Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Fórum apresenta programa de governo do PT

março 11, 2018 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Comitê anti-privatização planeja ações contra interesse do governo

março 9, 2018 Posted by | Política | , | Deixe um comentário

Oposição diz que déficit do governo é fraude

janeiro 25, 2018 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Isenções bilionárias afetam reforma trabalhista

janeiro 11, 2018 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Governo aumenta preço do gás

dezembro 19, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Governo determina reforço de tropas federais para proteger Esplanada

Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil*

A pedido do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governo determinou que tropas federais protejam os prédios da Esplanada dos Ministérios. Na Câmara, depois do anúncio, Maia confirmou ter feito a solicitação, mas ressaltou que pediu a presença da Força Nacional de Segurança, e não das Forças Armadas.

Há pouco, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou, em breve pronunciamento, que tropas das Forças Armadas já estão posicionadas no Palácio do Planalto e no Itamaraty. Segundo o ministro, mais homens estão se deslocando para proteger os demais prédios da Esplanada, os ministérios e o Congresso Nacional.

De acordo com Jungmann, a medida foi necessária porque a marcha Ocupa Brasília, “prevista como pacífica, degringolou para a violência, desrespeito, ameaça às pessoas”. Não foi informado, no entanto, o total de militares deslocados na ação.

“O senhor presidente da República decretou, por solicitação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, uma ação de garantia da lei e da ordem. Nesse instante, tropas federais se encontram neste palácio e no Itamaraty. Logo mais, estão chegando tropas para assegurar que os prédios sejam mantidos incólumes”, disse o ministro no Palácio do Planalto.

“O presidente da República faz questão de ressaltar que é inaceitável a baderna, o descontrole. E que ele não permitirá que atos como esse venham a turbar um processo que se desenvolve de forma democrática e com respeito às instituições”, acrescentou Jungmann.

O ministro, após pronunciamento, destacou que a decisão presidencial se baseia no Artigo 142 da Constituição Federal. O artigo diz que “as Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Defesa, a atuação das Forças Armadas se restringirá a área dos prédios dos ministérios e palácios, não irão atuar no gramado da Esplanada. Ainda não há um efetivo confirmado.

Em medidas semelhantes, as Forças Armadas foram convocadas para garantir a segurança em grandes eventos como a Copa das Confederações, em 2013, quando houve uma série de protestos no país; Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no Rio de Janeiro. Além disso, atuaram em situações extremas, como durante a greve de policiais no Espírito Santo.

Desde o início da tarde, manifestantes protestam na Esplanada contra as reformas, pedem a saída de Temer e eleições diretas no país. A manifestação, chamada Ocupa Brasília, foi convocada por centrais sindicais.

Parte dos manifestantes tentou furar o bloqueio feito pela Polícia Militar para isolar o gramado em frente ao Congresso Nacional. Com isso, os policiais atiraram bombas de efeito moral para dispersar. Teve início um tumulto e um grupo de manifestantes, usando máscaras ou cobrindo o rosto, começou a quebrar vidraças dos ministérios, orelhões, paradas de ônibus e banheiros químicos.

Alguns ministérios, como o da Fazenda, foram evacuados e os funcionários tiveram de deixar o prédio, que foi cercado por policiais. Segundo relator, houve princípio de incêndio no local. O Ministério da Agricultura foi evacuado depois que manifestantes entraram no prédio e colocaram fogo no auditório. De acordo com a assessoria, foram quebrados os quadros da galeria de ex-ministros.

Feridos

Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas no protesto. De acordo com a polícia, um manifestante foi atingido no rosto por um projétil. O homem foi socorrido por um médico que também participa do protesto e depois atendido pelo Corpo de Bombeiros e Samu. A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) investiga o caso e não descarta que o ferido tenha sido atingido por arma de fogo.

A reportagem da Agência Brasil acompanhou outro atendimento, de um petroleiro de Macaé (RJ) que foi atingido por uma bomba de efeito moral. Uma repórter da TV Brasil foi atingida por estilhaços de bomba na perna, mas passa bem.

De acordo com a SSP, o Corpo de Bombeiros fez outros dois atendimentos, dentre eles o de um policial.

Segundo a Polícia Militar, cerca de 35 mil manifestantes estavam na Esplanada dos Ministérios às 15h30. Uma grande bandeira verde amarela era carregada por várias pessoas, ao lado de cartazes contrários ao presidente Temer.

Durante o tumulto, um grupo de manifestantes encapuzado atirou pedras em direção à tropa de choque, que reagiu com bombas de gás lacrimogêneo, de efeito moral e tiros de bala de borracha. O grupo usa banheiros químicos como barricada, sendo que em alguns foram ateados fogo.

De dois carros de som, algumas lideranças do protesto, incluindo deputados federais, pediam que os policiais reagisse apenas contra quem os estava provocando. “Parem de atirar contra todos os trabalhadores”, disseram. Nos discursos, os líderes sindicais fizeram um apelo para que ambulâncias atendessem os feridos e que as forças policiiais recuassem.

Confusão na Câmara

No plenário da Câmara, após chegar a notícia da determinação de Temer, parlamentares da oposição e da base do governo começaram a discutir. Maia, que não presidia a sessão, se dirigiu ao microfone da mesa do plenário e confirmou a solicitação a Temer. “A decisão tomada pelo governo tem relação com o que o governo entendeu como garantia da segurança dos manifestantes e outros que estão na Esplanada”.

Questionado por jornalistas, Maia disse que havia pedido a atuação da Força Nacional de Segurança, e não das Forças Armadas. “O momento é grave e, para garantir a segurança tanto dos manifestantes quanto daqueles que trabalham nos ministérios e no Congresso, eu fui ao presidente [Michel Temer] e conversei com ele, pois achava que era importante que a Força Nacional pudesse colaborar neste momento junto com a Polícia Militar.”

 

*Colaboraram Mariana Tokarnia, Paulo Victor Chagas, Iolando Lourenço e Luciano Nascimento 

Agência Brasil

maio 25, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

PSB decide romper com base aliada do governo

Andre Richter – Repórter da Agência Brasil

A Executiva Nacional do PSB anunciou hoje (20) o rompimento com a base aliada do governo do presidente Michel Temer. A decisão foi tomada em uma reunião da cúpula do partido nesta manhã, após a divulgação, ontem (19) da íntegra das delações dos donos da empresa JBS. A legenda tem 42 parlamentares no Congresso Nacional.

Ao fim da reunião, o partido divulgou uma resolução na qual defende a saída do presidente Temer. A legenda também defendeu a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do deputado federal Miro Teixeira (Rede-RJ), que prevê eleições diretas em caso de vacância da Presidência e da Vice-Presidência da República.

Segundo o presidente do partido, Carlos Siqueira, a situação do ministro das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, filiado à legenda, não está definida. “O ministro não é indicação do partido. Eu sugeri que ele deixasse o cargo, mas ele tem liberdade para ficar, não em nome do partido”, disse.

Em pronunciamento à nação esta tarde, o presidente Michel Temer disse que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o inquérito aberto contra ele seja suspenso até que verificada a autenticidade da gravação feita pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, de uma conversa com o presidente.

Edição: Aécio Amado
 
 

maio 20, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Máfia do PMDB sai do Governo

Donos do Brasil

Imagem BBC

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil

O ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República, Jaques Wagner, disse hoje (29) que pelo Palácio do Planalto recebeu com naturalidade a notícia do rompimento do PMDB com o governo. Para o ministro, o anúncio chega em “boa hora” e abre a oportunidade de “repactuar” o governo com outras forças políticas. Segundo ele, ao mesmo tempo em que perde um “parceiro importante”, a presidenta Dilma Rousseff já promove conversas no sentido de abrir espaço para novos aliados.

Jaques Wagner informou que a presidenta terá uma reunião nesta noite com o núcleo duro do seu governo, da qual poderá participar o ex-presidente da República e indicado para chefiar a Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva, e que até sexta-feira (1º) deve haver novidades sobre o que chamou de repactuação.

Segundo Wagner, a agenda do governo nesta nova fase será conquistar votos para conseguir barrar o processo de impeachment que tramita no Congresso Nacional contra Dilma, classificado por ele de golpe. “Impeachment sem causa é golpe”, disse. Sobre quais ministros da legenda devem permanecer no governo, Jaques Wagner disse que não sabe ainda, e que a presidenta não conversou com ele após a decisão do PMDB.

“Depende dos ministros e depende da presidenta. Ela está analisando a decisão. O que para nós interessa é que se abriu espaço para uma repactuação do governo. Alguns já falam até internamente em uma nova fase do governo, em que sai um aliado de longa data, [e] mantêm-se outros aliados. Acho que foi bom que [o PMDB] tomasse [a decisão] antes da votação [do processo de impeachment] porque dá oportunidade para a presidenta Dilma repactuar o governo, não apenas para a votação que aproxima, mas repactuar seus dois anos e nove meses que lhe restam”, afirmou.

Leia mais no site da Agência Brasil

02 – Moro pede desculpas ao STF

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro admitiu hoje (29) ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki que lamenta e pede “escusas” por ter autorizado a divulgação de escutas telefônicas entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff. Ao ministro, Moro também disse que não teve intenção de provocar polêmicas, conflitos ou constrangimentos.

“Diante da controvérsia decorrente do levantamento do sigilo e da decisão de vossa excelência, compreendo que o entendimento então adotado possa ser considerado incorreto, ou mesmo sendo correto, possa ter trazido polêmicas e constrangimentos desnecessários. Jamais foi a intenção deste julgador, ao proferir a aludida decisão de 16 de março, provocar tais efeitos e, por eles, solicito desde logo respeitosas
escusas a este Egrégio Supremo Tribunal Federal”, disse Moro.

Leia texto completo no site da Agência Brasil

03 – Governo registra segundo maior déficit mensal da história

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A queda na arrecadação decorrente do agravamento da crise econômica levou o Governo Central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) a registrar o segundo maior déficit primário mensal da história. Em fevereiro, o Governo Central registrou resultado negativo de R$ 25,07 bilhões.

O déficit primário é o resultado das contas públicas antes do pagamento dos juros da dívida pública. O resultado de fevereiro só não é pior que o de dezembro do ano passado, quando o déficit alcançou R$ 60,727 bilhões. Naquela ocasião, no entanto, o resultado negativo havia sido inflado pelo pagamento de passivos da União com bancos públicos e fundos oficiais por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Leia texto completo na Agência Brasil

04 – Polícia prende acusados do escândalo da merenda

Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil
A Polícia Civil cumpriu, na manhã de hoje (29), sete mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, na segunda fase da Operação Alba Branca, em São Paulo. Os alvos das ações são suspeitos de participar de um esquema de fraudes nos contratos para fornecimento de merenda para escolas da rede pública de ensino. Entre os presos, está o ex-deputado estadual Leonel Júlio, que chegou a ser presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo na década de 1970.

O filho de Leonel, Marcel Ferreira Júlio, é considerado foragido. Além de três prisões na capital paulista, foram cumpridos mandatos em Bebedouro e Campinas, no interior do estado.

Segundo as investigações, o esquema, que envolvia o pagamento de propina a agentes públicos, era liderado pela Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf), que mantinha contratos para fornecimento de alimentos com diversas prefeituras. A empresa é acusada de fraudar a modalidade de compra “chamada pública”, que pressupõe a aquisição de produtos de pequenos produtores agrícolas. A empresa cadastrou cerca de mil pequenos produtores, mas comprava de apenas 30 ou 40 deles, e adquiria também de grandes produtores e na central de abastecimento do estado, informou o MP.

Leia o texto completo no site da Agência Brasil

março 30, 2016 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Governo de transição

transição_1

Durante os dois últimos posts sobre comunismo e socialismo eu observei a natureza revolucionária desse sistema de organização e cheguei a conclusão que ele não tem necessariamente um caráter de governo permanente e fundamental, já que é um sistema de mudanças, mas sim de ajuste, adequando-se aos desejos, vontades, dos revolucionários populares.

Em governos com mandatos de quatro ou cinco anos, a maioria se reelege quando tem essa oportunidade mas, ao fim do mandato, o governo passa por um período de transição, quando o cargo passa para o novo candidato eleito, Se o candidato é do mesmo partido, não ocorre muitas mudanças, já que o sistema permanece inalterado, o problema começa quando ocorre uma mudança de sistema.

O sistema bipartidário é um sistema em mutação, inexplicável para tem ideologia, já que controla o poder em duas vertentes, controlando ambas, direita e esquerda. É por isso que não ocorrem mudanças significativas quando a esquerda chega ao poder. O PMDB chegou a dar uma declaração subtendida certa vez, quando chegou ao poder, a declaração poderia ter sido mais polêmica se as pessoas tivessem entendido de fato o que foi dito.

A declaração foi algo como: “Em toda a nossa existência fizemos oposição, agora que somos governo, temos tido problemas. Talvez fosse melhor que voltássemos a ser oposição.”

Quando o PSDB saiu, deixou uma bomba no câmbio, com o dólar nas alturas, sem nenhuma reserva cambial para controlá-lo mas, o pior de tudo, foi a nova arma de tortura econômica recém criada, o controle da inflação através da taxa de juros. Isso mesmo, o único legado do PSDB fora a nova moeda, o Real, mas quem pagou por isso foram os pobres, enquanto a burguesia investia tudo em especulação do próprio dólar.

Quando o PT entrou, tinha o aval da China que acreditava que o socialismo brasileiro era sério, quando eu digo sério, eu não me refiro em construção de portos em Cuba e Uruguai, muito menos em aquisições em países ricos através da Petrobrás, eu me refiro em socialismo no próprio país, como a China e a Rússia fazem. Até o governo Lula, a China acreditou no país, mas a chegada da misteriosa Dilma, tudo mudou. O governo perdeu força política e viu toda a cúpula do partido ir para a cadeia, enquanto seus aliados do PMDB batiam palmas e enviavam suas riquezas para o exterior, deixando claro que nada mudara no país, a aristocracia, banqueiros e magnatas da mídia, continuavam controlando as lideranças políticas que decidiam o que os desavisados deputados iriam votar, e como votar.

Os ambientalistas assustaram a China que viu celebridades de Hollywood desembarcando em massa para defender os inocentes indiozinhos em da Amazônia. A China decidiu procurar países africanos em busca da matéria-prima.

Com a Rússia apimentando a relação entre China e EUA, os americanos desistiram de investir na China e optaram pelos vizinhos mexicanos. Já que a mão-de-obra qualificada já estava pensando duas vezes em ir para o outrora próspero país que, hoje, amarga uma das maiores crises da história. A China que vinha atropelando a crise, sofreu uma queda espetacular e, apesar de ainda ser a segunda economia que mais cresce no mundo, viu sua concorrente, Índia, ultrapassá-la.

A queda no crescimento da China, levou o Brasil e a Rússia juntos. O caso do Brasil parece menos grave, mas demonstra nossa incompetência em agregar valor ao produto. O Brasil prefere exportar a matéria-prima que investir na industrialização desta.

Essa incompetência não começou agora, nem vai terminar amanhã, pior, enquanto não houver justiça no país, o governo vai ter problemas para investir em industrialização, já que os industriais pegam dinheiro para investir em industrialização de álcool mas preferem investir em gado e enviar para esconder no Mato Grosso. Ao invés de diminuir os impostos e promover a concorrência, prefere o monopólio que cria inflação e aumenta a corrupção. A inflação implica em juros mais altos, além de demonstrar que somos o país mais incompetente do mundo.

Atualmente, a presidente está pagando para que empregados não sejam demitidos, além de pagar juros altíssimos para trocar a dívida externa pela dívida interna. Resumindo, o país não mudou tando assim, os políticos apenas mudaram a posição de suas barrigas e b***** gordas, além do endereço de seus paraísos fiscais.

Deve ser por isso que um governo de transição, quando entra, nunca mais consegue sair. Deve ser por isso que, enquanto criamos teorias sofisticadas, fingimos mudar o sistema, tudo continua exatamente igual, enquanto riem da nossa cara.

By Jânio

Crise da PPP

A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

setembro 3, 2015 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

AI-5 – O início da ditadura

República federativa militar do Brasil

Serviço de Polícia

O Ato Institucional Nº 5, ou AI-5, foi o quinto de uma série de decretos emitidos pelo regime militar brasileiro nos anos seguintes ao Golpe Civil-Militar de 1964 no Brasil.

O AI-5, sobrepondo-se à Constituição de 24 de janeiro de 1967, bem como às constituições estaduais, dava poderes extraordinários ao Presidente da República e suspendia várias garantias constitucionais.

Redigido em 13 de dezembro de 1968 pelo então Ministro da Justiça, Luís Antônio da Gama e Silva, o AI-5 entrou em vigor durante o governo do presidente Artur da Costa e Silva como represália ao discurso do deputado Márcio Moreira Alves na Câmara dos Deputados, em 2 de setembro de 1968. No discurso, o deputado propôs um boicote ao militarismo (“Quando não será o Exército um valhacouto de torturadores?” ) e solicitou ao povo brasileiro que ninguém participasse das comemorações do 7 de setembro.

Evidente que o decreto também vinha na esteira de ações e declarações pelas quais a classe política fortaleceu a chamada linha dura do regime militar. Ou seja: foi mais um pretexto para implementar medidas defendidas pelos militares desde julho de 1968.

Era o instrumento que faltava para que o regime, concentrado na figura do presidente, cassasse direitos políticos e interviesse nos municípios e estados. Sua primeira medida foi o fechamento do Congresso Nacional, até 21 de outubro de 1969.

Principais determinações do AI-5

Pelo artigo 2º do AI-5, o Presidente da República podia decretar o recesso do Congresso Nacional, das Assembleias Legislativas e das Câmaras de Vereadores, que só voltariam a funcionar quando o próprio Presidente convocasse essas organizações. Durante o recesso, o Poder Executivo federal, estadual ou municipal cumpriria as funções do Legislativo correspondente. No entanto, o Poder Judiciário também se subordinava ao Executivo, pois os atos praticados de acordo com o AI-5 e seus Atos Complementares estavam isentos de qualquer apreciação judicial (artigo 11º).

O Presidente da República podia decretar a intervenção nos estados e municípios, “sem as limitações previstas na Constituição” (artigo 3º).

Conforme o artigo 4°, o Presidente da República, ouvido o Conselho de Segurança Nacional, e “sem as limitações previstas na Constituição”, podia suspender os direitos políticos de qualquer cidadão por 10 anos e cassar mandatos eletivos federais, estaduais e municipais.3 Pelo artigo 5°, a suspensão dos direitos políticos significava:

I – cessação de privilégio de foro por prerrogativa de função;

II – suspensão do direito de votar e ser votado nas eleições sindicais;

III – proibição de atividades ou manifestação sobre assuntos de natureza política;

IV – aplicação, pelo Ministério da Justiça, independentemente de apreciação pelo Poder Judiciário, das seguintes medidas:

a) liberdade vigiada;

b) proibição de frequentar determinados lugares;

c) domicílio determinado.

Entretanto, “outras restrições ou proibições ao exercício de quaisquer outros direitos públicos ou privados poderiam ser estabelecidas à discrição do Executivo”.

O Presidente da República também poderia, segundo o artigo 8º, decretar o confisco de bens em decorrência de enriquecimento ilícito no exercício de cargo ou função pública, após devida investigação – com cláusula de restituição, caso seja provada a legitimidade da aquisição dos bens.

O artigo 10º suspendia a garantia de habeas corpus nos casos de crimes políticos ou que afetassem a segurança nacional e a ordem econômica e/ou social.

Durante a vigência do AI-5, também recrudesceu a censura, que estendeu-se à imprensa, à música, ao teatro e ao cinema.

Arena rebelde:

Um grupo de senadores da ARENA, o partido da situação, discordou enfaticamente da medida adotada pelo presidente Costa e Silva. Liderados por Daniel Krieger, assinaram um manifesto de discordância. Dentre os assinantes do manifesto estavam os seguintes nomes: Gilberto Marinho, Milton Campos, Carvalho Pinto, Eurico Resende, Manuel Cordeiro Vilaça, Wilson Gonçalves, Aluísio Lopes de Carvalho Filho, Antônio Carlos Konder Reis, Ney Braga, Rui Palmeira, Teotônio Vilela, José Cândido Ferraz, Leandro Maciel, Vitorino Freire, Arnon de Melo, Clodomir Millet, José Guiomard, Valdemar Alcântara e Júlio Leite.

O fim do AI-5:

Em 13 de outubro de 1978, no governo Ernesto Geisel, foi promulgada a emenda constitucional nº 11, cujo artigo 3º revogava todos os atos institucionais e complementares que fossem contrários à Constituição Federal. Diz a emenda: “ressalvados os efeitos dos atos praticados com bases neles, os quais estão excluídos de apreciação judicial”. restaurando o habeas corpus. A emenda constitucional entrou em vigor no dia primeiro de janeiro de 1979.

Fonte: Wikipedia

Lista de presidentes do Brasil

A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

março 7, 2015 Posted by | Policia | , , , | Deixe um comentário

Ministro da Fazenda tem proposta moderada para o governo

governo conservador

Centro-Esquerda

O próximo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, indicado nesta quinta-feira (27) pela presidenta Dilma Rousseff, afirmou em entrevista exclusiva ao Blog do Planalto que a prioridade de seu trabalho à frente da pasta será garantir a segurança fiscal do governo nos próximos anos. Isso porque, segundo ele, é a segurança fiscal, “o atingimento das metas estabelecidas que realmente garantem a capacidade do governo de cumprir suas obrigações e suas políticas públicas”.

Joaquim Levy, o próximo ministro da Fazenda foi indicado pela presidenta Dilma Rousseff nesta quinta-feira (27).

Joaquim Levy, ministro da Fazenda indicado pela presidenta Dilma Rousseff em coletiva nesta quinta-feira (27).

É muito importante o cumprimento dessas metas, disse ele, “porque ter a nossa dívida se estabilizando, diminuindo, cria confiança para o crescimento, para a atividade econômica. Com isso, há geração de recursos que permitem ao governo continuar as suas políticas públicas, em particular as de inclusão social, as políticas sociais”.

O economista destacou a manutenção dessas políticas. “Todo esse processo que vem vindo nos últimos anos, vai continuar. Ele tem que ir, obviamente, no passo adequado com a capacidade da economia”, ressalvou.

E reafirmou que a meta necessária para a estabilização da dívida pública é de 1 a 2% do Produto Interno Bruto (PIB), “considerando que não haja transferências para bancos públicos e outras fontes de crescimento da dívida bruta”.

Levy lembrou por fim, que, devido ao baixo crescimento deste ano de 2014 e ao tempo que a economia exigirá para voltar a acelerar, no primeiro ano, em 2015, a meta de superávit primário do governo deve ser de 1,2% do PIB. “Nos anos seguintes ela subirá para 2%. Vamos alcançar isso com todas as medidas e a disciplina que forem necessárias”, enfatizou.

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

Fonte: Blog do Planalto

 

novembro 29, 2014 Posted by | Política | , , , | 2 Comentários

Política do Leão

política do leão

Políticas dos Ricos

Há muito tempo atrás, haviam poucos senhores feudais que controlavam regiões enormes. A classe mais educada da sociedade se organizou e surgiu a burguesia.

Um novo processo de controle populacional foi mobilizado novamente, dessa vez muito mais complexo: sistema financeiro x socialismo, capitalismo x comunismo, organização x anarquia, religião x ateus.

Parecia impossível provar que o errado era certo, mas eles conseguiram. A burguesia foi domesticada e o povo escravizado.

Na medida em que o controle era desenvolvido, a burguesia tornou-se mais pobre, a tecnologia dispensou o trabalho escravo e surgiu um novo problema, o que fazer com a multidão de mendigos.

Os políticos fizeram o que eles sabem fazer de melhor, ou seja, não fizeram nada. O resultado é que novas formas de penas de morte surgiram, eliminando as pessoas miseráveis através da fome, drogas, doenças, etc.

Os novos dados da Receita Federal assustam os cerca de 25 milhões de contribuintes do imposto de renda, pessoas que supostamente tem mais do que deveriam e que teriam a obrigação de redistribuir suas riquezas para os mais pobres. O problema é que os intermediários nesse processo, os políticos, não são confiáveis para a sua função de Robin Hood, eles roubam dos pobres e ficam mais ricos.

No Brasil havia, até o ano passado, cerca de 137 milionários trabalhando para cerca de 30 bilionários, o resto das 196 milhões de pessoas que ficaram fora desse grupo, ainda tem de alimentar o leão e rezar para não serem devorados, vítimas da violência, sistema de saúde, transporte, educação e outros problemas modernos.

Enquanto isso, em Brasília, o governo encontra novas formas de complicar a vida dos brasileiros, com a desculpa de que está evitando o financiamento de terrorismo, corrupção e lavagem de dinheiro.

Eu acho que eles deveriam se preocupar com a sonegação dos ricos banqueiros e líderes políticos, pois são os poderosos que representam o maior perigo para a segurança internacional.

O governo pretende uma declaração, COAF, muito mais detalhada para movimentações acima de dez mil reais em dinheiro, é essa faixa que preocupa o governo.

Quanto a briga do STF com o Congresso, já está tudo certo, houve uma reunião de Gilmar Mendes, Renan Calheiros e o presidente da Câmara, a portas fechadas, para entrar num acordo. Eu não tenho a menor dúvida que eles poderão entrar num acordo.

Renan Calheiro era aquele homem rico que tinha empresas em nome de terceiros, amizade com o “Charles Bronson Brasileiro”, e um filho com uma jornalista famosa. como toda boa jornalista, ela sabia quanto dinheiro o amante tinha e, como a pensão não foi de acordo, muitas informações vazaram para a mídia.

Gilmar Mendes era presidente do STF, quando o banqueiro Daniel Dantas – o homem mais rico do Brasil, segundo o Finantial Times – foi preso. Ele, naturalmente, soltou de acordo com a lei – faltou só a ética, coisa que os brasileiros ricos desconhecem.

Burguesia – Ricos modernos

Loteria da vida

Mapa dos ricos brasileiros

Bilionários desconhecidos

abril 30, 2013 Posted by | Política | , , , , , | Deixe um comentário

Novo escândalo no governo PT

escândalo governo

Escândalo PT

A presidente do Brasil, Dilma Houssef, ordenou a destituição do cargo de todos os funcionários públicos envolvidos no novo escândalo de corrupção, entre eles se encontram a chefe de gabinete da Presidência em São Paulo, informam fontes oficiais.

A decisão da Presidente foi confirmada em um comunicado à imprensa, um dia depois da polícia federal realizar a operação “Porto Seguro” para prende seis dos 18 acusados de integrar a suposta rede de corrupção.

A polícia desmantelou essa rede de corrupção e confirmou o envolvimento de funcionários do alto escalão do governo e que teria ramificações com um ministério, além de sete órgãos públicos.

Já foram confirmadas as prisões de pelo menos seis pessoas de São Paulo e Brasília, num total de 18 pessoas que estão sendo investigadas por delito e corrupção, falsificação de documentos e tráfico de influências, entre outros cargos.

As investigações se iniciaram em março do ano passado, a partir da denúncia de um funcionário que confessou que lhe ofereceram 300.000 reais (cerca de 145.000 dólares) para elaborar um informe técnico que beneficiasse a um grupo empresarial.

Comentário: O governo do PT continua com uma estratégia muito perigosa, ao contrário dos governos anteriores, não impede que a polícia federal trabalhe. Talvez pudesse ser uma exigência dos aliados, mas eu tenho dúvidas quanto a isso, já que o governo tem conseguido boas lideranças políticas.

Entretanto, sempre que a polícia federal começa a investigar, acaba chegando aos figurões do topo. Mesmo com renúncias ou condenações, muitos corruptos famosos acabam voltando a trabalhar em algum cargo público.

Não dá para dizer que todo o partido esteja envolvido, já que a polícia está prendendo pessoas, também não dá para dizer que sejam inocentes. O fato é que esses escândalos estão minando a crença dos brasileiros, não daqueles que nunca acreditaram em políticos, mas no pouco que ainda teimava em ter esperança.

Fonte: RT-TV e RT-TV

novembro 25, 2012 Posted by | Política | , , , , , | 4 Comentários

Governo injetará mais de 20 bilhões nos bancos

economia do governo

Aquecimento da Economia

Parece que o governo federal está com dinheiro de sobra, pelo menos de acordo com o anúncio de sexta feira, 21 de setembro.

Eu sempre disse que uma das maneiras mais eficientes de se fazer política social seria através de financiamento de moradias, essa é uma política que beneficia ambos os lados, além dos três níveis da confederação, municipal, estadual e federal. Raramente o banco deixa de receber os pagamentos e quando isso acontece, ainda pode renegociar as dívidas dos devedores.

O crédito de R$13 bilhões para a Caixa Econômica Federal é três vezes maior que o financiamento fraudulento do Panamericano, para o Banco do Brasil serão destinados mais R$8 bilhões.

No Brasil é assim: primeiro o governo retira o dinheiro do mercado, para supostamente acabar com a inflação, depois devolve o dinheiro para os bancos, para tentar aquecer a economia. A diferença é que quando emite os títulos, paga uma taxa elevada, quando faz financiamentos a taxa é baixa, isso quando recebe – no caso do Panamericano, estão querendo pegar alguns laranjas, mas vai ser difícil convencer as pessoas que o dono do banco não sabia de um rombo bilionário de bilhões.

O governo também pretende reduzir os impostos em vários setores, mas a redução é tão pequena que nem compensa ser observada.

Eu imagino que a redução de impostos tenha a ver com as CPIs que tramitam em Brasília, quando a maré não está para peixe, até as traíras param de morder a isca. Traduzindo: Todos os políticos estão com medo de aprontar, está certo que ninguém vai para a cadeia, mas explicar para os eleitores é um problema.

Com pouco mais de 20 bilhões de dólares, injetados em dois bancos, o governo mostra que perdeu o ânimo de antes, só em 2.011 foram anunciados um investimento de mais de 140 bilhões de dólares em moradia.

O vazamento de informações sigilosas tem sido um problema para as máfias dos dois lados, tanto do governo, quanto da oposição. O governo já sentiu na pele, várias vezes, doses de seu próprio remédio, caindo em várias armadilhas.

Palocci não aprendeu a lição do caseiro e caiu novamente, acusado de enriquecimento ilícito, no escândalo das empreiteiras. O escândalo de Carlinhos Cachoeira pretendia ser um contra-ataque do governo, uma vingança contra o mensalão… e mais uma vez o governo descobriu que não só também estava envolvido, como havia caído em uma nova armadilha, e dessa vez as empreiteiras envolveriam a elite da máfia.

Agora, o STF ameaça endurecer, mas ninguém acredita que o supremo deixará de ser o testa de ferro do governo mas, por via das dúvidas, o presidente do STJ será também um estrangeiro.

Assim como a prisão de doleiros encareceu a lavagem de dinheiro, as CPIs estão assustando os “colaboradores”, ratos que transitam no lamaçal do submundo de Brasília.

… e os brasileira continuam acreditando no Brasil… do futebol, carnaval e novela da Rede Globo.

By Jânio

setembro 26, 2012 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Grupo extremista assusta até os radicais

Grupo Extremista

Um novo grupo radical de insurgentes está se formando no afeganistão com o objetivo de aterrorizar tanto as autoridades como a outros grupos extremistas, segundo fontes da inteligência afegã.

O serviço de inteligência do afeganistão considera que a nova Frente Dadullah já está exercendo pressão psicológica sobre alguns legisladores mediante mensagens e chamadas telefônicas para que não apoiem o acordo estratégico sobre a colaboração de Kabul com os Estados Unidos.

As ameaças chegam da parte de pessoas que dizem atuar como membros da Frente que leva o nome do comandante taliban, Mullah Dadullah, próxima à Al Qaeda, o que provavelmente foi o motivo de seu assassinato em 2.007.

Os serviços de segurança anunciaram que já haviam prendido três pessoas supostamente vinculadas com a Frente Dadullah e consideram que por trás dessas pessoas haja um grupo bem maior.

O movimento extremista talibán nega a aparição de um grupo islamistas mais radical e argumenta que por trás das chamadas está uma só pessoa.

Fonte: RT-TV

Comentários:

Antes de comentar o texto acima, da RT-TV, eu me lembrei da Guerra Mundial, quando o pacato Winston Churchill começou a se destacar, denunciando as intenções de Hitler, um homem que aparentemente era carismático e admirava os ingleses, inclusive sua ciência eugênica racista.

Aproveitando esse gancho, eu devo alertar para a dinâmica dos movimentos políticos, direita, esquerda, radicais e anarquistas. Daniel Estulin consegue ver o que poucas pessoas notam, ou seja, os interesses por trás desses movimentos e o perigo que eles representam.

Daniel Estulin por experiência sabe que todos os movimentos políticos sociais devem ser analisados.

Por exemplo:

Ele estranhou a quantidade de documentos publicados pelo Wikileaks, uma quantidade de documentos que nem o governo americano teria capacidade de reunir, muito menos os agentes da Cia, de maneira isolada.

Se de maneira isolada era impossível reunir tanto material, então haveria a possibilidade de uma organização muito forte para reunir tanto material.

A insistência da Wikileaks em atacar os governos de países desenvolvidos, despertou o perigo de um grupo muito poderoso, Bilderberg, que poderia estar por trás de tudo, com objetivos de especulação financeira e investimentos em países em desenvolvimento.

O apoio que a Wikileaks recebeu dos grupos midiáticos de direita, inclusive alguns de propriedade de membros do clube de Bilderberg, confirmou a suspeita.

Depois veio o Anonymous, o mais poderoso grupo de hackers que já se teve notícia, capaz de derrubar qualquer site, sem exceção. Aí, as leis de controle da internet passaram a ser votadas: Cispa, Sopa, PIPA.

Um rival do anonymous surgiu, Unknowns.

O Unknowns tem características menos políticas e mais hacker. Lembrando a filosofia hacker: Um hacker testa a segurança de um site, em seguida, informa esse problema ao responsável.

As grandes empresas não tomam providências e nem reconhecem suas falhas, além disso, praticam concorrência desleal, com preços injustos e cartel.

Isso desperta a fúria dos hackers que declaram guerra a essas empresas e sites.

Como muitas empresas contratam os mais famosos hackers para testar seus programas, o Unknowns me pareceu um movimento de contra-espionagem, já que o grupo confessou que atacaria todos os sites e avisaria dos problemas de segurança aos responsáveis, contrariando os Anonymous.

Todas as revoluções no Oriente Médio demonstraram uma mudança muito rápida no mundo, mas a direita adaptou-se muito rapidamente, sem perder o controle.

Um exemplo é o Egito, onde a ditadura deu lugar a um governo militar, o que já aconteceu no Brasil. Em países como o Brasil, a privatização abriu espaço para os donos do mundo e banqueiros dispostos a dominar o país.

Na China, o trabalho escravo pode beneficiar grandes multinacionais que aprovaram e acordaram as estratégias econômicas da China com o resto do mundo.

Nem Osama Bin Laden escapou da teoria de conspiração, afinal, para quem trabalhava o líder treinado pela CIA.

Voltando ao início, Winston Churchill alertou para a urgência de antecipar as estratégias clássicas de Hitler, que já eram previstas desde os tempos de Nostradamus. Nostradamus tinha acesso aos documentos imperiais, Winston Churchill também, afinal, ele era descendente da realeza britânica.

O problema agora está na velocidade em que os fatos estão acontecendo e na sua complexidade, ficou difícil de saber quem está ao lado de quem, com protagonistas dispostos a tudo para confundir os analistas especializados.

Comentários: By Jânio

Qual é o preço de uma guerra mundial

Depois do holocausto veio o apocalipse

Revolucionários da terceira guerra mundial

Psicopata norueguês e o ódio de direita

O clube de Bilderberg

Os maiores protestos da história

O lado obscuro da Wikileaks

O erro americano

Aparências reais

Os 25 pontos chaves do nazismo

maio 21, 2012 Posted by | Internacional | , , , , , , , | 7 Comentários

Anonymous atacam inteligência obscura dos EUA

ataques hackers

Invasão dos Anonymous

Os Anonymous não param seus ataques e se tornam cada vez mais conhecidos, para desespero dos donos do poder.

Sem dar nenhum descanso aos sites institucionais, os Anonymous, famosos por suas ações de caráter social, ideologia hacker, atacaram o site da Strategic Forecasting, Inc., mais conhecida como Stratfor, uma companhia privada global de inteligência com sede no estado do Texas (Estados Unidos).

A empresa, que se atribui funções de inteligência e tática, análises de seguro corporativo e geopolítico, é apontada pelos meios de comunicação como uma “CIA nas sombras”. Em sua suposta lista de clientes, estão as 500 maiores empresas americanas e agências internacionais do governo.

Em um comunicado divulgado nesse sábado, Stratfor comunicou aos seus clientes uma notícia bem desagradável para eles, confirmando que seu site havia sido atacado, sem mais detalhes. Seu site continuou off-line e com a ajuda das forças de ordem americanas, passou a investigar o que aconteceu.

“Vocês não acham um absurdo supor que a Stratfor fique desativada durante pelo menos dois dias?”, comentou o grupo Anonymous, através de sua conta no Twuitter. O grupo disse ter invadido os servidores da Stratfor e se apoderado de pelo menos 200GB de informações confidenciais, incluindo a lista completa dos clientes da companhia, tanto de empresas como de pessoas físicas, informações de cartões de créditos e sua correspondência eletrônicas. Isso não foi pouco, e o grupo ainda deixou um recado no site da empresa, que aparece convertida em proprietária de barcos de entretenimento. Uma parte dessas informações já estão acessíveis na internet.

O grupo Anonymous tornou-se conhecido no continente americano, depois de invadir o site do governo mexicano, PAN (Partido Acción Nacional) e sua sucursal, em sinaloa.

Atacaram também a Confederação Patronal da República do México (COPARMEX), um sindicato patronal de afiliação voluntária, a maior companhia panificadora mexicana Bimbo e o escritório da UNESCO no México. Nenhum dos afetados se pronunciou de maneira pública sobre o ataque.

O grupo também atacou a rede de televisão de doações da Teleton, na Colômbia, que busca recursos para pessoas com problemas físicos, mentais, e buscam ampliar a rede de centros de reabilitação. Em sua home page, deixaram uma mensagem de advertência para o uso honesto do dinheiro arrecadado. “Esperamos honestidade com o dinheiro arrecadado. Somos anonymous chamando sua atenção para as irregularidades encontradas nas doações arrecadadas pela Teleton.co. Estaremos vigiando”.

Fonte: RT-TV

É difícil não fazer alguns comentários, não é mesmo gente:

Isso explica porque a Twitter criou um sistema que torna as mensagens locais invisíveis, para alguns países. Essa mudança poderia limitar a propagação de mensagens de perfis como o do Anonymous.

Depois dos quatro bilhões e meio de reais do Banco Central, pelo Panamericano, o que eu poderia dizer ao Sílvio Santos?

“Estaremos vigiando!”

By Jânio

janeiro 31, 2012 Posted by | internet | , , , , , , | 2 Comentários

Filosofia anti-democrática

homem rico

Aristocratas Modernos

Não há segredo e nem mistério na miséria. A pobreza é facilmente identificada na dificuldade que as pessoas tem de conseguir o seu sustento e satisfazer suas necessidades.

A falta de oportunidades, empregos, estudos, etc., normalmente ocasionados pela falta de estrutura familiar ou social, podem ser determinantes para a ocorrência da pobreza.

No topo da pirâmide social, estão cidadãos em situação inversa – cidadãos “bem nascidos” – pessoas que não se preocupam com o futuro, pois já tem a sua “herança social” garantida.

Quando o Estado é governado por poucos, ricos, aristocratas, dá-se a esse sistema de governo o nome de aristocracia.

Durante algum tempo, eu ouvi falar sobre o fato de Platão e seus discípulos defenderem o sistema de governo aristocrático. Ainda não pesquisei nada a respeito, mas agora já conheço os seus pontos de vista, já posso dar os primeiros palpites.

Segundo esses estudiosos, o poder deveria estar nas mãos de pessoas sábias. Só as pessoas bem educadas, bem preparadas, poderiam governar.

A democracia seria um erro, já que o povo não tem os conhecimentos necessários sobre o jogo do poder. Até nos dias de hoje, o povo é facilmente manipulado.

Algumas pessoas podem trabalhar a vida inteira, sem conseguir construir uma casa, sem notar que estão sendo manipuladas.

Os sistemas de financiamento da casa própria tornaram-se uma forma de fazer política. Se nos EUA as guerras são a melhor maneira de enganar as pessoas, no Brasil, construir casas sempre trazem bons resultados.

O Banco Panamericano mostrou como é fácil conseguir dinheiro do Governo, desde que as negociações sejam razoáveis.

As cestas básicas são outra forma de manipulação, populismo. Há inúmeras formas de se comprar votos.

Se há dez por cento da população passando fome, destina-se alimentos para trinta ou quarenta por cento. A burguesia se encarrega de espalhar a corrupção por toda parte, em todos os órgãos e instituições, nem as escolas ficam livres.

Essa era a democracia que os filósofos temiam, uma democracia onde as pessoas pensassem com a barriga, sem enxergar um palmo a frente do próprio nariz.

As pessoas confundem o governo do estado com o governo em causa própria, cometendo os mesmos erros da burguesia.

Acima de todos eles estão os aristocratas, exercendo uma forma simples de controle. Tiram quase toda a riqueza do povo – classe média – forçando-os a entrar em guerra com os pobres, pelas migalhas que restam.

Será que Platão estava errado? – Talvez não, mas também não estava totalmente certo. O fundamentalismo é a melhor/pior forma de nos prendermos aos nossos próprios conceitos, ignorando a natureza má do homem.

Sempre haverão formas de manipular os sistemas pré-estabelecidos.

A sociedade torna-se cada vez mais dinâmica, lógica, e é preciso seguir a lógica, sob risco de, na nova Idade Média, muitas cabeças rolarem, como ocorreu na Idade Moderna.

Wikipedia: “Aristocracia, do grego aristos (melhores) e kratos (poder, Estado), literalmente poder dos melhores, é uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo elitista. Normalmente, as pessoas desse grupo são da classe dominante, como grandes proprietários de terra (latifundiários), militares, sacerdotes, etc. Um exemplo de estado governado pela aristocracia é a antiga cidade-estado de Esparta que, durante toda a sua história, foi governada pela aristocracia latifundiária guerreira.

Aristóteles chegou a afirmar que a aristocracia é o poder confiado aos melhores cidadãos, sem distinções de nascimento ou riqueza.

Em Platão, o termo aristocracia se funda na virtude e na sabedoria. Caberia, portanto, aos sábios, aos melhores, enfim, dirigir o Estado no rumo do verdadeiro bem.

Em Do contrato social, Jean-Jacques Rousseau define como aristocracia, um governo no qual são magistrados mais do que um cidadão, e menos do que metade de todos eles; um número de magistrados maior que a metade, uma democracia; o governo no qual há um magistrado único, do qual todos os outros recebem o poder, uma monarquia.

A partir da Idade Média, a aristocracia deixa de ser terminologicamente uma forma de poder para indicar um testamento diverso da nobreza e do clero, e que se sobressaía pelos altos postos militares e por privilégios transmitidos hereditariamente, perdendo assim o seu sentido inicial. Hoje o termo é sinônimo de alta sociedade.”

OBS: Em algumas sociedades decadentes, outrora riquíssimas, o tempo anda na marcha ré. No Brasil, as idéias do Império Romano são constantemente citadas pelos políticos, faltando alguém para discordar.

By Jânio

maio 25, 2011 Posted by | Política | , , , , , | 9 Comentários

Egito dá um belo exemplo de democracia

data histórica

Vitória dos Egípcios

O Egito mostra para o mundo um grande exemplo de democracia, mas eu já vi esse filme antes, a diferença poderá estar no final que o povo egípcio dará a esse filme da vida real.

O povo egípcio arriscou a vida, durante dezoito dias esteve nessa guerra pela democracia. Sua vontade prevaleceu, o movimento foi um sucesso.

Como dissemos ontem, a inteligência dos EUA foi pega de surpresa, quando autoridades egípcias desligaram a internet e as redes, via celulares, já era tarde.

O governo egípcio entra num período de transição, através dos militares. Essa história é bem conhecida dos brasileiros, só esperamos que os egípcios não esperem cinquenta anos, para darem o próximo passo.

Durante cinquenta anos o povo brasileiro esteve acomodado, nesse tempo, a constituição foi adaptada de acordo com os interesses de cada governo.

Não adianta só mudar o governo, se o povo não continuar participando. A verdadeira lei não é aquela que está na constituição, a verdadeira lei está nas faixas de protestos e reivindicações das pessoas.

Tanto o governo brasileiro, quanto o governo americano, estiveram fazendo “simpatias” para que tudo acabasse bem. Essa foi a declaração do governo, dizendo que via com simpatia o movimento do povo egípcio.

Durante trinta anos, nenhum governo fez nada. O povo egípcio esteve sozinho, e foi assim que o povo promoveu mudanças.

Pelo que eu pude entender, os EUA “doavam” mais de um bilhão de dólares ao ano, em recursos militares, para o governo egípcio, em troca de seu apoio no Oriente Médio, felizmente, esses recursos não foram utilizados contra o povo.

Depois da queda do governo egípcio, todas as contas do ditador foram bloqueadas na Suíça, cinquenta bilhões de dólares – Isso me fez lembrar do Paulo Maluf e da filha do Sarney.

A filha de Sarney poderia ter tido sua candidatura impugnada pelo Ficha Limpa, mas isso se houvesse justiça naquele estado. Depois de eleita democraticamente, não havia como tirá-la de lá.

Não poder tirá-la de lá, apenas em teoria, afinal de contas, em Roraima parece que o STF está agindo. Parece que o STF está avalizando a confederação brasileira à risca, vendo pela ótica do poder, é claro, afinal de contas, em Roraima entra o governo do PT.

É bom deixar bem claro que eu não estou criticando a ação da justiça, critico, sim, a falta dela.

Quando o poder político é mais forte que a justiça, é sinal de ditadura, e a ditadura só vai acabar no Egito, quando o povo eleger o próximo governante.

É bom que o povo egípcio fique atento dessa vez, não é o apoio do governo americano que conta, mas a opinião do mundo inteiro.

Essa globalização da democracia, que teve início quando um homem colocou fogo no próprio corpo, em sinal de protesto contra a corrupção de um fiscal, na Tunísia, vem se espalhando pelo norte da África. Evidentemente que essas informações do mundo vieram pela internet, mas a velocidade em que o movimento foi organizado, isso espantou todo o mundo.

Essa velocidade de organização do movimento egípcio não lembra o Brasil, aqui, tudo é muito devagar, ninguém está muito disposto a arriscar a vida, ou botar fogo no próprio corpo.

No Brasil, eu me espanto é com a velocidade dos políticos, a maneira como eles organizam desvios de dinheiro, financiamentos fraudulentos, e ainda conquistam o apoio da aristocracia.

Definitivamente, o Egito não deve seguir os caminhos do Brasil, talvez deva dar o exemplo para nós, continuar a luta.

Aqui vale a minha velha teoria: “A democracia não emana diretamente do povo, a democracia emana do poder das minorias organizadas e legitimamente constituídas.”

Quanto mais Orgs, ONGs, maior a organização, menor a corrupção. O governo não tem nenhum interesse nisso.

…e tenho dito.

By Jânio

fevereiro 12, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , | 14 Comentários

A lista de todos os Ministros de Dilma

 

lrelação ministros

Ministros de Dilma

A nova lista de ministros do Governo Dilma, nem saiu, e já provoca polêmicas, alguns envolvidos em escândalos não apurados, outros apadrinhados de coronéis da política, e uma suspresa, Ciro Gomes será mesmo reservado para uma futura campanha presidencial.

O governo Dilma traz de volta Palocci, o ex-Ministro forte de Lula, e alguns ministros deverão se manter no cargo, como o Ministro dos Esportes e o próprio Guido Mantega.

Durante o Governo Lula, houve uma disputa silenciosa nas sombras e vários Ministros cairam. Aoposição era péssima politicamente, mas para conspirar tirou nota máxima. não acredito que fosse só a oposição, a queda de José Dirceu, quando Roberto Jefferson achou que ele tinha planejado a armadilha; a armadilha em que caiu Palocci; eu cheguei a acreditar que era armação da própria Dilma, mas como ela chamou Palocci de volta, isso fica descartado.

Uma outra suspeita que eu sempre tive, era que Sarney estivesse por trás de tudo isso, já que, segundo as fofocas, Sarney teria todas as fichas sujas dos políticos, desde o Governo Militar.

De fato, o que sabemos é que Ávaro Dias chegou a interrogar um presidiário, enquanto ele estava preso, o que criou uma grande polêmica.

Ambos os lados sofreram várias perdas, como Marcos Maciel, Arthur Virgílio, Tasso Jereissáti, Renan Calheiros, José Genoíno. Jader Barbalho e vários outros. Alguns continuam lá, como foi o caso da Filha de Sarney e Maluf.

A internet, sempre estará pronta para denunciar a volta de políticos corruptos, agora não dependemos só das grandes mídias. Se Dilma conseguir melhorar a internet do Brasil, o que não interessa a nenhum político corrupto,  a principal fonte de denúncia melhorará ainda mais a sua importância.

Vamos à lista de  Ministros:
 
Alexandre Rocha Santos Padilha (PT) – Ministério da Saúde – É o atual Ministro da Secretaria de Relações Institucionais – Médico infectologista, já conhece bem a política do PT, tanto quanto os cargos dos quais participou, antes de ser corfirmado ao cargo. Participou das campanhas do PT, e faz parte do partido.

Fernando Damata Pimentel (PT) – Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – Economista, formado pela PUC de Minas, ex-Prefeito de Belo Horizonte, onde fundou o PT, iniciou sua participação política na época do regime aos 17 anos. Foi autor de vários projetos sociais, enquanto era Prefeito, também é Professor de Economia.

Fernando Haddad (PT) – Educação – Fernando Haddad é bacharel em direito, mestre em economia (com a dissertação O caráter sócio-econômico do sistema soviético) desde 1990, é doutor em filosofia (com a tese De Marx a Habermas – O Materialismo Histórico e seu paradigma adequado, sob a orientação de Paulo Arantes) desde 1996. Obteve esses três graus pela Universidade de São Paulo (USP). Como político, foi assessor e consultor de vários ministérios do Governo Lula.

Aloizio Mercadante Oliva (PT) – Ciência e Tecnologia – Filho de General do Exército e ex-comandante da ESG (Escola Superior de Guerra), é formado em economia pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), na qual, durante seus estudos, destacou-se sendo presidente das entidades estudantis Associação Atlética Acadêmica Visconde de Cairu e Centro Acadêmico Visconde de Cairu. É mestre em economia pela Universidade de Campinas (Unicamp), e professor licenciado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Recentemente, defendeu sua tese de doutorado no Instituto de Economia da Unicamp. Mercadante foi um dos Deputados mais votados em 1.990, foi também vice de Erundina. Como Senador, defendeu a votação pública no processo de Renan Calheiros, desistiu de renunciar o mandato de Senador, contra a vontade da família, depois que Lula convidou-o para uma reunião, no arquivamento do pedido processo contra José Sarney.
 
Ideli Salvatti (PT-SC) – Ministério da Pesca – Ideli Salvatti Garcia (São Paulo, 18 de março de 1952) é uma política brasileira – Licenciada em física pela Universidade Federal do Paraná, radicou-se em Santa Catarina em 1976. Do seu casamento com Eurides Mescolotto teve seus dois filhos: Felipe Salvatti Mescolotto e Mariana Salvatti Mescolotto. Casou-se novamente em 2009 com Jeferson Figueiredo – Além de fundar o PT, em Joinville, foi Senadora e líder do PT no Senado.

Maria do Rosário Nunes (PT-RS) – Secretaria de Direitos Humanos – Maria do Rosário Nunes (Veranópolis, 22 de novembro de 1966) é uma professora e política brasileira, formada em pedagogia pela UFRGS, com especialização pela USP, e atualmente exerce o cargo de deputada federal, Foi Vereadora, Deputada Estadual e Federal.

Paulo Bernardo (PT-PR) – Ministério das Comunicações – Paulo Bernardo Silva (São Paulo, 10 de março de 1952) é um político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). É o atual ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão. É casado com Gleisi Hoffmann, também política brasileira e foi Deputado Federal.

Antonio Palocci (PT-SP) – Casa Civil da Presidência – Antonio Palocci Filho (Ribeirão Preto, 4 de outubro de 1960) é um político e médico brasileiro, membro do PT, nacionalmente famoso por ter ocupado o cargo de ministro da Fazenda no governo Lula até o dia 27 de março de 2006, quando foi substituído pelo então presidente do BNDES, Guido Mantega. Exerce, atualmente, o mandato de deputado federal pelo estado de São Paulo (2007-2011) – Foi acusado de corrupção, denúncia não confirmada e que foi retirada, o que irritou o Delegado do caso. Como Ministro, teve um bom relacionamento do com a FIESP E FIRJAN,  com um projeto inédito de baixar os impostos a longo prazo.

Gilberto Carvalho (PT-SP) – Secretaria-Geral da Presidência – Graduado em filosofia, cursou alguns anos de teologia e fez especialização em gerenciamento público, em instituições de Venezuela, México e Espanha.Sua função como secretário-geral da presidência é negociar com organizações sociais da sociedade civil, bem como negociar reajustes de salário de diferentes categorias trabalhistas. A principal polêmica é a acusação, feita pelos irmãos de Celso Daniel, de cobrar propinas.

José Eduardo Cardozo (PT-SP) – Ministério da Justiça – José Eduardo Cardozo (São Paulo, 18 de abril de 1959) é um político brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores. Desde 2008, ele foi secretário-geral da diretoria do PT; é também deputado federal reeleito por São Paulo e principal relator do projeto de lei de inciativa popular da Ficha Limpa. Na eleição presidencial de 2010, foi um dos principais articuladores da campanha de Dilma Rousseff, juntamente com o ministro Antonio Palocci. Entre as suas princiais metas, está o combate ao narcotráfico.

Guido Mantega (PT-SP) – Ministério da Fazenda – Guido Mantega (Gênova, 7 de abril de 1949) é um economista de origem italiana, atualmente no cargo de ministro da Fazenda do Governo Lula. É formado em economia pela Universidade de São Paulo, com doutorado e especialização em sociologia. Foi professor de economia no curso de mestrado e doutorado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, de 1982 a 1987. Teve entre seus alunos Demian Fiocca. e José Márcio Rego.

Miriam Belchior (PT-SP) – Ministério do Planejamento – Engenheira de alimentos formada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com mestrado em Administração Pública e Governamental da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professora, até 2008, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Entrou para o governo de Luis Inácio Lula da Silva, como assessora especial do Presidente da República, exercendo o cargo de janeiro de 2003 a junho de 2004. É subchefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil da Presidência da República desde junho de 2004, responsável por articular a ação de governo e monitorar os projetos estratégicos. Em 2007, ocupou a secretaria executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A partir de abril de 2010, com a saída da então ministra Dilma Rousseff do governo, tornou-se Coordenadora Geral do PAC.
 
Luiza Helena de Bairros (PT) – Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial – Luiza Helena de Bairros nasceu a 27 de março de 1953 em Porto Alegre (RS). Bacharel em Administração Pública e Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com conclusão em 1975,Com toda esta qualificação trabalhou entre 2001 a 2003 no programa das nações Unidas para o Desenvolvimento/PNUD,Entre 2003 a 2005 trabalhou no Ministério do Governo Britânico para o Desenvolvimento Internacional – DFID, na pré-implementação do Programa de Combate ao Racismo Institucional para os Estados de Pernambuco e Bahia.

Tereza Campello (PT) – Ministério do Desenvolvimento Social – Coordenadora da secretaria geral do Rio Grande do Sul e Deputada Estadual.

Luiz Sérgio (PT-RJ) – Secretaria de Relações Institucionais – Ex-Prefeito de Angra dos Reis.

Afonso Bandeira Florence (PT-BA) – Desenvolvimento Agrário – Deputado Baiano.

Iriny Lopes (PT-ES) – Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres – A Deputada Iriny nasceu em Minas Gerais, mas sua carreira política foi em Espírito Santo.

Nelson Jobim (PMDB) – Ministério da Defesa – Nelson Jobin será um dos Ministros mais experientes de Dilma, tendo participado de vários ministérios, e com uma longa carreira na política. Eu só estranhei o nome dele no Wikileakis e em vários sites espanhóis…FARC na Venezuela … Oh Oh.

Edison Lobão (PMDB-MA) – Ministério das Minas e Energia – Edison Lobão (Mirador, 5 de dezembro de 1936) é um jornalista e político brasileiro.

Foi governador do Maranhão, de 1991 a 1994. Foi ministro de Minas e Energia do Brasil, de 21 de janeiro de 2008 até 31 de março de 2010, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Assessor do Ministério de Viação e Obras Públicas (1962), do governo do Distrito Federal (1964/1968) e do Ministério do Interior (1969/1974), foi eleito deputado federal pela ARENA e a seguir pelo PDS em 1978 e 1982, ingressando no PFL em atenção à liderança política de José Sarney, que manteve o controle da seção maranhense da legenda embora filiado ao PMDB desde a sua candidatura a vice-presidente de Tancredo Neves. Seu filho assumirá sua vaga no Senado – “Democracia, aqui para você ó !!!”

Wagner Rossi (PMDB-SP) – Ministério da Agricultura – Político do PMDB é atualmente o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Formado em direito pela USP com pós-doutorado no Estados Unidos, trabalha no setor público há 20 anos. Já foi por quatro vezes secretário de governo do Estado de São Paulo, cinco vezes Deputado Federal e presidente da Companhia das Docas do Estado de São Paulo (Codesp) entre 1999 e 2000.
 
Pedro Novais (PMDB-MA) – Ministério do Turismo – Campeão absoluto de denúncias pela internet – eu nem vou ler todas, eu quero dormir à noite – vão desde construção de motel com verbas públicas, até promoção de bacanal. Amigo de Sarney, que representa o Amapá mas é do Maranhão, Novais representa seu estado, Maranhão, mas mora no Rio.  

Garibaldi Alves (PMDB-RN) – Ministério da Previdência – Garibaldi Alves Filho (Natal, 4 de fevereiro de 1947) é um jornalista, advogado e político brasileiro.

É membro de uma das famílias mais influentes do Rio Grande do Norte: é sobrinho de Aluísio Alves, primo de Henrique Eduardo Alves e Carlos Eduardo Alves e seu pai, Garibaldi Alves, é primeiro suplente da senadora Rosalba Ciarlini. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atua também como jornalista. Casado com Denise Pereira Alves, tem dois filhos: Walter Pereira Alves, que é deputado estadual, e Bruno Alves. É sócio da TV Cabugi afiliada da Rede Globo no estado. Começou a vida pública em 1966 como Chefe da Casa Civil da prefeitura Natal, na época governada pelo tio, Agnelo Alves. Em 1970 foi eleito deputado estadual, reelegendo-se por três vezes consecutivas, primeiramente pelo MDB e, com o fim do bipartidarismo no país em 1979, pelo PMDB. Prefeito, Governador, Rei, imperador, esse já foi tudo.

Moreira Franco (PMDB-RJ) – Secretaria de Assuntos Estratégicos – Wellington Moreira Franco (Teresina, 19 de outubro de 1944) é um político brasileiro. Foi Governador do Rio de Janeiro de 1987 a 1991. Moreira Franco é o primogênito dos quatro filhos de Francisco Chagas Franco e de Kerma Moreira Franco. Nascido no Piauí, ainda jovem mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Em 1964 ingressou na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Brasil, transferindo-se, em 1967, para o curso de Sociologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ, concluído em 1969.

Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) – Integração Nacional –  Socialista pernambucano não foi supresa, já era esperada a sua nomeação, Romero jucá, líder do governo no senado, pelo estado de Roraima, adiantou a notícia.

Leônidas Cristino (PSB) – Secretaria Especial de Portos – José Leônidas de Menezes Cristino (Coreaú, 3 de junho de 1957) é um político brasileiro. Deputado federal e Prefeito de Sobral do Ceará, região onde o PSB passa a liderar.

Carlos Lupi (PDT) – Trabalho – Carlos Roberto Lupi (Campinas, 16 de março de 1957) é um político brasileiro, atual presidente do Partido Democrático Trabalhista e ministro do Trabalho e Emprego. Deputado Federal RJ.

Alfredo Nascimento (PR-AM) – Ministério dos Transportes – Alfredo Pereira do Nascimento (Martins, 5 de maio de 1952) é um político brasileiro. Atual ministro de transporte é formado em Letras e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas, especialista em Administração de Pessoal, de Materiais e Auditoria em Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Vice-governador e senador pelo Amazonas.

Mário Negromonte (PP) – Ministério das Cidades – Mário Silvio Mendes Negromonte (Recife, 6 de julho de 1950) é um advogado e político brasileiro.

Formado em Direito, Negromonte é empresário da construção civil. Casado com Vilma Negromonte, atual prefeita de Glória, tem três filhos, um deles, Mário Negromonte Júnior, foi eleito deputado estadual da Bahia nas eleições 2010. Deputado Federal e Estadual.

Orlando Silva Jr. (PC do B) – Ministério dos Esportes – Orlando Silva de Jesus Júnior, ou simplesmente Orlando Silva, (Salvador, 27 de maio de 1971) é um político brasileiro e atual ministro do Esporte. Começou sua trajetória no movimento estudantil, tendo sido presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1995 a 1997. É filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), e casado com a atriz Ana Cristina Petta, com quem tem uma filha. Atual Ministro dos Esportes.

Izabella Teixeira – Meio Ambiente – Izabella Teixeira é a ministra do Meio Ambiente do Brasil. Ela assumiu o cargo no 1° de abril de 2010, substituindo Carlos Minc. Antes de assumir o Ministério, Izabella era secretária executiva da pasta do ministro Carlos Minc.

Ana de Hollanda – Ministério da Cultura – Ana de Hollanda (São Paulo, 12 de agosto de 1948) é uma cantora brasileira. Irmã de Chico Buarque de Hollanda, foi convidada pela presidente Dilma Rousseff a ser Ministra da Cultura. Cantora, dirigiu a Funarte.

Helena Chagas – Secretaria de Comunicação Social – Helena Chagas (Rio de Janeiro, 12 de outubro de 1961) é uma jornalista brasileira. Ela se formou pela Universidade de Brasília e passou por grandes veículos da mídia, tendo coberto eventos como a inauguração da Nova República e a Assembleia Nacional Constituinte. Iniciando no jornal O Globo, em 1982, ela passou para o Senado, como servidora concursada, e ali atuou como repórter e produtora dos programas da casa legislativa. Voltando a O Globo em 1995, atuou como coordenadora da área de política, além de ter sido chefe de redação e diretora da sucursal em Brasília.

Alexandre Tombini – presidência do Banco Central – Alexandre Antônio Tombini (Porto Alegre, 9 de dezembro de 1963) é um economista brasileiro – Em 7 de dezembro, Tombini foi sabatinado no Congresso Nacional e começou dizendo que sua meta seria manter os juros num patamar que possibilitasse preservar o poder de compra do real como moeda, controlando a inflação, e que é um falso dilema contrapor a estabilidade dos preços ao crescimento econômico. Prosseguiu reiterando que Dilma lhe deu autonomia total para perseguir essas metas de inflação baixa e controle de juros. Ressaltou, porém, que a saúde da economia não depende só de inflação baixa, mas também de câmbio flutuante e boa política fiscal.

Luís Inácio de Lucena Adams – Advocacia Geral da União (AGU) – Luís Inácio Lucena Adams (Porto Alegre, 2 de março de 1965) é um advogado brasileiro, integrante de uma das carreiras da Advocacia-Geral da União e, atualmente, Advogado-Geral da União do Brasil. Procurador.

Antonio Patriota – Relações Exteriores – ntonio de Aguiar Patriota (Rio de Janeiro, 27 de abril de 1954) é um diplomata brasileiro, atual Secretário-Geral do Ministério das Relações Exteriores, sucedendo o Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães Neto. Tomou posse do cargo no dia 27 de outubro de 2009. Ministro da OMC – Organização Mundial do Comércio, Chanceler, Embaixador.

General José Elito Carvalho – Gabinete de Segurança Institucional – José Elito Carvalho Siqueira (Aracaju, 26 de novembro de 1946) é um militar brasileiro, futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Jorge Hage – Controladoria-Geral da União (CGU) – Jorge Hage Sobrinho (Itabuna, 5 de maio de 1938) é um advogado, professor e político brasileiro. Prefeito, Deputado Federal e Estadual.

By Jânio

dezembro 27, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | 19 Comentários

Morre Franklin Brito, venezuelano que fazia greve de fome

Limite do Homem

Greve de Fome

A morte de Franklin Brito, agricultor que teve suas terras expropriadas pelo Governo de Hugo Chavez, reacende uma discussão: “Até que ponto um homem deve lutar pelos seus direitos, pela democracia de seu país?

O agricultor fez oito greves de fome em seis anos, fato que o levou a morte, num processo irreversível de seu estado de saúde. Em 2.009, a justiça revogou a decisão de expropriação de suas terras, mas ele reiniciou novamente.

Sua vida foi o preço pago por 290 hectares de terra. seus problemas começaram em 2.003.

Em 2.005 o fazendeiro chegou a costurar a boca, chegando até a cortar um dedo em  frente as câmeras de televisão.

A família recuperou as terras em 2.009, mas o fazendeiro recomeçou seus protestos por achar que a indenização não pagava suas perdas, além disso ele afirmava não ter recebido nenhum papel legalizando sua posse.

Hugo Chavez promove uma política a qual o Brasil sempre temeu, antes do golpe de 64. Naquela época, haviam idéias de reforma agrária e outras idéias mais populistas que assombravam a elite brasileira, já que o governo não tinha dinheiro para bancar essa política.

Mais tarde, os mesmos políticos, a mesma sociedade que apoiou a derrubada do poder, passou  a opor-se ao regime ao qual tinham apoiado.

A pergunta que eu faço é: Será que o homem deve usar seu próprio corpo para protestar, em defesa de bens materiais?

Há um ditado popular que diz: “Não devemos ser avarentos, pois dessa vida nada se leva.”

Sabemos que devemos lutar pelo nossos direitos, mas tudo tem um limite. Muitas vezes, é preciso pensar no que é mais importante para nossa família, nossa riqueza ou a vida de um pai de família.

Hugo Chavez é esperto e sabe como jogar com a política, já arrumou uma tremenda encrenca para o governo brasileiro e não pensa duas vezes em mudar sua postura, quando a situação fica-lhe desfavorável. Sua vítima preferida era a Colômbia, mas não era nada pessoal não, acontece que a presença dos americanos sempre o incomodava.

O fato de as terras terem sido devolvidas ao agricultor, deveram-se exclusivamente ao fato da possibilidade desse agricultor vir a morrer, o que era bem possível, visto seus atos frente a tv. 

Em Direito há um princípio que, para o bem ou para  o mal, é constantemente confundido e abre inúmeros precedentes, a supremacia do direito público sobre o direito privado.   O que possibilita à um governo a desapropriação de terras em nome de projetos que beneficiem a um número bem maior de pessoas; é claro que, nesse caso, somente o proprietário da terra irá protestar.

Outro detalhe curioso nessa situação, é que as pessoas que condenam o ato, só temem por elas mesmas, para que não venham a sentir na própria pele.

Durante muitos anos, a elite dominou o país mais rico da América do Sul, apoiada pelos Estados unidos. Nessa época, a Venezuela era o símbolo do sonho americano, um sonho que virou pesadelo quando com a chegada de Hugo Chavez ao poder.

Hoje, a bandeira que divulga o modo americano de ser é o Chile, por isso é o país sul-americano mais rico.

O agricultor estava em um hospital militar, contra sua vontade, quando morreu, no dia 30 de agosto de 2.010.

Uma coisa que os brasileiros aprenderam há muito tempo, nunca lutar contra o poder, pelo menos não de frente, sozinho. Aqui, todos nós sabemos quem são os coronéis da política que trabalham para os grandes capitalistas, isso quando os grandes capitalistas não são os próprios políticos.

Mensagem de Franklin Brito

By Jânio

setembro 6, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , , , , | 20 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: