Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Cidadania é concedida para 900 imigrantes na Europa

Tabu X Migração

Tabu X Migração

Marieta Cazarré – Correspondente da Agência Brasil

Em 2014, cerca de 890 mil pessoas adquiriram a cidadania de um dos Estados-Membros da União Europeia (UE), segundo estudo divulgado hoje (13) pelo Eurostat, o banco de dados europeu. Entre os que obtiveram a cidadania naquele ano, 89% eram cidadãos de países de fora da UE, cerca de 788 mil pessoas.

O número foi menor do que o registrado em 2013, quando 981 mil pessoas obtiveram a cidadania europeia. Desde 2009, já são mais de 5 milhões de novos cidadãos.

Marrocos foi o país com o maior número de concessões obtidas (92.700), dos quais 88% foram requeridas na Espanha, Itália ou França.

A Albânia foi o segundo país com mais cidadanias obtidas (41 mil), das quais 96% adquiridas da Grécia ou da Itália. A Turquia aparece em terceiro lugar, com 37.500 cidadanias obtidas, das quais 60% provenientes da Alemanha.

Em seguida, aparecem a Índia (35.300, com maioria de cidadanias britânicas); o Equador (34.800) e a Colômbia (27.800), ambos com maioria espanhola; e o Paquistão (25.100, com aproximadamente 50% de cidadanias britânicas).

Cidadãos da UE

Em quinze países da UE, pelo menos 9 em cada 10 cidadanias concedidas foram para pessoas não-europeias. Na Estônia, por exemplo, 100% das cidadanias foram concedidas a cidadãos de fora da UE. Na Bulgária, a percentual foi de 99%, enquanto na Espanha, Lituânia e Romênia a taxa ficou em 98%. A Grécia e a Letônia apresentaram índice de 97%; Dinamarca, Portugal e Eslovênia (95%), Polônia (94%), Itália (93%), Reino Unido (92%), Croácia (91%) e França (90%).

Luxemburgo, Hungria e Malta foram os únicos países onde a maioria das pessoas que adquiriram a cidadania já eram cidadãos da UE. Os romenos (24.300 pessoas) e os poloneses (16.100) foram os dois maiores grupos de cidadãos europeus a adquirirem cidadania de outro país da UE.

No caso de Luxemburgo, os cidadãos portugueses foram os que mais obtiveram cidadania, seguidos por italianos, franceses, belgas e alemães. Já na Hungria, os pedidos foram quase todos de cidadãos romenos; e em Malta, os britânicos representaram a maior parcela.

A Espanha foi o país que mais concedeu cidadanis (205.900), o que representa 23% de todas as cidadanias concedidas na UE em 2014. Em seguida aparecem Itália (15%), Reino Unido (14%), Alemanha e França (12%).

Em 2014, as maiores taxas de naturalização foram registradas na Suécia, na Hungria e em Portugal. Essa taxa é calculada levando-se em conta o número de pessoas que adquiriram a nacionalidade de um país em relação à quantidade de estrangeiros residentes naquele país.

Em Portugal, para cada 100 estrangeiros residentes, 5,3 obtiveram a cidadania naquele ano. Entre as 20.168 pessoas que obtiveram cidadania portuguesa, 23% eram brasileiras (4.656 pessoas).

A União Europeia inclui Bélgica, Bulgária, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Estônia, Irlanda, Grécia, Espanha, França, Croácia, Itália, Chipre, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Hungria, Malta, Países Baixos, Áustria, Polônia, Portugal, Romênia, Eslovênia, Eslováquia, Finlândia, Suécia e Reino Unido.

Edição: Denise Griesinger

junho 13, 2016 Posted by | curiosidades, Empreendedorismo, Internacional, Migração, oportunidades | , , , | Deixe um comentário

O que nos impede de ficarmos ricos

 

como ficar rico

Fique Rico

“Reclamar é a pior coisa que uma pessoa pode fazer quando se trata de manter a saúde ou aumentar a sua riqueza”,   diz Eker, de acordo com o site de notícias Business Insider.

Eker explica que, quando reclamamos, estamos nos concentrando nas coisas ruins da vida, e aquilo em que nos concentramos tende a se expandir. “Semelhante atrai semelhante”, “iguais se atraem”, observa o milionário. “Quando reclamamos estamos desperdiçando nossa vida.” Isso deixa muito pouco espaço para o crescimento, especialmente para crescimento financeiro.

Eker disse também que tão importante quanto não reclamar é manter-se distante daqueles que reclamam. “A energia negativa é contagiosa”, diz ele.

“Devemos lembrar que somos nós quem construímos nossas vidas, e estamos constantemente atraindo sucesso e desperdício”,  escreve. “É imperativo selecionarmos nossos pensamentos e nossas palavras com sabedoria!”, Conclui.

Se você deseja fazer apenas o que é fácil, a vida torna-se difícil, mas se você deseja apenas fazer o que é difícil, a vida torna-se fácil.”

RT-TV

Você pode gostar de:

É melhor investir no Brasil

Políticos mais ricos do Brasil

Profissões futuristas que ainda não existem

 

dezembro 28, 2015 Posted by | Empreendedorismo, Reflexões | , , | Deixe um comentário

Cinco segredos para ficar milionário

rico

Milionário

A consultoria financeira GO Banking Rates fez uma análise sobre características que os milionários tem em comum. Desenvolver estas qualidades não garantem que você vá ganhar milhões mas lhe darão idéias para enfrentar o caminho das pedras para fazer fortuna.

01) Espírito empreendedor

Segundo Richard Branson, as oportunidades de negócios são como ônibus ou bonde, se você perder o bonde, você terá outras chances e tudo depende do dom de continuar atento e bem preparado. Calcular os riscos que pretende correr, seguir seu instinto e investir muito tempo em suas próprias idéias é fundamental. Você poderá fracassar algumas vezes, mas isso lhe trará mais aprendizado e o tornará cada vez mais forte.

02) Visão ampla e uma boa estratégia na qual você acredita

Estar atento e entender o mercado é o conselho de um dos maiores investidores da história: “Ficar com medo enquanto todos estão querendo ganhar, querer ganhar enquanto todos estão com medo”.

03) Ter um mentor no qual você possa se inspirar

É preciso investir em si mesmo, ler sobre as experiências de outros milionários, assistir a treinamentos para desenvolver suas habilidades, desenvolver suas habilidades, inclusive contratar seu próprio personal business. O mesmo efeito pode ser alcançado trabalhando com alguém que possua algumas habilidades distintas das suas. Não é necessário realizar suas idéias sozinho, mas sim formar uma boa equipe, cooperando com alguém que possa melhorar a idéia, aplicando seus próprios conhecimentos e habilidades próprias.

04) Paixão pelo seu próprio trabalho

É preciso gostar do que faz. Pessoas que amam o que fazem e se sentem inspirados permanentemente, tornam possível alcançar suas metas. Essa paixão está relacionada ao que o consultor chama de “aversão ao desânimo”. Não é à toa que a maioria tenha investido, em média, pelo menos 17 negócios diferentes antes de finalmente alcançar o sucesso.

05) Transmitir confiança e liderança

Além de confiar totalmente em si mesmos, os futuros milionários também tem que saber convencer aos demais a fazer o mesmo, investindo em suas idéias e empresas. O futuro milionário tem de aprender a não aceitar um não como resposta. Mas além de tornar-se insensível a persistente necessidade de vender seu produto, o futuro milionário também deve esforçar-se em ter uma página de boa qualidade na internet, perfis em redes sociais e uma apresentação em plataformas de financiamento em massa.

Fonte: RT-TV

Assuntos relacionados

Perguntas para um empreendedor de sucesso

Principais falhas de empreendedores

Características do empreendedor brasileiro

Testando sua capacidade de empreendedor

 

junho 5, 2014 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , | 1 Comentário

O que fazer com a concorrência

Problema concorrência

Concorrência Padrão

Empreendedores aprendem a importância da concorrência já no planejamento do seu negócio. Antigamente era muito comum começar um negócio a partir de uma garagem, mas esse perfil é raríssimo hoje em dia.

Se alguém pretende crescer rápido, e não quer correr riscos, deve estar atento a sua concorrência, e isso deve começar desde a formatação do plano de negócio. Não basta conhecer bem o setor, é preciso atender ao padrão de qualidade.

A ideia de começar do nada não existe mais, o pioneirismo também não, exceto em alguns setores específicos.

Há um ditado que diz, “Só abra um negócio se você puder fazer melhor”, e esse é um bom conselho para futuros empreendedores, afinal, pensando dessa maneira, o empreendedor estará mais sensível ao mercado, à sua capacidade, qualidades, etc., consequentemente correrá menos riscos.

É muito fácil para um empresário, descobrir um talento e convencê-lo a empreender. Um grande empresário pode correr pequenos riscos, tem dinheiro para isso, já o empreendedor terá apenas uma chance e não poderá falhar.

Um dos grandes problemas do pequeno empreendedor, é o acesso às informações importantes de seu interesse.

Até há pouco tempo, era quase impossível o acesso às informações confiáveis e relevantes. Com a chegada da internet, esse problema foi solucionado, mas a concorrência também aumentou consideravelmente.

Num país onde só manda quem é mais forte, basta alguém pensar em abrir um negócio para arrumar uma grande confusão. O monopólio em alguns setores, como transportes, cria verdadeiras máfias, capazes de controlar quase tudo.

Em cidades pequenas, onde não há muitas opções, o problema da concorrência pode parecer insuportável, mas algumas regras nunca mudam: “Se você não pode com ele, una-se a ele”.

Antes de brigar com um novo concorrente, é preciso avaliar o que pode ser aprendido com ele. É preciso saber o quanto esse novo concorrente pode ajudar a desenvolver o seu negócio, desde que não seja numa área muito isolada, naturalmente.

Nos centros comerciais de pequenas ou grandes cidades, essa regra estará valendo.

Nos casos de áreas isoladas, e no caso o novo empreendedor não ter avaliado o seu público alvo, isso poderá provocar, sim, uma grande encrenca.

O trabalho corporativo entre empreendedores concorrentes não é novidade, e tem um bom exemplo em lojas de shopping. Fora dos shopping, os consumidores podem mudar de endereço, fazendo com que novos centros comerciais apareçam.

Além de todos esses detalhes citados acima, ainda há a possibilidade de alguns desses empreendedores trabalharem como atacadistas ou outro tipo de parcerias.

Inovações também são características típicas de novos concorrentes, o que não significa que o concorrente seja tão perigoso assim.

By Jânio

dezembro 24, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 3 Comentários

Santo de empresa também não faz milagres

expectativa de empreendedor

Mudança de Hábito

“Santo de casa não faz milagres” é um ditado popular, significa que não damos valor ao que temos. Por estarmos muito próximos, perdemos a fé nas pessoas e não percebemos nossas verdadeiras riquezas.

Nem todos são iguais, algumas pessoas estão sempre apaixonadas pela vida, motivadas e contagiam a todos.

Pessoas equilibradas sempre terão boa reputação, farão sucesso sem muito esforço por já serem esforçadas e sempre receberão bons conselhos de muitos amigos.

Apesar das empresas de cidades pequenas terem nomes de santos, santo de empresa também não faz milagre, é preciso trabalhar muito.

O planejamento ensinado pelo curso do SEBRAE, evita muitos erros e fracassos com procedimentos empreendedores simples.

Para quem não gosta de planejamento, isso pode ser uma tortura.

Alguns profissionais que decidem registrar firma, preferem entregar tudo nas mãos do contador e, mesmo assim, sentem-se mal até com atividades simples, como fazer notas, pagar contas, etc.

Mesmo com todo esse desconforto, pessoas mal organizadas não são iguais, algumas tem mais controle sobre o universo que as cercam.

Pessoas com mais contatos, famílias maiores, estudo, etc., tendem a ter mais vantagens em relação aos concorrentes.

Se uma pessoa tem um empreendimento em sua profissão, passou a vida pensando nisso, calculou cada detalhe, observou as pessoas, dificilmente terá problemas.

…mas algumas perguntas são fundamentais, como:

01) Quem serão os seus consumidores e qual a sua relação com eles.

02) Quem serão os seus fornecedores.

03) Qual o tempo de retorno do capital investido.

04) Como sua empresa estará daqui a x anos.

O que deixa as pessoas deprimidas, é a falta de planejamento. É preciso observar e planejar.

O sucesso pode estar em detalhes como:

01) Ponto de venda.

02) Reputação do vendedor.

03) Análise de mercado.

04) Comunicação, criatividade, etc.

Pessoas com habilidades e bom planejamento conseguem empreender sem dificuldades, já que tem um controle sobre quase tudo.

Mesmo tendo um relativo sucesso, algumas pessoas chegam a um ponto que se sentem desmotivadas, já que seus objetivos estão além das conquistas obtidas. Nesse caso precisam planejar ainda mais, apesar do medo.

Eu conheci um homem assim.

Ele era um bom profissional, juntou algumas economias mas não tinha coragem de começar. Acontece que sua mulher também era profissional, apesar de não exercer a profissão.

Depois de muito tempo de planejamento, veio a coragem. Abriu uma empresa, continuava trabalhando, enquanto sua esposa administrava a empresa.

Tudo ia bem, mas o lucro…

Nada havia mudado em sua vida, estava desmotivado, sabia que o lugar não oferecia muitas possibilidades, pelo menos não para pessoas honestas e sem interesse em atos ilícitos.

Foi então que começou a planejar sua mudança de cidade, dessa vez já tinha a experiência do primeiro empreendimento.

Demorou um pouco, mas conseguiu mudar a empresa de cidade.

Agora estava em um grande centro, só precisava se adaptar.

Sua adaptação foi rápida, tudo o que foi planejado foi alcançado.

Sentia-se motivado, realizado, apesar do público ser quase o mesmo.

Descobriu o que muita gente já dizia, mas que ele nunca havia analisado muito bem:

Santo de casa não faz milagres.

By Jânio

setembro 16, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 1 Comentário

Nome de santo

santo_batismo

Nome Santo

Em cidades pequenas, mesmo no Brasil, onde as tradições não prevalecem por muito tempo, há uma cultura muito forte aos santos.

As culturas latinas de em modo geral são muito passionais, mas um santo deve ser alguém que dê o exemplo, alguém que tenha se destacado, alguém que tenha sido um mártir, defendido uma causa nobre, tenha sido convincente com a sua fé ou tenha passado a vida sem cometer erros ou pecados graves.

O respeito por essas pessoas é tão grande que de alguma forma, milagres acontecem, mesmo depois dessas pessoas terem deixado as suas vidas terrena.

Não dá para duvidar que os milagres venham da fé.

Quando os milagres são relacionados às pessoas que conheceram esses santos, podemos notar o reconhecimento à vida daquelas pessoas, mas quando já se passaram séculos, nota-se que às pessoas pedem uma benção em nome de alguém que julgam dignos da compaixão de Deus.

Há muitas controvérsias doutrinárias sobre essa forma indireta de se ter fé, em santos, antes de Deus, mas a humildade e a fé dessas pessoas certamente nunca será contestada.

Quando vão batizar os bebês, os padres alertam para a importância do nome de um santo. Antes de batizar a criança no registro civil, a criança é batizada na igreja, para que não corra o risco de morrer sem passar por esse momento considerado tão importante.

Não é só a fé indireta em Deus que chama a atenção aqui, eu noto também os valores tradicionais indiretos.

Ao invés de seguir a tradição familiar de condes, duques ou princesas, o que seria impossível em famílias humildes, segue-se a tradição dos santos.

Desde os dez anos, eu sempre fui consultor em minha cidade. Antes disso eu já dava conselhos, mas foi depois dos dez anos que esse costume aumentou.

Quando alguém me perguntava sobre o nome de uma empresa, eu nunca tinha dúvidas, deveria ser o nome de um santo, de preferência do santo protetor da família desse empresário.

Em cidades pequenas a religião é muito importante, e sendo essa a única tradição existente no Brasil, torna-se mais importante ainda.

O nome do santo certamente não será suficiente para manter a imagem do estabelecimento, mas acaba demonstrando boas intenções e a vontade de alguém que está começando e que deverá ter muita fé em tudo: fé no homem, fé no santo, fé em Deus, fé em si mesmo.

By Jânio

setembro 2, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , | 6 Comentários

Atendimento ao cliente

focando o cliente

Objetivo da Empresa

Todos os gerentes de grandes empresas enfrentam um dilema, quando o assunto é delegar tarefas.

Como diria um funcionário que trabalhava comigo: “Se você apresentar um currículo além de sua função, perderá o emprego e ainda assustará o seu possível chefe.”

Eu sempre achei que era exagero da parte dele, mas não era. Os diretores mais experientes sabem quando tem um concorrente à altura.

Por isso, é melhor sempre cumprir a sua obrigação, nada mais que isso, a não ser que você tenha certeza que estão procurando um novo gerente.

O gerente, por sua vez, fica sempre na dúvida sobre qual funcionário pegará a sua vaga. Isso poderá ocorrer, caso o salário pago pela empresa seja inferior ao valor de mercado, o novo gerente será escolhido na própria firma.

Um diretor precavido sempre distribuirá todas as tarefas, de modo que só ele saiba o suficiente para dirigir aquele setor.

Ocorre um problema quando um diretor não prepara um funcionário de maneira adequada, como ocorre em muitas empresas.

Contratam pessoas inexperientes, pela metade do preço, sem se importar com as consequências.

Caso a empresa não tenha concorrentes, isso não fará muita diferença, caso contrário, perderá sua competitividade.

Outro dia, eu recebi um pedido para preencher um formulário, descrevendo como fora o atendimento recebido por mim. Para mim, seria melhor se o funcionário fosse melhor treinado ou a empresa mais organizada.

Naturalmente, eu tomei todo o cuidado para não comprometer o início de carreira da jovem, mesmo assim, não deixei de falar o que eu pensava da empresa.

Quando a empresa perguntava se eu estava satisfeito, eu respondia que não.

O que fazer para melhorar? – Melhorar a organização e preparação dos funcionários, além de um marketing satisfatório.

Como seria a empresa ideal? – Uma empresa onde o cliente fique satisfeito.

Na verdade, isso faz parte do básico em administração e empreendedorismo, uma empresa constituída não deveria cometer erros primários.

Algumas empresas contratam pessoas para serem seus próprios clientes, verificando eventuais falhas, sem que seus funcionários saibam, naturalmente. Normalmente, isso só é feito para corrigir pequenas falhas de gerenciamento.

Quando o cliente não vem em primeiro lugar, a empresa só precisará de um bom concorrente para falir, e isso não é bom para o consumidor, afinal, nós precisamos de competitividade. Até a própria empresa precisa de concorrentes, para se preocupar mais em melhorar o atendimento.

Eu me lembro de dois casos em que eu telefonei para o 0800, e a ligação caiu na própria agência. No primeiro caso, eu fiquei pensando para que serviria aquele número, seria para bater papo com o gerente?

No segundo caso, eu queria reclamar do diretor, a ligação foi atendida pelo próprio diretor, deixando-me numa situação constrangedora.

A internet melhorou esse serviço. Hoje, podemos falar direto com a matriz, direto com a central, mesmo assim, aquelas empresas continuam com deficiências no atendimento pelo telefone.

Alguns encarregados não admitem que precisam de auxiliares, o resultado de seu trabalho acaba ficando comprometido. Nesse caso, o computador transformou muita coisa também.

A automatização faz com que algumas indústrias funcionem com apenas meia dúzia de funcionários, isso porque suas funções não puderam ser automatizadas.

Muitos funcionários, aparentemente incompetentes, podem se tornar eficazes em outros setores ou funções, basta estar atento.

Diretores e/ou empresários que querem decidir tudo, podem comprometer o objetivo principal da empresa.

Vale sempre relembrar: Tarefas que possam ser terceirizadas, devem ser terceirizadas.

By Jânio

julho 10, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 3 Comentários

Uma boa dica para os empreendedores

dicas de investimentos

Melhor Investimento

Quem estava pensando em abrir uma lotérica, empreendimento de baixo investimento, apesar dos riscos de ser assaltado, agora tem um motivo a mais para investir no setor.

As lotéricas estão sendo autorizadas a trabalhar com câmbio, em valores equivalentes a até 3.000 reais.

A polêmica em torno da legalização das drogas, nem esfriou, e uma nova já surge, mas, ao invés dos aviõezinhos do morro, o Brasil terá os aviõezinhos do câmbio.

Se o simples fato de ser uma lotérica, já era motivo para ser alvo de assaltos – as lotéricas são os estabelecimentos mais assaltados no Brasil – agora o risco dobrou.

O perigo pode ser muito maior, se a lotérica for próxima as fronteiras.

As lotéricas que quiserem trabalhar com câmbio, deverão se credenciar em bancos para os quais elas já trabalham.

Como podemos observar, só há um investimento melhor que as lotéricas, a blindagem delas.

By Jânio

fevereiro 25, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 2 Comentários

O amigo da onça

vantagens_alternativas

Ajuda Inesperada

Há uns dois ou três anos atrás, postei a saga do “Amigo da Onça” no site icommercepage, o personagem é um dos grandes clássicos do folclore brasileiro.

Depois do último curso que eu fiz no SEBRAE, o “Amigo da Onça” me veio novamente à cabeça, por isso vou postá-lo no blog Madeinblog, dando ênfase ao tema empreendedorismo.

O período que antecede a abertura de uma empresa, é o mais importante na vida do empreendedor, é nessa fase que ele descobre que, muitas vezes, não está preparado para abrir uma empresa.

Parece frustrante imaginar que o futuro empreendedor não tem contatos na área financeira, nem sequer conversou com um gerente  de banco para apresentar o seu plano de negócios, sem o qual é impossível contar com uma instituição bancária.

Através de um gerente de banco, é possível se atualizar sobre as linhas de crédito, taxas atuais de juros, oportunidades  em que uma empresa poderá contar com essa instituição para viabilizar futuros projetos.

Fora isso, há muitas outras perguntas que vão sendo feitas, nem sempre com uma resposta satisfatória, para quem pretende se tornar um bom empresário.

Veja a história:

Reza a lenda que um homem conversava com um amigo, daqueles que não pensa para falar e fala sem pensar.

Eles estavam numa região isolada, numa floresta, e o amigo perguntou:

 – Rapaz, que lugar perigoso esse, o que você faria se aparecesse uma onça agora?

 – Eu dava um tiro nela – Respondeu, também sem pensar, o rapaz.

 – E se você não tivesse nenhuma arma? – Perguntou novamente sem pensar o amigo.

 – Que pergunta, eu correria muito. Respondeu o rapaz.

 – E se a onça corresse mais que você? – Tornou a perguntar o amigo.

 – Hum … aí eu subiria na árvore mais próxima – Respondeu, já demonstrando um ligeiro estado de impaciência.

 – E se a onça também subisse na árvore? – perguntou o amigo, já forçando a amizade.

Foi nesse momento que o rapaz se viu sem saída, sem saber o que responder  e já com a paciência esgotada, respondeu.

 – Escuta … vem cá, você é meu amigo ou é amigo da onça?

Se você tem idéia de começar um empreendimento, lembre-se que negócio não é uma aventura. O Brasil não é um país que apóia os novos microempreendedores, não oferece infraestrutura adequada e as taxas de juros são altíssimas, assim como os impostos.

Nesse caso, é bom que você tenha um amigo da onça, ou vários.

Ter bons contatos é bom, desde que nas áreas certas.

O primeiro bom contato que você deverá ter acesso, é também o que mais terá interesse no seu negócio. Seu contador.

Seu contador deverá ser o seu primeiro amigo da onça, será ele o primeiro a testar sua paciência, e a fazer perguntas indiscretas mas oportunas. O contador tem acesso a informações que um empreendedor iniciante não fazia nem idéia que ele sabia.

Não estamos falando, aqui, de uma pessoa com formação em contabilidade, muito menos um contador de uma grande empresa ou instituição, estamos falando de um contador que presta consultoria para várias micro e/ou pequenas empresas, alguém que convive dia-a-dia com os problemas de microempreendedores.

Dependendo da microempresa, o contador poderá oferecer a assessoria para um bom plano de negócios. É claro que a responsabilidade será sempre sua, as respostas deverão ser respondidas por você, inclusive, o ideal é que todas as perguntas tenham sido respondidas antes da conversa com o contador.

Quanto mais experiente o contador, melhor, também é muito importante que esse contador não seja alguém desesperado para conseguir um cliente.

Na fase do plano de negócios, muitas perguntas surgirão. As perguntas chaves que deverão surgir na conversa com o gerente, poderão ser respondidas antecipadamente, com a ajuda dos contatos certos, evitando constrangimentos futuros.

Eu sempre digo que as atividades principais de um negócio, devem ser efetuadas pelo próprio empreendedor, já as atividades comuns a todos os empreendimentos, podem ser terceirizados; desde contabilidade, pesquisas e possíveis consultorias, até atividades importantes que não comprometam o empreendimento.

As atividades principais, inclusive análise de trabalhos de terceiros, testes e aperfeiçoamentos do  plano de negócios, serão feitos diretamente pelo empreendedor.

É muito importante destacar que o empreendedor não vai redescobrir a roda, nem o fogo, ele deverá concentrar todo o seu esforço nas atividades principais, naquelas que o ajudarão a atingir os seus objetivos, e que ele deverá, mais do que ninguém, estar preparado para executá-las.

Vale relembrar sempre, que nem todos os empreendimentos são complexos; nem todos os empreendimentos exigem muitos empregados; nem todos os empreendimentos exigem conhecimentos técnicos; nem todos os empreendimentos estão sujeitos as altas taxas de impostos.

Leia jornais e colunas especializadas no assunto, esteja atento, para que no futuro você possa responder as perguntas dos amigos da onça.

E você, está preparado para seus amigos da onça?

By Jânio

setembro 18, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , , , , , , , | 8 Comentários

Como financiar um empreendimento através de incubadoras

lista de incubadoras

Captação de capital

O assunto que trataremos hoje, não é um dos assuntos que me deixa muito a vontade. Tratam-se das várias formas de se conseguir dinheiro para o seu empreendimento.

Estamos trabalhando em pesquisas, já há algum tempo, e temos observado principalmente a fase anterior ao início do empreendimento.

Segundo alguns especialistas, a ideia de procurar os bancos para um possível investimento, em início ou na pré-concepção do projeto, é um grande erro.

Se o dinheiro não é o elemento mais importante dentro do projeto de empreendimento, se o financiamento é o caminho mais óbvio, para se obter recursos financeiros, então qual é o problema?

Caso você não seja político, não seja ligado diretamente aos políticos e não tenha acesso às informações privilegiadas, o financiamento pode se tornar uma opção extremamente inviável, com o custo alto demais a se pagar, numa fase em que os gastos devem ser monitorados nos mínimos detalhes, além da incerteza sobre o futuro da empresa.

O controle de capital de giro, fundamental para a sobrevivência de uma empresa, não permite malabarismos, já que o dinheiro é tão escasso. O fato de se conseguir um financiamento, não quer dizer que o problema financeiro foi resolvido, pelo contrário, com uma alta taxa de juros, seus problemas podem estar apenas começando, mesmo antes de se iniciar o empreendimento.

É por isso que empreendedores de primeira viagem, preferem empreendimentos com baixo investimento, pequeno número de funcionários, enfim, uma estrutura mais controlável financeiramente.

Quando o empreendimento implica em captação de dinheiro, devido ao alto custo, se faz necessário procurar fontes para a obtenção desses recursos financeiros.

Siga os passos a seguir:

01 – Segundo o site “Papo de Empreendedor” http://www.papodeempreendedor.com.br/ , é preciso elaborar um bom plano de negócios, estudar detalhadamente os custos da futura empresa: Instalação, despesas operacionais, fixas, etc.

02 – Em posse de um bom plano de negócios, procure uma das mais de trezentas incubadoras espalhadas por todo o Brasil. Se você não sabe quais são as instituições e associações incubadoras de empresa, visite o site da Anprotec http://www.anprotec.org.br/listaSimples2.php.

03 – O Sebrae http://www.sebrae.com.br/ pode ser de muita utilidade, antes, durante e depois da criação do projeto. No Sebrae pode ser encontrado os endereços das incubadoras também.

04 – Caso a empresa já esteja em estágio inicial, com CNPJ e outros documentos, necessários para uma empresa formal, procure a Finep http://www.finep.gov.br/ , segundo o site “Papo de Empreendedor”, o último Venture Forum, promovido pelo Finep, a concorrência foi grande, dos 400 projetos inscritos, apenas 16 foram apresentados.

05 – Para alunos de faculdades, como a FGV, ainda há outras opções e concursos. Várias faculdades promovem esses concursos, mas só para seus alunos.

O grande problema dessas opções de captação de capital, é que a quantidade de candidatos é muito grande, ou seja a concorrência é muito grande. Onde tem dinheiro, há muita gente de olho, essa são as regras de uma busca por capital, não dá para mudar.

A grande vantagem dessas instituições é que não haverá pressão pelo retorno do investimento, permitindo o tempo necessário para a estabilização do empreendimento.

Caso seu projeto seja pequeno, vale lembrar que o capital de giro é muito importante, é ele que determinará o tempo que a empresa terá para se estabilizar. Nesse caso, o plano de negócios é fundamental, o fato de se verificar um aumento das venda, não implica necessariamente em um ponto positivo, caso as compras sejam à vista e as vendas a prazo, a longo prazo, haverá uma necessidade de financiamento, muitas vezes sem negociação do valor de juros, o que poderia levar a empresa à falência, o controle de estoque é muito importante.
Lista de instituições incubadoras de empresas de São Paulo:

Centro Incubador de Empresas CIEE – SP
Centro Incubador de Empresas de São José do Rio Preto – SP
Centro Incubador de Empresas de Software – SP
Centro Incubador de Empresas Tecnológicas – CINET – SP
Incubadora Base TEcnológica Setor Aeroespacial – INCUBAERO – SP
Incubadora Cultura – PROCULTURA – SP
Incubadora Cultura de São João da Boa Vista – SP
Incubadora de Agronegócios de Piraju e Região – SP
Incubadora de Base Tecnológica Voltada ao Agronegócio, Ambiente e Biotecnologia – SP
Incubadora de Design – DESIGN-INN – SP
Incubadora de Empersas de Franca – SP
Incubadora de Empreas de Leme – IEL – SP
Incubadora de Empresas de Araras – SP
Incubadora de Empresas de Barão de Mauá – IEBM – SP
Incubadora de Empresas de Base Tecnológica – SUPERA – SP
Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da UNICAMP – INCAMP – SP
Incubadora de Empresas de Jundiaí – SP
Incubadora de Empresas de Lins – SP
Incubadora de Empresas de Mococa – SP
Incubadora de Empresas de Novo Horizonte – SP
Incubadora de Empresas de Olímpia – SP
Incubadora de Empresas de Osasco – SP
Incubadora de Empresas de Santos – SP
Incubadora de Empresas de São Bernardo do Campo – IESBEC – SP
Incubadora de Empresas de Sertãozinho – SP
Incubadora de Guarulhos – SP
Incubadora de Matão – ACEMATAO – SP
Incubadora de Negócios – SP
Incubadora do CIATEC – SP
Incubadora Empresarial de Bebedouro – IEB – SP
Incubadora Mista de Pindamonhangaba – SP
Incubadora para Inovação e Empreendedorismo – INOVE – SP
Incubadora Regional de Agronegócios – INAGRO – SP
Incubadora Softex de Campinas – SP
Incubadora Tecnológica Agroindustrial – ITA – SP
Incubadora TEcnológica de Empresas de Sorocaba – INTES – SP
Incubadora Tecnológica de Santo André – INNOVA – SP
Incubadora Tecnológica UNIVAP – REVAP – SP
Incubadora UNIVAP – SP
IncubadoraTradicional de São João da Boa Vista – SP
Núcleo de Desenvolvimento Empresarial – Incubadora de Empresas de Limeira – SP
Núcleo de Inovação e Tecnologia, Incubadora Mackenzie – NIT – SP
Rede Paulista de Incubadora – RPI – SPS

Fontes:
Papo de empreendedor
Anprotec

abril 27, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 12 Comentários

Melhores setores e regiôes para se investir

Regiões para se investir

setores para franquias

Em países emergentes, como o Brasil, é natural que haja um certo descontrole quanto aos investidores e áreas onde a demanda ainda é grande por produtos e serviços.

São poucos os órgão que se dedicam à pesquisas nessas áreas, mesmo assim, nem sempre as informações atingem o público certo, pessoas em processo de investimento de capital. Alguns órgãos, como o SEBRAE, uma das raras entidades que se dedicam à apoiar empreendedores, não se arriscam muito em conselhos desse tipo.

Mesmo identificando novos mercados, isso não quer dizer, necessariamente, que a vida será mais fácil para o novo empreendedor, muito pelo contrário, pode até ficar pior. Como exemplo, podemos citar os casos de três cidades que mais cresceram recentemente, Paulínea, Sertãozinho e Macaé. Duas devido ao petróleo, a terceira, apesar de ser da área de combustível, é na área de álcool, mais especificamente, usinas, equipamentos e treinamento para usineiros.

Depois de ver as matérias estampadas nas principais publicações do país, iniciou-se uma corrida ao ouro. O resultado foi um crescimento desordenado dessas cidades, onde a infra-estrutura, que já é precária no Brasil, foi o segmento que mais sofreu com essa falta de planejamento.

Porque isso acontece? – Isso acontece porque os poucos órgãos dedicado á pesquisa, como é o caso do IBGE, divulgam suas pesquisas, e os milhares de veículos de comunicação divulgam isso em excesso, na falta de novas pesquisas, deixando toda a população do país, quase 200 milhões de pessoas, na mesma rota para o futuro.

Como disse, recentemente, um amigo meu: “Se alguma publicação disser para você ir para o Sul, vá para o Norte, pois a concorrência e a corrida ao ouro vai ser imensa”. Pode até se um bom negócio, em matéria de especulação imobiliária ou outros segmentos estratégicos mas, fora isso, não sobra muitos pontos positivos não.

É aquele velho problema, a maioria dos micro empreendedores brasileiros tem pouco capital para investir, assim, novos nichos que implicam em experiência, capital e muito trabalho acabam por desinteressar os aspirantes a empreendedores. No caso de setores já conhecidos, onde não há necessariamente espaço, muito menos oportunidade, como são as áreas ocupadas pelas franquias, há muito interesse, o risco é baixo, mas a concorrência é imensa.

Segundo especialistas, três regiões propícias para investimento, atualmente, são: O interior de São Paulo, Manaus e o interior de Santa Catarina. Note o que dissemos anteriormente, essa indicação de apenas três regiões, acabam por atrair uma concorrência além do esperado, inviabilizando o projeto, por isso todo cuidado é pouco.

As áreas que as franquias investem são áreas já conhecidas, onde há muita concorrência, mas o controle é mais fácil. Nessas áreas, aspectos como mão-de-obra, pesquisa de mercado, marketing e todos os aspectos de negócios são bem conhecidos. É o caso dos setores de Educação e treinamento, serviços, turismo, vestuário, alimentação, livraria e papelaria, acessórios e veículos, entre tantos outros, onde as franquias podem evitar uma grande dor de cabeça, apesar de também não apresentarem grandes margens de lucratividade.

As franquias são a melhor saída para quem está começando, a falta de experiência em gestão de negócios, marketing e outras rotinas, podem tornar o empreendimento totalmente inviável, sem uma pequena ajuda de uma franquia. Nada impede que, no futuro, o pequeno empreendedor procure novos rumos, depois que terminar o contrato, desde que ele esteja, de fato, pronto para voar com suas próprias asas.

“Veja a pesquisa realizada pelo Programa de Estudos do Futuro, da FIA (Fundação Instituto de Administração), mostrou quais são as melhores oportunidades de negócios para empreendedores até 2020 no Brasil.

O levantamento foi realizado em duas etapas, sendo que, na primeira, 92 especialistas no assunto foram entrevistados, enquanto, na segunda, o número subiu para 112.

Os resultados revelaram que os negócios potenciais estarão no setor de Serviços, em segmentos como Saúde e Qualidade de Vida, Turismo e Lazer, Alimentação, Serviços para a Terceira Idade e Consultorias especializadas em áreas como sustentabilidade, desenvolvimento de carreira, pessoal e de planejamento financeiro”.

Texto:  By Jânio

Pesquisa: FIA

março 20, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 15 Comentários

Principais falhas de empreendedores

cuidados com falhas

reconhecendo as falhas

De acordo com pesquisas do SEBRAE, a metade das empresas não sobrevivem aos dois primeiros anos. Isso mostra como o empreendedor, de um modo geral, não está preparado para a gestão eficiente de seu negócio.

Algumas vezes o empreendedor pode até administrar, mas, depois de algum tempo, se cansa da rotina. É por isso que alguns empreendedores preferem trabalhar em uma empresa, para saber como é a rotina e se suportarão essa rotina durante muito tempo, antes de se aventurarem a empreender.

Fora os problemas diversos que poderão ser enfrentados pelo futuro empreendedor, há outros problemas mais típicos que deverão ser evitados.

As porcentagens de falência são:

Sexo masculino, 30 a 49 anos.

Funcionários de empresas privadas – 30%.

Autônomos – 25%.

Empresários – 10%.

Donas de casa – 8%.

Estudantes – 7%.

Funcionários Públicos – 7%.

Esses números são alarmantes, mostram como os empreendedores iniciantes não se preparam, não escolhem o segmento certo e nem conseguem escapar das armadilhas mais comuns que o empreendimento lhes reserva.

O SEBRAE de Santa Catarina enumerou os erros mais comuns e que deverão ser evitados pelos empreendedores iniciantes.

O elemento número um, relacionado a um empreendimento, é a oportunidade. Uma pessoa com aptidão para empreendedora cresce aproveitando oportunidades, é a oportunidade o maior motivo de se abrir uma empresa, sem isso a pessoa estará cometendo o maior dos erros, abrir uma empresa por necessidade e não para aproveitar uma oportunidade, como foi visto em “Perfil do empreendedor brasileiro”.

Não se anime com políticas de crédito fácil, o financiamento de uma empresa implica em juros altos, além de limitação em dois fatores importantes do processo empreendedor: Falta de capital de giro e falta de investimento; nesses casos, as melhores chances deixaram de ser aproveitadas, a empresa ficará bitolada, presa as suas próprias limitações (juros + impostos = apuros financeiros).

Capital de giro – O pagamento de despesas fixas e variáveis, altas taxas de impostos e juros altos, implicará em falta de capital de giro, causa de 40% das falências, de acordo com a pesquisa.

Falta de investimento na empresa – tendo a mesma causa, falta de recursos financeiros, sem contar que a empresa deverá sustentar o dono da empresa. O investimento na empresa é o principal fator do sucesso de um empreendimento, segundo 23% dos empresários mais experientes.

Conhecimento (experiência) do mercado em que atua é essencial, uma habilidade gerencial, sem a qual o empreendedor correrá alto risco, segundo 49% dos empresários consultados. Não haverá tempo para adquirir conhecimentos necessários, ao mesmo tempo em que se dedica ao elemento principal, a venda de seu produto.

Vendas (marketing) – As estratégias para vendas deve ter a atenção não só do iniciante, mas também dos empresários experiente, segundo 48% dos empresários entrevistados. Algumas atividades, dependem quase que exclusivamente do setor de vendas, é o caso das agências de viagens, por exemplo.

Conhecer o negócio, ter boas noções de controle e contabilidade, boas estratégias de vendas. Tudo isso deve ser observado, depois de verificada uma oportunidade, realizada uma boa pesquisa de mercado, elaborado um bom plano de negócios.

Fonte: SEBRAE Santa Catarina.

By Jânio

janeiro 3, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 9 Comentários

Pesquisas para o futuro empreendedor

pesquisas empreendedoras

A importância da pesquisa

O planejamento de um empreendimento, antes do início de um projeto, é a etapa mais importante de um empreendimento. Esse processo nem sempre é fácil, às vezes pode ser demorado.

No caso de famílias que já tem tradição nessa área ou pessoas que já trabalharam diretamente nesse tipo de negócio, ou convivem com esse tipo de empreendimento, terão maior facilidade para montar seu plano de negócio, etapa inicial do empreendedorismo.

Em alguns tipos de empreendimentos, o conhecimento minucioso do mercado em que se pretende empreender é fundamental. Há, entretanto, alguns tipos de negócios que não dependem tanto de habilidades específicas.

É preciso cercar-se de profissionais especializados, a maioria deles, evidentemente, tem interesse direto em seu empreendimento, como são os casos dos contadores. Os contadores sempre estarão atualizados com o mercado, com dados e números que poderão ser muito úteis ao empreendedor.

Além do SEBRAE, que atua de uma maneira generalizada, cada segmento possui instituições que poderão ser consultadas, para que a pesquisa seja feita de maneira eficiente, antes da criação do plano de negócios.

A vida de um empresário, passa por várias etapas de amadurecimento, através da qual o empresário ganha muita experiência. No primeiro empreendimento, além de uma boa preparação, o empreendedor procura ter a sua disposição, pelo menos, um funcionário que entenda do ramo, possuindo experiência e capacidade de acompanhar o empreendimento.

No caso de o empreendedor decidir iniciar o empreendimento sem empregados, ou com o mínimo, já que uma empresa sem empregados é quase impossível. Alguns empreendedores iniciantes criam associações, onde os funcionários são compartilhados entre si, barateando o custo.

O custo, aliás, é uma das grandes preocupações de todo empreendedor, no início e durante toda a sua vida empresarial. Cada empresário tem um estilo bem diferente de outro, a ideia é trabalhar, da melhor maneira possível, suas qualidades e limitações.

Uma pessoa que tenha mais contatos na área financeira, podendo ter um acesso melhor a informações financeiras, poderá também ter acesso aos melhores créditos, o que não deixa de ser uma vantagem.

Caso isso não seja possível, deverá trabalhar com um orçamento menor, analisando melhor suas limitações. O gerente de seu banco deverá ser consultado.

O interessante, para empreendedores iniciantes, é que há muitas formas de iniciar uma empresa sem funcionários, desde que haja uma boa rede de contatos, para eventuais consultas. Em outros casos, há possibilidade de empreendimentos com apenas uma secretária, ou somente um funcionário.

O Jeitinho brasileiro oferece muitas alternativas para se trabalhar uma idéia de maneira formal, ou até informal. Evidentemente, a maneira formal é a melhor forma de se começar, além de lucrar quatro vezes mais.

Alguns negócios são inviáveis informalmente, outros permitem, mas limitam o campo de atuação do empreendedor.

Há casos, inclusive, onde o empreendedor pode contratar profissionais com firma registrada, isso acontece muito nas áreas de prestação de serviço.

A opção de franquia não está descartada, nesse caso, é preciso uma análise no contrato e no histórico da empresa franqueadora. Verificar o grau de satisfação de seus franqueados, de preferência várias opiniões; quanto maior a pesquisa, melhor o resultado.

Algumas franqueadoras exigem apenas habilidade em vendas, nesse caso a análise do contrato e a verificação de vantagens é fundamental.

By Jânio.

janeiro 2, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , | 5 Comentários

Ranking das empresas segundo a preferência dos consumidores.

preferida do público

As empresas tem valorizado a fidelização de clientes no mundo inteiro, no Brasil, com o crescimento da concorrência, as empresas se viram obrigadas a observar a preferência do consumidor. A consultoria Troiano fez uma pesquisa para descobrir quais as empresas mais admiradas pelos seus clientes, como era de se esperar, nem sempre a maior empresa é a mais admirada, isso pode representar uma tendência para o futuro.

O lado negativo, da pesquisa da Troiano, é que os consumidores, apesar de se preocuparem muito com sua satisfação, enquanto consumidores, desconhecem totalmente como essas organizações são formadas, como surgem, qual são as estratégias e seus objetivos.

A pesquisa foi feita apenas entre as empresas de comunicação, uma área detentora de muito poder de decisão, formação de opinião e, porquê não dizer, manipuladora de opiniões também.

Até há bem pouco tempo atrás, houve o risco de empresas de comunicação formarem um cartel, mas essas empresas certamente serão as últimas a ceder a esse tipo de estratégia, já que sua atividade é lidar com a informação.

Veja a lista das empresas, ligadas a comunicação,  segundo a preferência do público.

TV Aberta
1- Globo
2- Record
3- Cultura
4- Bandeirantes
5- MTV
6- SBT
7- Record News
8- CNT
9- Rede TV10- Gazeta

Revista
1- Veja
2- Exame
3- Época
4- Carta Capital
5- Istoé
6- Piauí
7- Época Negócios
8- Você S/A
9- Dinheiro10- Info Exame

Jornal
1- O Estado de S.Paulo
2- Folha de S.Paulo
3- Valor Econômico
4- O Globo
5- Zero Hora
6- Estado de Minas
7- Correio Braziliense
8- Jornal do Brasil
9- Jornal da Tarde
10- Diário de S.Paulo

Internet
1- Google
2- UOL
3- Terra Network
4- Globo.com
5- MSN
6- Yahoo
7- Ig
8- Estadão.com
9- Abril.com
10- Lance.com

TV por Assinatura
1- Globo News
2- GNT
3- Discovery
4- SporTV
5- Multishow
6- ESPN Brasil
7- Warner Channel
8- Bandnews
9- Fox10- Sony

Rádio
1- CBN
2- Eldorado AM/FM
3- Jovem Pan AM/FM
4- BandNews
5- Bandeirantes AM/FM
6- Rádio Globo Brasil
7- Antena 1
8- Oi FM
9- SulAmérica Trânsito
10- 91 Rock & News

dezembro 11, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , | 6 Comentários

Daslu – Histórias de sucesso

Paraíso dos ricos

Paraíso dos ricos

Lúcia Piva de Albuquerque e Lourdes Aranha dos Santos iniciaram suas vendas de grifes importadas na década de 50, de seus nomes surgiu o nome da pequena butique Daslu, com o passar dos tempos a butique cresceu, atraiu marcas internacionais exclusivas da alta moda, virando referência de luxo e qualidade no Brasil.

Recentemente a empresa foi flagrada pela Receita Federal, por tentar burlar o fisco, o que causou constrangimento em sua proprietária, já que seus clientes não dão a mínima para os preços, comprando tudo o lhes agradam, muitas vezes até por impulso.

Suas funcionárias são todas de famílias ricas, ou que já foram ricas no passado. Vendedora que nem em sonho poderia se imaginar, pode se encontrar na Daslu.

Eliana Piva de Albuquerque Franchesi passou a administrar a Daslu a partir da década de 70, a butique foi fundada em 1.958, a filha de Lúcia foi a grande responsável pela expansão da Butique, que não tem nada que seja comparável no Brasil, crescendo sua importância de acordo com o crescimento da moda.

A primeira grande empreendedora a se inspirar na pioneira Daslu, foi Gabriela Leite. Gabriela já vinha de uma experiência bem sucedida, a ONG Dávida.

A socióloga ficou muito conhecida por seus trabalhos na área de combate contra a AIDS, criou também a Daspu, nome inspirado nas duas grandes empreendedoras da década de cinquenta, entre elas a mãe de Eliana.

A última inspiração, menos polêmica, à Daslu, foi a Dasdoida, oficina que cria as roupas, principalmente, como terapia ocupacional, para doentes mentais.

A ideia deu tão certo que já é conhecida no Brasil inteiro, com direito a participação em novela das oito e tudo.

É muito bom ver o Brasil criando tradição em empreendedorismo e sucesso empresarial.

A luta contra as altas taxas de impostos é tão grande que os empresários já desistiram de lutar contra ela, preferiram lutar contra as altas taxas de juros, não é a toa que os brasileiros são os maiores empreendedores do mundo.

Entre muambas, prostitutas e doidas, o Brasil continua crescendo.

By Jânio.

outubro 16, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 6 Comentários

Faça um teste de seu perfil de empreendedor.

teste seu perfil

teste seu perfil

Uma conclusão a que chegamos, depois refletir sobre o que se quer fazer no futuro, é que manter em foco seus objetivos é fundamental.

Eu ainda mantenho o sonho de ser um empreendedor, depois de uma certa idade, eu acho que todo mundo tem. ser dono de seu próprio nariz, cuidar da própria vida.

Mesmo depois de aposentado(a), as pessoas tem esse sentimento, aliás, depois de aposentado, esse sentimento é muito mais forte.

Eu cheguei a fazer alguns cursos pelo site do SEBRAE e cheguei a conclusão de que o site é bem melhor do que as agências, mas as agências são também muito importantes.

Acontece que o site é voltado a informação e aprendizagem, esse é o estágio que eu me encontro, ainda não me decidi, totalmente, sobre se é isso o que eu quero, mas uma coisa é certa, eu evoluí muito, desde a primeira vez que eu fil o teste de perfil de empreendedor.

sebrae.com.br

A primeira vez encarei o teste como um teste psicológico,acho que foi isso o que me derrubou, procurei descobrir o que o autor das pergunta estava querendo, isso foi fatal para mim. O pior é que eu havia terminado meu curso de empreendedorismo, o que me desanimou bastante.

Hoje, fiz o teste mais calmo, procurando analisar racionalmente o teste, o que é certo, não o que eu penso. A partir do que é certo, evidentemente, haverá uma busca daquele que quer aprimorar suas qualidades.

Minha nota foi 81, bem acima do que eu esperava, mas ainda não é o ideal, para ser um empreendedor é preciso atingir o máximo de seu potencial.

Evidentemente que é só uma simulação, mas isso mostra uma certa evolução, principalmente, na busca de informação e interatividade  entre usuários, amigos e o mundo como um todo.

Recomendo a todos, o teste de perfil de empreendedor no link acima, pode ser que você seja um grande empreendedor e esteja trabalhando de empregado. Há possibilidade, inclusive, de conciliar as duas funções, funcionário e empreendedor, além do aposentado, é claro.

Outra página que eu identifiquei, baixei no computador e pretendo analisar com mais atenção é a viabilidade de um projeto, passo-a-passo, é muito importante, antes de se decidir se está ou não pronto para empreender, responder as perguntas que você inevitavelmente terá de fazer no futuro.

http://www.sebrae.com.br/

Como foi dito, em outros artigos, aqui no MadeInBlog/icommercepage, quanto mais perguntas forem feitas, de maneira correta, quanto mais perguntas forem respondidas, da mesma forma, melhor o aprendizado, melhor o seu preparo para dar o primeiro passo.

Empreendedorismo é um hábito que se adquire aos poucos, nem todo mundo nasce com o dom, aliás, eu tenho uma teoria, “Quem tem um dom não é inteligente”, deve dar graças a Deus por esse dom aproveitar com inteligência, mas a inteligência é a capacidade de aprender a lidar com várias áreas ao mesmo tempo, resolver vários tipos de problemas.

Assim além do teste acima, recomendado por mim, o arquivo em pdf também é recomendado que se faça uma boa análise, aos poucos iremos aprendendo juntos a arte de aprender.

Por falar nisso o curso de empreendedorismo do SEBRAE é recomendado também.

http://www.ead.sebrae.com.br/

By Jânio.

setembro 19, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , | 3 Comentários

Aprovação do Cadastro Positivo é um avanço para a economia.

Cadastro Positivo

Cadastro Positivo

Há muito tempo, muitos consumidores de todo o Brasil tem sofrido com seus nomes, por estarem em lista de devedores inadimplentes.

São várias as empresas prestadoras de serviços nessas área, como o SPC e outros.

Uma lei causa muita discussão, tanto entre políticos, quanto entre pessoas comuns da sociedade, é o Cadastro Positivo.

O Cadastro Positivo, ao contrário do Cadastro Negativo que mostra a inadimplência  do consumidor, mostra todo o histórico positivo do consumidor, pagamentos  de sua vida inteira.

Através do Cadastro Positivo, é possível, por exemplo, saber se a pessoa cometeu uma falha, falta de pagamento por esquecimento, ou se a pessoa está falida. Se uma pessoa está falida, não se venderá carros, aviões, mas isso não quer dizer que não se possa vender alimentos, já que a pessoa não tinha um histórico de inadimplência, antes da falência.

O Cadastro Positivo já foi implantado em quase todos os países desenvolvidos do mundo, uma exceção era justamente o Brasil.

Esse Sistema pode aumentar a transparência de crédito de uma pessoa, revelando seus hábitos, como sua vida financeira é administrada, isso tem gerado muitas críticas.

Por outro lado, os juros e spread bancários são reduzidos, o bom pagador terá vantagens em abrir suas contas ou em se relacionar melhor com os empresários.

Com Projeto de Lei aprovado, iniciaria o Cadastro Positivo com contas  básicas do consumidor, como: Aluguéis, supermercado, mensalidade escolar, etc.

Esse  procedimento aumentaria o crediário da baixa renda, aumentaria o crédito das pessoas mais pobres em todo o país. Experiências em todo o mundo, tem mostrado que em alguns casos o volume de crédito chega a dobrar.

A maior vantagem do Cadastro Positivo é baixar as taxas bancárias e aumentar o crédito, o que favoreceria enormemente a economia brasileira. O sistema já foi implantado em países como o México e Chile, onde foram bem sucedidos.

Segundo Márcio Aranha o Projeto deveria passar por alguns ajustes para se tornar viável, os preços de correspondências de correios, seria uma delas.

Para mim, particularmente, quem procura bons clientes estaria disposto a pagar os cinco reais cobrados pelo correio. Não é a toa que recebemos centenas de ligações de telemarketing diariamente.

Ainda segundo Aranha da ACSP, os cartórios cobram cerca de 60.00 para registrar um protesto contra um mal pagador, valor que muitas vezes ultrapassa a dívida do inadimplente, por isso os lojistas tem preferido os serviços de proteção de crédito, como SPC e outros.

O e-mail seria uma boa alternativa, já que a quantidade de usuários de computador tem aumentado nos últimos anos.

Eu, pessoalmente acho que o Cadastro Positivo deverá ser uma grande ferramenta, mesmo a contragosto de muitos críticos do projeto.

Eu só não entendo duas coisas, porque demorou cinco anos para se discutir o projeto; porque países com o Chile e o Mexico estão sempre a nossa frente, nós que somos emergentes. Será que eles são os países desenvolvidos?

By Jânio.

setembro 19, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , | 2 Comentários

A melhor forma de ganhar dinheiro.

lucro garantido

lucro garantido

O Brasil finalmente encontrou uma forma de ganhar dinheiro, melhorando o meio ambiente, ao mesmo tempo.

O cultivo de seringais, ao que tudo indica, deverá transformar consideravelmente o panorama agrícola no Brasil.

Segundo os próprios agricultores, o cultivo de seringais não exige muita mão-de-obra, para quem está acostumado com o trator, terá custo zero, mão-de-obra,  na plantação, a parte mais difícil do processo.

Outro motivo de os agricultores ainda não terem optado pela nova cultura, é a demora de retorno do investimento.

Apesar de já comprovado que a plantação e cultivo de seringais é mais lucrativo que laranja, cana, soja e milho, o látex só passará a ser extraído apartir do sexto ano, apesar de alguns produtores iniciarem aos seis, com ajuda de novas técnicas.

As normas para a produção de semente para o cultivo de seringais já foi regulamentada pelo MAPA, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A cultura deverá gerar emprego nas mais variadas fases do processo, sementes, mudas, látex, madeira e transporte.

As regiões de maior interesse são: Bahia, Mato Grosso, São Paulo, Goiás e Minas Gerais, sendo que nas regiões do Amazonas, Pará e Rondônia a cultura é nativa.

As principais matérias primas do Seringal são o látex e a borracha natural.

Segundo o Ministério da Indústria e Comércio Exterior, o Brasil gastou cerca de 660 milhões de dólares  em compras de produtos derivados do látex e da borracha natural, granulada ou prensada.

O Brasil ainda comprou 220 milhões de kilos de borracha natural (original), e vinte dois milhões de kilos  de látex.

O Estado do Acre criou um programa de apoio ao plantio da seringa, em parceria com o Banco da Amazônia,   o financiamento terá doze anos de carência, com prazo de vinte anos para quitação total da dívida. A taxa de juros foi fixada com um limite máximo de 4%  ao ano.

Na Amazônia, áreas imensas foram desmatadas para o cultivo da agricultura, com a queda do preço, essas áreas foram abandonadas e deverão ser aproveitadas para o cultivo de seringais.

São várias as empresas e instituiões que participarão do projeto, entre elas o Embrapa e no Sudeste até o SEBRAE participará do projeto.

No Acre, segundo pesquisas e avaliações do terreno, a produção terá uma média de mil kilos de borracha por hectare ao ano.

Calculando geraria uma renda de 1.333,00 ao mês  durante nove meses, já que uma pessoa poderia cuidar de até 6 hectares.

Com o atual preço de R$1,20 real o kilo, houve um desinteresse dos produtores, por isso o Governo deverá criar um preço mínimo, subsidiando o produto, quando o preço não atingir o mínimo, o governo pagará a diferença através de cooperativas e associações.

A borracha é utilizada em todo tipo de produto derivado da borracha, desde preservativos  a pneus, em um mundo de 6,5 bilhões de pessoas, onde todos dependem dessa matéria prima.

O STF proibiu a importação de pneus usados, por motivos ambientais, isso deverá aumentar ainda mais a demanda pela borracha no Brasil.

O plantio da Árvore de Seringa, Hevea Brasilienses, deverá ocupar boa parte do território nacional, sendo que, atualmente cerca de 50% está concentrado no estado de São Paulo que responde pela metade da produção.

O seringal produz látex e borracha natural durande 20 anos, sem nenhuma mão de obra além do plantio, após esse período, quando já não estiver mais produzindo, será aproveitada para indústria moveleira.

A madeira deverá ser tratada, como é feito em países da àsia, onde os seringais respondem por até 70% da madeira consumida para produção de móveis.

O faturamento da madeira dos seringais geraram um faturamento de cerca de um bilhão de dólares, na Malásia, e deverá gerar 4 bilhões de dólares no Vietnã.

Apesar das aparências, a mão-de-obra para essa cultura deve ser especializada, o seringueiro deve ser bem treinado, para que a produção dure por mais tempo.

Em São Paulo, a maior concentração está na região Noroeste.

A principal associação que apóia a hevicultura é a APABOR, de São José do Rio Preto, órgão que realizará vários workshops para interessados, na região.

07 de Março  de 2009 – workshop em Jales

17 de Abril de 2009 – Tanabi

13 de Junho de 2009 – Macaubal

15 de Agosto de 2009 – Tabapuã

12 de Dezembro de 2009 – Barretos

O total da plantação do Brasil já ultrapassa  150.000 hectares, mas isso representa apenas 1,5% do território. Os maiores produtores chegam a plantar até 33% do território.

Os maiores produtores de látex do Brasil estão concentrados, principalmente, próximos das indústrias pneumáticas, Americana, Campinas, Santo André, São Paulo e Sumaré em São Paulo.

Rio de Janeiro e Itatiaia, no Rio; Camaçari e Feira de Santana, na Bahia; Gravataí, no Paraná.

By Jânio

setembro 3, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 9 Comentários

Características fundamentais do empreendedor.

objetivos e metas

objetivos e metas

Seguimos com nossos artigos de empreendedorismo, uma maneira de mudar nossos costumes, aprimorando nossos hábitos, no intuito de nos aproximarmos ao máximo de uma postura de empreendedor (a).

Passada toda a fase inicial: pesquisa de mercado, produto a ser oferecido, levantamento de capital, estudo do público alvo, elaboração de estratégias de marketing, planejamento financeiro e comercialização do produto.  Devemos analisar  as melhores formas de sempre nos mantermos motivados em nossos objetivos.

Os objetivos são fundamentais na motivação, são como um motor em nossa vida, devem ser transformados em metas bem claras onde podemos, queremos chegar e como.

O lucro nunca deve ser visto como a única meta, isto pode afetar negativamente o empreendedor e os funcionários, afetando todo o desenvolvimento do empreendimento.

As metas devem ser específicas, com a maior precisão possível; devem ser comunicadas as pessoas comprometidas de modo a medir seus desempenhos.

As metas podem ser externas ou internas:

As metas globais externas devem estar relacionadas a sociedade, mercado e meio ambiente. Estes são apenas alguns elementos observados.

As metas específicas – referem se ao ambiente operacional, gerenciamento, como: prazos, níveis de excelência, indice de produtividade, qualidade, redução de custos, crescimento das vendas.

Além disso, é preciso ter uma visão de futuro, a longo prazo: como o empreendimento estará daqui a cinco anos, quantos clientes, número de funcionários, espaço físico, ponto consolidado, como você vê o faturamento de seu negócio.

Observação: Seus objetivos são aquilo que você quer, seu desejo; as metas são partes de seu objetivo que você já identificou como realizáveis.

As metas de um empreendimento devem ser especificadas com a máxima precisão possível, todas as responsabilidades de cada um.

O processo de estabelecimento de metas, prevê as atividades para se atingir determinadas metas. Para que isso seja possível é preciso elaborar um cronograma, determinar o grau de responsabilidade das pessoas incumbidas dessas atividades.

Para um bom desenvolvimento do negócio, além da elaboração das metas, se faz nescessário estratégias.

Veja as diferenças:

Imagine uma loja de bicicletas, adquirir novas bicicletas seria uma meta de crescimento do empreendedor. Poderíamos considerar como estratégia de vendas, um sorteio.

O empreendimento é como uma viagem – Note, aqui, uma referência direta a Marco Polo, considerado o primeiro empreendedor que se tem registro.

Fidelidade aos sonhos – Estabelecer como o único sonho o lucro, é um erro, o sonho é muito mais que isso. Devemos ser fiéis a ele.

Coragem para correr riscos calculados – Atenção para este detalhe importantíssimo, correr riscos não calculados pode ser uma grande loucura. O risco varia de empreendedor para empreendedor, do planejamento, de sua capacidade, é muito importante que todos os riscos sejam previstos.

Muito esforço – O empreendedor deve ser o maior interessado no empreendimento, deve acompanhar e ter um controle sobre todo o processo, metas globais e específicas.

É preciso trabalhar muito com as pessoas certas, nos setores certos.

É preciso saber o que quer e onde chegar.

Estratégias criativas e inteligentes são ponto chave para se estabelecer um diferencial frente a concorrência.

Estratégia e metas hipotéticas de um restaurante:

Meta: aumentar a venda.

Estratégia – Compra com vale refeição.

Note no exemplo acima que a meta é aumentar as vendas, mas como atingir esta meta, aqui, entram as estratégias.

Exemplo de estratégia:

Uma loja de locação de bicicletas longe do centro.

Sorteio para clientes com mais de 15 hrs.

Veja a seguir algumas perguntas a serem respondidas por um empreendedor:

1 – Qual o negócio que você pretende abrir?

2 – Quem são seus concorrentes?

3 – Cite três características que diferencie seu negócio de seus principais concorrentes.

4 – Quais suas metas?

5 – Quem são seus clientes?

6 – Quem são os seus fornecedores?

7 – Como você entrega seus produtos?

8 – Como garante o prazo de entrega?

Lembre-se: Sempre haverá a possibilidade de você terceirizar  algumas atividades, desde que não sejam fundamentais a  empresa.

As atividades principais da empresa não podem sem terceirizadas e devem ser acompanhadas de perto pelo empreendedor.

By Jânio.

fonte: SEBRAE

julho 10, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , | 9 Comentários

Perguntas para um empreendedor nota 10.

Perguntas inteligentes

Perguntas inteligentes

Vida de empreendedor não é fácil, além de desenvolver suas habilidades, o empreendedor precisa estar bem atento aos detalhes já planejado.

Será que você já está preparado para seu novo projeto?

Veja as perguntas que você precisa responder, para testar sua real aptidão:

1 – O que você faz quando tem uma ideia ousada, diferente, inovadora?

2 – Você procura sempre dar idéias, e resolver problemas, no ambiente em que você trabalha?

3 – Costuma viver sempre pensando em negócios, vinte e quatro horas por dia?

4 – Costuma visualizar etapas concretas de ação, quando considera novas idéias?

5 – Costuma manter suas idéias ocultas até ficarem prontas?

6 – Você já avançou, quando parecia que não ia dar certo?

7 – Você tem admiradores acima do normal?

8 – Você tem um bom network para ajudá-lo?

9 – Você se aborrece com realizações incompetentes de suas ideias?

10 – Deixa de ser perfeccionista, utilizando todo o potencial de sua equipe?

11 – Usaria seu salário para testar suas ideias?

Perguntas com respostas simuladas:

1 – Qual é a sua meta?

Lucro e crescimento sustentável.

2 – Porque ela é importante?

Diminui riscos e aumenta a certeza de sucesso.

3 – Como atingir esta meta?

Com um bom planejamento e ajuda de assessoria especializada.

4 – Qual o tempo necessário para atingir a meta?

No máximo um ano, para retorno de capital e início do lucro.

Fonte: SEBRAE

Faça um teste completo e gratuito de seu potencial direto no site da SEBRAE.

http://www.sebrae.com.br/

junho 19, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 11 Comentários

Conheça melhor o empreendedor brasileiro.

empreendedora brasileira

empreendedora brasileira

Alguns dados da pesquisa do IBGE mostram a força da mulher no mercado consumidor brasileiro, sua presença na sociedade, sua importância.

Estes dados merecem ser observados, pelos empresários e empreendedores, como um fator de extrema relevância, no planejamento do presente  e futuro estratégico da empresa.

1 – Estados onde a mulher tem posição de chefe da família, ou seja, controla o orçamento, planejamento e compras, da casa.

O menor percentual de mulheres, chefes de família, foi registrado em Tocantins. 23 %.

A maior taxa de mulheres, chefes de família, foi registrado em Porto Alegre. 38 %.

2 – Mulheres que ganham até 02 salários no Maranhão. 78%.

3 – Até dois salários – Em São Paulo 40,5 % – Em Brasília 43,8 %.

4 – A pior renda, em média,  das mulheres, ficou com o nordeste:  R$ 376,00 – Obs: salário mínimo era de R$ 300,00.

5 – O melhor salário era do Sudeste:  R$ 712,00.

Segundo o Sebrae, os problemas sociais são uma grande fonte de inspiração para novas oportunidades e empreendimentos, principalmente para micro empresas.

O potencial de empreendedores, no Brasil era de 14 %, um número considerado alto, se comparado com a taxa mundial.

Ainda segundo a entidade, liberar a capacidade empreendedora, poderia resolver parte dos problemas sociais e econômicos do Brasil.

Entre os principais motivos para se empreender no Brasil estão:

1 – Boas oportunidades

2 – Busca da sobrevivência

3 – Experiência empresarial

4 – Independência

5 – Liderança

Destacamos,  ainda, entre as qualidades do futuro empreendedor:

1 – Não se cansa de observar

2 – Gastar o mínimo

3 – Manter o Caixa positivo (fluxo de caixa)

4 – Atenção ao lado técnico e financeiro, sem se esquecer do processo humano.

As áreas onde se concentram mais empreendedores são:

1 – Agropecuária, extrativismo e vegetal 5%

2 – Indústria transformista 18%

3 – Construção 5%

4 – Veículos 4%

5 – Comércio 36%

6 – Alojamento e alimentação 8%

7 – Transporte 3%

8 – Setor de empreendimentos e imobiliário 9%

9 – Outros   9%

Os números de empreendedores são, para cada grupo de 100:

1 – Norte e Nordeste, juntos – 31

2 – Sudeste – 46

3 – Sul e Centro-Oeste – 23

Um empreendedor sempre é ousado, possui inquietação em relação ao mundo, favorecendo interferência criativa e realizadora.

Fonte:IBGE/SEBRAE

junho 18, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | Deixe um comentário

Perfil do Empreendedor brasileiro.

caracteristicas de empreendedor

caracteristicas de empreendedor

Eu nunca botei muita fé nas agências do Sebrae, apesar de serem útil,   por outro lado, as informações, cursos e assessoria, obtidos no site desta instituição são de grande qualidade.

     Suas pesquisas e suas abordagens sobre o tema empreendedorismo são sempre oportunas para quem está começando.

     Algumas características do empreendedor brasileiro, segundo pesquisa são:

     1 – Ter iniciativa

     2 – Capacidade de realização

     3 – Organização

     4 – Coragem de lutar

     5 – Curiosidade

     6 – Confiança em si

     7 – Sonhador (a)

     8 – Capacidade de convencimento
     Evidentemente, apesar de todas as características do empreendedor, relacionadas pelo Sebrae, fica claro que algumas dessas características são fundamentais, enquanto outras podem ser desenvolvidas, assessoradas ou terceirizadas.

     O momento de hoje também não é como o momento de outrora, nem será o mesmo no futuro. O mercado se desenvolveu muito rápido, ficou mais sofisticado, criando mais oportunidades e ficando mais exigente também.

     Com a abertura da economia, houve um processo de evolução onde o avanço da tecnologia diminuiu a quantidade de empregos.

     Entre as ferramentas fundamentais do empreendedor moderno, devemos destacar: Telefone, fax, correio, fotocópias, reuniões, mensagens gravadas, e-mail, msn, videoconferência e cursos a distância.

     Usar as novas tecnologias, hoje, é essencial para que o empreendedor moderno não fique em desvantagem, em relação aos concorrentes.

     O registro das idéias, quando se começa um projeto, podem ajudar a resolver problemas no futuro do negócio.

     Além disso o empreendedor moderno deve ser:

     1 – Inovador 

     2 – Dinâmico

     3 – Ousado

     4 – Corajoso

     5 – Criativo

     6 – Enérgico

     7 – Transformador

     8 – Proativo 

     9 – Visão de mercado
     O Empreendedor não pode ser:

     1 – Medroso

     2 – Tradicional

     3 – Pessimista

     São elementos transformadores do empreendedorismo:

     1 – Democracia

     2 – reforma política e constitucional

     3 – Economia moderna 

     4 – Conquistas da mulher

     Todas as características acima devem ser desenvolvidas, não se esquecendo que algumas qualidades são fundamentais, outras podem ser adquiridas com mais tempo.

     Fonte: SEBRAE http://www.sebrae.com.br

     BY Jânio

junho 17, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , | 4 Comentários

Dicas para empreendedor.

regras basicas de empreendedor

regras basicas de empreendedor

O empreendedorismo pode ser muito complicado para alguns, muito fácil para outros, uma coisa é certa, todos nós somos empreendedores e o nosso maior empreendimento é nossa vida.

Se notarmos em nosso nome, veremos que nossos antepassados vieram de longe, Europa, Ásia, África, enfim todos estavam em uma grande empreitada.

O empreendimento possui uma característica bem interessante, quanto mais velho, mais experiente, mais preparado para ser bem sucedido no empreendimento. Não há nada pré-definido, a teoria pode ajudar, mas a prática é fundamental.

Como em tudo em nossa vida a experiência conta muito, por isso, alguns empreendedores preferem ser precavidos e ter seu seguro, alguém com mais experiência e terceirizar tarefas secundárias, fazendo uso de várias tipos de assessorias.

Não há um caminho definido para o sucesso, assim como não há um caminho estipulado para o fracasso, tudo dependerá de tomadas de decisões do principal envolvido, o empreendedor.

Estudiosos afirmam que versatilidade, múltiplos conhecimentos, decisões rápidas, coragem para correr riscos calculados são fundamentais.

Apesar de todas as decisões serem estipuladas pelo empreendedor, algumas elementos devem ser observados.

! – Pesquisa de mercado – Nesta fase o empreendedor deverá identificar oportunidades, quanto maior o conhecimento sobre mercado, maior sua chance de uma escolha do ramo certo a ser seguido.

É muito bom discutir muito, conversar muito com parentes e amigos, desde que estes possuam conhecimentos na área, ou pelo menos que esta discussão seja de alguma valia.

2 – Produto a ser oferecido – Identificado o ramo, analisaremos a lei de oferta e procura, produtos a serem oferecidos, suas chances de aceitação, sua qualidade e competividade no mercado.

3 – Levantamento do capital – É errado afirmar que o dinheiro é tudo, qualquer pessoa que afirme que seu fracasso é devido a falta de dinheiro, está fadado ao fracasso em seu empreendimento.

Há inúmeras formas de captação de capital, assim como há inúmeras fontes de pesquisa, órgãos como o SEBRAE podem ser de muita ajuda. Muitas instituições estão constantemente a procura de projetos, inclusive, projetos de risco.

Há empresas com fundos destinados ao desenvolvimento sustentável, tecnologia, desenvolvimento social, político, etc.

4 – Além de patrocinadores para a captação de capital, é preciso estudar o público alvo. Alguns empreendedores chegam a trabalhar como empregados em empresas, em ramos os quais desejam empreender, mais lógico impossível, é na infância onde temos nosso maior aprendizado sobre a vida, quando fazemos tudo de graça.

5 – Planejamento Financeiro – Fundamental dentro do plano de negócio, aqui são planejadas as contas fundamentais do negócio, como: Impostos, contabilidade, água, luz, telefone, empregados, enfim tudo o que será gasto no empreendimento, gastos fixos, variáveis, esporádicos, etc.

6 – Elaborar estratégicas de Marketing – Um bom estrategista, literalmente, tem cartas na manga, quanto maior a previsão de riscos, maior deverá ser a busca de solução para estes riscos, consequentemente, maior o sucesso da empreitada.

7 – Comercializar o produto – Esta deverá ser a parte final do planejamento, e é a mais importante para se obter lucro na execução do empreendimento.

Como podemos observar, para qualquer ramo que possamos imaginar, as regras básicas serão as mesmas, com algumas pequenas mudanças que surgiram graças ao jeitinho brasileiro, mas só o jeitinho brasileiro não basta, é preciso muito planejamento.

Alguns conhecimentos tem se tornado essenciais, não só na vida do empreendedor, como também de profissionais das mais variadas áreas.

Alguns conhecimentos considerados importantes no meio em que vivemos atualmente: Administração, Recursos Humanos, informática, produção, línguas, política, Relações Públicas e liderança.

junho 11, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , | 2 Comentários

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

Escrita em Foto

Colunas, textos, fotografias; a vida de alguém que busca mais do que apenas viver.

%d blogueiros gostam disto: