Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Trump: Compraventa de terrorismo

Publicado em 24 de mai de 2017

La primera gira de Donald Trump ha dibujado a grandes rasgos el perfil de su política exterior: los negocios primero. El presidente de EE. UU. ha anunciado a bombo y platillo su intención de “luchar contra el mal” pero, ¿acaso Arabia Saudí tiene las manos limpias respecto al terrorismo? ¿En qué afectará el atentado de Manchester en su postura sobre la seguridad en Europa?

SEPA MÁS: https://es.rt.com/54nx

¡Suscríbete a RT en español!
http://www.youtube.com/user/Actualida…

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

maio 25, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Reforma política: ministro do TSE critica financiamento empresarial de campanha

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil
Brasília - O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Herman Benjamin, e o deputado Vicente Cândido durante audiência pública da Comissão Especial da Reforma Política, na Câmara dos Deputados (Marcelo Cam
Brasília – O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Herman Benjamin, e o deputado Vicente Cândido durante audiência pública da Comissão Especial da Reforma Política, na Câmara dos Deputados Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em audiência pública realizada hoje (10) pela comissão especial que analisa as propostas de reforma política na Câmara, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Herman Benjamin defendeu o financiamento público de campanha. Para o ministro, a atual forma de financiamento eleitoral é um dos problemas mais graves do sistema político brasileiro.

Benjamim, que é o relator no TSE do processo que pede a cassação da chapa da campanha Dilma-Temer, avaliou que a solução baseada no financiamento empresarial “se mostrou a mãe do desastre que nós temos hoje”. Ele argumentou que o atual sistema é “perverso” e criou um “submundo de contribuições” que privilegia os doadores em detrimento dos cidadãos, além de colocar a classe política em um “ambiente de clandestinidade”.

O ministro afirmou ainda que o Brasil passa por uma crise na democracia e que não é possível atribuir o problema da corrupção a apenas um partido. “Nós não temos no Brasil um partido político que seja a mãe ou o pai da corrupção. Então, se imputar a um determinado partido político, qualquer que ele seja, como sendo responsável pela crise ética no Brasil hoje, creio que é esquecer o passado de 500 anos do nosso país”, declarou.

Para Benjamin, é preciso reconhecer que a democracia tem um custo alto e, por isso, ele sugeriu que sejam criados mecanismos em que o próprio eleitor participe do financiamento. “Democracia, como direitos humanos e outros grandes temas da cidadania, tem custo. Alguém acredita que se possa fazer eleição, mesmo em condomínio, sem custo? Então, esta é a primeira constatação que temos que fazer. Então, se tem custo, evidentemente alguém vai ter que pagar por isso. E a questão é: quem vai pagar por isso e de que forma?”, questionou o ministro.

Além do financiamento, o ministro classificou como graves as crises partidária e de transparência. Ele criticou a atuação de pequenos partidos que não apresentam densidade ideológica, nem capacidade de gestão e apontou o problema do atual sistema que permite a eleição de candidatos desconhecidos pelo eleitor.

Benjamim afirmou que o relatório parcial apresentado pelo deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator das propostas de reforma política que tramitam na Câmara, traz soluções “corajosas” para estes desafios. Mas, alertou que a sociedade como um todo deve participar do debate acerca da reforma política, pois as mudanças têm “efeitos práticos e concretos” na vida do cidadão.

Questionado sobre o voto em lista preordenada, Benjamin disse que tem preferência pelo voto distrital misto, mas entende a inviabilidade de se adotar este sistema diretamente sem uma transição. O voto em lista fechada, como ficou conhecido, é uma das propostas do relator da reforma política na Câmara.

O ministro Herman Benjamim disse que um grupo de corregedores eleitorais deve terminar hoje à tarde um conjunto de sugestões de reforma político-eleitoral que serão enviadas à comissão especial que analisa atualmente três relatórios elaborados por Vicente Cândido.

O primeiro propõe mudanças nas regras para os mecanismos de democracia direta, como referendo popular, plebiscito e projetos de iniciativa popular; o segundo relatório trata da unificação dos prazos de desincompatiblização de pré-candidatos e o terceiro propõe as mudanças na forma de financiamento das campanhas e sugere a adoção do voto em lista fechada para as próximas eleições, entre outros pontos.

Os dois primeiros relatórios já foram aprovados pelos membros da comissão e o terceiro deve ser votado na próxima semana. Para que as mudanças já sejam válidas nas eleições de 2018, a reforma deve ser aprovado pelo Congresso Nacional até o mês de outubro deste ano.

Agência Brasil

 

maio 10, 2017 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

“El bien y el mal”: La profunda división política tras los resultados electorales en Francia

abril 25, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Moro diz que polícia federal fez afirmação leviana

moro_1

André Richter – Repórter da Agência Brasil
O juiz federal Sérgio Moro determinou hoje (14) que a Polícia Federal (PF) refaça um relatório de inteligência no qual o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli foi citado. Na decisão, Moro classificou a menção como “afirmação leviana”.

A decisão foi proferida após Moro receber relatório da quebra do sigilo telefônico do empresário Maurício Bumlai, filho do pecuarista José Carlos Bumlai, ambos investigados na Operação Lava Jato.

Ao analisar a agenda do aparelho celular que foi apreendido, a PF encontrou contatos de diversas autoridades e concluiu que a família Bumlai “tinha influência no PT” e sobre outros agentes da administração pública. No documento, a polícia reconheceu que a mera citação não significa o envolvimento dos acusados com os fatos investigados na Lava Jato.

“A influência não era somente em agentes políticos da administração pública, mas também na Suprema Corte, na pessoa do ministro Toffoli”, diz o documento da PF.

Ao tomar conhecimento da citação, Moro determinou que o relatório seja refeito em três dias e pediu que PF esclareça o ocorrido. Para o juiz, a citação ao ministro do STF “não tem base empírica e é temerária”.

“O fato de algum investigado possuir, em sua agenda, números de telefone de autoridades públicas não significa que ele tem qualquer influência sobre essas autoridades. Assim, o relatório, sem base qualquer, contém afirmação leviana e que, por evidente, deve ser evitada em análises policiais que devem se resumir aos fatos constatados”, decidiu Moro.

Apesar de o juiz não mencionar na decisão, a citação de um ministro do STF no processo de Bumlai poderá gerar uma contestação sobre a validade da investigação. Os advogados poderão alegar que, ao citar um detentor de foro privilegiado, Moro não pode continuar investigando os acusados.

Em setembro, Moro condenou Bumlai a nove anos e dez meses de prisão em uma das ações penais oriundas da Lava Jato.

PF

Após ser notificado sobre a decisão de Moro, o delegado Felipe Pace informou ao juiz que a decisão será cumprida e que houve “erro material” no relatório.

Pace reconheceu que “é faticamente e probatoriamente impossível” atribuir suposta influência de José Carlos Bumlai sobre Dias Toffoli.

Texto ampliado às 17h09

novembro 14, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Sérgio Machado deu 1,5 milhão para Temer

Michèlle Canes – Repórter da Agência Brasil*

Em um dos depoimentos prestados em acordo de delação premiada, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado disse que o presidente interino Michel Temer pediu para que Machado o ajudasse a conseguir recursos ilícitos para a campanha do então candidato à prefeitura de São Paulo, Gabriel Chalita.

No texto do acordo, Machado afirma que o presidente interino Michel Temer negociou com ele, em 2012, o repasse de R1,5 milhão em propina para financiar a campanha de Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo. Esses recursos, de acordo com o ex-presidente da Transpetro teriam sido dados pela construtora Queiroz Galvão.

Segundo Machado, a negociação aconteceu em setembro de 2012 na base área de Brasília e o repasse foi feito pela construtora Queiroz Galvão.

Segundo Machado, Temer apoiava Chalita nas eleições de 2012, que vinha tendo problemas durante a campanha. No depoimento, o ex-presidente da Transpetro disse que o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) entrou em contato com ele. “O depoente foi acionado pelo Senador Valdir Raupp para obter propina na forma de doação oficial para Gabriel Chalita”, diz o documento da delação.

Machado diz ainda que se encontrou com Temer na Base Aérea de Brasília em 2012 para tratar do tema, “havendo Michel Temer pedido recursos para a campanha de Gabriel Chalita”, disse em um de seus depoimentos.

Segundo Machado, o contexto da conversa que teve com o presidente interino “deixava claro que o que Michel Temer estava ajustando com o depoente era que este solicitasse recursos ilícitos das empresas que tinham contratos com a Transpetro, na forma de doação oficial para a campanha de Chalita”.

Em outro depoimento, Machado diz que Temer “disse que estava com problema no financiamento da candidatura do Gabriel Chalita e perguntou se o depoente poderia ajudar; que, então, o depoente disse que faria um repasse através de uma doação oficial no valor de R$ 1 milhão e 500 mil reais; que a doação oficial feita pela construtora Queiroz Galvão a pedido do depoente ao diretório nacional do PMDB”. Segundo Machado, o contato foi feito diretamente com Ricardo Queiroz Galvão e com o Ildefonso Colares.

“Esse valor, na realidade, é oriundo de pagamento de vantagem indevida pela Queiroz Galvão, de contratos que ela possuía junto a Transpetro; que o depoente ligou para Michel Temer e avisou que a contribuição ocorreria”, diz o documento.

Segundo Machado, durante sua gestão na Transpetro, “foram repassados ao PMDB pouco mais de R$ 100 milhões de reais, cuja origem eram comissões pagas ilicitamente por empresas contratadas”.

O conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, veio hoje (15) a público após decisão do ministro Teori Zavascki, que retirou o sigilo das oitivas da Operação Lava Jato.

Respostas

O presidente interino Michel Temer disse, em nota, que, “em toda sua vida pública”, sempre respeitou estritamente os limites legais para buscar recursos para campanhas eleitorais. Ele afirmou que nunca permitiu arrecadação “fora dos ditames da lei, seja para si, para o partido e, muito menos, para outros candidatos que, eventualmente, apoiou em disputas.”

Para Temer, “é absolutamente inverídica a versão de que teria solicitado recursos ilícitos ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado – pessoa com quem mantinha relacionamento apenas formal e sem nenhuma proximidade.”

A construtora Queiroz Galvão divulgou nota em que fiz que não comenta investigações em andamento e acrescentou que “as doações eleitorais obedecem à legislação”.

Por meio de nota, Gabriel Chalita afirma que não conhece Sérgio Machado. “Portanto, nunca lhe pedi recursos ou qualquer outro tipo de auxílio à minha campanha. Esclareço, ainda, que todos os recursos recebidos na minha campanha foram legais, fiscalizados e aprovados pelo Tribunal Regional Eleitoral”, informou.

Em nota, o senador Valdir Raupp disse que repudia “com veemência as ilações do sr. Sérgio Machado  na sua delação e afirmou que nunca  solicitou  ao delator doações para campanhas eleitorais”. O senador finalizou a nota dizendo que  as citações feitas por Machado são “mentirosas e descabidas”.

Citação a políticos

No depoimento, de mais de 400 páginas, Machado citou outros políticos que também teriam recebido propina via doação oficial.

*Colaborou Maiana Diniz

Edição: Lana Cristina

junho 15, 2016 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Quais as causas da crise política no Brasil

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, enfrenta um processo  que pode levar o país a uma crise política de magnitude insólita. Será que o país chegou a um ponto sem retorno? Será que vamos ver a presidente abandonar o cargo antes do tempo? Que efeito terá esse julgamento político? RT e Telesur analisam esta crise política.

Na terceira parte de “En la Mira”  – o programa em que a RT e a Telesur destinam-se a esclarecer os aspectos  que normalmente ficam ocultos na cobertura mediática – a correspondente e apresentador da  RT, Aliana Nieves e o apresentador da Telesur, Rey Gomez, analisam a crise política e o futuro da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que está passando por um processo  conhecido como ‘impeachment’.

Rousseff é acusada de ter violado a Lei de Responsabilidade Fiscal, em seu país, ao usar parte dos orçamentos dos bancos públicos para cobrir os programas do governo. No entanto, a razão pela qual a presidente é julgada parece estar sendo tratada em segundo plano.

A falsa bandeira da corrupção é usada para derrubar governos que antagonizam com interesses imperialistas.

Dilma  se declarou inocente do crime de responsabilidade fiscal e, após a apresentação das contas em 2014, o Tribunal de Contas brasileiro rejeitou. Esse foi o último ano de seu primeiro mandato, ano em que ela se reelegeu depois de uma eleição presidencial em que venceu por três milhões de votos.

O comportamento de alguns parlamentares na noite  da votação do ‘impeachment’, confiantes de que iriam conseguir a destituição de Rousseff, combinava com os titulares de vários meios de comunicação que já certificavam a derrota da presidente do Brasil. Entre estes incluíam vários jornais americanos como The Wall Street Journal, que afirmou que “a presidente Dilma Rousseff estava preparada para a queda”, ou o  ‘The Washington Post’, que afirmou que “a batalha contra o impeachment no Brasil ainda não acabou, mas parece sombrio para a presidente Rousseff “.

Além disso, os apresentadores da Telesur  e RT analisam o possível envolvimento dos Estados Unidos. Para fazer isso, Aliana Nieves faz um paralelo entre a atual crise política no Brasil e o caso do presidente do Paraguai, Fernando Lugo , a quem seu parlamento destituiu em 2012 por “responsabilidade política”. Naquela época, a atual embaixadora dos EUA no Brasil, Liliana Ayalde, ocupava o mesmo cargo no país vizinho.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor da “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção.

Ao mesmo tempo, dos 367 deputados que votaram a favor do “impeachment” contra Rousseff, 303 enfrentam processos por corrupção, incluindo o vice-presidente Michel Temer. Neste contexto, o analista político Beto Almeida acredita que “este processo oculta a verdadeira intenção de desestabilizar a presidente Dilma Rousseff” e “envolve uma série de iniciativas disfarçados por uma acusação sem base real para forçar um processo de ” impeachment ” de natureza geopolítica, o  que poderia afetar seriamente a unidade da América Latina e o  anti-imperialismo “.

“Primeiro, houve uma acusação para condenar a Dilma Rousseff, mas depois buscou-se  um crime que não havia, alegando crime de atividade contábil que se arrastou nos governos anteriores,: usando recursos de bancos públicos para pagar por programas sociais”, explica o analista.

Tendo em conta  que tanto o vice-presidente Michel Temer, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, são acusados de corrupção, Beto Almeida acredita que “seria um verdadeiro teatro do absurdo” se assumissem a presidência temporária durante o afastamento de Rousseff. “Utilizam a falsa bandeira da corrupção para derrubar governos que antagonizam com os interesses imperialistas, como agora no Brasil, um país de grande  riqueza energética e  estratégica”, diz Almeida.

RT-TV

 

maio 4, 2016 Posted by | Política | , , , , | 1 Comentário

Causas de la crisis política en Brasil

RT y TeleSUR analizan las causas de la crisis política en Brasil

Publicado: 2 may 2016 19:31 GMT | Última actualización: 2 may 2016 19:54 GMT
 

La presidenta brasileña, Dilma Rousseff, se enfrenta a un proceso revocatorio, que puede dirigir al país hacia una crisis política de magnitudes insólitas. ¿Ha llegado la nación a un punto de no retorno? ¿Veremos a la mandataria abandonar su puesto antes de tiempo? ¿Qué efecto tendrá este juicio político? RT y TeleSUR ponen ‘en la mira’ esta crisis política.

 

En la tercera entrega de ‘En la mira’ —el programa en el que RT y TeleSUR pretenden arrojar luz sobre los aspectos informativos que, habitualmente, quedan ocultos en las coberturas mediáticas—, la corresponsal y presentadora de los informativos de RT, Aliana Nieves, y el presentador de TeleSUR, Rey Gómez, analizan la crisis política que vive Brasil y el futuro de su presidenta, Dilma Rousseff, quien está siendo sometida a un proceso de enjuiciamiento político, conocido como ‘impeachment’.

Rousseff está acusada de haber violado la Ley de Responsabilidad Fiscal de su país cuando empleó parte de los presupuestos de los bancos públicos para cubrir programas gubernamentales. Sin embargo, el motivo por el que se juzga a la mandataria parece haber pasado a segundo plano.

Se utiliza la falsa bandera de la corrupción para derribar gobiernos que antagonizan con los intereses imperialistas

Dilma se declaró inocente del crimen de responsabilidad fiscal y, tras presentar las cuentas de 2014, el Tribunal de Cuentas brasileño las rechazó. Ese fue el último año de su primer mandato, en el que revalidó su cargo tras unas elecciones presidenciales que venció por tres millones de votos.

El comportamiento de algunos parlamentarios brasileños en la noche de la votación del ‘impeachment’, seguros de que lograrán la destitución de Rousseff, casaba con los titulares de diversos medios, que ya certificaban la derrota de la presidenta de Brasil. Entre ellos destacan varios diarios estadounidenses, como ‘The Wall Street Journal’, que afirmaba que “la presidenta Rousseff está preparada para la caída”, o ‘The Washington Post’, que aseguraba que “la batalla contra el juicio político en Brasil no ha terminado, pero se presenta sombría para la presidenta Rousseff”.

Asimismo, los presentadores de RT y TeleSUR analizan la posible implicación de Estados Unidos. Para ello, Aliana Nieves hace un paralelismo entre la actual crisis política de Brasil y el caso del expresidente de Paraguay,Fernando Lugo, a quien el Parlamento de su país destituyó en 2012 por “responsabilidad política”. En aquel entonces, la actual embajadora de EE.UU. en Brasil, Liliana Ayalde, ostentaba el mismo cargo en el país vecino.

Al mismo tiempo, de los 367 diputados que votaron a favor del ‘impeachment’ contra Rousseff, 303 se enfrentan a condenas de corrupción

Al mismo tiempo, de los 367 diputados que votaron a favor del ‘impeachment’ contra Rousseff, 303 se enfrentan a condenas de corrupción, entre ellos el vicepresidente, Michel Temer. En este contexto, el analista político Beto Almeida considera que “este proceso oculta la verdadera intención de desestabilizar a la presidenta Rousseff” e “involucra una serie de iniciativas disfrazadas por una acusación sin base real para forzar un proceso de ‘impeachement’ de naturaleza geopolítica, que podría afectar gravemente a la unidad de Latinoamérica y al antiimperialismo”.

“Primero fue una acusación por la que se condenó a Dilma Rousseff, pero después se buscó un crimen que no tenían y alegaron un delito de actividad contable que arrastraban los gobiernos anteriores: usar fondos de los bancos públicos para pagar los programas sociales”, explica el analista.

Teniendo en cuenta que tanto el vicepresidente, Michel Temer, como el presidente de la Cámara de Diputados, Eduardo Cunha, se enfrentan a acusaciones de corrupción, Beto Almeida considera que “sería un verdadero teatro de lo absurdo” si asumiesen la presidencia temporal del país en el caso de que se destituyera a Rousseff. “Se utiliza la falsa bandera de la corrupción para derribar gobiernos que antagonizan con los intereses imperialistas, como el que se presenta ahora en Brasil, un país de gran riqueza energética y estratégica”, concluye Almeida.

Artículo en português

RT-TV

maio 4, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Necessidade de uma religião

religião_3

A religião esteve entre as primeiras tentativas de estabilização de governo, já que apenas com a política seria impossível. A civilização egípcia dos tempos dos faraós é um bom exemplo.

A religião egípcia conseguia convencer as pessoas que o faraó era um intermediário direto dos deuses e que, depois de morto, tornaria-se um deus também. Apesar do status de semideus, o faraó não dispensava o seu mago de confiança e, aí, começava o lado misterioso da cultura egípcia. Foi no antigo Egito que surgiu uma das primeiras estruturas sociais elitizadas do mundo: política, educação, militar, religião, arte, tudo era elitizado. E foi assim que o Egito chegou a sua ruína. Segundo a lenda, Alexandre – O Grande teria usado animais que eram símbolos dos deuses egípcios, para evitar o ataque ao seu exército. Todo o conhecimento egípcio estava ligada a religião e ciências ocultas, como a astrologia, geometria, etc.

Os indígenas sempre tiveram os seus curandeiros, homens sábios e possuidores de magia, parceiros dos caciques, homens poderosos que formavam suas próprias tribos. Todas as culturas e tradições possuem seus deuses e religiões, o que os mantém em paz com os espíritos e forças da natureza que respeitam, temem e desconhecem até os dias de hoje.

O Império Romano já tinha poder, mas precisava de uma tradição religiosa, assim, usou a tradição grega como inspiração para criar a sua, cada deus grego ganhara uma versão romana: deus da guerra, deusa do amor, etc.

A religião romana foi muito importante para acalmar o povo, até que entrou em conflito com a cultura hebraica. Foi nessa época que surgiu o cristianismo, uma religião bem diferente do que seria pregado mais tarde.

As imagens de cristãos sendo atirados aos leões nas arenas, ou mortos por gladiadores, divertia os nobres mas chocava os pobres. Apenas três imperadores morreram de velhice, um deles aceitou o cristianismo e criou uma parceria que ajudaria o império a passar dos mil anos, além de espalhar o cristianismo por todo o mundo.

Atualmente, as verdades são obrigatórias para os pobres que são regidos pelas mentiras dos ricos. O socialismo é oferecido aos pobres, governados pelo capitalismo da aristocracia.

Assim como no Império romano, as religiões tem sido adaptadas para servirem como instrumento de controle e perpetuação da estabilidade e poder, ferindo as suas raízes. Entretanto, por ser de origem hebraica, o cristianismo, assim como as outras religiões vindas dessa tradição, segue o que foi escrito, deixando o livre arbítrio para quem quer ou não seguir.

É muito comum incitar o povo a ir contra ideias ou pessoas, usando escritas sagradas, mesmo que essas mesmas pessoas não sejam de fato seguidoras de tais preceitos.

By Jânio

Por que é tão difícil aceitar Jesus

A idade da Esfinge

Deus existe?

Sociedade secreta Nazista

 

agosto 8, 2015 Posted by | Reflexões | , , , | 1 Comentário

Goleada da Alemanha tinha objetivo político

É Dunga de novo

Era Dunga

Depois da derrota histórica para a Itália em 82, Telê Santana ainda teria mais uma chance em 86, mas ficou bem claro que o futebol havia mudado e que o futebol arte daria lugar ao jogo de marcação e malandragem. Tudo bem que Maradona era um gênio mas nem ele escapou das pressões, marcações e polêmicas, como o gol da “mão de deus”.

Em 90, a seleção brasileira já havia entrado numa era, trocando o melhor ataque pela melhor defesa, e Dunga recebeu o maior tarefa que um jogador poderia receber, marcar o maior jogador do mundo, Maradona. Se Maradona era quase impossível de marcar, o time tornava-se imbatível com a ajuda de Batistuta (batigol) e Canídia, o resto é história.

Em 94, saiu Lazaroni, mas nem a saída dele mudou como os torcedores queriam, pelo contrário, o time ficou ainda mais truncado, com direito a dois volantes, meia-esquerda, meia-direita e apenas dois atacantes. Parreira manteve-se firme aos seus princípios e ganhou a copa para o Brasil depois de 24 anos.

Desde as Olimpíadas de 88, Dunga foi consolidando sua função de marcador e, com a ajuda de um novo volante, a seleção iniciava de vez a era Dunga.

Depois que Dunga saiu, a seleção encerrou esta fase, dando a entender que o futebol brasileiro entraria numa nova era e, finalmente, o sonho dos torcedores foi realizado: uma seleção com três atacantes. O Brasil ganhou o Penta com um trio de atacantes que foram melhores do mundo na melhor fase do futebol brasileiro: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo. Lembrando que Rivaldo desempenhou seu papel de maneira brilhante, ligando o time ao ataque.

É verdade que o ex-maior treinador do mundo exagerou ao colocar quatro atacantes, deixando o time sem meio de campo, mas é verdade que jogadores profissionais tem de saber quando atacar e quando se defender, principalmente contra um time como a Alemanha. Se ele tivesse entrado com 10 atacantes em campo, mesmo assim, eles teriam de ter consciência que precisariam controlar o meio de campo e se defender. Se isso não acontece, o técnico falha.

A goleada de 7 a 1 para a Alemanha foi o maior vexame da seleção brasileira desde aquele 3 a 0 para a França, a diferença é que essa goleada nunca será esquecida, pior, será usada pelos adversários como estratégia. O mundo inteiro tem dito que o Brasil tem bom atacantes mas não tem zagueiros.

Se a falta de volante foi a causa da goleada, nada como contratar um volante para evitar um novo erro. O interessante é que os grandes clubes já deixaram de ser referência para a formação de uma grande seleção, prova disso é que a Espanha foi eliminada na primeira fase. Entretanto, a Alemanha tinha a base de jogadores em um único time e foi campeã. Quando eu digo que um time não é mais a referência, refiro-me a esquemas táticos.

Dificilmente Dunga deixaria de estar atento à posição em que ele foi campeão do mundo, entretanto, vendo com um olhar mais crítico, como eu disse, se você tem os três maiores atacantes do mundo, precisa usar essas armas. A decisão de deixar Neymar e Ronaldinho Gaúcho fora da copa, acarretou uma responsabilidade que só se resolveria vencendo a Copa, e Dunga não venceu.

Todo mundo sabe que houve um período obscuro no jogo contra a Alemanha, mas além da goleada, fala-se em teoria da conspiração envolvendo inclusive o esquema tático com quatro atacantes. Segundo essa teoria, o goleada da seleção tinha objetivo político. A única forma de desestruturar a seleção seria através da convocação, entretanto, especialistas em política afirmam que a derrota não será lembrada até a eleição.

Verdade ou não, a oposição vive o seu melhor momento, tanto o PSDB, com Aécio, quanto Eduardo Campos. Num país onde só se vota em quem ganha, inclusive com os institutos de pesquisas decidindo quem será o presidente, então, é bom ficar atento. O que sabemos de fato, é que a direita não está nem um pouco satisfeita em ver a esquerda no poder durante tanto tempo e as derrotas consecutivas de Serra deixaram marcas.

Para relaxar esse clima pesado, gostaria de dizer que as torcidas internacionais escolheram a música que previu a goleada da Alemanha e, apesar da Alemanha cantar “Rio de Janeiro Ô ÔÔ ÔÔ”, sárira para “Vamos a la playa Ô ÔÔ ÔÔ”, a música que previu a goleada foi:

E se ficar comigo é porque gosta
Do meu rá rá rá rá rá rá rá o lepo lepo
É tão gostoso quando eu rá rá rá rá rá rá rá o lepo lepo

Obs: Foram sete rás no lepo lepo, se continuar é porque gosta.

By Jânio

julho 22, 2014 Posted by | esportes | , , , , , | 1 Comentário

Empresas que mais doaram nas campanhas

fonte do dinheiro

Doadores de Campanhas

Podem dizer o que quiserem da presidente do Brasil, mas nunca, nunca mesmo, digam que Dilma não tem ideologia. Tudo bem que ela investiu no porto do único paraíso fiscal da América do Sul, Uruguai, mas tem lógica: o governo taxa os investimentos especulativos no país, enquanto o Uruguai cobra somente 0,3% das sociedades anônimas de investimento financeiro, um verdadeiro convite para ir para o inferno, investindo num paraíso fiscal.

A prova da ideologia da presidente está no investimento no porto de Cuba: socialismo, comunismo, esquerda… quatrocentos milhões não são nada perto dos 4,5 bi da SS ou dos 2,5 bi do Daniel Dantas, não é mesmo?

Enquanto isso, o PSDB procura desesperadamente fugir dos escândalos envolvendo máfias do asfalto e outras. É claro que a investigação é apenas um procedimento político. Como investigar corrupção que vem desde a época de Mário covas? Esses crimes já prescreveram, parecem lamentos de amante traído(a). Poderia ir até o descobrimento do Brasil, mas o que interessa mesmo é o PSDB.

Enquanto isso, os jornalistas parecem se dividir entre atacar o PT ou atacar o PSDB, melhor, ninguém foi comprado, tudo já faz parte do sistema bipartidário. Você escolhe o lado que lhe interessa e desse a madeira.

Para saber o motivo de tudo isso, você pode olhar na lista de doadores de campanhas abaixo e refletir sobre a pior forma de financiar campanhas, ou o que seria do país se todos os candidatos recebessem a mesma verba de campanha, ou simplesmente na falta de justiça mesmo.

MAIORES DOADORES DE CAMPANHA (2012)

1. CONSTRUTORA ANDRADE GUTIERREZ SA
81.165.800,00

2. CONSTRUTORA QUEIROZ GALVAO S A
52.135.000,00

3. CONSTRUTORA OAS S.A.
44.090.000,00

4. CONSTRUCOES E COMERCIO CAMARGO CORREA S/A
32.990.000,00

5. VALE FERTILIZANTES S.A.
30.470.000,00

6. E.V. TEIXEIRA
28.500.009,08

7. BANCO BMG SA
24.008.000,00

8. PRAIAMAR INDUSTRIA COMERCIO & DISTRIBUICAO …
22.410.000,00

9. JBS S/A
20.210.000,00

10. CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT S A
19.450.000,00

11. U T C ENGENHARIA S/A
17.973.149,00

12. CARIOCA CHRISTIANI NIELSEN ENGENHARIA S A
15.282.000,00

13. GALVAO ENGENHARIA S/A
11.697.000,08

14. CONTAX S.A.
11.495.000,00

15. BANCO ALVORADA S.A.
10.250.000,02

Fonte: politicaaberta.org

Comentário: By Jânio

Paraísos fiscais da máfia brasileira

Julgamento do mensalão

Carlinhos Cachoeira é útil para as empreiteiras

Políticos com problemas na justiça

janeiro 28, 2014 Posted by | Política | , , , , , | 1 Comentário

Perspectiva política

Alternativa Política

Marina Silva

Eu não vou negar que eu seja pragmático em relação à política, mas também sei reconhecer um bom otimista, mesmo não concordando com ele.

Quando eu encontro alguém que pensa o contrário, posso não concordar à primeira vista, mas essas pessoas podem ser fontes de reflexão no futuro.

Por exemplo, quando um amigo insistiu em afirmar que o Brasil estava melhorando, eu neguei.

– Pode ser que o Brasil esteja mudando, sim, mas para pior, pois nunca se viu tantos escândalos – eu disse para ele.

– Você fala assim porque você não viveu na época da ditadura. Naquela época você via o que estava errado, mas não podia fazer nada – insistiu.

Hoje em dia você pode denunciar, criticar e talvez, num futuro não muito distante, algum criminoso do colarinho branco possa ser preso – completou.

O meu amigo aparentava ser muito calmo, mais tarde eu descobri que era por recomendação médica. Ele acabou morrendo por ataque cardíaco.

As palavras dele ainda ecoam em minha cabeça e me trazem questionamentos.

Será que o Brasil evolui tão vagarosamente que eu nem noto as mudanças?

Fraudes bilionárias como a do Grupo Sílvio Santos poderiam acabar, caso a crise afete os infernos fiscais, como o que ocorreu com o Chipre? Diz o ditado que os maiores ladrões só roubam o que podem enviar para o exterior.

A preocupação com o crescimento sustentável, tornando os países do BRICS os principais destinos dos investimentos internacionais, poderia por fim, pelo menos temporariamente, a evasão de divisas.

Renan Calheiros, José Sarney e outros políticos que parecem estar acima da lei, sofrem um desgaste imenso, ou seja, estão pagando mais caro pelos votos que recebem, já que sua péssima reputação não ajuda em nada.

O governo petista tem uma reserva cambial cada vez maior, portanto, está livre de especuladores e poderá depender menos dos lobistas aliados.

A temível presidente já não é mais adolescente, portanto, também não é tão revolucionária.

Por mais que o PT tenha sido extremista no passado, sempre haverá um partido ainda mais radical, e essa é a tendência no Brasil.

Marina Silva poderia ser uma alternativa para as próximas eleições, mas ela teria dois problemas: ou estaria amarrada por aqueles que a apoiam, ou estaria sem apoio – também há a possibilidade de eu estar completamente errado.

Enquanto isso:

Um discurso do ex-presidente Lula é usado pelo candidato de esquerda na Venezuela, mostrando que Lula continua forte no exterior.

Mais um julgamento polêmico antigo saiu da fila de espera, apesar de boa parte do processo já ter prescrito, o julgamento do Juiz Lalau.

O Banco Central já pensa em parar de reduzir a taxa de juros.

Parece que a tal medida já não está resolvendo o problema da economia. Apesar da inflação estar sob controle, a indústria não consegue se recuperar.

By Jânio

Preço dos ricos

abril 3, 2013 Posted by | Internacional | , , , | 3 Comentários

A grande moeda

Dois Lados

Dois Lados

Pior que o bipartidarismo, só a unanimidade política, quando políticos e pessoas ligadas aos políticos começam a morrer, como vem acontecendo ao longo da história do Brasil.

Estamos passando por um momento histórico em nossa política, de um lado a democracia defendida até por socialistas de direita, como FHC, de outro, a dura realidade de quinhentos anos.

Eu achei curioso ver como as TVs estatais criticam e denunciam o governo, baseando-se em fofocas de jornais e revistas, claramente tendenciosas aos donos do poder quando, normalmente, deveriam no máximo manter-se neutras e moderadas.

Isso demonstra um ambiente perigoso, a um passo de um golpe de estado, podendo ser tanto um golpe de direita, quanto um golpe de esquerda.

Golpes de estado geralmente acontecem quando um grupo forte de políticos, com interesses, conseguem convencer os militares que a situação está incontrolável e que o governo deve ser derrubado, mesmo quando o povo pensa o contrário. Antigamente era fácil fazer isso, já que o monopólio da comunicação era fácil de ser obtido – com o surgimento da internet, isso é praticamente impossível.

Vamos ver como está o ambiente político nesse momento?

A presidente Dilma dispara nas pesquisas, deixando de ser a sombra de Lula e ameaçando o sistema favorito da aristocracia brasileira – bipartidarismo – formado principalmente por uma ou duas centenas de super bilionários, aliados aos burgueses, donos de redes de TVs, rádios, revistas, sindicatos, associações e outros tipos de instituições burguesas.

Perder as eleições justamente no maior centro metropolitano da América Latina, São Paulo, no momento em que o principal aliado do PSDB, o DEM, passa por sua pior crise, deixou a oposição ao governo sem rumo. Em momentos como esse, os eleitores escolhem o lado que lhes oferecem mais oportunidades a curto e a longo prazo.

Pessoas mais necessitadas, contentam-se com cestas básicas, bolsas escolas e outros benefícios sociais a curto prazo, entretanto, a classe média baixa é mais exigente, mas fica satisfeita com bolsas de estudo, empregos, concursos, financiamento da habitação, etc.

A presidente Dilma tem planos de construir vários aeroportos em cidades de médio porte, pelo menos segundo algumas notícias que eu li na internet. Isso significa que um dos problemas trágicos de infraestrutura poderia ser resolvido, o transporte interestadual e intermunicipal.

Fica faltando resolver o problema crônico da saúde que, sendo crônico, dificilmente será resolvido; segurança, ironicamente controlado pelo crime organizado – pior que isso só privatizando; educação, que envolve gestões estaduais, municipais e até a iniciativa privada.

Eu fiquei chocado com a lista de cidades com mais homicídios no país, principalmente por ver o paraíso brasileiro, Curitiba, entre as cidades que mais matam.

Essa é uma herança da corrupção de Jaime Lerner e que nem Requião conseguiu resolver, mas também pode refletir a oposição que os estados do Sul vem fazendo ao governo federal, o que tem deixado estados como o Paraná e Rio Grande do Sul em situações precárias.

Como chegamos a essa crise?

Tudo começou com a misteriosa reunião de FHC, chamando Serra e Lula, então candidatos, para conversar sobre a especulação do dólar que estava ocorrendo no Brasil, entre outros problemas. Lula corria o mundo em busca de apoio e tinha mais força que o PSDB, já que era garantido pela China.

Quando venceu a eleição, Lula liberou a polícia federal, que durante muitos anos ajudara a desmascarar a corrupção nos governos anteriores, ao lado do PT e oposição. As maiores vítimas foram os próprios companheiros do PT, durante o escândalo do mensalão.

Apesar do PT não ter barrado a PF, que continuou trabalhando contra a corrupção, ninguém foi preso, já que a justiça brasileira é falha e a constituição é menos confiável que os acordos de facções criminosas.

No primeiro ano o governo Lula conseguiu uma façanha de uma reserva gigantesca, o que deixou a impressão que antes alguém estava roubando, pior, roubando dentro da lei, já que o PT e aliados caíram em várias enrascadas de seus próprios corruptos. Curiosamente, José Sarney, PMDB, aliado do governo, revelou-se mais forte que o todo-poderoso do PT, José Dirceu, já que Sarney não foi processado e Dirceu foi.

Antes disso, logo no início do governo PT, os petistas mais radicais foram expulsos do partido. Antes disso, só havia um registro de expulsão, quando um vereador petista votou pelo processo de Maluf, aliado do PT.

E o PT não parou por aí, depois dos radicais, vários outros dissidentes do partido formariam, com os radicais, o PSOL. Enquanto isso, uma disputa interna no PSDB, dividia o partido, impedindo campanhas sérias, íntegras e eficientes.

A ala formada por Serra conseguiu com que ele fosse candidato várias vezes, vencendo sem cumprir o mandato, tornando-se a principal peça do partido, no jogo do poder. Como consequência, o partido começou a ficar desgastado e o principal aliado, DEM, com seus vários escândalos, desde o mensalão de Brasília até o escândalo de cachoeira, piorou a reputação da oposição.

A privataria tucana encerrava a série de vitórias de Serra e, apesar de ninguém saber o porquê do processo ter sido engavetado, uma coisa é ficou clara: o escândalo que pretendia derrubar a oposição, cachoeira, acabou afetando o próprio PT, pior, escândalo de direita trás consequências inesperadas, como a morte de policiais federais, lembrando a morte de PC Farias.

Parece que o PT aprendeu a lição – Ou não? – porque Marcos Valério está fazendo ameaças na mídia, mas não está preocupando a presidente que continua a crescer nas pesquisas.

O que aconteceria se Lula fosse candidato a governador de São Paulo? Todos nós sabemos que Lula possui argumentos para vencer qualquer crítica ou denúncia, mas os poderosos não iriam gostar nada da unanimidade política.

By

Lista de presidentes e mortos

A farsa da falsa democracia

Filosofia anti-democrática

Maldita burocracia

Veneno Bipartidário

Corporativismo midiático

Políticos que apoiaram o golpe de 64

Cidades com mais homicídios no planeta

PT acerta o próprio pé

O jogo do poder

Uma vergonha para os corruptos brasileiros

Arquivo vivo pode ser preso

Policial federal é assassinado

Marcos Valério é preso novamente

Daniel Dantas – A história da corrupção

Trinta anos de corrupção

Lula para governador

Carlinhos Cachoeira – culpado útil

Demóstenes torres é flagrado pela polícia federal

Privataria tucana

dezembro 15, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Novo escândalo no governo PT

escândalo governo

Escândalo PT

A presidente do Brasil, Dilma Houssef, ordenou a destituição do cargo de todos os funcionários públicos envolvidos no novo escândalo de corrupção, entre eles se encontram a chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, informam fontes oficiais.

A decisão da Presidente foi confirmada em um comunicado à imprensa, um dia depois da polícia federal realizar a operação “Porto Seguro” para prende seis dos 18 acusados de integrar a suposta rede de corrupção.

A polícia desmantelou essa rede de corrupção e confirmou o envolvimento de funcionários do alto escalão do governo e que teria ramificações com um ministério, além de sete órgãos públicos.

Já foram confirmadas as prisões de pelo menos seis pessoas de São Paulo e Brasília, num total de 18 pessoas que estão sendo investigadas por delito e corrupção, falsificação de documentos e tráfico de influências, entre outros cargos.

As investigações se iniciaram em março do ano passado, a partir da denúncia de um funcionário que confessou que lhe ofereceram 300.000 reais (cerca de 145.000 dólares) para elaborar um informe técnico que beneficiasse a um grupo empresarial.

Comentário: O governo do PT continua com uma estratégia muito perigosa, ao contrário dos governos anteriores, não impede que a polícia federal trabalhe. Talvez pudesse ser uma exigência dos aliados, mas eu tenho dúvidas quanto a isso, já que o governo tem conseguido boas lideranças políticas.

Entretanto, sempre que a polícia federal começa a investigar, acaba chegando aos figurões do topo. Mesmo com renúncias ou condenações, muitos corruptos famosos acabam voltando a trabalhar em algum cargo público.

Não dá para dizer que todo o partido esteja envolvido, já que a polícia está prendendo pessoas, também não dá para dizer que sejam inocentes. O fato é que esses escândalos estão minando a crença dos brasileiros, não daqueles que nunca acreditaram em políticos, mas no pouco que ainda teimava em ter esperança.

Fonte: RT-TV e RT-TV

novembro 25, 2012 Posted by | Política | , , , , , | 4 Comentários

Argentina sofre com embargo internacional

sofrimento argentino

Luta Argentina

O ministro das Relações Exteriores argentino, Héctor Timerman, e seu homólogo sul-africano, Maite Nkoana-Mashabane, reuniram-se em Pretória para discutir o caso da tentativa do fundo de investimento NML de embargar La Corbeta Espora, um navio de guerra argentino que atualmente está sendo reparado na cidade do Cabo.

O fundo NML já conseguiu, em outubro, que a justiça bloqueasse a saída da Flagata Libertad por causa de um pedido judicial de uma dívida correspondente a bonos de 2.005 e 2.010.

Timerman chamou o NML de fundo abutre, além de lembrar que esse tipo de navio não pode ser embargado.

Comentário: Como temos acompanhado em alguns países sul-americanos, há um movimento de resistência a ditadura do Clube de Bilderberg, formado por banqueiros, especuladores e pessoas que controlam todo o dinheiro do planeta. Na era do comunismo, para resistir a essa força, foi criada a cortina de ferro, que não resistiu; na era de Hitler, uma receita maldita que misturava de tudo, racismo, facismo, ciências ocultas e até religião, também não deu certo.

Atualmente, a China tem demonstrado tanta força econômica que até já oferece crédito em sua própria moeda, principalmente para os seus parceiros estratégicos. Isso acontece porque a China apresenta uma boa perspectiva de crescimento para os próximos anos e isso faz com que sua produção esteja em alta nos mercados de investimento para futuro.

A Argentina tem se aproximado do mercado chinês, numa tentativa desesperada de manter sua independência em relação a ditadura monetária em vigor no mundo, além da concorrência com o imperialismo brasileiro.

No caso do Brasil, não é tão simples. O Brasil possui tantos parceiros comerciais entre os socialistas, quanto entre os capitalistas, além de não ter coragem suficiente para assumir uma postura clara em relação à economia mundial, isso se reflete em todos os outros setores ligados ao sistemas político e econômico.

Pior para nós, aqui embaixo.

By Jânio

Brasil e Argentina impedem crescimento na AL

FMI corta relações com Argentina

Latino-americanos mais fortes

novembro 6, 2012 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Veneno bipartidário

pelos pobres e ricos

Miséria Sistemática

Numa época de liberdade de expressão, causa-me espanto ver um sistema tão antiquado, quanto o sistema bipartidário, controlando uma nação tão populosa como a do Brasil.

É muito difícil procurar uma explicação para o que está errado, mais difícil ainda é encontrar uma resposta plausível.

Uma hipótese que me veio à cabeça, foi a cultura americanizada do Brasil, um comportamento que já foi notado até pelos próprios americanos. No caso dos americanos serem adeptos do bipartidarismo, eu até entendo, afinal, numa terra de Rambos, Braddocks e uma infinidades de games full contact, isso parece coerente.

Os americanos tem, ou tinham, bom poder aquisitivo, não precisam ter a internet como seu único passatempo.

Nós brasileiros, temos a internet como nosso principal passatempo e isso seria até bom, caso a maioria não estivesse interessada apenas em pornografia, música e entretenimento. Bloquear esse conteúdo seria, além de inconveniente, como um balde de água fria nos internautas.

É por isso que o bipartidarismo não nos incomoda, somos americanamente perfeitos.

Então, para que reclamar quando o PSDB ou o PT vencem uma eleição?

Depois de oito anos no poder, seguindo uma política populista e socialista, nada mais natural que um governo se torne desgastado e a oposição assuma o seu lugar.

Apesar disso, o ex-presidente lula conseguiu eleger sua sucessora, enquanto em São Paulo, o PSDB vem reinando absoluto, ou quase, há um bom tempo. O fato do PSDB ter perdido na capital, deve-se mais ao descontentamento, desgaste, depois de tanto tempo no poder, que propriamente a ineficiência de governo.

José Serra se tornou para o PSDB o que Lula é para o PT, ou seja, esses partidos não tem mais alternativas e se mantém exclusivamente à base de marketing e apoio da mídia.

Nas últimas eleições para presidente, governadores, deputados e senadores, Marina Silva surgiu como uma alternativa e manteve-se neutra no segundo turno, enquanto seu próprio presidente de partido subiu no palanque da direita, ameaçando queimar o filme de todos os membros do partido. Agora é o PT que faz alianças com Maluf, assustando todos os militantes de esquerda – não, não bastava ter o Sarney no comando, era preciso se aliar ao Maluf.

Para conseguir governabilidade, o PT aliou-se ao PMDB, enquanto o PSDB aliou-se ao DEM. O PMDB tem uma grande história de oposição, mas está em decadência há muito tempo, já o DEM muda o nome do partido há cada escândalo.

Até há vinte anos atrás, haviam muitas surpresas nas urnas, com candidatos fazendo história. Não há mais surpresas e as pesquisas de boca de urna prevalecem.

As mídias conseguem o que querem, controlando nossas vontades, mesmo com alguns pequenos partidos se consolidando como boas alternativas ao sistema bipartidário.

Em São Paulo, o terceiro candidato nas pesquisas deu uma arrancada às vésperas das eleições – ou foram as pesquisas que não quiseram comprometer suas reputações – e venceu, não como uma alternativa ao bipartidarismo mas, sim, para mantê-lo, numa eterna disputa entre o PT e PSDB.

Enquanto isso, pela primeira vez na história desse país, o STF ameaça cumprir a sua obrigação, cumprir as leis, mas é difícil prever o próximo passo dos poderosos, apesar de eles ameaçarem levar o processo de volta ao congresso.

As pessoas não deveriam assistir tanto à televisão, essa é uma maneira muito perigosa de resolver problemas, sem fazer absolutamente nada.

By Jânio

novembro 2, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , , | 8 Comentários

Regras da politicagem brasileira

regras da política

Político Bom

Teoricamente, a democracia prevê a representatividade do povo, portanto, parece-me natural que traficantes, prostitutas e outros criminosos ganhem uma eleição.

Eu já observei alguns marginais na lista de eleitos e eles tem a ficha limpa, pelo menos por enquanto, mas os políticos dificilmente vão notar que eles tem problemas de conduta, afinal, eles falarão a mesma língua.

Para ser um bom político, não é preciso ser bom, mas é preciso parecer, assim, os políticos não precisam trabalhar mas precisam parecer que trabalham.

Político não pode esquecer o povo, deve ser sempre atencioso e ser gentil com as pessoas, deve saber se explicar e negociar para que os votos não se tornem caros demais e desde que a lei não enquadre isso como compra de votos.

Muitos políticos que são honestos e eficientes, perdem a eleição por não saber lidar com as pessoas. Isso acontece porque pessoas que trabalham muito, dificilmente tem paciência e tolerância.

Político sem caráter sempre vence, aliás, quanto menos caráter, mais sucesso na política ele vai ter.

Alguns Políticos não são leais com o partido e nem com os eleitores, a não ser quando isso interessa para eles.

Político só vota em um projeto se receber alguma vantagem em troca, por isso, antes de ser eleito é preciso saber de seus objetivos. Caso o político não tenha nenhum objetivo, não deve se preocupar, muitas pessoas lhe mostrarão o que deve fazer e o que terá a ganhar.

Político sempre se faz de vítima, caso seja flagrado em um crime de corrupção, pelo menos até que o caso seja arquivado.

Há dois perfis de políticos de sucesso mais conhecidos: aquele que segue sempre o seu partido e é bem pago por isso, e o político que está sempre do lado do vencedor, sempre está disposto a mudar de partido para atingir os seus objetivos.

Os políticos mais espertos não gastam dinheiro do bolso, estão sempre aproveitando a máquina do estado para conseguir angariar votos. Depois de eleitos, desaparecem para não ter de ajudar ninguém.

Os eleitores confundem os políticos com assistência social, papai noel, amigo, banco, etc.

Os melhores políticos são aqueles que representam uma classe, desde que sejam fiéis aos seus princípios. Os melhores eleitores são aqueles que continuam buscando um candidato em comum, analisando suas qualidades e pensamentos.

A última e cruel constatação: a maioria dos políticos que vencem, não prestam, são a escória da humanidade, mesmo assim, representam alguns grupos de minoria como drogados, sem teto, prostitutas e burgueses sem noção.

Conclusão: Boa parte dos eleitores são marginalizados e tem os seus representantes marginais e, apesar de não ser a mesma coisa, eles não tem alternativas, opção, estão sempre entre a panela e o fogo, pior, sabendo que serão queimados.

A educação tem atendido mais a população, apesar da qualidade não ser boa. O problema é que a noção de cidadania tem diminuído, isso explica os resultados surpreendentes das urnas, assim como o uso de pesquisas para manipular e suportar o bipartidarismo.

O déficit de empregados é grande, isso explica o porque de aposentados, mulheres e até crianças, estarem trabalhando e ainda continuarem pobres. Enquanto as creches estiverem aumentando, a qualidade da sociedade estará diminuindo.

Os escravos de hoje já não tem direito a ter os dentes bons, são tratados pior que os animais de estimação, seu tratamento independe de raça, cor ou credo. O excesso de mão-de-obra é promovido pelas mídias, mostrando nossa decadência em realities shows e novelas.

O grande final fica a cargo dos paparazzi, mostrando que também não há mais lei e que estamos todos marginalizados.

By Jânio

outubro 11, 2012 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Coisas de políticos do Brasil

Maldição Política

Tradição Política

Já na reta final do processo em terceira instância, os réus do mensalão nunca se sentiram tão felizes em morar num paizinho de m**** como o Brasil. Estão falando até em devolver o processo para o plenário – nada mais oportuno, já que o governo tem maioria e poderia livrar a cara de João Paulo Cunha.

PC Farias ficou com o processo na gaveta, depois de morto, durante décadas e nenhuma autoridade foi processada por fazer o povo acreditar em suicídio; Garotinho, Maluf e tantos outros corruptos, também estão nos arquivos do Sarney. Resta saber o que vai ser dos réus do mensalão, principalmente porque a maioria não é política, eles são executivos, lobistas e burocratas.

… e por falar em executivos, todos nós sabemos que os executivos trabalham para alguém. Por exemplo: Os executivos do Panamericano trabalhavam para SS, assim como os executivos do Banco Rural, Delta e Dnit, trabalham para alguém.

Esse novo escândalo, envolvendo vários funcionários fantasmas, com vários políticos sendo investigados, entre eles Sandro Mabel, mostram como os funcionários públicos aprovados em concursos, são úteis para os governos, inclusive para contratar fantasmas sem concursos.

Já que o Brasil é um paizinho de m**** e ninguém vai preso, bem que eles poderiam deixar de ser cínicos e dizer a verdade, como fez Roberto Jefferson, político que entrou para o seleto grupo de filósofos políticos à brasileira.

a) “A república vai cair”, “você vai fazer do presidente uma vítima inocente”, “ele sentiu como se tivesse levado uma facada nas costas e caíram lágrimas de seus olhos”.

b) “Vocês são todos hipócritas!”

c) “Se uma pessoa quer ficar rica, deve escolher qualquer outra profissão, menos a de político. Político não pode ficar rico.”

d) “Nós precisamos sentar na mesa para conversar com esses traficantes.”

e) “Eu sei como a senhora votou”.

f) “Eu não tenho dinheiro no exterior! Quem foi que disse que eu tenho dinheiro no exterior? Se eu tiver dinheiro no exterior, você pode pegar tudo para você.”

Estas não são as palavras exatas, mas lembram de nossos filósofos políticos, a maioria corrupta.

A CPI do canhoeira entra em recesso e só continuará depois do primeiro turno das eleições, mostrando os reais interesses do nossos políticos.

Enquanto um dos ministros do STF é obrigado a se aposentar porque já tem setenta anos, José Serra, com setenta anos, prova que governador não precisa de aposentadoria.

Coisas de políticos do Brasil.

By Jânio

setembro 5, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Todo homem é igual perante a lei

leis pobres

Sem Direitos

Esse é um tema que ficaria muito melhor na seção de piadas, mas como eu não consigo rir, melhor deixá-lo para refletir.

“Todo homem é igual perante a lei”

Até o termo já está ultrapassado. Hoje, utiliza-se mais a palavra ser humano em lugar de homem, afinal, as mulheres também foram lembradas.

Aliás, essa mania de luta de classes também não tem muito sentido. O ideal seria que todas as classes se unissem por um ideal, olhando além do próprio nariz.

Feitas as observações, vamos ao texto:

Onde está a igualdade?

Até há pouco tempo atrás, falar em lei, era falar em direito penal, apesar disso, conceitos de lei e de justiça sempre foram distintos.

Em sistemas burocratizados – todos são, mas o nosso é pior – tudo é muito confuso e isso propicia a elitização da sociedade, onde os mais pobres não tem acesso a direitos fundamentais.

Quando uma pessoa chega a um hospital, há dois procedimentos a serem tomados: Se for pobre, entra numa fila interminável que em muitos casos termina em morte; se for rico, é encaminhado para uma área privada, com direito a um acompanhante, onde a diária pode ultrapassar ao que um pobre ganha em um ano, trabalhando.

Isso dificultava a doação de órgãos que os pobres sabiam que nunca iriam ter direito. Mas essas leis também vem mudando, para que todos os pobres sejam doadores, a não ser que entrem na justiça para não doar.

Agora só falta criarem leis obrigando as pessoas a doarem sangue, o que deveria ser um dever de todos.

O transporte público não é gratuito, é pago, mas a qualidade é péssima. Pela lei deveria ser proibido, pela falta de segurança, mas isso pararia o país inteiro.

O transporte é administrado por grupos mafiosos que criam verdadeiros cartéis, cada um com sua região. Quando esses grupos não atendem a demanda, alguns aventureiros arriscam empreender na área e pagam caro por isso.

É muito fácil criar monopólios, quando se financia políticos preguiçosos e incompetentes.

Talvez a área em que os direitos fundamentais estejam mais em falta, seja na segurança, onde sociedade passou a questionar o que é melhor, chamar a polícia ou fazer a sua própria lei, através de acordos com milícias, grupos de extermínio ou porte ilegal de arma. A polícia começa a ter dificuldade para cuidar de sua própria segurança, confundindo policiais com marginais ou tendo de fugir de grupos organizados.

Na educação fica fácil notar as desigualdades, alguns cursos chegam a 100 ou 200 candidatos por vagas. Se não havia faculdades para todos, agora, as novas faculdades são de péssima qualidade, pior, não há como resolver esse problema com a ajuda da lei.

Quem passa num vestibular de faculdade a distância, passa a defender um sistema do qual nunca terá direito nenhum.

A televisão faz propaganda de pessoas que ganharam na loteria, como se isso fosse a coisa mais fácil do mundo, vendem o sonho brasileiro.

Enquanto os estrangeiros chegam para ocupar vagas de profissionais em falta no país, como a de engenheiros, brasileiros preparam suas malas para fazer intercâmbio e lavar privada no exterior. Enquanto o STF se vê em meio a um jogo político, sem saber fazer o que sempre fizeram, burocracia, o assassino de um crime anunciado é solto pelo próprio STF, o assassino da freira Dorothy Stang.

E o STF, a maior autoridade judiciária do país se questiona: “As CPIs do mensalão e Cachoeira podem manchar a nossa reputação.”

De qual reputação eles falam? O STF sempre foi político e todos nós sabemos que não há reputação na política brasileira.

By Jânio

agosto 23, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 2 Comentários

Poderia Carlinhos Cachoeira cometer suicídio?

valerioduto do mensalão

mensalão x cachoeira

Carlinhos Cachoeira perde o status de protegido de Márcio Thomaz Bastos e eu fiquei me perguntando o que levaria Bastos a defendê-lo – Seria por causa do dinheiro? Afinal, todo advogado trabalha por dinheiro, a não ser que seja muito amigo do cliente.

O problema é que o dinheiro da máfia está mais sujo que privada pública, cocô pelo menos serve para esterco, desde que seja bem tratado, naturalmente.

Esta questão já provocou muita polêmica, quando um advogado defendeu PC Farias. Segundo ele, “todos tem direito a defesa, perante a lei” – Ele estava certo, afinal, PC Farias havia comprado todos os políticos da época.

PC Farias morreu e agora uma guerra muito mais suja está para começar, será que alguém vai morrer?

Eu estou perguntando isso porque não é muito comum um advogado abandonar um cliente, a não ser que o ambiente esteja fedendo muito, a ponto de algumas pessoas não suportarem o mal cheiro.

Desde o início, ficou bem claro que havia uma guerra nos bastidores da política brasileira.

Eu não faço a menor ideia de como funciona o topo da pirâmide do poder. Vejam bem, se o governo tem controle sobre o STF, porque o mensalão continua atormentando o governo? Porque ministros do governo de FHC continuam firmes e fortes, controlando tudo?

Tanto é verdade que o mensalão está tirando o sono de muita gente, que toda a sujeira da direita tem sido utilizada para tirar os ânimos de tais políticos, mas eles ainda insistem em condenar os culpados da esquerda – desculpem-me o excesso de “Qs”, mas é por uma boa causa.

Vários nomes importantes da direita caíram nos últimos anos: o falecido senador Jefferson Perez e o ex-senador Arthur Virgílio, que teria elogiado o polêmico presidente do STF, depois dele libertar o banqueiro Dantas, são exemplos disso. A família Maia perdeu a importância, José Roberto Arruda foi preso e Demóstenes cassado.

Eu acho impressionante é que a direita não se importa muito com os escândalo e não desiste de querer derrubar o governo, bem diferente da época de PC Farias, quando o suicídio foi forjado.

A explicação para isso é simples, quem está no governo tem muito mais a perder, por isso é mais “sensato” ao fazer os ataques. A direita recebeu vários avisos para desistir do mensalão: Mensalinho, Privataria, cachoeira e vários outros escândalos, mas não desistiu.

Isso quer dizer que a guerra ficará muito mais dura, com a insistência da direita no mensalão. Márcio Thomaz Bastos já descobriu isso, depois que Antressa Mendonça chantageou o juiz Alderico Rocha Santos com um suposto dossiê sobre ele.

Andressa foi presa, mas lembrou o juiz que abandonou o processo , recentemente, depois de receber ameaças a sua família. Notem que estamos falando apenas de casos reais e não de supostos crimes ligados ao escândalo, como foi o assassinato do policial federal e suposto suicídio de um escrivão, ligados ao caso.

Em meio a essa lama toda, Márcio Thomaz Bastos foi coerente em abandonar tudo, antes que ele próprio, com décadas de experiência em política, fosse envolvido em toda essa trama.

Além dele, os outros advogados também desistiram do caso: Dora Cavalcante e Augusto Botelho.

Como Carlinhos Cachoeira está preso, assim como sua namorada, qualquer morte relacionada ao seu processo só demonstraria a força dessa organização. Ele não deverá cometer suicídio, isso porque para fazer isso teria de ser solto, suicídio espontâneo não é natural na política, apenas suicídios de morte matada, como foi o caso do PC.

Talvez a ideia de ouvir Cachoeira às vésperas do julgamento do mensalão, não tenha sido má ideia, afinal de contas, o ex-ministro da justiça também representa o ex-diretor do Banco Rural, envolvido no mensalão. Levando-se em conta que o governo tem mais força que a oposição, tanto na câmara quanto no senado, Marcio Thomáz Bastos não deverá abandonar o mensalão.

Eu fiquei pensando, se o caso PC Farias só foi resolvido agora e se o mensalão ainda vai demorar muito tempo, então é melhor deixar o Cachoeira preso mais uns vinte anos, até o processo esfriar.

By Jânio

Julgamento do mensalão

agosto 2, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

A fé dos malditos

organização maldita

Uma coisa que nunca devemos fazer é brincar com coisa séria, subestimar a crença das pessoas e, jamais, querer descobrir mistérios milenares proibidos.

Na Idade Média havia tudo isso, mistérios proibidos e verdades inconvenientes. As pessoas cultuavam os mortos e havia muita preocupação em levar a paz às almas penadas.

A maioria dos contos clássicos tem origem na Idade Média e até as histórias infantis, Branca de Neve, João e Maria e a Bela Adormecida, apresentam mensagens sublimares fortíssimas. A explicação para isso é simples, as outras histórias proibidas de terror foram adaptadas e tornaram-se historinhas para bebê dormir, deixando os leitores dessas histórias com a sensação de que não estão contando toda a verdade.

Tudo era baseado no sinistro e sobrenatural. Seguindo a minha velha teoria de que não há uma boa história que não tenha sido inspirada na vida real, apesar de poucos autores reconhecerem isso, devemos supor que muitos dos mistérios que tanto atormentam as almas de algumas pessoas, pode ter sua resposta na ficção, disfarçadamente é claro.

Os grandes conquistadores destruíram os impérios e queimaram os livros de muitas civilizações, enterrando para sempre suas culturas e tradições, mas será que queimaram tudo mesmo?

Adolf Hitler participava de algumas organizações secretas, entre elas, uma que achava que os germânicos eram descendentes dos povos de Atlantis. É claro que não dá para levar um maluco tão oportunista como Hitler a sério.

Hitler costumava ter um discurso pronto para os alemães, onde dizia que nenhum império que permitiu aos conquistados usarem armas, sobrevivera para contar a sua história. Por isso ele não permitia a ninguém usar armas, exceto os alemães.

Hitler também achava que sendo descendente do povo de Atlântida, os alemães tinham direito a toda a Europa.

Ora, para ter credibilidade entre toda a elite alemã, esses argumentos deveriam ser muito fortes, bem diferente da eugenia e da raça perfeita, um projeto secreto que complicou a vida de Hitler, principalmente quando ele decidiu exterminar pessoas doentes, epilépticos, loucos, etc.

Seria irônico, se não fosse trágico, um homem que admirava o império romano, exterminar os epilépticos, sabendo que o imperador romano Júlio César era epiléptico.

Outra organização que mantém segredos milenares do Egito, é a maçonaria.

Todos nós sabemos que o Egito possuía um sistema elitizado fortíssimo, que ia desde o escravo até o próprio deus.

Os conhecimentos mais importantes eram reservados para poucos, até porque disso dependia o controle do poder.

Eu penso que, assim como Hitler foi considerado o escolhido pelas sociedades secretas alemãs, os faraós já nasciam com o seu destino traçado, destinado a ser deus, com exceção do primeiro da dinastia, quem inventava toda essa mentira.

A Maçonaria possui uma hierarquia de fazer inveja até aos militares, que seguem o padrão de Genghis Khan. Os conhecimentos que eles tem, ninguém sabe, mas os políticos devem gostar muito.

Nem o sofrimento da escravidão foi suficiente para apagar a cultura africana, pelo contrário, parece que a sua religião fazia com que suportassem os maus tratos de seus senhores.

E foi graças a essa determinação, fé e coragem, que a cultura do povo africano sobreviveu a tudo o que passaram.

Apesar de muita gente associar a cultura do africano ao mal, sua cultura é como todas as outras, ou seja, tem o mal o bem. A magia branca e a magia negra são praticadas pelas boas pessoas e pelas más pessoas, nessa ordem.

A religião e a cultura africana é estritamente relacionada a música, a capoeira é um exemplo de cultura que sobreviveu ao preconceito.

O voodoo, vodu ou seja lá como isso se chame, possui um ritual que chega a dar calafrios.

Praticado por comunidades americanas e centro-americanas, utilizam a galinha preta e sangue da galinha em seus rituais, além da de uma dança que mostra pessoas que parecem estar em transe, mostrando um dos momentos mais obscuros da mente humana.

No Brasil, o caso mais famoso de magia negra foi o da morte de Daniela Peres, pelo seu parceiro de cena. Isso é incompreensível porque mesmo a magia negra não implica em sacrifício humano, o que nos leva a mais um grande mistério e a inevitável pergunta: Porque algumas pessoa são mortas nesses rituais? Seria a falta de controle de seus praticantes?

Apesar disso tudo, a magia branca é diferente e possui muitas divindades, sendo o momento mais importante dessa cultura, na minha opinião, o revelion de passagem de ano, onde são feitas muitas oferendas para os deuses da cultura africana, em nome da paz.

A Bahia talvez tenha uma das maiores culturas africanas do mundo, mas eu me impressionei com a comunidade de Jah, na América Central, até por ser tão atual.

Os políticos misturam um pouco dos protocolos do império romano e das próprias organizações secretas. No Brasil, a mais falada é a maçonaria, uma das organizações mais secretas do mundo mas, nos EUA, a mais famosa é a Skull e Bones.

Nos EUA ainda tem a Ku Klux Klan, uma organização que chega a dar arrepios e que também possui argumentos muito fortes que só os preconceituosos e racistas poderiam entender.

Essa é só uma pequena lista de pessoas em algo que nunca vamos saber exatamente o que é e, particularmente, eu nem quero.

As religiões cristãs são baseadas na história de Jesus Cristo, ou no que nos revelaram sobre a vida dele. Investigar sobre a vida de Jesus Cristo é aceitar os seus ensinamentos e seguir o que ele ensinou, mesmo com tantas perguntas sem respostas, ou sem respostas que tenhamos conhecimento.

Por mais que se tenha curiosidade sobre as religiões malditas, ligadas aos mais conhecidos, Diabo, Satã, etc., fica claro que, quanto mais se estuda, mais a pessoa se entrega a essas práticas acaba se entregando a um conhecimento proibido que nunca deveria ser estudado.

Por isso, eu conclui que é melhor nem querer saber quem é ou o que fazem.

By Jânio

maio 23, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 4 Comentários

Política – A pirâmide dos malditos

maldita_corrupção

Há muitos políticos corruptos interessados em roubar, sem medir as consequências de seus atos para si e para seus descendentes. A burguesia sem ter noção do que é certo e errado, posiciona-se ao lado da aristocracia e se esquece que é o povo que deveria ter a força num sistema democrático.

Acontece que esse sistema elitizado tende a se afunilar – Eu penso comigo que pior do que não ter uma Democracia, é ter uma falsa democracia.

Nossos sistemas de controle populacional são baseados na sociedade egípcia, mas agora é pior, qualquer pessoa pode explorar as classes imediatamente inferiores e é isso que causa a fome e a miséria.

A elite não está subordinada a nenhum tipo de lei, Direito ou obrigação, podendo burlar qualquer regra, sem nenhum organismo capaz de puni-la.

Parece tudo muito simples no papel, mas na prática nem tanto.

Essa mudança de comando na política não mudou em nada os poderes obscuros comandados por banqueiros, lobistas, chantagistas e pela mídia de massa, mas a forma de conquistar o povo mudou. A esquerda sabe como é fácil comprar os votos dos pobres, assim, ao invés de conseguir fiéis escudeiros mais ricos, formadores de opinião, a esquerda vai direto ao ponto que lhe interessa, distribuindo bolsas de estudos, cestas básicas, etc.

Como podemos ver, é muito fácil de se conseguir votos.

Na administração também muda pouco, baseada em análises financeiras, contábeis e econômicas, basta ver o orçamento do ano anterior, para saber para onde deverão ser destinados os recursos do Governo.

Mas quando um país é auto-sustentável como o Brasil, podendo ditar as suas próprias regras, independente de opiniões internacionais, os políticos ficam sem ter o que fazer. Com o pretexto de reformar a constituição, criar projetos sociais, medidas de incentivo, isenção e investimentos em projetos de desenvolvimentos, criam mecanismos que lhes permitem vantagens, tornando-se mais fortes e imunes aos poderes das próprias leis que criam.

Na medida em que o tempo passa, esses políticos se tornam monstros, seres bizarros sem nenhuma emoção, responsabilidade ou ideal, o que não é bem visto lá fora.

Nenhum governo, ONG ou qualquer tipo de instituição internacional vê o Brasi com bons olhos no exterior. Isso se deve a desigualdade econômica, uma má distribuição de renda terrível, além da própria corrupção e desmandos políticos, onde não se nota nenhuma ordem ou infra-estrutura razoável, capaz de dar esperanças às pessoas.

Se já não bastava a corrupção política, agora são as igrejas que roubam verdadeiras fortunas, tornando pessoas insignificantes e desimportantes em verdadeiras celebridades. E o pior é o que não vemos, roubos que são ocultos das pessoas através de lavagem dinheiro e infernos fiscais.

Quando Sarney foi presidente, ele simplesmente disse que não ia pagar a dívida externa e deu o calote. Parece simples para quem governa um país subdesenvolvido, mas Sarney complicou a vida do próximo presidente, Collor, e os juros para o Brasil se tornaram caríssimos, até países com catástrofes naturais, como o Japão, tem juros mais baixos.

Como Bom malandro, Lula perdoou dívidas de país sul americano e africano e nem se importou com estatizações de empresas brasileiras no exterior. Quando todos achavam que já tinham visto de tudo, eis que Lula resolve emprestar dinheiro para o FMI.

Tudo o que o Brasil faz é para tentar ganhar credibilidade mas, vez por outra, algo sai errado.

Foi isso o que aconteceu com o escândalo da FIFA, esse fato só veio confirmar a fama dos corruptos brasileiros. Ricardo Teixeira tem relações estreitas com a Rede Globo de televisão e com os políticos.

Os funcionários da Globo dizem que precisam viver e que trabalham para a empresa e não para a família Marinho, essa é a mesma desculpa dos funcionários da segunda maior rede televisão do Brasil a Rede Record. É isso o que acontece na política também, ninguém tem ideal e nem se importa com o que está acontecendo.

O Governo ataca a oposição e a oposição revida, enquanto os banqueiros que financiam todo esse sitema se divertem.

Todo país se transforma em uma imensa pirâmide dos malditos, onde, quanto maior é a maldade das pessoas, maior a sua escalada nessa pirâmide. Na base dela, estão os pobres que sofrem com todo o peso sobre suas costas, num purgatório destinado aos que não tem coragem de lutar contra a opressão e a criminalidade do sistema.

By Jânio

A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

maio 3, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , | 3 Comentários

Justiça argumentativa

Justiça Oriental

Durante o período mais conturbado dos últimos anos, Guerra Mundial, as ciências ocultas foram muito fortes, responsáveis inclusive por levar Hitler ao poder. Na Rússia, antes da revolução socialista, Rasputin era o homem que dava as ordens.

Como o governo dos Csares, na Rússia, e o nazismo de Hitler eram sistemas de política elitista, devemos concluir que ciências ocultas nunca foram práticas muito populares. Sociedades secretas, como a maçonaria, demonstram uma hierarquia mais rígida até que a rígida e organizada hierarquia de Gengis Khan.

Mas não era sobre isso que eu gostaria de discursar hoje, gostaria de demonstrar uma tendência notável atualmente, a valorização das ilusões sobre a realidade.

As ciências ocultas podem até parecer ilusões, mas são o lado prático da mágica, essa sim é ilusória.

Atualmente, as aparências tem sido mais importante que a realidade, mas essa tendência já vem de longa data. TV, moda, cinema, riqueza, beleza, tudo é questionável mas muito influente, infelizmente.

Em meio a todas essas formas de manipulação do pensamento contemporâneo, a área que mais afeta a sociedade, influenciada por modismos e desvios de comportamento, é a Justiça.

A Justiça sempre foi muito discutível, evoluiu muito através de estudos, análises, observações, mas o ser humano é muito criativo em seus argumentos e pode se convencer, ou convencer outras pessoas, que o errado está certo.

Entre a justiça dos Bilderbergers, CIA e Wikileaks, até a pena de morte, Texas-EUA, ou o apedrejamento no Irã, a diferença é muito pequena. A China tem a sua forma implacável de justificar os seus atos, enquanto o Brasil finge que não vê o abandono dos hospitais e salários injustos de bombeiros, professores e outros funcionários públicos.

Não é possível globalizar os costumes, cada povo tem uma forma de entender e controlar a sua natureza, buscar as suas respostas e não se deve impor mudanças quanto a isso.

Em cada processo, são chamados os réus, as testemunhas, acusação e a defesa. São apresentadas as provas materiais, relatórios de investigação e tudo passa a ser analisado para que o juiz possa dar a sentença final.

A importância do Juiz é notável em alguns casos, mas sua participação no processo da justiça é limitado. Alguns juízes tem problemas com casos inexplicáveis, sem provas materiais, polêmicas, religião, etc.

Em alguns casos, o réu passa a ser a vítima; crimes comprovados, com provas materiais e investigação, são descartados, enquanto em outros casos, a condenação é baseada única e exclusivamente nos depoimentos das testemunhas, que na realidade são os próprios réus – é como se vários mentirosos tivessem o direito de transformar suas mentiras em realidade.

O crime pode ter vários pontos de vistas diferentes, onde o conservador e fundamentalista tem uma visão oposta ao liberal e revolucionário, e isso não é nada bom pois a justiça está muito além disso.

O pior de tudo é que há argumentos, teses, teorias, suficientes para provar até que o certo está errado, ou vice-versa. Algumas vezes, a resposta está além da compreensão popular, mas há casos que estão muito próximos do pensamento da maioria.

A mitológica opinião pública faz pressão e influência nos resultados dos julgamentos, mas essa opinião pública é criada por mídias de massa, fazendo prevalecer a vontade da elite. O ponto de vista pessoal, até agora só teve força na internet, e isso foi suficiente para uma verdadeira revolução no sistema, chegando a incomodar as elites que ameaçam bloquear esse canal tão importante para a expressão popular.

O argumento elitista é: Quem não sabe escrever, não deve escrever; quem não sabe falar, não deve falar; quem não sabe pensar, não deve pensar; e tudo estaria bem, caso as pessoas concordassem com isso, mas não concordamos.

Durante toda a história, o conhecimento e a informação foi negado a população, em países imperialistas, para que a elite tivesse todo o poder em suas mãos. Essas práticas evoluíram, negativamente falando.

Hoje, essas práticas somam-se a outros maus hábitos, o resultado é uma sociedade decadente, com pessoas cientes de que tudo está errado, mas sem uma resposta para o problema.

A falência das instituições levam as pessoas à marginalidade, criando sociedades alternativas tão organizadas quanto nos sistemas tradicionais, e quando isso ocorre, surgem conflitos de interesses que podem levar às guerras.

Nas guerras, o que vale não é o que é certo ou errado, são os interesses que contam. Quem tiver mais reputação, influência, terá mais chances de vitória.

By Jânio

março 22, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , | 2 Comentários

A revolução dos mendigos

reação miserável

Observar a região metropolitana de São Paulo, é sempre uma forma de aprendizado. São Paulo é uma região rica, com cara de primeiro mundo, mas com problemas típicos de terceiro, ou seja, muita desigualdade social.

As tentativas frustradas e desesperadas dos ricos da maior metrópole brasileira em resolver problemas sociais crônicos, são uma típica tragicomédia bem à brasileira.

Durante muito tempo, as mídias de massa vinham divulgando, alertando, criticando um problema sério da cidade, a cracolândia, não havia quem não se emocionasse. A cracolândia acabou se tornando um problema para os gestores públicos que resolveram dar uma basta, bem ao estilo brasileiro, ou seja, fechando tudo numa verdadeira blitz, seguida pela ocupação do local.

Aconteceu o que já era esperado, os viciados se espalharam pelo centro da cidade, irritando a maior parte da população.

Na realidade, o governo não resolveu o problema, mas tentou empurrar para debaixo do tapete.

Enquanto os viciados tinham o seu espaço, a visão de um admirável mundo novo, com políticos incompetentes separando a sociedade, impondo um sistema de governo selvagem aos desgraçados, estava em harmonia. A ocupação do local pela polícia, levou essa doença social para mais perto do povo, inclusive para quem insistia em não ver.

É claro que o governo não esperava por isso, mas agora tem de admitir: A região não tem segurança, não tem condições de tratar essas pessoas e, pior, não tem nenhum interesse em resolver o problema.

Esse problema agora só será resolvido se a população pressionar os políticos, revelando outro problema brasileiro, a falta de interesse do povo em controlar os seus políticos.

Esse tipo de trapalhada política já havia sido observado no Espírito Santo, onde os políticos criaram uma lei proibindo passageiros em pé nos ônibus.

Ora, nós sabemos que já era proibido por lei, passageiros em pé nos ônibus, mas essa trapalhada revelou o alto custo do serviço de transporte, provocado pelas altas taxas de impostos, pelo próprio governo.

No tempo do governo militar, a rigidez do sistema levou a sociedade a se adaptar. Tudo o que era profano, bizarro, decadente, etc., foi separado para uma área específica.

Em pequenas cidades, os bordéis ficavam fora da área urbana, longe dos olhos da burguesia. Nas grandes cidade ocorria a mesma coisa, as classes mais decadentes da sociedade se reuniam em regiões pouco frequentadas pelos ricos, como a boca do lixo, favelas, etc. Pouca coisa mudou no país, pelo menos para melhor.

O problema se agravou e, enquanto os políticos aprimoraram seu sistema de controle, domesticação, os miseráveis desenvolveram formas de sobreviver.

De certa forma, a inteligência desse nosso admirável mundo novo se desenvolveu em duas frentes – Ou seriam fronts? – mas a pressão sofrida pelas pessoas, leva os indivíduos aos seus limites e, frequentemente, ocorrem explosões subconscientes de revolta.

As pessoas deixam de acreditar na justiça, em autoridades, e passam a demonstrar isso em atos desconcertantes de vandalismo, como ocorreu na apuração dos votos das escolas de samba em São Paulo.

Ricos se diferem de pobres, como temos observado. Ricos são premeditados e tem sempre alguém que assume a culpa e paga pelo crime, mesmo que esse crime tenha sido organizado por mais de uma pessoa.

Essa estratégia burguesa é antiga, vem desde Tiradentes.

Certamente, há um acordo, onde são oferecidos privilégios, como bons advogados, em troca do silêncio, e tudo quase sempre acaba bem.

No crime organizado isso já vem acontecendo também, afinal, um grande traficante pode não viver entre os ricos, já que é marginal, mas também não é pobre.

By Jânio

A glória dos desgraçados

março 3, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 1 Comentário

Casos policiais para brasileiro ver

acreditando na injustiça

Deputada Assassinada

O depoimento do primeiro dos acusados de assassinar Ceci Cunha, deputada alagoana, já foi polêmico. O acusado denunciou a Polícia Federal de tê-lo torturado.

O acusado afirmou estar em outra cidade, na hora do assassinato, e disse que foi forçado a acusar os outros envolvidos, chegando a citar o senador Renan Calheiros.

Além da deputada Ceci Cunha, outros três membros da família também foram mortos.

Esquecendo os assassinos e considerando-se os culpados pelo crime, o suplente da deputada teria sido o mandante, portanto crime político.

Enquanto isso, o policial que matou o operário durante uma operação policial, confundindo sua furadeira com uma arma, foi julgado inocente. Esse julgamento abre um precedente para outros processos no futuro. Pelo menos nesse caso, não ouvi falar nada em recurso, o que me leva a crer que o advogado da viúva era um defensor público.

O escândalo das movimentações financeiras, efetuadas pelo judiciário do Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, mostra como está o nosso sistema.

Autoridades do judiciário, responsáveis pela região, afirmaram não ter notado nenhuma operação financeira suspeita, o que é mais estranho ainda.

Não há dúvidas que haja um testa de ferro nessa história, mas acreditar que haja apenas um culpado, aí, já seria pedir demais, não é mesmo?

Depois de se envolver em mais um escândalo, coisa de famosos ricos, o jogador Adriano se disse inocente, apesar de acusado pela mulher que estava no carro. Naturalmente, ele acusou a mulher pelo disparo acidental da arma e, nesse jogo de empurra empurra, sobrou para os peritos.

Parece que os perítos não identificaram nenhum vestígio de pólvora, nem na mulher e nem no jogador, mas como a mulher voltou atrás e disse estar mentindo, confessando que brincava com a arma, sobrou para ela.

Observação: Não eram só os dois que estavam no carro, e eu também não ouvi falar nada em apelação. Parece que a polícia prefere que fique assim.

O Rio de Janeiro continua lindo, São Paulo também. Alagoas, Brasil…

BY Jânio

janeiro 20, 2012 Posted by | Policia | , , , , , , | 1 Comentário

A tragédia do Rio é a maior desde a década de sessenta

enchentes são paulo

tragédia do Rio

Enquanto o Brasil inteiro chora a tragédia do Rio de Janeiro e São Paulo, algumas lembranças passam pela minha cabeça, desde a primeira tragédia que eu acompanhei, até hoje. Em cada tragédia, houve uma reflexão.

Por ser a primeira que eu acompanhava, as enchentes do verão de  83/84, deixaram um trauma.

O Sul do Brasil ficou todo alagado, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, houve muita solidariedade e campanhas para se conseguir o essencial, àgua, alimentos não perecíveis, roupas, colchões e cobertas. Logo depois das enchentes, várias lojas de roupas usadas surgiram em minha cidade, evidentemente, em minha cidade não houve enchentes, já que é uma cidade muito alta.

Algum tempo depois, houve um período de muita chuva, mas parece que os empresários da cidade agiram rápido. Antes que as pessoas se revoltassem, já que a chuva deixava todas essas pessoas sem casa e sem alimento, encontraram uma maneira de acalmar a população.

Foi criado uma campanha, onde era servido sopas todos os dias, enquanto durassem as chuvas. A igreja, sempre ela, entrou com o know how, os empresários entraram com a logística e uma parte financeira. 

Feito isso, foi só rezar para que São Pedro terminasse a chuva logo, como de fato ocorreu.

Aqui, fazemos uma pausa para analisar a fragilidade de nosso sistema semi-escravagista, ou semi-escravista. Onde todos vivem no limite, sem nenhuma reserva, provisão, totalmente dependentes da vontade alheia e do sistema.

Normalmente, as chuvas não duram muito, nem por isso as tragédias são menos chocantes, há pouco tempo tivemos a tragédia em Angra dos Reis.

Santa Catarina sofreu dois anos seguidos, no segundo ano, muita gente já havia desistido de morar na região catarinense que mais oferece oportunidades de trabalho no Brasil.

Depois da tragédia de Santa Catarina, veio a tragédia do nordeste. Penso que se houvesse boa vontade e consciência das autoridades, caso houvessem reservatórios gigantescos no nordeste, haveria água reservada para pelo menos dez anos seguidos.  

Reservatórios de água não resolveriam os problemas das enchentes, mas, pelo menos demonstraria uma preocupação por parte do Governo, coisa que eles não tem.

Se o Governo não tem consciência, a população deve estar ciente de que morar em morros e à beira de barrancos, estará correndo perigo, pelo menos que mantenham as famílias afastadas.

Tanto no caso de Angra dos Reis, quanto agora, Rio e São Paulo, a tragédia atingiu uma região onde se concentram a nata da mídia, onde as pessoas tem se manifestado inclusive pela internet. Na internet as informações tem sido mais objetivas, com nomes, mapas, localização, etc.

As mídias de massa preferem mostrar os  mortos e as tragédias, já que isso dá mais IBOPE.

Pelo menos em uma ocasião, o feitiço virou contra o feiticeiro. Boatos de que uma caixa de água havia se rompido, pegou toda a imprensa em seu momento mais peculiar, como abutres em cima da carniça, foi deprimente.

Aqui, vale a pena fazer mais uma pausa, lembrando mais um capítulo da guerra das duas maiores redes de TV do país.

Pouco tempo depois de uma repórter ser presa, acusada de fazer acordo com bandidos, para divulgar notícias em primeira mão, a rival divulgou os depoimentos de um comentarista concorrente, com um discurso com a cara da elite, algo como: “É isso  que dá financiar carros novos, para pessoas que nunca leram um livro”, o comentarista foi demitido, a jornalista presa.

Foi por causa de comentários preconceituosos como esse, que toda a internet brasileira ficou publicando em espanhol, durante vinte e quatro horas, recentemente, lembram-se?

As enchente, Deus nos livre, deverá ser uma constante, principalmente em áreas de risco. Naturalmente, a covardia dos políticos será um empecilho para se tomar uma atitude séria, já que isso implicaria em financiamentos de novas casas próprias.

Eu me lembro que em minha cidade, havia um fundo de calamidades, esse fundo nunca foi usado, exceto para cobrir o rombo de um desvio de verbas que deixara todos os professores sem pagamento, durante três meses. Isso me deixa com a certeza de que o Governo deveria agir de maneira mais eficiente, inclusive com a imprensa, para evitar a onda de boataria, e exigindo responsabilidades.

A coordenação emergencial deveria ser feita de fora, pelo governo estadual, já que em pelo menos uma cidade, até o Prefeito estava desaparecido.

As ONGs mantidas por voluntários e donativos particulares, tem experiência em situações como essa, sabem exatamente o que deve ser feito, mais uma vez o que falta é a boa vontade do poder público.

É triste vivenciar uma calamidade como essa, principalmente, sabendo que essas calamidades estão se tornando cada vez mais frequentes.

Essa é a pior maneira de descobrirmos  que todos estamos sujeitos às calamidades, como são unânimes em reconhecer, as vítimas das enchentes.

Enquanto nos noticiários, divulgam que essa é a pior tragédia desde a década de sessenta – as filas em portas de hospitais não conta, só as tragédias naturais – penso que a frequência com que essas tragédias tem ocorrido, é ainda mais preocupante.

A pergunta que fica é: Quando isso vai acontecer conosco?

No Nordeste, uma região sem nenhum recurso, os poucos helicópteros que sobrevoavam a área afetada era da mídia, só eles tinham interesse na tragédia.

By Jânio

janeiro 15, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Voto errado pode ser pior que voto em branco

hora de votar

Voto Consciente

Vamos começar o post de hoje, dizendo que a ausência de textos políticos, deve-se exclusivamente às eleições.

Depois de ver qual é o perfil das pessoas que acessam a internet, e qual o perfil das pessoas que formam (manipulam) a opinião pública, foi quase irresistível postar um texto com a minha opinião. Eu disse quase, mas eu pensei comigo: “O voto é secreto, não é?”

Postar a minha opinião, seria revelar o meu voto. Se o voto secreto é uma forma inteligente do processo eleitoral, eu não seria inteligente, revelando o meu.

Logo após as eleições, voltaremos a esse tema que é tão fácil de discutir, e realizador também.

No próximo domingo, teremos a maior eleição da história, isso só acontece de quatro em quatro anos. Na outra eleição, para Prefeito e Vereadores, não há tantas opções como essa.

Apesar de só se falar em eleição para Presidente, como é típico de mídia que quer manipular corações e mentes, serão seis opções.

Como disse um amigo meu: “Para Senador é pior, além de a gente ter de escolher dois, eles ficam dois mandatos “aprontando”, ou seja, esses senadores ficam oito anos no poder, podendo escolher entre tentar uma eleição para Governador ou ficar mais quatro anos como Senador.

Como isso é possível? – Para explicar isso, é preciso saber onde está a maior parte dos corruptos, a porcentagem de infratores da política.

No Universo político, os corruptos são organizados pelos “coronéis da política”, políticos que estão há muito tempo no poder, pessoas que trabalham para empreiteiras, empresários e para os próprios políticos.

Os “coronéis” da política são encarregados de organizar todo o jogo de interesses, transformando negociatas em negociação de cargos em distribuição de cargos; nepotismo em cargos de confiança.

Para ser um bom “coronel” da política, é preciso muita dedicação à política, são décadas e décadas, conhecendo o arquivo sujo do poder, decidindo quem estará de mãos amarradas, pronto para agir em benefício do sistema sujo.

Em nosso sistema bipartidário, há duas forças, o bem e o mal, mas na realidade nem se sabe ao certo quem é quem. O que se sabe, é que qualquer um dos dois lados que vencer, pouca coisa mudará.

Os dois lados tem muito mais em comum do que parece, ambos tem oito anos de atos controversos, polêmicos, criminosos.

Quer saber o nome dos “coronéis”? – Há muitos coronéis, para saber quem são, primeiro é preciso buscar no Google quem são: “Os políticos que tiveram problemas com a justiça.”

Calma, eles não estão nessa lista, mas  chegamos muito perto, eles trabalham para os “coronéis”. Depois precisamos descobrir: “A Relação de todos os Presidentes do Brasil”.

Nessa lista, notaremos como eram organizados os golpes de Estado e quem os apoiava, também notaremos que alguns Presidentes, ex-Presidentes, e candidatos a Presidentes, morriam de forma muito misteriosa, antes, durante, ou depois da eleição. Notaremos que há mortes de Jornalistas, artistas, e estudantes militantes da resistência à isso tudo.

Todas essas pessoas  morreram, ou eram consideradas subversivas, ou terroristas, ou inimigas do Estado. Durante todo esse período, é possível notar claramente que haviam alguns políticos que sobreviveram politicamente até os dias de hoje, sempre atuando do lado certo do lado errado da política brasileira, noventa e nove por cento não estão atuando na política, a maioria nem é viva.

É preciso conhecer “A história dos partidos políticos” e seus jogos de interesses, para saber quem está até hoje no poder. Um político corrupto que tenha sobrevivido ao governo militar, não tem medo de mais nada.

Se algum político rezar, lembre-se do que disse Jesus: “à César o que é de César, à Deus o que é de Deus”. Pesquisando a história de “Maquiavel – O criador da política moderna”, verificamos que esse só veio relembrar o que já havia sido dito há mais de mil  anos atrás, ao afirmar que o Estado não deve se misturar à Igreja.

O Estado bipartidário é a cara da sociedade romana, não há lugar para minorias: Indigentes, gays e lésbicas, ateus, pensadores, enfermos, deficientes, comunistas, e até socialistas ficam disfarçados para não serem perseguidos. Todos estarão abandonados a própria sorte.

Não meu amigo, eu não direi o nome dos “coronéis”, esse é um dever de cada eleitor identificar. Só identificando os velhos “coronéis”, você poderá decidir em quem não deve votar.

Está pensado em votar em branco? – Eu também. Estou me lembrando de um menino de dez anos que acreditava que só havia um bandido no mundo, por isso lutava incessantemente contra esse criminoso cruel.

Hoje, eu não sou mais um menino, também sei que não há apenas um bandido no mundo.

Votar em branco seria como voltar aos dez anos, acreditando que só há um bandido no mundo. Seria como voltar a bela e doce inocência de criança – Não seja tão pretencioso.

Não são apenas duas alternativas, são vários candidatos, apesar de não sabermos nada sobre os outros. Deveremos escolher apenas um, com excessão dos candidatos para Senador, estes possuem duas alternativas.

01 – O primeiro número será para Deputado Estadual.

02 – Em seguida, deveremos digitar os números do candidato a Deputado Federal.

03 – Depois do Deputado Federal, haverá a alternativa do primeiro candidato ao Senado.

04 – Nova alternativa para Senador, o segundo candidato ao Senado, igual ao Império Romano.

05 – Aqui poderemos ceder o direito de terra ao Senador do império, ou seja, um Senador poderá passar a ser o Governador.

06 – Finalmente, estaremos preparados para eleger o grande César, Caesar, Csar ou kaiser. Traduzindo: Presidente da República Federativa “Militar” do Brasil.

Muitas pessoas deverão levar uma “cola”, já que são muitos os números, mas não tire essa cola do bolso exceto quando estiver frente à urna. A discriminação pode levá-lo a prisão, por propaganda eleitoral.

Caso alguém ofereça algum “santinho”, coloque-o imediatamente no bolso que não será usado, para não ter problemas com a justiça.

Caso algum policial o veja com um “santinho” na mão, poderá acusá-lo de fazer propaganda. Não converse com ninguém, vá direto para casa, tudo o que fizer no dia da eleição, poderá e será usado contra você no tribunal.

…e não se esqueçam de levar o titulo de eleitor e a carteira de identidade, na hora de votar.

By Jânio

setembro 30, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comentários

Noticiários internacionais já admitem mais de cem mil mortos na tragédia do Haiti

tragédia no haiti

Entre a cruz e a espada

A América central é considerada o paraíso do turismo, todos os países são muito visitados, apesar dos furacões que nascem na região. Todos os países da região são muito conhecidos pelos turistas: Jamaica, Cuba, Haiti e todos os outros países da região.

A beleza natural da região contrasta com os sistemas políticos, dominados por interesses internos e externos. Um exemplo disso é o Haiti, outrora o país mais rico das Américas, hoje é o mais pobre, tentando se recuperar, depois da tragédia do último terremoto.

Durante sua longa história, desde a chegada de Colombo às Américas. O Haiti passou por dominações Francesas, espanholas e americanas.

Apesar de ser um povo guerreiro e forte, formado em sua maioria por descendentes de africanos, conseguiram abolir a escravatura cem anos antes da abolição no Brasil, em 1.794.

Do final do século XIX ao começo do século XX, dezesseis dos vinte governantes foram mortos ou depostos.

Em 1.957 teve início a ditadura sangrenta de Françóis Duvalier, Papa Doc, governando até 1.971. Durante esse período, o ditador cometeu muitos assassinatos e instaurou o terror, como forma de inibir quem se opusesse a ele.

Com a sua morte em 1971, assumiu seu filho Jean-claude Duvalier, conhecido como Baby Doc, pressionado por manifestações populares, o filho do ditador Papa Doc não resistiu e fugiu com a família para a França.

O Haiti viveu sempre assim, entre os interesses externos e internos, até 1.990, quando foi eleito o padre Jean-Bertrand Aristide, seu governo durou apenas um ano, quando foi deposto por um golpe militar. O General Raul Cedras assumiu o poder, iniciando assim uma sanção econômica dos Estados Unidos, um jeito moderno de ditar as regras.

Aristide voltou ao poder, com a ajuda dos americanos, em 1.994, assumindo um país totalmente desestruturado. Em 2.004, sob suspeita de crimes políticos e fraudes, Aristide foi deposto e exilado na África do Sul. O Brasil passou a comandar a força de paz, mantendo o país longe de guerrilhas e ataques terroristas, desde então.

Em 2.003, o país sediou os Jogos Panamericanos de São Domingos, o s Jogos transcorreram sem nenhum incidente, mesmo assim, suspeitas de fraude obrigaram o Presidente Aristide a renunciar.

O terremoto de Janeiro de 2.010, foi o mais duro golpe sofrido pelo Haiti, dessa vez foi a natureza se mostrou instável. O Haiti fica sobre uma falha geológica, onde foi o epicentro do terremoto.

A tragédia exigiu que os países agissem rápido, o socorro as vítimas precisa ser feito imediatamente. O objetivo é resgatar o máximo de pessoas que possam estar sob os escombros ou correndo risco de vida. o grande problema agora, é a falta de estrutura do país mais pobre das Américas, para lidar com uma catástrofe como essa, onde nem as notícias conseguem ser veiculadas, apesar de toda a tecnologia moderna, só a internet se salvou.

Todos os países se mobilizaram na esperança de criar uma logística suficiente desembarcar e transportar dados os medicamentos, voluntários, alimentos e outros produtos necessários à sobrevivência dos afetados pelo terremoto.

By Jânio

janeiro 16, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , | 5 Comentários

Família Arns – Um exemplo a ser seguido

Exemplo de família

A força da tradição

O Brasil é carente de bons exemplos na área social, apesar de já ter eleito vários reis e rainhas do futebol, da música e vários outros mais.

Temos muitos heróis, mas só depois de mortos, herói depois de morto causa uma certa desconfiança.

 Depois que Getúlio Vargas se matou e disse a famosa frase “Saio da vida para entrar na história”, virou herói, até José Sarney usou essa frase, e olha que ele nem tinha morrido, apenas deixava o mandato de Presidente da República.

O que nós precisamos muito no Brasil, é de tradição, mas tem que ser de bons exemplos, não precisamos de tradições de burgueses, relembrando um passado de sofrimento, o que o Brasil sempre teve.

A catástrofe do Haiti, onde é estimado cerca de cem mil mortes, com milhões de pessoas afetadas pelo terremoto que arrasou o país, nos trouxe várias notícias de mortes de brasileiros que trabalhavam no força de paz.

Um notícia que ninguém esperava era da morte de Zilda Arns, a pessoa mais importante do Brasil, na área social, criadora da Pastoral da Criança.

 A tradição da família Arns continua, mas a perda para o Brasil foi muito grande. Evidentemente que a obra de Zilda está pronta, ela terminou o projeto da Pastoral, iniciado em 1.985, na minha opinião, o maior e mais bem sucedido projeto social da história do país.

Zilda recebeu vários prêmios nacionais e internacionais, inclusive nos Estados Unidos, suas lições foram bem assimiladas e permanecerão eternamente dando frutos.

Quando ela disse que um real era suficiente para atender a uma criança, com a ajuda do voluntariado, eu pensei, esta aí, um bom projeto social. O fome zero, do Betinho, era um bom projeto, enquanto não havia tanto dinheiro envolvido, quando entrou dinheiro da política, o projeto se perdeu.

Gabriel Arns e Helena Steiner, tiveram mais de dez filhos. Imigrantes alemães, passaram para seus filhos uma educação rara de se ver nos dias de hoje.

Dom Paulo Eraristo Arns, Cardeal, Arcebispo de São Paulo, que lutou pela volta da democracia no Brasil, responsável por várias mudanças no Brasil, o país com o maior número de católicos no mundo.

Dom Paulo, o membro da família Arns mais conhecido até então, viu em sua irmã Zilda, convidada pela CNBB para criar a Pastoral da criança, o projeto social mais bem sucedido do Brasil, até hoje, exportado para vários países, uma nova força solidária da família Arns.

Zilda Arns era médica sanitarista, não demorou muito para que ela se destacasse na saúde pública, ficando conhecida do Brasil inteiro.

Flávio Arns é sobrinho de Zilda e é senador pelo Paraná, deverá fazer parte da nova geração de Arns, em prol da sociedade, uma família que deverá ser um exemplo para o Brasil, espalhando sua família em todas as áreas sociais, política e religiosa.

Essa é a tradição que o Brasil precisa, talvez a primeira família onde pode se identificar, claramente, o compromisso social, sem interesse, e, o melhor de tudo, criando projetos que funcionem.

Durante muito tempo, a Igreja evitou entrar na política, quando entrou, Padre Roque se destacou ao lado de Roberto Requião, na CPI que denunciava a rede de corrupção no Paraná e no Brasil. Hoje temos também vários pastores, eleitos democraticamente.

Aos poucos, o Brasil vai se tornando de fato democrático, com a participação de toda a sociedade. A melhor classe de cidadãos começa a se encorajar a entrar para a política, um lugar sujo onde poucas pessoas se aventuram.

A família Arns está na política também, esperamos que, no futuro, muitas outras famílias tradicionais se formem no Brasil, para que exemplos possam ser seguidos e a educação melhorada, criando um país melhor para todos.

By Jânio

janeiro 15, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , | 11 Comentários

A história da corrupção brasileira.

corrupção brasileira

A história da corrupção

Daniel Dantas pode ser considerado o maior criminoso a envolver-se  com corrupção política, no Brasil, e talvez do mundo.

Foi constatado por uma pesquisa internacional renomada, como tendo uma fortuna estimada em mais de um bilhão de dólares, antes dos escândalos, mas a revista Forbes, que relaciona os homens mais ricos do mundo, não incluiu seu nome na lista.

Depois de ser preso, iniciou-se um dos maiores processos, que se tem notícia, na história. O caso de Daniel Dantas, lembra muito o saudoso PC Farias, o medroso que ameaçou entregar todo mundo e acabou morrendo por crime passional.

Dantas não é medroso, foi criado em meio a negócios  e política, não necessariamente nessa ordem, mas tudo junto, a política e os negócios. Não há um crime, ligado ao sistema financeiro, que Daniel Dantas não tenha cometido, é um daqueles tipos de processos que seria impossível de ser investigado, sem o uso de um bom computador.

Sua pré-história  começou com seu pai, amigo de infância de Antônio Carlos Magalhães.

Seu primeiro banco, começou com menos de dez pessoas, pouco tempo depois já tinha noventa, e isso era só o começo.

Em sua longa história de empresário,  fez alianças com o maior doleiro do Brasil, passou por todos os Governos do Brasil, inclusive envolvendo muita gente importante, chegou a recusar ministérios importantes no governo, coisa que nem Mário Henrique Simonsen, de quem foi aluno na Fundação Getúlio Vargas, recusou. Dantas sabia que de dentro da política não poderia controlar o jogo, teria que ficar sobre a política.

Geraldo Alckmin irritou seus colegas de partido, quando disse que um político não pode ficar rico, ele estava certo. Dantas já sabia disso há muito tempo.

Além de envolver políticos de todos os Governos, as maiores empresas do Brasil, e de fora do país também, Dantas conseguiu provar que há casos sem solução, na justiça,  seu caso é um deles.

Todos os crimes de suborno e dólar na cueca, vira arte de criança, perto do esquema de Daniel Dantas. Durante a investigação, todos os tipos de escândalos foram identificados, desde o tempo das privatizações, até o escândalo do mensalão, passando por todos os Governos.

Esse deverá ser, sem dúvida, um processo sem fim, quanto mais se mexe, mais se encontra sujeira, mais gente envolvida.

Eu costumava dizer que para ser um bom corrupto, não basta ser um PC Farias, é preciso ser um Daniel Dantas. É um caso em que, se prender alguém, sempre aparecerá mais algum culpado, um processo que nunca acaba.

O mais interessante nesses casos, é que se a polícia não consegue prender o corrupto, quem cai não são os políticos envolvidos, é a polícia.

Foi o que aconteceu com o Delegado da Polícia Federal, acusado de passar dos limites, como grampear  Ministros do STF. Pode-se grampear  qualquer pessoa, mas o Ministro não.

É como se houvesse uma contra-inteligência no governo, encarregada de controlar a Polícia Federal, proibindo que ela investigue a todos, logo a política Federal, um dos únicos órgãos que funcionam no Brasil.

Daniel Dantas foi autorizado a viajar para fora do país, mas ele não é louco. Seu cúmplice, Cacciola, já sentiu na pelo o que é ser preso fora do Brasil. Como Dantas nasceu aqui, sabe que o Brasil é o melhor país do mundo para os corruptos.

Quem poderia fugir do Brasil, são os membros do PCC, do CV…

Esse é o problema, quando se cobram altos impostos, num país como o Brasil: Corrupção.

Dantas se formou em Engenharia, fez pós-graduação em economia, com Sinmonsen, descobrindo logo o que desejava na vida.

No banco Bradesco, chegou a vice-presidente em pouco tempo. Abriu seu próprio banco, sua ambição assustava seus próprios sócios.

Descobriu os homens importantes do Governo, ficando sabendo dos sonhos do Presidente FHC, da mesma maneira com que ficou sabendo que Collor iria confiscar a poupança. foi, inclusive, convidado para participar da reunião onde ficaria decidido o confisco e decretaria o fim do Governo Collor; essa é a vantagem de se estar sobre a política.

Criou várias contas em paraísos fiscais, como as ilhas cayman, e atraiu para si as maiores empresas do mundo, que pretendiam comprar o “Brasil”.

Essa história toda me faz lembrar de uma fortuna que apareceu na conta de um aposentado, recentemente, sem que ele soubesse.

O segredo da lavagem de dinheiro é que o dinheiro só passa a existir, de fato, depois de lavado, para isso leva um tempo. Isso significa que Dantas poderia não estar sozinho nessa, só depois do dinheiro lavado, daria para saber.

Como eu já disse, várias vezes, o bandido brasileiro é corporativo, é unido; no dia em que a pessoa honesta for unida, haverá uma grande mudança no mundo.

Pena que não temos muito tempo.

By Jânio

dezembro 23, 2009 Posted by | Política | , , , , , | 11 Comentários

José Roberto Arruda – Uma vergonha para os corruptos brasileiros

Incompetência corrupta

A política brasileira é uma bola, eu disse bola, repetem-se sempre os mesmos fatos. Pelo menos agora eu seu para que serve a lei da inconstitucionalidade, onde o político só pode ser preso depois de cassado.

No Brasil só tem um político acima de qualquer autoridade, evidentemente, não é o Presidente Lula.

No caso de José Roberto Arruda, houve uma repetição de trapalhada de um político que não sabe ser corrupto, primeiro foi o painel de votação, agora desceu ao ponto mais baixo.

Cada vez que eu vejo essa imagem, lembro-me de Celso Pitta; assim como arruda, que era cúmplice de ACM, Pitta era cúmplice de Maluf. A maneira com que esses políticos são flagrados me deixa em dúvida sobre a sanidade dessas pessoas.

Olhando assim, parece uma feira livre, de patifarias é claro, onde cada um se vende pelo melhor preço.

Assim como Pitta, Arruda parece que não se importa com valores, aceita pechincha, valoriza a fidelidade, o cliente …

Esses peixes pequenos são bem diferentes dos grandes, aqueles que lidam com milhões, manipulam a macro economia, as grandes mídias. Nesses casos, a lavagem é feita de forma tão profissional que até o STJ e o STF recusam-se a prendê-los.

Esses fatos, ressaltam a importância do aprimoramento da política brasileira, do jeito que está não pode ficar; bandido de verdade prefere lavar o dinheiro através de operações financeiras fraudulentas, usa empresas suas, ou de terceiros, para lavar o dinheiro sujo, num verdadeiro processo corporativo.

Essa história de dólares na cueca é uma história que já estamos cansados de ver, até o Presidende declarou: “A imagem, por si só, não diz nada, é preciso apurar os fatos através de um processo.

A investigação está nas mãos da Polícia Federal, não posso dar opiniões.”

O Presidente está certo, pimenta nos olhos dos outros é refresco, partido que já passou por essa vergonha, sabe a dor que se sente.

Por essas e por outras, Ciro Gomes pode vir a ser o adversário de Dilma, inclusive na região de Brasília.

Com tantos filmes de corrupção em Brasília, não vai demorar para se criar uma categoria especial, no Festival de Cinema de Brasília, só para flagrantes de corrupção.

By Jânio

dezembro 2, 2009 Posted by | Política | , , , , , , , , | 14 Comentários

%d blogueiros gostam disto: