Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Gates y Bloomberg en la mira Al Qaeda

Lista Negra

Al Qaeda

La revista ‘Inspire’, que edita el órgano de propaganda de Al Qaeda en la península Arábiga, ha elaborado una lista de multimillonarios estadounidenses señalados como objetivos de sus ataques.

setembro 11, 2015 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Santo de empresa também não faz milagres

expectativa de empreendedor

Mudança de Hábito

“Santo de casa não faz milagres” é um ditado popular, significa que não damos valor ao que temos. Por estarmos muito próximos, perdemos a fé nas pessoas e não percebemos nossas verdadeiras riquezas.

Nem todos são iguais, algumas pessoas estão sempre apaixonadas pela vida, motivadas e contagiam a todos.

Pessoas equilibradas sempre terão boa reputação, farão sucesso sem muito esforço por já serem esforçadas e sempre receberão bons conselhos de muitos amigos.

Apesar das empresas de cidades pequenas terem nomes de santos, santo de empresa também não faz milagre, é preciso trabalhar muito.

O planejamento ensinado pelo curso do SEBRAE, evita muitos erros e fracassos com procedimentos empreendedores simples.

Para quem não gosta de planejamento, isso pode ser uma tortura.

Alguns profissionais que decidem registrar firma, preferem entregar tudo nas mãos do contador e, mesmo assim, sentem-se mal até com atividades simples, como fazer notas, pagar contas, etc.

Mesmo com todo esse desconforto, pessoas mal organizadas não são iguais, algumas tem mais controle sobre o universo que as cercam.

Pessoas com mais contatos, famílias maiores, estudo, etc., tendem a ter mais vantagens em relação aos concorrentes.

Se uma pessoa tem um empreendimento em sua profissão, passou a vida pensando nisso, calculou cada detalhe, observou as pessoas, dificilmente terá problemas.

…mas algumas perguntas são fundamentais, como:

01) Quem serão os seus consumidores e qual a sua relação com eles.

02) Quem serão os seus fornecedores.

03) Qual o tempo de retorno do capital investido.

04) Como sua empresa estará daqui a x anos.

O que deixa as pessoas deprimidas, é a falta de planejamento. É preciso observar e planejar.

O sucesso pode estar em detalhes como:

01) Ponto de venda.

02) Reputação do vendedor.

03) Análise de mercado.

04) Comunicação, criatividade, etc.

Pessoas com habilidades e bom planejamento conseguem empreender sem dificuldades, já que tem um controle sobre quase tudo.

Mesmo tendo um relativo sucesso, algumas pessoas chegam a um ponto que se sentem desmotivadas, já que seus objetivos estão além das conquistas obtidas. Nesse caso precisam planejar ainda mais, apesar do medo.

Eu conheci um homem assim.

Ele era um bom profissional, juntou algumas economias mas não tinha coragem de começar. Acontece que sua mulher também era profissional, apesar de não exercer a profissão.

Depois de muito tempo de planejamento, veio a coragem. Abriu uma empresa, continuava trabalhando, enquanto sua esposa administrava a empresa.

Tudo ia bem, mas o lucro…

Nada havia mudado em sua vida, estava desmotivado, sabia que o lugar não oferecia muitas possibilidades, pelo menos não para pessoas honestas e sem interesse em atos ilícitos.

Foi então que começou a planejar sua mudança de cidade, dessa vez já tinha a experiência do primeiro empreendimento.

Demorou um pouco, mas conseguiu mudar a empresa de cidade.

Agora estava em um grande centro, só precisava se adaptar.

Sua adaptação foi rápida, tudo o que foi planejado foi alcançado.

Sentia-se motivado, realizado, apesar do público ser quase o mesmo.

Descobriu o que muita gente já dizia, mas que ele nunca havia analisado muito bem:

Santo de casa não faz milagres.

By Jânio

setembro 16, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , | 1 Comentário

A inversão da pergunta pela resposta

perguntas e respostas

Doutrinas e Tradições

A Bíblia é um dos livros mais antigos do mundo e, pelo menos no Brasil, o mais popular desses livros antigos.

Até o início da Idade contemporânea, praticamente ditava as regras de conduta das sociedades ocidentais, principalmente nas línguas neolatinas.

Todos os pensadores clássicos apresentam alguma ambiguidade em sua escrita, propositadamente ou não. Lendo Rousseau ou Camões, tem-se a nítida impressão de se estar frente a um conteúdo “papo-cabeça”, “talking heads”, ou qualquer outra expressão usada para designar o estilo dos jovens dos anos 80, 70, 60, etc.

Qualquer semelhança com os universitários, não seria mera coincidência.

É como se os textos não fossem escritos apenas para informar, mas para testar a capacidade de interpretação do leitor.

O uso de figura de linguagens, além de servir para direcionar informação para um público específico, poderia evitar complicações com o falso moralismo dos poderosos.

Necessitando evitar conflitos com poderosos e moralistas, esse estilo de texto se desenvolveu ainda mais, tornando-se ambíguos.

Talvez a própria Bíblia apresente os livros mais ambíguos e abertos a variadíssimas interpretações, surgindo, daí, inúmeras religiões, cada uma tentando demonstrar o seu ponto de vista.

Há uma religião que diz que o nome de Jesus – Ou seria Deus? – seria Geová. Como a igreja católica apresenta o nome Javé, seria apenas uma questão de sotaque, mas uma doutrina religiosa não para por aí.

Em minha cidade, as prostitutas faziam questão de ressaltar a importância de Maria Madalena, a mulher apedrejada, perdoada por Jesus.

Jesus, aliás, foi um dos pensadores que mais contribuiram para elucidar algumas partes da Bíblia. Talvez tenha feito mais que isso, mas o falso moralismo impede a divulgação de todos os seus ensinamentos.

Uma vez eu perguntei para um “crente” porque ele sempre desviava do assunto, focando outro tema o qual não tinha nada a ver com a discussão. Educadamente, ele me respondeu que essa era uma forma de falar sobre o que ele estava lendo no momento, um assunto no qual ele tinha mais controle.

A mais curiosa discussão presenciada por mim, foi há muito tempo.

O gerente do departamento era de uma religião, seu mais eficiente empregado de outra, e tudo estava em absoluta harmonia, até o dia em que o fiel funcionário foi demitido.

Na hora do acerto de contas, presenciei uma das discussões mais curiosas de minha vida.

Reclamando do acerto, o funcionário dizia:

– Isso não está certo, estou sendo lesado em meus direitos, exijo uma correção. Para mim, vocês não passam de um bando de ladrões, cretinos.

O gerente, que era pastor, respondeu:

– Você precisa aprender a confiar, meu filho.

– Maldito o homem que confia no homem – respondeu o jovem ex-funcionário.

Enquanto isso, o Pastor insistia:

– Amai ao próximo como a ti mesmo.

E ele completava:

– Não valorize tanto o dinheiro, lembre-se do que diz a Bíblia: “Ao homem o que é do homem, à César o que é de Cesar.

– À Juca o que é de Juca – Retrucou o funcionário.

Todos acompanhavam a discussão com atenção, até que se chegou a conclusão de que quem daria a palavra final, seria o Departamento de Recursos Humanos.

…e todos ficaram decepcionados.

Ficou claro ali, que se todos conhecessem as leis da Bíblia, certamente não abririam mais a boca e, quando abrissem, o dedo seria apontado para si mesmo.

De certa forma, a Bíblia é mais útil para quem a está lendo. Se a pessoa vê alguma lei aplicada à outra pessoa, sempre se lembrará: “Tire o cisco de seu olho, antes de procurar o cisco no olho da outra pessoa”.

Nunca devemos subestimar a inteligência das outras pessoas.

A única pergunta que me deixa curioso é: Será que Judas foi perdoado?

O futuro de Judas não me interessa, mas perdoar setenta vezes sete seria suficiente para que Judas fosse absolvido de seu pecado?

Judas se matou antes do veredicto final, interrompendo esse processo doutrinário. Ele próprio se condenou.

Mesmo assim a pergunta continua: A covardia tem perdão?

É certo que alguém haveria de trair Jesus, mas sendo um de seus discípulos, sabendo que fora usado pelo sistema, isso foi duro demais até para um traidor.

Não poderemos julgá-lo, pois está escrito: “Não julgueis para não ser julgado.”

Assistindo a um filme aparentemente infantil, Tomb Raider, vi Laura Croff destruindo uma entidade com vários braços, para mim poderia ser um entidade religiosa da Índia. Essa imagem me trouxe a lembrança de que o Ocidente talvez seja mais intolerante que o Oriente Médio.

Todas as nossas interpretações podem entrar em conflito, diante de uma simples indagação de um leigo, mostrando a falta de algo que talvez não tenhamos, a humildade. A humildade para parar de dizer nós e encarar o fato de eu ser um único e indivizível ser, responsável pelos meus próprios atos e pensamentos.

Sempre haverá a pergunta e sempre haverá a resposta, infelizmente, não necessariamente nessa ordem.

By Jânio

abril 6, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

A Presidenta Dilma faz discurso moderado na visita de Obama ao Brasil

interesses comuns

Visita de Obama

Barack Obama começou sua agenda no Brasil de maneira muito discreta, como era de se imaginar, seguindo seus objetivos. Seu principal objetivo será fortalecer a parceria com o Brasil, e desse objetivo ele não deverá se desviar.

O amigo de Hugo Chaves, ex-presidente Lula, não esteve presente, mas todos os outros ex-presidentes estavam. Isso me faz acreditar ainda mais que o ex-presidente era apenas um plano para alcançar o poder – ou será que eu estou errado?

Poderíamos ter a Maysa, aquela apresentadora mirim, como presidenta, ou o próprio Tiririca, não faria a menor diferença para o império brasileiro. Aliás, é isso o que o Brasil tem em comum com os Estados unidos, simpatia ao imperialismo.

Nos Estados unidos, como seria de se esperar, não há ditadura, a ditadura é o que eles desejam para todos os seus parceiros, como o Brasil por exemplo. Suas estratégias no Oriente Médio começam a dar errado, mas os americanos sabem quando mudar de lado, ao contrário do Brasil.

Já tivemos uma criança governando o Brasil, na época da Monarquia, não tivemos? – Então, podemos ter um palhaço ou uma criança novamente.

É difícil convencer as pessoas de que presidente não manda nada, convencer as pessoas que há um poder muito maior, por trás das aparências políticas. Será que os eleitores pensam nisso na hora de votar? – Eu acho pouco provável?

Com raras exceções, como é o caso de São Paulo, as pessoas podem acordar na hora do voto, criando um grande constrangimento para as bocas de urnas. Podemos ser manipulados durante meses, menos na hora de votar.

Barack Obama foi moderado em seu discurso. No jogo político, fora de casa, o empate é um bom resultado, principalmente se for um jogo amistoso.

Dilma fez a sua parte, aproveitou a oportunidade para fazer reivindicações em público, sabendo que não teria outra chance. Seu discurso lembrou o discurso de velhos políticos de cinquenta anos atrás, mas era de se esperar, Dilma não tem tanta habilidade com as palavras.

Assim como a Venezuela, os Estados Unidos tem sua balança comercial desfavorável, em relação ao Brasil, por isso o Brasil deve tolerar, não só Chaves, como Obama.

São dois países que importam muito do Brasil, mas exportam pouco para cá. Nada mais justo do que começar a equilibrar as balanças, literalmente falando.

As experiências com extraçao de petróleo em grandes profundidades, nos Estados Unidos tem sido desastrosas, enquanto o Brasil tem sido mais eficiente.

Evidentemente, esse não deverá ser o único setor em que os Estados Unidos estão interessados. O Brasil é o país emergente com mais estrutura econômica (país rico) enquanto os Estados Unidos estão em situação inversa, então, nada mais normal do que essa aproximação.

O Brasil é o país que dá certo, pelo menos economicamente, nunca teve grandes problemas econômicos. Por outro lado, há uma vantagem para os trabalhadores semi-escravizados, pela primeira vez, chegou-se a conclusão que um bom escravo deve ter muita saúde, para produzir mais – Já podemos sonhar com a libertação.

By Jânio

março 19, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

O dia em que o mundo conheceu o apocalipse

segunda guerra mundial

Imagens do Apocalipse

O ano de 1.945 foi um ano difícil para o mundo esquecer. Havia esperança, Mussolini fora vencido, a Alemanha estava isolada.

O Presidente dos Estados Unidos, Harry Truman, não estava satisfeito. Os EUA haviam investido muito no projeto da bomba atômica, essa talvez fosse a última chance que teriam de usar a bomba, mostrar ao mundo a arma americana.

Nunca saberemos o que realmente aconteceu, a história não registra seus bastidores, o jogo sujo da espionagem. Acredita-se que os espiões alemães souberam que os americanos haviam finalmente criado a bomba, isso porque todo o desenvolvimento fora em parceria indireta, tendo os espiões e mercenários como intermediários.

Sabendo do progresso americano, que já havia feito várias explosões da bomba, em subterrâneos no deserto, os líderes alemães começaram a abandonar Hitler. Os alemães se renderam no dia sete de maio, só então os aliados descobriram que Hitler já havia se suicidado dias antes, provavelmente em abril de 1.945.

A estrutura militar alemã era, até então, a maior do mundo, a ponto de desafiar a poderosa Inglaterra, Rússia e todas as grandes potências. Mesmo depois de várias derrotas e perder seus aliados, o exército alemão resistia.

Depois da morte de Hitler, o exército alemão continuou na guerra, sem comunicação e sem saber o que acontecia. Renderam-se alguns dias depois.

Cerca de três meses depois, Harry Truman apresentava ao mundo a sua versão do apocalipse, detonando as bombas atômicas de Hiroshima e Nagazaki.

No dia quinze de agosto de 1.945, mesmo mês da explosão das bombas, o lapão se rendeu.

A indústria de armas nunca parou. Patrocinada pelos EUA e pela URSS – antiga Rússia e seus aliados – as armas de guerra e destruição se espalhou pelo planeta.

A política de alianças se expandiu, dividindo o mundo ao meio.

Durante muito tempo, a indústria bélica foi um dos fatores importantes para o desenvolvimento econômico da URSS e dos EUA. As campanhas e informações mostraram o preço a se pagar por uma guerra, mesmo assim, o livre comércio de armas nos Estados Unidos mostra as suas consequências.

Só para o Egito, em 2.010, era um bilhão de dólares, isso em tempo de crise.

O revanchismo (medo) sempre foi uma das causas das guerras, assim como o mundo ignorava a força dos EUA, os EUA ignoraram a capacidade do mundo de produzir bombas.

Hoje, os EUA provocam apenas países que não tem a bomba, a ponto de um político de esquerda, brasileiro, propor a criação da primeira bomba atômica brasileira.

Países instáveis, como Irã e Iraque, eram um problema para os americanos, já que eles não assinavam a proposta de não proliferação de armas nucleares, acordo que autoriza os EUA a fiscalizar sua tecnologia de enriquecimento de urânio.

Durante muitos anos, a guerra Irã x Iraque foi patrocinada pelo petróleo, hoje, o terrorismo são os responsáveis pela instabilidade do Oriente médio, sendo financiados pelos magnatas do petróleo. Quanto mais guerra, maior será o preço a ser pago pelo barril.

Em pouco tempo, o barril que custava vinte, trinta, quarenta dólares, atingiu os três algarismos.

Foi o medo de uma guerra nuclear e do revanchismo que levou os EUA a criar o tratado da não proliferação de armas nucleares, mas tudo não passa de um jogo de poder.

A criação da bomba atômica fez os poderosos sentirem medo pela primeira vez.

Em 1.991 a quantidade de países que tinham a bomba já passava de uma dezena, já passava de uma dezena a quantidade de países que dominavam a tecnologia também. Desses países, todos assinaram o tratado da não proliferação de armas nucleares.

Acontece que o jogo de poder tem um objetivo, dinheiro, e é o dinheiro também que faz com que mercadores mercenários negociem essas tecnologias. Sempre haverá um país em dificuldades financeiras, no seleto grupo dos países com a bomba.

Lista dos países com a bomba em 1.991:

01 – EUA

02 – China

03 – Rússia

04 – Índia

05 – França

06 – Israel

07 – África do Sul

08 – Finlândia

09 – Inglaterra

Países que dominam o enriquecimento do Urânio:

01 – Alemanha

02 – Suíça

03 – Suécia

04 – Itália

06 – Taiwan

07 – Coréia do sul

08 – Bélgica e Holanda

Esses últimos assinaram o tratado da não proliferação nuclear.

A questão agora, não é quem tem a bomba, mas o preço a se pagar pela bomba.

Países pequenos e subdesenvolvidos como o Paquistão, poderiam ter a bomba.

Enquanto os Estados Unidos escondem o nome do Presidente do país, na época mais “importante” da história, esquecem-se que os vilões nessa história de guerra nuclear, sempre serão eles mesmos.

By Jânio

fevereiro 16, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Os virais conquistam os internautas

Conquista ou manipulação

Marketing Inteligente

Os virais são uma ótima forma de marketing, mas começaram na marginalidade. No início da internet, era o ambiente propício ao marketing viral, os virais foram usados a exaustão pelos lammers (crackers iniciantes querendo se aparecer).

O tempo passou e os virais encontraram seu espaço. Apesar disso, muita gente com grande força na mídia, tem dificuldade em direcionar seus virais.

Para se criar um bom viral, não basta ter uma boa ideia na cabeça, é preciso criatividade para conquistar as pessoas, e sensibilidade para saber o que as pessoas estão pensando, sentindo, sua reação.

Um bom criador de virais tem que ter estilo, ideologia, princípios, isso evita que o profissional cometa excessos, infrinja a lei ou irrite seu público alvo.

A maioria dos virais são bem humorados, carismáticos, procuram uma identificação com o seu público. Esse é o tipo de viral mais simples, mais comum, mas há o viral inteligente, resultado da evolução do marketing, muito presente na internet.

Um profissional que envia spam para todo mundo, na tentativa de atingir um novo público, é considerado ultrapassado, em época de web 2.0.

É nas redes sociais onde o viral ganha mais força, dependendo, é claro, da reputação de seu criador. A Twitter é o melhor exemplo de rede social para a criação de virais.

Não basta ter uma ideia na cabeça para se criar um bom viral, um viral mal administrado pode ser um risco à reputação de um usuário.

O viral “Cala boca Galvão”, fez um grande sucesso, apesar de eu não achar uma grande idéia, mandar alguém calar a boca. Virais que surgem de programas sensacionalistas de televisão, possuem um grande potencial, apesar de não serem bons; o sucesso acontece porque a popularidade do programa ajuda a espalhar o viral.

O Tiririca pode ser considerado um dos maiores guerrilheiros do brasil, não é de hoje que ele tem incomodado muita gente. Tiririca já teve um disco apreendido, por fazer piadas de gosto duvidoso e racistas.

Nem tudo o que começa com marketing de guerrilha se torna um bom viral, Tiririca é um bom mau exemplo disso.

Eu acredito que seja preciso um objetivo ideológico, socio-econômico, filosófico, político, etc. Um viral não precisa necessariamente prejudicar alguém, para ser um bom viral, também não precisa visar lucro, mesmo que isso ocorra, não deve ser o seu objetivo principal.

Os melhores virais surgem naturalmente, e eles se espalham rapidamente também, alheios a vontade de seu criador. Pessoas criativas e sensíveis, tem facilidade para criar virais, tem facilidade para administrá-los.

Um caso como o de Geisy Arruda, por exemplo, poderia ter começado como marketing pessoal, combinado com marketing de guerrilha, caso fosse censurado, traria alguns resultados, mas a longo prazo. Quando atingiu a internet, tornou-se um viral, com consequências inesperadas, tanto para Geisy, quanto para a instituição onde ela estudava.

Nesse caso específico, a hipocrisia da sociedade foi a arma usada para o sucesso da ideia. Funcionou, mas … e depois?    

Sem objetivo certo, toda a ideia fica perdida. Se a menina não quer terminar a faculdade, mas estuda teatro,  cursos, aula de canto, aula de interpretação, fica difícil. Ter um objetivo antes de criar toda a confusão, torna tudo mais fácil.

As regras da vida são simples: Posturas arrojadas, corajosas, pretensiosas,  exigem capacidade e preparo dessas pessoas. O planejamento antecipado dessas estratégias, definirão o sucesso ou o fracasso no futuro, é preciso estar preparado.

Pensar, ter ideologias, objetivos, ajudam muito, caso as consequências de um viral sejam desastrosas.

Quando um famoso apresentador, de uma grande rede tv, fingiu entrevistar o chefe do PCC, cometeu um grande erro, marketing de guerrilha é para quem não  tem dinheiro para investir, para quem não tem nada a perder; o viral que surgiu a partir daí, foi catastrófico, o apresentador teve sorte da internet não ser tão forte naquela época.

Quando o patrão do mesmo apresentador espalhou a história que tinha morrido, foi menos agressivo em sua ideia, mas não menos idiota, muita gente chegou a afirmar que o apresentador estava louco.

Na internet, agregadores de notícias a base de imagens, tem sido grandes promotores de virais, em seguida vem os indexadores de artigos, com a possibilidade de “amarrar” o texto aos sistemas de buscas, através de tags (etiquetas, palavras chaves). A rede Twitter fica restrita a celebridades reais, ou virtuais, no caso de usuários engajados  em comunicação, interativos.

Assuntos atuais são grandes fontes para virais e audiência dos sites e blogs, isso acontece porque a tv não consegue dar a cobertura que o fato merece, assim os telespectadores passam a pesquisar na internet. A TV é um universo diferente da internet, muito conteúdo que não tem procura na tv, vira febre na internet.

Em todos esses casos citados, os virais tem época para perder a força, são a curto prazo.

Virais de longa duração são os mais inteligentes, envolvem mais ideologias e conhecimentos. Esses tipos de virais não são tão difíceis de se criar, desde que a pessoa tenha uma base mínima de conhecimento; pode-se aproveitar desde temas censurados nas mídias de massa, denúncias, até assuntos que fazem parte de nossas próprias experiências.

Temas discutidos nas escolas são ótimos assuntos para se criar virais de grande duração, isso porque já foram devidamente testados, estão prontos para serem disseminados.

Sabe aquele ditado: “Em Terra de cego, quem tem um olho é Rei”? – Essa é uma ideia que eu sempre aproveitava na escola, para criar meu marketing pessoal.

Vocês podem não acreditar, mas com um simples espanhol, nível iniciante, eu conseguia conquistar corações e mentes, tanto de professores de inglês, quanto de português. Para fechar com chave de ouro, bastava fazer algumas traduções de tupi-guarani, latim ou francês, para conseguir a glória.

Nessa época, eu conheci alguns meninos-gênios,  daqueles que gostam de se autopromover, infelizmente, sem nenhuma sensibilidade.

È preciso saber o que dizer e a hora certa para isso; é preciso saber o que as pessoas sentem, descobrir as suas carências, para aproveitar a hora exata. Não é à toa que a internet tornou-se o ambiente ideal, para a criação de grandes virais.

Sites como Delícious, Google, Alexa, WordPress, apresentam um raio-x da internet, o que as pessoas gostam e o que elas procuram. Podem mostrar mais que isso: O que elas pensam, as palavras mais fortes, usadas pelos sites famosos, etc.

E você, já criou um viral?

By Jânio

outubro 20, 2010 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

Analisando a popularidade do site.

termômetro da popularidade

termômetro da popularidade

A internet tem me dado muitas alegrias, ultimamente, quando o assunto é reconhecimento.

O meu blog é um daqueles sites que se cria em dez minutos, templates prontas. Apesar de conhecer a linguagem de marcação html, achei melhor não incrementar muito o blog, manter formato pronto.

O Blogger, ou blogspot, da Google é o mais indicado para quem quer crescer rápido, se tornar popular, não é o meu caso, pelo menos por enquanto.

Eu não vou ser hipócrita de dizer que não quero ver meu blog popular, o que eu acho é que devemos ser sensatos quanto aos nossos objetivos.

O grande barato da internet é o seu próprio mecanismo, a maneira como tudo se transforma, como se espalha, se divulga, se linca, cria-se um perfil, etc.

A interatividade é muito benéfica para quem faz uso desta ferramenta fantástica que é a web, mas para haver interatividade é preciso apresentar ideias, conteúdos, resumos, conhecimentos, dicas, aprendizados ou até experiência de vida, eu acho fantástico isso.

Para apresentar todo este conteúdo, que se encontra dentro de nossa mente, precisamos de um blog, os dois mais indicados são o Blogspot, que eu já citei e o WordPress.

O WordPress, além de ser um gerenciador de blogs, onde você pode criar o seu, também é uma super rede social, onde todo mundo tem vez, desde que saiba satisfazer a sede de conhecimento dos usuários da rede.

Dentro do WordPress não há muita discrepância entre os membros, não há um blogueiro que receba tanto apoio, enquanto outro fica às mínguas. O segredo e atualizar sempre, pelo menos um post por dia, é o que eu estou fazendo.

É preciso saber qual é nosso objetivo, o meu eu já decidi, é aprender o máximo que eu puder.

Ultimamente, comecei a receber meus primeiros links, ping backs e track backs. A maior surpresa foi um link de um site em espanhol.

Todos os links, detectados pelo sistema do painel administrativo do WordPress, são muito importantes, inclusive o link que eu recebi de Gustavo Baccin, um profissinal da área, que mora nos Estados Unidos, mantém no Brasil, além do site Ater, a agência Destaca, no rio Grande do Sul.

Hoje, em meu artigo “Classificação dos crimes digitais”, recebi uma visita ilustre, Giovanna da Symantec, empresa dona do anti-vírus Norton.

Eu já havia recebido uma outra visita ilustre de Luiz A. Costa, professor de ética Hacker. Uma visita de alguém da área, não só agrega valor ao post, como melhora nossa visão sobre o assunto, mesmo que seja um comentário contrário.

A curiosidade para saber como as pessoas chegaram ao site,  quem está linkando, é muito grande, mas seria como perguntar o preço do presente que acabamos de ganhar.

Por isso eu fico aqui admirando, não a quantidade, mas a qualidade das ligações de meus artigos, e a inteligência de meus comentaristas, que não fazem por obrigação.

Finalmente, parece que o processo de blogagem está funcionando como eu queria.

Obrigado a todos pela interatividade.

julho 21, 2009 Posted by | Redes Sociais | , , , , | 4 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: