Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Guerras de audiencia

Publicado em 20 de abr de 2017

En este episodio de Keiser Report, Max Keiser y Stacy Herbert hablan de la guerras de audiencias en las que anda metida la presentadora Rachel Maddow y cómo estas llevan a su programa a dedicar más tiempo a Rusia que a todos los demás temas juntos. En la segunda parte, Max entrevista a Reggie Middleton, de BoomBustBlog.com, sobre la oferta pública de moneda, el mercado inmobiliario y el balance general de la Reserva Federal.

¡Suscríbete a RT en español!
http://www.youtube.com/user/Actualida…

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

Anúncios

abril 20, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Top cinquenta maiores audiências da TV

Moisésoises

1º Totalmente Demais / Haja Coração 31,88
2º SPTV 2a Edição 30,37
3º Êta Mundo Bom 28,03
4º Velho Chico 27,65
5º Jornal Nacional 27,40
6º Futebol QUA/DOM 23,96
7º Globo Repórter 22,80
8º Mister Brau 20,28
9º Chapa Quente 20,08
10º Tela Quente 19,54
11º Fantástico 18,68
12º Malhação 18,68
13º Plantão Globo – VES 18,20
14º Futebol – Amistoso 18,20
15º Zorra 17,93
16º Liberdade, Liberdade 17,57
17º Domingão do Faustão 16,56
18º UFC Combate 16,10
19º Profissão: Repórter 15,10
20º Os Dez Mandamentos 15,02
21º Liga dos Campeões 14,87
22º Vale a Pena Ver De Novo 14,38
23º Escrava Mãe 13,90 (apenas um capítulo)
24º Caldeirão do Huck 13,45
25º Domingo Espetacular 13,32 ( Caso Ana Hickmann)
26º Temperatura Máxima 13,22
27º SPTV 1a Edição 12,73
28º Jornal Hoje 12,15
29º Altas Horas 11,83
30º Globo Esporte 11,53
31º Sessão da Tarde 11,03
32º Sessão Comédia 11,00
33º Programa Silvio Santos 10,78 (recorde anual)
34º Carrossel 10,75
35º Cúmplices de Um Resgate 10,55
36º Gugu 10,45
37º Domingo Maior 10,38
38º Bom Dia Brasil 10,36
39º Hora do Faro 10,30
40º Estrelas 10,23
41º SuperStar 10,16
42º Jornal da Record 10,05
43º Vídeo Show 9,98
44º Jornal da Globo 9,67
45º Power Couple 9,62 (recorde mensal)
46º Roda a Roda Jequiti 9,60
47º A Praça é Nossa 9,45
48º Fórmula 1 9,27
49º Bom Dia São Paulo 9,21
50º Troféu Imprensa 9,20

Fonte: http://otvfoco.com.br/globo-perde-forca-e-tem-apenas-37-atracoes-entre-as-50-mais-vistas-da-tv/#ixzz4AZVHZ4Bx

junho 4, 2016 Posted by | televisão | , , | Deixe um comentário

Hierarquia virtual

hierarquia na rede

Concentração de Audiência

Exibido pela TV hoje, um documentário da BBC mostrou, de maneira bastante pessimista, como a internet sempre caminha em direção a dominação por um sistema quase irresistível de elitização. A BBC mostra-se bastante pessimista em relação ao processo democrático no mundo virtual, que poderia ser igual ou até pior que o mundo real.

Eu já havia alertado para esse perigo, quando eu notei uma legião de fanáticos Geeks cada vez mais descontrolados, tratando esse ou aquele software como uma verdadeira religião.

A natureza má do mundo virtual começou a assustar quando Steve Jobs e Bill Gates ainda ensaiavam sua grande jornada pelo mundo dos negócios de software e hardware, Gates chegou primeiro no sistema operacional mas Jobs seguiu um caminho diferente, conquistando tanto o software quanto o harware.

Foi Gates quem teve uma estratégia que quase viria a monopolizar o mundo da informática, enquanto seu sistema operacional dominava o mercado. Com o surgimento da internet, a Microsoft lançou o Internet Explorer, navegador web, no pacote Windows e por pouco não domina o mundo da internet também.

Depois de vários processos, dentro e fora dos EUA, Gates teve de se contentar em ser o homem mais rico do mundo, o que não era pouco para qualquer pessoa normal. Atualmente, ele tem lutado para conseguir convencer os homens mais ricos do mundo a doar suas fortunas, sob herança, para sua própria fundação.

Os defensores da democracia virtual se engajaram em sua primeira grande causa, o Linux, justamente quando o Windows estava controlando quase todo o mundo virtual.

Sua segunda grande causa, o Firefox, mostrou o quanto os internautas estavam descontentes com os rumos que a Microsoft tinha tomado. A febre Firefox só perdeu a força quando a Google criou o seu próprio navegador.

O navegador da Google era de fato bom, mas as suspeitas de plágio, depois de uma doação para a Mozilla, instituição que desenvolve o Firefox, foi um banho de água fria, tanto no Firefox, quanto na própria Google, que já tinha uma legião de fãs quase tão grande quanto a de Bill Gates.

Apesar de parecer um documentário ideológico, o objetivo era esse, esse documentário da BBC comete alguns erros que o descredencía como tal. Foram citados os sites, softwares ou sites que dominam o mercado e, apesar de citar o criador da internet, o documentário comete o erro de deixar de fora o idealizador da internet e inspirador de Tim Berners-Lee, Ted Nelson, o idealizador de Xanadu.

Tim Berners-Lee é destaque no documentário, por não ter patenteado seu projeto, quando a internet ainda estava em suas mãos, mas o esquecimento do homem que o inspirou e ao qual foi fiel ideologicamente, foi um erro imperdoável.

A BBC cita os sites que concentram quase toda a audiência da rede mundial, discute o PSP, que possibilitou o intercâmbio de arquivos multimídia, Napster, mas não apresenta uma alternativa viável para o impasse. É natural que haja uma grande demanda por softwares, hardwares, equipamentos ou dispositivos para resistir ao controle capitalista da informação e entretenimento.

O Myspace não é citado, pelo menos eu não me lembro, já que não é nenhuma ameaça a democracia virtual. Apesar de não ser um problema, o Myspace é a solução, já que é uma ferramenta virtual de divulgação.

Com tanto conhecimento hacker no mercado, capaz até de colocar um satélite no espaço, e o presidente do Irã já pensa até em ter uma internet islãmica, fica claro que já há tecnologia, demanda e estrutura suficiente para outras redes mundiais de computadores. Infelizmente, esse não era o ideal de Ted Nelson, mas poderá ocorrer essa divisão.

À princípio, era proibido comércio na rede, isso era bom para seus criadores e para os governos também, mas o potencial da rede era grande demais e parecia quase impossível o crescimento da internet, desenvolvimento de softwares, entre outros elementos, naquela época, sem um tempero comercial nesse processo.

A Wikipedia talvez tenha sido a segunda grande causa, apoiada pelos blogueiros, que já somavam mais de 190 milhões de sites. Eu duvidei que seu criador, Jimmy Wales, pudesse manter tal estrutura após o seu crescimento, sem propaganda, mas o site está aguentando.

Uma possível propaganda na Wikipedia seria um caos, tudo o que seus críticos precisam para detonar o site, além disso, seus colaboradores deixariam o site, pior, sentiriam-se traídos por seu ideal – Eu, particularmente, não tenho nada contra parcerias que tenham o mesmo ideal do site, mas eu não sou um colaborador, só divulgador e usuário.

A Google, Facebook e Twitter, nunca foram causas blogueiras, mas são sites muito populares entre blogueiros e internautas em geral. A Google tem vários sites, suficiente para agradar a gregos e troianos.

O que esses sites tem em comum é possibilitar justamente o acesso democrático e gratuito, além de promover a liberdade na rede. Eu não vejo os buscadores Google, Yahoo e outros, como sites que querem dominar a internet, muito pelo contrário, acho até mais prático acessar meus sites favoritos através dos buscadores e não através da digitação em navegadores.

Apesar dos blogueiros terem muita personalidade, a maior parte dos 90% dos mais de 190 milhões de blogueiros, estão migrando para as redes sociais. Isso está acontecendo porque eles tem liberdade nessas redes, se faltar liberdade, a rede quebra.

Um caso bem distinto ocorreu com a Orkut, que era a única a dominar o mercado, criando um universo em torno de si própria, mas como uma rede fechada que era, morreu, e depois de morta, foi para o paraíso, Brasil – desculpem-me a piada de humor negro.

Para quem gosta de produzir conteúdo, o blog ainda é uma ótima ferramenta, quase uma extensão dos antigos fóruns. Já no caso das redes sociais e microblogging, seu papel é otimizar conteúdo de grandes ou pequenos sites.

Não acho as grandes redes melhores que as pequenas, tanto que eu acho a Dihitt melhor que a Facebook, e o fato da Facebook, Twitter, Orkut e outras, citarem os blogs, é porque esses representam muito na internet. Além disso, os blogs fazem parte de plataformas de grandes instituições, como é o caso das plataformas Blogspot, XPG, WordPress e outras.

A blogosfera possui suas próprias ferramentas agregadoras e indexadoras de conteúdo, além das redes sociais. Dez por cento dos mais de cento e noventa milhões de blogs, pode parecer pouco, mas 19 milhões de blogs ainda podem produzir muito texto, podem ser mais argumentativos e nem é preciso passar o dia lendo publicidade.

Como eu já disse antes, muitas pessoas podem argumentar em curtos espaços de redes sociais ou microblogging, outros internautas precisam de espaços maiores para exporem suas idéias de maneira convincente, blogueiros, mas há um grupo de escritores e poetas que ainda precisam escrever livros, tamanha sua capacidade argumentativa e de conhecimentos.

Os quatro ou cinco grandes sites citados, já seriam suficientes para evitar o monopólio na internet, mas outros sites e redes não citados e menores, são a saída para quem gosta de uma liberdade maior.

Todos esses sites possuem características distintas e se consolidaram no mercado, outras empresas surgirão muito em breve e a internet seguirá o seu curso. Sites revolucionários sempre terão uma audiência maior no início, mas a internet não precisa ser só entretenimento.

By Jânio

fevereiro 11, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , | 1 Comentário

Filmes mais assistidos no cinema e vídeo – 90 e 91

liderança absoluta

Filmes mais populares

A telona e a telinha nem sempre apresentam os mesmos números, quando o assunto é audiência. Com a chegada da internet, então, a audiência ficou muito mais confusa.

A tv proíbe conteúdo com direitos autorais, ao mesmo tempo em que exibe vídeos amadores na maior cara de peroba.

Os anos de 90 e 91 eram bem diferente de hoje, mesmo assim já havia uma tendência à audiência diversificada.

A seguir,listamos esses dois anos, e suas respectivas audiências no cinema e em vídeo.

OS DEZ FILMES MAIS ASSISTIDOS NO CINEMA:

01 – Ghost – Do outro lado da vida – 8.930.000

02 – Lua de cristal – 4.000.000

03 – De volta para o futuro II – 3.020.000

04 – Robocop II – 2.800.000

05 – Uma escola atrapalhada – 2.620.000

06 – Sociedade dos poetas mortos – 2.290.000

07 – Uma linda mulher – 2.250.000

08 – De volta para o futuro III – 2.120.000

09 – Tango e Cash – 1.930.000

10 – Vingador do Futuro – 1.750.000

FILMES MAIS ASSISTIDOS EM VÍDEO

01 – O vingador do futuro – 9.450.000

02 – Uma linda mulher – 7.560.000

03 – Robocop II – 7.560.000

04 – De volta para o futuro III – 7.500.000

05 – Tango e Cash – 7.500.000

06 – De volta para o futuro II – 7.000.000

07 – Lua de Cristal – 5.940.000

08 – Sociedade dos poetas mortos – 5.900.000

09 – Uma escola atrapalhada – 5.400.000

A curiosidade nesses dois anos, foi a presença de dois filmes brasileiros, numa época de abandono no cinema nacional.

De volta Para o futuro II e III, foram lançados quase juntos no Brasil, ambos com uma ótima audiência.

O vingador do Futuro foi o mais assistido em video, no cinema ficou em décimo lugar.

Ghost emocionou as meninas mais românticas, embalou o sonho dos casais de namorados. O filme foi o mais assistidos nos dois anos.

OBS: Até agosto de 1.991, o Japão era o país com mais vídeos cassetes, 79%.

Os EUA eram o segundo país com o maior número de vídeos cassetes, 67%.

O Brasil apresentava um número de 8.000.000 de videos cassetes vendidos. Sendo considerado uma média de três pessoas por vídeo, totalizavam 24.000.000 de pessoas, com acesso a videos cassetes.

O Brasil tinha, em 1.991, 147.000.000 de habitantes.

Como podemos ver, o Brasil não mudou tanto assim. Hoje, o computador não atinge uma porcentagem de pessoas tão grande.

By Jânio

fevereiro 24, 2011 Posted by | Cinema | , , , , , , , , , | 1 Comentário

Após os quinze minutos de fama

enqunto durar o sucesso

maior o sucesso, maior o tombo

Depois da morte do ET, foi difícil evitar uma revisita ao tema “decadência de celebridades”.

Acompanhei algumas das últimas entrevistas do humorista, que não era humorista, chamado ET, muitas comparações e lembranças vieram a cabeça.

Recentemente, eu cheguei a dizer: “Se a  NASA usasse atores para o seu projeto de simulação de pessoas no espaço, seria um sucesso.”

No mundo do entretenimento, as pessoas se cansaram de ver atores, o que vale agora é a realidade. As novelas estão a um passo de perderem o topo das preferências para os realities, mas não são apenas os realities que ameaçam essa hegemonia.

Por mais que as grandes redes queiram evitar, o realismo ganha muita demanda na indústria do entretenimento, apresentadores que falam palavrões, improvisam, apresentam bizarrices.

Encontrar uma forma bizarra de animar o telespectador  é sinal de boa audiência.

A quinta maior rede de televisão do Brasil, encontrou um formato certo de audiência, capaz de incomodar a concorrência. Trata-se de um programa chamado Pânico, a melhor amostra do que atrai a audiência hoje-em-dia. O programa é uma mistura de Jackass, para ver quem é mais louco, com entrevistas cheias de improvisos, onde vale tudo até humilhar o entrevistado.

Esse tipo de programa sempre encontra seus personagens famosos, mas eles não são só famosos, são reais. Quanto mais exótica a pessoa, melhor, essa fórmula não é nova, já era muito usada no Nordeste.

O personagem da vez foi ET, assim como tantas outras celebridades que ganharam o país, passando longe dos quinze minutos de fama, como Leila Lopes, que, no mínimo, já tem até uma pequena biografia no Wikipedia, ou Pixote, que apesar de não ter conseguido o tão sonhado sucesso, ganhou até uma filme em homenagem póstuma.

Pouco antes de morrer, o exótico ET, pedia encarecidamente uma chance na TV, depois de der alcançado o sucesso e ser celebridade conhecida em todo o Brasil.

Certa vez, Rodolfo, seu descobridor, depois de vê-lo pela primeira vez, não conseguia mais parar de rir. Como Rodolfo estava com relativo sucesso na tv e via no homem esquisito uma chance que esperava, aproveitou o momento que o destino oferecia a ele. Após a sua morte, Rodolfo afirmou que ET era um humorista, não ele.

Acontece que ET foi um produto dessa geração, onde, quanto menos comum melhor, isso passa a idéia de realidade. O exótico ET era essa figura que a tv buscava, figuras que dominam a tv atualmente.

Como podemos analisar, alcançar o sucesso é fácil, difícil é manter se estranho por muito tempo.

A cantora Madonna é especialista em criar visuais chocantes, capazes de chamar a atenção até de quem nem sabe quem é ela, mesmo assim, seu comportamento é considerado normal para os padrões de hoje.

Algumas pessoas conseguem lidar bem com isso, outras tem sua vida transformadas em tragédia, como foi o caso de Leila Lopez.

O pequeno humorista que talvez tenha morrido sem saber o motivo de tanto sucesso, morreu no dia 02 de fevereiro de 2.010, sem nunca ter voltado aos dias de glória.

A vida não tem um manual, fazemos o melhor que podemos, mas no fim nem sempre somos recompensados por isso. A platéia pode querer mais, pode querer sangue, tragédia, desgraça …

As vezes eles conseguem.

By Jânio

fevereiro 11, 2010 Posted by | televisão | , , , , , , , , | 7 Comentários

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

Escrita em Foto

Colunas, textos, fotografias; a vida de alguém que busca mais do que apenas viver.

%d blogueiros gostam disto: