Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Aprendizado de inglês

 

O QUE SIGNIFICA APRENDER
INGLÊS
?

 

Ricardo
Schütz

26 de outubro de 2007

Assim como você pode ser um bom motorista
sem saber qual é a diferença entre um motor diesel e outro a gasolina, assim como
conseguimos nos expressar bem em português sem sabermos o que é uma oração subordinada,
você pode também falar línguas sem ter que estudá-las.

A expressão “aprender inglês” está tão
batida e surrada, que já não tem um significado muito claro e não resiste a uma
análise mesmo superficial.

  • Se “aprender inglês” significa conhecer sua
    estrutura, saber formar frases interrogativas e negativas no seu caderno sem
    errar, decorar os verbos irregulares, algum vocabulário, e até transformar frases
    para a voz passiva, então você já aprendeu no 2° grau e não precisa mais se
    preocupar – está pronto para este novo século.
  • Se “aprender inglês” significa memorizar
    frases e expressões de forma mecânica e repetitiva, terminar o Livro
    X
    do Cursinho Y, ou ter um certificado do Cursinho Z,
    muitos de vocês também já estão prontos.
  • Entretanto, se “aprender inglês”
    significa falar com naturalidade, sentir-se à vontade na presença de estrangeiros,
    acompanhar filmes e as notícias da BBC ou da CNN, ter acesso a toda informação
    disponível na Internet, argumentar, defender seus pontos de vista, comprar e vender em
    inglês, construir laços de amizade ou namorar em inglês, funcionar como um ser humano
    normalmente funciona em sociedade, conhecer os costumes e as diferenças culturais,
    notar quando alguém fala com sotaque, então talvez você não esteja ainda pronto
    para este século.

No 1° caso acima, “aprender inglês”
significa armazenar informações e conhecimento a respeito da estrutura gramatical
da língua na sua forma escrita predominantemente.

No 2° caso, significa marchar no compasso
de um plano didático predeterminado, memorizando vocabulário, frases e expressões
de forma mecânica ou repetitiva em contextos fora da realidade do aluno. O pensamento
continua a se estruturar nas formas da língua materna, e o esforço é todo dirigido
a traduzir rapidamente. O aluno dificilmente alcançará espontaneidade na comunicação.

No 3° caso, significa desenvolver
habilidade funcional. É o que a lingüística moderna denomina de language
acquisition
– assimilação natural. É um processo equivalente ao de assimilação
da língua materna pelas crianças. É reaprender a estruturar o pensamento, desta vez
nas formas de uma nova língua. Usa-se mais os ouvidos do que os olhos e cada um
desenvolve de acordo com seu próprio ritmo, num processo que produz habilidade
prática, comunicação criativa, e não necessariamente conhecimento. É comportamento
humano, fruto de convívio, de situações reais de interação em ambientes da cultura
estrangeira. O aprendiz é protagonista e não espectador, e sua realidade faz parte
do contexto em que a comunicação ocorre. Ensino e aprendizado são vistos como
atividades que ocorrem num plano pessoal-psicológico.

Portanto, quando pensamos em “aprender
inglês” precisamos entender exatamente o que queremos para saber onde buscá-lo.

 


COMO APRENDER INGLÊS


 

Momento e lugar são os dois principais fatores determinantes. Quanto
ao lugar, há dois caminhos: no exterior ou no Brasil. Quanto ao momento, pode variar desde a infância, até a terceira
idade.

Sem dúvida, no exterior o aprendizado é mais eficaz, mas em
muitos casos demasiadamente caro ou inviável por outros motivos. Já no Brasil, as possibilidades de aprendizado eficaz
são mais escassas e há necessidade de mais cuidado na escolha.

Quanto ao momento, quanto antes melhor. A assimilação de línguas
é um processo paralelo ao desenvolvimento cognitivo da pessoa. O ser humano perde gradativamente a facilidade de assimilar
línguas à medida que se desenvolve e amadurece.

As situações descritas abaixo representam, por ordem de preferência,
aquelas que proporcionam aprendizado máximo (mais rápido e mais completo).

N

O

 

E

X

T

E

R

I

O

R

1) Na infância, por fatores circunstanciais,
você vive com sua família em país de língia estrangeira, freqüentando escola e convivendo
com crianças da mesma faixa etária e, ao longo de sua vida, mantém contato com a língua.
É uma das formas mais perfeitas de aprendizado.
2)
Aos 17 ou 18 anos você participa de um programa de intercâmbio em país de língua
inglesa, de preferência com duração de 10 meses. Em todos os ambientes em que
convive (familiar, escolar, social) não há conterrâneos. É a outra forma mais perfeita
de imersão e de aprendizado. Veja aqui mais sobre intercâmbio
para adolescentes em high shool
.
3)
Assim que você conclui sua carreira acadêmica, participa de um programa de estágio
remunerado para aperfeiçoamento profissional, em país de língua inglesa, de preferência
com duração mínima de 6 meses. Nos ambientes que freqüenta não há conterrâneos.
Leia aqui sobre estágios remunerados no exterior.
4)
Em qualquer momento de sua carreira profissional, você participa de um programa
de desenvolvimento profissional junto à matriz da empresa multinacional em que
trabalha, em país de língua inglesa – obviamente, longe de conterrâneos.
5)
A qualquer momento em sua vida (quanto antes melhor) você participa de um programa
de ESL (intercâmbio para estudo de inglês) em país de língua inglesa. Quanto maior
a duração do programa, tanto melhor. Veja aqui mais sobre programas
de ESL/EFL (intercâmbio p/ adultos)
.

 

N

O

B

R

A

S

I

L

6)
Quando jovem, você tem a felicidade de fazer o ensino fundamental e médio numa
escola internacional como as encontradas nos grandes centros,
onde cerca da metade das disciplinas são ministradas em inglês, por
professores falantes nativos. Tais escolas oferecem um ambiente de language acquisition
quase perfeito, uma vez que o inglês se constitui não em objeto de estudo, mas
sim em instrumento de estudo. Veja aqui uma lista de escolas
internacionais no Brasil
.
7)
Você trabalha numa empresa multinacional e, em seu ambiente de trabalho (por exemplo:
departamento de exportação), fala-se predominantemente inglês.
8)
Você participa de um grupo pequeno de conversação de inglês com um instrutor com
plena competência lingüística e cultural, hábil em construir relacionamentos e
improvisar atividades voltadas às necessidades e aos interesses do aprendiz. Veja
aqui como escolher um bom programa de inglês no Brasil
e como identificar o bom instrutor
.
9)
Você freqüenta ambientes como bares, clubes recreativos ou desportivos, freqüentados
também por estrangeiros, onde você encontra ocasionalmente oportunidades de confraternizar
com essas pessoas em inglês. Uma iniciativa desse tipo muito interessante, por
exemplo, é a do English Club Brazil
– um grupo de pessoas falantes nativas de inglês e brasileiros também falantes
de inglês que reúnem-se informalmente no Finnegan’s Pub, um bar na cidade de São
Paulo.
10)
Você é autodidata e se dedica, com muito esforço e força de vontade, à prática
de escutar músicas, ouvir gravações, assistir filmes, e à leitura de textos,
tudo em inglês. Exemplo de material útil: o site Voice
of America Special English
(com texto e arquivos MP3 que podem ser baixados
gratuitamente), o site do British Council denominado Listening
Downloads
, ou
a revista Speak Up com seu respectivo CD.

Frases com to bring down

Inglês – inversão do sujeito e verbo

Irregular verbs – Verbos irregulares 2

Passado dos verbos irregulares

Números em inglês

Verbos to wash e to brush

Pronúncia dos pronomes

Inglês – partes do corpo

Frases em inglês iniciante

Verbos to be e to want

Pronúncia escrita de palavras

Pronúncia escrita de músicas

Verbos irregulares

Plural de palavras inglesas

To bring back

To break in

To break down and To break up

To break away

To break of

Pronúncia e tradução – Letras U V Y

Tradução e pronúncia – Palavras em T

Tradução e pronúncia – Letra s

Tradução e pronúncia – Letra R

Tradução e pronúncia – Letra P

Traduçao e pronúncia – Letra O

Tradução e pronúncia – Letra N

Tradução e pronúncia – Letra M

Tradução e pronúncia – Letra L

Tradução e pronúncia – Letra I

Tradução e pronúncia – Letra H

Tradução e pronúncia – Letra G

Tradução e pronúncia – Letra F

Tradução e pronúncia – Letra E

Tradução e pronúncia – Letra D

Tradução e pronúncia – Letra C

Tradução e pronúncia – Letra B

Tradução e pronúncia – Letra A

Pronúncia e tradução de músicas

Dicionário de inglês 2 – S

Frases em inglês 2 -R

Pronúncia de frases de inglês 2 – P

Dicionário de pronúncia inglês 2 – O

Dicionário de pronúncia inglês 2 – N

Dicionário de inglês com frases 2 – M

Dicionário de pronuncia escrita inglês 2 – L

Frases em inglês 2 – JK

Pronúncia escrita de frases 2 – I

Pronúncia e tradução de palavras inglesas  2 – H

Lista de palavras inglesas 2 – G

Dicionário de inglês 2 – f

Vocabulário de inglês 2 – E

Dicionário de inglês 2 – D

Dicionário inglês II – C

Inglês – Segunda fase B

Inglês segunda fase A

 

 

abril 26, 2014 Posted by | Inglês | , , | 53 Comentários

Linguagens mentais

biotecnologia

Leitura de Pensamentos

Nós sabemos que a comunicação só será identificada como tal, se alguém emitir uma mensagem e outra pessoa responder a tal mensagem. Seguindo por essa regra básica, identificamos várias formas de comunicação, algumas das quais eu lamento nunca ter tido tempo, interesse e material suficiente para o aprendizado.

A leitura dos lábios, combinada com a linguagem dos sinais; o método de Braille; fumaça; tambor; cordas; símbolos; ideograma; tudo isso são formas interessantes de linguagens e, como conhecemos pouco de nosso passado, desconhecemos o grau de conhecimento das civilizações antigas. Resumindo: Se o homem não tivesse aprendido falar, isso talvez não fizesse tanta falta como poderíamos pensar.

Na realidade, quando mais fácil se tornou a vida, pior ficou a criatividade do ser humano.

Eu até concordaria com a ideia de analistas que afirmam que, sem a fala e a escrita, o ser humano ainda estaria nas cavernas, o problema é que eu tenho minhas dúvidas sobre os supostos humanos pré-históricos, na pele de rudes seres humanos selvagens.

A teoria faz sentido, é claro. Se o ser humano escreve palavras, pensa com as palavras, certamente ele se desenvolverá mais rápido…

… mas isso apenas teoricamente, e também no sentido do desenvolvimento das massas (pessoas), individualmente falando, essas teorias caem por terra.

Cada vez que eu penso, escrevo ou falo sobre as linguagens, novas idéias surgem e torna-se inevitável uma reescrita sobre assunto.

Então, nós supomos que a evolução do homem possa ter se dado através da fala e da escrita, mesmo admitindo que individualmente, algumas pessoas poderiam ter evoluído sem o auxílio desses sistemas. De certa forma, os primeiros registros de escrita e fala, ocorreram já com a existência da sociedade.

Além disso, ainda há sociedades vivendo em cavernas, o que torna o termo caverna uma simples metáfora.

Aqui, nós podemos ultrapassar o limite das ciências e entrar no campo das ciências ocultas, onde a paranormalidade registra alguns casos reais e outros não comprovados.

Nostradamus usa a astrologia a Bíblia, seus conhecimentos e o melhor que a ciência oculta apresentava no momento, para eternizar de vez uma parte da cultura que, de outra forma, já estaria esquecida há muito tempo.

Os nomes mais conhecidos da história voltaram no tempo, para encontrar respostas e evoluir seus conhecimentos. Em alguns casos, como o de Hitler, ele se perdeu em meio a tantos sistemas políticos, científicos, religiosos, antropológicos, etc., em outros, como os casos de Copérnico e Maquiavel, foi possível resgatar verdades que seriam aproveitadas mais tarde, para revolucionar o mundo.

Se pelo menos um ser humano pudesse ler pensamentos, isso poderia mudar completamente o nosso modo de pensar, mas, se de fato isso acontecesse e se os humanos não conhecessem a escrita e a fala, qual seria o resultado. Será que o pensamento teria uma comunicação programada, como a escrita e a fala, ou estaria além do tempo e do espaço, como em nossos sonhos?

Nossos sonhos possuem uma linguagem peculiar e desafia o conceito básico de comunicação, onde uma pessoa fala e outra deve entender, para que se estabeleça de fato tal comunicação. Nos sonhos, podemos ser um ou, em alguns casos, dois, o que abre uma possibilidade infinita de existência virtual, onde poderíamos ser vários – por favor, não façam isso em casa.

Nesse momento, meus amigos, vocês já devem ter entendido que, nos sonhos, podemos virtualmente nos comunicar com nós mesmos.

… e, por falar em linguagem virtual, uma nova técnica de informática tem chamado muito a atenção na internet, a linguagem das tags.

Através das tags, os internautas tem abolido palavras menos importantes na escrita e que podem ser entendidas, subentendidas ou simplesmente ignoradas, sem que isso faça tanta falta. Essa informalidade faz um retrocesso no tempo, e pode resultar em novos sistemas de comunicação.

Lembra muito os ideogramas orientais e a escrita cuneiforme, numa época em que a criatividade era fundamental e valorizada. Enquanto os chineses ignoravam as técnicas de guerra, os arcádios/babilônicos combinavam a cultura e a arte da guerra.

Essa segunda forma não teve muito sucesso, já a primeira, sobreviveu até a chegada de Gengis Khan, um dos homens mais (des)importantes na globalização dos costumes através da guerra.

É na internet também que podemos observar as abreviações e o internetês, e isso é só o começo. Para quem já fez cursos online, ou off-line por DVD, sabe como são infinitas as possibilidades de criação, através da informática.

Os ambientes gráficos, 3D e 4D, poderão demonstrar novos gênios da criação e, quem sabe, revelar-nos a nossa própria, obscura e verdadeira face, fazendo nos conhecer os nossos medos mais íntimos, os mesmos que nem sempre é possível se conhecer através de sonhos lúcidos, pesadelos, psicoterapia, hipnose, etc.

… e, se a natureza do homem é má, chegou a hora de todos saberem, antes que cometamos mais erros imperdoáveis.

By Jânio

dezembro 31, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Virais que geram visitas

marketing viral

Gerando Visitas

Hoje, vamos discutir sobre uma forma polêmica de gerar tráfico para um site, o viral. É bom que se diga que o viral não é específico da internet, não é a primeira vez, nem será a última que trataremos desse assunto.

Um viral é uma forma autêntica e irreverente de publicidade, isso porque foge dos padrões normais de comunicação, conduta, comportamento, deixando os interlocutores sem saber o que fazer, já que não apresentam protocolos previamente estabelecidos.

Podemos notar os virais, em notícias, assim como podemos notar, também, mensagens subliminares e manipulação dessas notícias, o que exige até habilidades de comunicação institucional, quando se trata de mídia de massa.

Isso resolveria os problemas de um governo, se não fosse a internet, onde um simples comentário de blog pode ir parar no New York Time ou colocar todas as forças armadas em alerta máximo, deixando o governo mais poderoso do planeta numa situação constrangedora. Isso é um viral.

01) Morte – Por mais que eu tente evitar, vocês devem ter notado na nuvem de tags desse blog, a palavra morte está bem maior que a palavra vida, apesar de meus esforços em relacionar essas duas palavras.

Acontece que sistemas de buscas, como o Google, transformam as palavras do título do post, em tags. Como a palavra morte desperta mais curiosidade e mais cliques, a palavra morte acaba se destacando da palavra vida.

Quando uma celebridade morre, fazemos uma homenagem, falando de sua vida, mas a morte acaba se destacando das outras palavras.

A morte de Michael Jackson foi um dos primeiros posts a se destacar no site Made in Blog, a morte de Amy Winehouse foi um dos posts que se destacou no blog Buscando Mudanças.

Além da morte de Michael Jackson, outro post que se destacou no Made in blog, foi a guerra entre a Rede Globo e a Rede Record, isso tudo no início do Blog.

Assim, logo no início de minhas atividades, através do Made in Blog, eu pude notar a importância da polêmica na geração de tráfego.

02) Polêmica – É impossível esquecer a encrenca que a Geisy Arruda arrumou na Uniban, escancarando a hipocrisia da sociedade e da gestão educacional. Felizmente, para ela, tudo acabou bem – Eu pensei que ela seria queimada na fogueira.

Dependendo da forma como um assunto é tratado, pode-se tirar boas ou más lições. Aproveitadores de plantão sempre estão atentos, para usar determinados fatos, como forma de atingir ou derrubar o poder.

03) Sensacionalismo – Conteúdos sensacionalistas geram muito tráfego, mas podem cansar também. Nesse caso, as empresas de comunicação estão sempre atentas a audiência, ao menor sinal de queda, mudam suas estratégias imediatamente.

É possível observar boas lições e aprendizados em temas polêmicos, tratá-los de maneira sensacionalista, passa uma ideia de falta de inteligência, criatividade, sensatez.

04) Virais – Todos os temas que geram muita discussão, poderiam ser classificados como virais, mas alguns fatos mobilizam a opinião pública, ocupando todos os canais de comunicação, forçando os pensadores a queimarem seus neurônios para tirar algum proveito de ideias tão banais e populistas.

05) Temas Atuais – Não dá para subestimar notícias ou temas atuais, algumas notícias acabam surpreendendo nos buscadores, mostrando como a sociedade pensa e deixando claro o quanto pode ser perigoso lutar contra um sistema dominado, manipulado.

06) Minorias – Outros assuntos que podem render muita discussão, comentários e audiência, são os temas ligados às minorias. Enquanto a direita extremista conspira, criando uma guerra entre grupos organizados e legitimamente constituídos, é possível trabalhar os pensamentos em sentido contrário, pregando a liberdade, o amor e a tolerância, em busca da verdadeira democracia, vencendo a conspiração das elites.

07) Curiosidade – Alguns temas são contagiantes e curiosos, fazem parte de nosso cotidiano. Esses temas que despertam tanta curiosidade, são sempre bem aceitos e procurados pelos internautas, em agregadores e indexadores, além da internet, de um modo geral.

08) Cultura – Até a cultura, aparentemente tão distante do popular, pode ser transformado num viral. Isso pode acontecer, por exemplo, nas fronteiras de nosso conhecimento.

09) Criatividade – Alguns blogueiros costumam brincar: “Se você não é especializado em nada, não possui nenhuma informação, procure assuntos que ninguém conhece.”

10) Tecnologia – Na internet, Google, Facebook e twitter, são temas muito procurados e discutidos, apesar de a Twitter, hoje, não ser nem sombra da febre que já foi. A ideia de ficar sugerindo celebridades a serem seguidas, por exemplo, é anti-democrático, mas muita gente adora descobrir o Twitter dos famosos.

Não é só a Twitter que sugere. A Microsoft chegou ao cúmulo de colocar todas as suas ferramentas dentro do Hotmail.

As grandes redes estão desesperadas e sobra para os usuários. Falar do Page Rank já foi um dos temas favoritos dos blogueiros, já que ninguém nunca soube como isso funciona.

Observar no painel administrativo de plataformas como Blogger e WordPress, a demanda por conteúdos, é muito importante, assim como é muito importante observar o topo das buscas e rankings, como o ranking do Alexa. Isso nos dá uma idéia sobre o que os internautas gostam ou querem ler.

11) Listas – Afinal de contas, um viral é uma lista ou uma lista é um viral?

As top listas são o jeito favorito de se obter visitas, vão desde os dez santos mais populares até as dez manias mais bizarras, todas as categorias de blogs podem aproveitar. São muito utilizadas por blogueiros que não sabem ou não tem tempo de escrever, ou pelos blogueiros que querem aumentar suas visitas.

12) Fofocas – Se na categoria de tecnologia, Google, Facebook e Twitter, dominam a preferência, entre as celebridades estão: Lady Gaga, Justin Bieber, Charlie Sheen e vários outros.

13) Hype – Eu acho que todos os internautas já se depaparam, pelo menos uma vez, com alguma pegadinha, um título de post, imagem, ou vídeo, que fosse irresistível, levando a pessoa a clicar no link. Isso é conhecido como hype.

Usar uma técnica hype, combinada com um texto viral, é comum, mas abusar dessa técnica pode acabar com a reputação de um internauta ou blogueiro, por isso é bom moderar nas pegadinhas e nas chamadas para o texto.

14) Textos ideológicos e reflexivos – Esse é o tema favorito de blogueiros que querem formar opinião, demonstrar sua personalidade, etc.

Antes de publicar um texto para reflexão, é bom analisar os pensamentos do passado e optar por aquelas ideias que já foram expostos ou discutidas pelo menos uma vez. Autocrítica é fundamental, antes de postar um pensamento pessoal.

15) Mensagens – Esse território é muito fértil, recebemos mensagens o tempo todo, algumas geniais e que foram criadas justamente para serem espalhadas, por isso podemos unir o útil ao agradável.

16) Piadas – Piadas são muito bem aceitas em blogs de todo tipo, mas é bom lembrar as palavras do mestres do humor: “Não existe piada velha, o que existe é piada mal contada”.

17) Imagens e Vídeos – São alguns dos posts mais procurados pela internet, mas é preciso muito cuidado com os direitos autorais, caso seu blog seja muito importante para você. Vídeos amadores são copiados até pelas grandes redes de TVs.

18) Especulativo – Escrever sobre assuntos que você tem certeza que ninguém, mas absolutamente ninguém, domina, pode ser uma boa ideia, mas é bom consultar a Wikipédia para não correr riscos. Ex: A mente, page rank, vida depois da morte, etc.

19) Experiência – Não há um tema mais emocionante para se escrever, que os textos baseados em nossa própria experiência. Esses textos são inteligentes, interessantes, curiosos, e atraem pessoas assim também. Ex: política, profissão, saúde, filosofia, etc.

Combinar algumas formas citadas nessa lista, pode resultar em bons posts e melhorar nossa reputação na criação de conteúdo. Sempre teremos críticas inteligentes e idiotas, as mais perigosas serão a combinação desses dois tipos, portanto, não perca o sono.

By Jânio

agosto 5, 2011 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , | 5 Comentários

O processo da memória inconsciente

instinto básico

memória inconsciente

Todo o processo mental, em animais racionais e irracionais, é muito complexo. Há muitos elementos que o compõe e o mais estudado, sem sombra de dúvidas, é a memória.

O homem já conseguiu criar artificialmente a memória, no princípio esse processo era muito rudimentar, mas adquiriu qualidade e capacidade, possibilitando ao homem simular fórmulas complexas artificialmente, antes mesmo de testá-las.

A memória, natural e artificial, tem como principais funções adquirir, armazenar e recuperar informações para possíveis estudos e análise. Essas funções são fundamentais para acelerar o processo de aprendizado do homem.

A memória pode ser classificada, segundo psiquiatras, psicólogos e neurologistas, em declarativa e não-declarativa. Na memória declarativa, são armazenadas nomes, fatos, acontecimentos, etc. Essa parte da memória armazena dados fáceis de serem adquiridos, fáceis de serem esquecidos também.

Na memória não-declarativa, implícitas, inclui-se procedimentos como andar de bicicleta, dirigir. Nesse tipo de memória, as informações demoram mais tempo para serem desenvolvidas, mas são muito mais duradouras.

Décadas atrás, a memória não-declarativa era também chamada de involuntária, inconsciente, sendo a primeira informação adquirida, a respiração. A respiração é a primeira ação involuntária que o ser humano adquire, quando nasce.

Com o passar dos anos, a memória declarativa ou consciente, fica mais fraca, nomes e datas começam a se perder. A memória não-declarativa, responsável pelos movimentos e outras habilidades, base de nossa sobrevivência, continua a funcionar perfeitamente, desde que a pessoa tenha saúde, naturalmente.

É por isso que a maioria dos estudiosos e cientistas insistem no método inconsciente de aprendizado, e não são só eles, os orientais desenvolvem seus próprios métodos, através dos quais pretendem aumentar os movimentos de seus alunos, trabalhando a inconsciência, o reflexo.

Alguns professores insistiam no aprendizado inconsciente, como aprender inglês dormindo.

Note que não se trata, aqui, de aprender a falar, trata-se, sim, de um simples processo de tradução, adaptação a uma nova língua, mesmo assim, é um processo involuntário a ser trabalhado.

Quando você estiver assistindo a um filme, em inglês, e dormir, não lamente, você acaba de passar por uma aula grátis e inconsciente.

Conscientemente as pessoas encontram inúmeros obstáculos, inclusive comportamental, no aprendizado. Por isso a necessidade de se desenvolver novos métodos que tornem esse processo mais inconsciente, mais preciso.

Aprender línguas pode até parecer um processo consciente, mas não é. Note que uma pessoa aprende a andar, antes de aprender a falar.

No fim da vida, excluindo as doenças, a fala também será a última informação a se apagar de nossa memória.

Quando alguém disser que gosta de cantar no banheiro, acredite, ela está desenvolvendo uma habilidade de maneira inconsciente.

A zona cega da memória

By Jânio

abril 1, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , | 14 Comentários

Sites de buscas que geram mais tráfego

buscas simples

Buscadores Inteligentes

Hoje vamos fazer uma pequena homenagem para essas ferramentas, tão importante aos internautas.

Todos os usuários de internet, iniciante ou não, sabem o valor de um bom sistema de busca.

Para quem procura conteúdo, os sistemas são a forma mais rápida e simples de se obter informações. Se o usuário for mais experiente, pode optar tanto pelos sistemas de busca, feedbacks ou rede sociais.

Pelo fato de eu usar apenas as ferramentas auto-instaláveis da WordPress, fico meio sem contato com os buscadores Bing, Yahoo e outros – Espero que o motivo  seja só esse mesmo.

Entre os sistemas que eu acompanho, o Conduit foi o que mais me chamou a atenção, pela forma como ele busca conteúdo de blogs e da Web 2.0 em geral.

O Google descobriu que a blogosfera estava dominando a internet, por isso decidiram equilibrar a balança, separando blogs dos portais, videos, livros, imagens, etc.

Não demorou para que as plataformas web 2.0, como é o caso da WordPress, iniciassem uma indexação de imagens, dominando o topo das buscas por imagens também.

Além de todas essas estratégias, a Google decidiu criar o autosuggest, uma ferramenta que sugere busca que já estão no cache do navegador, completando o que vai sendo digitado. Além de economizarem nos servidores, tiram um pouco do espaço dos blogueiros.

Eu penso que os buscadores já deveriam ter encontrado formas alternativas de buscar conteúdo, já que os grandes SEOs criam uma verdadeira barreira no topo das buscas, restando apenas o recurso da lógica booleana para se encontrar bons conteúdos.

É mais fácil encontrar uma inspiração do que a fonte original do conteúdo, isso faz com que as pesquisas percam muito de sua importância.

Por exemplo: Você busca estrada, ao invés de encontrar estradas, encontra um carro, ou pior, um ator  que era protagonista do seriado Chips. Assim não dá.

Além da lógica booleana, outra forma muito boa de executar busca, é através de feeds. Os feeds criam uma busca muito inteligente, já que em seus resultados pode se ter uma descrição muito maior do conteúdo.

Depois que inseri, automaticamente, a nuvem de tags da Google no blog, houve um aumento de visitas por parte desse buscador, que ainda é a maior fonte de tráfego da maioria dos blogs.

Fora isso, há vários buscadores, com base no banco de dados da google, que não usam os complementos da Google, ao invés disso otimizam dentro de seus objetivos.

Veja a lista dos maiores geradores de visitas:

Google Brasil

Confuit

http://busca2.globo.com/

http://buscador.terra.com.br/

Babylon

Alot

Incredimail

Magentic

Search Results

Textos complementares:

https://icommercepage.wordpress.com/2010/02/07/buscadores-inteligentes-de-conteudo/

https://icommercepage.wordpress.com/2008/04/06/14-dos-usuarios-mais-inteligentes-do-google-ignoram-a-logica-booleana/

By Jânio

 

outubro 30, 2010 Posted by | internet | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 11 Comentários

Várias maneiras de utilizar o Twitter

Vantagens e Desvantagens

Ferramenta de Divulgação

A Twitter, ferramenta muito útil para pessoas físicas e jurídicas,  tem muitas utilidades atualmente. Sua função original, era acompanhar funcionários de uma empresa, controlando, gerenciando suas ações.

O anúncio de que a Skype  se unirá a Twitter, criando uma das maiores parcerias de todos os tempos, agitou o setor de tecnologia. Tanto uma, como a outra, já são muito utilizadas estrategicamente por empresas organizadas.

Devido a sua performance, a Twitter foi aberta ao público em geral, com a ajuda de um ex-sócio da Google.

Com a sua abertura ao público, via internet, a ferramenta se revelou uma grande sala de bate-papo, mas despertou também o lado mais egocêntrico das celebridades. As maiores empresas foram as primeiras a detectar o perigo, a Twitter já não tinha a mesma finalidade do início.

A possibilidade de se revelar segredos estratégicos, numa “sala de bate-papo” mundial, assustou até mesmo os próprios usuários.

Recentemente, em ferramentas para twitter, apresentei um sistema que pode transformar qualquer pessoa em um autentico espião, mostrando o que a pessoa fala, pensa, sua localidade. Para quem trabalha na área de segurança, pode ser uma bela maneira de combater o crime, o problema é que há outras funcionalidades também.

Atualmente, a twitter deixou de ser usada para o acompanhamento de funcionários, tarefa facilmente controlável por outros recursos de comunicação. Agora, a Twitter tem uma função muito mais importante, típico da internet moderna, interagir com o cliente.

A interação com o cliente, assim como o acompanhamento de funcionários da empresa, é uma tarefa moderna, sofisticada, que exige o máximo das pessoas envolvidas. Um feedback vindo da Twitter, pode ser tão, ou mais, importante que as informações vindas pelo tryvertising, a forma mais moderna de marketing que existe no mundo.

Em tempo real, a empresa pode tomar medidas de caráter urgente, como divulgar um recall aos clientes, salvando muitas vidas e evitando processos judiciais.

Cada pessoa, aos poucos, vai se adaptando a ferramenta, de acordo com a sua área. Um publicitário utiliza a ferramenta para enviar mensagens positivas.

Se havia, antes, uma desculpa para não usar um blog, usar um micro-blog, é uma tarefa extremamente simples, rápida e eficiente, ideal para relações públicas on-line.

Com o tempo, a Twitter deverá se tornar uma ferramenta sofisticada, tanto para clientes, quanto para as empresas.

O lado mais popular da Twitter, levou-a a uma aproximação com o povo em geral, primeiro como uma sala de bate-papo, depois, como acompanhamento das atividades de amigos e familiares. É evidente que deve-se tomar cuidado com o que se publica na rede, também é certo que é preciso que se tenha noção de que está em espaço público, todo mundo está lendo seu conteúdo.

Para os blogueiros, a ferramenta tem uma utilidade muito especial, a divulgação e compartilhamento de seu conteúdo: Artigos, vídeos, imagens, etc.

A WordPress foi uma das primeiras plataformas a inserir um botão de envio automático de conteúdo, o que antes era feito com uma certa dificuldade, já que era preciso encurtar a url, através de um redirecionador, agora, podemos executar essa tarefa diretamente da plataforma do blog, otimizando o tempo de um blogueiro.

Apesar da possibilidade de divulgação de conteúdo através da Twitter, o caminho das pedras ainda é duro, pelo menos para os blogueiros com poucos seguidores. A maioria dos blogueiros não tem tanto tempo para interagir na Twitter, sem interação, o resultado é muito fraco, tanto no número de seguidores, quanto em sua reputação.

Ao contrário do que fazem as celebridades, que transformaram a twitter em assessoria de imprensa,  com suas centenas de milhares de seguidores, os pobres mortais devem seguir outro caminho. Eu, particularmente, toda vez que acerto uma notícia no Ocioso, o agregador mais viral da internet, automaticamente, consigo atingir os microblogueiros também.

O usuário da Twitter não é exatamente um blogueiro, ele possui um perfil de organizador e otimizador de conteúdo. Assim como o blogueiro adapta informações exteriores, para o mundo virtual, o micro-blogueiro, além de fornecer informações, em tempo real, de sua visão do mundo, também adapta, organiza e otimiza conteúdo dos blogs.

Recentemente, eu fiquei impressionado com a capacidade dos microblogueiros. Eles identificam uma frase-chave, dentro de um blog, avaliam o seu potencial, e publicam o seu conteúdo, onde determinado texto ganha a força de filosofia, informação, conhecimento.

Assim como os blogueiros, os microblogueiros se preocupam com a sua reputação, reputação essa que é construída através de um longo tempo e interatividade. 

O microblogueiro, ao contrário do blogueiro, não pode se dar ao luxo de preparar um longo texto, precisa de bons autores, para otimizar seu tempo e melhorar a sua reputação, em tempo real.

Para campanhas, não há dúvida que é uma ferramenta extremamente eficaz, poderia até ser mais, caso tivéssemos ideologia, mas ideologia é como religião é preciso ter fé.

Para os blogueiros, além de agregadores virais de conteúdo, como o ocioso, redes sociais indexadoras, como o dihitt, são extremamente eficazes. Sites indexadores para Twitter, também são muito eficientes para blogueiros, é o caso do VQV, Migre-me, etc.

Finalizando: Gerenciadores de atividades Twitters, como o Backtweets e o topsy,  são muito importante para avaliar e acompanhar determinados perfis.

Através da Twitter, e dependendo da quantidade de seguidores que possamos ter, nós podemos, não só criar virais e campanhas, como dar furos de reportagens, mesmo sendo apenas algumas palavras. A mensagem na Twitter pode até anteceder a um post do blog, onde o conteúdo seria maior, portanto, melhor trabalhado.

https://icommercepage.wordpress.com/2010/08/20/top-ferramentas-para-twitter/

https://icommercepage.wordpress.com/2010/01/01/fermentas-blogueiras-para-twitter-facebook-seo/

By Jânio

outubro 7, 2010 Posted by | twitter | , , , , , , , , , , , , | 9 Comentários

O Pagerank é o cartão de apresentação dos pró-bloggers

termômetro da google

atualização do pagerank

Eu sempre recebo notícias de atualizações do pagerank pelo Dihitt, através da equipe Mestreseo ou outros blogueiros de plantão. Essa atualização de ontem, me pegou de surpresa, eu me lembro que a Google atualizou o pagerank no final do ano passado, eu pensei que havia um engano.

Na realidade, as atualizações da Google são feitas de surpresa para evitar manipulação. Apesar do page rank ser um dos avaliadores de sites e blogs mais confiáveis da internet, a demanda parece que não acompanha, essa, aliás, é uma das ferramentas menos populares da Google, só fica atrás do nofollow.

O Icommercepage/madeinblog subiu para três estrelas, falta só uma para recuperar o status de quatro, no início das atividades.

Eu não sei se não há interesse, ou se estou muito tempo fora do círculo dos chamados pró-bloggers, onde se falava muito desse ranking, até porque só eles conseguiam as cotações máximas, cinco ou seis estrelas, o máximo que eu vi até agora.

Toda vez que se fala do pagerank, é bom lembrar que trocar links não ajuda em nada, melhor é agregar leitores através de grandes redes sociais, indexadores e agregadores, como o Dihitt e Ocioso, com isso, inevitavelmente, algumas pessoas começaram a espalhar os textos pelo Twitter, Facebook ou outros sistemas muito populares.

É bom não se esquecer também do fato desse sistema de avaliação ser da Google, sendo da Google, certamente, influenciará nos buscadores. Eu tenho notado que blogs de alto pagerank atingem o topo das buscas com mais frequência.

Os blogs da WordPress, pela sua estrutura sofisticada, levando a uma boa otimizaçao e integração entre os conteúdos da comunidade ajuda muito nessa melhora de ranking.

No caso dos links, só tem grande relevância os links da página principal, principalmente se estiverem no topo da home page. No caso das outras páginas, o peso é bem menor, se o site for pequeno, as outras páginas nem contam.

Quando há alguma atualização, sempre vem a pergunta: Você já conferiu o seu?

Ficamos sempre na expectativa de que nossos amigos tenham subido de posição, apesar de que o que importa mesmo é o número de visitas e o topo das buscas.

Para quem tem um bom pagerank, o melhor é usar isso como cartão de visita, afinal é uma referência Google de qualidade.

Se o blog icommercepage subir mais uma posição, até eu vou utilizá-lo como estratégia de marketing : )

Só para efeito de curiosidade, o Dihitt está com 5 e o ocioso com 4.

E aí, qual é o seu page rank?

Confira nos links abaixo:

Pagerank

http://www.mestreseo.com.br/ferramentas-seo/pagerank/

http://www.freeprchecker.com/checkpr/?url=www.icommercepage.wordpress.com

Backlinks http://www.statbrain.com/www.icommercepage.wordpress.com/

Lembrem-se: É só colar  a url do site.

By Jânio

janeiro 6, 2010 Posted by | google | , , , , , , , , , | 4 Comentários

Pesquisas para o futuro empreendedor

pesquisas empreendedoras

A importância da pesquisa

O planejamento de um empreendimento, antes do início de um projeto, é a etapa mais importante de um empreendimento. Esse processo nem sempre é fácil, às vezes pode ser demorado.

No caso de famílias que já tem tradição nessa área ou pessoas que já trabalharam diretamente nesse tipo de negócio, ou convivem com esse tipo de empreendimento, terão maior facilidade para montar seu plano de negócio, etapa inicial do empreendedorismo.

Em alguns tipos de empreendimentos, o conhecimento minucioso do mercado em que se pretende empreender é fundamental. Há, entretanto, alguns tipos de negócios que não dependem tanto de habilidades específicas.

É preciso cercar-se de profissionais especializados, a maioria deles, evidentemente, tem interesse direto em seu empreendimento, como são os casos dos contadores. Os contadores sempre estarão atualizados com o mercado, com dados e números que poderão ser muito úteis ao empreendedor.

Além do SEBRAE, que atua de uma maneira generalizada, cada segmento possui instituições que poderão ser consultadas, para que a pesquisa seja feita de maneira eficiente, antes da criação do plano de negócios.

A vida de um empresário, passa por várias etapas de amadurecimento, através da qual o empresário ganha muita experiência. No primeiro empreendimento, além de uma boa preparação, o empreendedor procura ter a sua disposição, pelo menos, um funcionário que entenda do ramo, possuindo experiência e capacidade de acompanhar o empreendimento.

No caso de o empreendedor decidir iniciar o empreendimento sem empregados, ou com o mínimo, já que uma empresa sem empregados é quase impossível. Alguns empreendedores iniciantes criam associações, onde os funcionários são compartilhados entre si, barateando o custo.

O custo, aliás, é uma das grandes preocupações de todo empreendedor, no início e durante toda a sua vida empresarial. Cada empresário tem um estilo bem diferente de outro, a ideia é trabalhar, da melhor maneira possível, suas qualidades e limitações.

Uma pessoa que tenha mais contatos na área financeira, podendo ter um acesso melhor a informações financeiras, poderá também ter acesso aos melhores créditos, o que não deixa de ser uma vantagem.

Caso isso não seja possível, deverá trabalhar com um orçamento menor, analisando melhor suas limitações. O gerente de seu banco deverá ser consultado.

O interessante, para empreendedores iniciantes, é que há muitas formas de iniciar uma empresa sem funcionários, desde que haja uma boa rede de contatos, para eventuais consultas. Em outros casos, há possibilidade de empreendimentos com apenas uma secretária, ou somente um funcionário.

O Jeitinho brasileiro oferece muitas alternativas para se trabalhar uma idéia de maneira formal, ou até informal. Evidentemente, a maneira formal é a melhor forma de se começar, além de lucrar quatro vezes mais.

Alguns negócios são inviáveis informalmente, outros permitem, mas limitam o campo de atuação do empreendedor.

Há casos, inclusive, onde o empreendedor pode contratar profissionais com firma registrada, isso acontece muito nas áreas de prestação de serviço.

A opção de franquia não está descartada, nesse caso, é preciso uma análise no contrato e no histórico da empresa franqueadora. Verificar o grau de satisfação de seus franqueados, de preferência várias opiniões; quanto maior a pesquisa, melhor o resultado.

Algumas franqueadoras exigem apenas habilidade em vendas, nesse caso a análise do contrato e a verificação de vantagens é fundamental.

By Jânio.

janeiro 2, 2010 Posted by | Empreendedorismo | , , , , , , , , | 5 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: