Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

STF quer impeachment de Temer

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil
Brasília - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, chega ao Congresso Nacional (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Presidente da Câmara diz que líderes ainda não indicaram membros da comissãoMarcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (7) que já recebeu o ofício enviado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio em que é cobrado sobre a demora na instalação da Comissão Especial que deveria analisar o pedido de impeachment do presidente Michel Temer.

A petição do ministro Marco Aurélio refere-se ao descumprimento de uma medida liminar, expedida por ele próprio em abril deste ano, em que exige da Câmara dos Deputados a criação da Comissão Especial. O pedido é em resposta a uma ação impetrada no Supremo em março por um advogado que pede o impedimento do então vice-presidente Michel Temer. Na época, o então presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ignorou o pedido.

Rodrigo Maia afirmou que vai responder ao pedido do ministro “com clareza” e explicou que não cabe ao presidente da Câmara indicar os membros da Comissão Especial. Sua posição segue o mesmo entendimento do Supremo na ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) que tratou do processo deimpeachment da presidenta Dilma Rousseff. A comissão não foi instalada porque essa atribuição é dos líderes, e eles ainda não indicaram os membros, acrescentou o deputado.

Edição: Amanda Cieglinski
 

dezembro 8, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

STF mantém Renan Calheiros na presidência do Senado

André Richter – Repórter da Agência Brasil
 (José Cruz/Agência Brasil)
Liminar do ministro Marco Aurélio determinava afastamento do senador da presidência José Cruz/Agência Brasil

A maioria do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na tarde de hoje (7) manter no cargo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Até o momento, cinco ministros votaram para derrubar a decisão individual do ministro Marco Aurélio, que determinou o afastamento de Renan do posto na última segunda-feira (5). 

Até o momento, votaram pelo afastamento de Renan os ministros Marco Aurélio, Edson Fachin e Rosa Weber. Celso de Mello, Dias Toffoli e Teori Zavascki, Luiz Fux e Ricardo Lewandowski foram contra. O julgamento continua para tomar o voto da presidente, Cármen Lúcia.

Dois ministros não participaram do julgamento: Gilmar Mendes, que está em viagem oficial à Suécia, e Luís Roberto Barroso, que se declarou impedido de julgar a questão porque trabalhou com os advogados da Rede, partido que ingressou com a ação, antes de chegar ao Supremo.

A decisão de Marco Aurélio que afastou Renan foi proferida no início da noite de segunda-feira (5), mas o senador continua no cargo porque a Mesa da Casa se recusou a cumprir a decisão. Os senadores decidiram esperar decisão definitiva do plenário do Supremo.

Votos

Após o intervalo da sessão, o julgamento foi retomado com o voto do ministro Edson Fachin que acompanhou o relator Marco Aurélio a favor do afastamento de Renan da presidência do Senado. Anteriormente a ele, Celso de Mello tinha votado por manter Renan na presidência da Casa, mas impedí-lo de ocupar a linha sucessória presidencial.

Quinto a votar, o ministro Teori Zavascki foi contra o afastamento. Em seu voto, Zavascki criticou juízes que proferem comentários sobre as decisões de colegas. “Isso causa desconforto pessoal”, disse o ministro. Apesar de não ter citado um caso específico, a manifestação foi motivada pelo comentário feito pelo ministro Gilmar Mendes, que afirmou a um jornalista que Marco Aurélio deveria “sofrer impeachment do cargo”.

Em um voto bastante curto, o ministro Dias Toffoli votou contra o afastamento de Renan, acompanhando a divergência levantada por Celso de Mello. A ministra Rosa Weber  votou a favor do afastamento do presidente do Senado, empatando o placar em 3 a 3. Luiz Fux foi o sétimo a votar e também acompanhou o entendimento de Celso de Mello, ou seja, contra o afastamento de Renan Calheiros da presidência.

Edição: Amanda Cieglinski

dezembro 8, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Vereadores de Osasco em estelionato e formação de quadrilha

Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público denunciou por estelionato e formação de quadrilha os 14 vereadores de Osasco, na Grande São Paulo, investigados na Operação Caça-Fantasma.

Segundo o subprocurador-geral Mário Sarrubbo, as provas e depoimentos colhidos ao longo de quase um ano de trabalho indicam a existência de um esquema de contratação de funcionários fantasma. “Há fortes indícios de que eles estariam contratando funcionários e serviços fantasmas e se apropriando, mediante fraude, de dinheiro público”, enfatizou em entrevista à Agência Brasil. As acusações atingem dois terços dos 21 parlamentares que compõe a Câmara Municipal de Osasco.

Foram expedidos hoje (6) mandados de prisão contra os acusados, mas apenas dez foram presos. De acordo com Sarrubo, o vereador Rogério Lins (PTN), que foi eleito em novembro prefeito de Osasco, está em viagem ao exterior, uma vereadora está internada, e os demais não foram encontrados. “As buscas continuam”, ressaltou o promotor.

Segundo o Ministério Público, as prisões foram pedidas porque os vereadores continuavam a agir, mesmo após a deflagração da operação. Entre os elementos que sustentam o inquérito, Sarrubbo destacou os acordos de delação premiada feitos com testemunhas que agora estão sob proteção.

Os vereadores são suspeitos de manter um esquema de funcionários fantasmas e de captar parte do salário de assessores. O Ministério Público estima que R$ 21 milhões foram desviados com as fraudes. Os acusados devem agora ser intimados e apresentar defesa prévia para que a Justiça decida, em seguida, se eles se tornarão réus no processo.

Vereadores negam acusações

Em comunicado à imprensa, Rogério Lins diz que desconhece as razões que fundamentaram a decisão do Poder Judiciário e que” jamais compactuou com qualquer prática lesiva ao patrimônio público e à sociedade. Ele afirma que nunca praticou crime, nem fez parte de organização criminosa.

Na nota, o prefeito eleito acrescenta que ele e seus assessores prestaram esclarecimentos sobre o caso quando convocados pelo Ministério Público. “Todos os funcionários lotados em meu gabinete foram intimados pelo Ministério Público e apresentaram informações e defesa por escrito, acompanhadas de documentos comprobatórios do fiel desempenho das funções, não havendo qualquer fraude, ou ato ilícito que possa induzir ao conceito de crime.”

Ao deixar a delegacia, o vereador Valdomiro Ventura (PTN) também negou que tenha se apropriado de parte dos salários dos assessores ou mantido funcionários fantasma. “Todos os meus funcionários trabalham normalmente. Eu nunca peguei um centavo do salário deles”, afirmou, enquanto era escoltado para a viatura que o levaria ao Instituto Médico-Legal (IML). “Eu não sei por que nós estamos sendo presos. Nós fomos convocados para prestar esclarecimento e fomos.”

O vereador André Sacco (PSDB) disse, ao ser levado para fora da delegacia, que a prisão era injusta. Josias da Juco (PSD) negou manter funcionários fantasma.

Edição: Amanda Cieglinski

dezembro 6, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

STF terminará o julgamento de Renan Amanhã

André Richter – Repórter da Agência Brasil
Presidente do Senado afastado pelo STF, Renan Calheirros deixa a casa acompanhado do colega Romero Jucá. Renan não assinou a notificação de afastamento Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, pautou para a sessão de amanhã (7), quarta-feira, o julgamento definitivo pelo plenário da liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio, que afastou do cargo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

A decisão que afastou Renan foi proferida no início da noite de ontem (5), mas o senador continua no cargo porque a Mesa da Casa se recusou a cumprir a decisão. Os senadores decidiram esperar decisão definitiva do plenário do Supremo.

Renan Calheiros ainda não chegou a ser notificado sobre a decisão de Marco Aurélio. Na noite de ontem (5), após a decisão, um oficial de Justiça foi até a residência oficial do Senado, mas não cumpriu o mandado de intimação porque não foi recebido pelo senador. Na manhã de hoje, outro oficial foi ao gabinete da presidência do Senado, mas o mandado não foi assinado novamente.

Recurso

Em recurso apresentado hoje, a defesa de Renan afirma ter havido uma “falha grotesca no raciocínio” que fundamentou o afastamento, que não poderia ter sido concedido em caráter liminar (provisório), como feito por Marco Aurélio.

O pedido de afastamento de Renan Calheiros foi feito pelo partido Rede Sustentabilidade após a decisão proferida pela Corte na semana passada, que tornou Renan réu pelo crime de peculato. No mês passado, a Corte começou a julgar a ação na qual a Rede pede que o Supremo declare que réus não podem fazer parte da linha sucessória da Presidência da República. Até o momento, há maioria de seis votos pelo impedimento, mas o julgamento não foi encerrado em função de um pedido de vista do ministro Dias Toffoli.

De acordo com a Rede, a liminar era urgente porque o recesso no Supremo começa no dia 19 de dezembro, e Renan deixará a presidência no dia 1º de fevereiro do ano que vem, quando a Corte retorna ao trabalho. Até o momento, votaram a favor de que réus não possam ocupar a linha sucessória o relator, ministro Marco Aurélio, e os ministros Edson Fachin, Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux e Celso de Mello.

Pacificação

No início da tarde, a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, se reuniu com vice-presidente do Senado, Jorge Vianna (PT-AC),e recebeu ligações com alguns parlamentares, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Todos pediram celeridade da Corte para resolver a crise entre o STF e o Senado. Em uma reunião informal com colegas da Corte, a ministra disse que está preocupada com a situação de crise entre os Poderes e que é preciso pacificar os ânimos para não agravar o quadro.

Edição: Amanda Cieglinski
 

dezembro 6, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Renan recusou notificação da justiça duas vezes

Senador afastado

Senador afastado

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O oficial de Justiça enviado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para comunicar a decisão que afastou o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da Presidência do Senado disse hoje (6) que o senador se recusou a receber a intimação por duas vezes. A confirmação está em um documento enviado ao ministro Marco Aurélio, que determinou o afastamento, para justificar a falta de cumprimento do mandado de intimação.

O oficial da Justiça relatou que foi ontem (6) à noite na residência oficial do Senado para notificar Renan Calheiros, mas uma assessora disse que o senador não estava em casa, apesar de o servidor ter visto o presidente por entre os vidros transparentes da casa. Ao ser indagada de que informação “não corresponderia a verdade”, a assessora voltou a insistir que Renan não estava na residência.

“Tal fato foi devidamente registrado pelo fotógrafo Dida Sampaio, em fotografia estampada no Estado de São Paulo e em O Globo no dia 06/12/2016. A assessora solicitou para que retornasse no dia seguinte, às 11h”, relatou o servidor.

Sobre a segunda tentativa de notificar Renan Calheiros, desta vez no Senado, nesta manhã, o oficial de Justiça disse que esperou durante 4 horas para tentar cumprir o mandado e foi “submetido a toda ordem de tratamento evasivo dos assessores”.

“Ao fim, às 15h, depois de certa insistência, obtive contato com o chefe de gabinete, Alberto Machado Cascais Meleiro, que me entregou o documento anexo informando a recusa em receber a notificação”, relator.

O servidor também relatou que, ao procurar o vice-presidente do Senado, Jorge Vianna (PT-AC), e o senador Vicente Alves (PR-TO) recebeu o mesmo documento em que a Mesa Diretora diz que vai aguardar a decisão do plenário.

Renan se recusou a assinar a notificação depois que a Mesa Diretora do Senado divulgou uma deliberação na qual concede ao presidente da Casa um prazoregulamentar para que ele apresente a sua defesa.

Em declaração à imprensa no meio da tarde, Renan disse que iria “atender a decisão da Mesa, porque ela observa o princípio da separação dos Poderes”. Ele criticou o ministro Marco Aurélio “por tomar uma decisão monocrática a apenas nove dias de acabar o ano legislativo”.

Amanhã (7), o plenário do Supremo deve julgar a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio, que afastou do cargo o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Edição: Lílian Beraldo

dezembro 6, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Renan Calheiros é afastado da presidência do Senado

dezembro 6, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Cinema 2.016 – Gold

filme de aventura

Ouro e Ambição

Gold is an upcoming 2016 American crimeadventure film directed by Stephen Gaghan and written by Gaghan, Patrick Massett and John Zinman. The film stars Matthew McConaughey, Édgar Ramírez, Bryce Dallas Howard, Joshua Harto, Timothy Simons, and Michael Landes. Principal photography began on June 29, 2015, in New York City, New Mexico and Thailand. The film is scheduled to be released in a limited release on December 25, 2016, by TWC-Dimension.

Gold é um filme americano de crime e aventura de 2.016 e é  dirigido por Stephen Gaghan, escrito por Gaghan, Patrick Massett e John Zinman . O filme é estrelado por Matthew McConaughey , Édgar Ramírez , Bryce Dallas Howard , Joshua Harto, Timothy Simons e Michael Landes . A fotografia principal começou em 29 de junho de 2015, em Nova York , Novo México e Tailândia . O filme está programado para ser lançado em uma edição limitada em 25 de dezembro, 2016, por TWC-Dimension .

Premise – Sinopse

Kenny Wells (Matthew McConaughey), an unlucky businessman, teams up with geologist Michael Acosta (Édgar Ramírez) to find golddeep in the uncharted jungles of Indonesia(Borneo).[1]

Kenny Wells ( Matthew McConaughey ), um homem de negócios azarado,  junta-se  com o geólogo Michael Acosta ( Édgar Ramírez ) para encontrar ouro nas profundezas das selvas desconhecidas da Indonésia ( Bornéu ). [1]

A aventura do ambicioso e do malandro parecia apenas um sonho, mas o improvável acontece.  Quando pensavam que seus problemas estariam terminados, descobrem que agora é que a vida se complica.

Cast – Elenco

Production

The project was first announced by Deadline on April 12, 2011, as a treasure hunt film titled Gold in the vein of The Treasure of the Sierra Madre, written by Patrick Massett and John Zinman as a writing sample and developed by Paul Haggis, who showed it to Michael Mann.[8] Mann liked the script and joined as director and producer for his banner Forward Pass, which Haggis would also produce along with Michael Nozik.[8] Later in August 2011, Variety reported that Christian Bale was being eyed for the lead role, and it was one of several projects he had to choose among at the time.[9]

In March 2012, Mann exited the project due to his involvement in the development of the film Big Tuna and an untitled cyber thriller film (later titled Blackhat).[10] On October 17, 2012, Black Bear Pictures came on board to fully finance and produce the film about true story of the Bre-X mining scandal in 1993, when large amounts of gold were discovered in the jungles of Indonesia.[11] Black Bear’s Teddy Schwarzman and Ben Stillman would produce the film along with Haggis and Nozik through their Hwy61, and Massett and Zinman would also produce the film.[11]

On May 16, 2013, TheWrap reported that Spike Lee replaced Mann to direct the film when Mann left to start production on his untitled cyber thriller film that was eventually titled Blackhat.[10]

On August 22, 2014, Deadline confirmed that Matthew McConaugheywould be next starring in the film Gold.[2]

On January 28, 2015, it was announced that the film would be directed by Stephen Gaghan, replacing Lee, and it would be shot in June 2015 in New York City, New Mexico and Thailand, while the film’s foreign sales would be handled by Sierra/Affinity.[12] Producers would be Schwarzman and Nozik, along with Massett, Zinman and McConaughey, while Haggis would executive-produce along with Richard Middleton.[12] On February 12, 2015, Sierra/Affinity sold the film to international distributors at European Film Market in Berlin.[13]Édgar Ramírez was added to the cast on March 18, 2015, to play the role of geologist Michael Acosta.[3] On March 30, 2015, The Weinstein Company acquired the film’s US distribution rights for $15 million, and the film would release domestically through company’s TWC-Dimension label.[14] On May 15, 2015, Michelle Williams was set to star alongside McConaughey, to play his character’s wife.[15] Joshua Harto signed-on on June 3, 2015 to play Lloyd Stanton, the businessman’s bank account manager.[5] Timothy Simons was added to the cast on June 12, 2015 to play a Wall Street banker who is coaxed by the duo to inspect the potential value of the company in the jungles of Borneo.[1] Michael Landes also signed-on on June 29, 2015 to star in the film.[6] On August 28, 2015, Bryce Dallas Howard was confirmed to cast in the film for the female lead role of Kay, Wells’ longtime girlfriend,[4] replacing Michelle Williams.[16] The other cast added included Corey Stoll, Toby Kebbell, Bruce Greenwood, and Stacy Keach.[4] Daniel Pemberton composed the films score.[17]

Filming

Principal photography on the film began on June 29, 2015, in Thailand.[18] In August, film was shooting in New Mexico.[4] Early October, filming began in New York City in Manhattan.[19]

Release

The film is scheduled to be released in a limited release on December 25, 2016, before opening wide on January 27, 2017.[20][21]

Directed by Stephen Gaghan
Produced by Matthew McConaughey
Patrick Massett
John Zinman
Teddy Schwarzman
Michael Nozik
Written by Patrick Massett
John Zinman
Starring Matthew McConaughey
Édgar Ramírez
Bryce Dallas Howard
Corey Stoll
Toby Kebbell
Craig T. Nelson
Stacy Keach
Bruce Greenwood
Music by Daniel Pemberton
Cinematography Robert Elswit
Edited by Douglas Crise
Production
company
Boies/Schiller Films
Black Bear Pictures
Highway 61 Films
Distributed by TWC-Dimension
Release dates
  • December 25, 2016(United States)
Running time
121 minutes
Country United States
Language English

Wikipedia

trailer legendado

trailer english

Cinema 2.016

Fences

O silêncio

Cinema 2.015

dezembro 6, 2016 Posted by | Cinema | , , , , , | Deixe um comentário

Entrevista con Adán Chávez Frías

dezembro 5, 2016 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Despedida de Fidel Castro

dezembro 5, 2016 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Rhythm of the night – Debarge

música de danceteria

Anos 80

When it feels like the world is on your shoulders
And all of the madness has got you goin crazy

It’s time to get out, step out into the street
Where all of the action is right there at your feet
Well
I know a place where we can dance the whole night away
Underneath the electric stars
Just come with me and we can shake your blues right away
You’ll be doin fine once the music starts…oh!

To the beat of the rhythm of the night
Dance until the morning light
Forget about the worries on your mind
We can leave them all behind
To the beat of the rhythm of the night
Oohh the rhythm of the night…ooohh yeah

Look out on the street now, the party’s just beginning
The music’s playing, a celebration’s starting

Under the streetlights, the scene is being set
A night for romance, a night you won’t forget, so
Come join the fun, this ain’t no time to be staying home
Mmm..there’s too much going on… oh!
Tonight is gonna be a night like you’ve never known
We’re gonna have a good time the whole night long… oh!

To the beat of the rhythm of the night
Dance until the morning light
Forget about the worries on your mind
We can leave them all behind
To the beat of the rhythm of the night
Oohh the rhythm of the night…ooohh yeah

Oohh baby, aww darlin, oohhh baby, woo

La la la la la la la
La la la la la la la la la la
The music’s playin!
It’s a celebration!
The music’s playin, everybody dance!

To the beat of the rhythm of the night
Dance until the morning light
Forget about the worries on your mind
We can leave them all behind
To the beat of the rhythm of the night
Oohh the rhythm of the night…ooohh yeah

Tradução:

Quando parece que o peso do mundo está em seus ombros
E toda a loucura está te fazendo pirar

É hora de sair, caminhar na rua
Onde toda a ação está bem a seus pés, bem

Eu conheço um lugar onde podemos dançar a noite inteira
Sob as estrelas elétricas
Apenas venha comigo e poderemos espantar nossas tristezas
Você começará a melhorar quando a música começar…oh!

Refrão
Na batida do ritmo da noite
Dance até que o dia amanheça
Esqueça as suas preocupações
Nós podemos deixar todas para trás
Na batida do ritmo da noite
Oohh o ritmo da noite… ohh yeah

Olhe para a rua lá fora agora a festa está apenas começando
A música está tocando, uma celebração está começando

Sob a luz da rua, a cena está sendo preparada
Uma noite para o romance, uma noite que você não poderá esquecer, então

Junte-se a esta alegria, não é hora de ficar em casa
Mmm.. Há tantas coisas rolando… oh!
Esta noite será como nenhuma que você jamais conheceu
Nós vamos nos divertir a noite inteira… oh!

Na batida do ritmo da noite
Dançe até que o dia amanheça
Esqueça as suas preocupações
Nós podemos deixar todas para trás
Na batida do ritmo da noite
Oohh o ritmo da noite… ooh yeah

Oohh baby, aww querida, oohhh baby, woo

La la la la la la la
La la la la la la la la la la
A música tocando!
É uma comemoração!
A música tocando, todo mundo dançando!

Na batida do ritmo da noite
Dançe até que o dia amanheça
Esqueça as suas preocupações
Nós podemos deixar todas para trás
Na batida do ritmo da noite
Oohh o ritmo da noite…ooohh yeah

letras.mus.br

vídeo clipe em inglês

TV Show

Mais músicas

I can dream about you

Sweet Freedom

 

dezembro 3, 2016 Posted by | Música. | , , , , , , | Deixe um comentário

Excluyen Venezuela del Mercosur

dezembro 3, 2016 Posted by | Espanhol | , | Deixe um comentário

Corpos da chapecoense são recebidos com honrarias

dezembro 3, 2016 Posted by | Videos | , , | Deixe um comentário

Prefeita de Ribeirão Preto é presa pela polícia federal

política do PSD

Prefeita de Ribeirão Preto

Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil

A prefeita de Ribeirão Preto (SP), Dárcy Vera, foi presa na manhã hoje(2) durante a Operação Mamãe Noel, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP).

Segundo a PF, a ação faz parte da segunda fase da Operação Sevandija, na apuração de fraudes e desvios de dinheiro em contratos de licitações de R$ 203 milhões na Prefeitura de Ribeirão.

Além da prefeita, foram detidos dois ex-advogados do Sindicato dos Servidores Municipais, Sandro Rovani da Silveira Neto e Maria Zuely Alves Librandi. A polícia informou que existem outros mandados de busca e apreensão envolvendo crimes de peculato, falsidade ideológica, uso de documento falso, corrupção passiva e ativa.

O comunicado esclarece que a operação foi denominada de Mamãe Noel em razão das evidências de que ,no período entre 2013 e 2016, Maria Zuely repassou mais de R$ 5 milhões aos demais denunciados na primeira fase, dinheiro este que teria sido desviado da prefeitura de Ribeirão Preto.

Procurada pela Agência Brasil, a advogada da prefeita, Claudia Seixas, informou que, no momento, avalia o caso e orientou a procurar por sua assessoria no período da tarde.

Texto alterado as 11h25 para acréscimo de informação

Edição: Maria Claudia

dezembro 2, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Renan Calheiros vira réu

Brasília

André Richter – Repórter da Agência Brasil*
O STF julgou hoje denúncia da PGR que torna réu o senador Renan Calheiros

O STF julgou hoje denúncia da PGR que torna réu o senador Renan CalheirosFelipe Sampaio/SCO/STF

Por 8 votos a 3 , o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (1º) aceitar denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em 2013 contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pelo crime de peculato. Com a decisão, o senador se torna réu na Corte pela primeira vez.

Apesar de aceitar a denúncia por peculato, a Corte também entendeu, seguindo voto do relator, ministro Edson Fachin, que as acusações de falsidade ideológica e uso de documento falso prescreveram em 2015, oito anos depois de a infração ter sido cometida.

A Corte julgou nesta tarde denúncia na qual Renan é acusado de usar um lobista de uma empreiteira para pagar pensão a uma filha que teve fora do casamento. O peemedebista também é acusado de ter adulterado documentos para justificar os pagamentos. O caso foi revelado em 2007. Na época, as denúncias levaram à renúncia do cargo de presidente da Casa.

Votos a favor da denúncia

Para o relator do inquérito, ministro Edson Fachin as provas apresentadas no processo mostram que há indícios de que Renan Calheiros usou em 2007 notas fiscais para mascarar desvios de verba indenizatória do Senado para simular os contratos de prestação de serviços de locação de veículos.

“A denúncia imputa ao acusado a celebração de mútuo fictício com a empresa Costa Dourada Veículos para fim de, artificialmente, ampliar sua capacidade financeira e justificar perante o Conselho de Ética do Senado capacidade de arcar com o pagamento de pensão alimentícia”, disse o ministro.

O ministro Luiz Roberto Barroso votou diferente do relator, aceitando a denúncia em relação aos três crimes. “Considero como documentos públicos um número maior do que o relator considerou”, disse Barroso para justificar sua decisão. Os crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso só estariam prescritos se os documentos que embasam essas acusações forem considerados particulares.

Apesar de acompanhar o relator, o ministro Teori Zavascki disse que a denúncia apresentada pelo Ministério Público “não é um modelo de denúncia” e disse que “os indícios são precários e estão no limite”. O ministro, que é relator da Operação Lava Jato, também disse que Corte não pode ser responsabilizada pela demora no julgamento do processo.

“Dos 100 inquéritos que tenho aos meus cuidados envolvendo pessoas com prerrogativa de foro, 95 não estão em meu gabinete e cinco estão de passagem, e apenas dois dependem de exame de recebimento da denúncia. O Supremo é juiz, não é investigador, não é ele que busca a prova, ele que julga”, explicou.

Rosa Weber, Luiz Fux, Marco Aurélio, Celso de Mello e presidente, Cármen Lúcia, também acompanharam o voto do relator pelo recebimento parcial da denúncia.

Votos contra a denúncia
Os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela rejeição total da denúncia por entenderem que não há indícios para o recebimento da denúncia.

Toffoli considerou as acusações como “criação mental” do Ministério Público. “Não se logrou na investigação provar que o serviço [da locadora de veículos] não foi prestado, mas como não houve trânsito de valores em contas bancárias, [se] deduz que o serviço não foi prestado para o recebimento da denúncia.”, criticou Toffoli.

Lewandowski também criticou a falta de provas na denúncia disse que “houve certa criatividade” por parte da PGR.

“Por mais contundentes que sejam os indícios de prática criminosa, o inquérito não pode se transformar em instrumento de devassa na vida do investigado, como se todos os atos profissionais e sociais por ele praticados ao longo de anos fossem suspeitos ou merecessem esclarecimentos. A denúncia deve ser objetiva.”, disse Lewandowski.

Mendes disse que a PGR deveria ter “honestidade intelectual” de pedir o arquivamento. “Nós temos um clássico caso de inépcia, já reconhecido pelo relator [Fachin], quando disse que [a prova] está na zona limítrofe, na franja.”, afirmou.

Acusação

Na denúncia formalizada em 2013, a PGR acusou Renan dos crimes de falsidade ideológica e uso de documento falso, por utilizar meios fraudulentos para justificar a origem de R$ 16,5 mil pagos mensalmente à jornalista Mônica Veloso entre janeiro de 2004 e dezembro de 2006, segundo a procuradoria.

Em processo aberto no Conselho de Ética do Senado quando o escândalo veio à tona, em 2007, Renan apresentou recibos de venda de gado para comprovar uma renda compatível com os pagamentos. Segundo laudo pericial da PGR, os documentos são falsos e não correspondem a transações comerciais verdadeiras. Um dos compradores teria negado expressamente a compra de cabeças de gado do senador.

A PGR acusou ainda Renan do crime de peculato, por ter desviado, entre janeiro e julho de 2005, a verba indenizatória a que tem direito como senador. Apesar de ter apresentado notas fiscais para comprovar o aluguel de dois veículos, os investigadores alegam que os documentos, no valor de R$ 6,4 mil cada, são fraudulentos.

“Não foram encontrados lançamentos que possam comprovar a entrada e saída de valores [nas contas da locadora de veículos e do senador], situação que comprova que a prestação de serviços não ocorreu”, disse o vice-procurador-geral da República, José Bonifácio Borges de Andrada, ao ler o relatório da PGR, durante a sessão.

Defesa

Durante o julgamento, o advogado do presidente do Senado defendeu o arquivamento de toda a denúncia por falta de provas. “Quando se recebe uma denúncia inepta o constrangimento é ilegal. Não há indícios suficientes sequer para o recebimento da denúncia”, disse Junqueira.

*Colaborou Felipe Pontes

Edição: Amanda Cieglinski

dezembro 1, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

STF julga Renan Calheiros

dezembro 1, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

O que mudou no pacote anticorrupção

Ana Elisa Santana – Agência Brasil
Brasília - Plenário da Câmara aprova texto base do projeto de lei que cria medidas contra a corrupção (PL 4850/16) (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Plenário da Câmara aprova texto base do projeto de lei que cria medidas contra a corrupção (PL 4850/16)Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou em plenário, na madrugada de hoje (30), o Projeto de Lei 4850/16, que prevê um pacote de medidas contra a corrupção, entre elas a tipificação do caixa dois como crime eleitoral, a criminalização do eleitor pela venda do voto e a transformação em crime hediondo do ato de corrupção que envolva valores superiores a 10 mil salários mínimos.

A proposta surgiu a partir de uma campanha feita pelo Ministério Público Federal intitulada Dez Medidas Contra a Corrupção. Na votação, no entanto, foram retiradas seis das dez medidas sugeridas pelo MPF. Com as alterações, a ideia original do texto foi totalmente danificada, na avaliação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. “As 10 Medidas contra a corrupção não existem mais. O Ministério Público brasileiro não apoia o texto que restou, uma pálida sombra das propostas que nos aproximariam de boas práticas mundiais”, criticou. Membros e órgãos do Judiciário também manifestaram-se contra o texto aprovado na Câmara. A matéria foi aprovada por 450 votos a 1 e será enviada ao Senado.

Medidas suprimidas

Os deputados rejeitaram o ponto que tornava crime o enriquecimento ilícito de funcionários públicos, a proposta que previa acordos de leniência entre empresas envolvidas em crimes, as mudanças em relação ao tempo de prescrição de penas e a criação do confisco alargado, que permitiria o recolhimento de patrimônio da pessoa condenada pela prática de crimes graves. Também foram suprimidas as medidas que previam estímulo à denúncia de crimes de corrupção, além da proposta de acordos entre defesa e acusação para simplificar processos e o ponto que previa a responsabilização dos partidos e a suspensão do registro da legenda em caso de crimes graves.
Entenda quais são as medidas que constam no texto final

Caixa 2

Os deputados aprovaram a criminalização da prática de utilização de recursos não contabilizados formalmente em campanhas eleitorais, o chamado caixa dois. Pela proposta, o candidato, o administrador financeiro que incorrer na prática poderá sofrer uma pena de dois a cinco anos de prisão, e multa. As penas serão aumentadas de um terço se os recursos forem provenientes de fontes vedadas pela legislação eleitoral ou partidária.

Juízes e promotores
A principal mudança feita pelos deputados ocorreu por meio de emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA), aprovada por 313 votos a 132 e 5 abstenções. Ela prevê casos de responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade. Entre os motivos listados está a atuação com motivação político-partidária.

Divulgação de opinião
No caso dos magistrados, também constituirão crimes de responsabilidade proferir julgamento quando, por lei, deva se considerar impedido; e expressar por meios de comunicação opinião sobre processo em julgamento. A pena será de reclusão de seis meses a dois anos e multa.

Qualquer cidadão poderá representar contra magistrado perante o tribunal ao qual está subordinado. Se o Ministério Público não apresentar a ação pública no prazo legal, o lesado pelo ato poderá oferecer queixa subsidiária, assim como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e organizações da sociedade civil constituídas há mais de um ano para defender os direitos humanos ou liberdades civis.

Venda de votos
O eleitor que negociar seu voto ou propuser a negociação com candidato ou seu representante em troca de dinheiro ou qualquer outra vantagem estará sujeito a pena de reclusão de 1 a 4 anos e multa.

Crime hediondo
Vários crimes serão enquadrados como hediondos se a vantagem do criminoso ou o prejuízo para a administração pública for igual ou superior a 10 mil salários mínimos vigentes à época do fato. Incluem-se nesse caso o peculato, a inserção de dados falsos em sistemas de informações, a concussão, o excesso de exação qualificado pelo desvio, a corrupção passiva, a corrupção ativa e a corrupção ativa em transação comercial internacional.

*com informações da Agência Câmara

Edição: Amanda Cieglinski
 

dezembro 1, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Cinema 2.016 – Silence

O silêncio

Cristãos Disfarçados

Silence is an upcoming American historicaldrama film directed by Martin Scorsese and written by Jay Cocksand Scorsese, based upon the 1966 novel of the same name by Shūsaku Endō. The film was shot entirely in Taipei, Taiwan and stars Andrew Garfield, Adam Driver, Liam Neeson, Tadanobu Asano, and Ciarán Hinds.[2]

O silêncio é um filme americano de drama e história, dirigido por Martin Scorsese e escrito por Jay Cocks e Scorsese,  baseado  no  romance de 1.966 de mesmo nome de Shusaku Endo . O filme foi rodado inteiramente em Taipei , Taiwan e é estrelado por Andrew Garfield , Adam piloto , Liam Neeson , Tadanobu Asano , e Ciarán Hinds . [2]

Premise

In the seventeenth century, two Portuguese Jesuit priests (Andrew Garfield and Adam Driver) face violence and persecution when they travel to Japan to locate their mentor (Liam Neeson) who had committed apostasy after being tortured. The story takes place in the time of Kakure Kirishitan (“Hidden Christians”) that followed the defeat of the Shimabara Rebellion (1637–38) of Japanese Roman Catholics against the Tokugawa shogunate

No século XVII, dois padres jesuítas portugueses ( Andrew Garfield e Adam Driver  ) enfrentam a violência e perseguição quando viajam para o Japão para localizar seu mentor ( Liam Neeson ), que tinha cometido apostasia depois de ser torturado. A história se passa na época de Kakure Kirishitan ( “cristãos disfarçados”) que se seguiu à derrota da Rebelião de Shimabara (1637-38) de japoneses católicos romanos contra o shogunato Tokugawa .

Cast

Production

Development

This film marks the second adaptation of Shūsaku Endō’s novel, which was previously adapted by Masahiro Shinoda into a 1971 film of the same name.

The film is considered a “passion project” of Scorsese’s and has been in development since 1990. When asked why he retained interest in the project for over 20 years, Scorsese stated: “As you get older, ideas go and come. Questions, answers, loss of the answer again and more questions, and this is what really interests me. Yes, the cinema and the people in my life and my family are most important, but ultimately as you get older, there’s got to be more. Much, much more. The very nature of secularism right now is really fascinating to me, but at the same time do you wipe away what could be more enriching in your life, which is an appreciation or some sort of search for that which is spiritual and transcends? That’s one of the reasons why I made the George Harrison documentary. Silence is just something that I’m drawn to in that way. It’s been an obsession, it has to be done… it’s a strong, wonderful true story, a thriller in a way, but it deals with those questions.”[12]

In 2009, the production began to coalesce, with Daniel Day-Lewis, Benicio del Toro, and Gael García Bernal in negotiations to star.[13]However, Silence entered a state of hiatus soon afterwards, with Scorsese deciding to work on Shutter Island and Hugo instead. In 2010, del Toro partially distanced himself from the project during promotion for The Wolfman, stating, “It would be a dream to work with Scorsese. Silence, the film we were going to do, has been pushed back but that’s definitely something that I’m really looking forward to.”[14]

In December 2011, Scorsese stated that Silence would be his next film. He also cast uncertainty on the involvements of Day-Lewis, del Toro, and Bernal.[15] In January 2012, Scorsese discussed the possibility of utilizing 3D for both Silence and a Frank Sinatra biopic he was developing.[16]

In March, though he had originally put it on the back burner and consequently dropped out, Scorsese signed back on to The Wolf of Wall Street and opted to direct it ahead of Silence.[17] However, at the time, Scorsese’s publicist stated that Silence would come first.[18]

In May, the film picked up another producer in the recently revived Cecchi Gori Pictures, which placed the project first on its slate of upcoming films. Cecchi Gori was involved in pre-production for Silence, but years of unrelated legal disputes had interrupted its association to the film.[19]

In August 2012, Cecchi Gori Pictures sued Scorsese over an alleged breach of contract agreements related to Silence. According to the company, in 1990 Scorsese signed a written agreement to direct Silence. Scorsese was originally supposed to shoot the film following 1997’s Kundun, and Cecchi Gori Pictures had apparently invested more than $750,000 for this purpose.[20] However, Scorsese chose to make Bringing Out the Dead, Gangs of New York, and The Aviatorfirst.[21] Then, in 2004, Scorsese purportedly signed deals to postpone the film further, in order to direct The Departed and Shutter Island. In 2011, Scorsese ostensibly agreed to one more deal, delaying Silenceto direct Hugo. Cecchi Gori Pictures asserted that Scorsese agreed to pay, “substantial compensation and other valuable benefits,” to direct The Departed, Shutter Island, and Hugo. The company said the fees were, “$1 million to $1.5 million per film plus up to 20 percent of Scorsese’s backend compensation.” The complaint was centered around the company’s allegations that Scorsese failed to pay the fees agreed upon for Hugo, and that he breached the contract’s terms by filming The Wolf of Wall Street ahead of Silence. Scorsese, via his representatives, responded, “The claims asserted are completely contradicted by, inconsistent with, and contrary to the express terms of an agreement entered into by the parties last year.” He also denounced the lawsuit as a “media stunt” and a “meritless action.”[22]The lawsuit was settled on January 17, 2014. The terms of the settlement were undisclosed.[20]

On April 19, 2013, it was announced that Scorsese would begin production on Silence in 2014, after a reputed 23-year wait. Irwin Winkler was announced as a producer the same day, as were Randall Emmett and George Furla, who would also finance the production through their company Emmett/Furla Films. Paul Breuls’ Corsan Films was also reportedly funding the project.[12] Additionally, it was announced that the film would be shot in Taiwan.[23]

By February 2014, Scorsese had begun scouting locations in Taiwan,[24] with filming set for the summer.[25] Producer Irwin Winkler stated the choice to film in Taiwan was due to lower costs. “[The movie] was very, very expensive, and it was budgeted, because it takes place in 1670 in Japan. We got lucky and found out about Taipei, and in and around Taipei and Taiwan, we found great, great locations. The prices were very cheap, and we were able to make it for a price.” Winkler also disclosed that the tight budget forced many of the cast and crew, including himself, to work for minimum pay: “And all the actors, Liam Neeson, Adam Driver, everybody worked for scale. Marty worked for scale, I worked for under scale. We gave back money.”[26]

Casting

In May 2013, Andrew Garfield and Ken Watanabe joined the cast.[27]Garfield was cast as Father Rodrigues, one of the Jesuit priests, and Watanabe as the priests’ translator.[28] In January 2014, Adam Driverand Liam Neeson joined the film, with Driver as Father Francisco Garrpe, the second Jesuit priest, and Neeson as the priests’ mentor, Father Cristóvão Ferreira.[29][30] In January 2015, Watanabe was forced to leave the project due to scheduling issues and was replaced by Tadanobu Asano.[31]

Filming

Principal photography took place in Taiwan from January 30 through May 15, 2015.[2][32]

On January 28, 2015, the production experienced an accident at Taiwan’s CMPC Studios. According to a spokesperson for the film, “An existing structure on the CMPC backlot had been deemed unsafe by the production, and accordingly a 3rd-party contractor was hired to reinforce and make it safe prior to any production-related work commencing in this building. Sadly, during this process, the ceiling collapsed, resulting in the death of one of the contractor’s employees and injuries to two others.”[33]

Release

Scorsese brokered several distribution deals when he attended the 2013 Cannes Film Festival.[34] In July 2014, Paramount Picturesacquired distribution rights for the United States and eyed a late 2015 release.[35] Discussing the film in March 2016, Winkler revealed the film was in the editing process and that the film would release “at the end of the year,” confirming a 2016 release date.[26] In August 2016, Scorsese stated the film would be completed in October, and the 2016 release of the film depended on Paramount.[36][37] The film is scheduled for a limited release on December 23, 2016, before expanding in January 2017.[38] The world premiere will be at the Vatican on November 29.[39]

Paramount Pictures released the first trailer for the film on November 22, 2016.[40]

Wikipedia

Directed by Martin Scorsese
Produced by
Screenplay by
Based on Silence
by Shūsaku Endō
Starring
Music by
  • Kim Allen Kluge
  • Kathryn Kluge
Cinematography Rodrigo Prieto
Edited by Thelma Schoonmaker
Production
company
  • Sharpsword Films
  • AI Film
  • Catchplay
  • IM Global
  • Verti Productions
  • YLK Sikella
  • Fabrica de Cine
Distributed by Paramount Pictures
Release dates
Data de estréia
  • November 29, 2016(Vatican)
  • December 23, 2016(United States)
Running time
Tempo de duração
159 minutes[1]
Country – País United States – EUA
Language – Língua
  • English
  • Japanese

Trailer legendado

Trailer em inglês

Trailer em inglês 02

Cinema 2.016

Sete minutos depois da meia-noite

Tinha que ser ele

Cinema 2.015

novembro 30, 2016 Posted by | Cinema | , , , , , , | Deixe um comentário

Globo paga para invadir privacidade das pessoas

novembro 29, 2016 Posted by | televisão | , , | Deixe um comentário

Monopólio audiovisual da Globo

novembro 29, 2016 Posted by | televisão | , | Deixe um comentário

Manipulação da Globo

novembro 29, 2016 Posted by | televisão | , | Deixe um comentário

Temer terá de se explicar pelo escândalo de Geddel

novembro 28, 2016 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Trump é a favor do porte de armas

novembro 28, 2016 Posted by | Piadas | , | Deixe um comentário

O flagra

animais fotogênicos

Pegos em flagrante

novembro 27, 2016 Posted by | Piadas | , | Deixe um comentário

Sweet freedom – Michael McDonald

Anos 80

Rock Ballads

No more runnin’ down the wrong road
Dancin’ to a diff’rent drum
Can’t you see what’s goin’ on
Deep inside your heart
Always searchin’ for the real thing
Livin’ like it’s far away
Just leave all the madness in yesterday
You’re holdin’ the key
When you believe it

Shine sweet freedom
Shine your light on me
You are the magic
You’re right where I wanna be
Oh sweet freedom carry me along
We’ll keep the spirit alive on and on

We’ll be dancin’ in the moonlight
Smilin’ with the risin’ sun
Livin’ like we’ve never done
Goin’ all the way
Reachin’ out to meet the changes
Touchin’ every shining star
The light of tomorrow is right where we are
There’s no turnin’ back
From what I’m feeling

Coz there’ll be starlight all night
When we’re close together
Share those feelings dancin’ in your eyes
Tonight they’re guiding us
Shinin’ till the mornin’ light

Tradução:

Não corro mais pelo caminho errado
Estou em outro ritmo
Não vê o que está acontecendo
Lá dentro do seu coração
Sempre em busca de algo real
Vivendo como se você estivesse distante
Apenas deixando todas as mágoas no passado
Você está com a bola toda
Quando acredita

Brilhe doce liberdade
Brilhe em mim
Você é a magia
Você está exatamente onde eu quero estar
Oh doce liberdade, me leve com você
Vamos manter espírito vivo e continuar

Estaremos dançando ao luar
Sorrindo com o nascer do sol
Vivendo como nunca fizemos
Percorrendo todo o caminho
Alcançando as mudanças
Tocando todas as estrelas brilhantes
A luz do amanhã é exatamente onde estamos
Não existe volta
Do que estou sentindo.

Porque estrelas brilham a noite inteira
Quando estamos bem juntinhos
Mostre esses sentimentos dançando em seus olhos
Nessa noite, eles estão nos guiando
Brilhando até o amanhecer.

letras.mus.br

vídeo clipe legendado

vídeo clipe em inglês

Mais músicas

On my own – Patty Labelle

Down under – Ment at work

 

novembro 27, 2016 Posted by | Música. | , , , , , | Deixe um comentário

La historia recordará y juzgará el enorme impacto Fidel

Declaração do Presidente

Momento Histórico

El presidente de Estados Unidos Barack Obama ha expresado su pésame por la muerte de Castro y afirma que EE.UU. es un amigo y un socio de Cuba, informa el diario ‘USA Today’.

Obama ha recalcado en un comunicado que “la historia recordará y juzgará el enorme impacto” de Fidel Castro “sobre las personas y el mundo que lo rodean” y se ha referido a Castro como “una figura excepcional”.

El presidente ha recordado que “la discordia y los profundos desacuerdos políticos” han marcado las relaciones entre Estados Unidos y Cuba durante casi seis décadas. “Durante mi presidencia, hemos trabajado duro para dejar atrás el pasado, persiguiendo un futuro en el que la relación entre nuestros dos países no se defina por nuestras diferencias, sino por las muchas cosas que compartimos como vecinos y amigos: vínculos familiares, cultura, comercio y humanidad común”, ha enfatizado el mandatario norteamericano.

El historiador y doctor de la Universidad del Zulia (Venezuela) Juan Eduardo Romero opina que “no hay sinceridad en la declaración de Obama”. 

Fidel Castro, líder de la Revolución Cubana, encabezó durante décadas la República de Cuba, primero como primer ministro y luego como presidente del Consejo de Estado y de Ministros. La muerte la noche del viernes de esa figura emblemática y de gran peso en la política mundial resonó por todo el mundo.

RT-TV

 

novembro 26, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Fidel Castro – La insulsa reacción de Donald Trump

En varias oportunidades el republicano ha expresado su deseo de congelar el proceso de normalización de las relaciones entre Washington y La Habana.

Jonathan ErnstReuters
El presidente electo de EE.UU.,  Donald Trump, se pronunció este sábado sobre la muerte de Fidel Castro con una frase corta que poco dice respecto a su posición frente a un hecho que ha conmocionado al mundo entero. “¡Fidel ha muerto!”, fueron sus escuetas palabras.

En varias oportunidades Trump ha hecho duras críticas al Gobierno Cubano. En una de sus declaraciones expresó su deseo de congelar el proceso de normalización de las relaciones entre Washington y La Habana iniciado por el presidente Barack Obama.

RT-TV

 

novembro 26, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Who was Fidel Castro

novembro 26, 2016 Posted by | Inglês | , , | Deixe um comentário

Castro death controversy celebrations in Florida

novembro 26, 2016 Posted by | Inglês | , , | Deixe um comentário

Fidel Castro dies at 90 years old

novembro 26, 2016 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Putin talks NSA, Syria, Iran, drones

novembro 26, 2016 Posted by | Inglês | , , , , | Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: