Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

A história do capitalismo

decadência do capitalismo

Fases do Capitalismo

Eu estava lendo esta lista de temas sobre o capitalismo abaixo e um dos aspectos que me chamou a atenção foi  o fato de haverem  mais crises que “milagres”, pode parecer normal para a maioria das pessoas mais isso não descarta o lado diabólico do controle das pessoas através do sistema. Também não precisa ser um especialista para notar o quanto os países que resistiram ao capitalismo pagaram um preço alto por isso, especialmente os países revolucionários da América Latina O Brasil até ensaiou um protecionismo considerável, mais morreu na  praia.

Através das fases do capitalismo podemos nos relembrar:

Comercial: veio logo depois da decadência do feudalismo e possuía algumas boas iniciativas. Além do desenvolvimento do comércio a nível internacional, politicamente unia a classe média e o povo em um único objetivo. Parecia bom para o povo mas o governo não tinha tanto controle  sobre a população quanto gostaria.

Industrial: depois de um início desastroso, quando desempregou muita gente e os deixou sem alternativa a não ser trabalhar em regime de semi-escravidão. Trabalhavam muito, ganhavam pouco. Foi nessa época que surgiram as primeiras organizações em defesa das minorias. As leis, os sindicatos, entre outras associações, conseguiram evitar o pior, mas o estrago já estava feito, o capitalismo começava a mostrar sua faceta do mal.

Financeiro – Durante essa fase, o capitalismo deixa o caráter social e político e passa a se concentrar mais nas questões econômicas que influenciariam nas fases seguintes.

Informacional – esta fase demonstrou o quanto os países desenvolvidos se distanciaram dos menos desenvolvidos. Enquanto nos grandes centros europeus e americanos se discutia e estudava o tal fenômeno, os países subdesenvolvidos iniciavam o declínio.

Concorrencial: o que parecia justo nos início, para os países mais desenvolvidos, logo demonstrou que poderia ser facilmente controlada pelos banqueiros mundiais que passavam a controlar os governos através da farsa democrática.

Monopolista: o controle dos governos possibilitou o surgimento do capitalismo monopolista, boicotando países concorrentes em prol de interesses mútuos. Em países subdesenvolvidos como Brasil e México, esse sistema dominou o governo e o Estado entrou em decadência. Em países assim, o crescimento do PIB  é inversamente proporcional ao crescimento do IDH, mesmo assim, não há iniciativa para aumentar a concorrência e melhorar o ambiente de negócios.

Globalização: esse sistema tinha cara de cultura e pretendia facilitar as transações internacionais, ao invés disso, apenas promoveu a lavagem de dinheiro, facilitando a migração de capitais, tornando os países muito mais fracos e a mercê dos grandes grupos multinacionais. Como consequência disso, o novo feudalismo conseguiu a sua grande vingança contra a nova burguesia, classe média, que se viu perdida em meio as teorias mirabolantes que eles fingiam entender e acabaram sendo as maiores vítimas. Assim, os países chamados de ignorantes e sem noção de modernidade, conseguiram se proteger, amparados por um nacionalismo ultrapassado,  mistura de capitalismo e socialismo – controle do capital pela elite e socialismo para os pobres.

Esse sistema deu tão certo no Brasil que vem sendo desenvolvido à imperfeição na China e  certamente será aproveitado também por países como a Argentina no futuro.

O México merece uma observação especial, já que esse parece ser o futuro de um sistema bizarro que consegue quase sempre se transformar, apresentando alternativas bizarras que não são adequadas a países subdesenvolvidos, como é o caso da legalização da maconha e prostituição para salvar o caos da economia que eles mesmos criaram.

A China, Brasil e Argentina são exemplos de países que caminham em um terreno perigoso. Concentrando gigantescos centros metropolitanos com IDH acima da média, enquanto outras regiões permanecem isoladas e sob risco de se transformarem em sociedades mutantes, pior, sem poderes.

By Jânio

Você também pode gostar de:

O erro americano

Legalização da prostituição

Paraísos fiscais da máfia brasileira

Quem são os donos do mundo

Atividade que mais dá lucro

julho 22, 2015 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Nome de santo

santo_batismo

Nome Santo

Em cidades pequenas, mesmo no Brasil, onde as tradições não prevalecem por muito tempo, há uma cultura muito forte aos santos.

As culturas latinas de em modo geral são muito passionais, mas um santo deve ser alguém que dê o exemplo, alguém que tenha se destacado, alguém que tenha sido um mártir, defendido uma causa nobre, tenha sido convincente com a sua fé ou tenha passado a vida sem cometer erros ou pecados graves.

O respeito por essas pessoas é tão grande que de alguma forma, milagres acontecem, mesmo depois dessas pessoas terem deixado as suas vidas terrena.

Não dá para duvidar que os milagres venham da fé.

Quando os milagres são relacionados às pessoas que conheceram esses santos, podemos notar o reconhecimento à vida daquelas pessoas, mas quando já se passaram séculos, nota-se que às pessoas pedem uma benção em nome de alguém que julgam dignos da compaixão de Deus.

Há muitas controvérsias doutrinárias sobre essa forma indireta de se ter fé, em santos, antes de Deus, mas a humildade e a fé dessas pessoas certamente nunca será contestada.

Quando vão batizar os bebês, os padres alertam para a importância do nome de um santo. Antes de batizar a criança no registro civil, a criança é batizada na igreja, para que não corra o risco de morrer sem passar por esse momento considerado tão importante.

Não é só a fé indireta em Deus que chama a atenção aqui, eu noto também os valores tradicionais indiretos.

Ao invés de seguir a tradição familiar de condes, duques ou princesas, o que seria impossível em famílias humildes, segue-se a tradição dos santos.

Desde os dez anos, eu sempre fui consultor em minha cidade. Antes disso eu já dava conselhos, mas foi depois dos dez anos que esse costume aumentou.

Quando alguém me perguntava sobre o nome de uma empresa, eu nunca tinha dúvidas, deveria ser o nome de um santo, de preferência do santo protetor da família desse empresário.

Em cidades pequenas a religião é muito importante, e sendo essa a única tradição existente no Brasil, torna-se mais importante ainda.

O nome do santo certamente não será suficiente para manter a imagem do estabelecimento, mas acaba demonstrando boas intenções e a vontade de alguém que está começando e que deverá ter muita fé em tudo: fé no homem, fé no santo, fé em Deus, fé em si mesmo.

By Jânio

setembro 2, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , | 6 Comentários

Milagres existem

fenômenos raros

Anormal é não acreditar

Os milagres são vistos de maneira diferente, pelas várias religiões atuais. Para alguns, os milagres que mais importam são os milagres previstos na Bíblia, os chamados milagres públicos, os outros seriam particulares.

Para os espíritas, os milagres não existem, tudo será explicado no futuro, quando o homem tiver evoluído. Não deixa de ser bem moderninha, essa visão dos espíritas, onde o homem teria certos domínios que hoje ele não tem.

Os católicos dão mais importância aos milagres, todos os acontecimentos extraordinários, que possam ser provados, são considerado intervenção Divina, com intuito de levar as pessoas para junto de Deus. Apesar disso, poucos milagres puderam ser registrados e provados, mesmo com todas as tecnologias modernas.

Evidentemente que, com as novas tecnologias, os milagres deverão ser mais constantes, ou fatos explicáveis, como os ateus preferem acreditar.

O fato é que os milagres são raros, de um modo geral, mas poucas pessoas não sentiram algum momento muito especial em suas vidas. O Nascimento de uma pessoa é um grande milagre, se será explicado no futuro: de onde vem a alma, como se forma, a origem do homem, ou da própria vida, não sabemos. A única coisa que sabemos é que fatos extraordinários acontecem o tempo todo, pelo que se pode ser comprovado através da mídia, ou fora dela.

Segundo a Wikipedia, milagre é:

“Milagre (do latim miraculum, do verbo mirare, “maravilhar-se”) é um fato dito extraordinário que não possui uma explicação científica. Para os crentes, sua realização é atribuída à onipotência divina, é considerado como um ato de intervenção de Deus (ou de deuses) no curso normal dos acontecimentos.”

Casos de pessoas que caem de prédio, como o menino que caiu do segundo andar, sobre uma mulher, em cima de toldos, carros ou outra coisa.

Vários fatos de pessoas que levam tiro, são salvas por moedas, livros, Bíblias, crucifixo, medalhas, etc.

Acidentes de carros são um caso a parte, eu já vi vários carros completamente destruídos, onde o motorista sobreviveu.

Nessas horas eu penso: “Milagres existem”

by Jânio
Verdades proibidas
Evolução da Bíblia
Pregadores da verdade
Milagres existem?
Inocente encrenca de Maomé

Duvidosa evolução de Darwin

 

dezembro 19, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 61 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: