Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Maioria do TSE vota contra cassação da chapa Dilma-Temer

André Richter e Ivan Richard Esposito- Repórteres da Agência Brasil
Brasília - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, durante o quarto dia de julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, durante o quarto dia de julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após quatro dias de julgamento, a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou hoje (9) contra a cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições de 2014, pelas acusações de abuso de poder político e econômico. O placar da votação ficou em 4 a 3.  O voto de desempate foi proferido pelo presidente da corte, ministro Gilmar Mendes.

Em seu voto, Gilmar mencionou que foi o relator do pedido inicial do PSDB para a reabertura da análise da prestação de contas da chapa Dilma-Temer. Ele disse, entretanto, que o pedido foi aprovado pelo tribunal para reexame do material e não para condenação sumária. “Não se trata de abuso de poder econômico, mas se trata de um dinheiro que sai da campanha e não disseram para onde vai. Primeiro é preciso julgar para depois condenar. É assim que se faz e não fixar uma meta para condenação. O objeto dessa questão é sensível porque tem como pano de fundo a soberania popular”, defendeu.

Também votaram pela absolvição os ministros Napoleão Nunes Maia, Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira. Luiz Fux e Rosa Weber acompanharam o relator, Herman Benjamin, pela cassação da chapa.

Quatro dos sete ministros entenderam que não há provas suficientes para retirar o mandato da chapa. Além disso, a maioria avaliou que as delações de ex-executivos da Odebrecht não podem ser incluídas no julgamento porque não estavam no pedido inicial de cassação, feito pelo PSDB em 2014.

“Não é algum fricote processualista que se quer proteger, mas o equilíbrio do mandato. Não se substitui um presidente a toda a hora, mesmo que se queira. A Constituição valoriza a soberania popular, a despeito do valor das nossas decisões”, disse Gilmar ao proferir seu voto.

A maioria dos ministros também argumentou que as provas que restaram, como outros depoimentos de delatores da Operação Lava Jato, que também citam repasses de propina para a chapa, não são suficientes para concluir que os recursos desviados para o PT e PMDB abasteceram a campanha de 2014.

Mendes voltou a dizer durante seu voto que  “não cabe ao TSE resolver a crise política” do país, e que falou isso a políticos que o procuraram para debater o tema.

Ação

Em dezembro de 2014, as contas da campanha da então presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, foram aprovadas com ressalvas e por unanimidade no TSE. No entanto, o processo foi reaberto porque o PSDB  entrou com uma ação na Corte por suspeitas de irregularidade nos repasses a gráficas que prestaram serviços à campanha eleitoral de Dilma e Temer. Neste ano, o relator Herman Benjamin incluiu no processo o depoimento dos delatores ligados à empreiteira Odebrecht investigados na Operação Lava Jato. Os ex-executivos relataram que fizeram repasses ilegais para a campanha presidencial.

Defesa

A campanha de Dilma Rousseff nega qualquer irregularidade e sustenta que todo o processo de contratação das empresas e de distribuição dos produtos foi documentado e monitorado. A defesa do presidente Michel Temer diz que a campanha eleitoral do PMDB não tem relação com os pagamentos suspeitos. De acordo com os advogados, não se tem conhecimento de qualquer irregularidade no pagamento dos serviços.

*Atualizado às 21h15

Edição: Amanda Cieglinski
 
Agência Brasil
 
Anúncios

junho 10, 2017 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Pronunciamento da presidenta Dilma sobre abertura do processo de impeachment

fevereiro 18, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

TCU – 15 dias para defesa de Dilma

investigação pública

Perícia da Campanha

Sabrina Craide – Repórter da Agência Brasil
Sede do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília (Divulgação/TCU)
O novo prazo para apresentação da defesa de Dilma é improrrogável, segundo o TCUDivulgação/TCU

O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou hoje (24) uma nova prorrogação de prazo para que a presidenta afastada Dilma Rousseff apresente sua defesa sobre os questionamentos a respeito das contas do governo de 2015. O prazo, que já tinha sido prorrogado anteriormente, terminou ontem (23), mas a defesa de Dilma pediu mais tempo para a apresentação da documentação, que agora deverá ser entregue até o dia 8 de setembro. Segundo o TCU, não haverá nova prorrogação.

Em junho, os ministros aprovaram por unanimidade o relatório do ministro José Múcio sobre as contas de 2015, que aponta a repetição de irregularidadesconstatadas nas contas de 2014, como as operações de crédito com bancos públicos. Ao todo, foram apresentados 19 questionamentos pelo TCU e mais cinco pelo Ministério Público.

No ano passado, o TCU recomendou a rejeição das contas de Dilma de 2014, principalmente por causa da constatação de atrasos no repasse de recursos para a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil, referentes a despesas com programas sociais do governo, o que configuraria operação de crédito. Outro ponto apontado foram os decretos envolvendo créditos suplementares assinados pela presidenta sem autorização do Congresso Nacional. Esses dois pontos foram a base para a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Edição: Juliana Andrade

agosto 24, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Empresas não atestam ajuda na campanha de Dilma

investigação pública

Perícia da Campanha

Michelle Canes – Repórter da Agência Brasil

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e corregedora do tribunal, Maria Thereza de Assis Moura, recebeu, na noite de ontem (22), o laudo da perícia contábil feito dentro de uma das ações que pede a cassação da chapa da presidenta afastada Dilma Rousseff e do vice e atual presidente interino, Michel Temer. A ministra é relatora de quatro ações sobre o mesmo tema.

As ações foram levadas ao TSE pelo PSDB. O partido alega que há irregularidades fiscais na campanha de 2014 relacionadas a doações de empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.

Em abril deste ano, a ministra determinou uma nova produção de provas nas ações. A corregedora citou a audiência de testemunhas e solicitou o envio de documentos entregues ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, e a realização de perícias.

Segundo informações do tribunal, os peritos constataram que três empresas – Rede Seg, VTPB e Focal – não apresentaram documentos suficientes que comprovem a prestação de todos os serviços contratados pela campanha. O TSE não informou quais serviços foram comprovados e quais não foram.

O laudo da perícia mostrou, ainda, que uma das empresas, a Editora Gráfica Atitude, não foi contratada pela chapa de Dilma e Temer.

A gráfica foi citada por Augusto Mendonça, diretor da empresa SOG Óleo e Gás, um dos delatores da Operação Lava Jato. O material do laudo será juntado ao processo no TSE.  Com a entrega do material, a ministra determinou um prazo de 15 dias para que as partes se manifestem a respeito.

Dando prosseguimento ao processo, a ministra do TSE determinou, ainda, as datas para que testemunhas sejam ouvidas.

No próximo dia 16, no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, será realizada audiência com o ex-gerente de Serviços da Petrobras e delator da Lava Jato, Pedro Barusco, o lobista Hamylton Pinheiro Padilha Júnior, o empresário Zwi Skornicki e Marcelo Cortes Néri.

Já no dia 19, no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, serão ouvido o executivo Augusto Mendonça; o ex-executivo da Camargo Corrêa; Eduardo Hermelino Leite; dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa; o ex-consultor da Toyo Setal,  Júlio Camargo; ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo; e Flávio Barra, da Andrade Gutierrez.

A ministra do TSE solicitou ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, cópia de documentos que estão em ações que tramitam no STF. Entre esses documentos figuram as delações  premiadas de Ricardo Pessoa, Flávio Barra e Otávio Marques de Azevedo.

Edição: Kleber Sampaio

agosto 23, 2016 Posted by | Política | , , | 1 Comentário

Ùltima defesa de Dilma no impeachment

maio 5, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Quais as causas da crise política no Brasil

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, enfrenta um processo  que pode levar o país a uma crise política de magnitude insólita. Será que o país chegou a um ponto sem retorno? Será que vamos ver a presidente abandonar o cargo antes do tempo? Que efeito terá esse julgamento político? RT e Telesur analisam esta crise política.

Na terceira parte de “En la Mira”  – o programa em que a RT e a Telesur destinam-se a esclarecer os aspectos  que normalmente ficam ocultos na cobertura mediática – a correspondente e apresentador da  RT, Aliana Nieves e o apresentador da Telesur, Rey Gomez, analisam a crise política e o futuro da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que está passando por um processo  conhecido como ‘impeachment’.

Rousseff é acusada de ter violado a Lei de Responsabilidade Fiscal, em seu país, ao usar parte dos orçamentos dos bancos públicos para cobrir os programas do governo. No entanto, a razão pela qual a presidente é julgada parece estar sendo tratada em segundo plano.

A falsa bandeira da corrupção é usada para derrubar governos que antagonizam com interesses imperialistas.

Dilma  se declarou inocente do crime de responsabilidade fiscal e, após a apresentação das contas em 2014, o Tribunal de Contas brasileiro rejeitou. Esse foi o último ano de seu primeiro mandato, ano em que ela se reelegeu depois de uma eleição presidencial em que venceu por três milhões de votos.

O comportamento de alguns parlamentares na noite  da votação do ‘impeachment’, confiantes de que iriam conseguir a destituição de Rousseff, combinava com os titulares de vários meios de comunicação que já certificavam a derrota da presidente do Brasil. Entre estes incluíam vários jornais americanos como The Wall Street Journal, que afirmou que “a presidente Dilma Rousseff estava preparada para a queda”, ou o  ‘The Washington Post’, que afirmou que “a batalha contra o impeachment no Brasil ainda não acabou, mas parece sombrio para a presidente Rousseff “.

Além disso, os apresentadores da Telesur  e RT analisam o possível envolvimento dos Estados Unidos. Para fazer isso, Aliana Nieves faz um paralelo entre a atual crise política no Brasil e o caso do presidente do Paraguai, Fernando Lugo , a quem seu parlamento destituiu em 2012 por “responsabilidade política”. Naquela época, a atual embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde, ocupava o mesmo cargo no país vizinho.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor da “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor do “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção, incluindo o vice-presidente Michel Temer. Neste contexto, o analista político Beto Almeida acredita que “este processo oculta a verdadeira intenção de desestabilizar a presidente Dilma Rousseff” e “envolve uma série de iniciativas disfarçados por uma acusação sem base real para forçar um processo de ” impeachment ” de natureza geopolítica, o  que poderia afetar seriamente a unidade da América Latina e o  anti-imperialismo “.

“Primeiro, houve uma acusação para condenar a Dilma Rousseff, mas depois buscou-se  um crime que não havia, alegando crime de atividade contábil que se arrastou nos governos anteriores,: usando recursos de bancos públicos para pagar por programas sociais”, explica o analista.

Tendo em conta  que tanto o vice-presidente Michel Temer, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, são acusados de corrupção, Beto Almeida acredita que “seria um verdadeiro teatro do absurdo” se assumissem a presidência temporária durante o afastamento de Rousseff. “Utilizam a falsa bandeira da corrupção para derrubar governos que antagonizam com os interesses imperialistas, como agora no Brasil, um país de grande  riqueza energética e  estratégica”, diz Almeida.

RT-TV

 

maio 4, 2016 Posted by | Política | , , , , | 1 Comentário

Dilma fala sobre o impeachment

abril 25, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Protestos contra Dilma Rousseff reúne milhares de pessoas

candidata eleita

Presidenta do Brasil

As ruas de quase cinquenta cidades foram o palco de protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff  nesse domingo. A maior manifestação aconteceu em São Paulo, onde, de acordo com estimativas, cerca de 450.000 pessoas reuniram-se na região da Avenida Paulista, uma das mais importantes da cidade, segundo relatórios da ‘Folha de S. Paulo “. Por sua vez a AFP relata que o protesto reuniu cerca de 1,4 milhão de pessoas, de acordo com o Ministério da Segurança do Estado.

Outra grande manifestação ocorreu no Rio de Janeiro, na região da praia de Copacabana. A mobilização começou às 10 horas da manhã e durou até 15,00, relata o jornal. No centro das exigências está o impeachment da presidente e a prisão do ex-presidente Lula da Silva.

Esta semana, Dilma Rousseff declarou que  não iria renunciar a seu cargo, apesar da pressão crescente da oposição e que as petições para sua saída do governo não tem base real. A presidente está à espera de um julgamento político por causa de supostas irregularidades fiscais. Rousseff também defendeu seu predecessor, Luis Inácio Lula da Silva, depois de o Procurador de São Paulo solicitar sua prisão preventiva.

RT-TV

Comentário: O Brasil apresenta um futuro muito obscuro pela frente, pior, comandado por interesses políticos promovidos pela rede de televisão que acabou de queimar seu processo  por sonegação de impostos e que comanda a maior organização de empresas laranjas que lideram os grupos mafiosos do país.

Não há nenhum lado correto ou incorreto na história da política do Brasil, desde o nosso descobrimento tudo não passou de uma farsa. Não dá para dizer que não evoluímos, já que conseguimos agregar as mais poderosas ferramentas do mundo ao nosso sistema de controle e manipulação social, como sistemas financeiro, capitalismo, serviço secreto, corporativismo, etc.  

É uma ilusão achar que a presidente irá cair através de nosso sistema político, por outro lado, a mala de políticos do maior partido do país, responsável pela maior parte dos políticos aliados, está dividida, metade de um lado e  a outra metade de outro. O PMDB já sofreu com divisão no passado, inclusive aquela que deu origem ao próprio PSDB. Mesmo assim, é o PMDB quem de fato governa o país, apesar do PT estar com funções estratégicas. O PT conseguiu acalmar o PMDB por ter cedido cargos importantes politicamente para o partido, como é o caso do cargo de vice presidente ocupado pelo político mais forte do partido, Michel Temer.

O PMDB não quer deixar  os privilégios de aliado estratégico do governo, além da possibilidade real de sair com  candidato próprio mais forte na próxima eleição para presidente. 

Estamos muito próximos  de uma eleição para prefeito, mas essa foi totalmente esquecida, já que a máfia midiática não tem nenhum interesse nessa eleição.

Se nenhum dos lados é confiável, por que essa febre nas ruas?

Parece que a mídia continua muito forte, passando mensagens utópicas do tipo: Vamos ser patriotas, vamos mudar o país, etc., ao invés de mostrar a dura realidade da qual eles, a mídia, são os maiores culpados. Até a internet e, principalmente ela, está repetindo mensagens estúpidas da TV, maior problema do país, sem saber para onde pretendem empurrar o nosso destino.

Nos EUA, país que sempre influencia a mídia no Brasil, os extremistas nunca estiveram tão forte. Na Inglaterra, os imigrantes que ganham menos de 1.500 dólares correm o risco de serem deportados. Esse valor livra a cara das maiores agências de intercâmbio do mundo, ou seja, o tráfico humano continua, mesmo que uma parcela seja expulsa.

Crise econômica é assim, abre espaço para o fascismo, nazismo e para a ascensão do Big Brother, o grande irmão que controlará todo o mundo, decretando o fim do pouco que restou da utopia democrática, a farsa do sistema bipartidário.

Comentários by Jânio:

A farsa da falsa democracia

Filosofia antidemocrática

Pirâmide dos malditos

 

março 14, 2016 Posted by | Política | , , | 1 Comentário

Protestas contra la presidenta Dilma Rousseff en Brasil

candidata eleita

Presidenta do Brasil

Las calles de casi medio centenar de localidades han sido escenario este domingo de multitudinarias protestas contra el Gobierno de la presidenta Dilma Rousseff. La manifestación más grande tiene lugar en São Paulo, donde, según las estimaciones, unas 450.000 personas se congregaron en la zona de la avenida Paulista, una de las más importantes de la ciudad,informa ‘Folha de S. Paulo’. A su vez AFP informa de que la protesta ha reunido a unos 1,4 millones de personas, según la Secretaría de Seguridad del estado.

Otra gran manifestación se ha celebado en Río de Janeiro, concretamente en la playa de Copacabana. La movilización comenzó a las 10 de la mañana y duró hasta las 15.00 horas de la tarde, informa el citado periódico. En el centro de las demandas está la destitución de la presidenta y la detención del expresidente Lula da Silva.

Esta semana, Dilma Rousseff ha declarado que no renunciará a su cargo a pesar de la creciente presión por parte de la oposición y que las peticiones de su salida del Gobierno carecen de base real. La mandataria se encuentra a la espera de un juicio político debido a presuntas irregularidades fiscales. Rousseff también ha defendido a su predecesor, Luis Inácio Lula da Silva, después de que la Fiscalía de São Paulo solicitara prisión preventiva para él.

Artículo en português

março 14, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Lista de ministros da presidente

Ministros do Brasil

Ministros da Dilma

01 – Casa Civil – Aloizio Mercadante Oliva

Deputado Federal em 1.990, Senador em 2.002

02 – Justiça – José Eduardo Cardozo

Professor de direito da PUC, foi Deputado em São Paulo duas vezes e secretário no Governo de Luiza Erundina.

03 – Defesa – Jacques Wagner

Deputado por duas vezes, Ministro do Trabalho e Secretaria das relações institucionais no Governo Lula.

04 – Relações exteriores – Marco Vieira

O novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, é titular da embaixada brasileira nos Estados Unidos desde 2010, quando teve o nome aprovado pelo Senado. Antes disso, ele foi por quase seis anos embaixador do Brasil em Buenos Aires.

Vieira é formado em direito pela Universidade Federal Fluminense e pelo Instituto Rio Branco, onde se graduou em 1974. Serviu em representações no Uruguai, México e na França, além de ter atuado como chefe de gabinete do ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

05 – Fazenda – Joaquim Levy

O ministro já foi secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, economista-chefe do Ministério do Planejamento e Secretário do Tesouro Nacional e secretário da Fazenda do estado do Rio de Janeiro.

Internacionalmente, Levy foi economista visitante nas Divisões de Mercado de Capitais e de Estratégia Monetária do Banco Central Europeu e vice-presidente de Finanças e Administração do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

06 – Transportes – Antônio Carlos Rodrigues

Senador suplente de Marta Suplicy, quando ela foi para o Ministério da Cultura.

07 – Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Kátia Abreu

Presidente da CNA – Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária

Integrou as Comissões de Assuntos Econômicos, Constituição, Justiça e Cidadania, de Agricultura e Reforma Agrária e Assuntos Sociais. Em 2014, foi reeleita senadora pelo estado do Tocantins.

08 – Educação – Cid Gomes

Em 2005, Cid exerceu a função de consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington D.C, nos Estados Unidos.

Prefeito de Sobral por duas vezes, Deputado Federal e atual governador do Ceará.

09 – Cultura – Juca Ferreira

Nascido na Bahia, Juca Ferreira foi líder estudantil e presidiu a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) durante a ditadura. No período do regime, passou nove anos exilado no Chile, Suécia e França, onde se formou cientista social.

Vereador em Salvador duas vezes.

10 – Trabalho e Emprego – Manuel Dias

Líder estudantil, presidiu a União Catarinense de Estudantes (UCE), sendo eleito vereador em 1962 pelo antigo PTB. Preso político, teve o seu mandato cassado pelo golpe militar de 1964. Em 1967, elegeu-se deputado estadual, mas foi novamente cassado. Desta vez com base no Ato Institucional Número 5, perdendo também os seus direitos políticos por 10 anos.

11 – Previdência Social – Carlos Eduardo Gabas

Atual secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas irá reassumir o cargo que ocupou entre março de 2010 e janeiro de 2011. Nascido em 1965, o ministro é formado em Ciências Contábeis pela Faculdade Católica Salesiana de Araçatuba (SP) e ingressou no serviço público em 1986, como agente previdenciário.

12 – Desenvolvimento Social e Combate a Fome – Tereza Campello

Trabalha em governos petistas desde a primeira das quatro prefeituras de Porto Alegre, em 1989. De 89 a 93 foi assessora Econômica do Prefeito de Porto Alegre e coordenadora do Gabinete de Planejamento e Orçamento Participativo. Ela esteve com Olívio Dutra (na prefeitura e no governo) e com os ex-prefeitos Raul Pont e Tarso Genro.

13 – Saúde – Arthur Chioro

Foi Secretario de Saúde de São Vicente de 1989 a 1993 e, em 2009, assumiu a Secretaria de Saúde do Município de São Bernardo do Campo (SP).

Foi duas vezes presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS-SP), a última em 2013.

14 – Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – Armando Monteiro

Monteiro é ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria, dirigiu o conselho de administração do Sebrae, foi presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco, diretor regional do Senai e do Sesi, e comandou o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Pernambuco.

15 – Minas e Energia – Eduardo Braga

Iniciou a carreira como vereador.

Foi deputado estadual e federal, vice-prefeito e prefeito de Manaus e governador do Amazonas (2003-2010). Elegeu-se senador e é líder do governo na Casa.

16 – Planejamento, Orçamento e gestão – Nelson Barbosa

No governo federal, os principais cargos ocupados por Barbosa foram chefe-adjunto da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, assessor da Presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, secretário-adjunto de Política Macroeconômica e Análise de Conjuntura, secretário-executivo do Ministério da Fazenda e presidente do Conselho do Banco do Brasil.

17 – Comunicações – Ricardo Berzoini

Eleito deputado federal pelo PT quatro vezes (1998, 2002, 2006 e 2010), no final de 2005, foi eleito presidente nacional do partido. No governo Lula, foi ministro da Previdência Social, quando esteve à frente da reforma da Previdência, e depois assumiu a pasta do Trabalho e Emprego.

18 – Ciência, Tecnologia e Inovação – Aldo Rebelo

Foi ministro da Secretaria de Coordenação Política e Relações Institucionais do Governo, entre 2004 e 2005.

Foi Deputado Federal por seis vezes.

19 – Meio Ambiente – Izabella Teixeira

Izabella Teixeira é a ministra de Meio Ambiente. Ela está no cargo desde abril de 2010, quando o então ministro Carlos Minc saiu para concorrer à Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

20 – Esporte – George Hilton

Foi deputado estadual por dois mandatos e líder da bancada do PRB na Câmara dos Deputados (2013 e 2014). Exerce o segundo mandato de deputado federal pelo PRB de Minas Gerais.

21 – Turismo – Vinícius Nobre Lages

Funcionário do SEBRAE especializado no desenvolvimento empreendedor em turismo.

22 – Integração Nacional – Gilberto Occhi

Executivo da Caixa Econômica Federal

23 – Desenvolvimento Agrário – Patrus Ananias

Foi Ministro do Desenvolvimento Social e Combate a Fome

24 – Cidades – Gilberto Kassab

Deputado Estadual, Deputado Federal, Prefeito de São Paulo

25 – Pesca e Agricultura – Helder Barbalho

Deputado Estadual do Pará

26 – Secretaria-Geral da Presidência da República – Miguel Rosseto

Deputado Federal

27 – Gabinete de Segurança Institucional – José Elito Carvalho Siqueira

General das Forças Armadas

28 – Advocacia-Geral da União – Luís Inácio Lucena Adams

Já está na AGU desde 2.009

29 – Controladoria-Geral da União – Valdir Simão

Já foi auditor da Receita Federal e Presidente do INSS

30 – Secretaria das Relações Institucionais – Pepe vargas

Vereador em Caxias do Sul em 1.988, Deputado Estadual, Deputado Federal, Prefeito e Deputado Federal.

31 – Banco Central do Brasil – Alexandre Tombini

Trabalhou no COPOM, FMI e vários cargos públicos.

32 – Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República – Thomas Traumann

Atual Ministro da Secretaria de Comunicação Social

Governo Federal (desde 2011) – Foi Porta-Voz da Presidência da República. Foi assessor especial e coordenador de imprensa da Casa Civil da Presidência da República e assessor especial da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

33 – Secretaria dos Assuntos Estratégicos da Presidência da República – Marcelo Côrtes Neri

Marcelo Neri é ministro-chefe interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), desde 22 de março de 2013, e o atual presidente do Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea), desde setembro de 2012.

34 – Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Nilma Lino Gomes

Nilma Lino Gomes é pedagoga e mestra em Educação pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), doutora em Antropologia Social pela USP (Universidade de São Paulo) e pós-doutora em Sociologia pela Universidade de Coimbra.

35 – Secretaria de Políticas para as mulheres – Eleonora Menicucci de Oliveira

Membro de instituições e grupos feministas.

36 – Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – Ideli Salvati

Já esteve no Ministério da Pesca e Agricultura e senado.

37 – Secretaria de Portos da Presidência da República – Edinho Araújo

Foi Prefeito de São José do Rio Preto

38 – Secretaria de Aviação Civil da Previdência da República – Eliseu Padilha

Eliseu Padilha, 52, é graduado em Direito, com mestrado em Filosofia, e exerce atividades como advogado e empresário. Em seu histórico profissional, acumula passagens pela Secretaria de Negócios do Trabalho, Cidadania e Assistência Social no Estado do Rio Grande do Sul e pelo Ministério dos Transportes.

39 – Secretaria da Micro e Pequena Empresa – Guilherme Afif Domingos

Atual vice-governador de Alkminm já foi Deputado Federal, Senador e Presidente do SEBRAE.

janeiro 6, 2015 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Ministro da Fazenda tem proposta moderada para o governo

governo conservador

Centro-Esquerda

O próximo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, indicado nesta quinta-feira (27) pela presidenta Dilma Rousseff, afirmou em entrevista exclusiva ao Blog do Planalto que a prioridade de seu trabalho à frente da pasta será garantir a segurança fiscal do governo nos próximos anos. Isso porque, segundo ele, é a segurança fiscal, “o atingimento das metas estabelecidas que realmente garantem a capacidade do governo de cumprir suas obrigações e suas políticas públicas”.

Joaquim Levy, o próximo ministro da Fazenda foi indicado pela presidenta Dilma Rousseff nesta quinta-feira (27).

Joaquim Levy, ministro da Fazenda indicado pela presidenta Dilma Rousseff em coletiva nesta quinta-feira (27).

É muito importante o cumprimento dessas metas, disse ele, “porque ter a nossa dívida se estabilizando, diminuindo, cria confiança para o crescimento, para a atividade econômica. Com isso, há geração de recursos que permitem ao governo continuar as suas políticas públicas, em particular as de inclusão social, as políticas sociais”.

O economista destacou a manutenção dessas políticas. “Todo esse processo que vem vindo nos últimos anos, vai continuar. Ele tem que ir, obviamente, no passo adequado com a capacidade da economia”, ressalvou.

E reafirmou que a meta necessária para a estabilização da dívida pública é de 1 a 2% do Produto Interno Bruto (PIB), “considerando que não haja transferências para bancos públicos e outras fontes de crescimento da dívida bruta”.

Levy lembrou por fim, que, devido ao baixo crescimento deste ano de 2014 e ao tempo que a economia exigirá para voltar a acelerar, no primeiro ano, em 2015, a meta de superávit primário do governo deve ser de 1,2% do PIB. “Nos anos seguintes ela subirá para 2%. Vamos alcançar isso com todas as medidas e a disciplina que forem necessárias”, enfatizou.

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

Fonte: Blog do Planalto

 

novembro 29, 2014 Posted by | Política | , , , | 2 Comentários

Top 3 mulheres mais poderosas da Terra

psicopata político

Extremista de Direita

01 – SENTENÇA DO PSICOPATA NORUEGUÊS – Anders Breivik, o psicopata extremista de direita que matou 77 pessoas na noruega, principalmente socialistas do partido dos trabalhadores, foi condenado a 21 anos de prisão. A sentença é considerada uma vergonha, para um país como a Noruega, com um dos melhores IDHs do mundo.

Independente de direita ou esquerda, Breivik é uma pedra nos sapatos da direita, fazendo questão de demonstrar isso com o punho da mão direita cerrado.

Fazendo uma análise mais detalhada, Breivik se revelou um doente, psicopata descontrolado e que deveria ficar o resto da vida num hospício. O problema é que, pela avaliação da justiça, ele é louco mas tem plena consciência do que está fazendo, ou seja, é um assassino frio e calculista.

Além de ser preso como terrorista, Breivik poderia ser condenado a morte ou ser internado num hospício, isso porque na idade em que ele está, depois de vinte e um anos na cadeia, ele vai sair e teremos de torcer para que nenhum idealista de direita coloque uma bomba atômica nas mãos desse maluco.

Já tivemos o caso de um psicopata que foi preso no Brasil e ficou muito pior, quando saiu foi um desastre.

Que o conceito de sanidade seja muito complexo para a ciência politicamente correta, a gente até entende, afinal, como aceitar que num país como os EUA, 1/3 da população seja mentalmente doente e que o Brasil siga pelo mesmo caminho?

02 – TOP MULHERES PODEROSAS – Dilma Rousseff é eleita a terceira mulher mais poderosa da Terra, segundo a revista Forbes, atrás apenas de Ângela Merkel e Hillary Clinton. Além de Dilma Housseff, apareceram na lista mais duas brasileiras, Gisele Bündchen e a presidente da Petrobrás, Maria das Graças Foster.

Levando em conta que o Brasil seja o sexto país mais rico do mundo, de acordo com o PIB, é natural que Dilma apareça no top 3 da Forbes, mas isso não melhora em nada a desigualdade e miséria.

Eu diria que é uma lista muito interessante, vista sob uma ótica não convencional, por exemplo:

Dilma administra um dos países mais desumanos, desiguais e injusto do mundo, apesar de ser também o sexto mais rico. Há dois Brasis aqui, um que vais fazer turismo na Europa e outro que vai limpar privadas.

Ângela Merkel – administra a falência do Euro e, apesar de ter protegido a Alemanha, o resto do bloco corre o risco de quebrar. Inclusive a Inglaterra que resistiu a globalização. Em Portugal, a frase mais relacionada ao Euro é: “Ângela Merkel conseguiu realizar o sonho de Hitler”.

Hillary Clinton – Se alguém poderá desbancar Ângela Merkel, como a mulher mais odiada do mundo, essa mulher será Hillary Clinton. Além de se tornar a mulher mais poderosa da família Clinton, Hillary tem poupado Obama do trabalho sujo, uma blindagem perfeita.

Discursos duros contra o Oriente Médio, Ultimatos para ditadores, negociação politico-econômica, além de representar o presidente da nação mais poderosa da Terra, tudo isso é um serviço para a super-Hillary Clinton.

03 – JULIAN ASSANGE – O caso Julian Assange continua dando o que falar: a Inglaterra ameaça mas não consegue cumprir, diante dos “olhos do mundo”.

Se o processo contra Assange já havia sido arquivado na Suécia, esse caso já passou a ser um dos mais polêmicos da história da Inglaterra, deixando a nítida impressão de que os EUA tem interesse em seu futuro. O asilo político concedido pelo Equador, só complicou ainda mais a situação dos ingleses.

Uma possível invasão da embaixada do Equador em Londres, seria mais escandaloso que a invasão do Iraque, pelos EUA, contrariando as resoluções da ONU.

A invasão do Iraque deu origem a uma série de guerras, como no Afeganistão e Paquistão, além de maquiar os escândalos financeiros nos EUA e quebrar os países ricos. Parece que eles ainda querem mais, quando falam em atacar o Irã.

As consequências de uma possível guerra contra o Irã, seriam imprevisíveis, mas dificilmente o mundo sobreviveria a isso.

Fica claro o interesse no controle dos países produtores de petróleo, inimigos dos americanos. Se Julian Assange passa a revelar esses dado, então, a história tende a se complicar.

By Jânio

Psicopata mostra o ódio extremista de direita

Mulheres mais influentes do mundo

O drama de Julian Assange

IDH – Melhores países para viver

agosto 25, 2012 Posted by | Resumos Semanais. | , , , , , , , | 1 Comentário

A Presidenta Dilma faz discurso moderado na visita de Obama ao Brasil

interesses comuns

Visita de Obama

Barack Obama começou sua agenda no Brasil de maneira muito discreta, como era de se imaginar, seguindo seus objetivos. Seu principal objetivo será fortalecer a parceria com o Brasil, e desse objetivo ele não deverá se desviar.

O amigo de Hugo Chaves, ex-presidente Lula, não esteve presente, mas todos os outros ex-presidentes estavam. Isso me faz acreditar ainda mais que o ex-presidente era apenas um plano para alcançar o poder – ou será que eu estou errado?

Poderíamos ter a Maysa, aquela apresentadora mirim, como presidenta, ou o próprio Tiririca, não faria a menor diferença para o império brasileiro. Aliás, é isso o que o Brasil tem em comum com os Estados unidos, simpatia ao imperialismo.

Nos Estados unidos, como seria de se esperar, não há ditadura, a ditadura é o que eles desejam para todos os seus parceiros, como o Brasil por exemplo. Suas estratégias no Oriente Médio começam a dar errado, mas os americanos sabem quando mudar de lado, ao contrário do Brasil.

Já tivemos uma criança governando o Brasil, na época da Monarquia, não tivemos? – Então, podemos ter um palhaço ou uma criança novamente.

É difícil convencer as pessoas de que presidente não manda nada, convencer as pessoas que há um poder muito maior, por trás das aparências políticas. Será que os eleitores pensam nisso na hora de votar? – Eu acho pouco provável?

Com raras exceções, como é o caso de São Paulo, as pessoas podem acordar na hora do voto, criando um grande constrangimento para as bocas de urnas. Podemos ser manipulados durante meses, menos na hora de votar.

Barack Obama foi moderado em seu discurso. No jogo político, fora de casa, o empate é um bom resultado, principalmente se for um jogo amistoso.

Dilma fez a sua parte, aproveitou a oportunidade para fazer reivindicações em público, sabendo que não teria outra chance. Seu discurso lembrou o discurso de velhos políticos de cinquenta anos atrás, mas era de se esperar, Dilma não tem tanta habilidade com as palavras.

Assim como a Venezuela, os Estados Unidos tem sua balança comercial desfavorável, em relação ao Brasil, por isso o Brasil deve tolerar, não só Chaves, como Obama.

São dois países que importam muito do Brasil, mas exportam pouco para cá. Nada mais justo do que começar a equilibrar as balanças, literalmente falando.

As experiências com extraçao de petróleo em grandes profundidades, nos Estados Unidos tem sido desastrosas, enquanto o Brasil tem sido mais eficiente.

Evidentemente, esse não deverá ser o único setor em que os Estados Unidos estão interessados. O Brasil é o país emergente com mais estrutura econômica (país rico) enquanto os Estados Unidos estão em situação inversa, então, nada mais normal do que essa aproximação.

O Brasil é o país que dá certo, pelo menos economicamente, nunca teve grandes problemas econômicos. Por outro lado, há uma vantagem para os trabalhadores semi-escravizados, pela primeira vez, chegou-se a conclusão que um bom escravo deve ter muita saúde, para produzir mais – Já podemos sonhar com a libertação.

By Jânio

março 19, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

O paraiso da máfia

salvatore cacciola

Cesare Battisti

Na justiça brasileira, a primeira instância nunca teve competência para resolver nada, sempre deixava para a segunda que deixava para a terceira instância.

No caso de Cesare Battisti, a terceira instância  preferiu passar a decisão para o Presidente Lula. Parece até uma armadilha, mas Lula deixou para o próximo Governo.

Cada decisão é um duro golpe para o Governo italiano, que ficou com o nosso Caciolla, preso mais tarde em um principado,  e extraditado de volta para o Brasil.

Agora ficamos com o Battisti deles, mas eles não gostaram.

Eu, sinceramente, fiquei muito contente. Passar a ideia de que esse ou aquele partido é a solução para nossos problemas, enquanto na verdade vivemos em um regime de semi-escravidão, controlados pelos supostos formadores de opinião.

Essas trapalhadas do sistema, são indícios de quem não tem a menor noção dos princípios e da lei, o que acontece também na Itália, no caso de Cacciola.

O Brasil acha que Battisti é inocente, assim como a Itália achava que Cacciola também era.

Battisti ficou na França por dois anos, até que a Itália conseguisse ter aprovado seu pedido de extradição, foi quando Battisti veio para o Brasil. Se acontecesse o mesmo no Brasil, Battisti ficaria dois anos no Brasil, depois iria para outro pais com tendências socialistas, como a Venezuela ou Cuba.

Battisti tem mais em comum com o Cacciola do que se imagina, ambos já escreveram livros, são italianos, fazem-se de vítimas e fazem o Brasil de bôbo.

Esse tipo de problema não ocorre em países como a Inglaterra, lá, bandido sempre será bandido, um problema que deve ser devolvido a quem tem a obrigação de resolvê-lo.

Essa não é a primeira vez que o país comete essa falha, o famoso ladrão do assalto ao trem pagador teve essas regalias no Brasil, nem por isso a Inglaterra fez questão de ficar com nossos bandidos, a partir de então.

Eu fico me perguntando qual o interesse que o Brasil sempre teve nesses bandidos, isso não é do tempo do PT, como podem pensar os burgueses, o Brasil sempre teve fama de paraíso dos criminosos e nazistas.

Os italianos acham que a volta de Battisti seria perigosa para alguns envolvidos no caso, inclusive para aqueles que jogaram toda a culpa no próprio Battisti.

O fato é que o pais sempre foi muito receptivo com a bandidagem, inclusive ditadores sul-americanos.

Isso não deve mudar a imagem do pais, de um grande fora-da-lei, aqui e lá fora.

By Jânio

janeiro 1, 2011 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

A lista de todos os Ministros de Dilma

 

lrelação ministros

Ministros de Dilma

A nova lista de ministros do Governo Dilma, nem saiu, e já provoca polêmicas, alguns envolvidos em escândalos não apurados, outros apadrinhados de coronéis da política, e uma suspresa, Ciro Gomes será mesmo reservado para uma futura campanha presidencial.

O governo Dilma traz de volta Palocci, o ex-Ministro forte de Lula, e alguns ministros deverão se manter no cargo, como o Ministro dos Esportes e o próprio Guido Mantega.

Durante o Governo Lula, houve uma disputa silenciosa nas sombras e vários Ministros cairam. Aoposição era péssima politicamente, mas para conspirar tirou nota máxima. não acredito que fosse só a oposição, a queda de José Dirceu, quando Roberto Jefferson achou que ele tinha planejado a armadilha; a armadilha em que caiu Palocci; eu cheguei a acreditar que era armação da própria Dilma, mas como ela chamou Palocci de volta, isso fica descartado.

Uma outra suspeita que eu sempre tive, era que Sarney estivesse por trás de tudo isso, já que, segundo as fofocas, Sarney teria todas as fichas sujas dos políticos, desde o Governo Militar.

De fato, o que sabemos é que Ávaro Dias chegou a interrogar um presidiário, enquanto ele estava preso, o que criou uma grande polêmica.

Ambos os lados sofreram várias perdas, como Marcos Maciel, Arthur Virgílio, Tasso Jereissáti, Renan Calheiros, José Genoíno. Jader Barbalho e vários outros. Alguns continuam lá, como foi o caso da Filha de Sarney e Maluf.

A internet, sempre estará pronta para denunciar a volta de políticos corruptos, agora não dependemos só das grandes mídias. Se Dilma conseguir melhorar a internet do Brasil, o que não interessa a nenhum político corrupto,  a principal fonte de denúncia melhorará ainda mais a sua importância.

Vamos à lista de  Ministros:
 
Alexandre Rocha Santos Padilha (PT) – Ministério da Saúde – É o atual Ministro da Secretaria de Relações Institucionais – Médico infectologista, já conhece bem a política do PT, tanto quanto os cargos dos quais participou, antes de ser corfirmado ao cargo. Participou das campanhas do PT, e faz parte do partido.

Fernando Damata Pimentel (PT) – Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – Economista, formado pela PUC de Minas, ex-Prefeito de Belo Horizonte, onde fundou o PT, iniciou sua participação política na época do regime aos 17 anos. Foi autor de vários projetos sociais, enquanto era Prefeito, também é Professor de Economia.

Fernando Haddad (PT) – Educação – Fernando Haddad é bacharel em direito, mestre em economia (com a dissertação O caráter sócio-econômico do sistema soviético) desde 1990, é doutor em filosofia (com a tese De Marx a Habermas – O Materialismo Histórico e seu paradigma adequado, sob a orientação de Paulo Arantes) desde 1996. Obteve esses três graus pela Universidade de São Paulo (USP). Como político, foi assessor e consultor de vários ministérios do Governo Lula.

Aloizio Mercadante Oliva (PT) – Ciência e Tecnologia – Filho de General do Exército e ex-comandante da ESG (Escola Superior de Guerra), é formado em economia pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), na qual, durante seus estudos, destacou-se sendo presidente das entidades estudantis Associação Atlética Acadêmica Visconde de Cairu e Centro Acadêmico Visconde de Cairu. É mestre em economia pela Universidade de Campinas (Unicamp), e professor licenciado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Recentemente, defendeu sua tese de doutorado no Instituto de Economia da Unicamp. Mercadante foi um dos Deputados mais votados em 1.990, foi também vice de Erundina. Como Senador, defendeu a votação pública no processo de Renan Calheiros, desistiu de renunciar o mandato de Senador, contra a vontade da família, depois que Lula convidou-o para uma reunião, no arquivamento do pedido processo contra José Sarney.
 
Ideli Salvatti (PT-SC) – Ministério da Pesca – Ideli Salvatti Garcia (São Paulo, 18 de março de 1952) é uma política brasileira – Licenciada em física pela Universidade Federal do Paraná, radicou-se em Santa Catarina em 1976. Do seu casamento com Eurides Mescolotto teve seus dois filhos: Felipe Salvatti Mescolotto e Mariana Salvatti Mescolotto. Casou-se novamente em 2009 com Jeferson Figueiredo – Além de fundar o PT, em Joinville, foi Senadora e líder do PT no Senado.

Maria do Rosário Nunes (PT-RS) – Secretaria de Direitos Humanos – Maria do Rosário Nunes (Veranópolis, 22 de novembro de 1966) é uma professora e política brasileira, formada em pedagogia pela UFRGS, com especialização pela USP, e atualmente exerce o cargo de deputada federal, Foi Vereadora, Deputada Estadual e Federal.

Paulo Bernardo (PT-PR) – Ministério das Comunicações – Paulo Bernardo Silva (São Paulo, 10 de março de 1952) é um político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). É o atual ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão. É casado com Gleisi Hoffmann, também política brasileira e foi Deputado Federal.

Antonio Palocci (PT-SP) – Casa Civil da Presidência – Antonio Palocci Filho (Ribeirão Preto, 4 de outubro de 1960) é um político e médico brasileiro, membro do PT, nacionalmente famoso por ter ocupado o cargo de ministro da Fazenda no governo Lula até o dia 27 de março de 2006, quando foi substituído pelo então presidente do BNDES, Guido Mantega. Exerce, atualmente, o mandato de deputado federal pelo estado de São Paulo (2007-2011) – Foi acusado de corrupção, denúncia não confirmada e que foi retirada, o que irritou o Delegado do caso. Como Ministro, teve um bom relacionamento do com a FIESP E FIRJAN,  com um projeto inédito de baixar os impostos a longo prazo.

Gilberto Carvalho (PT-SP) – Secretaria-Geral da Presidência – Graduado em filosofia, cursou alguns anos de teologia e fez especialização em gerenciamento público, em instituições de Venezuela, México e Espanha.Sua função como secretário-geral da presidência é negociar com organizações sociais da sociedade civil, bem como negociar reajustes de salário de diferentes categorias trabalhistas. A principal polêmica é a acusação, feita pelos irmãos de Celso Daniel, de cobrar propinas.

José Eduardo Cardozo (PT-SP) – Ministério da Justiça – José Eduardo Cardozo (São Paulo, 18 de abril de 1959) é um político brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores. Desde 2008, ele foi secretário-geral da diretoria do PT; é também deputado federal reeleito por São Paulo e principal relator do projeto de lei de inciativa popular da Ficha Limpa. Na eleição presidencial de 2010, foi um dos principais articuladores da campanha de Dilma Rousseff, juntamente com o ministro Antonio Palocci. Entre as suas princiais metas, está o combate ao narcotráfico.

Guido Mantega (PT-SP) – Ministério da Fazenda – Guido Mantega (Gênova, 7 de abril de 1949) é um economista de origem italiana, atualmente no cargo de ministro da Fazenda do Governo Lula. É formado em economia pela Universidade de São Paulo, com doutorado e especialização em sociologia. Foi professor de economia no curso de mestrado e doutorado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, de 1982 a 1987. Teve entre seus alunos Demian Fiocca. e José Márcio Rego.

Miriam Belchior (PT-SP) – Ministério do Planejamento – Engenheira de alimentos formada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com mestrado em Administração Pública e Governamental da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professora, até 2008, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Entrou para o governo de Luis Inácio Lula da Silva, como assessora especial do Presidente da República, exercendo o cargo de janeiro de 2003 a junho de 2004. É subchefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil da Presidência da República desde junho de 2004, responsável por articular a ação de governo e monitorar os projetos estratégicos. Em 2007, ocupou a secretaria executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A partir de abril de 2010, com a saída da então ministra Dilma Rousseff do governo, tornou-se Coordenadora Geral do PAC.
 
Luiza Helena de Bairros (PT) – Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial – Luiza Helena de Bairros nasceu a 27 de março de 1953 em Porto Alegre (RS). Bacharel em Administração Pública e Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com conclusão em 1975,Com toda esta qualificação trabalhou entre 2001 a 2003 no programa das nações Unidas para o Desenvolvimento/PNUD,Entre 2003 a 2005 trabalhou no Ministério do Governo Britânico para o Desenvolvimento Internacional – DFID, na pré-implementação do Programa de Combate ao Racismo Institucional para os Estados de Pernambuco e Bahia.

Tereza Campello (PT) – Ministério do Desenvolvimento Social – Coordenadora da secretaria geral do Rio Grande do Sul e Deputada Estadual.

Luiz Sérgio (PT-RJ) – Secretaria de Relações Institucionais – Ex-Prefeito de Angra dos Reis.

Afonso Bandeira Florence (PT-BA) – Desenvolvimento Agrário – Deputado Baiano.

Iriny Lopes (PT-ES) – Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres – A Deputada Iriny nasceu em Minas Gerais, mas sua carreira política foi em Espírito Santo.

Nelson Jobim (PMDB) – Ministério da Defesa – Nelson Jobin será um dos Ministros mais experientes de Dilma, tendo participado de vários ministérios, e com uma longa carreira na política. Eu só estranhei o nome dele no Wikileakis e em vários sites espanhóis…FARC na Venezuela … Oh Oh.

Edison Lobão (PMDB-MA) – Ministério das Minas e Energia – Edison Lobão (Mirador, 5 de dezembro de 1936) é um jornalista e político brasileiro.

Foi governador do Maranhão, de 1991 a 1994. Foi ministro de Minas e Energia do Brasil, de 21 de janeiro de 2008 até 31 de março de 2010, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Assessor do Ministério de Viação e Obras Públicas (1962), do governo do Distrito Federal (1964/1968) e do Ministério do Interior (1969/1974), foi eleito deputado federal pela ARENA e a seguir pelo PDS em 1978 e 1982, ingressando no PFL em atenção à liderança política de José Sarney, que manteve o controle da seção maranhense da legenda embora filiado ao PMDB desde a sua candidatura a vice-presidente de Tancredo Neves. Seu filho assumirá sua vaga no Senado – “Democracia, aqui para você ó !!!”

Wagner Rossi (PMDB-SP) – Ministério da Agricultura – Político do PMDB é atualmente o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Formado em direito pela USP com pós-doutorado no Estados Unidos, trabalha no setor público há 20 anos. Já foi por quatro vezes secretário de governo do Estado de São Paulo, cinco vezes Deputado Federal e presidente da Companhia das Docas do Estado de São Paulo (Codesp) entre 1999 e 2000.
 
Pedro Novais (PMDB-MA) – Ministério do Turismo – Campeão absoluto de denúncias pela internet – eu nem vou ler todas, eu quero dormir à noite – vão desde construção de motel com verbas públicas, até promoção de bacanal. Amigo de Sarney, que representa o Amapá mas é do Maranhão, Novais representa seu estado, Maranhão, mas mora no Rio.  

Garibaldi Alves (PMDB-RN) – Ministério da Previdência – Garibaldi Alves Filho (Natal, 4 de fevereiro de 1947) é um jornalista, advogado e político brasileiro.

É membro de uma das famílias mais influentes do Rio Grande do Norte: é sobrinho de Aluísio Alves, primo de Henrique Eduardo Alves e Carlos Eduardo Alves e seu pai, Garibaldi Alves, é primeiro suplente da senadora Rosalba Ciarlini. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atua também como jornalista. Casado com Denise Pereira Alves, tem dois filhos: Walter Pereira Alves, que é deputado estadual, e Bruno Alves. É sócio da TV Cabugi afiliada da Rede Globo no estado. Começou a vida pública em 1966 como Chefe da Casa Civil da prefeitura Natal, na época governada pelo tio, Agnelo Alves. Em 1970 foi eleito deputado estadual, reelegendo-se por três vezes consecutivas, primeiramente pelo MDB e, com o fim do bipartidarismo no país em 1979, pelo PMDB. Prefeito, Governador, Rei, imperador, esse já foi tudo.

Moreira Franco (PMDB-RJ) – Secretaria de Assuntos Estratégicos – Wellington Moreira Franco (Teresina, 19 de outubro de 1944) é um político brasileiro. Foi Governador do Rio de Janeiro de 1987 a 1991. Moreira Franco é o primogênito dos quatro filhos de Francisco Chagas Franco e de Kerma Moreira Franco. Nascido no Piauí, ainda jovem mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Em 1964 ingressou na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Brasil, transferindo-se, em 1967, para o curso de Sociologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ, concluído em 1969.

Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) – Integração Nacional –  Socialista pernambucano não foi supresa, já era esperada a sua nomeação, Romero jucá, líder do governo no senado, pelo estado de Roraima, adiantou a notícia.

Leônidas Cristino (PSB) – Secretaria Especial de Portos – José Leônidas de Menezes Cristino (Coreaú, 3 de junho de 1957) é um político brasileiro. Deputado federal e Prefeito de Sobral do Ceará, região onde o PSB passa a liderar.

Carlos Lupi (PDT) – Trabalho – Carlos Roberto Lupi (Campinas, 16 de março de 1957) é um político brasileiro, atual presidente do Partido Democrático Trabalhista e ministro do Trabalho e Emprego. Deputado Federal RJ.

Alfredo Nascimento (PR-AM) – Ministério dos Transportes – Alfredo Pereira do Nascimento (Martins, 5 de maio de 1952) é um político brasileiro. Atual ministro de transporte é formado em Letras e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas, especialista em Administração de Pessoal, de Materiais e Auditoria em Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Vice-governador e senador pelo Amazonas.

Mário Negromonte (PP) – Ministério das Cidades – Mário Silvio Mendes Negromonte (Recife, 6 de julho de 1950) é um advogado e político brasileiro.

Formado em Direito, Negromonte é empresário da construção civil. Casado com Vilma Negromonte, atual prefeita de Glória, tem três filhos, um deles, Mário Negromonte Júnior, foi eleito deputado estadual da Bahia nas eleições 2010. Deputado Federal e Estadual.

Orlando Silva Jr. (PC do B) – Ministério dos Esportes – Orlando Silva de Jesus Júnior, ou simplesmente Orlando Silva, (Salvador, 27 de maio de 1971) é um político brasileiro e atual ministro do Esporte. Começou sua trajetória no movimento estudantil, tendo sido presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1995 a 1997. É filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), e casado com a atriz Ana Cristina Petta, com quem tem uma filha. Atual Ministro dos Esportes.

Izabella Teixeira – Meio Ambiente – Izabella Teixeira é a ministra do Meio Ambiente do Brasil. Ela assumiu o cargo no 1° de abril de 2010, substituindo Carlos Minc. Antes de assumir o Ministério, Izabella era secretária executiva da pasta do ministro Carlos Minc.

Ana de Hollanda – Ministério da Cultura – Ana de Hollanda (São Paulo, 12 de agosto de 1948) é uma cantora brasileira. Irmã de Chico Buarque de Hollanda, foi convidada pela presidente Dilma Rousseff a ser Ministra da Cultura. Cantora, dirigiu a Funarte.

Helena Chagas – Secretaria de Comunicação Social – Helena Chagas (Rio de Janeiro, 12 de outubro de 1961) é uma jornalista brasileira. Ela se formou pela Universidade de Brasília e passou por grandes veículos da mídia, tendo coberto eventos como a inauguração da Nova República e a Assembleia Nacional Constituinte. Iniciando no jornal O Globo, em 1982, ela passou para o Senado, como servidora concursada, e ali atuou como repórter e produtora dos programas da casa legislativa. Voltando a O Globo em 1995, atuou como coordenadora da área de política, além de ter sido chefe de redação e diretora da sucursal em Brasília.

Alexandre Tombini – presidência do Banco Central – Alexandre Antônio Tombini (Porto Alegre, 9 de dezembro de 1963) é um economista brasileiro – Em 7 de dezembro, Tombini foi sabatinado no Congresso Nacional e começou dizendo que sua meta seria manter os juros num patamar que possibilitasse preservar o poder de compra do real como moeda, controlando a inflação, e que é um falso dilema contrapor a estabilidade dos preços ao crescimento econômico. Prosseguiu reiterando que Dilma lhe deu autonomia total para perseguir essas metas de inflação baixa e controle de juros. Ressaltou, porém, que a saúde da economia não depende só de inflação baixa, mas também de câmbio flutuante e boa política fiscal.

Luís Inácio de Lucena Adams – Advocacia Geral da União (AGU) – Luís Inácio Lucena Adams (Porto Alegre, 2 de março de 1965) é um advogado brasileiro, integrante de uma das carreiras da Advocacia-Geral da União e, atualmente, Advogado-Geral da União do Brasil. Procurador.

Antonio Patriota – Relações Exteriores – ntonio de Aguiar Patriota (Rio de Janeiro, 27 de abril de 1954) é um diplomata brasileiro, atual Secretário-Geral do Ministério das Relações Exteriores, sucedendo o Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães Neto. Tomou posse do cargo no dia 27 de outubro de 2009. Ministro da OMC – Organização Mundial do Comércio, Chanceler, Embaixador.

General José Elito Carvalho – Gabinete de Segurança Institucional – José Elito Carvalho Siqueira (Aracaju, 26 de novembro de 1946) é um militar brasileiro, futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Jorge Hage – Controladoria-Geral da União (CGU) – Jorge Hage Sobrinho (Itabuna, 5 de maio de 1938) é um advogado, professor e político brasileiro. Prefeito, Deputado Federal e Estadual.

By Jânio

dezembro 27, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | 19 Comentários

Dilma Rousseff é eleita Presidenta do Brasil

candidata eleita

Presidenta do Brasil

A eleição de Dilma me trouxe a memória o ano de 1.980, naquela época, era muito comum a discussão sobre se uma mulher poderia ser Presidenta.

Eu nunca gostei de discutir assuntos ligado à  política em minha infância, mas a aula era sobre estudos sociais, eu tinha que responder.

A guerra dos sexos era acirrada na sala de aula. Eu disse: “A mulher já é bóia-fria, professora, médica, vendedora, zeladora, porquê não ser mecânica, policial e presidenta.

Insistiram na pergunta – Você não respondeu?

É claro que eu gostaria de ver minha esposa Presidenta do Brasil, quanto às outras mulheres, não é da minha conta – respondi brincando.

Eu insistia: Se a mulher for Presidenta, quem é que vai mandar nela? – Hoje nós sabemos que quem manda no Presidente é a mulher dele ….

O tempo passou, tivemos a Heloisa Helena na eleição passada, e duas candidatas nessa eleição. Marina ressaltou que gostaria de ver duas mulheres disputando o segundo turno.

Eu diria que o Brasil não mudou tanto assim, derrubar o sistema bipartidário, depende de engajamento do povo.

Ironicamente, hoje, a burguesia é contra a eleição de uma mulher para a presidência do Brasil, a mesma classe que levantava essas discussões, mostrou-se acuada.

Hoje, dia trinta e um de Outubro de dois mil e dez, o Brasil elegeu uma mulher como a Presidenta do Brasil. Além de ser eleita Presidenta, Dilma ainda lutou contra o fato de ser ex-comunista, socialista, guerrilheira, esquerda, mulher, etc., tudo o que a elite teme mais que Governo Militar.

Muita gente acha que o brasileiro é covarde, pacífico, mas se olharmos para a lista de presidentes do Brasil, vamos ver que tem morrido muita gente, antes, durante e depois do mandato, além de pessoas ligadas a elas.

O próprio PT já sentiu na pele, que governar é diferente de fazer oposição.

Tanto o PT, quanto o PSDB, são partidos socialistas, com candidatos que fizeram frente a ditadura. Finalmente a guerra acabou.

Poderemos, agora, falar verdades, sem que essas palavras sejam usadas em prol de candidatos, como arma eleitoeira.

Com 55% dos votos de 92% das urnas apuradas, o TSE, Tribunal Superior Eleitoral, declarou a vitória da candidata Dilma Vana Rousseff do PT.

Luis Inácio Lula da silva, Presidente Lula, foi o grande responsável pela sua vitória. Apesar de serem muito diferentes, foi fazendo cara feia que Lula ganhou a vida durante muito tempo, como sindicalista.

Com um dos maiores índices de aprovação da história, o que não apareceu na internet, Lula conseguiu passar para Dilma parte de seu carisma, junto aos eleitores.

Além do PT, PMDB, PSB e PDT apoiaram a candidatura de Dilma, totalizando onze partidos.

A vitória de Dilma foi anunciada às 20:hrs do dia 31 de outubro de 2.010.

Como vice de Dilma, Michel Temer da ala do PMDB que apoiou o PSDB durante muito tempo, deverá unir o PMDB, pelo menos no início do Governo.

Michel Temer fazia oposição a chamada “banda podre”, comandada por Renan Calheiros e José Sarney. Temer também será peça chave para se promover mudanças, desde que não esteja no arquivo do arqui-rival, é claro

Agnelo Queiroz (PT) foi eleito em Brasília com 66% dos votos, mostrando que as mudanças que não aconteceram na justiça, aconteceram nas urnas. Resta saber se ele vai punir os protagonistas do escândalo de Brasília, assim como os policiais que agrediram os manifestantes na ruas.

Joaquim Roriz bem que tentou usar de suas artimanhas, para manter-se  no poder, chegou até ao segundo turno, mas os eleitores preferiram arriscar em mudanças.

Em Alagoas, o governador eleito foi Teotônio Vilela Filho (PSDB), Filho do Ex-Senador de mesmo nome, ele foi, ao lado de seus adversários, collor e Lessa, protagonista da maior disputa do Brasil, onde os três terminaram empatados.

Wilson Martins (PSB) foi reeleito no Piauí. O PSB, aliás é, entre os grandes partidos, o partido com menos corruptos, segundo o Ficha Limpa. O PSB é , também, o partido que mais cresce no país.

A desistência do PSB, em lançar Ciro Gomes à presidência, foi deteminante para a definição do segundo turno. Essa decisão também mostrou sinais claros de um sistema bipartidário ainda forte no Brasil.
 
Simão Jatene (PSDB) foi o grande vencedor no Pará, terra de Jáder Barbalho. Essa vitória foi muito importante para que mudanças venham a acontecer na Amazônia. O Ficha Limpa, que barrou Jáder Barbalho, foi um fator determinante nessa mudança, onde o candidato do PSDB venceu Ana Júlia.

No Estado da Paraíba, o vencedor das eleições foi Ricardo Coutinho (PSB), que venceu José Maranhão do PMDB.

Eu ainda não descobri como o PSB consegue se manter intacto, quanto à corrupção, mesmo estando tão próximo do poder.

Camilo Capiberibe (PSB) é o novo Governador eleito do Amapá. Esse foi mais um candidato beneficiado pela Polícia Federal que investigava no estado (operação mãos limpas).

Deixar a Polícia Federal trabalhar, é fundamental para que o Brasil melhore.

Marconi Perillo (PSDB) é o novo governador de Goiás. Iris Rezende (PMDB) e veterano, vencedor de duas outras eleições, foi o derrotado; suas ligações com Sarney, para quem foi Ministro, pode ter ajudado o eleitor a decidir.

Confúcio Moura (PMDB) será o novo Governador de Rondônia, a partir do próximo ano. Rondônia ainda é um Estado que tem muito para crescer, em questões de política, tudo ainda está muito confuso nesse estado.

Anchieta Júnior (PSDB) é eleito em Roraima. Apesar de já ter sido processado pela procuradoria, quando foi governador, tomou posse depois que o governador de quem era vice, morreu.

Assim como em Rondônia, Roraima apresenta muitos problemas, ainda tem muitas mudanças para promover, foi cenário de um dos últmos escâdalos da política brasileira, antes das eleições.

Conclusão: O segundo turno mostrou boas notícias, já verificadas no primeiro turno. Novos veteranos caíram, governadores não conseguiram se reeleger.

Fora isso, estão fora: Joaquim Roriz, Fernando collor de Mello, Jáder Barbalho, além de vários outros políticos associados a escândalos, ou relacionados ao ficha limpa.

Apesar de Lula ter liberado a PF, o grande beneficiado foi o próprio PSDB, além do PSB, naturalmente.

Governadores eleitos no primeiro turno:

https://icommercepage.wordpress.com/2010/10/05/relacao-de-governadores-eleitos/

By Jânio

novembro 1, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , | 18 Comentários

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

Escrita em Foto

Colunas, textos, fotografias; a vida de alguém que busca mais do que apenas viver.

%d blogueiros gostam disto: