunidade virtual. A principal reação vem da blogosfera. Nos diários virtuais de especialistas detratores, a crítica mais comum é a de que Web 3.0 nada mais é do que a tentativa de incutir nos internautas um termo de fácil assimilação para definir algo que ainda nem existe. Aliás, críticas idênticas já se fazem à Web 2.0.

A Web 3.0 propõe-se a ser, num período de cinco a dez anos, a terceira geração da Internet. A primeira, Web 1.0, foi a implantação e popularização da rede em si; a Web 2.0 é a que o mundo vive hoje, centrada nos mecanismos de busca como Google e nos sites de colaboração do internauta, como Wikipedia, YouTube e os sites de relacionamento social, como o Facebook e Twitter. A Web 3.0 pretende ser a organização e o uso de maneira mais inteligente de todo o conhecimento já disponível

Esta inovação está focada mais nas estruturas dos sites e menos no usuário. Pesquisa-se a convergência de várias tecnologias que já existem e que serão usadas ao mesmo tempo, num grande salto de sinergia. Banda larga, acesso móvel à internet, e a tecnologia de rede semântica, todos utilizados juntos, de maneira inteligente e atingindo a maturidade ao mesmo tempo.

Assim, se passaria da World Wide Web (rede mundial) para World Wide Database (base de dados mundial), de um mar de documentos para um mar de dados. Quando isso começar a acontecer de forma mais intensa, o próximo passo, num prazo de cinco a dez anos, será o desenvolvimento de programas que entendam como fazer melhor uso desses dados.

Adicionada a capacidade da semântica a um site, ele será mais eficiente. Ao se pesquisar algo, se terá respostas mais precisas. O usuário poderá fazer perguntas ao seu programa e ele será capaz de ajudá-lo de forma mais eficiente, entender mais sua necessidade. O conceito de ”rede semântica”, proposto pelo inglês Tim Berners-Lee, tem entre seus gurus Daniel Gruhl, um Ph.D. em engenharia eletrônica do MIT, é especializado em “compreensão das máquinas”, e o misterioso Nova Spivack, que não revela muito sobre si, nem o nome verdadeiro, e se autodefine como empresário da alta tecnologia.

Um mecanismo de busca como o Google permite que o usuário pesquise o conteúdo de cada página,: se indicar o nome de um ator ou de um filme, todos os dados sobre este ator ou este filme aparecerão na tela. Poderá ainda utilizar a “busca avançada” para restringir um pouco mais os resultados. Mas se este usuário não se lembrar do nome do ator ou do filme, dificilmente encontrará meios de localizá-los. A Web 3.0 organizará e agrupará essas páginas, por temas, assuntos e interesses previamente expressos pelo internauta.. Por exemplo: todos os filmes policiais, que tenham cenas de perseguição de carros, produzidos nos últimos cinco anos etc.

Algumas empresas do Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, desenvolvem trabalhos nesse sentido, destacando-se o Almaden IBM Research Center, a Metaweb e a Radar Networks (de Nova Spivack). No Brasil, centros universitários vêm desenvolvendo trabalhos pioneiros para a Web 3.0 com ênfase na língua portuguesa. Paralelamente, estão em curso inúmeros projetos académicos. E circula na comunidade da informática que em futuro próximo surgirão novidades nesse campo na Yahoo! e no Skype.

Também se entende por Web 3.0 que se tenha acesso a internet a qualquer hora e em qualquer lugar e em qualquer dispositivo, possibilitando a troca de dados entre dispositivos.

Fonte: Wikipedia

Aplicativo rastreia bilhões de IPs em 45 minutos

Nova geração de internet preocupa FBI

Física quântica vai revolucionar a internet

 

julho 12, 2015 Posted by | internet | , , , | Deixe um comentário

Como remover o Key-Find com o AdwCleaner

Limpeza do Computador

Limpeza do Computador

AdwCleaner faz uma busca por malware no computador, verificando pastas, arquivos, atalhos, registro e itens do produto. Quando o Adwcleaner tenta excluir os malwares, também irá limpar os navegaxdores Internet Explorer, Google Chrome e Mozilla Firefox. É recomendável repetir o AdwCleaner durante o mês para manter o computador limpo de adware, pop-ups, sequestradores de navegador ou barras de ferramentas.

Faça o download  na página oficial AQUI

a) Selecione o AdwCleaner.exe com o botão direito do mouse e clique em executar como administrador (run as administrator).

Removendo Vírus

Removendo Vírus

b) Se o Controle de Conta do Usuário pedir permissão para o AdCleaner fazer alterações em seu computador, você precisa pressionar sim para continuar.

Permissão para Instalação

Permissão para Instalação

C) Comece a escanear seu computador contra qualquer ameaça de malware selecionando Scan Button (botão Scan). Por favor, aguarde. Please, wait.

Verificação de Malware

Verificação de Malware

d) O AdwCleaner irá agora iniciar uma varredura de seu computador. Se AdwCleaner terminar de rodar, ele irá mostrar uma lista de itens maliciosos detectados. Desmarque os ítens que você não deseja remover e que podem ser detectados como maliciosos. Se você não tiver nada para desmarcar, continue com o processo de remoção e selecione a opção Limpar.
Obs: o AdwCleaner exibirá os seguintes alertar informativos e começará a reiniciar o computador.

Término da Limpeza

Término da Limpeza

“Todos os programas serão fechados, a fim de proceder corretamente com a remoção das infecções. Por favor, salve qualquer trabalho em andamento e clique [OK].

Se você foi aconselhado a usar o AdwCleaner, provavelmente é porque seu PC continha programas potencialmente indesejados ou adware.

Os programas potencialmente indesejados são muitas vezes propostos durante a instalação de um software. Eles podem estar presentes em forma de barras de ferramentas que, por vezes, mudam a forma da página inicial do navegador e tornam a navegação na internet lenta.

Para evitar a instalação desses programas, infectando o computador, é essencial seguir estas dicas:

– Sempre baixar um programa a partir do link oficial, ou um site confiável

– Ao instalar um programa, não clique muito rápido [Next] sem prestar atenção aos Termos de Uso e programas de terceiros disponíveis.

– Se os programas de terceiros estão disponíveis (barras de ferramentas, etc) desmarque-os.

– Ative a detecção de PUP (programa potencialmente indesejado) no seu Antivírus.

O AdwCleaner deve reiniciar o computador para concluir o processo de remoção. O relatório será aberto na próxima reinicialização.”

Após a reinicialização, um arquivo de log será aberto. O arquivo de log no Windows XP e Windows 7 vai abrir sempre que o desktop é iniciado. Para abrir o arquivo de log no Windows 8, você precisa mudar para o modo área de trabalho, selecionando a tecla Windows + d no seu teclado.

Se você quiser verificar o log de AdwCleaner, você pode encontrar o registo de relatório em sua unidade do sistema, pasta Adwcleaner (por exemplo: C: \ adwcleaner)

Próximo artigo: Limpe seu computador com o anti-malware MalwareBytes.

Sequência do procedimento de limpeza:

Primeiro passo: desinstalar pragas virtuais

Como remover atalho hijack

AdwCleaner – removendo sequestrador de navegadores

Finalizano a limpeza do computador

julho 4, 2015 Posted by | downloads, internet, segurança | , , , | 1 Comentário

Mesh – A rede que não precisa de internet

palinopsia

Efeito Matrix

 

Como é possível chamar e enviar mensagens a partir de um local isolado, sem sinal de celular, sem Internet? A tecnologia de redes sem fio Mesh Network tem o potencial de desencadear uma segunda revolução em tecnologia móvel.

A Rede Mesh (“Mesh Network” em inglês) é uma nova tecnologia que se encontra em fase experimental. Os usuários de smartphones podem ficar em contato, mesmo que não tenham cobertura (sinal).

Esta tecnologia parece complicada, mas facilitará a comunicação em meio às catástrofes ou em países onde as autoridades bloqueiam o acesso à Internet. Esse tipo de conexão está disponível na última versão do software móvel da Apple, iOS 7.

Em comparação com a Internet ‘normal’, que se baseia em alguns pontos de acesso centralizados ou provedores de serviços de Internet (ISP), as redes Mesh têm muitas vantagens que vão da arquitetura à política”, segundo Primavera De Filippi, pesquisadora do Centro Berkman para Internet e Sociedade da Harvard Law School, em seu artigo publicado na revista “Wired”.

“No entanto, não tem feito tanto sucesso. Acho que é hora de reconsiderar o seu potencial, e converter as redes Mesh em uma realidade. Não só pelos seus benefícios óbvios, mas também porque fornece um modelo de Internet nativo para a construção da comunidade e de seu sistema de controle”, acrescenta.

A pesquisadora explica que além dos benefícios de custo e flexibilidade do novo sistema, tem havido pouca atenção para o verdadeiro potencial dessas redes. Este sistema pode causar a formação de novas comunidades e dar-lhes suporte com os mecanismos de governança modernas.

Comentários:

Este tipo de rede necessita apenas de pequenos transmissores de rádio que funcionam da mesma forma como um roteador sem fio. Eles utilizam os padrões WiFi comuns conhecidos como 802.11a, b e g para se comunicar sem fios com os utilizadores, e, mais importante ainda, um com o outro.

Eu fico me perguntando como essa tecnologia foi parar justamente nas mãos da apple.

Durante os últimos anos, tivemos a internet sendo desenvolvida para redes elétricas, que não teve muita aceitação, lembrando como o Linux não tem apoio para uso de computadores pessoais.

O fato de a Apple estar envolvida, significa que desta vez é para valer, só não dá para acreditar que a NSA vai engolir mais essa sem brigar.

Além da Deep Web, Dark internet e Darknet, vale lembrar da ideia dos hackers de utilizar balões ou aviões não tripulados para suportar uma internet alternativa.

Fonte: RT-TV

Darknet – Os filhos da revolução digital

Dark innternet – A internet obscura

Deep Web – Nas profundezas da internet

Servidores de internet em aviões

Nova internet preocupa FBI

Física quântica vai revolucionar a internet

A internet dos BRICS

maio 4, 2014 Posted by | internet | , , , | 2 Comentários

Imperialismo virtual dos grandes portais

sites mais populares

Imperialismo Virtual

EUA e Austrália preferem a Google, o norte da África prefere a Facebook. Na China é a Baidu, enquanto na Rússia prefere a Yandex, segundo os cientistas da Oxford que criaram o primeiro mapa mundial da preferência dos internautas.

Os pesquisadores Stefano de Sabbata e Mark Grahan apresentou um mapa dos sites mais visitados em cada país.

O mapa utiliza os dados disponíveis do Alexa, empresa que proporcionou a análise dos sites web desde 1.996, coletando informações de milhões de internautas.

Os autores do estudo utilizaram essas informações para preparar a visualização, tendo em conta a quantidade de visitantes únicos e o número de page views de cada site.

Os dados são apresentados como um mapa, onde a cor indica o site mais visitado em cada país: Vermelho e azul, representam Google e Facebook, respectivamente, cobrindo a maior parte do mapa, que é estilizado como um velho mapa colonial. Seu nome “Age of Empires Internet”, evoca “Age of Empires”, série de jogos da Microsoft.

O Google é o site mais visitado na maior parte da Europa, América do Norte e Oceania. Facebook, no entanto, é o site mais visitado na maior parte do Oriente Médio e Norte da África, bem como a maior parte dos países de língua espanhola.

A situação é mais difícil na Ásia, já que os concorrentes locais são capazes de resistir aos gigantes americanos. Baidu é o motor de busca mais usado na China e na Coréia do Sul.

O jornal “Al-Watan” é o site mais visitado na Palestina, o serviço de correio eletrônico “mail.ru” é o mais utilizado no Cazaquistão, e a rede VK é mais popular na Bielo Rússia. Yandex é o mais utilizado na Rússia.

Fonte: RT-TV

Portais mais acessados do Brasil

Melhores blogs de variedades

outubro 4, 2013 Posted by | internet | , , , | Deixe um comentário

Vampiros poloneses

cemitério arqueológico

Caveira de Vampiro

Arqueólogos poloneses desvendaram o mistério de um “cemitério de vampiros” de mais de cinco séculos de idade, neste verão, onde havia tumbas com esqueletos decapitados.

Quando os cientistas abriram antigas tumbas encontradas perto da estrada, na cidade de Gliwice, Sul da Polônia, em Julho, viu diante de seus olhos uma cena tirada de filmes de terror. 17 dos 44 corpos enterrados no cemitério foram decapitados e seus crânios foram colocados entre as pernas, mãos ou sobre os ombros.

Este terrível método de enterro representa um ritual da época medieval, praticado na Europa Oriental para enterrar supostos vampiros depois de executados.

“Acreditamos que os esqueletos pertencem a pessoas acusadas de vampirismo e que foram provavelmente executadas por um carrasco especialista em espadas”, diz um dos autores da descoberta, Jacek Pierzak, em uma entrevista publicada pelo portal de notícias polonês, TVN24.

“Elas eram pessoas diferentes da maioria: Enfermos, corcundas, muito altos ou muito baixos, por exemplo. Pessoas eram usadas como bode expiatório, quando chegavam ameaças, como a peste”, disse Pierzak.

Esses brutais enterros refletem uma antiga crença eslava segundo a qual os imortais deveriam ser enterrados para que pudessem voltar ao mundo dos vivos.

“Tratava-se de um ritual para evitar que o mal que se atribuía a essas pessoas, voltasse à vida”, disse o arqueólogo.

Segundo Pierzak, as pessoas que se encontram neste cemitério simplesmente eram diferente dos outros por causa de sua aparência física, por isso a comunidade as olhava com receio. “Estas pessoas foram vítimas de uma emoção humana típica: medo do desconhecido”, disse o cientista.

Este “cemitério de vampiros” é o maior encontrado com rituais deste tipo, e pode ser observado até o final do século XV. No entanto, os fatos que levaram os antigos habitantes de Gliwice a praticar este tipo de enterro, permanece um mistério, pois não foram documentados ou mencionados em qualquer crônica da cidade.

Fonte: RT-TV

Homem pre-histórico da Sibéria

Cidade mais antiga da Europa

Tragédia de Pompéia

setembro 9, 2013 Posted by | internet | , , , | Deixe um comentário

Brasil criará e-mail anti-espionagem americana

Espionagem na rede

Estrela da Morte

O Brasil lançou um projeto de correio para evitar espionagem dos EUA, declarou nesta quinta-feira o ministro das telecomunicações, Paulo Bernardo.

O serviço de e-mail anti-spyware está previsto para ser lançado no segundo semestre de 2.014 e irá funcionar com um sistema de criptografia para proteger a privacidade dos usuários. Este mecanismo de criptografia impede que a mensagem seja violada. Além disso, os servidores do novo serviço de correio eletrônico será instalado em território brasileiro, dando garantias de segurança.

“É preciso que tenhamos um serviço de e-mail mais seguro”, manifestou o ministro.

Embora o novo sistema vise melhorar a segurança dos internautas, sua eficácia dependeria da qualidade do serviço, reconheceu em um entrevista ao jornal “Folha de São Paulo”.

Depois de obter provas de que a Agência de Segurança Nacional americana (NSA) espionou o conteúdo de chamadas telefônicas, correios eletrônicos e mensagens de texto da presidente Dilma Rousseff, e de vários de seus assessores, foi decidido criar este projeto de e-mail anti-spyware pelo Serviço Estatal de Correios.

As provas foram obtidas graças aos documentos vazados pelo ex-funcionário da CIA Edward Snowden, que levou a descoberta de que Washington vigiava o tráfico de internet no Brasil e outros países da América Latina.

Fonte: RT-TV

Estrela da morte

EUA estão preparando o Armagedon

A prisão do fundador do Megaupload

Espionagem na internet

Revolucionários da terceira guerra mundial

Prisão do hacker mais famoso do mundo

EUA querem controlar a internet

Julian Assange discursa na embaixada do Equador

O site que sabia demais

 Novo sistema IP assusta FBI

 

setembro 5, 2013 Posted by | internet | , , , , | Deixe um comentário

Aplicativo rastreia bilhões de IPs em 45 minutos

fim da privacidade

Aplicativo Zmap

Até há pouco tempo, a análise de toda a internet, com seus bilhões de endereços únicos (IP) – era um trabalho lento e cansativo, entretanto, nos EUA, foi desenvolvido um aplicativo que escaneia a rede em 45 minutos.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de MIchigan, disse na semana passada, na conferência de segurança Usenix em Washington, que seu aplicativo ZMap é uma ferramenta que permite a um servidor comum verificar todos os endereços IPv4 em apenas 45 minutos.

Segundo seus desenvolvedores, o aplicativo foi criado para encontrar as vulnerabilidades da rede, melhorar os mecanismos de defesa cibernética e realizar pesquisas de maneira eficiente. ZMap foi apresentado como uma alternativa mil vezes mais rápida que as aplicações anteriores, como o Nmap, que levam semanas ou meses para concluir o mesmo processo.

Os pesquisadores explicaram que Zmap pode ter importantes aplicações em casos de catástrofes naturais. No entanto, os pesquisadores lembram que as alternativas do programa são muitas, por isso pedem para que os usuários evitem a exploração de vulnerabilidades na internet ou para acessar recursos protegidos. Assim, é importante cumprir todos os requisitos legais locais.

Alguns especialistas acreditam que, embora o Zmap possa ser usado para fins pacíficos, esta ferramenta pode aumentar a vigilância do governo sobre os cidadãos.

Fonte: RT-TV

EUA estão preparando o Armagedon

A prisão do fundador do Megaupload

Espionagem na internet

Revolucionários da terceira guerra mundial

Prisão do hacker mais famoso do mundo

EUA querem controlar a internet

Julian Assange discursa na embaixada do Equador

O site que sabia demais

 Novo sistema IP assusta FBI

setembro 3, 2013 Posted by | internet | 2 Comentários

Top sistemas de buscas 2.013

top buscadores

Maior Buscador

Maiores sistemas de buscas

01 – google.com 336.984

02 – google image 197.981

03 – google.com.br 15.145

04 – br.bing.com 8.271

05 – search.babylon 8.210

06 – yahoo.com 3.391

07 – m.google.com 2.841

08 – conduit 2.023

09 – ask 1.961

10 – yahoo image 1.721

11 – swetim 1.040

12 – isearch.avg 645

13 – uol 585

14 – mywebserch 496

15 – search-results 208

16 – yahoo mobile 167

17 – search.incredmail 144

18 – search.softonic 84

19 – bing mobile 43

By Jânio

Top Browsers

Sistemas operacionais mais populares

Buscadores Deep Web

Buscadores de músicas e vídeos

maio 18, 2013 Posted by | internet | , , , , , | Deixe um comentário

Top 10 navegadores

top 10 navegadores

Melhores Browsers

É impressionante como o navegador Google Chrome dominou a internet em tão pouco tempo, seguindo os passos do bem sucedido buscador Google, está prestes a atingir a sua marca. Logo atrás do Chrome, vem o Firefox.

Apesar do Chrome ter atingido 72% na última semana, a relação entre o Firefox e o Internet Explorer não mudou muito. Foi de 25% a 11% para 13% a 6%.

Já não é mais uma questão de quem tem os usuários mais inteligentes, o Google já é utilizado por quase todos, trazendo o equilíbrio entre a usabilidade e o desempenho.

Esses números mostram também como a Google domina a internet. Se não fosse a compra do Skype, a Microsoft estaria limitada ao Hotmail, que eles insistem em impor a marca, mas que ainda não conseguiram.

MELHORES NAVEGADORES

01 – Chrome – 558.581 – 56%

02 – Firefox – 254.009 – 25%

03 – Internet explorer – 110.691 – 11%

04 – Safari – 26.555 – 2%

05 – Opera – 18.048 – 1%

06 – Móbile Safári – 7.488 < 1%

07 – BingPreview – 2.059 < 1%

08 – RockMelt – 1.481 < 1%

09 – CriOs – 1.180 < 1%

10 – Chrome frame – 756 < 1%

ÚLTIMA SEMANA

01 – Chrome – 72%

02 – Firefox – 13%

03 – Internet Explorer – 6%

04 – Safári – 1%

05 – Móbile Safári – 1%

By Jânio

Países que mais leem blogs

Blogs de variedades

maio 16, 2013 Posted by | internet | , , , , | 2 Comentários

Youtube será pago

videosPagos

Canais Pagos

A possibilidade de o Youtube não ser mais totalmente gratuito, está cada dia mais próximo, já que o site de vídeos da Google pretende oferecer assinaturas pagas para uma parte de seu conteúdo este ano.

Segundo o portal de referência, quando o assunto é marketing online, que cita fontes anônimas, o Youtube já contactou produtores de vídeo e pediu-lhes para apresentar propostas de canais pagos, os quais estariam disponíveis a partir do segundo trimestre do ano e teriam um valor que oscilaria entre 1 e 5 dólares mensais.

Assim, a plataforma levaria para a prática o projeto de acrescentar programas de qualidade profissional para seu arquivo de vídeos, que foi criado e tornou-se popular através de vídeos amadores, o que representa uma mudança em seu modelo de negócios, ao buscar empresas de mídia para conceder licenças para colocar seus programas e filmes na rede.

Além disso, o pagamento seria planejado para acesso ao entretenimento ao vivo, uma fórmula que provou ser eficaz desde que a banda de rock “U2” ofereceu um show ao vivo, pelo Youtube, em outubro de 2.009.

Como indica “AdAge”, a Google faz crer que os rumores poderiam ser verdade, por meio de um comunicado indicando que eles permaneceram mantendo conteúdos diferenciados que requerem diferentes tipos de pagamentos, sempre com o objetivo de que “os criadores tenham sucesso com a plataforma”.

Anteriormente, os diretores do principal buscador de vídeos indicaram que existia uma forte demanda entre certos produtores de vídeos do Youtube, como redes de videojogos, para oferecer programas com base em uma tarifa.

Fonte: RT-TV

Facebook cobrará 100 dólares

fevereiro 10, 2013 Posted by | internet | , , , , , | 2 Comentários

Wikipedia perde quase a metade de seus usuários

Pesquisa Wikipedia

Pesquisa Wikipedia

Nos últimos cinco anos, a Wikipedia vem perdendo muitos redatores em língua inglesa, o que está afetando negativamente sua capacidade em manter-se com uma das melhores fontes de conhecimento on line, segundo um estudo.

A pesquisa, que foi conduzida por Aaron Halfaker, da Universidade de Minesota, revela que o número de colaboradores voluntários, e editores, diminuiu de 56.000 em 2.007, para 35.000, no final de 2.012.

Os investigadores apresentaram várias razões para explicar essa mudanças na Wikipedia, incluindo o aumento de programas automatizados, ou bots, sistemas de sites que, desencanta potenciais colaboradores.

Enquanto a Wikipedia dispensa os editores menos competentes, essas regras rígidas de admissão parece ter desencorajado muitos recém-chegados, que ficaram desmotivados ao ver suas contribuições suprimidas.

O site conta com edições em 285 línguas e seu fundador Jimmy Walles já apela por uma maior abertura para os recém-chegados, para poder manter-se com grande quantidade de informações que a Web tenta processar.

Os autores do estudo dizem que o site complicava muito suas vidas com regras destinadas a melhorar sua qualidade.

“Ironicamente, várias mudanças na comunidade Wikipedia, introduzida para gerenciar a qualidade e coerência de conteúdos vs enorme crescimento da participação, tem paralisado o mesmo crescimento que deveriam gerar”, revelam os pesquisadores na revista American Behavioral Scientist.

“A wikipedia deixou de ser ” a enciclopédia que qualquer um podia editar” para se tornar “a enciclopédia que qualquer um entende as regras, socializa, esquiva de maneira impessoal, rejeitando de maneira semi-automatizada o conteúdo daqueles que querem contribuir voluntariamente, dispensando seu tempo e energia para editar”, escreveram os autores do relatório.

Comentário: Apesar de ter perdido quase a metade de seus colaboradores em inglês, a Wikipedia continua sendo a melhor fonte de informação, na minha modesta opinião. Se a moderação tornou-se mais rígida, é de se esperar que as alterações nos textos sejam mais moderadas.

Se a Wikipedia já tem um dos maiores acervos do mundo, apenas a manutenção desses conteúdos já seria suficiente para que o site continuasse sendo a melhor fonte de informação.

É natural que um site se torne mais rígido, depois de ter crescido e se estabilizado, também é normal que os usuários não gostem dessas mudanças.

O Orkut praticamente desapareceu da boca dos internautas e, apesar de continuar com um grande número de perfis, poucas pessoas continuaram utilizando com frequência.

Fonte: RT:TV

Comentários: By Jânio

janeiro 6, 2013 Posted by | internet | , , , , , , , , , | 6 Comentários

Censura da web já começou

Primeira Guerra Virtual

Primeira Guerra Virtual

Eu tenho uma péssima notícia para vocês: a censura já começou.

Os blogueiros sempre são muito sensíveis às mudanças na internet, por isso são os primeiros a notar.

Vocês podem notar a censura na internet quando encontra um filme, música ou livro, e descobre que está bloqueado.

Eu nem tenho do que reclamar, afinal, apesar de estar com menos da metade da audiência que eu tinha, melhorei no ranking dos blogs/sites, apesar de censura ser algo que dá calafrios e afeta até a alma.

Até a mega-corporação virtual, Google, especialista em serviços gratuitos e defesa dos internautas, cedeu. Isso já vinha sendo alertado pelas organizações não governamentais e era uma questão polêmica – apesar da censura ser antidemocrática, polêmica mesmo só entre as próprias corporações.

O Youtube passou a apresentar mensagens como “este arquivo possui direitos autorais”, um convite para o abandono à otimização, tags, o início de uma viagem para a Deepweb.

Quando falaram sobre um acordo que vinha sendo feito com o Rapidshare, eu imaginei que logo surgiriam novos discos virtuais dispostos a arriscar, embarcar nessa aventura, como de fato ocorreu, o que eu não imaginava era que o dono do Megaupload fosse ser preso.

O que aconteceu nos bastidores dessa trama, durante esse período, ninguém sabe. Como o Rapidshare fez acordo e o Megaupload foi desativado e seu fundador preso?

O fato é que a blogosfera perdeu muito de sua força no buscador da Google, pior, não há nenhuma alternativa, exceto sonhar com algum megainvestidor disposto a assumir o risco de encarar o corporativismo.

Essa é apenas a primeira batalha e era previsível o resultado, vamos ver o que vai acontecer agora.

De cara, eu posso imaginar que se esse movimento pro-censura continuar, muita gente vai abandonar a internet. Quem vai perder muito com isso serão as telefônicas, que verão seus clientes de banda larga minguando.

Talvez eu tenha errado minha previsão, em partes, mas pode ser que haja uma adaptação da internet.

Pelo que eu tenho acompanhado, além do Rapidshare, a Google e a Facebook também estavam aderindo ao acordo “anti-pirataria”. O termo pirataria foi contestado pela Megaupload, que alegou que o correto seria “compartilhamento” de arquivos.

Eu ainda não sei qual a posição da WordPress nisso tudo, mas o que eu sei é que desde o início a WordPress e Wikipedia foram contra a censura.

O fato é que as comunidades virtuais voltarão a ganhar força, exceto a Facebook, e novas plataformas de blogs deverão surgir, assim como discos virtuais. Novas corporações estarão mais próximas dos ambientes Deepweb, darknet e dark internet.

Pelo menos por enquanto, o corporativismo venceu.

By Jânio

Darknet – Filhos da revolução

Dark internet – internet obscura

Deepweb – Nas profundezas da internet

EUA estão preparando o armagedon

Sites de busca Deep Web

dezembro 18, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 5 Comentários

Censura na internet

linkando a mente

Máfia das Comunicações

A censura na internet é polêmica, talvez seja mais polêmica pela forma como a elite dos donos do mundo queiram impor essa condição que pelo próprio conceito de polêmica em si.

Liberdade de expressão é muito difícil para eles entenderem, considerando-se que as massas sejam facilmente influenciáveis.

Mas eles não se importam em querer implantar a democracia no Oriente Médio, mesmo sabendo que 9 entre 10 pessoas daquela região desejam a morte dos americanos, e a morte não é a pior coisa que pode acontecer por aquelas bandas, viver, lá, é muito mais difícil.

Acontece que a democracia que eles querem impor, lá, não é verdadeira. Trata-se de uma farsa como várias impostas pelo mundo afora e nós brasileiros a conhecemos muito bem.

Não somos só nós brasileiros as vítimas da farsa democrática, os americanos também são. Hoje os EUA estão nas mãos de suas multinacionais e banqueiros.

Justamente para evitar que essas verdades venham à tona, a censura passa a ser útil. A liberdade de expressão poderia ser perigosa e abrir os olhos das pessoas para as duras verdades dos sistemas elitizados e isso poderia provocar uma revolução.

A verdade é que a democracia só poderia ser considerada como tal, se houvesse igualdade entre as pessoas, tanto em relação ás leis, como em relação a distribuição de rendas e todos os outros bens e direitos aos quais a sociedade deveria ter acesso.

Se um político não deve acumular riquezas, então, porque tantos ricos querem entrar para a política?

Todos nós sabemos das respostas e não podemos fazer nada, a não ser sonhar com uma revolução, já que nosso sistema é quase im(perfeito) e todos somos controlados.

Revolução traz sofrimento, dor, e, pior, é inevitável.

Já estamos entrando na fase de tratar bem dos escravos para que eles trabalhem melhor, mas nem nisso os políticos são competentes e algumas instituições privadas são mais eficientes.

A internet é a melhor forma de expor as verdades e, segundo os especialista, é uma forma impossível de ser controlada, mas parece que os donos do mundo não pensam assim.

Todos os mecanismos privados e obscuros da internet estão sendo monitorados e passam a ser preocupantes para eles, os donos do mundo, visto que fica bem claro que a privacidade, em alguns casos, é inviolável na rede.

Apesar disso, cada vez que um hacker ataca um sistema, corretamente, seguindo a ideologia hacker, demonstra o quanto eles estão enganados, mostra uma esperança e prova que podemos ficar seguros, com conhecimentos em tecnologia, e que eles não estão totalmente seguros, apesar de sua fortíssima segurança.

A maioria dos hackers presos até agora, não são hackers de fato, são crackers, criminosos, caso contrário não poderiam ser presos. São esses crackers os responsáveis pelo gerenciamento da segurança das redes das grandes corporações, essas empresas acreditam que esses criminosos serão úteis para avaliar eventuais falhas na segurança, já que eles não resistem ao crime.

O que as grandes empresas não sabem, é que os hackers estão muito acima desse preconceito, os hackers sabem da importância da internet e sabem que a internet representa muito mais do que apenas dinheiro. Todos os novos sistemas, web 2.0, foram desenvolvidos por hackers, portanto, muitos sistemas podem ser acessados por esses hackers, quando e como eles quiserem.

Alguns hackers vivem como simples técnicos de informática e, eticamente, não expõe dados dos clientes, o que não significa que eles não tenham esses dados. Como eu disse, hackers não são criminosos como os crackers, não pensam em chantagear ou expor dados de uma pessoa na internet.

A saída não é censurar a internet e sim educar, mas a educação não é do interesse da elite, então a censura passa a ser uma alternativa de manipulação.

Darknet, Dark Internet e Deep Web, são apenas alguns dos conceitos que desafiam a censura da internet, afinal, já sabemos que hacker não é apenas um especialista em internet e, caso queiram, poderão criar uma verdadeira revolução, expondo dados de poderosos e criando redes alternativas ou provisórias, com ou sem a ajuda da internet.

By Jânio

Problemas e soluções

Espionagem na rede

Um grupo que assusta até os terroristas

EUA querem controlar a internet

Sopa – Guerra pela liberdade

Controladores de mentes

A estrela da morte

Darknet – Revolucionários digitais

setembro 18, 2012 Posted by | internet | , , , | Deixe um comentário

ALBA – Aliança bolivariana para as Américas

Peru e Colômbia avaliam a possibilidade da utilização de moeda única da ALBA.

Especialistas acreditam que a adesão destes países será um duro golpe para o dólar como divisa monetária internacional.

Colômbia e Peru estão analisando a possibilidade de negociar com a moeda da Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA). O Banco Central da Venezuela já anunciou que ambas nações expressaram seu interesse em usar a moeda criada.

A entidade financeira venezuelana também mencionou os mais de dois anos de operações, a moeda oferecerá muitas vantagens. Isso enfatiza o sistema de pagamento unitário, garante as poupanças em moedas estrangeiras, encurta o pagamento para os empresários, além de diminuir os riscos transacionais para todas as partes interessadas.

O sucre é uma unidade de conta de compensação que substitui o uso de moeda internacional e foi criada pela ALBA, como mecanismo a ser utilizado pela Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador, Nicarágua, Dominicanas, São Vicente e Granadas.

O analista econômico Cláudio Loser acredita que depois aderirem a essa unidade de pagamento, Peru e Colômbia poderão aumentar consideravelmente seu intercâmbio comercial com os países da ALBA.

“Eu acho que a Colômbia e o Peru, que são exportadores muito importantes, e que tem problemas em receber pagamentos de países como a Venezuela, por exemplo, em dólares, poderão aumentar suas exportações de maneira mais fácil e seguramente irão pagar de maneira mais rápida, utilizando esse sistema”, disse o analista da RT.

“O mais importante em tudo isso, é que as exportações sejam facilitadas entre os países e que não hajam restrições. É preciso que se elimine a suspeita entre os países latino-americanos e é claro que o Sucre pode ajudar, se for bem trabalhado,” concluiu Loser.

Fonte: RT-TV

Comentário: Todos nós sabemos a polêmica que o euro provocou no mundo inteiro e as consequências para os países membros. Os países da ALBA estão seguindo por um caminho que países como Grécia não gostariam de ter entrado, se arrependimento matasse…

Dizem os habitantes dos países mais afetados pela crise que a Alemanha conseguiu o que queria.

Como um país como a Grécia poderia ficar isolado do resto da Europa? O mesmo vale para Portugal, Espanha, etc.

Quem mais ganhou com isso foram os Bilderbergers, que puderam espalhar suas riquezas por todos os países desse mercado comum. São esses mega-empresários e banqueiros que seriam capazes de provocar uma guerra mundial para defender seus interesses.

Quem mais perdeu, naturalmente, foram os Estados políticos que agora estão, mais do que nunca, nas mãos desses capitalistas, investidores e banqueiros. No Brasil nem há mais o que roubar, já está tudo nas mãos dos banqueiros, exceto o que já foi para os paraísos fiscais.

Eu não concordo que a ALBA poderá ser um duro golpe para o dólar, como moeda internacional. A economia americana, assim como o dólar, é gigantesca e até a dívida está na mão dos mega-empresários.

Entretanto, a ALBA poderia vir a ser um começo, uma semente, mais uma alternativa a ser utilizada como válvula de escape para problemas econômicos globalizados, além de ajudar a conter a crise à nível regional, protegendo alguns países.

Essa é uma visão otimista, porque se essa medida visar interesses de empresários, então o problema será o mesmo de qualquer bloco econômico/mercado comum.

O primeiro exemplo de mercado comum, BENELUX, formado pela Bélgica, Nederland (Holanda) e Luxemburgo, tinha objetivos bem claros de fortalecer o comércio entre esses três países, deu certo até essa crise mundial.

Os dois anos mencionados no texto, credenciam essa iniciativa com regular e interessante. Somado ao fato de que os países envolvidos tem economias similares, assim como culturas em comum, falarem a mesma língua, etc., isso também ajuda.

Eu não acredito que daria muito certo, se fossem incluídos países com economias diferentes, como o Brasil e Paraguai, mas isso também depende das regras estabelecidas, ou seja, como nós não as conhecemos, só nos resta esperar e torcer.

A China tem promovido acordos bilaterais entre os países separadamente, mas a sua intensão parece ser claramente para fortalecer, ou seja, não tem interesse em prejudicar seus parceiros. Prova disso, é que a China tem feito acordos em épocas distintas.

Outro exemplo da prática internacional chinesa, foi o acordo com o Brasil. O acordo foi mal feito e Lula teve de voltar para reajustar.

Em acordos dessa natureza, é  muito importante observar a distribuição de renda entre as pessoas desses países e suas infra-estruturas, caso contrário, pode acontecer uma crise como a europeia. Depois da crise, se países como a Grécia forem abandonados, haverá consequências.

Políticas truculentas causam guerras e conflitos, como no Oriente Médio, ou pode enlouquecer toda uma população, criando psicopatas e maníacos, como acontece na sociedade americana e ameaça também o Brasil, seu clone.

Nada disso deverá acontecer na ALBA, um mercado comum socialista e que, pelo menos por enquanto, ainda não possui problemas complexos, pretensiosos, megalomaníacos.

Eu sou contra blocos econômicos, já que são anti-democráticos, onde as regras são elaboradas independentemente do que as pessoas pensam. Basta perguntar para seus idealizadores se gostariam de transformar todos em um só país e um só presidente, todos seriam contra.

Também não sou ingênuo a ponto de achar que vivemos em uma democracia, ou que todos os governantes são justos. Tudo depende das regras e do grau de dependência a que esses países serão submetidos.

By Jânio

Blocos Latino-americanos

agosto 6, 2012 Posted by | internet | , , , , , , | Deixe um comentário

Top cidades digitais

cidades mais tecnológicas

Cidades Digitais

O Centro de Pesquisas e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) apresentou o resultado de uma pesquisa feita em 100 cidades brasileiras, onde a capital paranaense aparece no topo do ranking das cidades digitais. Essa pesquisa analisa o acesso a internet, cobertura, qualidade, etc.

Como eu publiquei uma lista ontem, eu achei curioso como a cidade de Vitória volta a figurar em mais uma lista de tecnologia relacionada a cidadania.

A região de São Paulo foi, é e sempre será a região mais culturalmente desenvolvida do país, por isso não dá para estranhar a quantidade de cidades paulistas no top 10. Curitiba, para quem não sabe, possui um dos maiores gênios do software livre.

… e mais uma vez eu chamo a atenção para um detalhe, a falta de educação adequada. O desenvolvimento educacional, filosófico, não tem acompanhado o desenvolvimento tecnológico e a inclusão digital, isso ajuda a explicar o caos e a violência pela qual passa a capital paranaense e a cidade de Vitória, dois dos maiores destaques da lista.

Na lista das cem cidades, Tauã-CE, apresenta o melhor acesso público.

O desenvolvimento do serviço de internet ficou em 22%, mas o melhor foi no quesito cobertura total, onde foi verificado um salto de 6% para 30%, nas cidades pesquisadas.

Veja o ranking:

01 – Curitiba – 423 pontos

02 – Rio de Janeiro – 407 pontos

03 – Belo Horizonte – 398 pontos

04 – Vitória – 396 pontos

05 – Campinas – 390 pontos

06 – Sorocaba – 388 pontos

07 – Anápolis – 388 pontos

08 – Porto Alegre – 387 pontos

09 – Jundiaí – 385 pontos

10 – Guarulhos – 382 pontos

Cidades com mais acesso a tecnologia da informação

Países com mais internautas

Texto: By Jânio

agosto 4, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 1 Comentário

Sites de busca da DeepWeb

Sites DeepWeb

Infomine: Sistemas de busca por categoria onde o internauta poderá personalizar sua pesquisa por tema. Não funciona só para Deep web, mas para pesquisas em geral.

Foi desenvolvido CAA, a partir de bibliotecas da Universidade da Califórnia e várias outras Universidades.

Virtual Library: Catálogo de biblioteca virtual criado por Tim Berners-Lee. Relaciona muitos assuntos por categoria, ordem alfabética, etc.

Intute: Site de pesquisa britânico baseado em universidades da região, ideal para questões acadêmicas.

Infoplease: Buscador com uma grande variedade de dados, grande número de enciclopédias, almanaques, atlas e bibliografias. Além disso, apresenta biografias para crianças, com Biosearch (busca orgânica), além de alguns projetos paralelos.

IncyWincy: Motor de busca para Deep Web e outros tipos de buscas: Diretórios, formulários, imagens, etc.

Scirus: Motores de busca para ciências, newsletters, páginas web, cientistas, softwares educacionais, patentes, incluindo busca internas em grande profundidade.

TechExtra: Voltado às áreas exatas: Engenharia, matemática, indústia, emprego, relatórios técnicos, documentação, educação, formação.

Exige conhecimento do internauta em palavras chaves específicas para se obter melhores resultados.

Fonte: Saikat Basu

Dark internet

Darknet – Revolução Web

junho 23, 2012 Posted by | internet | , , , , , | 5 Comentários

Deep Web – Nas profundezas da internet

internet invisível

Deep Web (também chamada de Deepnet, Invisible Web, Undernet ou hidden Web, refere-se ao conteúdo da World Wide Wide (WWW) que não faz parte da Surface Web, conteúdo indexável pelos padrões dos motores de busca.

Não deverá ser confundida com a Dark Internet, redes de computadores ultrapassadas que não podem ser alcançadas via internet, ou com a Darknet, compartilhamento de arquivos, que poderia ser classificada como uma pequena parte da Deep Web.

Mike Bergman, fundador da BrighPlanet, disse que a procura na internet hoje pode ser comparada a uma navegação pela superfície, surface, de um oceano, sendo que uma grande quantidade de conteúdos pode ser rastreado na rede, pelos buscadores, mas há muito conteúdo interessante abaixo dessa superfície e, portanto, fora do alcance dos buscadores. A maioria das informações da Web estão muito abaixo da superfície, navegável pelos internautas, através dos buscadores, em sites gerados dinamicamente, e que os motores de busca padrão não pode encontrar. Motores de busca tradicionais não conseguem “ver” ou recuperar o conteúdo na Deep Web, isso porque estas páginas não existem até que sejam criadas dinamicamente conforme o resultado de uma pesquisa específica. A Deep Web está a uma magnitude maior, sob a superfície.

Estimativas baseadas em técnicas avançadas de internet, feitas em uma Universidade da Califórnia, Berkeley, no ano de 2.001, especulam que a Deep Web é constituída 91 terabytes. Estimativas mais precisas podem ser obtidas com tecnologias desenvolvidas para Deep Web: A princípio, foram detectados 300.000 Deep Sites em toda a Web, em 2.004 e, de acordo com Shestakov, cerca de 14.000 Deep Sites só na região da Rússia, em 2.006.

Sites que não foram registrados em buscadores, o que não ocorre com subdomínios gratuitos, como os blogs, não são rastreados pelos buscadores, ou seja, são invisíveis aos buscadores, portanto, conhecidos como Web invisível ou Invisible Web.

A Deep Web pode ser classificada como:

Conteúdos Dinâmicos: Páginas dinâmicas geradas automaticamente através de uma simples interação com formulários, com campos de textos, esses campos são difíceis de navegar sem o conhecimento de domínio.

Private Web: Sites que exigem registro e login (protegidos por recursos de senha).

Unlinked Content: Páginas que não estão ligadas à outras páginas, que pode impedir os sistemas rastreadores de acessar o conteúdo. Este conteúdo pode ser classíficado como páginas sem backlinks (ou inlinnks).

Contextual Web: Páginas com conteúdo variável para contextos de acessos diferentes (intervalos de endereços IP de cliente ou sequência de navegação interior).

Acesso limitado de conteúdo: Sites que limitam o acesso às suas páginas de forma técnica (por exemplo, usando o Padrão de Exclusão de Robôs, Captchas, ou cabeçalhos HTTP que proíbem a motores de busca de navegar, criando cópias do cache.

Scripted Content: Páginas que só são acessíveis através de links produzidos em JavaScript, bem como conteúdo baixado dinamicamente a partir de servidores Web de Flash ou Ajax.

Non-HTML/text content: Conteúdo textual codificado em multimídia (imagem ou vídeo) ou arquivos específicos, formatos de arquivos não manipulados pelos motores de busca. Conteúdo de texto usando o protocolo Gopher e arquivos hospedados em FTP que não são indexados pela maioria dos motores de busca. Motores de busca como o Google não indexa fora de HTTP ou HTTPS.

Para descobrir o conteúdo da Web, motores de busca utilizam Crawlers que seguem hyperlinks através de números de portas de protocolos virtuais conhecidos. Esta técnica é ideal para descobrir conteúdos na superfície da Web, mas muitas vezes é ineficaz para encontrar conteúdos da Deep Web. Por exemplo, esses indexadores não tentam encontrar páginas dinâmicas que são o resultado de consultas de banco de dados, devido ao número infinito de consultas que são possíveis.

Tem-se observado que isto poderá ser parcialmente superado, se forem fornecidos links para consultar os resultados, mas isso poderá involuntariamente inflar a popularidade de um usuário da Deep Web.

Em 2.005, o Yahoo! rastreou uma pequena parte da Deep Web, liberando para seus assinantes. Esse motor de busca rastreia através de alguns sites da Web. Alguns sites de subscrição exibem seu conteúdo completo de robôs de Search Engine, assim como vai aparecer nas buscas do usuário, mas, em seguida, mostra aos usuários uma página de login ou de subscrição, quando se clica em um link da página de resultados do motor.

Os pesquisadores tem explorado uma forma que a Deep Web possa ser rastreada de forma automática. Como resultado dessas pesquisas, vários projetos vem sendo desenvolvidos paralelamente como:

DeepPeep: Um projeto da Universidade de Utah patrocinado pela National Science Foundation, que reuniu fontes (formulários) em diferentes domínios, com base em novas técnicas de rastreamentos mais focados.

Finalmente os buscadores comerciais começaram a explorar métodos alternativos para rastrear a Deep Web. O protocolo Sitemap (desenvolvido pela Google) e o Mod Oai, são mecanismos que permitem que os motores de busca e outras partes interessadas em descobrir recursos que levem a Deep Web, em servidores específicos. Ambos mecanismos permitem que os servidores web divulguem as URLs que são acessíveis a eles, permitindo a descoberta automática de recursos que não estão ligados diretamente à Web Surface.

Deep Web do Google rastreia submissões para cada formulário HTML e adiciona as páginas HTML resultantes para o índice do motor de busca Google. São mil consultas por segundo para o conteúdo Deep Web.

Neste sistema, o cálculo pré da submissões é feita usando três algoritmos:

01) A seleção de entrada para textos de pesquisa que aceitam palavras-chaves;

02) Identifica resultados que aceitam apenas valores de um típo de dados específicos (por exemplo, data);

03) Seleção de um pequeno número de combinações de resultados que geram URLs adequadas para a inclusão no índice de buscas web.

Determinar se um resultado já faz parte da internet ou se faz parte da Deep Web é difícil. Se um resultado é indexado por um motor de busca, isso não quer dizer necessariamente que deveria estar ali, isso porque esse resultado poderia ter sido obtido através de outro método (por exemplo: Protocolo do Site Map, Mod Oai, Oaister) em vez de rastreamento tradicional.

Se um motor de busca fornece um backlink para um resultado, pode-se supor que o resultado está na web surface. Infelizmente, os motores de busca nem sempre fornecem os back links para esses recursos. Mesmo que uma backlink exista.

Não há maneira de determinar se o recurso que fornece a ligação é ele próprio ou web surface, sem rastrear toda a web. Além disso, um recurso pode residir na web surface, sem ter sido encontrado por um motor de busca.

Portanto, se temos um recurso arbitrário, não podemos saber com certeza se o recurso reside na web surface, sem um rastreamento completo da web.

Para resolver esse problema, alguns projetos estão sendo desenvolvidos, entre eles:

01) Oaister – Universidade de Michigan

02) Intute – Universidade de Manchester

03) Infomine – Universidade da Califórnia, em Riverside.

04) DirectSearch – Gary Price.

Esta classificação representa um desafio durante a busca da Deep Web, em que dois níveis de categorização são obrigatórios.

O primeiro nível é categorizar sites em tópicos verticais ( por exemplo, saúde, viagens, automóveis) e sub-tópicos de acordo com a natureza do conteúdo subjacente de suas bases de dados.

O desafio mais difícil é classificar e mapear as informações extraídas de várias fontes da Deep Web, de acordo com necessidades do usuário final. Relatórios de pesquisa Deep Web não pode exibir URLs, como relatórios de pesquisas tradicionais. Os usuários finais esperam de suas ferramentas de busca, não só encontrar o que estão procurando rapidamente, mas que seja intuitiva e amigável.

Para que sejam significativos, os relatórios de pesquisa tem de oferecer alguma profundidade à natureza dos conteúdos que estão na base das fontes, ou então o usuário final estará perdido no mar de URLs que não indicam o conteúdo. O formato em que os resultados da pesquisa devem ser apresentados varia muito de acordo com assunto específico da pesquisa e do tipo de conteúdo que está sendo exposto. O desafio é encontrar e mapear dados semelhantes em várias fontes diferentes, de modo que os resultados das pesquisas possam ser expostos em um formato unificado sobre o relatório de pesquisa, independentemente de sua fonte.

As linhas entre o conteúdo e o motor de busca da web começaram a diluir-se, com os serviços de busca começando a dar acesso a parte ou todo conteúdo de uma vez com restrição de conteúdo. Uma quantidade crescente de conteúdo da Deep Web se abre para pesquisa livre, com editores e bibliotecas fazendo acordos com grandes motores de busca.

No futuro, o conteúdo da Deep Web poderá ser definida por menos oportunidade para a busca do que as taxas de acesso ou outros tipos de autenticação.

Fonte: Wikipedia

Dark internet

Darknet – Revolução Web

Sites de busca DeepWeb

Adaptação de texto: By Jânio

junho 9, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 4 Comentários

Dark Internet – A internet obscura

dark internet

Dark Internet: Formada por redes de sites inacessíveis, sites e redes secretas que se estendem por toda a internet, a Dark Internet pode ser acessada, mas não pelos meios convencionais.

A principal causa do aparecimento da Dark Internet deve-se ao crescimento desorganizado da internet, criando falhas na alocação de recursos. Um bom exemplo de Darknet é o MILNET, rede de sites militares.

Algumas redes do governo são tão antigas quanto a pioneira Arpanet, e não foram sequer incorporadas a arquitetura de desenvolvimento para a internet.

Acredita-se que os crackers utilizam técnicas para sequestrar roteadores privados, com a intensão de desviar o tráfego ou atividade ilegal, além de ocultá-los. Através desses roteadores particulares, a Dark Internet pode ser criada e ser usada para conduzir todo tipo de má conduta na internet.

A Dark Internet recebeu atenção especial a partir de 2.001, quando muitas organizações de segurança, incluindo a Arbor Networks, identificaram DarkNets ilegais, com potencial para efetuar ataques.

Fonte: Wikipedia

 

junho 7, 2012 Posted by | internet | , , , , , , | 7 Comentários

Megaupload – Dotcom sai da prisão

liberdade para dotcom

Compartilhamento Proibido

Há motivos de sobra para que os donos do poder passem a temer a internet, a internet possui mecanismos que possibilitam a privacidade da informação.

Infelizmente, essas teconologias não estão sendo utilizadas por todos os usuários, internautas comuns que não tem motivos para criptografar seus dados.

Certamente essas tecnologias não são tão populares, para serem populares teriam que ser utilizadas por todos. Há terroristas utilizando a rede, além de outros grupos que já vem planejando novas forças mundiais há muito tempo, como é o caso dos Anonymous.

Kim schmitz, o milionário fundador do site Megaupload, saiu da cadeia sob fiança paga a um tribunal neozelandês.

Schmitz, conhecido como Dotcom, e mais três diretores do site, foram detidos em uma operação do FBI, que investigava suas atividades.

O site Megaupload foi considerado, segundo a polícia federal dos EUA, uma organização responsável por uma rede de pirataria que teria causado uma perda de cerca de 500 milhões de dólares em direitos autorais, e não me perguntem como eles fizeram essa conta.

Aqui no Brasil, quem se deu muito bem foi Sílvio Santos, aquele que desviou quatro bilhões e meio de reais dos cofres públicos. Ele tinha negócios com a telefônica, justamente na época em que a polícia prendeu internautas em flagrante, fazendo download.

A idéia era apenas assustar, e conseguiu, mas o download à distância de um clique era irresistível e nunca parou. Como prender metade da população de São Paulo, sendo os próprios clientes da telefônica?

Nos EUA ocorreu a mesma coisa, isso porque o compartilhamento de arquivos, armazenamento e download, são muito parecidos e ficava muito difícil controlar, então, ao invés de prender os internautas, parecia mais fácil prender o dono do site.

Foi isso o que eles fizeram com o Megaupload, o problema é que ficou claro a violação de privacidade por parte da polícia federal, e a polêmica aumentou com os projetos de lei, como o SOPA.

Pobres mortais nada podiam fazer, foi aí que entrou em ação os Anonymous.

Internautas russos ameaçaram criar servidores piratas, e a Rússia sempre foi a maior força de esquerda no mundo. A china não tem o menor interesse em liderar esse tipo de manifestação.

Agora é a Twitter que faz acordo com o buscador russo Yandex, responsável por 60% do mercado russo de buscas, mas são os russos que ameaçam criar seu próprio serviço de microblog.

Vamos aguardar os próximos capítulos.

Fonte: RT-TV

Texto: By Jânio

fevereiro 22, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , , | 4 Comentários

Netiqueta – Etiqueta na internet

Ligando tudo

Comportamento na Rede

Netiqueta (do inglês “network” e “etiquette”) é uma etiqueta que se recomenda observar na internet. A palavra pode ser considerada como uma gíria, decorrente da fusão de duas palavras: o termo inglês net (que significa “rede”) e o termo “etiqueta” (conjunto de normas de conduta sociais). Trata-se de um conjunto de recomendações para evitar mal-entendidos em comunicações via internet, especialmente em e-mails, chats, listas de discussão, etc. Serve, também, para regrar condutas em situações específicas (por exemplo, ao colocar-se a resenha de um livro na internet, informar que naquele texto existem spoilers; citar nome do site, do autor de um texto transcrito, etc).

As origens da Netiqueta são anteriores ao aparecimento da World Wide Web. Já eram usados em métodos de mensagens tais como Telnet, Usenet, Gopher, Wais, e FTP de corpos educacionais e de pesquisa denominados Internet traffic. Na época, era considerado indecente fazer anúncios comerciais e começou a considerar-se necessário um conjunto comum de regras. O termo “netiquette” (inglês) já é usado desde 1983.

Alguns exemplos de regras:

Evitar enviar mensagens exclusivamente em maiúsculas, grifos exagerados, ou em HTML.

Não usar recursos de formatação de texto, como cores, tamanho da fonte, tags especiais, etc, em excesso.

Respeitar para ser respeitado e trate os outros como gostaria de ser tratado.

Lembrar-se de que dialogar com alguém através do computador não isenta das regras comuns da sociedade, por exemplo, o respeito ao próximo.

Usar sempre a força das idéias e dos argumentos. Nunca responder com palavrões.

Apesar de compartilhar apenas virtualmente um ambiente, ninguém é obrigado a suportar ofensas e má-educação.

Evitar enviar mensagens curtas em várias linhas.

Ninguém é obrigado a usar a norma culta, mas é preciso usar um mínimo de pontuação. Ler um texto sem pontuação, principalmente quando é grande, gera desconforto, e, além disso, as chances dele ser mal interpretado são muitas.

Evite de escrever em outra língua quando não solicitado.

Evitar ser arrogante ou inconveniente.

Não interromper o assunto tratado pela outra pessoa.

Evitar ao máximo usar emoticons de letras, palavras e coisas do gênero.

Usar a funcionalidade de se auto-determinar um status ou estado como distante, ou ausente, se possível.

Procurar ser o mais claro possível pra não gerar confusão.

Não sair do mensageiro sem se despedir da pessoa com quem está “falando”.

Em fóruns e listas de discussão, deixar o papel de moderador para o próprio moderador.

Em textos muito longos, deixar uma linha em branco em algumas partes do texto, paragrafando-o.

Dependendo do destinatário de seu texto, evitar o uso de acrônimos e do internetês.

Não copiar textos de sites ou qualquer outra fonte que possua conteúdo protegido por registro e que não permita cópias e sempre, mesmo com autorização de cópia, cite as fontes quando utilizá-las.

A Wikipedia tem também uma “Wikiquette”: são normas de conduta próprias da Wikipedia, altamente recomendadas para os utilizadores da enciclopédia, e expressam sua netiqueta.

Fonte: Wikipedia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Netiqueta

Vamos acrescentar algumas regras MadeinBlog/icommercepage?

Nunca envie e-mail para pessoas com as quais não tenha contato, mesmo que o e-mail dessas pessoas estejam cadastrados em listas autorizadas. Se for um blogueiro, procure contactá-lo primeiro, sem forçá-lo a receber e-mails.

Lembre-se que brigar na internet é perda de tempo e não leva a nada, podendo inclusive comprometer sua reputação, tenha paciência até que a pessoa procure outros canais dos quais você não participe.

Em época de Web 2.0, evite codinomes, nomes fictícios ou vários perfis sem relação entre si, isso só fará você perder muito tempo. Lembre-se que quanto mais experiência você tiver na rede, mais rápido será seu crescimento.

Escolha um canal no qual você se sinta bem, onde você não fique estressado. Como blogueiro, eu não me sinto tão bem em outros canais, nem tenho o retorno mínimo que deveria ter.

Ainda para blogueiros: Não faça troca de links, tenha paciência. O blogueiro é um criador de conteúdo e com o tempo receberá links de parceiros interessados somente em seu conteúdo.

A melhor forma de se conseguir links é comentando em outros blogs.

Dê preferência aos internautas de boa reputação, isso fará com que sua rede de contatos e reputação aumente mais rápido.

Valorize bons conteúdos e ajude a otimizar a internet, indicando, divulgando e organizando o que há de melhor na rede.

Indique apenas o que há de melhor ou mais interessante, isso fará com que seus links tenham mais credibilidade.

Para blogueiros: Lembre-se que a melhor maneira de conseguir visitas é através de linkadores virais, como o Geralinks e o Tedioso, por isso, não utilize outros canais para esse fim específico.

Na blogosfera, redes sociais ou Twitter, lembre-se de demonstrar personalidade, opinando sobre o que pensa, isso evitará perda de tempo com pessoas com as quais não combine.

Evite temas polêmicos demais, exceto se já estiver preparado para argumentar sobre tal tema.

A internet é uma grande fonte de conhecimentos, mas também pode ser uma forma de entretenimento, desde que a pessoa nunca se esqueça que está conectada a centenas de milhões de internautas do mundo inteiro. Além disso, nunca subestime os tradutores de textos.

Caso queira copiar, procure sites autorizados como a Wikipedia, RT-TV ou Agência Brasil, onde o conteúdo é superior a qualquer outro.

Caso copie, escolha textos interessantes para você. Se o texto for interessante para você, significa que você entendeu e poderá opinar sobre ele.

A opinião de um internauta é a melhor forma de aumentar sua reputação, mas não deixe de se divertir, afinal, essa é uma tecnologia cara para os padrões brasileiros.

By Jânio

fevereiro 15, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , , | 12 Comentários

Hierarquia virtual

hierarquia na rede

Concentração de Audiência

Exibido pela TV hoje, um documentário da BBC mostrou, de maneira bastante pessimista, como a internet sempre caminha em direção a dominação por um sistema quase irresistível de elitização. A BBC mostra-se bastante pessimista em relação ao processo democrático no mundo virtual, que poderia ser igual ou até pior que o mundo real.

Eu já havia alertado para esse perigo, quando eu notei uma legião de fanáticos Geeks cada vez mais descontrolados, tratando esse ou aquele software como uma verdadeira religião.

A natureza má do mundo virtual começou a assustar quando Steve Jobs e Bill Gates ainda ensaiavam sua grande jornada pelo mundo dos negócios de software e hardware, Gates chegou primeiro no sistema operacional mas Jobs seguiu um caminho diferente, conquistando tanto o software quanto o harware.

Foi Gates quem teve uma estratégia que quase viria a monopolizar o mundo da informática, enquanto seu sistema operacional dominava o mercado. Com o surgimento da internet, a Microsoft lançou o Internet Explorer, navegador web, no pacote Windows e por pouco não domina o mundo da internet também.

Depois de vários processos, dentro e fora dos EUA, Gates teve de se contentar em ser o homem mais rico do mundo, o que não era pouco para qualquer pessoa normal. Atualmente, ele tem lutado para conseguir convencer os homens mais ricos do mundo a doar suas fortunas, sob herança, para sua própria fundação.

Os defensores da democracia virtual se engajaram em sua primeira grande causa, o Linux, justamente quando o Windows estava controlando quase todo o mundo virtual.

Sua segunda grande causa, o Firefox, mostrou o quanto os internautas estavam descontentes com os rumos que a Microsoft tinha tomado. A febre Firefox só perdeu a força quando a Google criou o seu próprio navegador.

O navegador da Google era de fato bom, mas as suspeitas de plágio, depois de uma doação para a Mozilla, instituição que desenvolve o Firefox, foi um banho de água fria, tanto no Firefox, quanto na própria Google, que já tinha uma legião de fãs quase tão grande quanto a de Bill Gates.

Apesar de parecer um documentário ideológico, o objetivo era esse, esse documentário da BBC comete alguns erros que o descredencía como tal. Foram citados os sites, softwares ou sites que dominam o mercado e, apesar de citar o criador da internet, o documentário comete o erro de deixar de fora o idealizador da internet e inspirador de Tim Berners-Lee, Ted Nelson, o idealizador de Xanadu.

Tim Berners-Lee é destaque no documentário, por não ter patenteado seu projeto, quando a internet ainda estava em suas mãos, mas o esquecimento do homem que o inspirou e ao qual foi fiel ideologicamente, foi um erro imperdoável.

A BBC cita os sites que concentram quase toda a audiência da rede mundial, discute o PSP, que possibilitou o intercâmbio de arquivos multimídia, Napster, mas não apresenta uma alternativa viável para o impasse. É natural que haja uma grande demanda por softwares, hardwares, equipamentos ou dispositivos para resistir ao controle capitalista da informação e entretenimento.

O Myspace não é citado, pelo menos eu não me lembro, já que não é nenhuma ameaça a democracia virtual. Apesar de não ser um problema, o Myspace é a solução, já que é uma ferramenta virtual de divulgação.

Com tanto conhecimento hacker no mercado, capaz até de colocar um satélite no espaço, e o presidente do Irã já pensa até em ter uma internet islãmica, fica claro que já há tecnologia, demanda e estrutura suficiente para outras redes mundiais de computadores. Infelizmente, esse não era o ideal de Ted Nelson, mas poderá ocorrer essa divisão.

À princípio, era proibido comércio na rede, isso era bom para seus criadores e para os governos também, mas o potencial da rede era grande demais e parecia quase impossível o crescimento da internet, desenvolvimento de softwares, entre outros elementos, naquela época, sem um tempero comercial nesse processo.

A Wikipedia talvez tenha sido a segunda grande causa, apoiada pelos blogueiros, que já somavam mais de 190 milhões de sites. Eu duvidei que seu criador, Jimmy Wales, pudesse manter tal estrutura após o seu crescimento, sem propaganda, mas o site está aguentando.

Uma possível propaganda na Wikipedia seria um caos, tudo o que seus críticos precisam para detonar o site, além disso, seus colaboradores deixariam o site, pior, sentiriam-se traídos por seu ideal – Eu, particularmente, não tenho nada contra parcerias que tenham o mesmo ideal do site, mas eu não sou um colaborador, só divulgador e usuário.

A Google, Facebook e Twitter, nunca foram causas blogueiras, mas são sites muito populares entre blogueiros e internautas em geral. A Google tem vários sites, suficiente para agradar a gregos e troianos.

O que esses sites tem em comum é possibilitar justamente o acesso democrático e gratuito, além de promover a liberdade na rede. Eu não vejo os buscadores Google, Yahoo e outros, como sites que querem dominar a internet, muito pelo contrário, acho até mais prático acessar meus sites favoritos através dos buscadores e não através da digitação em navegadores.

Apesar dos blogueiros terem muita personalidade, a maior parte dos 90% dos mais de 190 milhões de blogueiros, estão migrando para as redes sociais. Isso está acontecendo porque eles tem liberdade nessas redes, se faltar liberdade, a rede quebra.

Um caso bem distinto ocorreu com a Orkut, que era a única a dominar o mercado, criando um universo em torno de si própria, mas como uma rede fechada que era, morreu, e depois de morta, foi para o paraíso, Brasil – desculpem-me a piada de humor negro.

Para quem gosta de produzir conteúdo, o blog ainda é uma ótima ferramenta, quase uma extensão dos antigos fóruns. Já no caso das redes sociais e microblogging, seu papel é otimizar conteúdo de grandes ou pequenos sites.

Não acho as grandes redes melhores que as pequenas, tanto que eu acho a Dihitt melhor que a Facebook, e o fato da Facebook, Twitter, Orkut e outras, citarem os blogs, é porque esses representam muito na internet. Além disso, os blogs fazem parte de plataformas de grandes instituições, como é o caso das plataformas Blogspot, XPG, WordPress e outras.

A blogosfera possui suas próprias ferramentas agregadoras e indexadoras de conteúdo, além das redes sociais. Dez por cento dos mais de cento e noventa milhões de blogs, pode parecer pouco, mas 19 milhões de blogs ainda podem produzir muito texto, podem ser mais argumentativos e nem é preciso passar o dia lendo publicidade.

Como eu já disse antes, muitas pessoas podem argumentar em curtos espaços de redes sociais ou microblogging, outros internautas precisam de espaços maiores para exporem suas idéias de maneira convincente, blogueiros, mas há um grupo de escritores e poetas que ainda precisam escrever livros, tamanha sua capacidade argumentativa e de conhecimentos.

Os quatro ou cinco grandes sites citados, já seriam suficientes para evitar o monopólio na internet, mas outros sites e redes não citados e menores, são a saída para quem gosta de uma liberdade maior.

Todos esses sites possuem características distintas e se consolidaram no mercado, outras empresas surgirão muito em breve e a internet seguirá o seu curso. Sites revolucionários sempre terão uma audiência maior no início, mas a internet não precisa ser só entretenimento.

By Jânio

fevereiro 11, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 1 Comentário

Anonymous atacam inteligência obscura dos EUA

ataques hackers

Invasão dos Anonymous

Os Anonymous não param seus ataques e se tornam cada vez mais conhecidos, para desespero dos donos do poder.

Sem dar nenhum descanso aos sites institucionais, os Anonymous, famosos por suas ações de caráter social, ideologia hacker, atacaram o site da Strategic Forecasting, Inc., mais conhecida como Stratfor, uma companhia privada global de inteligência com sede no estado do Texas (Estados Unidos).

A empresa, que se atribui funções de inteligência e tática, análises de seguro corporativo e geopolítico, é apontada pelos meios de comunicação como uma “CIA nas sombras”. Em sua suposta lista de clientes, estão as 500 maiores empresas americanas e agências internacionais do governo.

Em um comunicado divulgado nesse sábado, Stratfor comunicou aos seus clientes uma notícia bem desagradável para eles, confirmando que seu site havia sido atacado, sem mais detalhes. Seu site continuou off-line e com a ajuda das forças de ordem americanas, passou a investigar o que aconteceu.

“Vocês não acham um absurdo supor que a Stratfor fique desativada durante pelo menos dois dias?”, comentou o grupo Anonymous, através de sua conta no Twuitter. O grupo disse ter invadido os servidores da Stratfor e se apoderado de pelo menos 200GB de informações confidenciais, incluindo a lista completa dos clientes da companhia, tanto de empresas como de pessoas físicas, informações de cartões de créditos e sua correspondência eletrônicas. Isso não foi pouco, e o grupo ainda deixou um recado no site da empresa, que aparece convertida em proprietária de barcos de entretenimento. Uma parte dessas informações já estão acessíveis na internet.

O grupo Anonymous tornou-se conhecido no continente americano, depois de invadir o site do governo mexicano, PAN (Partido Acción Nacional) e sua sucursal, em sinaloa.

Atacaram também a Confederação Patronal da República do México (COPARMEX), um sindicato patronal de afiliação voluntária, a maior companhia panificadora mexicana Bimbo e o escritório da UNESCO no México. Nenhum dos afetados se pronunciou de maneira pública sobre o ataque.

O grupo também atacou a rede de televisão de doações da Teleton, na Colômbia, que busca recursos para pessoas com problemas físicos, mentais, e buscam ampliar a rede de centros de reabilitação. Em sua home page, deixaram uma mensagem de advertência para o uso honesto do dinheiro arrecadado. “Esperamos honestidade com o dinheiro arrecadado. Somos anonymous chamando sua atenção para as irregularidades encontradas nas doações arrecadadas pela Teleton.co. Estaremos vigiando”.

Fonte: RT-TV

É difícil não fazer alguns comentários, não é mesmo gente:

Isso explica porque a Twitter criou um sistema que torna as mensagens locais invisíveis, para alguns países. Essa mudança poderia limitar a propagação de mensagens de perfis como o do Anonymous.

Depois dos quatro bilhões e meio de reais do Banco Central, pelo Panamericano, o que eu poderia dizer ao Sílvio Santos?

“Estaremos vigiando!”

By Jânio

janeiro 31, 2012 Posted by | internet | , , , , , , | 2 Comentários

Revolucionários da Terceira Guerra Mundial Virtual

Guerra na Internet

Revoluções Virtuais

Para quem temia a terceira guerra mundial, ela começou, e não foi nem de perto o que todos esperavam. A terceira guerra mundial não é real, mas também não é irreal, é virtual.

Justamente no momento em que os EUA elaboravam estratégias, buscando o apoio da América Latina, para fazer frente ao crescimento da Europa, eis que surge uma nova potência, a China.

Seguindo os passos do Brasil na economia, o Brasil sempre foi uma das maiores economias do mundo, e as tecnologias do Japão e Tigres Asiáticos, a China surpreendeu o mundo dos ricos com um crescimento tão grande que parecia desconhecer a crise.

Não há o que fazer com a China, já que o país possui um mercado com potencial de crescimento gigantesco. Isso sempre acontece com países quebrados, como foi o caso da Argentina, depois da crise, mas mesmo assim é surpreendente.

A única maneira de parar a China, seria proibindo o Brasil de exportar suas matérias-primas, mesmo assim, eu tenho as minhas dúvidas, tamanho é o crescimento chinês.

No mundo virtual não é diferente, enquanto o grupo Anonymous rouba a cena, literalmente falando, deixando para trás sites como o Wikileaks, quando o assunto é protestar, divulgar e criar influência, eu avalio o mapa de internautas e vejo o tamanho da encrenca para quem não for parceiro dos chineses. Quem for concorrente então, não vou nem falar nada.

A Ásia tem 44% do total de internautas e, se números contam, só precisa de 7% para ter a maioria absoluta.

Entre seus parceiros, além do Império Brasileiro, que domina toda a América do Sul, proliferando a sua miséria, está a bizarra sociedade Russa.

A Rússia encontrou na China, o mercado ideal para vender tecnologias de ponta da antiga União Soviética, URSS, como programa espacial e franquia de outros projetos que, combinados com a tecnologia asiática, podem chegar ao topo tecnológico mais cedo que imaginamos.

Se não fosse o fenômeno China, a estratégica americana teria dado certo, isso porque América do Norte e América Latina, juntas, igualam à Europa em número de internautas, 23%. Os restantes 10% ficam divididos entre: África 6%, Oriente Médio 3% e Oceania/Austrália 1%.

Curiosamente, o mapa da revolução virtual e da pirataria andam de mãos dadas e, se alguns sites começaram a ceder às forças dominantes do planeta, outros sites não.

O que significa isso?

Em minha modesta opinião, a demanda por servidores fora dos EUA, deverá aumentar, e as mudanças não serão apenas na internet.

O Equador que recebeu o presidente do Irã, recentemente, é o primeiro a defender a saída da OEA do território americano. Se antigamente as opiniões de pequenos países não tinha tanto peso, hoje, um pequeno país pode criar uma revolução no mundo virtual, quando o assunto é informação e política.

A questão não é tão simples, por exemplo:

Pirataria: Eu tenho alertado para um futuro da indústria de entretenimento completamente diferente do que é hoje, uma evolução natural. Já o Anonymos pretende dar uma forcinha nessa evolução, transformando-a em revolução, sinal dos tempos?

Israel: Enquanto se especula que EUA e Israel planejam uma guerra contra o Irã, hackers israelenses invadem sites do governo Iraniano. O governo do irã pretendia criar sua própria internet, os hackers também – lembrando que os Anonimous sãos formados por hackers, crackers e lammers.

Política: Como foi dito acima, o Equador é o primeiro a pregar o fim do paternalismo americano, o que levará a várias outras mudanças, já que todo o controle institucional do mundo está concentrado nos EUA.

No mundo virtual, as maiores empresas do mundo virtual, americanas, são contra o controle americano, Wikipedia, Google, WordPress e o emblemático – Wikileaks???

A Alemanha prepara a criação de agências classificadoras, aumentando o temor de muitos europeus de que o sonho de Hitler esteja se concretizando, onde a Europa seria uma herança dos povos arianos – Se Getúlio Vargas era um grande admirador de Hitler, a verdade é que a Alemanha foi o único país que acreditou na força do Brasil, durante a nossa crise, contrariando o gigante Banco Americano, indicando o Brasil para seus clientes investirem.

O Brasil sempre esteve muito próximo do eixo do “mal”: Durante a Segunda Guerra Mundial; antes do golpe militar, com os comunistas Jânio e Jango; agora, com a China; Curiosamente, dessa vez chegamos primeiro, pelo menos no bizarro sistema econômico.

A Twitter cria censura local, tornando invisíveis as mensagens “proibidas” em determinados países.

Eu espero poder comentar melhor todos esses assuntos mais tarde mas, por enquanto, vamos falar da força virtual no mundo.

RT-TV: “A quantidade de usuários de internet em 2.011 alcançou a incrível marca de 2,1 bilhões de internautas. Em outras palavras, 30% da população da Terra estão conectados, segundo informação do portal Pingdom.

A maioria dos internautas, cerca de 920 milhões, vivem na Ásia e quase 480 milhões vivem na Europa. Em terceiro lugar está a América do Norte, seguido de perto pela América Latina.

Finalmente, no fim da lista, com dez por cento restantes, estão a África, Oriente Médio e Oceania.

Quase a metade dos internautas, são jovens com menos de vinte e cinco anos.

A quantidade de sites dobrou em 2.011, em relação ao ano anterior: 555 milhões em 2.011, 255 milhões no ano anterior.

3,1 bilhões de e-mails, 800 milhões de perfis na Facebook e cerca de 255 milhões na Twitter.

O Skype tornou-se a nova febre, forçando as telefônicas a investirem mais em banda larga, já que as ligações interurbanas migraram para essa nova ferramenta. Cerca de 2.6 bilhões de internautas utilizam o Skype.

Nas redes sociais, os mensageiros instantâneos são as opções de 2,4 bilhões de internautas.

Internet Explorer, em Windows, segue sendo o navegador mais popular, seguido pelo Google Chrome e Firefox.

Naturalmente que entre os tablets, a história é bem outra, como vocês poderão conferir com seus amigos.

Fonte: RT-TV

Imagem: Pingdom

Texto: By Jânio

janeiro 29, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , , , , | 15 Comentários

Hackers pretendem lançar seu próprio satélite

Sem Censura

Liberdade na Internet

Um grupo de ativistas em informática planeja pôr em órbita, seus próprios satélites para poder evitar a censura da internet. A idéia foi apresentada no congresso Chaos Computer club, realizado em Berlim.

Segundo o projeto, conhecido como “Hackerspace Global Grid”, os dispositivos seriam lançados por meio de globos, uma rede de estações terrestres permitiria o rastreamento e comunicação com os satélites.

Segundo Nick Farr, responsável pelo projeto, o satélite transmitirá em ondas curtas e convidará hackers de todo o mundo para desenvolver uma rede que permita localizar o satélite.

O satélite só deverá transmitir conteúdo aberto e deverá apoiar projetos estudantis e testes de dispositivos e equipamentos de computação.

Alunos dessa área já são capazes de pôr satélites de pequeno tamanho em órbita, durante um curto espaço de tempo. Esse projeto é uma resposta às ameaças do governo americano, como o projeto de lei SOPA, que ameaça a liberdade da internet.

Comentário: Quando eu li essa notícia, eu me perguntei quem iria bancar um projeto tão sofisticado como esse, só aí eu me lembrei das gigantes que estão ameaçando paralisar suas atividades, caso o projeto de lei SOPA seja aprovado.

Com o apoio de gigantes como a Google e Facebook, não faltarão recursos para a realização do projeto do satélite e, pela maneira como a Google vem se dedicando aos conteúdos online, não há dúvidas de que eles já tinham ideia de lançar um satélite.

Eu me lembrei do encontro de blogueiros, quando eu disse: A internet está passando por um período muito delicado, mas ai de quem tentar barrá-la, vão arrumar uma grande encrenca com os hackers.

Fonte: RT-TV

Adaptação: By Jânio

janeiro 8, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Linguagem cibernética

gíria cibernética

emotcons

Pode até ser que o internetês tenha surgido primeiramente na internet, mas eu utilizava muito em celulares. Havia muitos recursos de linguagem, próprios da internet, que eram aproveitados nos celulares.

Nos celulares eram mais úteis que na internet, já que na internet é mais fácil de digitar os caracteres.

Mesmo depois utilizar tanto tempo esses recursos, eu notei que traduzir as abreviaturas do internetês não é tarefa fácil não.

Vamos ao conceito segundo a Wikipedia:

Internetês – é um neologismo (de: Internet + sufixo ês) que designa a linguagem utilizada no meio virtual, em que “as palavras foram abreviadas até o ponto de se transformarem em uma única expressão, duas ou no máximo cinco letras”, onde há “um desmoronamento da pontuação e da acentuação”, pelo uso da fonética em detrimento da etimologia, com uso restrito de caracteres e desrespeito às normas gramaticais.

Não – ñ, n, naum – Fonética, abreviações.

Sim – s, y – Fonética, abreviações; do inglês Yes

Por quê – pq ou pk – Abreviação;Fonética.

De – d – Abreviação

Também – tmbm, tbm, tmb, tb – Abreviação

Se Faz Favor – sff – Abreviação

Então – et – Abreviação

Beleza – blz – Abreviação

Aqui – aki – Fonética

Acho – axo – Fonética

Qualquer – qlqr, qq, qquer – Abreviação

Mais – + – Utilização de símbolo

Hoje – hj, og – Abreviação;Fonética

Não é – né neh,neah – Fonética

Quando – Qndo, qdo – Abreviação

Novidade – 9dade, nvd, 9da10 – Utilização de símbolo, abreviação

Verdade – vdd – Abreviação

Você – vc, vsê, c – Utilização de símbolo, abreviação

Vocês – v6, vcs, cs – Utilização de símbolo, abreviação

Oi tudo bem? – 8do bm – Utilização de símbolo, abreviação

Comigo – cmg – Abreviação

Tudo bem – td bm, tdb – Abreviação

Por favor – pf; pls; plis; plz – Abreviação; do inglês please

Teclar – tc – Abreviação. É utilizado como sinônimo de conversar.

Falou(No caso, é sinônimo de Tchau;até) – flw – Abreviação.

Firmeza – fms,fmz – Abreviação.

Valeu – vlw – Abreviação.

Demais – d+ – Utilização de símbolo.

Até Mais – t+,té + – Utilização de símbolo.

É – eh – Abreviação.

Ah tá – ata – Abreviação.

Tchau – xau – Fonética.

Cabeça – kbça – Fonética.

Riso – rs – Abreviação.

Adiciona – add – Do inglês “Add”.

Aceita – acc – Abreviação.

Beijo – bj, bjo – Abreviação.

Beijos – bjs, bjos – Abreviação

Tudo bem – tb – Abreviação

Saudades ou Só Deus Sabe – SDS – Abreviação

No início houveram muitas críticas, mas o sistema de linguagem resistiu quase como uma contracultura, simplesmente porquê era a forma mais simples de se falar.

Dizia-se que estavam acabando com o alfabetismo, em alguns casos é até compreensivel, mas sempre houveram regras e lógica. Até as emoções podem ser passadas através dessa gíria cibernética, como poderemos observar mais abaixo:

01) Felicidade, sorriso – há três formas: dois pontos e fecha parênteses, igual e fecha colchete, igual e fecha parêntese.

02) Tristeza, decepção – dois pontos e abre parêntese, igual e abre parêntese, dois pontos e /

03) Sorriso – dois pontos e d maiúsculo, igual e d maiúsculo, x minúsculo e d maiúsculo

04) Óculos ou óculos escuros – oito e fecha parêntese

05) Piscadela – ponto e vírgula acompanhado de fecha parêntese

06) Beijo – dois pontos e asterisco, igual e asterisco

07) Boca fechada, segredo ou insatisfeito – dois pontos e x minúsculo, igual e X maiúsculo

08) Cara de surpresa – dois pontos e o minúsculo, igual e O maiúsculo (zero ou o?)

09) Lágrimas – dois pontos e til e abre parêntese, T maiúsculo e ponto e T maiúsculo, Y maiúsculo e ponto e Y maiúsculo

Lágrimas – igual e ‘ e abre parêntese, dois pontos e ‘ e abre parêntese

10) Coração – s e z minúsculos, S maiúsculo e 2, < e três

11) Mostrando os dentes, ironia – dois pontos e B maiúsculo, igual e B maiúsculo

Mostrando os dentes, ironia – igual e três, dois pontos e 3

A maioria dos grandes sites mostram o resultado, quando esses caracteres são digitados.

OBS: Essa é só uma amostra e, para quem achar que é o fim do mundo, é porquê não leu os rascunhos dos universitários do curso de medicina.

By Jânio

Fonte: Wikipédia

novembro 20, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , | 3 Comentários

Sistemas de Links

formas de agregadores

Tipos de Links

A porta de entrada para uma informação, depois da conexão à internet, são os links. Não há nenhuma informação na internet que não passe pelos links.

Desde Xanadu, onde o filósofo Ted Nelson imaginava o acesso gratuito e aleatório as informações, o hipertexto, ocorreram muitas mudanças.

Os links são a base para a reputação de um site; os backlinks, links recebidos, são a base para avaliação do page rank, utilizado pelo buscador Google para suas pesquisas.

Devido a sua importância, muitos blogueiros, webmaster, programadores e outros profissionais, tentam burlar esse sistema virtual.

A possibilidade de manipulação forçou a equipe do buscador Google a desenvolver mecanismos para combater esse ato ilícito. Durante algum tempo, as formas de combate a manipulação foram muito rígidas, ultimamente essa rigidez tem recuado um pouco.

Plataformas como Blogger e WordPress, apresentam em sua configuração inicial as opções follow e nofollow. Essa é uma forma de decidir se o administrador do site é responsável pelos links publicados.

Se a opção nofollow for a escolhida, no ato de criação e configuração inicial de um blog, o buscador não seguirá os links dos comentários, livrando o blog de uma futura responsabilidade pelos maus vizinhos.

A grande maioria dos blogueiros segue o padrão nofollow, impossibilitando a melhoria da reputação do blog em relação aos buscadores.

Uma das alternativas para melhorar o page rank e, consequentemente, a reputação nos buscadores são os pings. Os pings, aliás, não tem outra função imediata senão aumentar o número de backlinks de um site.

Não é só o valor de um link que passa a ser relevante em um site, mas a sua reputação. Se a reputação de um site não é boa, seus links não tem valor algum, nem para os buscadores, nem para futuros patrocinadores.

Se você tem um blog antigo, artigos antigos, com muitas visitas, sem nenhuma reclamação ou denúncias, essas páginas/artigos passam a ter preferência em relação a concorrência. Esse é o motivo de bons artigos novos não terem preferência nos buscadores, demora um tempo até vencerem os antigos.

Quem participa de indexadores e agregadores, passa a construir sua reputação, podendo ser boa ou má, dependendo de como se administra ela.

Eu notei que plagiadores e programadores que copiam textos, não tem boa reputação. Plagiadores utilizam artigos para conseguir visitas, em seguida apagam o artigo, eliminando as provas do crime.

O que poderia parecer um crime perfeito, complica-se, quando a quantidade de links quebrados aumentam. Ao apagar os artigos, os programadores se esquecem do cache, e é no cache que fica resgistrado seu crime.

A justiça no mundo virtual, assim como no mundo físico, é uma balança. Cada vez que algo de bom é feito, ganha-se pontos, quando se comete uma falha perde-se pontos.

Essa justiça é tão comprometedora que algumas vezes é melhor apagar o site e criar outro, devido a má-reputação desse site.

Um bom exemplo de avaliação da reputação é a punição do spammer em comentários, quando alguém publica sua url no texto, ao invés de publicá-lo no formulário, pode ser classificado como spammer.

Quando uma pessoa é classificada como spammer, entra imediatamente na lista negra. Se essa pessoa faz um comentário, publicando a url no formulário, sai da lista negra imediatamente, deixando de ser um spammer, desde que seu comentário seja aprovado, naturalmente.

A google aprovou o sistema de pings, também aprovou o sistema de patrocínio em forma de hipertexto/hiperlinks, mas é bom tomar cuidado com a reputação dos patrocinadores.

A plataforma de blogs da WordPress tem um sistema de tags ousado, cada tag lista o conteúdo de toda a comunidade, fazendo com que todos os blogueiros estejam ligados a todos por esses links.

No caso de liks patrocinados, há uma concorrência entre Mercado Livre, Submarino, Adsense e vários outros junto as bordas do post, enquanto os hiperlinks nos textos são disputados por Hotwords e adwords. entre outros.

Buscadores inteligentes/agregadores , podem não só mostrar a reputação de um artigo (quem lincou para o artigo), como podem, eventualmente, denunciar quem copiou, basta deixar um link oculto para pegar o chupa-cabras.

Sites de ego-searching são muito úteis para ver a reputação de um determinado usuário, através de seus links. A melhor ferramenta é a Collecta, mas ferramentas para Twitter é que não faltam.

É possível escolher na configuração inicial do blog, entre abrir página em uma nova janela, ou abrir na janela atual. Abrindo página em uma nova janela, evita a rejeição, além de facilitar a navegação através das guias do navegador.

A grande vantagem de alguns agregadores é o gerenciamento de links. Essa transparência permite que os links sejam apagados logo que o post seja apagado também, mas nem todos os agregadores oferecem essa opção.

Ter vários links em um mesmo site não resulta em vários backlinks, apenas um backlink é registrado para cada ip/site. Isso mostra a importância de se registrar pelo menos um link em cada agregador da internet, através de artigos.

Se antes os links dos buscadores eram importantes, hoje os links em redes sociais também são muito importantes para a reputação de um site.

Os links internos, linkando para o conteúdo do próprio site, são muito importantes, não só para organizar o conteúdo, mas para mostrar todo o conteúdo do site, como o site map faz.

O site map mostra todo o conteúdo de um site, no caso de sites temáticos, isso é muito bom, já no caso de sites de variedades, a organização do conteúdo, através de links, não é tão simples assim, é feito manualmente através de links internos.

By Jânio

maio 18, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , , | 3 Comentários

Os dez sites mais bloqueados nas empresas

Top Sites bloqueados

Sites Proibidos

Alguns sites aos quais eu faço referência, eu sequer conheço seu funcionamento, suas referências estão baseadas à geração de tráfego.

Evidentemente, a geração de tráfego não é a forma mais inteligente para se referenciar um site, mas é a forma mais fácil e barata. Essa forma dispensa pesquisa e desperta uma “baita” curiosidade nas pessoas, eu me enquadro entre essas pessoas.

Eu sempre deixo claro quando eu não conheço o funcionamento de um site ou ferramenta, algumas ferramentas, inclusive, feitas com o único objetivo de analisar o potencial de virais e memes.

Ferramentas como o Ubervu, são pagas, mas há um período para o internauta experimentar.

São muitas as ferramentas as quais eu indiquei, uma delas é a Opendns.

A Opendns, segundo uma leitura rápida, é utilizada pelos gerentes de redes de computadores para controlar acessos a endereços da internet.

Segundo um levantamento feito pela Opendns, pôde-se verificar os sites mais bloqueados nas empresas, pelos seus respectivos gerentes de rede, alguns supreendem.

Veja a lista:

01 – Facebook – 23% dos bloqueios

Com quase um quarto de todo os bloqueios, a Facebook mostra sua força nessa tendência de marqueting pessoal, onde se pode criar ou destruir a reputação de uma determinada pessoa.

02 – MySpace – 13%

Preferida por dez entre dez cantores profissionais e calouros, foi responsável por lançar ao mercado nomes consagrados. A vantagem é a possibilidade de poder escolher quem será a nova estrela, além de interagir com ela.

03 – YouTube – 11,9%

Não há uma lista onde o Broadcast da Google não esteja no topo, nessa, o site de compartilhamento de vídeos não ficou de fora.

04 – Ad.Doubleclick ponto com 5,7%

Se você não conhece, não se preocupe, apesar de ser um site da Google, para publicidades, é inexplicável a sua presença, exceto pela fama de spam.

05 – Twitter – 4,2%

Essa ferramenta de microblog chegou onde nenhuma plataforma para blogs conseguiu, e olha que ela nem foi criada originalmente para microblogs, foi criada para as empresas. Isso poderia explicar o porque de sua presença na lista, só não se explica porque ser bloqueada. Talvez pelo fato das pessoas a confundirem com sala de bate-papo.

06 – Hotmail – 2.1%

Sem o Hotmail e o MSN, a Microsoft não existiria para a internet. Foi a melhor aquisição de Mister Bill Gates, antes de se aposentar. Eu, pessoalmente, abandonei essa ferramenta depois que ficou insistindo em pegar o número de meu celular. Eu não concordei e fui expulso, fim.

07 – Orkut – 2,1%

É só no Brasil que essa rede domina, não é a toa que a Facebook quer acabar com a festa dela. Nessa lista, a Facebook é quem manda. Atualmente a Orkut está completamente esquecida.

08 – Ad.Yieldmanager ponto com
1,8%

O cookie publicitário da Yahoo é uma das surpresas da lista, mostrando que a criatividade pode fazer a diferença. Cookie é considerado um arquivo espião ou invasão de preivacidade por algumas empresas. Nesse caso é um adware.

09 – Meebo 1,6%

Quando teve início, a Meebo, agregadora de redes e e-mails, fez muito barulho. Eu ainda não uso, apesar de conhecer a sua força.

10 – eBay 1,6%

O eBay não é o dono do Paypal? – Então. Onde tem dinheiro, há também audiência.

Como vocês podem ver, a maioria desses sites são Sites Populares, com faturamento alto e de boa qualidade também, além de serem proibidos é claro.

Se você clicar em um desses links, o risco é todo seu.

By Jânio

abril 16, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , | 2 Comentários

Youtube investe 100 milhões na criação de TVs

TV digital

Netflux x Youtube

A Google tem planos ambiciosos para a tv digital, enquanto as redes de tvs brasileiras boicotam o processo de evolução e estruturação da comunicação digital no país, o desenvolvimento não para no resto do mundo.

Segundo o site da RT, estão incluídos no projeto da Google, pelo menos vinte canais de tvs, e a Google não é a única interessada nessa tecnologia.

A Tecnologia Ultra High Definition (UHD) já tem grande patrocinadores, além da Google na internet, a NHK e a BBC na TV, e até a Sony no cinema. A tecnologia 4k ainda está em desenvolvimento e a tecnologia 8k já entrou na lista dos desenvolvedores.

Duas empresas interessaram pela compressão dos arquivos, mais que isso, uniram-se – Enquanto no Brasil há boicotes para travar a tecnologia UHD, lá fora ocorre um processo inverso.

Serão de cinco a dez horas de programação, e a Google espera, com isso, tornar o Youtube muito mais profissional.

Como já dissemos antes, a Google já vem realizando experiências nessa área, com shows ao vivo.

A internet torna-se o ambiente ideal para tecnologias caríssimas, e é bom saber que a Google está envolvida nisso, já que a Google é a empresa especializada em serviços gratuitos.

Os executivos não quiseram se pronunciar, mas uma declaração do site foi divulgada no Wall Street Journal, revelando o entusiasmo do Grupo Google com o grande crescimento do site em 2.010, o que os motivou a melhorar o portal.

Os investimentos nos vinte canais digitais estão estipulados em cerca de 100 milhões de dólares, mais isso não é nada comparado com os mais de quinhentos milhões de faturamento do site em 2.010. A previsão de faturamento do site para esse ano, é de mais de 800 milhões de dólares, o que tornará o processo de evolução do site ainda mais acelerado.

Se a televisão mundial já vinha perdendo cerca de 50% de sua audiência para a internet, é melhor se preparar para a nova revolução.

A tecnologia 4k e 8k, podem tornar a google pioneira em TVs UHD, isso fará com que a audiência da internet se torne ainda maior, e de graça.

Tvs como a NHK e BBC, não tem estrutura para atingir todos os países, apenas o cinema poderia entrar de imediato nessa “concorrência”, já que é pago.

Eu acredito que o cinema (Sony), ainda não será o maior destaque, o destaque deverá ficar mesmo com a Google.

A Google sempre se manteve à distância do segmento de criação de conteúdo, mas o interesse de possíveis concorrentes, como a Netflix, Hulu e a incoporação da Amazon, foram os fatores que levaram a empresa a tomar a decisão definitiva.

Fonte: RT

Texto: By Jânio

abril 10, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , , | 2 Comentários

Ranking dos paises com mais internautas

paises com mais internet

paises com mais internautas

Segundo pesquisa da Comscore, o Brasil é o oitavo no ranking, quando o assunto é acesso à internet. Em 2.010 ultrapassou a Inglaterra, podendo em breve ultrapassar também a França, atualmente em sétimo lugar no ranking.

Analisando essa informação, devemos observar que o Brasil possui uma população muito maior, comparado a maioria dos países do primeiro mundo. Devemos lembrar, também, as novas formas de acesso a essa tecnologia.

Se o computador conseguiu agregar todas as mídias e dispositivos eletrônicos do mundo, graças a internet, juntaram-se a ele as empresas de comunicação em massa.

Hoje, a internet não depende exclusivamente do computador. Assim como possui canais personalizados, possui formas de comunicação em massa também.

O que difere a internet de outros meios de informação, é a independência, a liberdade. A velocidade com que surgem, e se desenvolvem, as novas ferramentas, é muito maior do que possa ser controlada, daí as revoluções.

Segundo a Comscore, o número de internautas brasileiros já ultrapassou a marca de quarenta milhões. Esse número só registra os internautas com mais de quinze anos, além disso, não foram computados lanhouses.

Todos nós sabemos que as lanhouses são grande promotoras dessa mídia, isso levará a um número muito maior de internautas brasileiros.

Os computadores nas escolas, também deverão despertar o interesse das pessoas para a importancia da internet.

O brasil é destaque no tempo conectado, além das redes sociais, que já despertaram a atenção das grandes redes mundiais, no Youture já ocupa a quinta colocação.

Segundo a Comscore, considerando-se todas as idades e formas de acesso, o brasil possui um número de mais de 70 milhóes de internautas. Esse número deverá aumentar, caso a qualidade de conexão melhore, assim como a infra-estrutura deverá aumentar a demanda.

Veja os números:

01 – China – 291,5 milhões

02 – Estados Unidos 180,9 milhões

03 – Japão – 73 milhões

04 – Alemanha – 49,3 milhões

05 – Rússia – 46,1 milhões

06 – França – 41,9 milhões

07 – Índia – 41,5 milhões

08 – Brasil – 40 milhões

09 – Reino Unido – 38,6 milhões

10 – Coreia do Sul – 30,2 milhões

Essa lista mostra algumas curiosidades:

A China tem um número de internautas bem inferior ao seu número de habitantes, mesmo assim ocupa o primeiro lugar.

Certamente, o governo Chinês não tem interesse em democratizar a informação no país, mesmo tendo uma grande indústria de eletrânicos.

Eu não imaginava que haviam tantos internautas no Japão.

O Brasil está abaixo da Índia, mas o caso da ìndia é bem pior que a China, além de grandes fábricas de computadores, sua população é bem maior também.

Toda a Bric está presente na lista, o problema é que todos eles apresentam problemas de infra-estrutura, há interesse em dificultar o acesso a informação.

Leia também o plágio/cópia

By Jânio

março 2, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , , , | 23 Comentários

%d blogueiros gostam disto: