Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Venezuela pede que Colômbia e México expliquem plano para derrubar Maduro

Presidente da Venezuela

Nicolas Maduro

Da Agência EFE

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu que Colômbia e México esclareçam as declarações atribuídas a um diretor da CIA (agência de inteligência dos Estados Unidos) sobre um suposto trabalho conjunto para derrubar seu governo e advertiu que, após essas explicações, tomará decisões políticas e diplomáticas. As informações são da EFE.

“Eu exijo que o governo do México e o governo da Colômbia esclareçam essas declarações do diretor da CIA e tomarei decisões de caráter político e diplomático diante desta ousadia”, disse o Maduro.

O primeiro-ministro venezuelano, Samuel Moncada, afirmou que a CIA trabalha com a Colômbia e México para “derrubar o governo democrático da Venezuela” e publicou um vídeo no Twitter em que, segundo ele, o diretor da agência de inteligência, Mike Pompeo, manifesta que os Estados Unidos têm “profundos interesses no país caribenho”.

Moncada ressaltou que essas declarações eram “provas” que os EUA “coordenam com a Colômbia e México a destruição da democracia na Venezuela”. O ministro publicou uma imagem com outra transcrição de um discurso de Pompeo em um Fórum de Segurança de Aspen e, segundo o texto, o agente diz que estão “muito otimistas que pode haver uma transição na Venezuela”.

Intervenção é denunciada

O presidente venezuelano afirmou que o México, a Colômbia e a CIA pretendem “intervir na Venezuela” e que a “oligarquia” destes dois países foi “entregue” ao império “americano”.

“Eu sei que estão desesperados, pois o México só tem mais cinco anos de petróleo, esgotaram seus reservas. Já a Colômbia tem mais seis anos de petróleo e eles pretendem que o petróleo da Venezuela pertença ao imperialismo e oligarquias”, afirmou. Após as declarações de Moncada, os governos colombiano e mexicano negaram qualquer intenção intervencionista.

A Venezuela vive desde o mês de abril uma onda de protestos a favor e contra o governo de Maduro, alguns dos quais se tornaram violentos, culminando com 100 mortes e mais de mil detidos No próximo dia 30, os venezuelanos estão convocados às urnas para escolher os mais de 500 membros de uma Assembleia Nacional Constituinte destinada a redigir uma nova Constituição, tendo poderes para reorganizar o Estado.

Agência Brasil

 

Anúncios

julho 25, 2017 Posted by | Internacional | , , , , | Deixe um comentário

Entendendo o golpe do impeachment

novembro 23, 2016 Posted by | Policia | , , | Deixe um comentário

A maldição veio a jato

novembro 23, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

EE.UU. pretende sacar a Brasil de los BRICS con el golpe

El presidente de Brasil niega que se vayan a paralizar las investigaciones sobre corrupción durante su gestión y rechaza las acusaciones contra él del ex fiscal general Fabio Medina Osorio. El ex procurador había afirmado que Michel Temer trata de encubrir la investigación del caso Lava Jato. Osorio fue despedido el pasado viernes y reemplazado por Grace Fernandes, la primera mujer con un alto cargo en el nuevo gobierno.

Hemos conversado con Joao Pedro Stédile, Fundador y líder de Movimiento de los Trabajadores Rurales Sin Tierra, que considera que detrás de la destitución de Dilma Rousseff está Washington. En su opinión, Estados Unidos pretende sacar a Brasil de los BRICS.

RT-TV

setembro 15, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

A maldição do Temer

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Acompanhando o golpe do impeachment não dá para ter pena do Temer, mas que a situação está feia para o lado dele, isso está.

O MPL que foi sabotado pelo MBL, uma professora que passou a perna nos alunos, lembra muito o golpe de 64 mas desta vez os militares não caíram na armadilha orquestrada pela Rede Globo.

A Globo possui três opções nesse golpe: a primeira é deixar o PMDB terminar o mandato de Dilma; o segundo seria derrubar o Temer antes do término do mandato da Dilma, o que é pouco provável, mas possível, foi por isso que o Eduardo Cunha foi afastado, nesse caso, quem assumiria seria o Maia, presidente da Câmara dos Deputados; a terceira opção seria o governo militar, caso não se consiga chegar a um acordo que satisfaça a elite. O governo militar é a saída perfeita para a Rede Globo, a volta do monopólio da comunicação, censura, etc.

Nas ruas o que se pede é a saída do Temer, muitas pessoas pedem a anulação do impeachment e a volta da Dilma, outras pessoas pedem novas eleições.

Temer não tem apoio popular, mas tem apoio político, pelo menos por enquanto. A base aliada espera que Temer tome medidas impopulares e seja o testa de ferro para os seus planos futuros em troca de proteção para toda a máfia do Lava a Jato.

Se tudo saísse como o planejado pelos golpistas, seria a história do impeachment de Collor se repetindo: o vice do PMDB assume, serve de incubador para o governo do PSDB que passaria a perna no Governo e seria o novo candidato a presidente em 2.018.

Infelizmente para o PSDB, Aécio está mais encrencado que Temer, então sobra o desastrado e azarado Serra, mas Rodrigo Maia já passa a ser um risco para os planos do PSDB, por isso, o PSDB precisa manter as alianças de base com o PMDB e DEM, mantendo Temer até 2.018.

O grito dos excluídos que vem das ruas terá um papel importante nessa história, já que as manifestações não ficarão impassíveis diante da perda de direitos importantes como é o caso do Décimo Terceiro Salário. Mesmo controlando as mídias de massa para amenizar os escândalos que essas mudanças provocariam, além das alianças forçadas pelos escândalos da Lava a Jato, a impopularidade de Temer pode impedir os planos do PSDB em promover mudanças e corte gastos.

Eu sempre disse que a melhor forma de cortar gastos seria prendendo os mafiosos que enviam dinheiro para os paraísos fiscais, mas parece que esses mafiosos são grande demais para as redes da polícia federal, prova disso é que o Cunha disse que o dinheiro foi depositado em Trust, doado para uma ONG e ninguém poderá fazer nada contra ele, restando apenas o consolo da cassação de seu mandato, o problema é que se STF morre de medo do Renan Calheiros e descobriu-se que Cunha é ainda mais forte que Calheiros, Temer e Sarney, juntos.

A parceira PMDB X PSDB nunca deu certo para o PMDB, mas desta vez não vai dar certo nem para o PSDB,

By Jânio

 

setembro 9, 2016 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Impeachment sem materialidade e dolo é ilegal

Da Agência Brasil*

O prefessor Ricardo Lodi da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), último a ser ouvido nesta etapa da sessão de depoimentos de testemunhas da defesa e da acusação do processo de impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff, respondeu, durante questionamentos dos senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Fátima Bezerra (PT-RN), que não pode haver impeachment sem crime de responsabilidade, materialidade e dolo da presidenta. Lodi está sendo ouvido como informante e não como testemunha.

Brasília - Professor de Direito da Uerj, Ricardo Lodi é ouvido na condição de informante durante o terceiro dia da sessão de julgamento do impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff (Marcelo Camargo/Agência
Professor de Direito da Uerj, Ricardo Lodi, disse que não houve crédito, que seria vedado, mas apenas uma obrigação legalMarcelo Camargo/Agência Brasil

Lodi também disse, após ser questionado pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que em 2015 o Tribunal de Contas da União (TCU) mudou o entendimento sobre as operações entre os bancos públicos e a União. Para ele, não houve crédito, que seria vedado, mas apenas uma obrigação legal. 

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) negou-se a questionar Lodi, pelo fato do professor ter sido advogado de Dilma junto ao Tribunal de Contas da União.

O senador Cristóvam Buarque (PPS-DF) perguntou se Lodi percebeu se houve, em algum momento do processo, cerceamento ao direito de defesa da presidenta. O professor respondeu que, aparentemente, não, mas ele acredita que, desde que o processo estava na Câmara, há mais uma avaliação geral do governo de Dilma Rousseff e do que uma investigação da culpabilidade da presidenta pelos crimes de que é acusada.

* Com informações da Agência Câmara

Edição: Fábio Massalli

agosto 28, 2016 Posted by | Política | , | Deixe um comentário

Julgamento do impeachment – Terceiro dia

agosto 27, 2016 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Julgamento do impeachment ao vivo

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Debate sobre o golpe do impeachment

im

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Michel Temer tem medo da delação

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

O golpe no Brasil – RT-TV

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Manifesto contra o golpe

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Parlamento americano contra o impeachment

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Manifesto de Hollywood contra o golpe

agosto 25, 2016 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Impeachment livra cara da máfia do PMDB e PSDB

agosto 12, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Impeachment para barrar Lava a Jato

agosto 12, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Edward Snowden e o impeachment no Brasil

 

sobre o golpe no Brasil

Snowden e Miranda

David Miranda é um dos jornalistas que trabalharam na divulgação de documentos vazados  por Edward Snowden , ex-agente da Agência de Segurança Nacional (NSA) e da Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos. Por este trabalho ele foi detido por 12 horas pela polícia em Londres, em agosto de 2013, no aeroporto de Heathrow, sob acusações de terrorismo.

Por essa acusação,  Miranda recorda que ficou detido por  9 horas em uma sala e “depois ficou mais três horas,” seu passaporte foi confiscado no aeroporto.

Naquela momento, ele estava vindo de Berlim porque estava trabalhando com Oliver Stone e Glenn Greenwald (sua mulher, também jornalista,  divulgou os documentos de Snowden). “Nós estávamos indo  fazer um documentário sobre as famílias que têm alguém preso em Guantánamo, pelo governo dos EUA ou qualquer outro  governo”, disse à RT.  Informou que “eu sabia na época que estes governos, quando dizem usar a lei anti-terrorista, têm  poder ilimitado.”

Eu acho que nesses arquivos haverá muitas surpresas para todos

O jornalista descreveu o momento de tensão e a dificuldade na hora do interrogamento. Principalmente porque, se no final, “o agente decide que você não colaborou e que não estava de acordo com o que ele queria, eles podem enviá-lo para a prisão.”

Durante o interrogatório, ele foi questionado sobre seu trabalho, sua família, seus amigos e até mesmo sobre seu relacionamento com Greenwald.

“Eles usaram suas técnicas contra mim, como colocar dois copos de água sobre a mesa. O agente que estava lá bebeu um copo e perguntou se eu não estava com sede, se eu não queria beber”, disse Miranda, acrescentando que ele fez “isso com o vaso água, sete vezes “. “Eu fiquei lá 12 horas sem beber, sem comer ou ir ao banheiro”, disse ele.

Finalmente, depois de 8 horas e 15 minutos ele foi autorizado a falar com um advogado do jornal britânico ‘The Guardian’. Até então, eles estavam fazendo perguntas sem acesso a um profissional para aconselhá-lo sobre seus direitos.

Passadas 09:00, soltaram-no, mas não lhe deram seu passaporte, então, ele teve de protestar até que  finalmente tivesse uma passagem de avião para o Brasil, que era para onde estava indo. Eles já haviam requisitado toda a sua bagagem, incluindo o seu material jornalístico, que é protegido pelas leis da Convenção da União Europeia.

O Trabalho com Documentos da NSA

Eu acho que nesses arquivos haverão muitas surpresas para todos”, revelou Miranda, quando perguntado se mais material será lançado. O jornalista observou que “há muitos arquivos” que ainda não foram utilizados e  não “foram discutidos ao longo destes anos”.  Sobre se irá divulgá-las ou não. “Agora queremos fazer isso, porque devemos isso à necessidade do público de saber o que está nesses documentos”, disse ele.

A coisa mais importante agora  é revelar ao público o que realmente está sendo desenvolvido nesses países, quando espiam ou fazem algo errado.

Perguntado se houve pressão para não publicar tais informações, Miranda foi contundente: “Em todos os momentos”.

Tanto a sede da NSA Government Communications Headquarters (GCHQ) “nos disseram que se  publicarmos essas informações, será uma ameaça à segurança nacional e outras coisas estúpidas desse tipo.”

No entanto, o repórter esclareceu que sempre fizeram um processo de trabalho preliminar para avaliar se a informação é sensata ou não. “Primeiro pedimos conselhos de especialistas. E então formamos nossa própria equipe em “TheIntercept” que reavalia e decide se isso poderá afetar alguém ou não “, disse ele.

Enquanto eles avaliam o quanto isso pode afetar a segurança dos EUA ou de outros países, salientou que a coisa mais importante é “revelar ao público o que realmente está sendo desenvolvido nesses países, ao espiar ou fazer algo errado.”

“Nós colocamos na mesa a informação que é de interesse público” e “analisamos se podemos revelar sem causar qualquer dano a alguém. E eu acho que até agora temos feito isso muito bem”, disse ele.

A relação com Snowden

Miranda observou que Snowden “concordou em mostrar ao mundo o que fizeram os EUA e seus aliados, e estava disposto a pagar o preço por isso e passar o resto de sua vida na prisão.”

No entanto, considerou positivo que atualmente tenha asilo na Rússia. Ele ressaltou que está “muito bem” porque “tem total liberdade de movimentos” e pode participar no debate”, que ele ajudou a criar. “Ele também disse que conversa “quase todos os dias” através de “canais seguros”.

Além disso, ele questionou quem o chama de “traidor”, porque “eles não entendem o conceito de liberdade. Chamam-me de um traidor é não compreendem o conceito de liberdade.” “Essas pessoas não merecem o meu respeito”, disse ele.

A situação política no seu país

Miranda – brasileiro e residente no Rio de Janeiro – opinou sobre o recente ” golpe” contra a presidente Dilma Rousseff.

Eu não tenho dúvidas  em descrever o ‘impeachment’ como “absolutamente ilegítimo” porque aqueles que o promoveram e estão no governo “são os verdadeiros corruptos”.  Considerou que manipularam a opinião pública”com a ajuda de grandes corporações de mídia, que dirigiu todo o processo.” Assim, ele insistiu que “é totalmente ilegítimo.”

“Eu não estou dizendo que gostei do governo Dilma, especificamente falando”, disse ele, mas “era, pelo menos, uma democracia em que haviam votado para ela ocupar essa posição.”

Agora, no exterior,  estão vendo que o Brasil tem “uma democracia tão jovem e corrupta que aqueles que querem tomar o poder simplesmente fazem isso com a democracia”, analisou.

“Estão acabando com a nossa nacionalidade e como outros países nos vêem”, disse ele.

RT-TV

Impeachment – A Globo conseguiu mas não garantiu

Globo e PMDB – tudo a ver

Passo-a-passo no golpe do impeachment

O bordel do Sérgio Moro

maio 28, 2016 Posted by | Arquivo X, Política | , , , | 1 Comentário

Passo-a-passo do golpe do impeachment

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Não há muito para se falar sobre o passo-a-passo do golpe e, com ou sem os militares, as ditaduras das elites já mostraram as caras.

01 – Defesa do afogamento dos nordestinos

Não falo só da Mayara Petruso mas de toda a burguesia que humilhava os eleitores do PT com piadas de quinta categoria, sem o menor constrangimento diante do racismo e discriminação pregado por eles. Não acredito que seja coincidência que Janaína Paschoal tenha defendido justamente a Mayara Petruso, antes de receber a missão de ser mais uma defensora do golpe. A defesa de Mayara possibilitou a sua entrada no grupo de extrema direita.

02 – Do MPL ao MBL

O Movimento Passe Livre foi muito ingênuo ao achar que milhões de pessoas iriam às ruas para defender o transporte coletivo gratuito, se assim fosse, todos eles estariam mortos a essa hora. Acontece que a máfia dos transportes urbanos é uma das mais sanguinárias do país e não costumam mandar recados.

O Movimento Brasil Livre roubou a sigla do Movimento Passe Livre para fazer a mesma coisa, só que de maneira muito mais objetiva. Eu diria que eles estiveram camuflados no MPL e só mostraram a cara do golpe quando viram o sucesso e o inconformismo com a corrupção. Podemos dizer também que a justiça parcial das instituições públicas foi fatal para a democracia, já que a direita ganhou coragem ao notar que ninguém iria preso desse lado da política.

Como podemos notar nos textos anteriores, o MBL constitui um antagonismo ao MPL, mesmo assim, utiliza uma sigla quase igual. Enquanto o Passe Livre defende o subsídio do governo, o MBL defende o banimento desse. Além disso, o suposto Brasil Livre ou Inferno Livre, defende descaradamente a privatização, e até a globalização volta a ser o foco central da política de extrema direita.

O objetivo do golpe e o ataque ao governo é claro, pior, a imprensa internacional já denunciava esse movimento mesmo antes dele surgir, já que a manifestação seguia o Passe Livre e as sub-celebridades do MBL que ainda nem eram conhecidas.

Lembrando que o golpe de 64 começou com uma jornalista que criticava o governo, suas críticas foram usadas para arquitetar o golpe. Ela tentou impedir, mas já era tarde. Dessa vez começou com o MPL, a UNE ainda tenta resistir, mas a história se repete.

03 – A volta da Rede Globo

O MBL fez o serviço sujo que os políticos de direita não poderiam, mas o elemento mais perigoso durante todo esse processo foi o monopólio de informação pela Globo. A Globo já tem experiência em golpe, já que nasceu através de um, e pretende renascer sem que ninguém perceba o que está acontecendo. Talvez o caso Panamericano tenha dado um novo ânimo à Rede Globo.

O museu bilionário demonstra como a Globo jogou sujo e ajudou a roubar dinheiro durante esse tempo todo, isso sem falar de suas ligações com a CBF, FIFA e o maior de seus crimes, sonegação de impostos e lavagem de dinheiro. A Rede Globo possui uma empresa controlada por laranja em cada setor das organizações Globo, inclusive a Fundação Roberto Marinho.

Apenas os telespectadores ignorantes da Globo acreditam que essa seja uma empresa de entretenimento ou informação. Os maiores negócios dessa empresa estão diretamente relacionados com políticos, roubo de propriedade intelectual e conspiração. Foi assim que a Globo eliminou sua concorrência e monopolizou a informação e o mercado publicitário controlado pela ditadura que está prestes a voltar, pior, sem os militares.

04 – Conspirações e vazamentos

Com os supostos vazamentos seletivos que tem forjado a recente história política do Brasil, a Rede Globo conseguiu arquitetar o golpe político que já havia se consolidado nas ruas com o MBL. Primeiro jogou o PT contra o PMDB e, depois, jogou o PT contra o STF.

05 – Eduardo Cunha nas mãos da máfia

Eduardo Cunha nem de longe foi um dos maiores líderes do PMDB. Renam Calheiros digeriu seu maior adversário, Temer, em nome da governabilidade do PT mas, de fato, sempre foi o PMDB quem teve o poder nas mãos.

A frágil aliança PMDB/PT começou a se fragmentar com os supostos vazamentos do ambicioso vice-presidente Temer, primeiro foi a carta, depois foi o discurso. Tudo isso comparado com a encrenca do presidente da câmara, Eduardo Cunha, foi o estopim da crise política do governo.

06 – Curitiba – A capital do Golpe

O PT teve vários políticos presos por corrupção, mas nenhum partido de direita teve político preso, ou pelo menos não na mídia golpista. Se Janaína Paschoal era a advogada extremista que defendia o afogamento de nordestinos, o estado ideal para a gestação do golpe seria o Paraná, onde o PSDB chegou a 75% dos votos e, antes disso, a assembleia de deputados do Paraná foi considerada a maior máfia política do mundo, 95% dos deputados paranaenses estiveram envolvidos com corrupção.

Tanto dos escândalos de Beto Richa, quanto nos escândalos da assembleia de deputados, o sistema jurídico do Paraná sempre esteve nas mãos da máfia, por isso seria inevitável que o golpe começasse pelo Paraná.

07 – O escândalo do Banestado

Durante o escândalo do Banestado, as maiores empresas do Brasil que faziam lavagem de dinheiro com a ajuda do Governo Jaime Lerner e do Banco do Estado do Paraná, inclusive a Globo, fizeram lavagem de mais de 600 bilhões. O processo desapareceu ou ficou nas mãos de chantagistas, mais de 120 bilhões já haviam sido rastreados.

08 – Sergio Moro – O juiz da máfia

Sérgio Moro foi o advogado que livrou Beto Richa da polícia, também foi Sérgio Moro o responsável pelo fim do processo da máfia dos bancos, HSBC e Banestado. Seria inevitável que um juiz experiente da máfia fosse escolhido para conduzir a operação que demonstrou a justiça caolha do Brasil.

Durante a operação lava a jato, Sérgio Moro e a Globo formaram parceria para grampear telefones e vazar informações que comprometessem o governo do PT, ou que comprometessem todas as estratégias políticas desse governo, inclusive suas relações com os maiores aliados do PMDB. O desinteresse do PT em defender Eduardo Cunha foi um erro fatal para o partido, se bem que o PT já estava com toda a mídia contra.

09 – O envolvimento do STF

Há muito tempo o STF tem sido visto como uma instituição falida, seu mártir, Joaquim Barbosa, ameaçou fazer uma limpeza na política brasileira, pouco depois foi aposentado e o escândalo de Carlinhos Cachoeira nunca mais foi falado. Os corruptos do escândalo de cachoeira seriam os próximos a serem caçados pelo STF.

Recentemente os jornalistas falaram dos bens de Joaquim Barbosa em Miami e ele se esforçou para explicar, como se ele ainda fosse um juiz. Outra celebridade política, FHC, finalmente contou a história da amante que foi enviada para o exterior para salvar o governo de direita, a privataria e a globalização made in Brasil do governo de FHC. A amante revelou suas empresas nos paraísos fiscais que não era apenas uma, comportamento de quem precisa enconder suas transações, assim com a Rede Globo que abriu uma empresa fantasma em nome de um laranja, só para fazer o pagamento da FIFA e CBF. A mulher que queimou o processo da Globo tinha uma conta no mesmo prédio da empresa dos Marinhos, mas ela jura que ninguém mandou – “Eu fiz porque eu quis!”.

10 – Vazamentos internacionais

Os escândalos do HSBC e Panamá Papers tinham endereço certo, todos sabemos que o Panamá não é o país preferido das lavagens corporativas. A direita teria um preço a pagar, já que aliados também foram citados, entretanto, os mais importantes foram poupados pela mídia: sobrou mais uma vez para Eduardo Cunha.

Eduardo Cunha já não tinha como escapar da justiça, por isso, faria tudo o que fosse ordenado.

11 – O golpe na Câmara dos Deputados

Os deputados votaram pressionados pelos seus eleitores que por sua vez foram manipulados pela mídia. Só um detalhe, Eduardo Cunha foi um dos políticos mais xingados da história, tanto pela esquerda quanto pela direita. Para evitar que o fato se repetisse no Senado, Eduardo Cunha foi afastado até que o processo de impeachment fosse concluído.

12 – A farsa do presidencialismo

A aprovação do impeachment pela Câmara dos deputados demonstrou como a mídia brasileira é um problema para a democracia: num sistema presidencialista, a presidente cai pelas mãos de mafiosos que estavam nas mãos da oposição, enquanto outros mafiosos entram na fila para assumir o governo.

Comentários finais:

Eu sinceramente não acredito que o PSDB esteja fazendo tudo isso apenas para deixar o PMDB no governo, entretanto, a Rede Globo já vem fazendo parceria com governos do PMDB há muito tempo, isso quer dizer que quando Temer assumisse – Temer lidera a ala de direita do PMDB – a mídia silenciaria e haveria uma trégua até a próxima eleição.

… ou não …

Caso o PSDB decidisse por uma nova eleição, o PT votaria contra o PMDB, assim como votaria também contra o PSDB. Temer cairia, Calheiros cairia, Maranhão cairia e haveria uma nova eleição, já que o PMDB não teria aliados suficientes para a governabilidade.

Depois do apocalípse…

Novos partidos passariam a liderar a política brasileira, como o PSB, Rede, PV, todos ligados a Marina Silva, enquanto outros partidos poderiam apoiar Marina Silva, como PDT, PC do B, PSOL e o próprio PT, etc.

Mesmo assim, a votação do impeachment no Senado será histórica, mais uma vez a história do Brasil será escrita com o estrume de políticos corruptos e de nossa justiça caolha. E, para não dizer que não será interessante, alguns políticos poderão ser expulsos de seus partidos, assim como Valdir Maranhão.

A sede do golpe, o estado do Paraná, não terá muita força no Senado. Álvaro Dias será a favor do impeachment, Requião e Gleisi serão contra.

Lembrando que, apesar de eu não ter acompanhado o golpe de 64, o golpe tem a cara da Globo novamente, enquanto o impeachment lembra muito o impeachment de Collor, apesar de, dessa vez, nenhum político corrupto ter sido poupado.

PC Farias foi vingado.

By Jânio

Votação do impeachment ao vivo do Senado

MPL – Movimento Passe Livre

MBL – Movimento Brasil Livre

A maior lavagem de dinheiro da história

A história da Rede Globo

A CPI do Banestado

Políticos que apoiaram o golpe de 64

Trinta anos de escândalos

Panamá Papers

Lavagem de dinheiro no HSBC

Máfia do metrô

Máfia do asfalto

Políticos com problemas na justiça
 

maio 10, 2016 Posted by | Política | , , , , | 4 Comentários

Quais as causas da crise política no Brasil

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, enfrenta um processo  que pode levar o país a uma crise política de magnitude insólita. Será que o país chegou a um ponto sem retorno? Será que vamos ver a presidente abandonar o cargo antes do tempo? Que efeito terá esse julgamento político? RT e Telesur analisam esta crise política.

Na terceira parte de “En la Mira”  – o programa em que a RT e a Telesur destinam-se a esclarecer os aspectos  que normalmente ficam ocultos na cobertura mediática – a correspondente e apresentador da  RT, Aliana Nieves e o apresentador da Telesur, Rey Gomez, analisam a crise política e o futuro da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que está passando por um processo  conhecido como ‘impeachment’.

Rousseff é acusada de ter violado a Lei de Responsabilidade Fiscal, em seu país, ao usar parte dos orçamentos dos bancos públicos para cobrir os programas do governo. No entanto, a razão pela qual a presidente é julgada parece estar sendo tratada em segundo plano.

A falsa bandeira da corrupção é usada para derrubar governos que antagonizam com interesses imperialistas.

Dilma  se declarou inocente do crime de responsabilidade fiscal e, após a apresentação das contas em 2014, o Tribunal de Contas brasileiro rejeitou. Esse foi o último ano de seu primeiro mandato, ano em que ela se reelegeu depois de uma eleição presidencial em que venceu por três milhões de votos.

O comportamento de alguns parlamentares na noite  da votação do ‘impeachment’, confiantes de que iriam conseguir a destituição de Rousseff, combinava com os titulares de vários meios de comunicação que já certificavam a derrota da presidente do Brasil. Entre estes incluíam vários jornais americanos como The Wall Street Journal, que afirmou que “a presidente Dilma Rousseff estava preparada para a queda”, ou o  ‘The Washington Post’, que afirmou que “a batalha contra o impeachment no Brasil ainda não acabou, mas parece sombrio para a presidente Rousseff “.

Além disso, os apresentadores da Telesur  e RT analisam o possível envolvimento dos Estados Unidos. Para fazer isso, Aliana Nieves faz um paralelo entre a atual crise política no Brasil e o caso do presidente do Paraguai, Fernando Lugo , a quem seu parlamento destituiu em 2012 por “responsabilidade política”. Naquela época, a atual embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde, ocupava o mesmo cargo no país vizinho.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor da “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor do “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção, incluindo o vice-presidente Michel Temer. Neste contexto, o analista político Beto Almeida acredita que “este processo oculta a verdadeira intenção de desestabilizar a presidente Dilma Rousseff” e “envolve uma série de iniciativas disfarçados por uma acusação sem base real para forçar um processo de ” impeachment ” de natureza geopolítica, o  que poderia afetar seriamente a unidade da América Latina e o  anti-imperialismo “.

“Primeiro, houve uma acusação para condenar a Dilma Rousseff, mas depois buscou-se  um crime que não havia, alegando crime de atividade contábil que se arrastou nos governos anteriores,: usando recursos de bancos públicos para pagar por programas sociais”, explica o analista.

Tendo em conta  que tanto o vice-presidente Michel Temer, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, são acusados de corrupção, Beto Almeida acredita que “seria um verdadeiro teatro do absurdo” se assumissem a presidência temporária durante o afastamento de Rousseff. “Utilizam a falsa bandeira da corrupção para derrubar governos que antagonizam com os interesses imperialistas, como agora no Brasil, um país de grande  riqueza energética e  estratégica”, diz Almeida.

RT-TV

 

maio 4, 2016 Posted by | Política | , , , , | 1 Comentário

A justiça caolha do golpe

maio 1, 2016 Posted by | Política | , , | 1 Comentário

O bordel de Sérgio Moro

O crepúsculo da máfia

Políticos Prostituídos

Não é coincidência que Curitiba tenha sido escolhida para ser a capital do golpe de estado no Brasil, além de capital do golpe de estado, Curitiba também é a capital da lavagem de dinheiro.

Durante o governo de Jaime Lerner, o estado financiou empresas estrangeiras através do Banestado, Banco do Estado do Paraná. As montadoras entravam apenas para montar seus carros e ainda recebiam todo o dinheiro necessário para sua infra-estrutura, em seguida, abandonavam a fábrica que não tinha financiamento próprio.

O esquema da máfia de Jaime Lerner era quase perfeita e seguia a filosofia de Paulo Maluf, rouba mas faz. Além das fábricas, também privatizaram os pedágios para os amigos e parentes, um grupo que também usava dinheiro público para financiar seus próprios investimentos, ou seja, o roubo das rodovias públicas que eles não construíram.

Os desvios de recursos públicos foram todos efetuados na gestão de globalização e privatização de FHC.

Depois de fraudar os financiamentos do Banestado, começaram a enviar dólares para o exterior, todos os bancos do Brasil participaram desse processo de lavagem. os bancos de todo o país utilizavam o Banestado para enviar dinheiro de seus clientes para os paraísos fiscais.

As consequências das atividades dessa máfia logo começaram a aparecer, os bancos entraram em concordata e pediram ao governo federal, FHC, que apoiassem o processo de privatização, onde as despesas ficariam com o Banco Central e as instituições seriam repassadas para os seus novos donos, em sua maioria, grupos estrangeiros.

Por que escolheram o Paraná para essas atividades ilícitas? Porque o Paraná possui uma das máfias mais bem constituídas do mundo. Atualmente, o Paraná passa por um de seus piores momentos, cerca de noventa por cento dos deputados estaduais fazem parte de um esquema criminoso usado para receber propina e dar suporte aos crimes de Beto Richa. Os criminosos atuais não são tão eficientes como seus pais, por isso, parte de seus crimes acabam sendo descobertos. Entretanto, como a máfia controla praticamente todas as instituições burocráticas do estado, assim como as autoridades jurídicas delegadas para promover a justiça, a maioria dos processos são arquivados através de decisões políticas.

Foi por isso que o pequeno estado do Paraná foi o escolhido para deflagrar o golpe de estado, utilizando como ferramenta a operação Lava a Jato. As autoridades do Paraná possuem informações suficientes para prender mais de noventa por cento dos sonegadores de impostos do Brasil, empresários que fizeram lavagem de dinheiro durante os escândalos dos bancos, época em que FHC promoveu a privatização de praticamente todos os maiores bancos do país.

O golpe também poderá parar os processos que atingem cerca de 350 deputados federais do país, como se os estaduais fossem todos honestos.

Com tantas informações sobre crimes não seria possível prender nenhum político, já que a maioria dos partidos está envolvida com corrupção, então foi preciso promover o vazamento seletivo de informações para prender apenas políticos ligados ao PT e blindar os demais partidos de direita, principalmento o PSDB que seria preservado para reassumir o governo, depois da eventual cassação de Temer e Eduardo Cunha. O PSDB teria então cerca de 350 bilhões de dólares que a Presidente Dilma não consegue usar para dar suporte a crise financeira pela qual passa o governo, PSDB voltaria a ter como parceiro o DEM e acabaria com o eterno reinado do PMDB.

Como podemos ver, tudo foi planejado nos mínimos detalhes à prova de erros.

Acontece que nem todos somos idiotas, a mesma trama que está sendo forjada como pretexto para o golpe, já foi utilizada antes, durante e depois da eleição da Presidente. A direita tinha tudo para manipular os eleitores: agências de pesquisas, as redes de televisão e, contrariando o bom senso e subestimando a inteligência da população, usaram de todos os recursos na véspera da eleição e, mesmo assim, perderam. A partir daí, só havia uma chance de tomar o poder, promovendo um golpe.

A imprensa nacional está acovardada, seguindo a cartilha da Globo, emissora que volta ser manchete no mundo inteiro como a principal protagonista desse golpe, essa já é a terceira vez que a Rede Globo derruba um governo descaradamente, com o objetivo de usar a máquina do estado para atender os seus objetivos corporativos.

Dessa vez temos duas situações interessantes a serem observadas: de um lado a Rede Globo que se tornou a segunda maior emissora do mundo, graças ao uso do poder político no país, onde cada organização do governo tem a participação da fundação Roberto Marinho, ONG da Rede Globo. De outro lado está a internet, com a capacidade de informar em tempo real tudo o que vem sendo tramado pela extrema direita. Cada vez que a direita faz um movimento em seu tabuleiro, seus peões são expostos na internet, seu passado, presente e futuro, assim como seus interesses e ligações com o golpe.

Outro fato bastante interessante é a forma como a imprensa internacional tem alertado o mundo inteiro para o perigo que está se formando na sétima maior economia do mundo, economia que já esteve em sexto e quase atingiu o quinto lugar entre as maiores do mundo. Certamente que o mundo inteiro já vê com preocupação a forma como a Rede Globo começa a se espalhar pelos quatros cantos do planeta, levando também a sua forma de controlar o poder, antes de executar a atividade de informar e entreter.

Vale observar também que os paraísos fiscais estão no limite e isso coincide com a ascensão da Rede Globo no mercado internacional, já que nem todos os paraísos fiscais reagem da mesma forma em relação a crise mundial.

A morte de Eduardo Campos foi um recado das organizações secretas obscuras, eu já falei duas ou três vezes sobre isso por aqui. O segundo recado das organizações secretas já foi dado e está em curso, entretanto, eu só vou falar sobre isso quando o fato estiver consumado.

By Jânio

Globo e PMDB tudo a ver

Marina Silva escapa da morte

A morte de PC Farias

Presidentes do Brasil

Trinta anos de escândalos no Brasil

A história da Rede Globo
 

maio 1, 2016 Posted by | Política | , , , | 1 Comentário

O discreto charme do golpe do impeachment

abril 29, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Vencedor do pulitzer e o golpe no Brasil

abril 12, 2016 Posted by | Internacional, Política, Videos | , , | Deixe um comentário

Máfia do PMDB sai do Governo

Donos do Brasil

Imagem BBC

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil

O ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Jaques Wagner, disse hoje (29) que pelo Palácio do Planalto recebeu com naturalidade a notícia do rompimento do PMDB com o governo. Para o ministro, o anúncio chega em “boa hora” e abre a oportunidade de “repactuar” o governo com outras forças políticas. Segundo ele, ao mesmo tempo em que perde um “parceiro importante”, a presidenta Dilma Rousseff já promove conversas no sentido de abrir espaço para novos aliados.

Jaques Wagner informou que a presidenta terá uma reunião nesta noite com o núcleo duro do seu governo, da qual poderá participar o ex-presidente da República e indicado para chefiar a Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva, e que até sexta-feira (1º) deve haver novidades sobre o que chamou de repactuação.

Segundo Wagner, a agenda do governo nesta nova fase será conquistar votos para conseguir barrar o processo de impeachment que tramita no Congresso Nacional contra Dilma, classificado por ele de golpe. “Impeachment sem causa é golpe”, disse. Sobre quais ministros da legenda devem permanecer no governo, Jaques Wagner disse que não sabe ainda, e que a presidenta não conversou com ele após a decisão do PMDB.

“Depende dos ministros e depende da presidenta. Ela está analisando a decisão. O que para nós interessa é que se abriu espaço para uma repactuação do governo. Alguns já falam até internamente em uma nova fase do governo, em que sai um aliado de longa data, [e] mantêm-se outros aliados. Acho que foi bom que [o PMDB] tomasse [a decisão] antes da votação [do processo de impeachment] porque dá oportunidade para a presidenta Dilma repactuar o governo, não apenas para a votação que aproxima, mas repactuar seus dois anos e nove meses que lhe restam”, afirmou.

Leia mais no site da Agência Brasil

02 – Moro pede desculpas ao STF

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro admitiu hoje (29) ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki que lamenta e pede “escusas” por ter autorizado a divulgação de escutas telefônicas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff. Ao ministro, Moro também disse que não teve intenção de provocar polêmicas, conflitos ou constrangimentos.

“Diante da controvérsia decorrente do levantamento do sigilo e da decisão de vossa excelência, compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto, ou mesmo sendo correto, possa ter trazido polêmicas e constrangimentos desnecessários. Jamais foi a intenção deste julgador, ao proferir a aludida decisão de 16 de março, provocar tais efeitos e, por eles, solicito desde logo respeitosas
escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal”, disse Moro.

Leia texto completo no site da Agência Brasil

03 – Governo registra segundo maior déficit mensal da história

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A queda na arrecadação decorrente do agravamento da crise econômica levou o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) a registrar o segundo maior déficit primário mensal da história. Em fevereiro, o Governo Central registrou resultado negativo de R$ 25,07 bilhões.

O déficit primário é o resultado das contas públicas antes do pagamento dos juros da dívida pública. O resultado de fevereiro só não é pior que o de dezembro do ano passado, quando o déficit alcançou R$ 60,727 bilhões. Naquela ocasião, no entanto, o resultado negativo havia sido inflado pelo pagamento de passivos da União com bancos públicos e fundos oficiais por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Leia texto completo na Agência Brasil

04 – Polícia prende acusados do escândalo da merenda

Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil
A Polícia Civil cumpriu, na manhã de hoje (29), sete mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, na segunda fase da Operação Alba Branca, em São Paulo. Os alvos das ações são suspeitos de participar de um esquema de fraudes nos contratos para fornecimento de merenda para escolas da rede pública de ensino. Entre os presos, está o ex-deputado estadual Leonel Júlio, que chegou a ser presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na década de 1970.

O filho de Leonel, Marcel Ferreira Júlio, é considerado foragido. Além de três prisões na capital paulista, foram cumpridos mandatos em Bebedouro e Campinas, no interior do estado.

Segundo as investigações, o esquema, que envolvia o pagamento de propina a agentes públicos, era liderado pela Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf), que mantinha contratos para fornecimento de alimentos com diversas prefeituras. A empresa é acusada de fraudar a modalidade de compra “chamada pública”, que pressupõe a aquisição de produtos de pequenos produtores agrícolas. A empresa cadastrou cerca de mil pequenos produtores, mas comprava de apenas 30 ou 40 deles, e adquiria também de grandes produtores e na central de abastecimento do estado, informou o MP.

Leia o texto completo no site da Agência Brasil

março 30, 2016 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Globo vira vergonha internacional novamente

março 23, 2016 Posted by | Política, Videos | , , , | 1 Comentário

Ditadura da Rede Globo à vista

Golpe_Militar_2

Eu estou me perguntando quem está manipulando e quem está sendo manipulado, eu fiquei impressionado como um militar pode fazer um discurso pseudo-democrático, chegando a confessar que fez parte do golpe de 64. Naturalmente, não é dos militares que eu tenho medo, mas dos interesses da mídia golpista que manipula pessoas que se acham politizadas mas que nem tem essa função.

Nem é preciso dizer que os políticos são populista, mas ser populista não basta, isso ficou comprovado na Venezuela onde o governo perdeu a maioria nas eleições no legislativo. Um discurso militar político brasileiro lembra os discursos dos próprios  comunistas, ou seja, demagogos que falam muito mas não dizem nada, isso é atitude de político e não de militar.

Os militares politizados estão próximos a cometer um novo erro, transformando a população em marionetes, fazendo-nos pensar que depois de quinhentos anos o povo terá alguma representação em um golpe militar.

O golpe de 64 foi um grande erro e criou um monopólio das informações, o que trouxe vários outros monopólios. Os militares oportunistas querem passar a ideia de que o país vai mudar através do golpe e que a democracia dispensa eleição.

golpe_Militar

O que está acontecendo é que muita gente importante está sendo presa pela polícia federal, muitos banqueiros, magnatas e donos de redes de TVs estão ficando expostos.

Eu fico me perguntando o que eles pretendem fazer para evitar que as pessoas tenham acesso a internet, eu fico me perguntando o que eles pretendem fazer para proibir que as pessoas falem o que pensam.

O momento em que eles escolhem para o golpe é compreensível, eles poderiam ter feito isso antes, mas não havia crise para fazer isso.

Eu nunca defenderei os governo do PT, nem acho que eles sejam inocentes, mas me enoja ver militares usando a política para legitimar um golpe.

A mídia tentou fazer isso nas vésperas das eleições e falhou, a elite é maioria contra a esquerda, foram racistas, preconceituosos e covardes e, mesmo assim, falharam.

Se a Dilma suportar mais seis meses, a democracia sobrevive com ela, caso contrário, voltaremos a ditadura obscura da Rede Globo. As Redes de TVs estão passando pela sua pior crise da história, isso porque o governo fez o que eles sempre criticaram, cortou os custos dos patrocínios.

“O ufanismo é o último refúgio dos canalhas”.

By Jânio

Assista o discurso da extrema direita

A história da Rede Globo

A privataria tucana

A TV está podre

dezembro 26, 2015 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Cinema 2.015 – The coup

cinema 2.015

O Golpe

The Coup é um thriller de ação que conta a história de um empresário preso com sua família em uma zona de guerra. O filme é estrelado por Owen Wilson, Pierce Brosnan e Lake Bell. Estava previsto para ser dirigido por John Erick Dowdle, que co-escreveu o roteiro com seu irmão, que também vai produzir o filme. O filme está programado para ser lançado em 06 de março de 2015, pela The Weinstein Company.

Sinopse:

Em sua nova casa no exterior, uma família americana encontra-se presa em meio a um golpe de Estado, e eles procuram desesperadamente fugir de maneira segura de um ambiente onde os estrangeiros estão sendo executados.

Desenvolvimento:

Em 2012, foi divulgado que Owen Wilson iria estrelar um filme de ação chamado The Coup, o filme é descrito como sendo semelhante a Taken, e gira em torno de uma família americana que se move para o Sudeste Asiático e encontra-se “envolvida em um golpe violento, onde rebeldes impiedosamente atacam a cidade.” Mais tarde, durante o festival de Cannes, foi divulgado que Pierce Brosnan entrara para o projeto, o seu papel foi descrito como um “misterioso e, finalmente, heróico agente do governo”. E, aparentemente, John Erick Dowdle, conhecido por seus inúmeros filmes de terror, que escreveu o roteiro com seu irmão, Drew Dowdle, estava previsto que iria dirigir o filme. Michelle Monaghan também se juntou ao elenco para interpretar a esposa do personagem de Wilson. A partir de agosto de 2013, foi divulgado que a Bold Films iria financiar o filme, substituindo a Crime Scene Pictures, como originalmente estava planejado. Mais tarde, naquele ano, foi divulgado que Lake Bell substituiria Monaghan, assinando o contrato para estrelar juntamente com o restante do elenco, e sua personagem seria Annie Dwyer que é uma mulher amável, parecendo ter a vida familiar perfeita. A fotografia principal foi programada para começar em 31 de outubro de 2013, na Tailândia.

Produção:

A fotografia principal começou em 31 de outubro 2013, como relatado anteriormente. A produtora criou um escritório na região, facilitando as filmagens. “Os produtores do The Coup consideraram uma grande variedade de países em que eles poderiam ter instalado produção”, disse o fundador e diretor-executivo Chris Lowenstein. “O fato deles escolherem a Tailândia é uma grande prova da habilidade dos tailandeses e os recursos que a Tailândia oferece. Estamos muito satisfeitos em ajudar a trazer esse projeto para a tela”. Sierra/Affinity esta negociando com as vendas internacionais do filme. Brosnan se juntou à equipe em dezembro, depois de terminar seu trabalho em How to Make Love Like a english, mudando-se para a Tailândia, onde a produção estava hospedada, Seu personagem teria chamado “Hammond”. Em 10 de junho de 2014, foi anunciado que o filme seria lançado em 06 março de 2015.

Elenco:

Lake Bell as Annie Dwyer

Pierce Brosnan as Hammond

Owen Wilson as Jack Dwyer

Sterling Jerins as Lucy Dwyer

Spencer Garrett as Recruiter

Byron Gibson

Sahajak Boonthanakit as Kenny Roger

Claire Geare as Beeze Dwyer

Russell Geoffrey Banks

Ficha técnica:

Directed by John Erick Dowdle

Produced by:

Michel Litvak

Drew Dowdle

David Lancaster

Screenplay by:

John Erick Dowdle

Drew Dowdle

Starring:

Owen Wilson

Pierce Brosnan

Lake Bell

Music by Marco Beltrami

Cinematography – Léo Hinstin

Edited by Elliot Greenberg

company:

Bold Films

Brothers Dowdle Productions

Living Films

Distributed by The Weinstein Company

Data de lançamento:

Dia 06 de março 2015

País: United States

Língua: Inglês

Fonte: Wikipedia

The little boy

Jane got a gun

Cinema 2.015

Song one

Ex machina

Grace de Mônaco

Blackhat

Vice

Mortdecai

janeiro 11, 2015 Posted by | Cinema | , , , , , , | 18 Comentários

A grande moeda

Dois Lados

Dois Lados

Pior que o bipartidarismo, só a unanimidade política, quando políticos e pessoas ligadas aos políticos começam a morrer, como vem acontecendo ao longo da história do Brasil.

Estamos passando por um momento histórico em nossa política, de um lado a democracia defendida até por socialistas de direita, como FHC, de outro, a dura realidade de quinhentos anos.

Eu achei curioso ver como as TVs estatais criticam e denunciam o governo, baseando-se em fofocas de jornais e revistas, claramente tendenciosas aos donos do poder quando, normalmente, deveriam no máximo manter-se neutras e moderadas.

Isso demonstra um ambiente perigoso, a um passo de um golpe de estado, podendo ser tanto um golpe de direita, quanto um golpe de esquerda.

Golpes de estado geralmente acontecem quando um grupo forte de políticos, com interesses, conseguem convencer os militares que a situação está incontrolável e que o governo deve ser derrubado, mesmo quando o povo pensa o contrário. Antigamente era fácil fazer isso, já que o monopólio da comunicação era fácil de ser obtido – com o surgimento da internet, isso é praticamente impossível.

Vamos ver como está o ambiente político nesse momento?

A presidente Dilma dispara nas pesquisas, deixando de ser a sombra de Lula e ameaçando o sistema favorito da aristocracia brasileira – bipartidarismo – formado principalmente por uma ou duas centenas de super bilionários, aliados aos burgueses, donos de redes de TVs, rádios, revistas, sindicatos, associações e outros tipos de instituições burguesas.

Perder as eleições justamente no maior centro metropolitano da América Latina, São Paulo, no momento em que o principal aliado do PSDB, o DEM, passa por sua pior crise, deixou a oposição ao governo sem rumo. Em momentos como esse, os eleitores escolhem o lado que lhes oferecem mais oportunidades a curto e a longo prazo.

Pessoas mais necessitadas, contentam-se com cestas básicas, bolsas escolas e outros benefícios sociais a curto prazo, entretanto, a classe média baixa é mais exigente, mas fica satisfeita com bolsas de estudo, empregos, concursos, financiamento da habitação, etc.

A presidente Dilma tem planos de construir vários aeroportos em cidades de médio porte, pelo menos segundo algumas notícias que eu li na internet. Isso significa que um dos problemas trágicos de infraestrutura poderia ser resolvido, o transporte interestadual e intermunicipal.

Fica faltando resolver o problema crônico da saúde que, sendo crônico, dificilmente será resolvido; segurança, ironicamente controlado pelo crime organizado – pior que isso só privatizando; educação, que envolve gestões estaduais, municipais e até a iniciativa privada.

Eu fiquei chocado com a lista de cidades com mais homicídios no país, principalmente por ver o paraíso brasileiro, Curitiba, entre as cidades que mais matam.

Essa é uma herança da corrupção de Jaime Lerner e que nem Requião conseguiu resolver, mas também pode refletir a oposição que os estados do Sul vem fazendo ao governo federal, o que tem deixado estados como o Paraná e Rio Grande do Sul em situações precárias.

Como chegamos a essa crise?

Tudo começou com a misteriosa reunião de FHC, chamando Serra e Lula, então candidatos, para conversar sobre a especulação do dólar que estava ocorrendo no Brasil, entre outros problemas. Lula corria o mundo em busca de apoio e tinha mais força que o PSDB, já que era garantido pela China.

Quando venceu a eleição, Lula liberou a polícia federal, que durante muitos anos ajudara a desmascarar a corrupção nos governos anteriores, ao lado do PT e oposição. As maiores vítimas foram os próprios companheiros do PT, durante o escândalo do mensalão.

Apesar do PT não ter barrado a PF, que continuou trabalhando contra a corrupção, ninguém foi preso, já que a justiça brasileira é falha e a constituição é menos confiável que os acordos de facções criminosas.

No primeiro ano o governo Lula conseguiu uma façanha de uma reserva gigantesca, o que deixou a impressão que antes alguém estava roubando, pior, roubando dentro da lei, já que o PT e aliados caíram em várias enrascadas de seus próprios corruptos. Curiosamente, José Sarney, PMDB, aliado do governo, revelou-se mais forte que o todo-poderoso do PT, José Dirceu, já que Sarney não foi processado e Dirceu foi.

Antes disso, logo no início do governo PT, os petistas mais radicais foram expulsos do partido. Antes disso, só havia um registro de expulsão, quando um vereador petista votou pelo processo de Maluf, aliado do PT.

E o PT não parou por aí, depois dos radicais, vários outros dissidentes do partido formariam, com os radicais, o PSOL. Enquanto isso, uma disputa interna no PSDB, dividia o partido, impedindo campanhas sérias, íntegras e eficientes.

A ala formada por Serra conseguiu com que ele fosse candidato várias vezes, vencendo sem cumprir o mandato, tornando-se a principal peça do partido, no jogo do poder. Como consequência, o partido começou a ficar desgastado e o principal aliado, DEM, com seus vários escândalos, desde o mensalão de Brasília até o escândalo de cachoeira, piorou a reputação da oposição.

A privataria tucana encerrava a série de vitórias de Serra e, apesar de ninguém saber o porquê do processo ter sido engavetado, uma coisa é ficou clara: o escândalo que pretendia derrubar a oposição, cachoeira, acabou afetando o próprio PT, pior, escândalo de direita trás consequências inesperadas, como a morte de policiais federais, lembrando a morte de PC Farias.

Parece que o PT aprendeu a lição – Ou não? – porque Marcos Valério está fazendo ameaças na mídia, mas não está preocupando a presidente que continua a crescer nas pesquisas.

O que aconteceria se Lula fosse candidato a governador de São Paulo? Todos nós sabemos que Lula possui argumentos para vencer qualquer crítica ou denúncia, mas os poderosos não iriam gostar nada da unanimidade política.

By

Lista de presidentes e mortos

A farsa da falsa democracia

Filosofia anti-democrática

Maldita burocracia

Veneno Bipartidário

Corporativismo midiático

Políticos que apoiaram o golpe de 64

Cidades com mais homicídios no planeta

PT acerta o próprio pé

O jogo do poder

Uma vergonha para os corruptos brasileiros

Arquivo vivo pode ser preso

Policial federal é assassinado

Marcos Valério é preso novamente

Daniel Dantas – A história da corrupção

Trinta anos de corrupção

Lula para governador

Carlinhos Cachoeira – culpado útil

Demóstenes torres é flagrado pela polícia federal

Privataria tucana

dezembro 15, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

Escrita em Foto

Colunas, textos, fotografias; a vida de alguém que busca mais do que apenas viver.

%d blogueiros gostam disto: