Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Não fuja da briga

Blogueiros brigões

Discussões e aprendizado

Boas brigas costumam render ótimos virais, muitas visitas também. Eu tive duas brigas inesquecíveis na internet, a maior delas foi numa discussão sobre a Google, eu não sei como a briga terminou mas eu nem esperei para ver o final.

Eu nunca tinha visto os blogueiros profissionais em ação, nem sabia da influência deles. Eu sabia que eles deviam tem alguma influência, mas nem imaginava que chegasse a tanto.

Eu ainda fiz algumas participações polêmicas em alguns fóruns de discussões, minha segunda ferramenta favorita, depois do blog, naturalmente.

A briga que mais chamou a minha atenção, e de muitas outras pessoas, foi responsável por fazer o Brasil inteiro falar espanhol durante vinte e quatro horas. Isso me fez pensar que a “invasão” no programa “Altas horas”, via Twitter, fora apenas uma brincadeira de criança.

Na internet também tem muito puxa-saco, só isso explica como pode ser muito perigoso criticar pessoas famosas como Bill Gates, aliás, cheguei até a me questionar o porquê de meu blog não aparecer no buscador da Microssoft. Depois eu descobri que o Yahoo também não rastreava wordpress. Como eu sou amigo da equipe do Yahoo na Twitter, isso me deixou mais tranquilo.

A maioria das brigas a partir de posts do MadeInBlog/Icommercepage, são planejadas, as discussões são naturais.

Discussões sérias são muito importante para estabelecer limites, podem trazer muitos ensinamentos também, mas há discussões que não levam a nada.

Eu nunca entendi a atitude de internautas que brigam como anônimos, brigar anonimamente não leva a nada. Falar palavrões, além de politicamente incorreto, é uma grande estupidez.

Uma das regras básicas da internet, e que faz parte da netiqueta, é utilizar argumentos no lugar dos palavrões.

Há riscos, é claro, não é nada fácil moderar uma discussão polêmica, principalmente quando todos os participantes são contrários aos nossos argumentos.

Verdades inconvenientes são insuportáveis até a terceira vez, depois passam a fazer parte do convívio saudável, desde que seja educado.

Uma coisa que eu nunca vou suportar, é a parcialidade. Esses são os piores tipos de argumentos, normalmente são covardes e agem em grupos.

A moderação sempre será a maior qualidade de um bom blogueiro, mesmo de um blogueiro de pavio curto como eu.

By Jânio

novembro 22, 2011 Posted by | blogosfera | , , , , , , | 2 Comentários

Virais que geram visitas

marketing viral

Gerando Visitas

Hoje, vamos discutir sobre uma forma polêmica de gerar tráfico para um site, o viral. É bom que se diga que o viral não é específico da internet, não é a primeira vez, nem será a última que trataremos desse assunto.

Um viral é uma forma autêntica e irreverente de publicidade, isso porque foge dos padrões normais de comunicação, conduta, comportamento, deixando os interlocutores sem saber o que fazer, já que não apresentam protocolos previamente estabelecidos.

Podemos notar os virais, em notícias, assim como podemos notar, também, mensagens subliminares e manipulação dessas notícias, o que exige até habilidades de comunicação institucional, quando se trata de mídia de massa.

Isso resolveria os problemas de um governo, se não fosse a internet, onde um simples comentário de blog pode ir parar no New York Time ou colocar todas as forças armadas em alerta máximo, deixando o governo mais poderoso do planeta numa situação constrangedora. Isso é um viral.

01) Morte – Por mais que eu tente evitar, vocês devem ter notado na nuvem de tags desse blog, a palavra morte está bem maior que a palavra vida, apesar de meus esforços em relacionar essas duas palavras.

Acontece que sistemas de buscas, como o Google, transformam as palavras do título do post, em tags. Como a palavra morte desperta mais curiosidade e mais cliques, a palavra morte acaba se destacando da palavra vida.

Quando uma celebridade morre, fazemos uma homenagem, falando de sua vida, mas a morte acaba se destacando das outras palavras.

A morte de Michael Jackson foi um dos primeiros posts a se destacar no site Made in Blog, a morte de Amy Winehouse foi um dos posts que se destacou no blog Buscando Mudanças.

Além da morte de Michael Jackson, outro post que se destacou no Made in blog, foi a guerra entre a Rede Globo e a Rede Record, isso tudo no início do Blog.

Assim, logo no início de minhas atividades, através do Made in Blog, eu pude notar a importância da polêmica na geração de tráfego.

02) Polêmica – É impossível esquecer a encrenca que a Geisy Arruda arrumou na Uniban, escancarando a hipocrisia da sociedade e da gestão educacional. Felizmente, para ela, tudo acabou bem – Eu pensei que ela seria queimada na fogueira.

Dependendo da forma como um assunto é tratado, pode-se tirar boas ou más lições. Aproveitadores de plantão sempre estão atentos, para usar determinados fatos, como forma de atingir ou derrubar o poder.

03) Sensacionalismo – Conteúdos sensacionalistas geram muito tráfego, mas podem cansar também. Nesse caso, as empresas de comunicação estão sempre atentas a audiência, ao menor sinal de queda, mudam suas estratégias imediatamente.

É possível observar boas lições e aprendizados em temas polêmicos, tratá-los de maneira sensacionalista, passa uma ideia de falta de inteligência, criatividade, sensatez.

04) Virais – Todos os temas que geram muita discussão, poderiam ser classificados como virais, mas alguns fatos mobilizam a opinião pública, ocupando todos os canais de comunicação, forçando os pensadores a queimarem seus neurônios para tirar algum proveito de ideias tão banais e populistas.

05) Temas Atuais – Não dá para subestimar notícias ou temas atuais, algumas notícias acabam surpreendendo nos buscadores, mostrando como a sociedade pensa e deixando claro o quanto pode ser perigoso lutar contra um sistema dominado, manipulado.

06) Minorias – Outros assuntos que podem render muita discussão, comentários e audiência, são os temas ligados às minorias. Enquanto a direita extremista conspira, criando uma guerra entre grupos organizados e legitimamente constituídos, é possível trabalhar os pensamentos em sentido contrário, pregando a liberdade, o amor e a tolerância, em busca da verdadeira democracia, vencendo a conspiração das elites.

07) Curiosidade – Alguns temas são contagiantes e curiosos, fazem parte de nosso cotidiano. Esses temas que despertam tanta curiosidade, são sempre bem aceitos e procurados pelos internautas, em agregadores e indexadores, além da internet, de um modo geral.

08) Cultura – Até a cultura, aparentemente tão distante do popular, pode ser transformado num viral. Isso pode acontecer, por exemplo, nas fronteiras de nosso conhecimento.

09) Criatividade – Alguns blogueiros costumam brincar: “Se você não é especializado em nada, não possui nenhuma informação, procure assuntos que ninguém conhece.”

10) Tecnologia – Na internet, Google, Facebook e twitter, são temas muito procurados e discutidos, apesar de a Twitter, hoje, não ser nem sombra da febre que já foi. A ideia de ficar sugerindo celebridades a serem seguidas, por exemplo, é anti-democrático, mas muita gente adora descobrir o Twitter dos famosos.

Não é só a Twitter que sugere. A Microsoft chegou ao cúmulo de colocar todas as suas ferramentas dentro do Hotmail.

As grandes redes estão desesperadas e sobra para os usuários. Falar do Page Rank já foi um dos temas favoritos dos blogueiros, já que ninguém nunca soube como isso funciona.

Observar no painel administrativo de plataformas como Blogger e WordPress, a demanda por conteúdos, é muito importante, assim como é muito importante observar o topo das buscas e rankings, como o ranking do Alexa. Isso nos dá uma idéia sobre o que os internautas gostam ou querem ler.

11) Listas – Afinal de contas, um viral é uma lista ou uma lista é um viral?

As top listas são o jeito favorito de se obter visitas, vão desde os dez santos mais populares até as dez manias mais bizarras, todas as categorias de blogs podem aproveitar. São muito utilizadas por blogueiros que não sabem ou não tem tempo de escrever, ou pelos blogueiros que querem aumentar suas visitas.

12) Fofocas – Se na categoria de tecnologia, Google, Facebook e Twitter, dominam a preferência, entre as celebridades estão: Lady Gaga, Justin Bieber, Charlie Sheen e vários outros.

13) Hype – Eu acho que todos os internautas já se depaparam, pelo menos uma vez, com alguma pegadinha, um título de post, imagem, ou vídeo, que fosse irresistível, levando a pessoa a clicar no link. Isso é conhecido como hype.

Usar uma técnica hype, combinada com um texto viral, é comum, mas abusar dessa técnica pode acabar com a reputação de um internauta ou blogueiro, por isso é bom moderar nas pegadinhas e nas chamadas para o texto.

14) Textos ideológicos e reflexivos – Esse é o tema favorito de blogueiros que querem formar opinião, demonstrar sua personalidade, etc.

Antes de publicar um texto para reflexão, é bom analisar os pensamentos do passado e optar por aquelas ideias que já foram expostos ou discutidas pelo menos uma vez. Autocrítica é fundamental, antes de postar um pensamento pessoal.

15) Mensagens – Esse território é muito fértil, recebemos mensagens o tempo todo, algumas geniais e que foram criadas justamente para serem espalhadas, por isso podemos unir o útil ao agradável.

16) Piadas – Piadas são muito bem aceitas em blogs de todo tipo, mas é bom lembrar as palavras do mestres do humor: “Não existe piada velha, o que existe é piada mal contada”.

17) Imagens e Vídeos – São alguns dos posts mais procurados pela internet, mas é preciso muito cuidado com os direitos autorais, caso seu blog seja muito importante para você. Vídeos amadores são copiados até pelas grandes redes de TVs.

18) Especulativo – Escrever sobre assuntos que você tem certeza que ninguém, mas absolutamente ninguém, domina, pode ser uma boa ideia, mas é bom consultar a Wikipédia para não correr riscos. Ex: A mente, page rank, vida depois da morte, etc.

19) Experiência – Não há um tema mais emocionante para se escrever, que os textos baseados em nossa própria experiência. Esses textos são inteligentes, interessantes, curiosos, e atraem pessoas assim também. Ex: política, profissão, saúde, filosofia, etc.

Combinar algumas formas citadas nessa lista, pode resultar em bons posts e melhorar nossa reputação na criação de conteúdo. Sempre teremos críticas inteligentes e idiotas, as mais perigosas serão a combinação desses dois tipos, portanto, não perca o sono.

By Jânio

agosto 5, 2011 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , | 5 Comentários

Os virais conquistam os internautas

Conquista ou manipulação

Marketing Inteligente

Os virais são uma ótima forma de marketing, mas começaram na marginalidade. No início da internet, era o ambiente propício ao marketing viral, os virais foram usados a exaustão pelos lammers (crackers iniciantes querendo se aparecer).

O tempo passou e os virais encontraram seu espaço. Apesar disso, muita gente com grande força na mídia, tem dificuldade em direcionar seus virais.

Para se criar um bom viral, não basta ter uma boa ideia na cabeça, é preciso criatividade para conquistar as pessoas, e sensibilidade para saber o que as pessoas estão pensando, sentindo, sua reação.

Um bom criador de virais tem que ter estilo, ideologia, princípios, isso evita que o profissional cometa excessos, infrinja a lei ou irrite seu público alvo.

A maioria dos virais são bem humorados, carismáticos, procuram uma identificação com o seu público. Esse é o tipo de viral mais simples, mais comum, mas há o viral inteligente, resultado da evolução do marketing, muito presente na internet.

Um profissional que envia spam para todo mundo, na tentativa de atingir um novo público, é considerado ultrapassado, em época de web 2.0.

É nas redes sociais onde o viral ganha mais força, dependendo, é claro, da reputação de seu criador. A Twitter é o melhor exemplo de rede social para a criação de virais.

Não basta ter uma ideia na cabeça para se criar um bom viral, um viral mal administrado pode ser um risco à reputação de um usuário.

O viral “Cala boca Galvão”, fez um grande sucesso, apesar de eu não achar uma grande idéia, mandar alguém calar a boca. Virais que surgem de programas sensacionalistas de televisão, possuem um grande potencial, apesar de não serem bons; o sucesso acontece porque a popularidade do programa ajuda a espalhar o viral.

O Tiririca pode ser considerado um dos maiores guerrilheiros do brasil, não é de hoje que ele tem incomodado muita gente. Tiririca já teve um disco apreendido, por fazer piadas de gosto duvidoso e racistas.

Nem tudo o que começa com marketing de guerrilha se torna um bom viral, Tiririca é um bom mau exemplo disso.

Eu acredito que seja preciso um objetivo ideológico, socio-econômico, filosófico, político, etc. Um viral não precisa necessariamente prejudicar alguém, para ser um bom viral, também não precisa visar lucro, mesmo que isso ocorra, não deve ser o seu objetivo principal.

Os melhores virais surgem naturalmente, e eles se espalham rapidamente também, alheios a vontade de seu criador. Pessoas criativas e sensíveis, tem facilidade para criar virais, tem facilidade para administrá-los.

Um caso como o de Geisy Arruda, por exemplo, poderia ter começado como marketing pessoal, combinado com marketing de guerrilha, caso fosse censurado, traria alguns resultados, mas a longo prazo. Quando atingiu a internet, tornou-se um viral, com consequências inesperadas, tanto para Geisy, quanto para a instituição onde ela estudava.

Nesse caso específico, a hipocrisia da sociedade foi a arma usada para o sucesso da ideia. Funcionou, mas … e depois?    

Sem objetivo certo, toda a ideia fica perdida. Se a menina não quer terminar a faculdade, mas estuda teatro,  cursos, aula de canto, aula de interpretação, fica difícil. Ter um objetivo antes de criar toda a confusão, torna tudo mais fácil.

As regras da vida são simples: Posturas arrojadas, corajosas, pretensiosas,  exigem capacidade e preparo dessas pessoas. O planejamento antecipado dessas estratégias, definirão o sucesso ou o fracasso no futuro, é preciso estar preparado.

Pensar, ter ideologias, objetivos, ajudam muito, caso as consequências de um viral sejam desastrosas.

Quando um famoso apresentador, de uma grande rede tv, fingiu entrevistar o chefe do PCC, cometeu um grande erro, marketing de guerrilha é para quem não  tem dinheiro para investir, para quem não tem nada a perder; o viral que surgiu a partir daí, foi catastrófico, o apresentador teve sorte da internet não ser tão forte naquela época.

Quando o patrão do mesmo apresentador espalhou a história que tinha morrido, foi menos agressivo em sua ideia, mas não menos idiota, muita gente chegou a afirmar que o apresentador estava louco.

Na internet, agregadores de notícias a base de imagens, tem sido grandes promotores de virais, em seguida vem os indexadores de artigos, com a possibilidade de “amarrar” o texto aos sistemas de buscas, através de tags (etiquetas, palavras chaves). A rede Twitter fica restrita a celebridades reais, ou virtuais, no caso de usuários engajados  em comunicação, interativos.

Assuntos atuais são grandes fontes para virais e audiência dos sites e blogs, isso acontece porque a tv não consegue dar a cobertura que o fato merece, assim os telespectadores passam a pesquisar na internet. A TV é um universo diferente da internet, muito conteúdo que não tem procura na tv, vira febre na internet.

Em todos esses casos citados, os virais tem época para perder a força, são a curto prazo.

Virais de longa duração são os mais inteligentes, envolvem mais ideologias e conhecimentos. Esses tipos de virais não são tão difíceis de se criar, desde que a pessoa tenha uma base mínima de conhecimento; pode-se aproveitar desde temas censurados nas mídias de massa, denúncias, até assuntos que fazem parte de nossas próprias experiências.

Temas discutidos nas escolas são ótimos assuntos para se criar virais de grande duração, isso porque já foram devidamente testados, estão prontos para serem disseminados.

Sabe aquele ditado: “Em Terra de cego, quem tem um olho é Rei”? – Essa é uma ideia que eu sempre aproveitava na escola, para criar meu marketing pessoal.

Vocês podem não acreditar, mas com um simples espanhol, nível iniciante, eu conseguia conquistar corações e mentes, tanto de professores de inglês, quanto de português. Para fechar com chave de ouro, bastava fazer algumas traduções de tupi-guarani, latim ou francês, para conseguir a glória.

Nessa época, eu conheci alguns meninos-gênios,  daqueles que gostam de se autopromover, infelizmente, sem nenhuma sensibilidade.

È preciso saber o que dizer e a hora certa para isso; é preciso saber o que as pessoas sentem, descobrir as suas carências, para aproveitar a hora exata. Não é à toa que a internet tornou-se o ambiente ideal, para a criação de grandes virais.

Sites como Delícious, Google, Alexa, WordPress, apresentam um raio-x da internet, o que as pessoas gostam e o que elas procuram. Podem mostrar mais que isso: O que elas pensam, as palavras mais fortes, usadas pelos sites famosos, etc.

E você, já criou um viral?

By Jânio

outubro 20, 2010 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: