Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Sistemas de Links

formas de agregadores

Tipos de Links

A porta de entrada para uma informação, depois da conexão à internet, são os links. Não há nenhuma informação na internet que não passe pelos links.

Desde Xanadu, onde o filósofo Ted Nelson imaginava o acesso gratuito e aleatório as informações, o hipertexto, ocorreram muitas mudanças.

Os links são a base para a reputação de um site; os backlinks, links recebidos, são a base para avaliação do page rank, utilizado pelo buscador Google para suas pesquisas.

Devido a sua importância, muitos blogueiros, webmaster, programadores e outros profissionais, tentam burlar esse sistema virtual.

A possibilidade de manipulação forçou a equipe do buscador Google a desenvolver mecanismos para combater esse ato ilícito. Durante algum tempo, as formas de combate a manipulação foram muito rígidas, ultimamente essa rigidez tem recuado um pouco.

Plataformas como Blogger e WordPress, apresentam em sua configuração inicial as opções follow e nofollow. Essa é uma forma de decidir se o administrador do site é responsável pelos links publicados.

Se a opção nofollow for a escolhida, no ato de criação e configuração inicial de um blog, o buscador não seguirá os links dos comentários, livrando o blog de uma futura responsabilidade pelos maus vizinhos.

A grande maioria dos blogueiros segue o padrão nofollow, impossibilitando a melhoria da reputação do blog em relação aos buscadores.

Uma das alternativas para melhorar o page rank e, consequentemente, a reputação nos buscadores são os pings. Os pings, aliás, não tem outra função imediata senão aumentar o número de backlinks de um site.

Não é só o valor de um link que passa a ser relevante em um site, mas a sua reputação. Se a reputação de um site não é boa, seus links não tem valor algum, nem para os buscadores, nem para futuros patrocinadores.

Se você tem um blog antigo, artigos antigos, com muitas visitas, sem nenhuma reclamação ou denúncias, essas páginas/artigos passam a ter preferência em relação a concorrência. Esse é o motivo de bons artigos novos não terem preferência nos buscadores, demora um tempo até vencerem os antigos.

Quem participa de indexadores e agregadores, passa a construir sua reputação, podendo ser boa ou má, dependendo de como se administra ela.

Eu notei que plagiadores e programadores que copiam textos, não tem boa reputação. Plagiadores utilizam artigos para conseguir visitas, em seguida apagam o artigo, eliminando as provas do crime.

O que poderia parecer um crime perfeito, complica-se, quando a quantidade de links quebrados aumentam. Ao apagar os artigos, os programadores se esquecem do cache, e é no cache que fica resgistrado seu crime.

A justiça no mundo virtual, assim como no mundo físico, é uma balança. Cada vez que algo de bom é feito, ganha-se pontos, quando se comete uma falha perde-se pontos.

Essa justiça é tão comprometedora que algumas vezes é melhor apagar o site e criar outro, devido a má-reputação desse site.

Um bom exemplo de avaliação da reputação é a punição do spammer em comentários, quando alguém publica sua url no texto, ao invés de publicá-lo no formulário, pode ser classificado como spammer.

Quando uma pessoa é classificada como spammer, entra imediatamente na lista negra. Se essa pessoa faz um comentário, publicando a url no formulário, sai da lista negra imediatamente, deixando de ser um spammer, desde que seu comentário seja aprovado, naturalmente.

A google aprovou o sistema de pings, também aprovou o sistema de patrocínio em forma de hipertexto/hiperlinks, mas é bom tomar cuidado com a reputação dos patrocinadores.

A plataforma de blogs da WordPress tem um sistema de tags ousado, cada tag lista o conteúdo de toda a comunidade, fazendo com que todos os blogueiros estejam ligados a todos por esses links.

No caso de liks patrocinados, há uma concorrência entre Mercado Livre, Submarino, Adsense e vários outros junto as bordas do post, enquanto os hiperlinks nos textos são disputados por Hotwords e adwords. entre outros.

Buscadores inteligentes/agregadores , podem não só mostrar a reputação de um artigo (quem lincou para o artigo), como podem, eventualmente, denunciar quem copiou, basta deixar um link oculto para pegar o chupa-cabras.

Sites de ego-searching são muito úteis para ver a reputação de um determinado usuário, através de seus links. A melhor ferramenta é a Collecta, mas ferramentas para Twitter é que não faltam.

É possível escolher na configuração inicial do blog, entre abrir página em uma nova janela, ou abrir na janela atual. Abrindo página em uma nova janela, evita a rejeição, além de facilitar a navegação através das guias do navegador.

A grande vantagem de alguns agregadores é o gerenciamento de links. Essa transparência permite que os links sejam apagados logo que o post seja apagado também, mas nem todos os agregadores oferecem essa opção.

Ter vários links em um mesmo site não resulta em vários backlinks, apenas um backlink é registrado para cada ip/site. Isso mostra a importância de se registrar pelo menos um link em cada agregador da internet, através de artigos.

Se antes os links dos buscadores eram importantes, hoje os links em redes sociais também são muito importantes para a reputação de um site.

Os links internos, linkando para o conteúdo do próprio site, são muito importantes, não só para organizar o conteúdo, mas para mostrar todo o conteúdo do site, como o site map faz.

O site map mostra todo o conteúdo de um site, no caso de sites temáticos, isso é muito bom, já no caso de sites de variedades, a organização do conteúdo, através de links, não é tão simples assim, é feito manualmente através de links internos.

By Jânio

maio 18, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , , | 3 Comentários

Precisamos de pessoas inteligentes

Falta de inteligência

O valor da inteligência

Eu selecionei vários artigos, sobre física, para ler. Antes de publicar qualquer matéria relacionada a esses artigos, gostaria de expor a minha primeira versão da física, ou seja, uma visão de quem não conhece nada, de quem não leu nada sobre física.

Eu nunca gostei de decorar fórmulas, sempre achei isso uma forma de professores, sem aptidão, mostrarem serviço. Fazer cálculos é uma coisa terrível, quando não se tem uma boa motivação.

A ideia de isolar uma meteria, uma área, identificando a genialidade das pessoas, sempre pareceu-me perigoso. Na minha visão, todas as áreas deveriam trabalhar juntas, obtendo respostas mais rapidamente, evitando muitos perigos de uma mente genial.

Ser inteligente é diferente de ser um gênio. Albert Einstein era um gênio, nunca foi inteligente.

Se Albert Einstein fosse inteligente, ele poderia, por exemplo, perceber que estava sendo manipulado, que suas fórmulas culminariam na criação da bomba atômica. O exército americano reuniu os maiores gênios da física, separando-os, cada um em um local diferente.

Havia uma pessoa encarregada de coordenar os trabalhos de todos esses gênios; esse trabalho foi considerado secreto, até o dia em que foi criado, finalmente, a bomba. O choque, para esses cientistas vaidosos, foi muito grande: “O que foi que nós criamos!”, teria dito um dos cientistas, ao saber da criação e da destruição, provocados pela bomba atômica.

Leonardo da Vinci foi um homem que viveu muito antes dessa época, mas era um homem extremamente inteligente, apesar de afirmarem que ele era um gênio. Notem a diferença: Um homem inteligente, domina várias áreas diferentes, apesar de estar longe do limite do cérebro, enquanto um gênio é insuperável, traça o limite da capacidade do cérebro de um homem, mas só domina uma área, e é através dessa área que ele fica conhecido.

Os grandes gênios da antiguidade eram, na verdade, muito inteligentes, afinal, só a inteligência poderia explicar como um matemático dominaria  áreas tão diferentes como a Filosofia ou a Oratória.

É muito fácil para uma pessoa doutorada em Letras, se apresentar como escritor, filósofo, poeta, etc., mas, para um matemático, dominar essa área, seria muito difícil. Um matemático se daria melhor em física, química, engenharia, ou alguma área parecida.

Quando perguntei para uma pessoa, ligada à física, se a célula possuía átomos, uma perguntinha básica, para qualquer aspirante à espertinho, em fase de adolescência, que deseja se auto-afirmar, essa pessoa se assustou. Ela desconversou dizendo que a biologia não tinha nada a ver com a física.

Eu fiz questão de lembrá-la do fato de um gênio, como Albert Einstein, ser um dos responsáveis pelas fórmulas que levariam  a uma revolução da Física, culminando com a criação da bomba atômica.

Há muito tempo, já se conhecia o poder destrutivo da química, enquanto a física era uma inocente ciência. Com a revolução da física, liderada pelo gênio, nada inteligente, Albert Einstein, a física mostrou ao mundo, uma parte da natureza que não deveria ser manipulada.

Foi irônico, para o homem que disse: “Estudando o fenômeno do big ben pretendo saber, exatamente, o que Deus estava pensando, quando criou o Universo”. Ele descobriu como destruir.

O menino rebelde, expulso da escola, que nunca se adaptou ao ensino regular, se transformar no grande gênio da Física.

O homem é obcecado pelo progresso, pelas descobertas; mesmo não sabendo cuidar de si próprio, de não entender os problemas do Planeta Terra. Procura, pretensiosamente,  descobrir os segredos do Universo.

O bebê de proveta, o clone, parecem mais uma satisfação médio burguesa do que uma real necessidade. Uma pessoa sensata, adotaria um dos milhares de órfãos ou abandonados em orfanatos.

Agora, o homem pretende salvar o planeta, controlando toda a natureza da Terra, mas, até hoje, apesar das clonagens e fecundação in vitro, não consegue sequer entender a natureza e a biologia de uma formiga.

Seus inventos e robôs desajeitados, são de dar dó. Se você olhar para um desses robôs, supostamente, sofisticados, depois olhar para uma formiga, se for sensível, chorará com tamanha pequenez, do homem, não dá formiga.

Se, ao invés de clonar uma ovelha, o homem conseguisse produzir um átomo de oxigênio, estaríamos salvos, mas nem isso conseguimos.

Se já sabemos que há hidrogênio no espaço, só precisamos do oxigênio para criar a molécula básica da vida, a água.

By Jânio

dezembro 24, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 5 Comentários

Para que serve o Twitter?

o queridinho da internet

Já falamos sobre a criação do mensageiro instantâneo da Twitter, para que ele foi criado, qual seu objetivo inicial. Seu objetivo inicial era corporativo, acompanhamento dos processos de uma empresa, coordenação de empregados, projetos  e serviços.

Com sua abertura na rede, popularização, seus objetivos iniciais se perderam; devido a sua alta performance, nenhuma regra foi criada, o sistema ficou totalmente livre para o que se quisesse fazer. A coisa piorou de vez com o crescimento, extremamente rápido, da rede, onde os usuários mais populares saltaram de dez mil para um milhão, num piscar de olhos, havendo até egocêntricos que usaram as grandes redes  de tv para conseguir seguidores, numa total falta de bom senso.

Em meio a tudo isso, não seria de duvidar que a maioria confundisse o mensageiro com uma grande sala de bate-papo, um absurdo.

É preciso que se diga, o twitter não tem nada similar no mercado, nenhum concorrente; o mais próximo que se chegou do mensageiro, foi a Facebook Lite, que já assumiu que não tem nenhuma pretensão de concorrer com a Twitter. Conclusão: “o homem inventou o mensageiro instantâneo”.

A primeira vez que eu tive a infeliz ideia de fazer uma brincadeira boba, perdi meu seguidor mais importante, um desastre. Não dá para imaginar uma sala de bate-papo onde as mensagens são vistas por quem quiser; também não dá para imaginar um blog onde os posts não podem ser apagados, nem atualizados.

Comparar Twitter com blog é ridículo, no blog há muito mais possibilidades profissionais de edição, divulgação e publicação de textos. Então porque micro-blog?

Considerando-se que o blog é uma evolução dos fóruns, antigas discussões, limitadas somente pelo fato de as ferramentas web 2.0 serem diretamente ligadas as redes sociais, o que não  se recomenda digitar nada que não seja de caráter público.

Isso nos leva a deduzir que o Twitter, sendo um microblog, é uma discussão, não uma discussão formada, mas uma prévia dos textos e artigos que se pretende criar; o Twitter é uma forma de pensamento experimental.

Da maneira como se adiciona os seguidores, fica difícil experimentar qualquer espécie de pensamento, podendo experimentar produtos, nos casos das empresas, a resposta do consumidor virá de maneira muito mais rápida.

Assim como o telefone, no mensageiro instantâneo deve-se evitar a burocracia e nunca se esquecer que a mensagem é pública e permanente, bem diferente da salas de bate-papos, onde as mensagens são apagadas, depois de algum tempo.

Tente imaginar dois casos que se seguem:

1 – Um indivíduo bêbado comete um homicídio, entra no Twitter e envia mensagem contando tudo, enquanto as pessoas indagam onde ele se encontra e dados do fato. No fim a polícia bate na porta e prende o indivíduo.

2 – Numa segunda hipótese, mais corporativa, o ladrão invade uma residência, está tão acostumado com o Twitter que nem usa mais o telefone. Entra no Twitter e contacta todos os marginais de sua rede.

– Aí galera, entrei na casa do coroa, tem de tudo aqui, mas é tanta coisa que eu quero a opinião de vocês, não dá para levar tudo, nossa logística é limitada. digam o que querem, pego tudo, e acertamos o preço em seguida.

Um policial, infiltrado na rede, acompanha tudo, contata a central e cerca a residência, prendendo o larápio.

As duas situações hipotéticas, acima, tem uma coisa em comum, são fatos fictícios, alertando sobre o quanto o Twitter é público. Você pode ter dois seguidores agora e dois milhões daqui  a um ano, todos seguindo seus passos.

Um indivíduo cansado das tarefas a ele atribuídas, desabafa no Twitter:

– Eu não aguento mais esse emprego, não me perguntam nada, simplesmente me mandam fazer o que eles querem. Estou no limite.

O segundo usuário não se contém com a violência em sua cidade e desabafa:

– É uma vergonha, não se pode mais dormir tranquilo nessa cidade, não me perguntem sobre a minha opinião, sobre a gestão administrativa, obviamente, não concordo com nada que está acontecendo, alguém deve ser responsabilizado por isso, esse alguém é nosso gestor.

Essas duas manifestações públicas  tem uma coisa em comum, ao contrário das duas primeira, as duas são verídicas. Os diálogos foram alterados, os nomes não serão revelados. Os dois usuários tem centenas de seguidores, são pessoas públicas e podem repercutir no que escrevem.

Imagine esses usuários com milhões de seguidores, daqui a um ano, imagine a repercussão  de suas palavras. Acrescente a isso o fato de algumas dessas pessoas estarem gravando essas telas em seus computadores.

Se os funcionários da empresa não forem importantes, estarão sujeitos a demissão imediata, caso contrário, as punições ainda serão severas.

A conclusão a que chegamos, é que o uso corporativo do Twitter não permite liberdades, é preciso maturidade para se interagir com essa ferramenta. Eu já senti na pele seus efeitos.

O princípio de programação é:

Não se pode mudar o objetivo de um programa, para o qual ele foi criado; podemos, ao máximo, adaptar esses  objetivos, desde que não se distanciem muito do objetivo original.

O buscador da Google e o mensageiro instantâneo da Twitter, são dois exemplos de programação objetiva, podem ser utilizados para os mais variados fins, mas os resultados poderão ser desastrosos, no fundo, o buscador da Google será sempre um buscador, enquanto o mensageiro instantâneo da Twitter, será sempre corporativo, social, público.

Segundo especialistas, o twitter deveria ser usado para pequenas coisas da vida, revelar preferências, lazer, opinião de um filme que se assistiu. Essas seriam preferências pessoais, exposição de privacidade, para milhões de pessoas.

No uso corporativo, o objetivo seria: Propaganda, feedback e novidades,  com respostas imediatas dos consumidores.

Lembrando que os blogueiros e wobmasters tem feito uso corporativo do Twitter de maneira eficiente.

by jânio

novembro 5, 2009 Posted by | twitter | , , , , , , , | 4 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: