Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Impeachment – A Globo conseguiu mas não garantiu

máfia televisiva

Globo Golpista

Apesar das vitórias esmagadoras na Câmara dos Deputados e agora no Senado por 55 a 22, essas vitórias não dão garantias de que o impeachment tenha sucesso no término do processo de investigação, até porque não há muita coisa para se investigar. A manobra do impeachment foi a mesma usada nas eleições e no pedido de afastamento da Presidente. Os golpistas precisam de 54 votos e, apesar de dizerem que agora será mais fácil, a realidade não é bem assim.

Os mesmos erros cometidos na campanha por Aécio Neves foram cometidos durante o pedido de impeachment, as consequências também foram as mesmas, ou seja, o tiro saiu pela culatra.

Apesar do sistema judiciário não condenar ninguém que esteja ligado a direita política, já que eles controlam todas as instituições, os nomes já estão sujos e as pessoas notarão isso. A direita tem suas bases nas elites e sempre posam de santos, mas as elites sabem quando não devem apoiar seus candidatos, são bem informados e se o candidato for importante para a direita, pode complicar suas estratégias.

Eu fiquei impressionado como os golpistas controlaram as redes sociais, controlando corações e mentes dos internautas que passaram a ocultar os podres da direita. Fingem que não estão satisfeitos com o novo presidente, mas defendem o mesmo até a morte – morte é maneira de dizer, burguês é muito covarde e vive de aparências.

As estratégias políticas foram tão bizarras e desesperadas que virou piada no mundo inteiro, esqueceram até que tinham o teto de vidro.

Foi muito fácil criar armadilhas e derrubar os políticos estratégicos do governo, todos caíram como patos: Paloci, Dirceu, Genoíno e vários outros, mas erraram feio ao pegar Delcídio. Delcídio do Amaral pode entrar para a história como o símbolo do bipartidarismo, ou seja, conhecia muito bem os dois lados. Sua delação premiada já está registrada pelo jornalismo mas ainda não sabemos quais serão suas consequências: se for verdadeira, muita gente importante cai e, como diria um mafioso famoso, cai a República. Por outro lado, se as suas denúncias não forem comprovadas, ele apodrecerá sozinho na cadeia.

Como num jogo de xadrez, os políticos mexeram suas peças mas ousaram demasiadamente, essa é a melhor forma de serem derrotados.

01 – O afastamento de Cunha

O afastamento de Cunha tinha um objetivo bem claro, dar legitimidade ao processo de impeachment. Ele não foi para a cadeia, apesar de vários processos dos quais, segundo especialistas em ciências políticas e código penal, ele jamais escapará, nem foi cassado. Alguns políticos já alertaram que esse é um peixe grande, um peixe que conhece bem o mar de lama que se esconde nos submundos da política federal.

02 – Valdr Maranhão – Um político discreto nada discreto

Todos sabiam da opinião de Valdir Maranhão quanto ao impeachment, ele deixou isso bem claro. Entretanto, ninguém esperava que ele chegaria tão longe em suas decisões, tanto que o partido disse que iria cassá-lo, mas se esqueceram que teriam de tirar ele da presidência da câmara antes disso. Isso é muito curioso, já que Maranhão entrou no lugar de Cunha justamente para evitar que este se tornasse presidente da república no futuro.

Se Cunha caiu para não se tornar presidente, então, pensei, Michel Temer já teria destino certo, exceto pelo fato de que, como falei, não se pode brincar com três nomes que estão na mira da operação lava a jato: Renan Calheiros, Michel Temer e Eduardo Cunha. Temer controla a ala da direita do PMDB, presidente do partido, vice e agora presidente interino; Calheiros controla a ala da esquerda do partido e está muito quieto para quem é considerado o maior adversário de Temer no PMDB,

Eu confesso que eu não sei nada sobre Cunha, só passei a acompanhá-lo depois que assumiu a presidência da câmara. A presidência da câmara dos deputados, aliás, está se tornando a maldição dos políticos, muito desejada mas perigosa, quem passa por lá, ou vai preso ou é cassado. No senado isso não é tão comum, Delcídio caiu, é verdade, mas ninguém sabe o que ele pode provocar.

03 – A cassação de Delcídio do Amaral

Quando começou o escândalo do cartão corporativo, Delcídio deixou bem claro a sua personalidade de matogrossense rico: “Eu usei o cartão sim, mas se alguém disser que eu roubei eu meto uma bala na cara”. Nunca pensei que um dia ele cairia assim, como um pato.

Delcídio perdeu a pose mas não perdeu a majestade, chega a lembrar Roberto Jefferson filosofando em meio ao mar de m**** em que ele se encontrava antes de ser preso. Ele saiu da cadeia para voltar à presidência do PTB, do qual se afastou quando foi preso. Jeffeson não esqueceu quem o prendeu e colocou o partido a favor do impeachment. Com Delcídio a história foi um pouco diferente: Depois de ter uma escuta telefônica gravada, tentando impedir uma delação premiada, tornou-se o primeiro senador preso no exercício do mandato e, apesar de ser do PT, para variar, não deixou barato, sua delação premiada é tão bombástica que corre o risco de ser esquecida, já que atinge em cheio o presidente do PSDB Aécio Neves, considerado o político mais importante do golpe. Aliás, Azeredo, presidente do PSDB de Minas, foi preso pelo mensalão do PSDB em Minas, mas a mídia não se importou. A máfia da merenda também pegou políticos da direita, mas a pressão dos estudantes não quer deixar o processo parar. Depois que os diretores da Odebrecht declararam que as propinas já duram décadas, os juízes desistiram de pegar a tal listinha de beneficiados
pelas propinas.

04 – Os presidentes fichas sujas

Foi fácil tirar a Dilma, a proposta do PSDB foi irrecusável, afinal o PMDB poderia conseguir a presidência e ainda o apoio para a governabilidade, mas Michel Temer poderá pagar muito caro pela ambição. Janaína chegou a dizer que Temer assinou decretos por delegação da Dilma, como se ele, sendo especialista na área jurídica, tivesse se tornado uma criança de dez anos. O depoimento de Janaína inspirou Delcídio que, agora, diz a mesma coisa, ou seja, cometeu o crime a mando de outrem.

Michel Temer foi citado pela delação premiada de Delcídio, então, já é esperado que ele caia, essa é uma das delações mais importantes da lava a jato, aí, entra Maranhão que também é investigado.

Renan Calheiros não enfrenta apenas uma investigação, mas outras tantas, por isso, também poderia ser afastado pelo STF para que seja investigado, já que é presidente do Senado. Valdir Maranhão, atual presidente da câmara dos deputados, também é investigado.

Qualquer um desses políticos que caia, poderá dar início a uma guerra entre partidos que poderia abalar as estruturas da máfia política de direita. Por exemplo: O PT volta a ser oposição e como antes, volta a ser contra todos, ou seja, ajudará a qualquer um dos lados que deseje cassar algum político corrupto, assim como o PSOL, PDT, REDE, PC do B, etc.

05 – Toda a máfia política

Mais de 300 dos mais de 500 deputados estão sendo investigados pela polícia, no senado a situação não é diferente, as pessoas estão vendo isso, haverá consequências. Isso também poderá ser um fator determinante no resultado do impeachment. A máfia tirou o governo porque o governo não tem nenhum interesse em defender investigados pela polícia, prova disso é que o próprio PT tem vários políticos presos. Isso pode ser visto como uma vergonha pela oposição, mas deixa a ideia de imparcialidade jurídica da polícia.

Resumindo: Se Aécio Neves cair, Temer e Calheiros passam a ser alvo do PSDB e outros partidos de oposição. Caso Temer e Calheiros não consigam se livrar dos processos, aí, será Aécio Neves o alvo do PMDB e da oposição ao governo, ao mesmo tempo. Quem tem mais a perder é Aécio Neves.

A solução à moda antiga seria queimar toda a investigação e parar a polícia federal, como a Globo fez com seus processos, assim todo mundo ficaria feliz.

06 – Globo – A maior interessada no impeachment

A Globo, assim como todas as redes de TVs, estão passando por uma crise terrível, principalmente depois que o governo concluiu que as propagandas não iam ajudar muita coisa. A Globo é especializada em golpes e arriscou tudo nesse, sonhando com uma entrada das forças armadas, caso o Brasil vire uma praça de guerra contra a corrupção.

Mas o golpe ainda não está garantido, muitos senadores tiraram o governo para parar a lava a jato, se a polícia não parar eles mudam o voto. Outros acreditaram nos argumentos da Janaína, mas podem mudar o voto dependendo dos rumos das investigações em relação a presidente e o futuro dos fichas sujas que estão sendo investigados.

A Globo deverá continuar incendiando o povo para que eles gritem o suficiente para acordar as forças armadas e trazer de volta os bons tempos em que a Globo monopolizava o mercado publicitário e trabalhava para os militares.

Lembrando que São Paulo tem mais policiais militares que o exército inteiro.

By Jânio

A história da Rede Globo

PMDB e Globo tudo a ver

Passo-a-passo do impeachment

A TV está podre

 

 

 

Anúncios

maio 13, 2016 - Posted by | Política | , ,

1 Comentário »

  1. […] Impeachment – A Globo conseguiu mas não garantiu […]

    Pingback por Edward Snowden e o impeachment no Brasil « Made in Blog | maio 28, 2016 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: