Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Justiça suspende decreto de Trump que vetava imigrantes de países muçulmanos

Isolamento dos aliens

Nação de Refugiados

Leandra Felipe – Correspondente da Agência Brasil

Dois juízes federais deferiram medidas cautelares para suspender a nova ordem do governo norte-americano sobre o veto a imigrantes de seis países de maioria muçulmana: Iêmen, Síria, Irã, Sudão, Líbia e Somália.

Hoje (16), o juiz distrital Theodore Chuang de Maryland, Virginia, suspendeu a ordem que entraria em vigor nesta quinta-feira. Ontem (15), o juiz distrital Derrick Watson, do Havaí, também emitiu uma liminar de suspensão. O presidente Donald Trump disse que vai recorrer à Suprema Corte.

Em um evento em Nashville para seus apoiadores, Trump comentou a decisão do juiz do Havaí e disse que a decisão dele “extrapola” o campo judicial e faz os Estados Unidos “parecerem um país fraco”.

Mas ambos juízes usaram em seus pareceres o argumento de que a nova ordem fere o princípio da liberdade religiosa. Segundo Watson, um “observador sensato” poderia concluir que o decreto presidencial foi emitido com “o propósito de desfavorecer uma religião em particular”.

O juiz de Maryland considerou que ordem pode instigar a divisão no país.  Além das duas ações julgadas, uma outra foi impetrada no estado de Washington e deve ter uma decisão proferida em Seattle. As ações foram movidas por entidades de apoio à refugiados e pela União Americana de Liberdades Civis.

Suprema Corte 

A Casa Branca reescreveu a ordem anterior, assinada logo no início do governo Trump, em janeiro, depois de ter recorrido à Justiça por uma decisão de segunda instância que suspendeu temporariamente a validade da ordem nacionalmente.

Naquele momento, o governo desistiu de recorrer à Suprema Corte e, ao rescrever a ordem, esperava ter retirado aspectos técnicos que poderiam levar a um bloqueio ou suspensão da medida.

Mesmo assim, os juízes que proferiram as liminares ontem e hoje seguiram a mesma linha da adotada pela Nona Corte de Apelações, seguindo a linha da inconstitucionalidade do texto, comsiderando que o texto feria o direito à liberdade religiosa.

Trump disse que vai levar o caso até onde for necessário (até a Suprema Corte) para tentar comprovar que as medidas não são ilegais e que são necessárias para a segurança nacional.

Edição: Kleber Sampaio
 

março 17, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Países mais pobres dão mais refúgio para imigrantes

Da ONU News
Crianças refugiadas sírias em acampamento no Líbano
Crianças refugiadas sírias em acampamento no LíbanoSam Tarling/ Acnur/ – ONU News

Um estudo feito pela Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) diz que o maior número de pessoas que fogem de conflitos e guerras acaba conseguindo abrigo, não nas nações desenvolvidas, mas em países mais pobres. O documento, divulgado ontem (28), mostra que a maioria das 3,2 milhões de pessoas forçadas a fugir de suas casas no ano passado encontrou refúgio em nações de baixa e média rendas. As informações são da ONU News.

“Os países que mais recebem pessoas deslocadas são os mais pobres”, frisou o alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi. Segundo Grandi, atualmente o mundo “enfrenta não só uma crise de números, mas de cooperação e solidariedade”.

O alto comissário explicou que mais da metade dos novos refugiados no mundo no primeiro semestre de 2016 vieram do conflito na Síria. A maioria ficou pela região do Oriente Médio mesmo, dividida entre Turquia, Jordânia, Líbano e Egito. Segundo o relatório do Acnur, outros refugiados fugiram de conflitos no Iraque, Burundi, Sudão do Sul, na República Centro-Africana, República Democrática do Congo, Eritreia e Somália.

O Líbano e a Jordânia são os países que abrigam a maior quantidade de refugiados, em comparação ao tamanho de suas populações, explicou a agência da ONU. Já em termos econômicos, os países que sofrem o maior peso dos imigrantes são o Chade e o Sudão do Sul.

Agência Brasil

 

março 2, 2017 Posted by | Migração | , , , | Deixe um comentário

Autoridades norte-americanas prendem imigrantes sem documentos em seis estados

Tabu X Migração

Tabu X Migração

José Romildo – Correspondente da Agência Brasil

As autoridades de imigração norte-americanas prenderam centenas de imigrantes sem documentos em pelo menos seis estados ao longo desta semana em uma ofensiva que aparentemente marca o início da aplicação em grande escala da ordem executiva do presidente Donald Trump, assinada em 26 de janeiro, destinada a deportar cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais, inclusive 3 milhões, supostamente com antecedentes criminais.

Em janeiro, seis dias após tomar posse, Donald Trump assinou uma ordem executiva que ampliou as categorias de imigrantes sem documentos a serem incluídos na listas para deportação, cumprindo assim sua promessa de campanha para combater a imigração. Centenas de prisões foram confirmadas pelas autoridade de imigração de vários estados, mas a Casa Branca ainda não divulgou oficialmente o início da vigência da ordem executiva para deportações em massa.

Uma ordem executiva é uma norma que coloca em prática as políticas do governo a serem executadas pelas agências e departamentos oficiais. O ato se resume a uma ação de governo e não tem o poder de reverter uma lei aprovada pelo Congresso. Desde que tomou posse, Trump assinou 12 ordens executivas.

A ordem executiva de 26 de janeiro é ampla e não se resume a medidas para deportar imigrantes. Ela também prevê a contratação de mais de 10 mil agentes de imigração para fiscalizar as fronteiras e o interior do país, além de uma fiscalização das chamadas “cidades santuárias”, ou seja, dos municípios que se recusaram a transferir imigrantes sem documentos para o âmbito das autoridades federais.

Invasão

Funcionários da imigração confirmaram que agentes federais invadiram esta semana casas e locais de trabalho em Atlanta, Chicago, Nova York, Los Angeles e também em algumas cidades da Carolina do Norte e da Carolina do Sul, em busca de imigrantes sem documentos. No entanto, Gillian Christensen, porta-voz do Departamento de Segurança Interna, o órgão norte-americano que supervisiona os setores de imigração e de alfândega, não quis usar a palavra “invasão” para se referir às operações realizadas e falou em “ações direcionadas de rotina”.

Gillian disse que a ofensiva, que começou na segunda-feira (6) e terminou sexta-feira (10), prendeu imigrantes sem documentos provenientes de 12 países latino-americanos. “Estamos falando de pessoas que são ameaças à segurança pública ou uma ameaça à integridade do sistema de imigração”, disse. Segundo ela, a maioria dos presos eram criminosos sérios, incluindo alguns que haviam sido condenados por assassinato e violência doméstica .

Ativistas que combatem a repressão a imigrantes porém afirmam que as prisões não se resumiram a criminosos. Disseram também que a ação das autoridades envolveu uma área bem maior do que a admitida, uma vez que cidades dos estados da Flórida, Kansas, Texas e Virgíniaque também registraram prisões.

“Esta é claramente a primeira onda de ataques [a imigrantes] sob o governo Trump, e sabemos que não vai ser a única”, disse Cristina Jimenez, diretora-executiva da United We Dream, uma organização de jovens imigrantes, em entrevista à imprensa.

Agentes de imigração em Los Angeles, no estado da Califórnia, detiveram dezenas de pessoas em casa ou a caminho do trabalho. Em uma teleconferência nesta sexta-feira (10), o diretor de imigração para a área de Los Angeles, David Marin, disse que 160 pessoas foram presas. Segundo ele, desse total, 75% tinham condenação por crime. Os demais realizaram pequenos delitos ou estavam ilegalmente nos Estados Unidos. Entre as pessoas presas em Los Angeles, 37 foram deportadas para o México.

Emissoras de rádio em língua espanhola e a afiliada local da NPR (uma rádio pública dos Estados Unidos) vêm divulgando, em Los Angeles, anúncios sobre os direitos dos imigrantes. As emissoras estão convidando os imigrantes a participar de seminários para tomarem consciência das medidas que podem tomar na Justiça caso estejam sob ameaça de prisão ou deportação.

Edição: Denise Griesinger
José Romildo – Correspondente da Agência Brasil

As autoridades de imigração norte-americanas prenderam centenas de imigrantes sem documentos em pelo menos seis estados ao longo desta semana em uma ofensiva que aparentemente marca o início da aplicação em grande escala da ordem executiva do presidente Donald Trump, assinada em 26 de janeiro, destinada a deportar cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais, inclusive 3 milhões, supostamente com antecedentes criminais.

Em janeiro, seis dias após tomar posse, Donald Trump assinou uma ordem executiva que ampliou as categorias de imigrantes sem documentos a serem incluídos na listas para deportação, cumprindo assim sua promessa de campanha para combater a imigração. Centenas de prisões foram confirmadas pelas autoridade de imigração de vários estados, mas a Casa Branca ainda não divulgou oficialmente o início da vigência da ordem executiva para deportações em massa.

Uma ordem executiva é uma norma que coloca em prática as políticas do governo a serem executadas pelas agências e departamentos oficiais. O ato se resume a uma ação de governo e não tem o poder de reverter uma lei aprovada pelo Congresso. Desde que tomou posse, Trump assinou 12 ordens executivas.

A ordem executiva de 26 de janeiro é ampla e não se resume a medidas para deportar imigrantes. Ela também prevê a contratação de mais de 10 mil agentes de imigração para fiscalizar as fronteiras e o interior do país, além de uma fiscalização das chamadas “cidades santuárias”, ou seja, dos municípios que se recusaram a transferir imigrantes sem documentos para o âmbito das autoridades federais.

Invasão

Funcionários da imigração confirmaram que agentes federais invadiram esta semana casas e locais de trabalho em Atlanta, Chicago, Nova York, Los Angeles e também em algumas cidades da Carolina do Norte e da Carolina do Sul, em busca de imigrantes sem documentos. No entanto, Gillian Christensen, porta-voz do Departamento de Segurança Interna, o órgão norte-americano que supervisiona os setores de imigração e de alfândega, não quis usar a palavra “invasão” para se referir às operações realizadas e falou em “ações direcionadas de rotina”.

Gillian disse que a ofensiva, que começou na segunda-feira (6) e terminou sexta-feira (10), prendeu imigrantes sem documentos provenientes de 12 países latino-americanos. “Estamos falando de pessoas que são ameaças à segurança pública ou uma ameaça à integridade do sistema de imigração”, disse. Segundo ela, a maioria dos presos eram criminosos sérios, incluindo alguns que haviam sido condenados por assassinato e violência doméstica .

Ativistas que combatem a repressão a imigrantes porém afirmam que as prisões não se resumiram a criminosos. Disseram também que a ação das autoridades envolveu uma área bem maior do que a admitida, uma vez que cidades dos estados da Flórida, Kansas, Texas e Virgíniaque também registraram prisões.

“Esta é claramente a primeira onda de ataques [a imigrantes] sob o governo Trump, e sabemos que não vai ser a única”, disse Cristina Jimenez, diretora-executiva da United We Dream, uma organização de jovens imigrantes, em entrevista à imprensa.

Agentes de imigração em Los Angeles, no estado da Califórnia, detiveram dezenas de pessoas em casa ou a caminho do trabalho. Em uma teleconferência nesta sexta-feira (10), o diretor de imigração para a área de Los Angeles, David Marin, disse que 160 pessoas foram presas. Segundo ele, desse total, 75% tinham condenação por crime. Os demais realizaram pequenos delitos ou estavam ilegalmente nos Estados Unidos. Entre as pessoas presas em Los Angeles, 37 foram deportadas para o México.

Emissoras de rádio em língua espanhola e a afiliada local da NPR (uma rádio pública dos Estados Unidos) vêm divulgando, em Los Angeles, anúncios sobre os direitos dos imigrantes. As emissoras estão convidando os imigrantes a participar de seminários para tomarem consciência das medidas que podem tomar na Justiça caso estejam sob ameaça de prisão ou deportação.

Edição: Denise Griesinger
 

fevereiro 12, 2017 Posted by | Migração | , , | Deixe um comentário

Brasil é o quarto pior país para imigrantes

Babilônia maravilhosa

Prazer e Perigo

O Expat Insider publica pesquisa anual realizada pela InterNations onde pior se sentem os extrangeiros que lá se estabelecem. O resultado é baseado em pesquisas referentes a qualidade de vida, segurança e simpatia do país anfitrião. Veja a seguir a lista dos piores países segundo a pesquisa.

01 – Kuwait

02 – Grécia

03 – Nigéria

04 – Brasil

05 – Arábia Saudita

06 – Egito

07 – Moçambique

08 – Catar

09 – Itália

10 – Tanzânia

RT-TV

Cidades mais odiadas pelos turistas

Países mais perigosos para turistas

setembro 1, 2016 Posted by | Migração | , , , | Deixe um comentário

Cidadania é concedida para 900 imigrantes na Europa

Tabu X Migração

Tabu X Migração

Marieta Cazarré – Correspondente da Agência Brasil

Em 2014, cerca de 890 mil pessoas adquiriram a cidadania de um dos Estados-Membros da União Europeia (UE), segundo estudo divulgado hoje (13) pelo Eurostat, o banco de dados europeu. Entre os que obtiveram a cidadania naquele ano, 89% eram cidadãos de países de fora da UE, cerca de 788 mil pessoas.

O número foi menor do que o registrado em 2013, quando 981 mil pessoas obtiveram a cidadania europeia. Desde 2009, já são mais de 5 milhões de novos cidadãos.

Marrocos foi o país com o maior número de concessões obtidas (92.700), dos quais 88% foram requeridas na Espanha, Itália ou França.

A Albânia foi o segundo país com mais cidadanias obtidas (41 mil), das quais 96% adquiridas da Grécia ou da Itália. A Turquia aparece em terceiro lugar, com 37.500 cidadanias obtidas, das quais 60% provenientes da Alemanha.

Em seguida, aparecem a Índia (35.300, com maioria de cidadanias britânicas); o Equador (34.800) e a Colômbia (27.800), ambos com maioria espanhola; e o Paquistão (25.100, com aproximadamente 50% de cidadanias britânicas).

Cidadãos da UE

Em quinze países da UE, pelo menos 9 em cada 10 cidadanias concedidas foram para pessoas não-europeias. Na Estônia, por exemplo, 100% das cidadanias foram concedidas a cidadãos de fora da UE. Na Bulgária, a percentual foi de 99%, enquanto na Espanha, Lituânia e Romênia a taxa ficou em 98%. A Grécia e a Letônia apresentaram índice de 97%; Dinamarca, Portugal e Eslovênia (95%), Polônia (94%), Itália (93%), Reino Unido (92%), Croácia (91%) e França (90%).

Luxemburgo, Hungria e Malta foram os únicos países onde a maioria das pessoas que adquiriram a cidadania já eram cidadãos da UE. Os romenos (24.300 pessoas) e os poloneses (16.100) foram os dois maiores grupos de cidadãos europeus a adquirirem cidadania de outro país da UE.

No caso de Luxemburgo, os cidadãos portugueses foram os que mais obtiveram cidadania, seguidos por italianos, franceses, belgas e alemães. Já na Hungria, os pedidos foram quase todos de cidadãos romenos; e em Malta, os britânicos representaram a maior parcela.

A Espanha foi o país que mais concedeu cidadanis (205.900), o que representa 23% de todas as cidadanias concedidas na UE em 2014. Em seguida aparecem Itália (15%), Reino Unido (14%), Alemanha e França (12%).

Em 2014, as maiores taxas de naturalização foram registradas na Suécia, na Hungria e em Portugal. Essa taxa é calculada levando-se em conta o número de pessoas que adquiriram a nacionalidade de um país em relação à quantidade de estrangeiros residentes naquele país.

Em Portugal, para cada 100 estrangeiros residentes, 5,3 obtiveram a cidadania naquele ano. Entre as 20.168 pessoas que obtiveram cidadania portuguesa, 23% eram brasileiras (4.656 pessoas).

A União Europeia inclui Bélgica, Bulgária, República Checa, Dinamarca, Alemanha, Estônia, Irlanda, Grécia, Espanha, França, Croácia, Itália, Chipre, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Hungria, Malta, Países Baixos, Áustria, Polônia, Portugal, Romênia, Eslovênia, Eslováquia, Finlândia, Suécia e Reino Unido.

Edição: Denise Griesinger

junho 13, 2016 Posted by | curiosidades, Empreendedorismo, Internacional, Migração, oportunidades | , , , | Deixe um comentário

Cidade vai pagar para quem quiser morar nela

Pagando aos Cidadãos

Cidade dos Sonhos

Pagamento para viver. Simples assim. As autoridades da cidade suíça de Lausanne já aprovaram o projeto piloto. A  iniciativa juridicamente não vinculante foi apoiada pela Câmara Municipal da cidade de Lausanne, por 39 votos a favor, 37 contra, informa o site da Basic Income Earth Network.

O projeto será semelhante ao testado na cidade de Utrecht (Holanda) incluirá uma amostra de população de 120.000 pessoas e vai requerer financiamento do governo regional e nacional.

ler mais

Rumo a renda básica dos utopia ': É hora de que nós pagamos sem trabalhar?

O conceito de renda básica universal vem recebendo elogios e críticas de ambos os lados da política. Os defensores afirmam que podem diminuir a desigualdade econômica, enquanto os céticos dizem que isso vai  desencorajar o desejo de trabalhar.

Mesmo assim, no dia 5 de junho os cidadãos suíços irão votar em um referendo e decidir se o Estado deve fornecer um subsídio mensal de US $ 2.600 dólares para as pessoas adultas e US $ 650 para os menores de idade. A maioria do Parlamento suíço se opõe à ideia.

Além de Lausanne e Utrecht, a ideia tem atraído o interesse do Governo finlandês e da província canadense de Ontário .

RT-TV

Canadá vai dar dinheiro para a população

Auroville – a cidade mais estranha do mundo

Primeiro país só de milionários

 

abril 21, 2016 Posted by | Migração | , , , , | 1 Comentário

Auxílio aos imigrantes nos Estados Unidos

alerta máximo

Terrorismo Americano

ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Aid for Aids
Endereço: 120 Wall St 26th Floor
New York, NY 10005
Tel.: 1(212)337-8043
Observações: Educação e prevenção do vírus HIV. Exame
gratuito de HIV. Aconselhamento individual, aulas de inglês,
serviço dentário e informação migratória para pacientes.
Grupos de apoio para homens e mulheres com HIV. Sigilo total.
Site: http://www.aidforaids.org/

Alcoólicos Anônimos
Tels.: 1(718)426-7467 – Queens
1(718)439-3367 – Brooklyn
1(718)292-6787 – Bronx
Observações: O alcoolismo é uma doença que precisa de
tratamento para ser controlada. Você não pode se curar
sozinho. Não destrua sua vida e das pessoas que te amam.
Procure ajuda.
Alzheimer’s Association
Endereço: 360 Lexington 4th Floor
New York, NY 10017
Tel.: 1(646)744-2949, 1(800)272-3900
Observações: Cuidados a pessoas com Alzheimer’s e outras
doenças relacionadas
Site: http://www.alznyc.org/aboutus/site.asp
American Red Cross
Site: http://www redcross.org/index.html

American Heart Association
Tel.: 1(800)242-8721
Observações: Orientações sobre vida saudável e manutenção de
problemas cardíacos, de pressão e colesterol.
Site: http://www.heart.org/HEARTORG/
 

American Red Cross of Greater Chicago
Endereço: 2200 West Harrison Strett, Chicago IL 60612.
Tel: (312) 729.6100
Fax: (312) 729.6304
Horário: segunda a sexta-feira, das 8:30 às 16:45hs.
Observações: serve mais de 8.300.000 pessoas dentro da região da Grande
Chicago que abrange os condados de Cook, DuPage, Kane, Kendall, Lake,
McHenry.

Bellevue Hospital Center
Endereço: 462 1st Ave
New York, NY 10016
Tel.: 1(212)562-4141
Observações: serviço médico de baixo custo de acordo com a
renda familiar. Serviço médico geral, Ginecologia e
papanicolau, mamografia, Pediatria, Lesões no cérebro e
medula, Cardiologia, Neurologia, Programa Pré-natal,
Toxicologia, emergências.
Site: http://www.nyc.gov/html/hhc/html/facilities/bellevue.shtml
 

Catholic Charities/ALAC
Endereço: 731 West Washington Street
Milwaukee, WI 53204-2311
1(312) 427-7078
Observações: assistência gratuita ou a baixo custo.

Center for Immigrant Health – NYU
Tel: 1(212)263-8783
Observações: Orientações para imigrantes com câncer e apoio
em geral.
Site: http://www.med.nyu.edu/cih/contact.html
 

Centro Latino
Endereço: 206 Austin Ave., Suite G
Columbia, MO 65203
Telefone: (573) 449-9442
E-mail: edc2fe@hotmail.com
Site: http://centrolatino.missouri.org
Observações gerais: organização sem fins lucrativos de voluntários que prestam aconselhamento legal e jurídico a imigrantes latino-americanos; programa de serviços comunitários para jovens, tradução juramentada de documentos, serviços de intérpretes junto a cortes e promotorias.

Centro Romero
Endereço: 6216 North Clark
Chicago, IL 60660
Telefone: (773) 508-5300
FAX: (773) 508-5399
E-mail: info@centroromero.org
Site: http://www.centroromero.org
Observações gerais: organização sem fins lucrativos direcionada à população imigrante latino-americana na área metropolitana de Chicago. Serviços nas áreas de educação, apoio às vítimas de violência doméstica, aconselhamento legal e jurídico, educação de adultos, ensino da língua inglesa, cursos de informática.

Centro San Bonifacio – Centro de comunidade solidária.
Assistência educacional e de saúde a famílias latinas de
baixa renda.
5340 W. Diversey
Chicago, IL 60639
Site: www.sanbonifacio.org

Chicago Hispanic Health Coalition – Serviços de saúde
para a família imigrante. Seguro médico para crianças e
adolescentes.
2525 S. Michigan Avenue, Suite 247B
Chicago, IL 60604-3635
Email: es@chicagohispanichealthcoalition.org

Clinica Alivio
Endereço: 966 West 21st Street
Chicago, IL, 60608
Telefone: 312-829-6304
Site: http://www.aliviomedicalcenter.org/
Observações gerais: atendimento grátis para imigrantes em ginecologia, obstetrícia, clínica geral e outras áreas médicas.
Connecticut Area Health Education Center (AHEC) 
University of Connecticut Health Center, 263 Farminghton Avenue,
Farmington, CT 06030-2928,
tel: 860 679 7968; “Greater Bridgeport Mental Health Center” – 1635
Central Avenue. Bridgeport , CT 06610, tel: 203 551 7507
(para saúde mental) e 203 551 7428 (para abuso no uso de drogas);
 

 CORE/El Centro – Centro comunitário acessível a famílias
de baixa renda, especialmente imigrantes latinos. Programas
preventivos de saúde, terapias holísticas, atividades
recreativas e educacionais.
611 W. National Ave. Piso 4
Milwaukee, WI – 53204
Tel.: (414)384-2673
Dra. Ana Paula Soares (414) 530-4620

Erie Neighborhood House
Contato: Ricardo Estrada, Diretor
Endereço: 1701 W. Superior St. | Chicago, IL 60622
Telefone: (312) 563.5800 | Fax: (312) 563.5810
E-mail: info@eriehouse.org
E-mail: restrada@eriehouse.org
Site: http://www.eriehouse.org
Observações: ajuda legal e educacional a imigrantes latinos e de outras origens.

Florida Immigrant Coalition
Miami, Florida 33137
Tel: (305) 573-1106 ext. 1160
Fax: (305) 576-6273
E-mail: dskovholt@fiacfla.org
Site: http://www.fiacfla.org/coalition.php
Observações: Programa da “Florida Immigrant Advocacy Center”

Gouverneur Healthcare Services
Endereço: 227 Madison St
New York, 10002 NY
Tel.: 1(212)238-7826 e 1(212)238-7897
Observações: Pediatria e adolescência, ginecologia e
obstetrícia, saúde mental, serviços dentários, dermatologia,
oftamologia, medicina geral, programas de HIV, Programa pré-natal, planejamento familiar.
Site: http://www.nyc.gov/html/hhc/gouverneur/html/home/home.shtml
 

Healthcare Alternative Systems (H.A.S.) – assistência a
dependentes do álcool e da droga, saúde mental, violência
doméstica, assistência à família, trabalho em comunidades,
alojamentos temporários, leis trabalhistas, etc. São várias
as localidades espalhadas por Chicago.
Tel.: (773)252-3100 Site: www.hascares.org ;
endereço eletrônico: info@hascares.org

Hispanic Unity of Florida
Memorial Regional Hospital
Medical Office Center
1150 N 35th Avenue, Ste. 300
Hollywood, FL 33021
Tel: (954) 265-3096; (954) 618-7288
Fax: (954) 989-0454
E-mail: rrezende@hispanicunity.org

Icla da Silva Foundation
Nova York, Estados Unidos
Observações: Instituição que se dedica ao cadastramento de doadores de medula óssea para o tratamento da leucemia infantil.

Igreja Brasileira da Esperança
Bloomington, Minnesota
Observações: Organização religiosa que se dedica à assistência ao imigrante brasileiro naquela área.

Illinois Coalition for Immigrant and Refugee Right
Endereço (s): 55 E. Jackson Blvd, Suite 2075
Chicago, IL 60604
Endereço (2): 36 S. Wabash St. No. 1425
60603 Chicago, IL
Telefone (s) : (312) 332-7360 – Ext. 211 ou (312) 332-7360
Fax: (312) 332-7044
E-mail: jhoyt@icirr.org
Site: http://www.icirr.org
Observações: ajuda legal a imigrantes na obtenção de benefícios do serviço público, integração das famílias de imigrantes à sociedade e modo de vida norte-americanos.

Instituto del Progreso Latino
Endereço: 2570 S. Blue Island | Chicago, Ilinois 60608
Telefone: (773) 890-0055 | Fax: (773) 890-1537
E-mail: juan@idpl.org
Site: http://www.idpl.org
Observações: ensino do inglês, ajuda com emprego, adaptação das crianças ao sistema educacional norte-americano e à vida em Chicago.

Lasos Latinos Aulas (Inglês, Computaçao , Espanhol,
Italiano, Caixa bancário e outros)
Na escola ao lado da igreja St. Charles Borromeo
1635 N 37th Ave, Melrose Park, Il 60160
Preços baixos.

Legal Aid of Western Missouri – Volunteer Attorney Project
(St. Joseph)
Endereço: 106 South 7th Street, 4th Floor
Saint Joseph, MO 64502
Telefone: (816) 364-2325
Fax: (816) 364-2647
Site: http://www.lawmo.org
Observações gerais: advogados voluntários em áreas de serviço público: falência, assistência ao consumidor, custódia de filhos, dissoluções de casamentos, violência doméstica, empregos, moradia, imigração, direitos civis, transações imobiliárias, testamentos.

Liberty Immigration Services
E-mail: info@libertylegalservices.us

Make the Road New York
Tel.: 1(718)565-8103
Observações: Organização que promove a saúde, trabalho,
educação, moradia e luta pelos direitos civis dos imigrantes
de Nova York.
Site: http://www.maketheroad.org

MALDEF
Mexican American Legal Defense & Education Fund
Endereço: 11 East Adams Suite 700
Chicago, IL 60603
Telefone: (312) 427-0701
E-mail: aflores@maldef.org
Site: http://www.maldef.org
Observações gerais: apoio legal e educacional aos imigrantes mexicanos no Estado de Illinois, extensivo a outras comunidades imigrantes latino-americanas.

MAPS: Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers
Local 1: 24 Union Avenue
Suites 8 e 10
Framingham, MA 01702
Telefone : 508-397-9051

Local 2: 11 Mill Street,
Lowell, MA 01852
Telefone : 978-970-1250
Fax: 978-970-0843

Local 3: 1 Stoughton Street,
Dorchester, MA 02125
Telefone: 617-825-5897
Fax: 617-825-4167

Local 4: 569, Cambridge Street
Allston, MA 02134
Telefone: 617-787-0557
Fax: 617-779-9586

Local 5: 92 Union Square
Somerville, MA 02143

Local 6: 1046 Cambrige Street,
Cambridge, MA 02139
Telefone: 617-864-7600
Fax: 617-864-7621
Página eletrônica: http://www.maps-inc.org
Metropolitan Hospital Center
1901 1st Ave and 97TH St
Tel.: 1 (212) 423-7000, 1 (212) 423-7993
Observações: Serviços médicos gerais para crianças e adultos.
Clínica da mulher: ginecologia, mamografia, planejamento
familiar. Saúde mental e clínica para idosos.
Site: http://www.nyc.gov/html/hhc/html/facilities/metropolitan.shtm

MIRA: Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy
Coalition
105 Chauncy Street, # 901
Boston, MA 02111
Telefone: 617-350-5480
Fax: 617-350-5499
Página eletrônica: http://www.miracoalition.org

My Sister’s Place – Violência Doméstica
Endereço: One Water St
White Plains, NY 10601
Tel.: 1(800)298-7233
Site: www.mysistersplaceny.org
Observações: “Ninguém tem o direito de abusar de você”. Apoio
e aconselhamento a mulheres e crianças.

National Immigration Justice Center
Endereço: Heartland Alliance for Human Needs and Human Rights
208 S. LaSalle Street, Suite 1818
Chicago, IL 60604
Telefone: (312) 660-1300
Fax: (31) 660-1500
E-mail: mmcarthy@heartlandalliance.org
Site: http://www.heartlandalliance.org
Observações gerais: ajuda legal a imigrantes na obtenção de benefícios do serviço público, integração das famílias de imigrantes à sociedade e modo de vida norte-americanos.

Neuróticos Anônimos
Tel.: 1(718)606-2850 – Queens
1(914)969-3590 – Yonkers

Oferta de empregos
“Our Lady of Mount Carmel Church”
1101 N. 23rd Street, Melrose Park,Il 60160
Tel.: 1(708) 344-4140 fax 1(708) 244-0902
Email: olmcshrinemp@gmail.com
Todas as quinta-feiras, das 10am às 12 pm.

Planned Parenthood of New York City
Observações: serviço de planejamento familiar de baixo custo.
Papanicolau, teste de gravidez, anticoncepcionais, exames
ginecológicos, exames de doenças sexualmente transmissíveis e
HIV, serviço para homens, oficinas de saúde e aconselhamento
individual.
Endereço: 26 Bleecker St – Manhattan
44 Court St – Brooklyn
349 149th St – Bronx
Tel.: 1(800)230-7526
Site: http://www.plannedparenthood.org/nyc/
Projeto de Assistência ao Imigrante – Scalabrini
Endereço: Saint Vincent & Our Lady Aparecida Catholic Church,
6350 NW 18th street, Margate, FL.
Telefone: 754-235-3757
Email: pais@catolicosnaflorida; orgpais@catolicosnaflorida.org
Site: www.catolicosnaflorida.com
Observações gerais: Por intermédio de parcerias com
instituições governamentais e filantrópicas, oferece aos
imigrantes assistência jurídica, escolar, médica e
psicológica.
 

Projeto 100
Endereço: Austin, Texas, Estados Unidos
Website: http://projeto100.org
Observações: Objetivo de assistir e educar famílias vivendo abaixo da linha da pobreza, no Brasil e no Exterior.
 

Ralph Lauren Center for Cancer and Prevention
Endereço: 1919 Madison Ave and 124th St
New York, NY 10035
Tel.: 1(212)537-5516, 1(212)987-1777
Observações: Exames sem custo ou a baixo custo para pessoas
sem seguro de saúde que vivam no estado de Nova York.
Colonoscopia (50 anos), vacina para câncer cervical (13 a 26
anos), mamografia e papanicolau (pergunte os pré-requisitos),
próstata (45 anos).
Site: http://www.ralphlaurencenter.org/
 

Salvation Army
Tel: 1 (312)738-4360
Site: http://www salvationarmyusa.org

SOS Children’s Village Illinois – Assistência a filhos de
pais dependentes do álcool e da droga. Apoio a mães
adolescentes.
216 W. Jackson Blvd.
Chicago, IL 60606
Tel.: (312) 372-8200
Website: www.sosillinois.org

The Missouri Multicultural Network
Institute of International Studies
Missouri Southern State University
Endereço: 3950 East Newman Road
Joplin, MO 64801
Telefone: (417) 625-9372
Site: http://www.mssu.edu/missouri/
Observações: centro de recursos para serviços públicos. Cidadania, comunidade, educação, saúde, moradia, assuntos de imigração, lei/assistência legal, segurança, transporte, e outras áreas de assistência.

Wisconsin Judicare, Inc. (North Wisconsin)
JUDICARE HELPLINE
Tel: 1-800-472-1638
Observações: serviço disponível entre 8:30 e 16:30 de segunda a sexta-feira.

“Women’s Center of Greater Danbury” – tel: 203 731 5200 (24 h
de atendimento).

2 West Street
Danbury, Connecticut  06810
E-mail: womenscenter@wcogd.org
Site: http://wcogd.org/
Fax: (203)  731-5207
National Domestic Violence Hotline: 1-800-799-SAFE (7233)
                                                    1-800-787-3224 (TTY)
 

Vencedoras na América- The Winner Women Association
Miami, FL
Tel: (305) 298-5395
Site: http://wwomen.org
E-mail: mbsilva@bellsouth.net
Observações: Associação de apoio a mulheres imigrantes.

Fonte:

Ministério das Relações Exteriores
Esplanada dos Ministérios, Bloco H, Anexo I, Térreo,
Brasília, DF – Brasil – 70170-900 – E-mail: brasileirosnomundo@itamaraty.gov.br

Posts relacionados:

Dez países com mais imigração

Estados Unidos limitará deportação de imigrantes ilegais

Mobile Home – O jeitinho americano

Lugares mais seguros da Flórida

novembro 9, 2015 Posted by | Migração | , , , , , , , | 1 Comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: