Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Carro elétrico pode rodar 1.600 Km

Desenvolvimento Sustentável

Energia Renovável

Uma empresa de Israel criou uma bateria que, a partir do alumínio, ar e água, pode gerar eletricidade suficiente para alimentar um carro elétrico durante 1.600 quilômetros.

A diferença para as outras baterias metal-ar, é que esta bateria se usa como combustível e supera as baterias convencionais em termos de densidade energética e energia específica.

A bateria esta baseada em uma lâmina de alumínio que reage ao oxigênio para produzir eletricidade. A bateria consiste em 50 lâminas, cada uma das quais fornece energia suficiente para 30 quilômetros. Depois de percorrer 1.600 quilômetros, a bateria tem de ser recarregada.

A empresa que criou, Phinergy, assegura que o sistema é muito eficaz, fiável, limpo e ecológico, já que não emite CO2 e os materiais são recicláveis.

Outra vantagem da bateria é o custo, um quilo de alumínio custa cerca de 2 dólares e uma bateria de 50 placas pesa 25 quilos, assim, o percurso de 1.600 quilômetros custará cerca de 50 euros.

A empresa fez um contrato com uma empresa automobilística e tem previsão de começar a produção em 2.017, ainda que por enquanto não se saiba se as baterias serão autônomas ou auxiliáres.

Fonte: RT-TV

março 30, 2013 Posted by | curiosidades | , , , , , , | 2 Comentários

Sociedade programada

Mundo Controlado

Mundo Controlado

Se opinião é igual a ponto de vista, naturalmente, não pode haver opinião pública, já que não existem pontos de vista públicos. Entretanto, admitindo-se a possibilidade da formação da opinião pública, opinião e ponto de vista não poderiam ser a mesma coisa – eu, particularmente, acho que quem segue a opinião pública, de fato, não pensa, não tem ponto de vista.

Pode até parecer exagero, mas é a partir dessa e de outras ideias que eu sou contra as opiniões públicas. Se uma pessoa forma opinião pública, de fato ela não pensa, afinal, cada um de nós tem uma cabeça, e não é só para enfeitar o corpo.

A sociedade não é muito criativa de um modo geral, a maior parte das pessoas estudam as mesmas coisas, aprendem as mesmas coisas. Um curso superior pode ser importante para o ego de uma pessoa, mas não ajuda tanto assim.

Pausa: Eu me lembro do diálogo entre um médico e um engenheiro recém formado – notem a diferença entre as visões, a partir das ciências humanas e ciências exatas.

– Você já terminou o curso? – médico.

– Sim. Agora só falta pegar a carteira – engenheiro.

– Por que você quer a carteira? – médico

– Sem a carteira, o meu curso não teria nenhum valor – engenheiro.

– Que nada, nenhuma empresa séria está interessada na sua carteira – médico.

– Eu sei, mas se acontecer de uma autoridade me parar… – engenheiro.

– O que você vai fazer? – médico.

– Eu apresento a minha carteira, mostrando que sou uma pessoa de boa reputação – engenheiro.

– Se você se atrever a mostrar a carteira para um policial, você vai cometer um crime e estará em uma grande encrenca – médico.

A questão do dom é muito importante, mas não se pode confundir profissão com entretenimento.

Nos dias de hoje, há falta de profissionais nas áreas de ciências exatas e a culpa disso é a falta de filosofia, educação adequada e informação sobre mercado de trabalho.

Só por aí, já dá para se ter uma ideia dos problemas que podem ser gerados em uma sociedade, caso não estejamos atentos.

Como sociedade, não somos muito criativos e dá para contar nos dedos a quantidade de físicos que se destacaram ao longo da história, entretanto, a física quântica deu mais importância às ciências exatas e deverá torná-la mais popular entre os acadêmicos.

Ironicamente, depois de se tornar maldita, depois do apocalipse da bomba nuclear, a física poderá nos mostrar um caminho de sabedoria, conhecimento e muita informação.

Não há dúvidas que a sociedade é programada desde o seu limiar, quando passou a se utilizar da fala para se comunicar e trocar informações, mas isso apenas se considerarmos a evolução do ser humano.

A fala é um tipo de comunicação que pretende transmitir todo o nosso pensamento, desde que estejamos a fim de compartilhá-lo – funciona de maneira programada.

A sociedade tem forçado as pessoas a acelerarem o aprendizado de seus filhos, para que tenham vantagens em um mundo tão competitivo.

O importante para a sociedade não é ter um filho precoce, mas fazer com que ele seja o melhor da turma ou, no mínimo, um dos três melhores, para que tenha privilégios em relação aos seus professores.

Mas há um grande grupo de pessoas que são muito difíceis de serem programados. Eles não são diferentes, mas tem o cérebro resistente a programação social.

Alguns são canhotos e relativamente ambidestros, outros são epilépticos, autodidatas ou apresentam algum tipo de distúrbio que acelera ou retarda o cérebro em relação aos cérebros programados.

Um autodidata assume essa postura para conseguir sobreviver, mas eu não estou falando só de alguém que aprende a tocar um violão, jogar futebol, marcenaria, mecânica, química, etc., eu estou falando de alguém que aprende tudo isso de maneira genial, com um domínio completo sobre o que cria ou manipula.

Os empreendedores não são necessariamente geniais, mas possuem a maior quantidade de habilidades possíveis em um ser humano, ou capacidade de aprender sem muita ajuda. Enquanto os empreendedores tornam-se grandes gestores de pequenos grandes negócios, as pessoas geniais se transformam em grandes consultores ou conselheiros.

Essas pessoas geniais já existiam há milhares de anos, se não considerarmos a evolução do ser humano mas, sim, da sociedade e, mesmo antes de falar, participando da primeira atividade social programada, já eram criativos e inteligentes.

É possível notar, na Idade média, o que poderia ter ocorrido na antiguidade, ou ainda nos primórdios dos tempos, se é que a humanidade surgiu aqui na Terra. Onde pessoas que não dependiam tanto da sociedade, e com uma capacidade de raciocínio maior, tornavam-se magos, bruxos ou semi-deuses.

Estamos numa nova era extremamente teórica, obscura e perigosa para os manipuladores de mentes, onde os poderosos pressentem uma grande transformação da humanidade, onde o que poderia ser o despertar da superconsciência para nós, poderia ser definitivamente o apocalipse para eles.

By Jânio

Profissões com falta de pessoas qualificadas

Duvidosa filosofia da vida moderna

Física quântica vai revolucionar a internet

Comunicação por símbolos

Com os dois lados do corpo

Despertar para a superconsciência

Rebeldes que desafiam o sistema

O mistério do sonambulismo

A obscura natureza da mente humana

O que uma pessoa com epilepsia sente

Epilepsia – Quando a mente tem um ataque

O despertar para a superconsciência

Faça você mesmo

dezembro 12, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , | 3 Comentários

Santuário ecológico da Antártida

salvação da antártida

Impondo Limites

Caros amigos,

Estou escrevendo para pedir a ajuda de vocês. Em poucos dias, alguns países poderão transformar várias áreas do oceano antártico no maior santuário marítimo do mundo, salvando milhares de espécies polares da ameaça representada pelas frotas da indústria pesqueira. Mas um pequeno grupo de países pode afundar esse acordo a menos que façamos algo agora:

Estou escrevendo para pedir a ajuda de vocês. Em poucos dias, alguns países poderão dar a largada para transformar grandes áreas do oceano antártico no maior santuário marítimo do mundo, salvando o habitat de baleias, pinguins e milhares de outras espécies polares das frotas da indústria pesqueira.

Mas eles só vão agir se nos manifestarmos agora.

A maioria destes países apoia a criação do santuário, mas Rússia, Coréia do Sul e alguns outros estão ameaçando não aprovar o acordo para também saquear o oceano antártico após terem levado a pesca à exaustão em outras partes do planeta. Na semana que vem, um pequeno grupo de negociadores vai se reunir a portas fechadas para tomar uma decisão. Uma corrente gigante de pressão popular pode forçar a abertura das negociações, isolar os países que estão tentando bloquear a criação do santuário e assegurar um acordo para a proteção de 6 milhões de quilômetros quadrados do precioso oceano antártico.

As baleias e os pinguins não possuem voz própria, então cabe a nós defendê-los. Vamos convencer os negociadores produzindo uma onda gigante de pressão da opinião pública — a Avaaz vai cercar o encontro com anúncios publicitários impactantes e, juntos, entregaremos nossa mensagem para as delegações fazendo um barulho ensurdecedor nas redes sociais. Assinem essa urgente petição e compartilhem com todas as pessoas que vocês conhecem:

Participem da campanha

Mais de 10.000 espécies fazem das remotas águas do oceano antártico o seu lar, a exemplo das baleias azuis, as focas-leopardos e dos pinguins imperadores. Muitos desses animais não são encontrados em nenhum outro lugar do planeta Terra. As mudanças climáticas já impuseram um fardo cruel sobre o delicado habitat dessas espécies, mas elas serão ainda mais ameaçadas pelas gigantes redes de pesca da indústria pesqueira colocadas nestas preciosas águas. Somente a criação de um santuário marítimo pode aumentar as chances dessas espécies sobreviverem.

O órgão internacional que regulará o oceano antártico, composto por 25 representantes de governos, já se comprometeu a criar essas áreas de proteção marítima. Mas os dois planos que estão sendo discutidos — um para a proteção do frágil Mar de Ross e um para a Antártica Oriental — estão em risco ou atrasados. Incrivelmente, as negociações não estão aparecendo na imprensa e países como Rússia e Coréia do Sul acreditam que sua oposição ao projeto passará despercebida, mas se chamarmos a atenção da opinião pública para as negociações, podemos forçar esses países a desistirem de bloquear o acordo e encorajar os defensores da criação dessas reservas marítimas, Estados Unidos e União Europeia, a pressionarem por proteções ainda maiores.

O futuro dos mares do sul está em nossas mãos. Vamos desencadear uma corrente de pressão global e garantir que os governos não ponham os lucros à frente do nosso planeta. Por favor assinem e compartilhem esta petição com todas as pessoas que vocês conhecem:

Por favor, assine essa petição

A comunidade da Avaaz se une periodicamente para proteger nossos oceanos. Já ajudamos a criar duas das maiores reservas marítimas do mundo. No entanto, as ameaças continuam e várias espécies animais estão cada vez mais em risco de extinção. Juntem-se a mim para salvar o oceano antártico antes que seja tarde demais.

Com esperança,

Leonardo DiCaprio, com a equipe da Avaaz

outubro 27, 2012 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

As partes do cérebro são independentes

desenvolvimento mental

Independência Cerebral

Uma equipe de biólogos publicou os resultados de um estudo de 15 anos mostrando que o cérebro não evolui em conjunto.

O estudo de uma equipe internacional de biólogos, liderada pelo Dr. Reinmar Hager (Manchester University (EUA)) encontrou evidências de que as partes do cérebro podem desenvolver-se independentemente uma da outra.

O objetivo da investigação, que já dura quinze anos, foi descobrir se as distintas partes do cérebro podem responder separadamente ao estímulo ou se o cérebro responde como um todo, segundo um artigo publicado na revista “Nature”.

Os investigadores dizem ter contrastado sua hipótese, usando uma abordagem de genética quantitativa graças a um estudo de mais de 10.000 camundongos. Ao contrário de estudos anteriores, os pesquisadores compararam as medições cerebrais de uma única espécie.

Os cientistas tentaram examinar se as diferentes partes do cérebro-cerebelo, hipocampo, bolbo olfactivo, cortex ou o corpo estriado, tem um desenvolvimento independente ou se o cérebro se desenvolve como um todo.

Sete amostras de cada cérebro foram medidas segundo seu peso e volume. Além disso, Hager comparou as medições para cada rato com tamanho das partes do cérebro, encontrando correlação muito pequena entre o tamanho das partes do cérebro e o tamanho total deste.

“Se todas as partes do cérebro se desenvolveram como um todo, teríamos esperado encontrar o mesmo conjunto de influências genéticas em todas as partes. No entanto, encontramos muitas variações do gene para cada parte do cérebro”. disse o cientista.

Fonte: RT-TV

Esse artigo é muito interessante, principalmente porque já tratamos de assuntos relacionados ao cérebro, seguindo vários pontos de vistas diferentes.

A visão de que o cérebro funcione com partes separadas, não é nova, pelo menos que eu me lembre: pensamento, memória, raciocínio, sentidos vitais do corpo, sentimentos, etc., cada um funcionando em uma região específica do cérebro – Mas será que é isso mesmo?

Eu diria que independente não deve ser visto como separado. Isso já pôde ser comprovado em caso de derrames cerebrais, durante as terapias, onde uma parte do cérebro passou a assumir as funções da outra, incapacitada.

Já ficou comprovado que um hemisfério do cérebro trata de algumas funções, enquanto a outra metade cuida de outra, mas isso não é necessariamente uma regra. O cérebro consegue não só se adaptar, com a ajuda de terapias, como pode funcionar de maneira inversa.

Isso também pode ser comprovado em cirurgia de epilepsia grave e avançada, onde um hemisfério ficou isolado de outro. Apesar da capacidade de adaptação do cérebro, essas experiências mostraram que o cérebro funciona melhor junto e naturalmente, independente de uma pessoa ser canhota ou destra, aliás, o ambidestro tem mais habilidade que uma pessoa comum.

Aqui, é preciso separar também a inteligência do genial. A inteligência domina várias áreas e tem um controle melhor sobre todo o ambiente que o cerca, entretanto, o genial para ser superior, mas apenas em uma área, sem conseguir controlar o que acontece a sua volta e muito menos prever as consequências de seus atos e criações.

Há vários estudos a respeito do controle da mente, inclusive um desses estudos é desenvolvido por um brasileiro, tratando da interação entre o cérebro e a máquina.

Esse brasileiro foi um dos primeiros cientistas a ver o cérebro com um todo e não em partes separadas, e foi assim que ele conseguiu ligar as máquinas ao cérebro mas, como eu disse no texto acima, é mais provável que ambos estejam corretos, ou seja, o cérebro funciona de maneira independente e não separado.

Comentário: By Jânio

Quando a mente tem um ataque

Com os dois lados do cérebro

Dispositivo permite controlar as máquinas com o cérebro

O controle do cérebro

A zona cega do cérebro

A memória inconsciente

setembro 30, 2012 Posted by | Ciências | , , , , , | 2 Comentários

Top cidades digitais

cidades mais tecnológicas

Cidades Digitais

O Centro de Pesquisas e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) apresentou o resultado de uma pesquisa feita em 100 cidades brasileiras, onde a capital paranaense aparece no topo do ranking das cidades digitais. Essa pesquisa analisa o acesso a internet, cobertura, qualidade, etc.

Como eu publiquei uma lista ontem, eu achei curioso como a cidade de Vitória volta a figurar em mais uma lista de tecnologia relacionada a cidadania.

A região de São Paulo foi, é e sempre será a região mais culturalmente desenvolvida do país, por isso não dá para estranhar a quantidade de cidades paulistas no top 10. Curitiba, para quem não sabe, possui um dos maiores gênios do software livre.

… e mais uma vez eu chamo a atenção para um detalhe, a falta de educação adequada. O desenvolvimento educacional, filosófico, não tem acompanhado o desenvolvimento tecnológico e a inclusão digital, isso ajuda a explicar o caos e a violência pela qual passa a capital paranaense e a cidade de Vitória, dois dos maiores destaques da lista.

Na lista das cem cidades, Tauã-CE, apresenta o melhor acesso público.

O desenvolvimento do serviço de internet ficou em 22%, mas o melhor foi no quesito cobertura total, onde foi verificado um salto de 6% para 30%, nas cidades pesquisadas.

Veja o ranking:

01 – Curitiba – 423 pontos

02 – Rio de Janeiro – 407 pontos

03 – Belo Horizonte – 398 pontos

04 – Vitória – 396 pontos

05 – Campinas – 390 pontos

06 – Sorocaba – 388 pontos

07 – Anápolis – 388 pontos

08 – Porto Alegre – 387 pontos

09 – Jundiaí – 385 pontos

10 – Guarulhos – 382 pontos

Cidades com mais acesso a tecnologia da informação

Países com mais internautas

Texto: By Jânio

agosto 4, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 1 Comentário

Deep Web – Nas profundezas da internet

internet invisível

Deep Web (também chamada de Deepnet, Invisible Web, Undernet ou hidden Web, refere-se ao conteúdo da World Wide Wide (WWW) que não faz parte da Surface Web, conteúdo indexável pelos padrões dos motores de busca.

Não deverá ser confundida com a Dark Internet, redes de computadores ultrapassadas que não podem ser alcançadas via internet, ou com a Darknet, compartilhamento de arquivos, que poderia ser classificada como uma pequena parte da Deep Web.

Mike Bergman, fundador da BrighPlanet, disse que a procura na internet hoje pode ser comparada a uma navegação pela superfície, surface, de um oceano, sendo que uma grande quantidade de conteúdos pode ser rastreado na rede, pelos buscadores, mas há muito conteúdo interessante abaixo dessa superfície e, portanto, fora do alcance dos buscadores. A maioria das informações da Web estão muito abaixo da superfície, navegável pelos internautas, através dos buscadores, em sites gerados dinamicamente, e que os motores de busca padrão não pode encontrar. Motores de busca tradicionais não conseguem “ver” ou recuperar o conteúdo na Deep Web, isso porque estas páginas não existem até que sejam criadas dinamicamente conforme o resultado de uma pesquisa específica. A Deep Web está a uma magnitude maior, sob a superfície.

Estimativas baseadas em técnicas avançadas de internet, feitas em uma Universidade da Califórnia, Berkeley, no ano de 2.001, especulam que a Deep Web é constituída 91 terabytes. Estimativas mais precisas podem ser obtidas com tecnologias desenvolvidas para Deep Web: A princípio, foram detectados 300.000 Deep Sites em toda a Web, em 2.004 e, de acordo com Shestakov, cerca de 14.000 Deep Sites só na região da Rússia, em 2.006.

Sites que não foram registrados em buscadores, o que não ocorre com subdomínios gratuitos, como os blogs, não são rastreados pelos buscadores, ou seja, são invisíveis aos buscadores, portanto, conhecidos como Web invisível ou Invisible Web.

A Deep Web pode ser classificada como:

Conteúdos Dinâmicos: Páginas dinâmicas geradas automaticamente através de uma simples interação com formulários, com campos de textos, esses campos são difíceis de navegar sem o conhecimento de domínio.

Private Web: Sites que exigem registro e login (protegidos por recursos de senha).

Unlinked Content: Páginas que não estão ligadas à outras páginas, que pode impedir os sistemas rastreadores de acessar o conteúdo. Este conteúdo pode ser classíficado como páginas sem backlinks (ou inlinnks).

Contextual Web: Páginas com conteúdo variável para contextos de acessos diferentes (intervalos de endereços IP de cliente ou sequência de navegação interior).

Acesso limitado de conteúdo: Sites que limitam o acesso às suas páginas de forma técnica (por exemplo, usando o Padrão de Exclusão de Robôs, Captchas, ou cabeçalhos HTTP que proíbem a motores de busca de navegar, criando cópias do cache.

Scripted Content: Páginas que só são acessíveis através de links produzidos em JavaScript, bem como conteúdo baixado dinamicamente a partir de servidores Web de Flash ou Ajax.

Non-HTML/text content: Conteúdo textual codificado em multimídia (imagem ou vídeo) ou arquivos específicos, formatos de arquivos não manipulados pelos motores de busca. Conteúdo de texto usando o protocolo Gopher e arquivos hospedados em FTP que não são indexados pela maioria dos motores de busca. Motores de busca como o Google não indexa fora de HTTP ou HTTPS.

Para descobrir o conteúdo da Web, motores de busca utilizam Crawlers que seguem hyperlinks através de números de portas de protocolos virtuais conhecidos. Esta técnica é ideal para descobrir conteúdos na superfície da Web, mas muitas vezes é ineficaz para encontrar conteúdos da Deep Web. Por exemplo, esses indexadores não tentam encontrar páginas dinâmicas que são o resultado de consultas de banco de dados, devido ao número infinito de consultas que são possíveis.

Tem-se observado que isto poderá ser parcialmente superado, se forem fornecidos links para consultar os resultados, mas isso poderá involuntariamente inflar a popularidade de um usuário da Deep Web.

Em 2.005, o Yahoo! rastreou uma pequena parte da Deep Web, liberando para seus assinantes. Esse motor de busca rastreia através de alguns sites da Web. Alguns sites de subscrição exibem seu conteúdo completo de robôs de Search Engine, assim como vai aparecer nas buscas do usuário, mas, em seguida, mostra aos usuários uma página de login ou de subscrição, quando se clica em um link da página de resultados do motor.

Os pesquisadores tem explorado uma forma que a Deep Web possa ser rastreada de forma automática. Como resultado dessas pesquisas, vários projetos vem sendo desenvolvidos paralelamente como:

DeepPeep: Um projeto da Universidade de Utah patrocinado pela National Science Foundation, que reuniu fontes (formulários) em diferentes domínios, com base em novas técnicas de rastreamentos mais focados.

Finalmente os buscadores comerciais começaram a explorar métodos alternativos para rastrear a Deep Web. O protocolo Sitemap (desenvolvido pela Google) e o Mod Oai, são mecanismos que permitem que os motores de busca e outras partes interessadas em descobrir recursos que levem a Deep Web, em servidores específicos. Ambos mecanismos permitem que os servidores web divulguem as URLs que são acessíveis a eles, permitindo a descoberta automática de recursos que não estão ligados diretamente à Web Surface.

Deep Web do Google rastreia submissões para cada formulário HTML e adiciona as páginas HTML resultantes para o índice do motor de busca Google. São mil consultas por segundo para o conteúdo Deep Web.

Neste sistema, o cálculo pré da submissões é feita usando três algoritmos:

01) A seleção de entrada para textos de pesquisa que aceitam palavras-chaves;

02) Identifica resultados que aceitam apenas valores de um típo de dados específicos (por exemplo, data);

03) Seleção de um pequeno número de combinações de resultados que geram URLs adequadas para a inclusão no índice de buscas web.

Determinar se um resultado já faz parte da internet ou se faz parte da Deep Web é difícil. Se um resultado é indexado por um motor de busca, isso não quer dizer necessariamente que deveria estar ali, isso porque esse resultado poderia ter sido obtido através de outro método (por exemplo: Protocolo do Site Map, Mod Oai, Oaister) em vez de rastreamento tradicional.

Se um motor de busca fornece um backlink para um resultado, pode-se supor que o resultado está na web surface. Infelizmente, os motores de busca nem sempre fornecem os back links para esses recursos. Mesmo que uma backlink exista.

Não há maneira de determinar se o recurso que fornece a ligação é ele próprio ou web surface, sem rastrear toda a web. Além disso, um recurso pode residir na web surface, sem ter sido encontrado por um motor de busca.

Portanto, se temos um recurso arbitrário, não podemos saber com certeza se o recurso reside na web surface, sem um rastreamento completo da web.

Para resolver esse problema, alguns projetos estão sendo desenvolvidos, entre eles:

01) Oaister – Universidade de Michigan

02) Intute – Universidade de Manchester

03) Infomine – Universidade da Califórnia, em Riverside.

04) DirectSearch – Gary Price.

Esta classificação representa um desafio durante a busca da Deep Web, em que dois níveis de categorização são obrigatórios.

O primeiro nível é categorizar sites em tópicos verticais ( por exemplo, saúde, viagens, automóveis) e sub-tópicos de acordo com a natureza do conteúdo subjacente de suas bases de dados.

O desafio mais difícil é classificar e mapear as informações extraídas de várias fontes da Deep Web, de acordo com necessidades do usuário final. Relatórios de pesquisa Deep Web não pode exibir URLs, como relatórios de pesquisas tradicionais. Os usuários finais esperam de suas ferramentas de busca, não só encontrar o que estão procurando rapidamente, mas que seja intuitiva e amigável.

Para que sejam significativos, os relatórios de pesquisa tem de oferecer alguma profundidade à natureza dos conteúdos que estão na base das fontes, ou então o usuário final estará perdido no mar de URLs que não indicam o conteúdo. O formato em que os resultados da pesquisa devem ser apresentados varia muito de acordo com assunto específico da pesquisa e do tipo de conteúdo que está sendo exposto. O desafio é encontrar e mapear dados semelhantes em várias fontes diferentes, de modo que os resultados das pesquisas possam ser expostos em um formato unificado sobre o relatório de pesquisa, independentemente de sua fonte.

As linhas entre o conteúdo e o motor de busca da web começaram a diluir-se, com os serviços de busca começando a dar acesso a parte ou todo conteúdo de uma vez com restrição de conteúdo. Uma quantidade crescente de conteúdo da Deep Web se abre para pesquisa livre, com editores e bibliotecas fazendo acordos com grandes motores de busca.

No futuro, o conteúdo da Deep Web poderá ser definida por menos oportunidade para a busca do que as taxas de acesso ou outros tipos de autenticação.

Fonte: Wikipedia

Dark internet

Darknet – Revolução Web

Sites de busca DeepWeb

Adaptação de texto: By Jânio

junho 9, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 4 Comentários

Reação

mudanças nescessárias

Despertar da Consciência

Wikipedia: “Efeito borboleta é um termo que se refere às condições iniciais dentro da teoria do caos. Este efeito foi analisado pela primeira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. Porém isso se mostra apenas como uma interpretação alegórica do fato. O que acontece é que quando movimentos caóticos são analisados através de gráficos, sua representação passa de aleatória para padronizada depois de uma série de marcações onde o gráfico depois de analisado passa a ter o formato de borboleta.

Esse tipo de efeito quando restrito a uma ou duas variáveis, fixando-se as demais, tende a ser simples e aí, somente nesta situação não natural ou limítrofe, é que as leis da ciência clássica podem demonstrar a previsibilidade de um sistema fechado. Neste caso aumenta a rigidez sistêmica e o Efeito Borboleta pode ser mapeado de forma bastante simples. Alguns estudiosos afirmam que deixa de existir, porém, é sabido que a resultante de determinado cálculo quando passa a ser dado numérico de outro (e assim por diante), influi em seu resultado, portanto, atua o Efeito Borboleta. Isto foi descoberto (quase por acaso) por Edward Lorenz quando estava trabalhando com previsões meteorológicas no MIT e verificou a influência ocasionada em sistemas dinâmicos quando são feitas alterações muito pequenas nos dados iniciais inseridos em computadores numéricos programados para fazerem cálculos em série”.

Há um ditado que diz que os iguais se atraem, outros afirmam que são os diferentes que se atraem. Eu não posso precisar quem está certo, o que eu poderia afirmar é que há uma relação muito forte entre as diferenças.

Os mais pragmáticos fazem questão de lembrar que a única certeza da vida é a morte, a partir do nascimento, estaríamos sempre em direção a ela.

Eu diria que não precisamos ser tão radicais,  podemos abandonar o pragmatismo, vendo a vida como suficiente para a nossa missão na terra.

A vida, ao longo do tempo, pode acelerar, ou desacelerar, revelando um segredo da física que só a filosofia conhece. Há também pessoas viciadas em esportes radicais, nunca compreendidas, que não confessam o verdadeiro motivo de tais loucuras.

Uma pessoa que pula de paraquedas, aos oitenta anos, sente, pela primeira vez, que pode ser imortal. Nesse caso, além da física e da filosofia, mais um elemento das ciências se junta ao nosso estudo, a Biologia.

A adrenalina presente no corpo de uma paraquedista é tão alto que, por um breve instante, o tempo parece parar, nesse momento, aquela senhora que via a sua vida se esvaindo em seu final, sente a eternidade da vida penetrando-lhe a alma, como se ela fosse imortal.

Esse tratamento de choque é muito eficaz, mesmo quando a pessoa sente que não há mais nada para viver. É claro que há milhares de formas de tratamentos de choque, tudo depende de quais órgãos vitais da pessoa poderiam suportá-los.

Também já foi verificado que esse sentimento não tem idade, ou seja, um menino pode se sentir desmotivado, caso não leve uma vida infantil normal.

No caso das mudanças climáticas, as pessoas só começaram a se preocupar com as consequências de seus atos,  no momento em que sentiram a força da natureza se manifestando.

Entre os povos antigos, alguns viam o sol como uma divindade, outros temiam a força do trovão. Populações próximas ao mar temiam as profundezas dos oceanos, e ainda haviam outros povos com suas crenças e religiões, de acordo com suas realidades.

Até os próprios físicos, sempre a procura de uma explicação científica para tudo, encontraram a sua versão para a crença. A força do mundo atômico, do eletromagnetismo, conseguiu unir os mundos além do mundo microscópico, aos mundos além da imensidão do universo.

Uma força infinita que cria ondas, onde os corpos celestes passam a girar em órbitas de outros, numa mecânica quase perfeita. De tempos em tempos, essa lógica é quebrada pela aparição de um cometa, ou outros corpos muito menos amigáveis.

A visão constante de mendigos e pessoas problemáticas ao nosso redor, banaliza o respeito que temos pelo ser humano e pela vida de um modo geral. Tudo começa com uma fuga inconsciente na primeira vez que temos essa visão, a partir daí, desenvolvemos uma força (fraqueza) humana (desumana) capaz de fazer com que esses problemas sejam suportados, criando uma doença psíquica crônica.

Passamos a cumprir nossas obrigações sociais, adiando todas as que não forem obrigatórias.

Vamos à igreja, votamos, estudamos, acreditamos em Deus. Parece tudo perfeito, mas o stress insiste em atormentar nossa mente.

Quando dormimos, temos pesadelos de uma realidade a qual não estamos acostumados, acordamos aliviados por continuarmos em nossa ilusão materialista, sem sonhos nem ideologias.

Pessoas com formação superior são encontradas morando sob a ponte, num retorno violento a consciência, infelizmente (ou felizmente) tarde (ou não) demais.

…e o poeta declama: “Havia uma pedra no caminho … no caminho havia uma pedra…”, “…e agora José…José e agora?”

Esses versos do poeta, podem soar melodioso em várias línguas, mesmo sem fazer com que seu principal objetivo, pensar, seja atingido.

Poetas e filósofos tem o dom da utopia, mas talvez a utopia tenha a sua função de fato, justamente abrir a mente daqueles que a negam.

… e o poeta insiste: “Olha-me nesse instante… somente nesse instante…”, simbolizando o último apelo de um ser inanimado? – irracional?

O homem criou o estudo onde separou os seres inanimados dos seres vivos; em seguida separou os seres racionais dos irracionais, isolando-se. Nesse seu mundinho, os irracionais não pensam, mas agem, vivem; enquanto isso os racionais pensam e não conseguem se encontrar, nem ver o óbvio, sua função na cadeia cósmica, criamos uma realidade alternativa.

Criando máquinas para aumentar a precisão de nossa interatividade com a natureza, deixamos de sentir essa natureza, tornando-nos frios como as máquinas.

A vida sedentária e preguiçosa dos antigos romanos, foi  sedutora demais para resistirmos; nossa procura pelo que é mais barato, tornou-nos mais toleráveis a tudo o que não tem qualidade.

Desigualdades sociais obrigaram pessoas da elite da sociedade a se protegerem nos shopings e condomínios, enquanto do lado de fora, pessoas famintas aguardam impacientes a hora do acerto de contas que uma sociedade de fato exige.

Quando pode, a alta burguesia vai passear livremente pelas ruas da Europa ou Estados unidos, fugindo de sua própria culpa, cúmplices dos países ricos dos quais são coniventes.

Enquanto uma parte dos brasileiros, sonham em se mudar para o exterior, onde o dinheiro já foi desviado; no exterior, há pessoas que sonham em fugir para o espaço, por não suportar esses intrusos que compram suas entradas para o admirável mundo novo.

A república romana propiciou o surgimento do socialimo, comunismo, capitalismo e várias outras combinações de sistemas de governo, sistemas quase perfeitos para nos escravizar. Tudo deu muito certo até agora.

Recursos vitais à nossa sobrevivência,  como a água,  começam a faltar, enquanto os grandes capitalistas continuam em sua inconsciente corrida do ouro.

Todos os sistemas de Governo aplicados a sociedade até agora, mostraram-se suficientes para controlar-nos, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até a morte, mas a falta de água poderá criar uma nova corrida pelo poder, e, dessa vez, todos nós estaremos nessa guerra: Os pobres, os ricos, crianças e melhor idade, mulheres e homens.

O problema da falta de água, parece estar longe do Brasil, riquíssimo em reservas, mas, como dizia um amigo meu: “É sempre mais fácil destruir que criar.” Criar, ás vezes é impossível, e isso já pode ser notado em algumas cidades, principalmente em regiões metropolitanas.

Algumas cidades sentem-se aliviadas por acharem que estão longe desse problema, mas quando menos esperam, uma seca assola tudo, e deixam-nos em desespero e nas mãos do alheio.

O problema, aqui, não é a total falta da água – não ainda – mas a distância em que estão essas reservas de água. Distâncias que criarão uma desculpa, talvez uma crise econômica, para que todas as empresas se mudem para onde há reservas de água, aí sim, teremos a falta dela.

By Jânio

outubro 1, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Como surgiu o blog

conhecimento e pensamento

Futuro da Informação

Tecnicamente, o blog, contração do termo Web Log, que por sua vez significa diário virtual, é uma evolução dos antigos diários. Em países da Europa, os diários ainda são muito comuns, como na França, onde há muitos “Semanários”.

Na prática, eu vejo muito mais que isso. Vejo toda os sistemas de internet evoluindo constantemente, rumo à “Xanadu”, de Ted Nelson, o grande inspirador da internet.

Essa evolução de todos os sistemas numa só direção, não era exatamente o desejo dos Web Masters, mas é um processo irreversível. Qualquer pessoa pode criar um blog automaticamente, ter seu espaço com direitos autorais, mas seguindo as leis que regem outros meios de comunicação.

Além dos diários virtuais, haviam também os sites prontos, onde a pessoa montava seu site a seu gosto, exatamente como os blogs. Na minha modesta opinião, esse foi o principal motivo da profissionalização dos blogs.

Assim como os blogs, esses sites “pré-montados”, tipo “geocities”, permitiam a criação, usando principalmente o html. Para quem não conhecia o html, havia a possibilidade da utilização de templates prontas, montando automaticamente o site a partir de uma plataforma.

Outro elemento que eu destaco, seria os antigos fóruns, os blogs são muito utilizados com a função dos fóruns, para que se possa discutir temas institucionais.

O sistema de comentários, criado pelos hackers (favor não confundir com crackers, nem lammers) foi um dos grandes motivos do crescimento do uso de blogs, até jornalistas renomados, escritores, analistas e críticos especializados, aderiram a essa ferramenta. Houve um novo passo, via Web 2.0, que pode até indicar novos rumos para o blog, o chamado microblog, mas, ao que tudo indica, o microblog deverá ser mais uma, entre várias ferramentas que interagem com os blogs.

O que me leva a acreditar que o blog veio para ficar, é o fato de estarem ligados a noventa por cento de toda a internet, via web 2.0, além disso, o processo de permalinks, ou urls permanentes, o que transforma cada post em uma página exclusiva, possibilitando o acesso a conteúdos antigos de um blog, apontam para um investimento de conteúdos a longo prazo.

Facilidades de edição e profissionais dispostos a criar inúmeras ferramentas interativas, criando uma verdadeira revolução em termos de comunicação, são outro indicador de que a blogosfera deverá ter vida longa.

O blog, a meu ver, foi a primeira ferramenta para “amadores” em programação a atrair os “profissionais” da área, obrigados a aderir a essa ferramenta devido a facilidades de interação com outros grandes sites.

Em grandes plataformas para blogs, pode-se incluir textos, imagens, vídeos ou músicas, esse conteúdo será de propriedade do autor do blog, mas poderá ser organizado, indexado, agregado e/ou lincado por terceiros, otimizando ainda mais a internet.

WIKIPEDIA: “O termo “weblog” foi criado por Jorn Barger em 17 de Dezembro de 1997. A abreviação “blog”, por sua vez, foi criada por Peter Merholz, que, de brincadeira, desmembrou a palavra weblog para formar a frase we blog (“nós blogamos”) na barra lateral de seu blog Peterme.com, em abril ou maio de 1999. Pouco depois, Evan Williams do Pyra Labs usou “blog” tanto como substantivo quanto verbo (“to blog” ou “blogar”, significando “editar ou postar em um weblog”), aplicando a palavra “blogger” em conjunção com o serviço Blogger, da Pyra Labs, o que levou à popularização dos termos.

No dia 31 de agosto, comemora-se o Dia do Blog (devido a semelhança da data 31.08 com a palavra blog, onde 3 seria um B, o 1 seria um éle, zero seria um o e o oito seria um g), que se propõe a promover a descoberta de novos blogues e de novos blogueiros.

A blogosfera, termo que representa o mundo dos blogs, ou os blogs como uma comunidade ou rede social, cresceu em ritmo espantoso. Em 1999 o número de blogs era estimado em menos de 50; no final de 2000, a estimativa era de poucos milhares. Menos de três anos depois, os números saltaram para algo em torno de 2,5 a 4 milhões. Atualmente existem cerca de 112 milhões de blogs e cerca de 120 mil são criados diariamente, de acordo com o estudo State of Blogosphere.”

Os blogs são, ao lado dos miniblogs e dos sites de compartilhamentos, as maiores fontes de conteúdo da internet.

Como surgiu a internet

Quando surgiu a Google

Como surgiu a twitter

A história da Wikileaks

By Jânio

setembro 25, 2010 Posted by | blogosfera | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 23 Comentários

Como vencer a morte ou salvar o planeta

além da morte

Paradoxo da Vida

Como já falamos há algum tempo, o Planeta Terra não precisa que o homem o salve, o homem é o verdadeiro problema.

Até agora, o planeta apenas emitiu avisos,  para que parem de poluir, desmatar, interferir nas forças naturais do Universo. O homem só sentirá a força do planeta, quando já for tarde demais.

Quando os primeiros maremotos devastarem o primeiro continente, grandes capitalistas farão sua última aposta, sua última especulação financeira. Eles apostarão que o planeta sobreviverá, como sempre, estarão certos, mas eles não sobreviverão.

Ao longo dos tempos, o homem encontrou formas de vencer a morte, essa, sem dúvida é uma de suas maiores realizações, seu maior pecado também.

Acreditar na imortalidade da alma, trouxe paz aos homens, mas, para alguns ambiciosos, possibilitou que eles cometessem excessos constantemente. 

Podemos citar algumas  formas de vencer a morte e acabar de vez com o medo de morrer.

RELIGIÃO – Não se tem registro de quando surgiram as primeiras religiões, mas, considerando-se como a tecnologia evoluía lentamente no mundo antigo, isso quando toda uma civilização não era destruída, eliminando vestígios de sua cultura e tecnologia, deve ter sido há muito tempo.

Através dos primeiros registros, entre 1.500 e 3.500 antes de Cristo, já verificamos que a história ia muito além dessa época, e que as principais bases da sociedade já estavam consolidadas havia muito tempo.

O chamado Berço da Civilização, o poderoso Império Romano, já sentia a falta dessa história, dessa tradição. Para expandir o seu império, Roma precisava não só destruir todas as culturas existentes no mundo, como criar a sua própria história, tradição e cultura.

Observando os registros da história, notamos que a Grécia só foi poupada devido ao fato de Roma necessitar dela para adquirir seus próprios conhecimentos. Foi através dos pensadores Gregos que Roma fundou as bases para estruturar o seu império, bases que até hoje, mais de dois mil anos depois, ainda são respeitados e admirados pelos grandes estadistas sonhadores.

Em todos os governos modernos, há vestígio das idéias de Roma, que na verdade eram gregas, mas foram adotadas pelo império.

Pesquisas minuciosas tem revelado que os chamados povos bárbaros, na realidade não eram tão bárbaros assim, os romanos eram os verdadeiros bárbaros, destruindo tudo por onde passavam. Eles sabiam do poder de sua organização, mas faltava a cultura, a tradição, a religião presente nessas culturas.

Pelas suas crenças e fé, esses povos não temiam a morte, nem viam as riquezas materiais acima do lado espiritual.

Resumindo: César não era mais temido que a força do trovão, nem adorado mais que o brilho do sol ou o misticismo das estrelas. Boa parte das ciências ocultas, astrologia, astronomia e outros conhecimentos, ainda estão ligados a esses elementos.

A religião judaica foi responsável pelo nascimento de outras duas grandes religiões, duas irmãs que nunca se entenderam, o cristianismo e o islamismo. Foi na época em que esteve no Egito que o povo judeu viu a necessidade de registrar a sua história.

Esse evento foi tão importante, que os dez mandamentos passaram a ser protegidos como o que havia de mais sagrado. Através de sua religião, os hebreus eram imortais, acreditavam na imortalidade da alma.

Várias outras religiões tem a sua forma de vida espiritual, com um elemento em comum, a imortalidade. O Hinduísmo, Islamismo, Cristianismo, Espiritismo, cada uma delas crê na importância da imortalidade do espírito.

CIÊNCIA – Os cientistas nunca ficaram muito satisfeitos com a verdade da religião, precisavam de sua própria verdade. Foi com a ajuda de Darwin que criaram a sua versão da história do homem, mas foi com a física e homens como Albert Einstein que finalmente eles venceram a morte, tornando-se imortais.

Segundo Einstein, a morte é apenas uma ilusão, visto de uma galáxia muito distante, nós nem nascemos ainda. O nascimento, vida e morte, seriam apenas elementos aprisionados no tempo e no espaço.

FILOSOFIA – Recentemente minhas preces foram ouvidas, eu que nunca gostei de cálculos matemáticos, sempre fui completamente leigo em física, descobri que a física finalmente encontrou o seu limite.  Depois de se unir a astronomia, a física expandiu tanto que já não consegue provar suas próprias teorias, passando para o ramo da filosofia, como é o caso da teoria das cordas.

Segundo a teoria das cordas, o Universo possui várias dimensões alternativas, onde nós fazemos parte de uma delas. Por essa teoria, haveriam várias realidades alternativas, num Universo amplo de possibilidades.

Eu não fiquei muito satisfeito em fazer parte de um filme, como na teoria de Einstein, mas na filosofia, eu vi a possibilidade de estudar um pouco de filosofia, eu quero dizer, física. Além da possibilidade de o homem voltar as suas raízes, onde era mais inteligente, mais humilde e fazia menos bobagens.

CONCLUSÃO: Com o intuito de ser imortal, o homem vem acelerando o processo do desenvolvimento do conhecimento, o problema é que, nessa corrida contra o tempo, ele se esquece que tudo tem hora certa para acontecer.

Os maiores cientistas do mundo, entre eles Einstein, foram os responsáveis pela criação da bomba atômica.

Recentemente, alguns cientistas loucos tiveram a ideia estúpida de simular o buraco negro. Eu sempre achei que a estupidez da criação da bomba atômica nunca pudesse ser superada, eu estava errado, felizmente, eles fracassaram, fomos salvos pela sua própria estupidez.

O grande problema que enfrentamos agora é o ego de cientistas malucos, cientistas que querem provar a todo custo suas teorias, mesmo que isso cause o fim de nossos tempos.

by Jânio

setembro 7, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Mudanças de hábitos para um mundo melhor

mudança de hábito

Desenvolvimento sustentável

O tema desenvolvimento sustentável, por mais que se fale de sua importância, pouco se esclarece, ou seja, em qualquer palestra sobre o assunto, a pessoa sai com a certeza de sua  importância, mas sem entender absolutamente nada.

De vez em quando, precisamos falar de maneira clara, mostrando de maneira simples, como começar  uma vida responsável em relação ao desenvolvimento sustentável.

O Que nós sabemos é que estamos apenas no início de uma transformação, mesmo assim, há pessoas que nem no início estão, sem nenhuma informação.

Vamos começar com algumas regrinhas básicas, aquelas que estão na cara, mas não queremos ver.

01 – Preferir os equipamentos que economizam energia – Já há certificação, até do próprio governo, para indicar os aparelhos mais econômicos, gastando pouca energia. Fora isso, a Internet está aí, para pesquisas sobre o assunto.

02 – Nunca lavar com a mangueira, sem esfregar com sabão – Essa é uma mania irritante, difícil de engolir. Eu já armei um tremendo barraco quando uma mulher,  depois de quase três horas,  lavando a calçada, insistia em empurrar toda a sujeira da calçada, e da rua, com a água que saia da mangueira, sem varrer o chão.

03 – Selecionar o lixo – Nesse caso, é até uma questão de higiene, separar o lixo reciclável (papel, borracha, lata, ferro, plástico, e outros produtos industrializados) do lixo orgânico (alimento, folhas de árvore, madeira e outros produtos não industrializados, que apodrecem facilmente. Obs: os ossos são produtos industrializáveis), para que os caminhões de coleta recolham de maneira seletiva. Se o seu município ainda não tem uma indústria de reciclagem, dê essa ideia ao Prefeito, é bom e barato, além de criar empregos.

04 – Aproveitar a água da chuva – Essa é uma das maneiras onde as Orgs e o Governo deveriam participar, informando e dando palestras, para que as pessoas tenham consciência ambiental e se sintam incentivadas a fazer a coisa certa.

05 – Fazendo cocô – Eu já escrevi sobre a importância do cocô  para a saúde, o cocô  é bom para o meio ambiente também. Além de ser um dos melhores adubos naturais do mundo, o cocô humano também pode evitar a descarga.

segundo ambientalistas, basta jogar pó de serra em baixo da privada e após a necessidade fisiológica, jogar um pouco de pó de serra sobre, ou misturar a compostagem. Em regiões rurais, pode-se usar outros materiais além do pó de serra, como palha de arroz, café, feijão,  ou o que melhor se adequar.

06 – Fazendo xixi – Outra forma que contraria os costumes da burguesia, mas que foi adotada por ela, recentemente, é o hábito do xixi durante o banho. Novamente a descarga é economizada, diminuindo pela metade a quantidade de água que seria gasto com o banho e descarga, respectivamente.

07 – Economizar gasolina – Usar o carro apenas o necessário, seria o ideal. Algumas pessoas tem uma desculpa na ponta da língua, e eles tem razão, é tudo uma questão de hábito, depois de algum tempo, além de economia de gasolina, o condicionamento físico melhorará também.

08 – Uso de energias alternativas – Aqui, a iniciativa privada deu uma grande contribuição, as  novas arquiteturas já trazem, em sem planejamento, formas alternativas e planejadas, relacionadas ao desenvolvimento sustentável. Um exemplo é a captação de energia solar, além de responsável, tende a valorizar o imóvel.

09 – Iluminação solar – As clássicas casas de jardim, salas de lazer, etc., podem muito bem serem iluminadas por garrafas de refrigerantes, cheias de água,  introduzidas estrategicamente nas paredes, no teto, ou alguma ideia parecida. O teto solar e as paredes de vidro que correm sobre os trilhos, são ótimas alternativas para economizar.

10 – Ventiladores – A troca do ar condicionado pelos ventiladores, economiza muita energia, sem abrir mão do conforto.

Não foi preciso muito esforço para relacionar dez formas práticas de transformar nossos hábitos em hábitos saudáveis e responsáveis, coisa que nem o Al gore conseguiu, depois que descobriram que sua mansão gastava energia equivalente a dezenas de casas econômicas.

Além de mudar nossos hábitos, há outras formas de cooperarmos rumo a um mundo melhor. Devemos apoiar projetos em prol do meio ambiente, comprar produtos reciclados, fazer uso de embalagens retornáveis, etc.

Aos poucos, iremos nos tornando bem mais dignos do mundo em que vivemos.

A exclusão social e digital sempre serão empecilhos para nosso desenvolvimento, assim como a má distribuição de rendas, impostos altos …

By Jânio

fevereiro 1, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , | 8 Comentários

O homem mais importante do mundo

o homem mais importante

o homem mais importante

O Presidente Lula “do Brasil” conseguiu conquistar muito mais do que sonhou, em toda a sua vida.

Enquanto ele liderava as greves, assustava os empresários, em busca de melhores salários, os brasileiros nem de longe imaginariam que, um dia, o Presidente estaria do outro lado.

Seus feitos são suficientes para que não seja esquecido tão cedo, independentemente do julgamento a respeito de seu governo no Brasil.

Todos nós sabemos do prestígio de FHC, fora do país, em seu governo, o que ninguém poderia imaginar é que  Lula faria melhor. Uma das piadas mais cruéis contra a Argentina, hoje, é o fato de Lula ser mais popular na Argentina que a própria Presidenta.

Depois que o Presidente  conseguiu sair da crise, despertou a inveja do ex-presidente do Brasil, que o acusou de copiar seu plano de Governo. A maior façanha de FHC, foi justamente no plano econômico, além de lançar algumas farpas aos países desenvolvidos, como foi o apoio ao ministro José Serra, na quebra de patentes de remédios, onde vidas estavam em riscos, além de preços exorbitantes.

Agora sabemos que as maiores conquistas de Lula estavam para vir, fora do setor econômico, apesar do setor econômico ter ajudado muito nas conquistas.

Na medida em que o dólar caiu, prejudicando as exportações, as exportações passaram a ser o menor problema do presidente, já que o país passou a atrair capital estrangeiro, sendo a economia mais blindada do planeta, com altíssimos impostos e pouco retorno em infra-estrutura.

Graças a isso, foi fácil aumentar as reservas; muita gente que achava que a queda do dólar era passageira, se decepcionou. A dívida externa foi trocada pela dívida interna, onde a dívida pública aumentou ainda mais do que era, por outro lado o Brasil pagou a dívida externa.

O aumento das reservas, combinado com o pagamento da dívida externa, aumentou o prestígio do Presidente lá fora. O prestígio culminou quando o Presidente ofereceu a bagatela de vinte e cinco bilhões de dólares, para ter as olimpíadas de 2.016.

Muita gente criticou, aquilo que deveria ser o motivo de orgulho para qualquer país do mundo; criticaram a escolha do Rio, pela sua violência urbana. O que ninguém notou, é que os Jogos Panamericanos foram um teste prévio para essa escolha

Antes disso, o Presidente Lula já havia conseguido outra grande vitória, a Copa de 2.014, mas as olimpíadas foi o seu maior êxito.

O sétimo filho, de um casal pobre e analfabeto, não tem vergonha de suas origens, também sabe, exatamente, onde é o seu lugar, sabe o que sabe fazer melhor: falar, convencer, relacionar-se. Coisa de brasileiro mesmo.

A falta de respeito, de alguns jornalista, que insistiram em chamar a maior autoridade do país de analfabeto, custou caro, hoje o jornalista não tem obrigatoriedade de ter diploma, um presente para os blogueiros que passaram a ser jornalista, da noite para o dia.

O Presitente acertou dois coelhos, agradou uma comunidade enorme de escritores, jornalistas, blogueiros, letrados e outros tantos, que não possuíam diploma, além de aumentar o direito da liberdade de imprensa.

Os próximos desafios do Presidente já estão ganhos, ele pode não conseguir o melhor acordo para controle do clima, mas é, segundo a crítica internacional, a pessoa indicada, não só estrategicamente, como o mais competente para isso também.

Sua popularidade, no Brasil, ultrapassa os 80%, o que mostra a vantagem de sua candidata às eleições de 2.010.

Nem mesmo a brincadeira  de mal gosto, na  armadilha criada pelo Presidente da Venezuela, criando uma crise internacional, foi suficiente para diminuir seu prestígio.

Durante esses dois mandatos, eu pude presenciar vários feitos da equipe do governo, todos eles são em caráter imprevisíveis, o que assusta e desarticula a oposição ao governo, que não consegue se posicionar.

O ex-ministro Antônio Palocci se revelou um gênio, no início do Governo, virou alvo da oposição, que julgava ser a forma de derrubar o Governo, estavam errados. Palocci foi substituído, a economia não mudou nada, mostrando que a microeconomia é mais complexa que a macro.

O PT perdeu sua  inocência, ao defender Sarney, perdendo vários de seus membros, quando nem o homem forte do PT, José Dirceu, resistiu à degola. Isso assustou o Brasil que descobriu, da pior maneira, que a queda de barões da política como Maluf, ACM e o próprio Dirceu, só fez aumentar o poder de José Sarney.

Como visto no texto acima, o Presidente está certo, se ele está certo, quem está errado? – Nós.

Parece que o povo precisa mudar a maneira de pensar, precisa parar de olhar para o próprio nariz e se unir, não em torno de seus próprios interesses, mas do interesse comum da nação. os problemas são claros, impostos caros, o que aumenta a corrupção, principalmente daqueles que não pagam.

A corrupção é justamente o segundo maior problema, é preciso acabar com a corrupção, para que acabem os desvios de verbas de projetos ligados a infra-estrutura, além de sua própria manutenção.

Só depois disso é que poderemos pensar em mudar nossa vida, para melhor, com melhores hospitais, escolas, penitenciárias e salários.

Para isso, a classe média alta vai ter que conquistar os pobres, precisaremos nos unir, acabar com os conflitos de classes, iniciar novamente a formação de opinião pública.

Para conseguir isso, precisamos acabar com a fome e as injustiças sociais, sem isso, ninguém ouvirá o que temos a dizer, sem isso continuaremos a ser um país do terceiro mundo, o mais rico país do terceiro mundo.

Hoje, o Brasil é o país mais importante do mundo, o país que deverá decidir o futuro da humanidade. Na frente de todos, está o Presidente lula, para bem ou para mal ele é a pessoa mais importante do mundo, para decidir o futuro do Brasil, para decidir o futuro da humanidade.

By Jânio.

dezembro 12, 2009 Posted by | Política | , , , , , , , | 33 Comentários

Características fundamentais do empreendedor.

objetivos e metas

objetivos e metas

Seguimos com nossos artigos de empreendedorismo, uma maneira de mudar nossos costumes, aprimorando nossos hábitos, no intuito de nos aproximarmos ao máximo de uma postura de empreendedor (a).

Passada toda a fase inicial: pesquisa de mercado, produto a ser oferecido, levantamento de capital, estudo do público alvo, elaboração de estratégias de marketing, planejamento financeiro e comercialização do produto.  Devemos analisar  as melhores formas de sempre nos mantermos motivados em nossos objetivos.

Os objetivos são fundamentais na motivação, são como um motor em nossa vida, devem ser transformados em metas bem claras onde podemos, queremos chegar e como.

O lucro nunca deve ser visto como a única meta, isto pode afetar negativamente o empreendedor e os funcionários, afetando todo o desenvolvimento do empreendimento.

As metas devem ser específicas, com a maior precisão possível; devem ser comunicadas as pessoas comprometidas de modo a medir seus desempenhos.

As metas podem ser externas ou internas:

As metas globais externas devem estar relacionadas a sociedade, mercado e meio ambiente. Estes são apenas alguns elementos observados.

As metas específicas – referem se ao ambiente operacional, gerenciamento, como: prazos, níveis de excelência, indice de produtividade, qualidade, redução de custos, crescimento das vendas.

Além disso, é preciso ter uma visão de futuro, a longo prazo: como o empreendimento estará daqui a cinco anos, quantos clientes, número de funcionários, espaço físico, ponto consolidado, como você vê o faturamento de seu negócio.

Observação: Seus objetivos são aquilo que você quer, seu desejo; as metas são partes de seu objetivo que você já identificou como realizáveis.

As metas de um empreendimento devem ser especificadas com a máxima precisão possível, todas as responsabilidades de cada um.

O processo de estabelecimento de metas, prevê as atividades para se atingir determinadas metas. Para que isso seja possível é preciso elaborar um cronograma, determinar o grau de responsabilidade das pessoas incumbidas dessas atividades.

Para um bom desenvolvimento do negócio, além da elaboração das metas, se faz nescessário estratégias.

Veja as diferenças:

Imagine uma loja de bicicletas, adquirir novas bicicletas seria uma meta de crescimento do empreendedor. Poderíamos considerar como estratégia de vendas, um sorteio.

O empreendimento é como uma viagem – Note, aqui, uma referência direta a Marco Polo, considerado o primeiro empreendedor que se tem registro.

Fidelidade aos sonhos – Estabelecer como o único sonho o lucro, é um erro, o sonho é muito mais que isso. Devemos ser fiéis a ele.

Coragem para correr riscos calculados – Atenção para este detalhe importantíssimo, correr riscos não calculados pode ser uma grande loucura. O risco varia de empreendedor para empreendedor, do planejamento, de sua capacidade, é muito importante que todos os riscos sejam previstos.

Muito esforço – O empreendedor deve ser o maior interessado no empreendimento, deve acompanhar e ter um controle sobre todo o processo, metas globais e específicas.

É preciso trabalhar muito com as pessoas certas, nos setores certos.

É preciso saber o que quer e onde chegar.

Estratégias criativas e inteligentes são ponto chave para se estabelecer um diferencial frente a concorrência.

Estratégia e metas hipotéticas de um restaurante:

Meta: aumentar a venda.

Estratégia – Compra com vale refeição.

Note no exemplo acima que a meta é aumentar as vendas, mas como atingir esta meta, aqui, entram as estratégias.

Exemplo de estratégia:

Uma loja de locação de bicicletas longe do centro.

Sorteio para clientes com mais de 15 hrs.

Veja a seguir algumas perguntas a serem respondidas por um empreendedor:

1 – Qual o negócio que você pretende abrir?

2 – Quem são seus concorrentes?

3 – Cite três características que diferencie seu negócio de seus principais concorrentes.

4 – Quais suas metas?

5 – Quem são seus clientes?

6 – Quem são os seus fornecedores?

7 – Como você entrega seus produtos?

8 – Como garante o prazo de entrega?

Lembre-se: Sempre haverá a possibilidade de você terceirizar  algumas atividades, desde que não sejam fundamentais a  empresa.

As atividades principais da empresa não podem sem terceirizadas e devem ser acompanhadas de perto pelo empreendedor.

By Jânio.

fonte: SEBRAE

julho 10, 2009 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , | 9 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: