Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Inglês – Estudo de to break away

to break away

Textos em Inglês

audioenglish.org

BREAK AWAY

What does break away mean?
Uót dâs brêik âuê’i miinn?
O que “break away” quer dizer?

• BREAK AWAY (verb)
The verb BREAK AWAY has 5 senses:
Dê vérb “brêik âuêi” rrés fái v’ sén ss’:
O verbo “Break Away” tem cinco sentidos:

1. break off (a piece from a whole)
1. brêik óf (â pí iss’ fróm â rrôu l’)
1. break off (uma parte_pedaço de um todo)

2. move away or escape suddenly
2. muv âuêi ór iskêi p’ sâdnli
2. afastar-se ou escapar repentinamente

3. interrupt a continued activity
3. intâurâ pt â kontí’niud éctí vit’
3. interromper uma atividade constante (continuada)

4. withdraw from an organization or communion
4. Uid’dró from én órgânnizêi’shânn ór kâmiu’niânn
4. Sair de uma organização ou comunhão, fraternidade, união.

5. flee; take to one’s heels; cut and run.
5. flii; tjêik tjú uân’s rril; kât end rân.
5. refugiar, evitar, fugir; estar nos calcanhares; golpear e correr.

Familiarity information: BREAK AWAY used as a verb is common.
Fâmilié’riti informêishânn: brêik âuê’i iuzd és â verb is kó’mânn.
Informação familiarizada: Break away usado como um verbo é comum, normal.

Dictionary details
Dik’shânéuri ditêils
Dicionário detalhes

• BREAK AWAY (verb)
Brêik âuêi (verb)

Sense 1 break away
Sénss uân brêik âuê’i
Sentido 01 (para) break away

Meaning: miininn: significado

1. Break off (a piece from a whole)
1. brêik óf (â piss fróm â rrôul)
1. break off (uma parte de um todo)

Classified under:
Kléssifiid ânder:
Classificado sob:

Verbs of touching, hitting, digging
vârbs óv tâ’shinn, rri’tinn , di’ghinn
verbos de tocando, tocando-batendo-digitando, escavando

Synonyms:
Si’nôninns:
Sinonimos:

break away – chip; break off;
brêik âuê’i – tship; brêik óf;
break away – pedaço_ficha_lascar-se; desligar;

Context example:
Kon’tékst égzémp’l
Contexto de exemplo – texto de exemplo

Her tooth chipped
rrâr tuuth tshipid
O dente dela quebrou

To “break away” is one way to…:
Tjú “brêik âuê’i” is uan uêi tjú…:
To “break away” é uma maneira_forma de…

divide; part; separate (come apart)
diváid; pârt; sépârêit (kâmm apart)
dividir; separar_partir_morrer; separar; (come apart)

Each of the following is one way to “break away”
Itsh óv dê fó’lôuinn is uân uêi tjú “brêik âuê’i”
Cada uma das (formas) a seguir é uma forma de “brêik âuê’i”

flake; flake off; peel; peel off (come off in flakes or thin small pieces)
Flêik; Flêik óf; piil; piil óf (kâmm óf in flêiks or thin smól piiss)
Escama, flocos; pedaços; moer (fatiar em flocos ou transformar em pequenos pedaços)

Exfoliate (come off in a very thin piece)
Éksfôu’liêiti (kâmm óf in â véri thin piss)
Esfoliar ou descascar (transformar em pedaços muito pequenos)

Sentence frames:
Sen ténss’ frêi mm’s:
Sentenças_estruturas: Estruturas das sentenças:

Sense 2 break away
Senss’ 2 brêik âuêi
Sentido 2 brêik âuêi

Meaning: miininn: significado

Move away or escape suddenly
Muv âuê’i ór iskêip sâd’nli
Afastar-se ou escapar repentinamente

Classified under: Kléssifáid Andêr: Classificado sob:

Verbs of walking, flying, swimming
Vérbs óv uólkinn, fláinn, suimminn
Verbos de: caminhando, voando, nadando

Synonyms: Si’nôninns: Sinonimos:

Break away; break out; break
brêik âuê’i: brêik áut; brêik

Context examples:
Kon’tékst égzémp’l
Contexto de exemplo – texto de exemplo

The horses broke from the stable / Three inmates broke jail / Nobody can break out–this prison is high security
Dê rrórss brôuk from dê stêib’l / Th’rii in’mêits brôuk djêil/ Nôubodi kén brêik áut, dhis priz’n is rrái sikiu’riti
Os cavalos fugiram do estábulo / três internos fujiram da jaula_prisão/ Ninguém consegue escapar, esta prisão é de segurança máxima

(To “break away” is one way to…):
(Tjú “brêik âuêi” is uân uêi tjú…):
(Tjú “brêik âuêi” é uma forma para…):

Break loose; escape; get away (run away from confinement)
Brêik luss; iskêi’p; guét âuêi (ran âuêi from konfáin’ment)
brêik loose; escapar_fugir; get away (fugir do confinamento_reclusão)

Sense 3 break away
Senss 3 brêik âuêi
Sentido 3 break away

Meaning: miininn: significado

Interrupt a continued activity
Inteurâpt â kontiniuêd éctivit
Interromper uma atividade continuada_constante

Classified under: Kléssifáid Andêr: Classificado sob:

Verbs of political and social activities and events
Vérbs óv polítical end sôu’shal éctivities end ivents
Verbos de atividades politico-social e eventos

Synonyms: Si’nôninns: Sinonimos:

Break away; break
brêik âuê’i: brêik

Context examples:
Kon’tékst égzémp’l
Contexto de exemplo – texto de exemplo

She had broken with the traditional patterns
Shi rréd brôuk’n uid dê tradishional pé’târn
Ela rompeu com o modelo tradicional

(To “break away” is one way to…):
(Tjú “brêik âuêi” is uân uêi tjú…):
(Tjú “brêik âuêi” é uma forma para…):

Break; break up; part; separate; split; split up (discontinue an association or relation; go different ways)
brêik; brêik âp; pârt; sé’pârêit; slit; split âp (diskontiniue ên éssociêishâm ór rilêishânn; gôu dífârent uêis)
break; break up; partir; separar; rasgo, fenda; split up (descontinuar_interromper uma associação ou relação; ir em diferentes direções)

Sense 4 break away
Senss 4 brêik âuêi
Sentido 4 break away

Meaning: miininn: significado

Withdraw from an organization or communion
Uid’dró from én órgânnizêi’shânn ór kâmiu’niânn
Sair de uma organização ou comunhão, fraternidade, união.

Classified under: Kléssifáid Andêr: Classificado sob:

Verbs of political and social activities and events
Vérbs óv polítical end sôu’shal éctivities end ivents
Verbos de atividades politico-social e evento

Synonyms: Si’nôninns: Sinonimos:

Secede; splinter; break away
Sissi’d – separar-se, ir se embora
Splin’târ – lasca, fragmento, estilhaço e verbos correspondentes a estas.

Context examples:
Kon’tékst égzémp’l
Contexto de exemplo – texto de exemplo

After the break up of the Soviet Union, many republics broke away
Áftâr dê brêik âp óv dê Soviet Iu’niân, méni ripâplics brôuk âuêi
Depois (do) fim da União Soviética, muitas repúblicas se separaram

(To “break away” is one way to…):
(Tjú “brêik âuêi” is uân uêi tjú…):
(Tjú “brêik âuêi” é uma forma para…):

Break; break up; part; separate; split; split up (discontinue an association or relation; go different ways)
brêik; brêik âp; pârt; sé’pârêit; split; split âp (diskontiniue ên éssociêishâm ór rilêishânn; gôu dífârent uêis)
break; break up; partir; separar; rasgo, fenda; split up (descontinuar_interromper uma associação ou relação; ir em diferentes direções)

Sense 5 break away
Senss 5 brêik âuêi
Sentido 5 break away

Meaning: miininn: significado

Flee; take to one’s heels; cut and run.
Flii; tjêik tjú uân’s rril; kât end rân.
Refugiar, evitar, fugir; estar nos calcanhares; golpear e correr.

Classified under: Kléssifáid Andêr: Classificado sob:

Verbs of walking, flying, swimming
Vérbs óv uólkinn, fláinn, suimminn
Verbos de: caminhando, voando, nadando

Synonyms: Si’nôninns: Sinonimos:

Turn tail; take to the woods; scat; scarper; run away; lam; hightail it; head for the hills; fly the coop; run; bunk; break away; escape
Târnn têil; tjêik tjú de uuds; skét; skârpâr; rân âuêi; 1-lémm; 2-rraitêil; 3-rréd for dê hills; 4- flái dê kup; 5 – rân; 6 – skêip

Context examples:
Kon’tékst égzémp’l
Contexto de exemplo – texto de exemplo

If you see this man, run! / The burglars escaped before the police showed up
If iúl sii dhis men, rân! / De bârglâr skêipid bifôu’r dê póli’ss shaued âp
Se você ver este homem, corra!/ O ladrão escapou antes (de)a polícia aparecer

(To “break away” is one way to…):
(Tjú “brêik âuêi” is uân uêi tjú…):
(Tjú “brêik âuêi” é uma forma para…):

go away; go forth; leave (go away from a place)
Gôu âuêi; gôu fôurth; liiv (gôu âuêi fróm â plêiss)
Ir embora_para longe; ir adiante_em frente, avançar; partir (ir para longe de um lugar)

Each of the following is one way to “break away”:
Itsh óv dê fólôuinn is uân uêi tjú “brêik âuêi”:
Cada uma das (que) se segue é uma forma para “brêik âuêi”:

Flee; fly; take flight (run away quickly)
Flii; flái; tjêik fláit (rân âuêi kuik’li)
Refugiar, evitar; voar, fugir; take flight (fugir rapidamente)

Pronúncia e tradução: By Jânio

Irregular verbs – Verbos irregulares 2

Passado dos verbos irregulares

Números em inglês

Verbos to wash e to brush

Pronúncia dos pronomes

Inglês – partes do corpo

Frases em inglês iniciante

Verbos to be e to want

Pronúncia escrita de palavras

Pronúncia escrita de músicas

Verbos irregulares

Plural de palavras inglesas

Frases com to break down e to break up

janeiro 25, 2014 Posted by | Inglês | , , , , , , , , , , | 62 Comentários

Médico descobre que é louco

Pesquisa sobre a loucura

Médico Louco

Um professor americano de Neurologia descobriu que era psicopata enquanto realizava uma investigação sobre psicopatia. Em vez de ficar desesperado e ocultar o fato, decidiu continuar o estudo e acaba de publicar um novo livro.

James Fallon, professor emérito de Anatomia e Neurobiologia na Universidade da Califórnia, durante 40 anos, dedicou-se a estudar os problemas da psicopatia e comportamento violento. Depois de conhecer a longa história da delinquência entre seus pacientes, entre os quais pelo menos sete suspeitos de assassinato, incluindo a famosa assassina Lizzie Borden, decidiu estudar também os membros da família. Durante uma pesquisa às cegas, examinou as imágens PET (Tomografia por emissão de positrons) de vários assassinos, esquizofrênicos, Psicopatas e outros intercalados com pessoas normais, entre os estavam scanners cerebrais de sua família e o seu próprio exame.

Entre as tomografias cerebrais que pertenciam aos membros de sua família, encontrou uma imagem que demonstrava uma atividade reduzida nas áreas do lóbulo frontal e temporal, responsáveis pela empatia e moral, bem como do auto-controle, que normalmente está relacionada com o comportamento psicopático. Ele decidiu romper o lacre que o impedia de saber a quem pertencia e assim foi como descobriu que o psicopata era ele, já que o exame era de seu próprio cérebro.

Primeiro decidiu voltar a comprovar a hipótese de estas áreas específicas eram realmente as responsáveis pelo comportamento dos psicopatas, mas depois de um exame minucioso neurológico, genético e comportamental, confirmou que definitivamente era um psicopata. Decidiu continuar com o estudo e finalmente publicou, no mês passado, um livro intitulado “Psychopath Inside” (Psicopata Interior), onde explica que uma pessoa normal que nunca matou ou estuprou alguém, pode ter os mesmos sinais anatômicos que os assassinos em série.

Fallon se auto-denominou “psicopata pró-social”, um tipo de psicopata bom que, apesar de não sentir empatia, é capaz de corresponder a às normas sociais e até mesmo ser bem sucedido em seu trabalho e ter boas relações com outras pessoas, como é o seu caso, um cientista extraordinário e bem casado.

Atualmente a psicopatia é um transtorno mental que requer uma investigação aprofundada. Não aparece na lista de enfermidades do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtorno Mentais, porque nada tem a ver necessariamente com um comportamento instável ou violento. Ser um psicopata não equivale a ser um assassino, no entanto, pode determinar outro tipo de comportamento perigoso.

Faltam por estudar os fatores que determinam os diferentes tipos de comportamento entre pessoas com os mesmos tipos de cérebros, apesar de que os indivíduos que nascem e crescem em áreas perigosas, como em zonas de conflitos militares, correm o risco de se tornar delinquentes violentos, adverte.

Fallon acredita que seu sucesso se deve a uma infância feliz, graças ao amor e atenção de seus pais. No entanto, ele admite que não é uma “boa pessoa”. “Eu sou irritantemente compulsivo. Não deixo meus netos ganhar nos jogos”, confessa. Entretanto, ele sabe moderar seu comportamento, inclusive se sentir agredido. Prefiro brigar com palavras a dar golpes”, diz o cientista.

Fonte: RT-TV

Nossa própria cura

Mentes perturbadas

Extremista político

A história de Wellington Menezes

Lavagem cerebral

Descobertas interessantes sobre o cérebro

Cérebro que mente

Piores experimentos americanos com humanos

novembro 24, 2013 Posted by | Ciências | , , , , , , , | Deixe um comentário

Por que beijamos na boca

pesquisa dos beijos

Beijos Científicos

Cientistas da Universidade de Oxford descobriram que os seres humanos se beijam porque esta ação ajuda a escolher o parceiro certo e a prolongar a relação.

Os pesquisadores concluíram que através dos beijos os seres humanos, sobretudo as mulheres, podem avaliar e escolher seu parceiro, inconscientemente, seus parceiros já “recebem e transmitem sinais químicos”. Antes de tudo está o gosto e o olfato que lhes ajuda a coletar informações sobre a compatibilidade genética. Os cientistas também disseram que essa forma de expressão física faz com que os dois fiquem juntos e ajuda a fortalecer o relacionamento.

O diretor do estudo, o professor Rafael Wlodarski do Departamento de Psicologia Experimental, disse que “os beijos durante as relações sexuais humanas são muito comuns em diversas formas e em quase todas as sociedades e culturas, mas não sabemos exatamente o porquê e para que precisamos beijar”, disse ele.

No estudo, cujos resultados foram publicados na revista Archives of Sexual Behavior, participaram mais de 900 adultos. Metade dos entrevistados mantinham uma relação estável. O objetivo da experiência foi determinar por que as pessoas se beijam. Os entrevistados foram questionados sobre a importância dos beijos nas relações, a curto e a longo prazo.

“Existem três principais teorias sobre o papel dos beijos em uma relação sexual: ajudam a avaliar a qualidade genética de potenciais companheiros, aumenta a excitação e ajuda a prolongar a relação do casal. Queríamos ver qual dessas teorias é a mais importante”, disse Wlodarski.

O estudo mostrou que para as mulheres os beijos nas relações são mais importantes que para os homens. Da mesma forma, homens e mulheres considerados atraentes, ou só tinham relações fugazes, passageiras, e encontros casuais (por acaso), também assegurou que os beijos são mais importantes. Essas pessoas também são mais seletivas na escolha do potencial candidato.

Em outro estudo do mesmo grupo de cientistas, publicado na revista “Human Nature”, foi analisada a relação entre o beijo e o ciclo menstrual feminino. Os cientistas concluíram que durante a fase folicular (pré-ovulatório) as mulheres valorizam mais beijos após a ovulação e antes do período menstrual).

Fonte: RT-TV

Mapa mundial da sedução

Como conquistar uma mulher

Como saber se um homem está apaixonado

Infidelidade de corpo e alma

Como é uma relação entre mulheres

Dia do beijo para quê?

Curiosidades sobre o beijo

outubro 20, 2013 Posted by | curiosidades | , , , , , | Deixe um comentário

Mapa do racismo

populações mais racistas

Mapa do Racismo

Um estudo sociológico realizado durante décadas, revela que os países das Américas, Escandinávia e Austrália são os menos racistas do planeta, como demonstra um mapa publicado pelo The Washington Post.

Um grupo de economistas suecos queria analisar se a liberdade econômica influi na tolerância das nações mediante uma pesquisa “World Values Survey”. Os entrevistados de mais de 80 países tinham de dizer que tipo de vizinhos não gostariam de conviver.

Curiosamente, Hong Kong e Bangladesh mostraram, segundo a pesquisa, serem os mais racistas do planeta, segundo concluíram os investigadores, já que ali mais de 71% dos entrevistados se negaram a viver com pessoas de uma raça distinta da sua. Em seguida estão: Jordânia, com 51,4% de pessoas que deram essa mesma resposta, e a índia (43,5%).

Ao contrário dos países citados, o continente americano, Escandinávia e Austrália são as regiões mais tolerantes. Na maioria desses países, os entrevistados que não querem vizinhos de outras raças não passa de 5%.

Ainda que o estudo não tenha descoberto nenhuma relação entre o racismo e a liberdade econômica dos países, a pesquisa mostrou que os países com economias abertas são mais tolerantes com as minorias sexuais.

Entretanto, os autores da pesquisa afirmam que o estudo pode não refletir 100% da realidade, porque, ao responder as perguntas, as pessoas podem ser mais ou menos sinceras, por diferentes razões.

Fonte: RT-TV

Gestado – Choque de raças

Ensinando a deixar de ser racista

Natureza em branco

Não temos vagas para todos

maio 19, 2013 Posted by | curiosidades | , , , , , | Deixe um comentário

O que fazer com a concorrência

Problema concorrência

Concorrência Padrão

Empreendedores aprendem a importância da concorrência já no planejamento do seu negócio. Antigamente era muito comum começar um negócio a partir de uma garagem, mas esse perfil é raríssimo hoje em dia.

Se alguém pretende crescer rápido, e não quer correr riscos, deve estar atento a sua concorrência, e isso deve começar desde a formatação do plano de negócio. Não basta conhecer bem o setor, é preciso atender ao padrão de qualidade.

A ideia de começar do nada não existe mais, o pioneirismo também não, exceto em alguns setores específicos.

Há um ditado que diz, “Só abra um negócio se você puder fazer melhor”, e esse é um bom conselho para futuros empreendedores, afinal, pensando dessa maneira, o empreendedor estará mais sensível ao mercado, à sua capacidade, qualidades, etc., consequentemente correrá menos riscos.

É muito fácil para um empresário, descobrir um talento e convencê-lo a empreender. Um grande empresário pode correr pequenos riscos, tem dinheiro para isso, já o empreendedor terá apenas uma chance e não poderá falhar.

Um dos grandes problemas do pequeno empreendedor, é o acesso às informações importantes de seu interesse.

Até há pouco tempo, era quase impossível o acesso às informações confiáveis e relevantes. Com a chegada da internet, esse problema foi solucionado, mas a concorrência também aumentou consideravelmente.

Num país onde só manda quem é mais forte, basta alguém pensar em abrir um negócio para arrumar uma grande confusão. O monopólio em alguns setores, como transportes, cria verdadeiras máfias, capazes de controlar quase tudo.

Em cidades pequenas, onde não há muitas opções, o problema da concorrência pode parecer insuportável, mas algumas regras nunca mudam: “Se você não pode com ele, una-se a ele”.

Antes de brigar com um novo concorrente, é preciso avaliar o que pode ser aprendido com ele. É preciso saber o quanto esse novo concorrente pode ajudar a desenvolver o seu negócio, desde que não seja numa área muito isolada, naturalmente.

Nos centros comerciais de pequenas ou grandes cidades, essa regra estará valendo.

Nos casos de áreas isoladas, e no caso o novo empreendedor não ter avaliado o seu público alvo, isso poderá provocar, sim, uma grande encrenca.

O trabalho corporativo entre empreendedores concorrentes não é novidade, e tem um bom exemplo em lojas de shopping. Fora dos shopping, os consumidores podem mudar de endereço, fazendo com que novos centros comerciais apareçam.

Além de todos esses detalhes citados acima, ainda há a possibilidade de alguns desses empreendedores trabalharem como atacadistas ou outro tipo de parcerias.

Inovações também são características típicas de novos concorrentes, o que não significa que o concorrente seja tão perigoso assim.

By Jânio

dezembro 24, 2011 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , | 3 Comentários

A importância dos cursos de Idiomas

métodos de ensino

Cursos de Idiomas

Fazer cursos de idiomas é muito importante nos dias de hoje, Cursos Idiomas São Paulo é mais importante ainda.

É na região de São Paulo onde a força de país emergente é mais forte. Grandes empresas exigem uma boa formação e educação continuada, sendo os cursos de idiomas e informática parte da formação básica de um profissional qualificado.

Naturalmente, estudar é muito importante, saber o que estudar é melhor ainda. Seria perfeito se soubéssemos como estudar, mas nossos sistemas de aprendizagem ainda estão no limiar do conhecimento.

Eu não tenho a menor dúvida que teremos de buscar novas formas de viver e aprender, em um futuro muito próximo. Utilizaremos novas formas de pensar, falar, alimentar, etc.

A maioria das pessoas que falam várias línguas, são unânimes em afirmar que devemos seguir um método de aprendizagem, algumas pessoas terão mais facilidade para aprender, outras nem tanto. O grande desafio sempre será criar métodos de ensino adequados aos autodidatas e pessoas excepcionais.

No caso do ensino à distância e pessoas com mais (ou menos) idade, isso também deve ser pensado.

A grande maioria aprende naturalmente, com os métodos desenvolvidos a partir de técnicas tradicionais, como é o caso do inglês técnico, instrumental, etc.

Ocorreram muitas mudanças, é claro, mas a base continuará sendo a mesma. As vantagens dos novos métodos são a velocidade, facilidade e comodidade.

Conhecimentos mais acessíveis e rápidos são muito procurados, mas ainda não se encaixam à outros perfis, como o autodidata.

Normalmente as pessoas deveriam começar com espanhol, uma língua muito próxima ao português, em seguida mudar para outros níveis de dificuldade, sendo as línguas latinas as primeiras a serem aprendidas.

Devido à oferta e procura, os cursos de inglês ganharam preferência, assim, o aprendizado deixou de seguir o curso tradicional. Uma pessoa aprende inglês sem necessariamente ter aprendido nenhuma língua latina.

Um famoso empresário, criador de uma das maiores franquias de ensino de inglês do Brasil, utilizou-se de uma estratégia bastante ousada para começar seu negócio. Ele prometia ensinar dezenas de frases logo na primeira aula, e dizia mais, se não aprendessem teriam seu dinheiro de volta.

Eu que não conheço nenhum método particular de ensino, fiquei pensando como alguém poderia ensinar cem ou duzentas frases em apenas um dia.

Pela TV, vi uma professora falar na importância da estrutura dos textos, foi aí que eu me lembrei do velho e bom inglês técnico. Através das velhas aulinhas de inglês, ficou mais fácil imaginar como alguém poderia ensinar cem ou duzentas frases de inglês em um dia.

Vejam os exemplos:

This is a car – Pronúncia: Dhis is â câr – Tradução: Este é um carro.

Substituindo a palavra car, seria possível aprender várias frases diferentes, sem ser necessário aprender todas as palavras do texto.

This is my house – Dhis is mái ráuss – Esta é minha casa.

Notem que mantendo a mesma estrutura de escrita, substituindo apenas a última palavra, criaremos várias outras frases.

Poderíamos substituir outras palavras como:

Apple – épou – maçã

Airport – érport – aeroporto

Bag – bég – mala

Bird – bârd – pássaro

Book – buc – livro

Boy – bói – garoto

bus – bâs – ônibus

Cat – quéth – gato

City – Cith – cidade

cup – câp – xícara

Hand – réndh – mão

Hat – réth – chapéu

Man – mén – homem

Newspaper – niuspêipâr – jornal

Obs: Antes palavras iniciadas por vogais, usa-se an no lugar de a.

Exemplo: This is an apple.

Seguindo essa técnica de substituição, cada palavra dará origem a uma nova frase.

Como podemos ver, apesar de ser apenas um exemplo, as velhas técnicas ainda são muito úteis no ensino moderno, além de acelerar o aprendizado, é claro.

By Jânio

junho 10, 2011 Posted by | Inglês | , , , , , , , , , | 6 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: