Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

O mundo se mobiliza a favor da democracia

janeiro 23, 2018 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Fake News e o fim da democracia

janeiro 8, 2018 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Prueba para la democracia

dezembro 21, 2017 Posted by | Espanhol | , | Deixe um comentário

Democracia en venta

dezembro 7, 2017 Posted by | Espanhol | , | Deixe um comentário

Por un puñado de dólares

abril 6, 2017 Posted by | Espanhol | , | Deixe um comentário

Ecuador: Dilema meridiano

março 2, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Fuera Temer – En defensa de la democracia

“En defensa de la democracia”: Brasil contra Temer en su Día de la Independencia (video, fotos)

Publicado: 7 sep 2016 15:15 GMT | Última actualización: 7 sep 2016 15:59 GMT
  
17695

Miles de personas se echan a la calle para protestar contra el Gobierno de Michel Temer y en apoyo a Dilma Rousseff.

Fernando DonasciReuters
Síguenos en Facebook
 Este miércoles, Brasil celebra su Día de la Independencia con fuertes protestas contra el Gobierno de Michel Temer y en apoyo a su antecesora en el cargo, Dilma Rousseff, informaTeleSUR.

RT CUTSAOPAULO: Vale lembrar que somos mais de 40 neste Grito DrianaMaga CUT_Brasil…

La red de movimientos Grito de los Excluidos ha organizado movilizaciones en las 27 entidades federativas de Brasil para “defender la democracia ante el golpe parlamentario consumado el pasado 31 de agosto, cuando el Senado Federal decidió la casación del mandato de la presidenta constitucional, Dilma Rousseff”, según ha declarado la coordinadora del Movimiento de los Pequeños Agricultores (MPA), Maria Cazé.

El lema de Grito de los Excluidos es ‘este sistema es insoportable: excluye, degrada, mata’ y está basado en las palabras que pronunció el año pasado el papa Francisco cuando se dirigió a los movimientos sociales en Bolivia.

Entre las organizaciones que se han movilizado en las calles brasileñas destacan los movimientos de los Trabajadores Rurales Sin Tierra, de Pequeños Agricultores, de Mujeres Campesinas y por la Soberanía Popular en la Minería.

El economista Plínio de Arruda Sampaio Júnior sostiene que estas acciones deben alertar “sobre la gravedad de la situación” en Brasil y opina que el país vive “una dictadura disfrazada de democracia que quiere pasar por encima del pueblo”, que tiene “la necesidad de luchar”.

Este 4 de septiembre, miles de personas también tomaron las calles de las ciudades brasileñas para exigir la dimisión del presidente de Brasil y la celebración de elecciones presidenciales anticipadas, con consignas como ‘No al golpe de Estado’ o ‘Fuera Temer’. Asimismo, rechazaron las intenciones privatizadoras del nuevo Gobierno, que podrían incluir a la petrolera estatal Petrobras.

RT-TV

setembro 7, 2016 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

A democracia de Marilena Chauí

julho 15, 2016 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

A política do PMDB

operação lava-jato

Amigos do PT

Durante o governo militar, Sarney era visto como um político genial que sabia a hora de mudar de lado. Por causa desse faro, Sarney foi escolhido para ser o “Coronel” do Maranhão, ou seja, controlador da Rede Globo daquele estado – a Globo, por sinal, esteve o tempo todo ao lado dos militares, conspirando para que não deixassem o poder, a Globo quase conseguiu. Atualmente a Globo sonha em voltar aos velhos tempos de ditadura, inclusive, já ganhou alguns adeptos.

O governo militar que deveria ser um governo de transição, ficou algumas décadas, com direito a serviço de inteligência e tudo. É claro que o termo inteligência não deixa de ser meio obscuro.

Depois que os militares decidiram abandonar a política definitivamente, a Globo contratou os humoristas mais temidos pelos militares, na tentativa de boicotar a abertura política, até Renato Aragão foi recrutado para fazer o famoso “Alô, João”, crítica direcionada a João Figueiredo, feita por humoristas como Chico Anísio e Jô Soares.

O articulador das eleições, o quase santo, Tancredo Neves, não era tão útil para Roberto Marinho, morreu sem assumir a presidência. No Lugar de Tancredo entrou o “político perfeito”, José Sarney.

Depois do Vice de Tancredo, o verdadeiro teste da democracia elegeu Fernando Collor de Mello em eleições populares, já que Tancredo havia sido eleito em eleições indiretas. Collor parecia um político importante para a Globo, afinal era dono da Rede Globo de Alagoas. Entretanto, ao assumir, Collor adotou a linha dura, típica da família Collor. Collor foi tão durão que até Pedro Collor, seu irmão acabou entregando todo o esquema PC Farias. Segundo as más línguas, a mulher de Pedro Collor teria sido o motivo para sua fúria contra o irmão. Pedro não tinha nada a perder e estava condenado a morte, segundo seu médico.

Depois do escândalo, seu vice, Itamar Franco assumiu o poder. Falou-se em maldição do vice e disseram que a morte de PC havia sido crime passional, apenas os estúpidos acreditaram, principalmente porque PC viajou pelo mundo todo fugindo da morte decretada pela extrema direita, sua mulher procurou todas as redes mas não adiantou. PC Farias morreu cercado de dezenas de guardas costas armados até os dentes, sua mulher morreria pouco tempo depois.

Segundo o laudo contestado por outro perito, PC teria sido assassinado pela amante que teria cometido suicídio logo depois. Pedro Collor morreu, a mulher de PC morreu, enfim, ficou tudo nas mãos do PMDB e da Globo.

O ministro de Itamar chutou o balde e saiu candidato a presidente e venceu a eleição pelo PSDB. FHC era o ministro de Itamar e, na época, aproveitou o sucesso do Plano Real para se eleger, mesmo não sendo o criador do Plano, o que irritou profundamente Itamar.

Em todas as eleições sempre havia um coadjuvante famoso chamado Lula. Lula que era considerado agressivo em seus discursos, era ingênuo demais para fugir das inúmeras armadilhas que lhe forram armadas. Collor usou um filho fora do casamento para desmontar sua campanha. Mesmo depois de ganhar sua primeira eleição, Lula só ganhou porque havia um mercado gigantesco surgindo no oriente, e foi justamente a China que garantiu o seu governo e os futuros financiamentos para uma economia quebrada. Lula nunca precisou dos financiamentos, graças ao seu ministro Palocci, outro político que, apesar de experiente, era ingênuo.

Durante o escândalo com o caseiro, que na realidade era uma arapuca para pegá-lo, Palocci decidiu descobrir porque o caseiro estava tão determinado a provocar o escândalo. A polícia descobriu muito dinheiro na conta do caseiro, mas havia uma história muito bonita sobre um pai que o havia abandonado e que depois, arrependido, decidira fazer uma doação generosa justamente no momento do escândalo – notem como a direita tem muita sorte.

Olhem a lista:

Tancredo morreu sem tomar posse para entrar Sarney

Fernando Collor de Mello foi deposto porque “alguém” teria dito para seu irmão que “alguém 2” estaria “brincando” com sua mulher.

PMDB continuou no poder com Itamar, pelo menos até FHC chutar o balde e passar-lhe a perna.

FHC não era do PMDB mas era útil para a máfia, privatizou quase todas as empresas, defendeu a globalização da economia e quebrou o governo.

Lula assumiu depois de dois mandatos de FHC, o salário mínimo era de 60 dólares, a taxa de juros passava de 26% e o dólar chegava a 3.80.

Palocci conseguiu uma reserva de 250 bilhões de dólares no primeiro mandato de Lula e convenceu o presidente de que não deveria gastar no primeiro ano. Conseguiu criar um planejamento de baixar os impostos e tornar a economia mais competitiva. A queda dos impostos deveria ser gradativa.

O sucesso do governo foi tão grande que os especuladores abandonaram o dólar, forçando o governo a intervir para não atrapalhar as exportações que dependiam de dólar alto. As reservas aumentaram ainda mais.

O sucesso de Palocci o colocou na mira das conspirações da direita. Sua saída foi uma perda muito grande para o governo.

Apesar disso, Lula manteve-se forte e elevou as reservas até 350 bilhões de dólares, apesar de não agradar Dilma, pessoa mais forte depois da queda de José Dirceu.

O mensalão levou muitos líderes petistas para a cadeia. A privataria não foi nem investigada. O escândalo de Carlinhos Cachoeira foi esquecido, assim como a máfia do asfalto, máfia do metrô, mensalinho de Brasília etc.

O líder do PSDB do Ceará disse que comprou o jatinho com o dinheiro dele; Aécio Neves construiu o aeroporto com o dinheiro dele; o juíz moro inocentou os mafiosos que enviaram mais de 600 bilhões para o exterior, através do Banestado; defendeu a máfia de Beto Richa e decidiu que deve prender só petista, inclusive com quebra de sigilo; Palocci perdeu o cargo porque a polícia invadiu a privacidade do caseiro; ninguém disse para quem Moro trabalha, até porque seria impossível cassar todo mundo, mas só idiota não nota o que está acontecendo.

A política brasileira é estranha:

Ciro Gomes era um dos candidatos mais fortes nas prévias das eleições, abandonou a candidatura a pedido do partido que não lhe deu sustentação. Na época eu disse que ele morreria se fosse candidato.

Marina Silva foi candidata pela segunda vez, depois que Eduardo Campos morreu em acidente de avião no mesmo dia da morte de Miguel Arraes, seu avô, um recado claro da extrema direita, assustada com a possibilidade de um neto de Arraes no poder. Eu avisei que se Marina viajasse no mesmo avião ela poderia ser morta, felizmente ela não estava no mesmo avião, Marina Silva está acostumada a escapar da morte mas, no Brasi, ninguém está garantido.

Janaína, a louca, advogada de acusação de Dilma, também é, segundo as fofocas, advogada da mulher que queria afogar os nordestinos, Mayara Petruso. Os vídeos deixam bem claro que a louca é extremista de direita, se bem que eu ache que a direita extremista escolheu muito mal sua representante.

Marina tem assumido uma postura de anti-bipartidarismo, isso é bom, mas há quem não goste nada da ideia.

Política do dia:

Marco Aurélia decidiu que Temer deve ser processado, assim com a presidente. Seu pedido foi arquivado.

A presidente decidiu que Cunha deve ser processado. O PMDB tem maioria.

Cunha decidiu que a presidente deve ser processada. A democracia acaba aqui.

Movimento Brasil Livre, MBL, quer cassar Marco Aurélio. Quem???

Ao jogar o PT contra o STF e contra o PMDB, com a ajuda das escutas ilegais, a Globo conseguiu o que queria. O PT continua muito ingênuo.

A política brasileira dá nojo, mas é engraçada. Não leia sobre política se estiver se alimentando no momento ou se seu estômago for fraco.

By Jânio

Panamá papers – E os magnatas americanos

A historia da Rede Globo

A história política de Sarney

abril 7, 2016 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

A grande moeda

Dois Lados

Dois Lados

Pior que o bipartidarismo, só a unanimidade política, quando políticos e pessoas ligadas aos políticos começam a morrer, como vem acontecendo ao longo da história do Brasil.

Estamos passando por um momento histórico em nossa política, de um lado a democracia defendida até por socialistas de direita, como FHC, de outro, a dura realidade de quinhentos anos.

Eu achei curioso ver como as TVs estatais criticam e denunciam o governo, baseando-se em fofocas de jornais e revistas, claramente tendenciosas aos donos do poder quando, normalmente, deveriam no máximo manter-se neutras e moderadas.

Isso demonstra um ambiente perigoso, a um passo de um golpe de estado, podendo ser tanto um golpe de direita, quanto um golpe de esquerda.

Golpes de estado geralmente acontecem quando um grupo forte de políticos, com interesses, conseguem convencer os militares que a situação está incontrolável e que o governo deve ser derrubado, mesmo quando o povo pensa o contrário. Antigamente era fácil fazer isso, já que o monopólio da comunicação era fácil de ser obtido – com o surgimento da internet, isso é praticamente impossível.

Vamos ver como está o ambiente político nesse momento?

A presidente Dilma dispara nas pesquisas, deixando de ser a sombra de Lula e ameaçando o sistema favorito da aristocracia brasileira – bipartidarismo – formado principalmente por uma ou duas centenas de super bilionários, aliados aos burgueses, donos de redes de TVs, rádios, revistas, sindicatos, associações e outros tipos de instituições burguesas.

Perder as eleições justamente no maior centro metropolitano da América Latina, São Paulo, no momento em que o principal aliado do PSDB, o DEM, passa por sua pior crise, deixou a oposição ao governo sem rumo. Em momentos como esse, os eleitores escolhem o lado que lhes oferecem mais oportunidades a curto e a longo prazo.

Pessoas mais necessitadas, contentam-se com cestas básicas, bolsas escolas e outros benefícios sociais a curto prazo, entretanto, a classe média baixa é mais exigente, mas fica satisfeita com bolsas de estudo, empregos, concursos, financiamento da habitação, etc.

A presidente Dilma tem planos de construir vários aeroportos em cidades de médio porte, pelo menos segundo algumas notícias que eu li na internet. Isso significa que um dos problemas trágicos de infraestrutura poderia ser resolvido, o transporte interestadual e intermunicipal.

Fica faltando resolver o problema crônico da saúde que, sendo crônico, dificilmente será resolvido; segurança, ironicamente controlado pelo crime organizado – pior que isso só privatizando; educação, que envolve gestões estaduais, municipais e até a iniciativa privada.

Eu fiquei chocado com a lista de cidades com mais homicídios no país, principalmente por ver o paraíso brasileiro, Curitiba, entre as cidades que mais matam.

Essa é uma herança da corrupção de Jaime Lerner e que nem Requião conseguiu resolver, mas também pode refletir a oposição que os estados do Sul vem fazendo ao governo federal, o que tem deixado estados como o Paraná e Rio Grande do Sul em situações precárias.

Como chegamos a essa crise?

Tudo começou com a misteriosa reunião de FHC, chamando Serra e Lula, então candidatos, para conversar sobre a especulação do dólar que estava ocorrendo no Brasil, entre outros problemas. Lula corria o mundo em busca de apoio e tinha mais força que o PSDB, já que era garantido pela China.

Quando venceu a eleição, Lula liberou a polícia federal, que durante muitos anos ajudara a desmascarar a corrupção nos governos anteriores, ao lado do PT e oposição. As maiores vítimas foram os próprios companheiros do PT, durante o escândalo do mensalão.

Apesar do PT não ter barrado a PF, que continuou trabalhando contra a corrupção, ninguém foi preso, já que a justiça brasileira é falha e a constituição é menos confiável que os acordos de facções criminosas.

No primeiro ano o governo Lula conseguiu uma façanha de uma reserva gigantesca, o que deixou a impressão que antes alguém estava roubando, pior, roubando dentro da lei, já que o PT e aliados caíram em várias enrascadas de seus próprios corruptos. Curiosamente, José Sarney, PMDB, aliado do governo, revelou-se mais forte que o todo-poderoso do PT, José Dirceu, já que Sarney não foi processado e Dirceu foi.

Antes disso, logo no início do governo PT, os petistas mais radicais foram expulsos do partido. Antes disso, só havia um registro de expulsão, quando um vereador petista votou pelo processo de Maluf, aliado do PT.

E o PT não parou por aí, depois dos radicais, vários outros dissidentes do partido formariam, com os radicais, o PSOL. Enquanto isso, uma disputa interna no PSDB, dividia o partido, impedindo campanhas sérias, íntegras e eficientes.

A ala formada por Serra conseguiu com que ele fosse candidato várias vezes, vencendo sem cumprir o mandato, tornando-se a principal peça do partido, no jogo do poder. Como consequência, o partido começou a ficar desgastado e o principal aliado, DEM, com seus vários escândalos, desde o mensalão de Brasília até o escândalo de cachoeira, piorou a reputação da oposição.

A privataria tucana encerrava a série de vitórias de Serra e, apesar de ninguém saber o porquê do processo ter sido engavetado, uma coisa é ficou clara: o escândalo que pretendia derrubar a oposição, cachoeira, acabou afetando o próprio PT, pior, escândalo de direita trás consequências inesperadas, como a morte de policiais federais, lembrando a morte de PC Farias.

Parece que o PT aprendeu a lição – Ou não? – porque Marcos Valério está fazendo ameaças na mídia, mas não está preocupando a presidente que continua a crescer nas pesquisas.

O que aconteceria se Lula fosse candidato a governador de São Paulo? Todos nós sabemos que Lula possui argumentos para vencer qualquer crítica ou denúncia, mas os poderosos não iriam gostar nada da unanimidade política.

By

Lista de presidentes e mortos

A farsa da falsa democracia

Filosofia anti-democrática

Maldita burocracia

Veneno Bipartidário

Corporativismo midiático

Políticos que apoiaram o golpe de 64

Cidades com mais homicídios no planeta

PT acerta o próprio pé

O jogo do poder

Uma vergonha para os corruptos brasileiros

Arquivo vivo pode ser preso

Policial federal é assassinado

Marcos Valério é preso novamente

Daniel Dantas – A história da corrupção

Trinta anos de corrupção

Lula para governador

Carlinhos Cachoeira – culpado útil

Demóstenes torres é flagrado pela polícia federal

Privataria tucana

dezembro 15, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Os maiores protestos da história

top protestos

Melhores Protestos

01 – 1.773 – Boston Tea Party não era exatamente uma festa, o abuso de poder do império britânico chegava ao limite. Como os americanos não tinham sequer representante no parlamento britânico, essa questão do monopólio do chá que vinha da Índia, foi apenas o começo da luta pela independência.

02 – 1.930 – Gandhi/Satyagraha – O monopólio britânico na Índia, levaria a um protesto, provocando a prisão de cerca de 80.000 pessoas, pessoas que desafiaram o império.

03 – 1.963 – Duzentas mil pessoas na luta pelos direitos civis nos EUA, com a participação de Martin Luther King Jr, “I Have a Drean” – Eu tenho um sonho. Não houve violência, mas, algum tempo depois, a família Kennedy não seria a única a chorar seus entes queridos.

04 – 1.969 – StoneWall – No Greenwich Village, a máfia cedeu um lugar para os gays e lésbicas beberem e se divertirem, mas quando a polícia invadiu e fechou o local, houve tumultos e confrontos com a polícia em todo o Greenwich Village.

05 – 1.969 – Guerra do Vietnã – Os americanos cobraram caro pelo envolvimento dos EUA no conflito vietnammita. Foram cerca de 500 mil pessoas no maior protesto da história, e essa foi apenas uma parte da manifestação que se espalharia por todo o mundo.

06 – 1.978 – Irã – A praça Shahyad de Teerã seria o início de uma manifestação iraniana que atingiria 10% de todo o país, foi estimado de 6 a 9 milhões de pessoas. O povo pedia a renúncia de xá Mohammed Reza Pahlavi e a volta de Grand Ayatullah Ruhollah Khomeini. O Irã apresentava a sua “democracia” ao mundo.

07 – 1.986 – Corazon Aquino volta às Filipinas, após a morte de seu marido, iniciando uma luta pela verdadeira democracia nas Filipinas.

08 – 1.989 – Quando um rebelde desarmado ficou a frente de um tanque, o mundo inteiro pôde ver o que de fato acontecia na China. Não se sabe muito, mas o pouco que se sabe chocou o mundo inteiro.

09 – 1.989 – Purple Rain – Milhares de ativistas se mobilizaram pela luta contra o apartheid na África do Sul, dias antes das eleições parlamentares. A idéia da polícia usar água com tinta roxa, contra os manifestantes, ficou conhecida no mundo inteiro, só o efeito foi o contrário.

11 – 2.011 – Egito – Os protestos no Egito dão início a uma revolução político-social no Oriente Médio.

Fontes – TIME

julho 4, 2011 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , | 11 Comentários

Filosofia anti-democrática

homem rico

Aristocratas Modernos

Não há segredo e nem mistério na miséria. A pobreza é facilmente identificada na dificuldade que as pessoas tem de conseguir o seu sustento e satisfazer suas necessidades.

A falta de oportunidades, empregos, estudos, etc., normalmente ocasionados pela falta de estrutura familiar ou social, podem ser determinantes para a ocorrência da pobreza.

No topo da pirâmide social, estão cidadãos em situação inversa – cidadãos “bem nascidos” – pessoas que não se preocupam com o futuro, pois já tem a sua “herança social” garantida.

Quando o Estado é governado por poucos, ricos, aristocratas, dá-se a esse sistema de governo o nome de aristocracia.

Durante algum tempo, eu ouvi falar sobre o fato de Platão e seus discípulos defenderem o sistema de governo aristocrático. Ainda não pesquisei nada a respeito, mas agora já conheço os seus pontos de vista, já posso dar os primeiros palpites.

Segundo esses estudiosos, o poder deveria estar nas mãos de pessoas sábias. Só as pessoas bem educadas, bem preparadas, poderiam governar.

A democracia seria um erro, já que o povo não tem os conhecimentos necessários sobre o jogo do poder. Até nos dias de hoje, o povo é facilmente manipulado.

Algumas pessoas podem trabalhar a vida inteira, sem conseguir construir uma casa, sem notar que estão sendo manipuladas.

Os sistemas de financiamento da casa própria tornaram-se uma forma de fazer política. Se nos EUA as guerras são a melhor maneira de enganar as pessoas, no Brasil, construir casas sempre trazem bons resultados.

O Banco Panamericano mostrou como é fácil conseguir dinheiro do Governo, desde que as negociações sejam razoáveis.

As cestas básicas são outra forma de manipulação, populismo. Há inúmeras formas de se comprar votos.

Se há dez por cento da população passando fome, destina-se alimentos para trinta ou quarenta por cento. A burguesia se encarrega de espalhar a corrupção por toda parte, em todos os órgãos e instituições, nem as escolas ficam livres.

Essa era a democracia que os filósofos temiam, uma democracia onde as pessoas pensassem com a barriga, sem enxergar um palmo a frente do próprio nariz.

As pessoas confundem o governo do estado com o governo em causa própria, cometendo os mesmos erros da burguesia.

Acima de todos eles estão os aristocratas, exercendo uma forma simples de controle. Tiram quase toda a riqueza do povo – classe média – forçando-os a entrar em guerra com os pobres, pelas migalhas que restam.

Será que Platão estava errado? – Talvez não, mas também não estava totalmente certo. O fundamentalismo é a melhor/pior forma de nos prendermos aos nossos próprios conceitos, ignorando a natureza má do homem.

Sempre haverão formas de manipular os sistemas pré-estabelecidos.

A sociedade torna-se cada vez mais dinâmica, lógica, e é preciso seguir a lógica, sob risco de, na nova Idade Média, muitas cabeças rolarem, como ocorreu na Idade Moderna.

Wikipedia: “Aristocracia, do grego aristos (melhores) e kratos (poder, Estado), literalmente poder dos melhores, é uma forma de governo na qual o poder político é dominado por um grupo elitista. Normalmente, as pessoas desse grupo são da classe dominante, como grandes proprietários de terra (latifundiários), militares, sacerdotes, etc. Um exemplo de estado governado pela aristocracia é a antiga cidade-estado de Esparta que, durante toda a sua história, foi governada pela aristocracia latifundiária guerreira.

Aristóteles chegou a afirmar que a aristocracia é o poder confiado aos melhores cidadãos, sem distinções de nascimento ou riqueza.

Em Platão, o termo aristocracia se funda na virtude e na sabedoria. Caberia, portanto, aos sábios, aos melhores, enfim, dirigir o Estado no rumo do verdadeiro bem.

Em Do contrato social, Jean-Jacques Rousseau define como aristocracia, um governo no qual são magistrados mais do que um cidadão, e menos do que metade de todos eles; um número de magistrados maior que a metade, uma democracia; o governo no qual há um magistrado único, do qual todos os outros recebem o poder, uma monarquia.

A partir da Idade Média, a aristocracia deixa de ser terminologicamente uma forma de poder para indicar um testamento diverso da nobreza e do clero, e que se sobressaía pelos altos postos militares e por privilégios transmitidos hereditariamente, perdendo assim o seu sentido inicial. Hoje o termo é sinônimo de alta sociedade.”

OBS: Em algumas sociedades decadentes, outrora riquíssimas, o tempo anda na marcha ré. No Brasil, as idéias do Império Romano são constantemente citadas pelos políticos, faltando alguém para discordar.

By Jânio

maio 25, 2011 Posted by | Política | , , , , , | 9 Comentários

O Contrato Social

primeira republica

República Moderna

“O homem nasceu livre e em toda parte acha-se acorrentado…

Renunciar à sua liberdade é desistir da sua qualidade de homem, dos direitos de liberdade, mesmo de seus deveres…

Tal renúncia é incompatível com a natureza do homem.”

“A alienação total de cada associado com todos os seus direitos á comunidade. Aqueles que se entregam a todos, não se dão à ninguém. Como não existe associado sobre o qual adquiramos os mesmos direitos que lhe concedemos sobre nós, ganharemos o equivalente a tudo o que perdermos, e mais força ainda, para conservarmos o que temos.”

“O Estado, em relação aos seus membros, é senhor de seus bens, graças ao contrato social…

O Estado é juiz da liberdade de cada pessoa. Pode impor uma religião civil, necessária à sociedade, banir os que não creiam nela, condenar a morte os que, depois de aderirem à essa religião, “se portem como se nela não acreditassem”, pois esta atitude constitui uma porta aberta para a arbitrariedade.”

Rousseau.

vejam bem, a democracia não surgiu na época do Iluminismo, Independência dos Estados Unidos ou Maquiavel, Surgiu muito tempo antes.

O princípio básico da democracia, sempre será liberdade, direito, responsabilidade.

“O direito de uma pessoa termina onde começa o direito da outra”. Essa é uma regra implícita, é preciso saber o que a outra pessoa pensa , o que ela sente, enfim, é preciso se colocar no lugar dela.

Em época de Web 2.0, uma pessoa que não conheça estes fundamentos é uma pessoa excluída, socialmente, digitalmente, economicamente…

“Libertas Quae sera tamen.” Essa expressão faz referência ao princípio básico da democracia, não a partir do Iluminismo ou de Maquiavel, mas da República/Império Romano, por sua vez inspirada na democracia da Grécia antiga.

Essa expressão foi traduzida como “Liberdade ainda que tardia”, sua tradução , entretanto, lembra-me uma discussão cordial com uma professora, quando eu disse: “…mas se eu fosse uma criança de seis anos, faria uma tradução literal e inocente: “Libertas que serás também”, ou seja, não mudaria nada.

Considerando a tradução da criança de seis anos, chegamos a conclusão de que os inconfidentes eram, de fato, muito irônicos em sua essência filosófica.

Toda a expressão “Liberdade ainda que tardia”, concentra-se em uma única palavra da expressão latina, “Libertas”. Ao invés de traduzir toda a expressão, os inconfidentes ironizavam, não o Império, mas o próprio povo.

Poderíamos dizer que a tradução é ambígua, ao mesmo tempo em que provocava a monarquia, em latim, incitava o povo: “Já chegará tarde, essa tal liberdade.”

Rousseau faz uso de uma argumentação clássica: “É preciso ser homem” – Ao mesmo tempo, inteligentemente, foge de uma possível armadilha, uma ideia revanchista, ideia revolucionária: Renunciar à sua liberdade é desistir da sua qualidade de homem, dos direitos de liberdade, mesmo de seus deveres…

Rousseau também faz um alerta: “A alienação total de cada associado com todos os seus direitos á comunidade. Aqueles que se entregam a todos, não se dão à ninguém. Como não existe associado sobre o qual adquiramos os mesmos direitos que lhe concedemos sobre nós, ganharemos o equivalente a tudo o que perdermos, e mais força ainda, para conservarmos o que temos.”

Traduzindo: A submissão do cidadão ao sistema, não deve tirar a sua força para crescer, mas acrescentar benefícios ainda maiores. Deve fazer com que sua comunidade cresça diante de seus olhos, motivando-o a continuar lutando para “vencer na vida”, vendo senão a si, aos seus entes queridos entrarem na “Terra prometida”, a qual lhe é de direito, já que lhe fora prometido.

O princípio da ética também é observado claramente: “Aquele que se entrega a todos, não se dá à ninguém”. Nesse caso, o cidadão deve pensar unicamente na sociedade como um todo, deve obedecer, servir, a sociedade, não ao interesse e ideologia do ditador que toma o poder.

Na última linha do texto citado, Rousseau é taxativo. Segundo o seu pensamento, quem não seguir as leis, deve ser banido da sociedade onde imperam essas leis, e vai mais longe, quem aderir a essas leis depois romper com elas, deve ser condenado a morte, pois essas pessoas são o maior perigo para o fim dessa sociedade.

Portanto, vivemos numa anarquia total, desde o momento em que vendemos, ou compramos o voto, até o momento em que nos corrompemos diante das dificuldades, impostas inteligentemente pelo Estado Elitista, através de altas cargas de tributo.

Todos que não vivem na elite, classe média alta, e não aderem a “PPP”, estão definitivamente banidos da sociedade.

Somos escravos, vivemos fora do círculo, sem nenhum dever ou direito.

Sem condições de nos submetermos as regras duras, impostas pelo sistema, somos obrigados a nos prostituir diante da sociedade, Igreja e de nossos próprios ideais.

Na outra ponta, no lado de cima, as regras sociais continuam valendo: “O Estado é juiz da liberdade de cada pessoa. Pode impor uma religião civil, necessária à sociedade, banir os que não creiam nela, condenar a morte os que, depois de aderirem à essa religião, se portem como se nela não acreditassem, pois esta atitude constitui uma porta aberta para a arbitrariedade.”

Qualquer pessoa que ameace as estruturas elitizadas da comunidade do poder, será condenado a morte. Aqueles que não concordarem com ela, deverão permanecer fora, banidos, sem direitos nem obrigações em relação á ela.

Os Estados Unidos foram os primeiros a aderir à evolução de democracia, até agora.

Na França, a principal idealizadora da nova ordem democrática, houve um princípio de mudanças, inspirados na Independência dos Estados Unidos, que por sua vez haviam se inspirado no Iluminismo, sendo apoiados pela França, em sua luta pela independência.

…mas Robespierre tornou-se um sanguinário, condenando a guilhotina todos os que lhe faziam oposição, fazendo muitos inimigos, até o golpe da burguesia.

By Jânio

março 11, 2011 Posted by | Policia | , , , , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

A teoria do poder

poder do povo

Minorias Organizadas

Durante a nossa longa historia, a humanidade passou por várias fases importantes, quando o assunto é conhecimento.

Não dá para analisar qualquer tema que seja, sem retornar a dezenas, centenas, milhares de anos atrás. Encontrar a origem de tudo, também é impossível, aliás, é impossível encontrar a origem de quase tudo.

A história escrita mostra apenas uma parte dos acontecimentos, nem sempre a arqueologia, antropologia e história se encaixam.

O império romano tem muita culpa nisso tudo, quando, com suas conquistas selvagens, tentava impor o seu padrão de sociedade.

Isso deveria servir de alerta para as sociedades modernas, afinal, a globalização de culturas implica em uma perda maior do que os seus benefícios.

Um dos maiores problemas sociais de nossa civilização, é encontrar um sistema ideal de sociedade, uma forma de controlar o poder, sem desagradar as pessoas.

O poder era visto, na antiguidade, como algo individual, algo que só o líder de uma tribo deveria possuir. Com o tempo essa mentalidade foi sendo modificada, ao mesmo tempo em que os reinos se expandiam.

De certa forma, hoje, alguns países são tão extensos que fica difícil encontrar um sistema ideal de governo.

Em grandes regiões metropolitanas, como São Paulo, Nova York ou Barcelona, apenas para citar alguns exemplos, nenhuma delas é capital de seu país, mas a sua importância é maior que a própria capital, daí os conflitos e idéias separatistas.

Parece difícil entender como cidades que não detém o poder, adquirem tamanho desenvolvimento. A resposta pode estar nas novas distribuições de poderes, em vários níveis, como municipal, estadual e federal.

Em todos os níveis de poderes, há responsabilidades, ou, pelo menos, deveria haver.

Não dá para culpar sempre só o governo federal. Apesar de as leis possuírem em uma hierarquia, a isonomia desses poderes permite que cada autoridade tenha sua parte no poder, nos tributos e na administração de parte da nação.

Durante a evolução da teoria dos poderes, os filosofos, sociólogos e vários outros pensadores, fizeram a sua contribuição para o desenvolvimento de nosso sistema.

Uma das conclusões a que se chegou, é que a expansão territorial, aumento de poder, deveria ser distribuído e redistribuído. Com o passar dos anos, depois de muitas tentativas fracassadas, descobriu-se o que já se sabia na Grécia antiga, o poder deveria representar o povo.

Hoje, os países com mais ONGs, com maior representatividade popular, tendem a crescer mais. Nessa representação, estão descartadas a religião ou formas de representação que possibilitem a manipulação de corações e mentes.

Quanto maior for a manipulação do povo, pior serão as consequências. Os movimentos populares na África e Oriente Médio, devem ser estudados de perto, não por interessados em se manter no poder, mas pelas pessoas que querem evitar que isso aconteça.

Essa semana, eu vi um sociólogo/historiador que eu considerava com muito respeito, debochar da internet: “A internet não derrubou nenhuma ditadura, ela só tem ajudado a Google a ganhar dinheiro, e a dar lucro para as telefônicas.” Não me perguntem o seu nome porque eu não sei, agora, nem quero mais saber.

A Google é um belo exemplo de distribuição de poder, do poder da palavra. Foi uma das primeira organização da internet, ao lado do Linux, a reconhecer a necessidade de compartilhamento de informações e produto, de maneira gratuíta. A Google provou que isso pode dar certo.

Inteligentemente, a Google deu poder aos blogs => blogueiros => povo, com isso cresceu muito, a ponto de impor algumas regras. Surgiram depois da Google, outros organizações muito populares, como a Facebook, Wikipedia, Twitter e o próprio Wikileaks, todas com grande capacidade de informar e influenciar.

Se a internet não tivesse nada a ver com a queda de ditadores, não teria sido desligada. De qual outra maneira seria possível organizar, planejar um movimento, de maneira tão perfeita.

O sociólogo/historiador citou a greve geral, como uma das formas mais tradicionais de movimento, em contradição com a internet. O problema aqui, meu caríssimo pensador, é que a democracia, também, é uma das formas mais tradicionais de sistemas sociais.

No caso da internet, meu nobre colega, ela é apenas o meio de comunicação mais importante, além de ser um tipo de comunicação bilateral, conceito que Vossa Senhoria nunca irá entender profundamente.

By Jânio

março 7, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

Egito dá um belo exemplo de democracia

data histórica

Vitória dos Egípcios

O Egito mostra para o mundo um grande exemplo de democracia, mas eu já vi esse filme antes, a diferença poderá estar no final que o povo egípcio dará a esse filme da vida real.

O povo egípcio arriscou a vida, durante dezoito dias esteve nessa guerra pela democracia. Sua vontade prevaleceu, o movimento foi um sucesso.

Como dissemos ontem, a inteligência dos EUA foi pega de surpresa, quando autoridades egípcias desligaram a internet e as redes, via celulares, já era tarde.

O governo egípcio entra num período de transição, através dos militares. Essa história é bem conhecida dos brasileiros, só esperamos que os egípcios não esperem cinquenta anos, para darem o próximo passo.

Durante cinquenta anos o povo brasileiro esteve acomodado, nesse tempo, a constituição foi adaptada de acordo com os interesses de cada governo.

Não adianta só mudar o governo, se o povo não continuar participando. A verdadeira lei não é aquela que está na constituição, a verdadeira lei está nas faixas de protestos e reivindicações das pessoas.

Tanto o governo brasileiro, quanto o governo americano, estiveram fazendo “simpatias” para que tudo acabasse bem. Essa foi a declaração do governo, dizendo que via com simpatia o movimento do povo egípcio.

Durante trinta anos, nenhum governo fez nada. O povo egípcio esteve sozinho, e foi assim que o povo promoveu mudanças.

Pelo que eu pude entender, os EUA “doavam” mais de um bilhão de dólares ao ano, em recursos militares, para o governo egípcio, em troca de seu apoio no Oriente Médio, felizmente, esses recursos não foram utilizados contra o povo.

Depois da queda do governo egípcio, todas as contas do ditador foram bloqueadas na Suíça, cinquenta bilhões de dólares – Isso me fez lembrar do Paulo Maluf e da filha do Sarney.

A filha de Sarney poderia ter tido sua candidatura impugnada pelo Ficha Limpa, mas isso se houvesse justiça naquele estado. Depois de eleita democraticamente, não havia como tirá-la de lá.

Não poder tirá-la de lá, apenas em teoria, afinal de contas, em Roraima parece que o STF está agindo. Parece que o STF está avalizando a confederação brasileira à risca, vendo pela ótica do poder, é claro, afinal de contas, em Roraima entra o governo do PT.

É bom deixar bem claro que eu não estou criticando a ação da justiça, critico, sim, a falta dela.

Quando o poder político é mais forte que a justiça, é sinal de ditadura, e a ditadura só vai acabar no Egito, quando o povo eleger o próximo governante.

É bom que o povo egípcio fique atento dessa vez, não é o apoio do governo americano que conta, mas a opinião do mundo inteiro.

Essa globalização da democracia, que teve início quando um homem colocou fogo no próprio corpo, em sinal de protesto contra a corrupção de um fiscal, na Tunísia, vem se espalhando pelo norte da África. Evidentemente que essas informações do mundo vieram pela internet, mas a velocidade em que o movimento foi organizado, isso espantou todo o mundo.

Essa velocidade de organização do movimento egípcio não lembra o Brasil, aqui, tudo é muito devagar, ninguém está muito disposto a arriscar a vida, ou botar fogo no próprio corpo.

No Brasil, eu me espanto é com a velocidade dos políticos, a maneira como eles organizam desvios de dinheiro, financiamentos fraudulentos, e ainda conquistam o apoio da aristocracia.

Definitivamente, o Egito não deve seguir os caminhos do Brasil, talvez deva dar o exemplo para nós, continuar a luta.

Aqui vale a minha velha teoria: “A democracia não emana diretamente do povo, a democracia emana do poder das minorias organizadas e legitimamente constituídas.”

Quanto mais Orgs, ONGs, maior a organização, menor a corrupção. O governo não tem nenhum interesse nisso.

…e tenho dito.

By Jânio

fevereiro 12, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , | 14 Comentários

A farsa da falsa Democracia

fonte da força

Excesso de Poder

O segundo turno das eleições no Brasil não apresentou nenhuma surpresa, de um lado o representante  da classe operária, supostamente identificado com os pobres, de outro, um candidato com passado socialista, mas com dificuldade em conquistar as camadas mais pobres da população.

As mídias de massa, mais do que nunca, tentam manter as aparências de neutralidade, mas a internet, através dos blogueiros, responsáveis por cerca de cinquenta por cento dos leitores do país, denuncia o que acontece por trás das cortinas das eleições 2.010. O que acontece, o que não acontece, o que acontece mas que a mídia faz parecer que não aconteceu.

Não espere temas polêmicos como aborto, movimento sem terra, pena de morte, comunismo, socialismo, democracia, direitos humanos, idh,  etc. Ambos os candidatos sabem que não precisam chegar a esses temas, desenvolveram uma técnica de fugir do assunto que – Se fosse crime fugir do assunto, seriam presos em flagrante,  durante o debate.

No primeiro turno já havia uma guerra não declarada, entre os formadores de opinião dos dois candidatos, mas foi no segundo turno que essa briga se acirrou.

No segundo turno, ficou difícil poder se manifestar sem mostrar o seu lado. Se de um lado, os eleitores de um determinado partido estão mais moderados, para não se identificar, do outro, seus eleitores iniciaram uma grande campanha, seguindo a estratégia de seu candidato.

Um detalhe interessante nessas eleições, é o papel dos candidatos, líderes que expressam através de suas ações, suas estratégias de campanha, levando com eles uma legião de eleitores a se manifestarem de acordo com o discurso estipulado.

As pessoas que realmente queriam mudanças, a essas alturas, já não estão na disputa, então o panorama fica muito mais claro.

Eleitores atacam seu adversário, apesar de não apresentarem claramente suas propostas. Os eleitores não sabem exatamente o que querem, mas sabem muito bem o que não querem.

Dilma e Serra são dois lados de uma mesma moeda,  de um mesmo sistema, o sistema bipartidário – O que ganharemos com isso? –  nada – também é verdade que temos pouco a perder.

Para satisfazer a elite, onde o topo da sociedade é a própria classe política, o IDH é constantemente comprometido, assim, o sistema tributário cobra uma alta taxa de impostos, oferece formas para que os grandes empresários utilizem o sistema à sua maneira, custeados por leis favoráveis a eles, onde até o Banco Central tem sua participação.

Enquanto as empresas estruturam mecanismos e fortalecem um sistema adequado aos seus propósitos, os políticos corruptos são convidados a participar desse processo. Político corrupto é mais “útil” ao sistema, fora que dentro da prisão – Bem diferente de um traficante, vocês não acham?

Quando os democratas dizem que o poder emana do povo, eles podem ser tão cínicos quanto os comunistas que eles tanto temem. Os comunistas, aqueles que supostamente deixariam o pais nas mãos do povo, usam as forças armadas para manter a “ordem”.

No Brasil, as forças armadas supostamente temem o comunismo, mas são as forças armadas que sustentam o comunismo na China. O comunismo da China só é usado para manter o poder, porque o sistema é capitalista – Entendeu? – eu também não.

As mudanças no pais não são feitas por pessoas honestas, são feitas pelos próprios membros insatisfeitos desse sistema decadente.

Durante a nossa história política, são raros os casos de líderes políticos que se destacam, ao invés disso, nomes de famosos ligados ao crime organizado, vão escrevendo nossa história, inspirados pelo mestre da sujeira e do nojo, Marquês de Sade.

A eleição obrigatória nos obriga a sair de casa, muitas vezes sob chuva, para votar em candidatos que sequer acompanhamos, pelo menos no primeiro turno.

No segundo turno, em meio a fezes e outros dejetos trazidos pela internet, vamos enfim, como o Marquês de Sade, visualisando o melhor que podemos encontrar no sistema bipartidário – a sujeira – é através dela que escreveremos a história de nosso pais.

Você pode votar em branco se quiser, mas não seja tão pretensioso, se você pensa que pode escapar desse circo, andar fora da lama e se esquivar desse lixo, está muito enganado. Votando em branco não estará fora desse circo, ninguém pode fugir desse espetáculo.

Dizem que a Democracia é o poder que emana do povo, isso é uma grande mentira –   “A Democracia é o poder que emana das minorias organizadas e legitimamente constituídas”. Não pode haver Democracia enquanto as mídias de massa controlarem o poder, também não pode haver Democracia com instituições de grande porte, com muitas pessoas, controlando o poder, isso geraria manipulação.

Regiões onde as associações de moradores e instituições de pequeno porte atuam, tendem a se desenvolverem mais aceleradamente que outras localidades.

Cuba é formado por uma organização política, liderada por Fidel Castro, mas não é legitimamente constituída; Getúlio Vargas criou uma organização, um sistema a sua maneira, mas seu sistema nunca foi legitimado pelo povo.

Os grandes controladores de nosso sistema não tem interesse na proliferação de pequenas instituições sociais organizadas, isso porque todas as grandes instituições de nosso país são movidas a interesses, interesses da elite.

Não temos nenhum interesse em ensinar a pescar, nosso interesse é monopolizar a tecnologia, o conhecimento, a informação. Preferimos dar o peixe, mantendo o nosso “gado” no curral.

“Welcome to Brazil”.

By Jânio

outubro 16, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , , , , , | 23 Comentários

O movimento Ficha Limpa enfrentará muitos problemas

Sentimento de Justiça

Nova Lei

Vamos começar este post citando o be-a-bá  de uma lei política – Ou seria o blá blá blá da política? – onde uma lei deve nascer, sempre, baseada nos bons costumes e moral de um povo – Só esqueceram de avisar os políticos.

Se a democracia fosse levada a sério, e se houvesse seriedade na justiça brasileira, o movimento ficha limpa seria uma grande piada, seria como dizer: “Fica determinado, por essa lei, que bandido não pode mais ser candidato a cargos públicos.”

Logo, logo, poderemos ter leis para proibir o político de mentir para o povo, fazer acertos políticos, oferecer cargos de confiança, aumentar o próprio salário, etc.

Isso seria uma grande vitória para o povo, sem dúvida, afinal de contas, o político brasileiro tem a memória curta, só lembra das leis que eles próprios criaram, tamanha a nossa burocracia.

Nossas leis precisam ser “Muito bem explicadinhas, nos seus mínimos detalhes.”

Não basta que o político seja honesto, é preciso uma lei para regulamentar isso, até porque eles não tinham notado. A vergonha na cara, o que seria muito bom, já acabou há muito tempo.

Essa lei soa como: “O eleitor brasileiro não tem competência de separar o político honesto do político desonesto, assim, vamos facilitar-lhe essa tarefa, eliminando os políticos com ficha suja.”

Isso poderia soar ofensivamente, então podemos imaginar uma realidade bem mais direta, bem brasileira: “Não há político honesto, então, vamos peneirar, separando os piores dos totalmente inúteis, facilitando a escolha, na hora da votação.”

Pronto! – Está resolvido! – Não ficou tão ofensivo, de quebra, ainda resolvemos um possível conflito.

Parecia simples – Não é mesmo? – até surgir um boato – Ou seria notícia? – de que a justiça do Maranhão não acataria a determinação do “Ficha limpa”, liberando todos os políticos “fichas sujas” daquele estado, inclusive a filha de José Sarney, que estaria com a processos na justiça. Segundo noticiários, o “Ficha Limpa” teria uma brecha, não valeria para processos anteriores.

Isso soa como “irretroatividade dos direitos adquiridos”, ou seja, o direito de roubar não pode retroagir. Nesse caso, nenhum bandido seria pego – É impressão minha, ou estão querendo enrolar o povão?

Quando eu vi um pronunciamento oficial dizendo que a aprovação do “ficha limpa” seria uma vitória da democracia, eu quase acreditei, afinal, foi um abaixo assinado que  teve o apoio irrestrito de todas as comunidades sensatas da internet, mostrando sua indignação com a pouca, ou falta, de vergonha de nossos políticos.

Não é exatamente uma vitória da democracia, e sim uma resistência a falta de justiça em nosso país. É por falta de justiça que movimentos como esse estão sendo criados, constantemente, no Brasil; melhor que isso, só se esfregarmos a lei na cara desses folgados.

O grande problema “federativo” do Brasil, é que o país é muito grande, com culturas diferentes. No Brasil, é mais fácil universalizar a pilantragem que a justiça.

Se um estado como o Maranhão não cumprir essa determinação, abre-se um precedente para outros estados, ou seja, “Onde passa um boi, passa uma boiada.” – valendo para outros tipos de animais também.

Poderemos então voltar a estaca zero, ou criar uma nova lei, uma lei que obrigue a lei a ser cumprida – de preferência sem ser muito “comprida”.

Podíamos criar também uma lei obrigando a justiça a ser justa, outra lei para obrigar os políticos a obedecerem, ao invés de mandar.

Aproveitando a deixa, poderíamos eliminar outras leis que entrem em conflito com as leis de fato, como: Desacato à autoridade, atentado ao pudor, etc.

http://twitter.com/fichalimpa

By Jânio

julho 31, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | 10 Comentários

Morre o último dos irmãos Kennedy

o misterio dos Kennedy

Mortes Misteriosas

Já escrevi no Made in Blog sobre a família Kennedy, sobre os dramas e escândalos, no artigo “Mortes misteriosas de celebridades.

Desde os dois irmãos John e Robert, a democracia nunca mais foi a mesma, apesar de que os Kennedy estavam muito além da democracia, morreram em nome dela, mas seu legado ficou para sempre.

John Kennedy se tornou o Presidente mais famoso do mundo, principalmente, pela sua capacidade de encontrar a resposta para tudo e para todos, atitude típica de político popular. A frase “Não se pode agradar a Gregos e Troianos”  pode se aplicar aqui, pois por mais inteligente e corajoso que fosse, havia sempre algumas pessoas insatisfeitas.

Na política, assim como em qualquer outra classe, ligada a sociedade, é preciso cautela para lidar com o povo, a maioria dos políticos não costuma encarar as situações de frente, vale tudo, meias verdades, meias palavras, etc., não era o caso dos Kennedy.

Uma das frases clássicas de John, mostrava toda sua personalidade e visão diante de seu ideal: “Dont ask  what your country can do for you, But what you can do for your country”, “Não pergunte o que seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer por seu país”.

Quando eu digo que a família Kennedy estava acima da democracia, não é força de expressão, eles realmente viam o mundo de uma maneira globalizada, não são conhecidos apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo.

O grande problema de políticos jovens, na minha opinião, como no caso dos irmãos John e Robert, é que o fator paixão sempre se faz presente, sem escolher homem ou mulher, e o final é quase sempre trágico.

John, assim como toda sua família tinha pontos de vista que geravam  irritação e desconfiança dos americanos, principalmente, em relação a Cuba e ao comunismo.

John foi assassinado, assim como seu irmão, em seguida um suposto assassino foi assassinado também, o que gerou suspeita de queima de arquivo, até porque a suspeita de conspiração, essa ficará para sempre. Seu caso amoroso mais famoso cometeu suicídio, Marilyn Monroe.

Hoje, morreu o último dos irmãos, Ted, o mais velho já havia morrido na guerra com a máfia. Assim os irmãos Kennedy podem finalmente descansar em paz.

Ted nunca foi tão famoso como os irmãos, mas foi responsável por manter o nome dos Kennedy em pauta durante todos esses anos. Apesar de dois acidentes sérios, o Leão, como era conhecido, se manteve firme, só terminando sua luta, na terra, contra um câncer de cérebro.

Assim, a história dos quatro irmãos Kennedy termina na política, mas a tradição Kennedy, essa nunca terminará, um exemplo é o caso de Arnold Schwarzenegger, sua mulher faz parte da família Kennedy.

By: Jânio

agosto 27, 2009 Posted by | Política | , , , , | 8 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: