Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Who can stop North Korea’s nuclear ambitions?

março 29, 2017 Posted by | english | , , , | Deixe um comentário

Guess where Obama’s press secretary just got a job

março 29, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

There is no military solution to terrorism

março 29, 2017 Posted by | english | , , , | Deixe um comentário

Mi brazo por un trabajo

março 29, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Senadores do PMDB pedem que Temer não sancione projeto da terceirização

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Mariana Jungmann – Repórter da Agência Brasil

Parte da bancada do PMDB no Senado divulgou hoje (28) uma carta na qual se posiciona contra a sanção do projeto de lei que trata da terceirização – aprovado pela Câmara dos Deputados na última semana.

Após longa reunião, que contou com a presença de 12 dos 22 senadores do partido, nove deles decidiram assinar o documento pedindo ao presidente Michel Temer o veto integral ao projeto. “A bancada defende a regulação e regulamentação das atividades terceirizadas que já existem e não a terceirização ampla e irrestrita, como prevê o projeto”, diz o texto.

Os senadores peemedebistas alegam que “o texto aprovado precariza as relações de trabalho, derruba a arrecadação, revoga conquistas da Consolidação das Leis do Trabalho e piora a perspectiva de aprovação da Reforma da Previdência”.

Assinam a carta os senadores Marta Suplicy (SP), Kátia Abreu (TO), Eduardo Braga (AM), Elmano Férrer (PI), Wademir Moka (MS), Rose de Freitas (ES), Hélio José (DF), Simone Tebet (MS) e o líder da bancada, Renan Calheiros (AL).

Projeto no Senado

Além da proposta aprovada na semana passada na Câmara, também tramita no Senado um projeto de lei complementar (PLC 30/2015) que trata da terceirização. O senador Paulo Paim (PT-RS) apresentou hoje o relatório dele aos projetos de lei que tratam de terceirização e serão apensados na Casa. Por acordo com o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e as centrais sindicais, Paim apresentou uma prévia do texto que será encaminhado às comissões de Constituição e Justiça e de Assuntos Sociais para apreciação.

O texto de Paim prevê pontos que não estão no projeto aprovado pela Câmara, como a responsabilidade solidária da empresa contratante caso a contratada não honre com dívidas trabalhistas. E ainda a garantia de que trabalhadores terceirizados terão direitos iguais aos funcionários da empresa contratante.

Depois de passar pelas comissões, o texto do senador petista será apreciado pelo plenário do Senado e seguirá para a Câmara dos Deputados. Se for alterada, a matéria retornará para o Senado. Se for aprovado como está, ela seguirá para sanção de Temer e vai se sobrepor ao texto aprovado pelos deputados na semana passada. “Vale sempre a última lei. Então, se esse meu relatório for aprovado na Câmara e no Senado, está resolvida a questão da terceirização”, afirmou o relator após a reunião com Eunício e os sindicalistas.

Os representantes das centrais sindicais cobraram de Eunício Oliveira que o tema da terceirização não seja apenas incluído nos debates da reforma trabalhista, mas votado logo nos projetos relatados por Paim.

“Isso para nós é fundamental porque o projeto que está aqui foi costurado com as diversas centrais, debatido com empresários e traz vários benefícios, várias salvaguardas para aqueles que estão terceirizados e evita uma terceirização na atividade-fim diferente do que foi aprovado no PL [da Câmara]”, disse João Carlos Gonçalves, o Juruna, secretário-geral da Força Sindical.

Eunício se comprometeu a dar andamento normal ao projeto e pautá-lo no plenário logo que ele seja apreciado nas comissões do Senado.

Edição: Amanda Cieglinski

março 29, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Acionistas movem ação coletiva nos EUA contra grupos frigoríficos brasileiros

crise internacional

Queda nas Bolsas

Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

As consequências da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, cujas investigações foram divulgadas no último dia 17, já começam a surgir para as empresas envolvidas que têm negócios no exterior ou ações negociadas na Bolsa de Nova Iorque, os chamados American Depositary Receipts (ADRs).

O escritório de advocacia norte-americano Rosen Law Firm entrou, na semana passada, com uma ação coletiva na Justiça dos Estados Unidos representando um grupo de investidores em ações do grupo JBS que se sentiram prejudicados pela omissão de informações e divulgação de comunicados que consideraram enganosos por parte da empresa. O escritório brasileiro Almeida Advogados faz parte da ação. Uma ação coletiva similar pode ser aberta contra a empresa BRF.

Em nota, a JBS esclareceu que “não foi formalmente citada na ação e, portanto, não irá comentar”.

“Já era esperado”

Na opinião do advogado José Nantala Freire, especialista em direito internacional e compliance (agir em sintonia com as regras dos controles internos e externos), a entrada de ações na Justiça americana por investidores internacionais nesse caso da carne, “já era algo esperado”, como ocorreu com a Petrobras em 2014. “Até porque o resultado financeiro das empresas foi impactado por essas operações fraudulentas”, disse Freire.

De acordo com o advogado, os indícios resultantes das investigações mostram que são reais as condutas irregulares identificadas pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca. Segundo Freire, é necessário um maior desenvolvimento do caso para atestar que o impacto dessas condutas na produtividade e nas finanças das empresas foi suficiente para provocar prejuízos aos acionistas no exterior.

A conselheira do Instituto Compliance Brasil Carolina Fonti afirmou que os investidores aprenderam muito com o caso da Petrobras, entrando na Justiça com ações coletivas nos Estados Unidos para tentar recuperar ou requisitar um eventual prejuízo na desvalorização do capital investido. “O caso da Petrobras tem ensinado muito”, disse Carolina. Ela acrescentou que não é pré-requisito esperar que as investigações brasileiras tomem rumo mais definido para haver repercussão fora do país. “Não é obrigatório, mas é mais comum”.

Procurada pela Agência Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia do Ministério da Fazenda que fiscaliza o mercado de capitais, informou que não pode intervir no caso das ações coletivas contra os frigoríficos brasileiros, tal como ocorreu no caso da Petrobras, porque é uma decisão de acionistas das companhias. A CVM deixou claro, entretanto, que, se for solicitada para prestar algum tipo de informação, está disposta a contribuir.

Corrupção

Como, de acordo com as investigações da Polícia Federal, parece haver corrupção de agentes do governo brasileiro no caso, Freire disse acreditar que essas empresas poderão ser também objeto de leis anticorrupção de outros países, como os Estados Unidos. Indagado sobre essa possibilidade, o Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro não respondeu à solicitação até o fechamento da matéria.

Atualmente, informou Freire, a maioria dos países que têm leis anticorrupção no seu ordenamento jurídico prevê algum tipo de punição pelo pagamento de propina e atos equiparados a corrupção que sejam praticados fora do país por companhias que fazem negócios em seu território.

“Imagina algumas dessas empresas que estão envolvidas [na Carne Fraca] e têm ações negociadas, por exemplo, na Bolsa de Nova York. Caso se evidencie que houve pagamento de propina, como parece ser o caso,  a lei norte-americana prevê a possibilidade de a empresa também ser penalizada nos Estados Unidos. Ela vai ter que negociar possíveis acordos no Brasil e nos Estados Unidos”, acrescentou.

Freire lembrou que casos semelhantes ocorreram com a Petrobras, em razão de processos de corrupção nos dois países e, recentemente, com a Odebrecht. Para ele, ações similares podem ocorrer também na Europa.

Carolina Fonti destacou que as agências internacionais, principalmente as americanas, têm pressionado no sentido do alargamento da aplicação das leis locais em empresas que atuam naquele país. “É muito provável que o Departamento de Justiça [dos EUA] esteja interessado em analisar a questão. Eles estão sempre muito atentos às coisas que acontecem pelo mundo e com os títulos do Brasil e nessas grandes investigações da Polícia Federal que têm repercussão na mídia.”

Lei Anticorrupção

O advogado Freire destacou, porém, que não basta a empresa exportar, porque muitas vezes essa operação não é direta, mas é feita para um distribuidor local que revende o produto. Para receber punição do Departamento de Justiça americano, a companhia estrangeira tem de ter uma representação no país ou títulos negociados em Bolsa de Valores.

De acordo com a lei norte-americana, se a empresa fizer negócios com os Estados Unidos já daria poder suficiente às autoridades para abrir investigações decorrentes de atos de corrupção e pagamento de propinas feitos a funcionários de outros países. “É possível, sim, pelo texto da Lei Anticorrupção dos Estados Unidos, a abertura de investigações em relação a essas empresas, em virtude do que está ocorrendo por aqui”, afirmou Feire.

Edição: Augusto Queiroz
 

março 28, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

New male fertility app will ‘help people around the globe’

março 27, 2017 Posted by | english | , | Deixe um comentário

La ‘cruzada’ de Donald Trump contra los inmigrantes

março 27, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

SOSMosul: el grito de una ciudad devastada que ni los medios ni las redes escuchan

março 27, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Sinal analógico de TV em São Paulo será desligado quarta-feira

monopólio da informação

Mídias de Massa

Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

O sinal de TV analógico será desligado em São Paulo e em 38 municípios da região metropolitana na próxima quarta-feira (29). Balanço parcial da Seja Digital, entidade responsável pela condução do processo de digitalização do sinal de TV, mostra que cerca de 1 milhão de kits com conversor e antena, dos 1,8 milhão disponíveis, foram entregues a pessoas inscritas nos programas sociais do governo federal. A entidade espera que o nível de digitalização chegue a pelo menos 93% para que o sinal seja de fato desligado. Uma pesquisa, feita dois dias antes do prazo, indicará o percentual.

Teresinha Borba, 70 anos, não vai precisar de fazer a mudança, pois há dois anos ela ganhou da filha uma TV digital. “O sinal é ótimo. Não tem problema nenhum”, relatou a aposentada que mora na Vila das Mercês, na zona sul da cidade. Ao visitar a exposição Vila Digital, no prédio dos Correios, Teresinha sorriu ao lembrar que é mais velha do que a própria televisão. “No meu tempo só tinha radinho. E demorou um bocado para a gente ter uma TV. Ela era pequenininha, mas os vizinhos todos iam assistir lá em casa”, contou.

Cecília Zanotti, gerente regional da Seja Digital, destacou que a digitalização de São Paulo é alta, com 86% dos domicílios adaptados ao novo sinal. Apesar do percentual, um grande volume de pessoas ainda tem TV de tubo. É o caso de Eldenias Xavier, 68 anos, que foi buscar, na última quarta-feira (22), o kit nos Correios. “Recebi a carta, liguei no número que mandaram e vim aqui buscar”. Ela disse ainda que, se tivesse que comprar, o custo seria alto para a família. “Perto de casa, eu vi de R$ 200. Vi gente reclamando que não vai receber. Acho que, se mudaram, deviam dar para todo mundo”, sugeriu.

Cronograma

A primeira cidade que teve o sinal analógico desligado foi Rio Verde, em Goiás, como um piloto da operação. Em seguida, vieram Brasília e cidades do entorno. “Em Rio Verde, 30 dias depois do desligamento, uma pesquisa mostrou que 98% dos domicílios estavam digitalizados. Com o aprendizado, fizemos uma capital, foram 4 milhões de pessoas afetadas. Sessenta dias depois, chegamos a 98,4% dos domicílios digitalizados. Foi acumulada muita experiência”, afirmou Cecília. Os kits para os beneficiários dos programas sociais continuam a ser distribuídos até 45 dias depois de desligado o sinal.

As próximas cidades a terem o sinal desligado ficam no entorno de Goiânia. A previsão é o dia 31 de maio. Em julho, será a vez da região metropolitana de quatro capitais: Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte e Recife. Também para a data de 26 de julho estão previstas as cidades cearenses de Sobral e Juazeiro do Norte. Em setembro, o sinal deve ser desligado em cidades do interior paulista: Campinas, Franca, Ribeirão Preto, Santos e municípios da região do Vale do Paraíba. Em outubro, serão o Rio de Janeiro e Vitória.

Distribuição

Para saber se tem direito ao kit gratuito, o beneficiário de programas sociais do governo federal deve acessar o site da Seja Digital e informar o Número de Identificação Social (NIS) ou CPF para fazer uma busca no sistema. A informação também pode ser obtida pelo telefone 147. A distribuição do kit na região metropolitana de São Paulo continuará mesmo depois do sinal desligado por pelo menos 45 dias.

Edição: Graça Adjuto

março 27, 2017 Posted by | televisão | , , , | Deixe um comentário

US military budget requires an enemy

março 26, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

Marchan en Roma para exigir unidad, paz y bienestar en la UE

março 26, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Sigue en Caracas la marcha de Expo Venezuela Potencia 2017

março 26, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Dozens detained during anti-corruption protest in Moscow

março 26, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

Trump culpa radicais republicanos por fracasso de reforma da saúde

maluco e inconsequente

Presidênte Trump

Da Agência EFE

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, culpou neste domingo (26) os congressistas republicanos do ultraconservador Caucus da Liberdade pelo fracasso na aprovação da reforma no sistema de saúde do país, um projeto que foi retirado da pauta da Câmara dos Representantes na última sexta-feira (24) pela falta de apoio dentro do partido de Trump. As informações são da Agência EFE.

“Os democratas estão sorrindo em [Washington] D.C. porque o Caucus da Liberdade, com a ajuda do Club for Growth e Heritage, salvaram a Planned Parenthood e o Obamacare”, disse Trump em mensagem no Twitter.

Ele se referiu ao nome como ficou conhecida a reforma do sistema de saúde promovida pelo ex-presidente Barack Obama e que o republicano queria substituir por um projeto idealizado por congressistas de seu partido e que foi apadrinhado pela Casa Branca.

A proposta dos republicanos também retirava recursos da Planned Parenthood, a maior organização de planejamento familiar dos EUA, que recebeu várias críticas do partido durante a campanha.

O projeto de lei foi retirado na sexta-feira por não contar com apoio suficiente de congressistas do próprio Partido Republicano para ser aprovado na Câmara dos Representantes.

Em grande parte, a proposta não foi adiante devido à oposição do Caucus da Liberdade, grupo ultraconservador que conta com cerca de 30 congressistas. Sem o apoio deles, Trump não obteria os 216 votos necessários para aprovar o projeto.

O presidente do Caucus da Liberdade, Mark Meadows, afirmou hoje que o fracasso do projeto não é o fim do debate sobre a reforma da saúde. Os congressistas do grupo defendem uma proposta com menos regulações do que a defendida por Trump.

Em entrevista à emissora ABC, Meadows disse que Trump ainda será o “mais valioso jogador” no processo para desmantelar o Obamacare.

O Obamacare, uma lei elaborada para aumentar a qualidade dos planos de saúde e torná-los acessíveis à população de baixa renda, deu cobertura média a mais de 20 milhões de pessoas.

No entanto, Trump considera a lei um “desastre” e prometeu durante a campanha eleitoral “revogar e substituir” o Obamacare.

O Escritório Orçamentário do Congresso, um órgão não partidário, calcula que o projeto republicano deixaria 14 milhões de pessoas sem cobertura médica em 2018. Em uma década, outras 24 milhões de pessoas perderiam seus planos de saúde.

O CBO também estima que a proposta que ganhou o aval de Trump representaria uma economia de US$ 150 bilhões em 10 anos.

Edição: Denise Griesinger

março 26, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

Mainstream Media Sucks Hard, Walmart & Slave Labor, Gorsuch & More

março 25, 2017 Posted by | english | , | Deixe um comentário

On Contact: Casino Capitalism with Natasha Dow Schüll

março 25, 2017 Posted by | english | , | Deixe um comentário

La senda de la carnicería: La guerra contra los monopolios en la economía de Trump

março 25, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Denúncias de abusos cometidos por policiais aumentam 78% em São Paulo

justiça moderna

Extremista

Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil*

As denúncias de abusos cometidos por policiais civis ou militares em São Paulo passaram de 531 em 2015 para 947 em 2016, de acordo dados do relatório anual da Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo, o que representou alta de 78% na comparação. As queixas que mais cresceram foram as de constrangimento ilegal, que passaram de 242 para 562, um aumento de 132,23%.

Em seguida aparece o abuso de autoridade com agressão, que passou de 241 para 301, o que significa 24,90% a mais do que no ano anterior. Já a invasão de domicílio cresceu 75%, ao passar de 48 em 2015 para 84 em 2016.

“Realmente existem abusos de ordem crescente por parte dos policiais. Hoje o cidadão tem consciência plena do exercício da cidadania e perdeu o temor de denunciar os maus policiais. A Ouvidoria se consolidou com essa tranquilidade do cidadão que sabe que deve denunciar a atitude errada do policial. Eu acredito que haja algum reflexo e que a polícia deve tomar alguma iniciativa”, disse o ouvidor da polícia paulista, Júlio César Neves.

Em entrevista coletiva no final da tarde de hoje (24), o secretário de Segurança Pública de São Paulo, MáginoAlves Barbosa Filho, contestou os números da Ouvidoria, dizendo que não há, nos números passados, uma “distinção muito clara sobre o que é ou não denúncia”.

“Temos que depurar um pouco melhor os números da Ouvidoria, que considera como denúncia contra policiais uma série de fatores, tal como solicitação de informação de ocorrência – foram feitas 106 e isso entra no campo de denúncia. Solicitação de informação sobre homicídios também entra no campo de denúncia e foram 623 casos. Solicitação de policiamento em determinada área foram 86 e [também] entra como denúncia”, disse.

Barbosa Filho explicou que a Secretaria de Segurança, por meio da Corregedoria, também controla esses dados. No entanto, questionado pela reportagem, ele disse que não tinha, naquele momento, os dados sobre abusos cometidos por policiais e também os dados sobre policiais que foram afastados por conta desses abusos.

“Quando se fala em denúncia e denúncia por agressões, toda e qualquer denúncia de atividade irregular policial civil ou militar que chegue à ouvidoria é repassada para a corregedoria e ela vai ser apurada. O resultado pode ser a expulsão do policial civil ou militar ou pode resultar também no arquivamento se não tiver evidência concreta da prática de um ilícito pelo policial. Mas o que não se pode é generalizar e colocar tudo dentro de um mesmo grupo”, disse o secretário.

* Colaborou Elaine Patricia Cruz

Edição: Augusto Queiroz

março 25, 2017 Posted by | Policia | , , | Deixe um comentário

Servidor que atirou em procurador-geral e promotor em Natal se entrega à polícia

policia contra policia

Flávia Villela – Repórter da Agência Brasil

O servidor do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) que baleou o procurador-geral adjunto do estado, Jovino Pereira da Costa Sobrinho, e o promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro, entregou-se hoje (25) à polícia.

Guilherme Wanderley Lopes da Silva, 44 anos, entrou ontem (24) na sala do procurador-geral sede do MPRN, em Natal, e atirou, atingindo Costa Sobrinho e Ribeiro. Silva fugiu em seguida. De acordo com a assessoria do Ministério Público, o quadro de saúde dos dois feridos é estável. Eles já foram transferidos do Hospital Walfredo Gurgel. O procurador-geral está no Hospital São Lucas e o promotor foi levado para o Hospital do Coração.

Silva foi exonerado do cargo comissionado de assessor de uma procuradoria, mas, por ser servidor concursado do órgão e efetivo, ainda é preciso que se instaure processo interno para seu afastamento definitivo do ministério.

A motivação para o crime ainda é desconhecida. A Polícia Civil dará coletiva à imprensa ainda hoje para informar mais detalhes sobre o caso.

Edição: Juliana Andrade

março 25, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Governo volta a divulgar lista suja do trabalho escravo após decisão judicial

Campanha contra a escavidão

Trabalho escravo

Ivan Richard Esposito – Repórter da Agência Brasil

Depois de quase três anos sem ser atualizada e após uma intensa disputa judicial entre governo e Ministério Público do Trabalho (MPT), voltou a ser divulgado o cadastro de empresas autuadas por submeter seus empregados a condições análogas à escravidão, a chamada “lista suja do trabalho escravo”.

A lista, publicada na noite de ontem (23) no site do Ministério do Trabalho, tem 68 empregadores que foram flagrados por fiscais submetendo seus empregados a situação análoga à escravidão. De acordo com a lista, de 2011 até o final do ano passado, 503 trabalhadores estavam em situação de trabalho degradante. O total refere-se apenas aos casos em que houve decisão administrativa pela punição aos empregadores sem possibilidade de recurso.

Ainda segundo a lista suja do trabalho escravo, a maior parte das irregularidades foi registrada em fazendas, 45 no total. Os ficais do trabalho também encontraram trabalhadores submetidos a situação análoga à escravidão nos ramos da construção civil e carvoaria e no madeireiro. Ao todo, nove empresas da construção civil aparecem na lista.

Em 2014, a lista suja do trabalho escravo deixou de ser atualizada após o então presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, conceder liminar a pedido da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias para suspender a divulgação.

Em maio do ano passado, a ministra Cármen Lúcia, atual presidente do STF,  revogou a medida cautelar, retirando o impedimento à publicação do cadastro. Mesmo assim, a lista não voltou a ser publicada pelo Ministério do Trabalho.

Em 30 de janeiro deste ano, o juiz Rubens Curado Silveira, titular da 11ª Vara do Trabalho, concedeu ao MPT uma liminar para obrigar o governo a publicar a lista suja no prazo de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento. A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT10), que manteve a determinação.

Contundo, no último dia do prazo para que o Ministério do Trabalho publicasse a lista suja, a AGU recorreu mais uma vez da decisão, dessa vez, no Tribunal Superior do Trabalho (TST). O presidente da corte trabalhista, ministro Ives Gandra Martins Filho, acatou o pedido da AGU e, novamente, o cadastro não foi publicado.

No último dia 14, o ministro Alberto Bresciani, do TST, derrubou a liminar concedida por Ives Gandra. Com isso, voltou a valer a decisão do TRT da 10ª Região que havia determinado a publicação da lista suja do trabalho escravo.

Edição: Fábio Massalli

março 25, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Comey got crushed

Wikilead

março 24, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

Stop breaking the law – Snowden fires back at Comey

março 24, 2017 Posted by | english | , | Deixe um comentário

Tillerson’s foreign policy vision still unclear

março 24, 2017 Posted by | english | , | Deixe um comentário

Entrevista con Las Taradas, grupo musical argentino

março 24, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

BC aumenta projeção de déficit das contas externas para US$ 30 bilhões este ano

regras_poupança
Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

O Banco Central (BC) espera um déficit maior nas contas externas este ano. A estimativa, divulgada hoje (24), para o saldo negativo das transações correntes, que são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo, subiu de US$ 28 bilhões para US$ 30 bilhões. Esse valor vai corresponder a 1,45% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Nos dois primeiros meses deste ano, o déficit ficou em US$ 6,020 bilhões.

A maior parte do saldo negativo previsto para este ano está na conta de renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários), com déficit estimado em US$ 47,6 bilhões. A previsão anterior era US$ 44,1 bilhões.

A conta de serviços (viagens internacionais, transportes, aluguel de equipamentos, seguros, entre outros) deve apresentar resultado negativo de US$ 36,7 bilhões, contra US$ 31,2 bilhões, previstos anteriormente.

A balança comercial (exportações e importações de produtos) deve contribuir para reduzir o déficit nas transações correntes. A estimativa para o ano é de superávit de US$ 51 bilhões. A previsão anterior era US$ 44 bilhões.

Para a conta de renda secundária (gerada em uma economia e distribuída para outra, como doações e remessas de dólares, sem contrapartida de serviços ou bens) a estimativa positiva permaneceu em US$ 3,3 bilhões.

Investimento estrangeiro

Os dados do balanço de pagamentos também incluem os investimentos estrangeiros. De janeiro a fevereiro, o investimento direto no país (IDP), recursos que entram e vão para o setor produtivo da economia, chegou a US$ 16,834 bilhões. A previsão para o ano foi mantida em US$ 75 bilhões.

Também foi registrada a entrada de investimento em ações negociadas em bolsas de valores no Brasil e no exterior e em fundos de investimento no total de US$ 1,614 bilhão, nos dois meses do ano, com previsão para o ano de US$ 10 bilhões. No primeiro bimestre, houve saída de investimentos em títulos negociados de US$ 1,057 bilhão. A previsão para o ano é de saída de US$ 7 bilhões, contra a previsão anterior, também negativa, de US$ 10 bilhões.

Edição: Graça Adjuto

março 24, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Cinema 2.017 – Unforgettable

filmes de 2.017

Paixão Obsessiva

Unforgettable is an upcoming American thriller film directed by Denise Di Novi and written by Christina Hodson and David Leslie Johnson. The film stars Katherine Heigl, Rosario Dawson, Geoff Stults, Isabella Rice, and Cheryl Ladd. Principal photography began on August 17, 2015 in Los Angeles. The film is the directorial debut by Di Novi, who is also producer of the film. It is scheduled to be released on April 21, 2017 by Warner Bros.


Inesquecível ou Paixão Obsessiva é um  filme de suspense americano dirigido por Denise Di Novi e escrito por Christina HodsonDavid Leslie Johnson .O filme é estrelado por Katherine Heigl, Rosario Dawson, Geoff Stults, Isabella Rice e Cheryl Ladd. A fotografia principal começou em 17 de agosto de 2015 em Los Angeles . O filme é a estréia na direção de Di Novi, que também é produtor do filme. Está programado para ser lançado em 21 de abril de 2017 pela Warner Bros.

Plot

Tessa Connover (Katherine Heigl) is barely coping with the end of her marriage when her ex-husband, David, becomes happily engaged to Julia (Rosario Dawson). Trying to settle into her new role as a wife and a stepmother, Julia believes she has finally met the man of her dreams, the man who can help her put her own troubled past behind her. Tessa’s jealousy takes a pathological turn, and she will stop at nothing to turn Julia’s dream into the ultimate nightmare.

Plot 

Tessa Connover (Katherine Heigl ) está lidando mal com o fim de seu casamento, quando seu ex-marido, David, torna-se envolvido com Julia (Rosario Dawson). Tentando assumir seu novo papel como esposa e madrasta, Julia acredita que ela finalmente encontrou o homem de seus sonhos, o homem que pode ajudá-la a deixar seu próprio passado problemático para trás. O ciúme de Tessa toma um rumo patológico, e ela não vai parar por nada até  transformar o sonho de Julia em um pesadelo.

Cast

Elenco

Production

On January 9, 2014, it was announced that Warner Bros. had hired Amma Asante to direct the female-centric thriller Unforgettable, Denise Di Novi would be producing the film along with Alison Greenspan, while Christina Hodson was penning the script.[5] On December 2, 2014, Kate Hudson and Kerry Washington joined the lead cast of the film, about a man who is being threatened by his ex-wife.[6] On June 22, 2015, after director Asante and actresses Hudson and Washington had left the project, it was revealed that well known producer Di Novi would make her directorial debut with the film.[7][8] It was also revealed that David Leslie Johnson had co-written the script along with Hodson.[7] On August 12, 2015, Katherine Heigl joined the lead cast of the film to play Tessa Connover, the sly and mentally unstable divorced mother who threatened her ex-husband, daughter and the new wife of her ex-husband.[1][2] The same day, Rosario Dawson also joined the cast of the film to play the new wife Julia Banks, who tries to fight for her family’s life.[1][3] On August 21, 2015, more cast was announced including Geoff Stults as David, the ex-husband, Isabella Rice as Lily, the daughter, Cheryl Ladd as Heigl’s character Connover’s mother, Simon Kassianides, Whitney Cummings, and Robert Wisdom.[1][4]

Ravi D. Mehta and Emanuel Michael were also announced as producers of the film along with other creative team included cinematographer Caleb Deschanel, production designer Nelson Coates, editor Frédéric Thoraval, costume designer Marian Toy.[1]

Produção 

Em 9 de janeiro de 2014, foi anunciado que a Warner Bros tinha contratado Amma Asante para dirigir o thriller de ficção Unforgettable , Denise Di Novi  e estaria produzindo o filme junto com Alison Greenspan , enquanto Christina Hodson estaria escrevendo o roteiro. [5] Em 2 de dezembro de 2014, Kate Hudson e Kerry Washington juntaram-se ao elenco principal do filme, sobre um homem que está sendo ameaçado por sua ex-esposa. [6] Em 22 de junho de 2015, depois que o diretor Asante e as atrizes Hudson e Washington deixaram o projeto, foi revelado que a produtora, bem conhecida, Di Novi, faria sua estréia como diretor com o filme. [7] [8]Também foi revelado que David Leslie Johnson tinha co-escrito o roteiro junto com Hodson. [7] Em 12 de agosto de 2015, Katherine Heigl se juntou ao elenco principal do filme para interpretar Tessa Connover, a mãe divorciada, astuta e mentalmente instável que ameaça seu ex-marido, filha e a nova esposa de seu ex-marido. [1][2] No mesmo dia, Rosario Dawson também se juntou ao elenco do filme para interpretar a nova esposa, Julia Banks, que tenta lutar pela sobrevivência de sua família. No dia 21 de agosto de 2015, mais atores do  elenco foram anunciados incluindo Geoff Stults, como David, o ex-marido, Isabella Rice como Lily, a filha, Cheryl Ladd como a mãe de Connover. personagem de Heigl, Simon Kassianides, Whitney Cummings , e Robert Sabedoria . [1] [4]

Ravi D. Mehta e Emanuel Michael também foram anunciados como produtores do filme junto com outra equipe, foi  incluído o cinegrafista Caleb Deschanel , designer de produção Nelson Coates , editor, Frédéric Thoraval, e a figurinista, Marian Toy. [1]

Filming

Principal photography on the film began on August 17, 2015 in and around Los Angeles.[1][3] Dawson was spotted filming in Beverly Hills, California.[9] Heigl was spotted with her stunt double, a professional horse rider, Jennifer Sims.[10]

Filmagens:

A fotografia principal no filme começou em 17 de agosto de 2015 em Los Angeles e região. [1] [3] Dawson filmou em Beverly Hills , Califórnia . [9] Heigl foi visto com seu dublê , um cavaleiro profissional, Jennifer Sims. [10]

Release

Unforgettable is scheduled to be released on April 21, 2017 by Warner Bros. Pictures.

Lançamento 

Paixão obsessiva está programado para ser lançado em 21 de abril de 2017 pela Warner Bros. Pictures.

Dirigido por Denise Di Novi
Produzido por
  • Denise Di Novi
  • Alison Greenspan
  • Ravi D. Mehta
  • Emanuel Michael
Escrito por
Estrelando
Música por Toby Chu
Cinematografia Caleb Deschanel
Editado por Frédéric Thoraval
Produção
Empresas
  • Unison Films
  • Fotos de DiNovi
Distribuído por Warner Bros. Imagens
Data de lançamento
  • 21 de abril de 2017 (Estados Unidos)
País Estados Unidos
Língua Inglês
Directed by Denise Di Novi
Produced by
  • Denise Di Novi
  • Alison Greenspan
  • Ravi D. Mehta
  • Emanuel Michael
Written by
Starring
Music by Toby Chu
Cinematography Caleb Deschanel
Edited by Frédéric Thoraval
Production
companies
  • Unison Films
  • DiNovi Pictures
Distributed by Warner Bros. Pictures
Release date
  • April 21, 2017(United States)
Country United States
Language English

Wikipedia

Trailer english

Trailer subtitle english

Trailer subtitulado en español

Trailer legendado em português

Cinema 2.017:

Z – A cidade perdida

Velozes e furiosos 8

Cinema 2.016

Cinema 2.015

Cinema 2.014

março 24, 2017 Posted by | Cinema | , , , , , , | Deixe um comentário

Everyone in Trump White House is under suspicion

março 23, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

Fundador de Sopitas.com: no acepto pautas ni dinero de ningún Gobierno

março 23, 2017 Posted by | Espanhol | , | Deixe um comentário

Anything Ukraine sees negative, points at Moscow

março 23, 2017 Posted by | english | , , | Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: