Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Aparências virtuais

internautas famosos

Reputação na Rede

Que a internet é um ambiente um pouco diferente da realidade, isso todo mundo sabe, todo mundo sabe também que é preciso uma certa adaptação para conviver no mundo virtual.

O problema inicia quando começamos a exagerar nas estratégias, praticando o alpinismo social.

Muitas pessoas podem se assustar com a Facebook e com a quantidade de ferramentas que nos são indicadas por lá, mas não adianta querer mudar o perfil de uma rede.

A questão é: Todos estamos querendo aumentar o número de contatos, amigos, seguidores, mas alguns nem tem escrúpulos para utilizar táticas manjadas e que dão muito resultado, pior, tentam nos levar juntos para esse caminho perigoso.

Eu já tentei evitar essas armadilhas virtuais de todo jeito, inclusive rejeitando a ideia de fazer campanha, já que isso seria a melhor forma de ser popular, e nós sabemos o que acontece com quem é popular, não é mesmo?

Resumindo: Se ter um amigo de qualidade e conteúdo é igual a ter mil amigos por gentileza, é melhor ter uma amigo de qualidade. O problema é como avaliar um amigo de qualidade.

É muito complicado saber o que os usuários fazem nas redes, eu acredito que a Dihitt é a rede mais transparente, mas já está bem longe de seus momentos gloriosos. Espero que essa rede volte a ser tão influente quanto antes, mas não está nada fácil não.

Os dihittianos que foram para a Facebook, tem demonstrado que podem fazer a diferença, pelo menos pelo pouco que eu tenho acompanhado.

No caso dos blogueiros é um pouco mais fácil de avaliá-los, mas a troca de favores pode ser muito prejudicial. Troca de links, segue-me que eu te sigo, isso é deprimente.

O pior é que não adianta fugir disso, quando um leitor entra num blog, logo vai observar a quantidade de seguidores desse blog e isso é uma referência importante, ou deveria ser, já que quem tem muitos seguidores, precisa mantê-los e para isso não deve cometer gafes.

Eu não tenho costume de fazer troca de links e estou evitando entrar nesse jogo de aparências virtuais, mas está difícil.

Uma ferramenta que eu aprovei, pelo menos para os blogueiros, foi a ferramenta da Avast, Web Rep, mas essa ferramenta é só para quem utiliza o anti-vírus Avast.

WebRep mostra a reputação dos sites, mostrando suas reputações através das cores: Vermelho para os sites perigosos, verde para os bons, etc.

Sites com má reputação, logo são excluídos dos buscadores.

Entre as ferramentas blogueiras, o page rank e o Alexa sempre serão destaques, assim como as ferramentas que mostram as atividades na Twitter, como é o caso da Topsy.

As comunidades da Twitter podem ser uma boa opção, mas podem se tornar uma praga também, aumentando a quantidade de lixo em sua caixa postal.

… e como dizia um médico, o melhor remédio para certos objetivos que nós almejamos, é o tempo. E é depois de um certo tempo que podemos, depois de muita atividade, argumentos e interatividade, conseguir respeito, diante das várias comunidades e redes virtuais.

By Jânio

fevereiro 20, 2012 Posted by | Redes Sociais | , , , , , , , , | 2 Comentários

Netiqueta – Etiqueta na internet

Ligando tudo

Comportamento na Rede

Netiqueta (do inglês “network” e “etiquette”) é uma etiqueta que se recomenda observar na internet. A palavra pode ser considerada como uma gíria, decorrente da fusão de duas palavras: o termo inglês net (que significa “rede”) e o termo “etiqueta” (conjunto de normas de conduta sociais). Trata-se de um conjunto de recomendações para evitar mal-entendidos em comunicações via internet, especialmente em e-mails, chats, listas de discussão, etc. Serve, também, para regrar condutas em situações específicas (por exemplo, ao colocar-se a resenha de um livro na internet, informar que naquele texto existem spoilers; citar nome do site, do autor de um texto transcrito, etc).

As origens da Netiqueta são anteriores ao aparecimento da World Wide Web. Já eram usados em métodos de mensagens tais como Telnet, Usenet, Gopher, Wais, e FTP de corpos educacionais e de pesquisa denominados Internet traffic. Na época, era considerado indecente fazer anúncios comerciais e começou a considerar-se necessário um conjunto comum de regras. O termo “netiquette” (inglês) já é usado desde 1983.

Alguns exemplos de regras:

Evitar enviar mensagens exclusivamente em maiúsculas, grifos exagerados, ou em HTML.

Não usar recursos de formatação de texto, como cores, tamanho da fonte, tags especiais, etc, em excesso.

Respeitar para ser respeitado e trate os outros como gostaria de ser tratado.

Lembrar-se de que dialogar com alguém através do computador não isenta das regras comuns da sociedade, por exemplo, o respeito ao próximo.

Usar sempre a força das idéias e dos argumentos. Nunca responder com palavrões.

Apesar de compartilhar apenas virtualmente um ambiente, ninguém é obrigado a suportar ofensas e má-educação.

Evitar enviar mensagens curtas em várias linhas.

Ninguém é obrigado a usar a norma culta, mas é preciso usar um mínimo de pontuação. Ler um texto sem pontuação, principalmente quando é grande, gera desconforto, e, além disso, as chances dele ser mal interpretado são muitas.

Evite de escrever em outra língua quando não solicitado.

Evitar ser arrogante ou inconveniente.

Não interromper o assunto tratado pela outra pessoa.

Evitar ao máximo usar emoticons de letras, palavras e coisas do gênero.

Usar a funcionalidade de se auto-determinar um status ou estado como distante, ou ausente, se possível.

Procurar ser o mais claro possível pra não gerar confusão.

Não sair do mensageiro sem se despedir da pessoa com quem está “falando”.

Em fóruns e listas de discussão, deixar o papel de moderador para o próprio moderador.

Em textos muito longos, deixar uma linha em branco em algumas partes do texto, paragrafando-o.

Dependendo do destinatário de seu texto, evitar o uso de acrônimos e do internetês.

Não copiar textos de sites ou qualquer outra fonte que possua conteúdo protegido por registro e que não permita cópias e sempre, mesmo com autorização de cópia, cite as fontes quando utilizá-las.

A Wikipedia tem também uma “Wikiquette”: são normas de conduta próprias da Wikipedia, altamente recomendadas para os utilizadores da enciclopédia, e expressam sua netiqueta.

Fonte: Wikipedia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Netiqueta

Vamos acrescentar algumas regras MadeinBlog/icommercepage?

Nunca envie e-mail para pessoas com as quais não tenha contato, mesmo que o e-mail dessas pessoas estejam cadastrados em listas autorizadas. Se for um blogueiro, procure contactá-lo primeiro, sem forçá-lo a receber e-mails.

Lembre-se que brigar na internet é perda de tempo e não leva a nada, podendo inclusive comprometer sua reputação, tenha paciência até que a pessoa procure outros canais dos quais você não participe.

Em época de Web 2.0, evite codinomes, nomes fictícios ou vários perfis sem relação entre si, isso só fará você perder muito tempo. Lembre-se que quanto mais experiência você tiver na rede, mais rápido será seu crescimento.

Escolha um canal no qual você se sinta bem, onde você não fique estressado. Como blogueiro, eu não me sinto tão bem em outros canais, nem tenho o retorno mínimo que deveria ter.

Ainda para blogueiros: Não faça troca de links, tenha paciência. O blogueiro é um criador de conteúdo e com o tempo receberá links de parceiros interessados somente em seu conteúdo.

A melhor forma de se conseguir links é comentando em outros blogs.

Dê preferência aos internautas de boa reputação, isso fará com que sua rede de contatos e reputação aumente mais rápido.

Valorize bons conteúdos e ajude a otimizar a internet, indicando, divulgando e organizando o que há de melhor na rede.

Indique apenas o que há de melhor ou mais interessante, isso fará com que seus links tenham mais credibilidade.

Para blogueiros: Lembre-se que a melhor maneira de conseguir visitas é através de linkadores virais, como o Geralinks e o Tedioso, por isso, não utilize outros canais para esse fim específico.

Na blogosfera, redes sociais ou Twitter, lembre-se de demonstrar personalidade, opinando sobre o que pensa, isso evitará perda de tempo com pessoas com as quais não combine.

Evite temas polêmicos demais, exceto se já estiver preparado para argumentar sobre tal tema.

A internet é uma grande fonte de conhecimentos, mas também pode ser uma forma de entretenimento, desde que a pessoa nunca se esqueça que está conectada a centenas de milhões de internautas do mundo inteiro. Além disso, nunca subestime os tradutores de textos.

Caso queira copiar, procure sites autorizados como a Wikipedia, RT-TV ou Agência Brasil, onde o conteúdo é superior a qualquer outro.

Caso copie, escolha textos interessantes para você. Se o texto for interessante para você, significa que você entendeu e poderá opinar sobre ele.

A opinião de um internauta é a melhor forma de aumentar sua reputação, mas não deixe de se divertir, afinal, essa é uma tecnologia cara para os padrões brasileiros.

By Jânio

fevereiro 15, 2012 Posted by | internet | , , , , , , , , | 12 Comentários

As novas celebridades do Twitter

celebridades do twitter

Celebridades x Anônimos

Desde que o namoradinho de Demi Moore apostou com o dono da CNN quem atingiria um milhão de seguidores primeiro, passando uma imagem muito ruim, a respeito da Twitter, já se passou algum tempo.

Hoje, já são centenas de pessoas com mais de um milhão de seguidores no Twitter, e os followers não param de aumentar. Depois do recente interesse de redes de varejo pelas redes sociais, todas as mídias se voltam para os queridinhos da Twitter, isso porque, nas redes sociais, onde se deveria passar uma imagem de razoável bom senso e inteligência, o que se vê são pessoas vendendo seu prestígio, fazendo do spam um modo de ganhar dinheiro.

Muitos podem imaginar uma ferramenta de controle de spam no Twitter, mas isso não resolveria o problema, porque programas de spam controlam dentro de um certo limite. A mesma coisa acontece com as denúncias, é preciso uma certa quantidade de denúncias, para que a pessoa seja banida do sistema. Esse protocolo serve para evitar que muitos usuários sejam lesados pelo sistema, em falsas denúncias, criando um efeito inverso.

Mesmo assim, um milhão de seguidores é um número considerável. Se a pessoa é apresentador de programa de uma grande rede de televisão, egocêntrica, e usa a rede para melhorar o seu status, é normal atingir um milhão de followers.

No caso de pessoas anônimas, a história é diferente, apesar de que, depois de virarem celebridades, acabam se tornando egocêntricas também.

A rede CNN, a mesma que perdeu a corrida para o namoradinho da Demi Moore, entrevistou cinco celebridades do Twitter. Eles revelaram a CNN que nunca são incomodados pelos paparazzi na rua, não são reconhecidos, apesar da fama na rede.

Veja a Lista:

Heather Amstrong: Conhecida como @dooce, com um milhão e quatrocentos seguidores, até esta semana, @dooce é uma dona de casa comum. Após o parto ela começou a narrar sua vida sob depressão pós parto.

A vida normal de uma dona de casa pode fazer a alegria dos internautas, quando ela compra uma máquina de lavar roupas, a máquina quebra, e a loja não oferece garantia. Como é que a loja poderia saber que a consumidora Heather tinha quase um milhão e meio de Twitterers followers. Adivinha o que ela fez?

Heather foi mais além e ajudou a encontrar um deficiente mental, com a ajuda desse um milhão e meio de seguidores.

Apesar de Heather dizer que no pequeno espaço do Twitter é preciso ser muito engraçado e verdadeiro, ajudar as pessoas e ser um verdadeiro amigo virtual, a verdade é que ela foi ela mesma, essa técnica jamais funcionaria com outras pessoas, diferente dela.

Stefanie Michaels: conhecida como Adventure Girl ou @adventuregirl, com um milhão e duzentos mil seguidores, essa jornalista de viagens descobriu um nicho na Twitter porque, segundo ela, havia poucas pessoas escrevendo sobre viagens. Ela também descobriu, da maneira mais fácil, que com um pequeno texto, no caso do micro-blogging, é preciso ir direto ao ponto.

Ela também acredita que as pessoas, a maioria, não gosta de ler longos textos, daí, o sucesso da Twitter. Segundo ela o fato de, através de celulares, as pessoas serem amigas vinte e quatro horas por dia, isso faz com que aumente mais sua rede, ela usa a rede o tempo todo.

Ela envia mais de 50 mensagens ao dia, enquanto esta viajando.

Brandon Mendelson: Conhecido na rede como @BJMendelson, fazia campanha contra o câncer de mama, junto com sua mulher. Ele ficou surpreso: “A gente passa dez anos sem chegar a lugar algum, aí, coloca o plug na tomada e, pronto, tudo resolvido.”

Segundo Brandom, o sucesso na internet é uma faca de dois gumes, de um lado pessoas interessadas em amizade e fazer o que é bom, de outro pessoas que só pensam em aumentar sua rede de seguidores. Segundo ele, não é preciso um milhão de seguidores para fazer a diferença, apenas dez mil são suficientes, desde que sejam pessoas engajadas, envolvidas como você.

Verônica Belmont: conhecida da rede como @Veronica, utilizou o Twitter para obter feedback de suas pesquisas, ficou desanimada ao saber que a maioria não era seu público alvo, mas ficou feliz ao saber que durante algum tempo foi a mulher mais seguida da Twitter.

John Dickerson: Conhecido como @jdickerson, aumentou muito o número de seguidores durante a campanha de Obama, é um repórter político que não entende porque fez tanto sucesso no Twitter, mas acredita que se o Twitter fosse maior, no espaço de texto, não seria tão bom. Ele tem duas contas uma com apenas 2.300 seguidores e outra com um milhão e duzentas mil.

Como podemos notar, as mensagens no Twitter não diferem muito do blog, quando o assunto é conteúdo, apenas o estilo é diferente, na Twitter fala-se o que se sente na hora. Ao contrário das celebridades brasileiras, as celebridades anônimas precisam ter muito conteúdo, sem falar o que não deve.

No Brasil, as celebridades conseguem, no máximo, discutir e falar besteira, só que as pessoas adoram. Resultado: vai tudo parar nos blogs e tablóides da moda.

Se você não tem nenhuma pretensão de ter um milhão de seguidores, esqueça essa ideia de adicionar todo mundo que encontra, na opinião desses famosos, a maioria dá uma tremenda dor de cabeça.

Não basta ter um milhão de amigos, é preciso que eles sejam verdadeiramente envolvidos com você.

By jânio

dezembro 22, 2009 Posted by | twitter | , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Etiqueta em redes sociais.

Atenção nas relações virtuais

Atenção nas relações virtuais

Portanto, fica claro a necessidade de se resolver pessoalmente, tratar suas carências afetivas antes de se aventurar pelo mundo digital.

Tratada a carência, siga sem medo, escolha uma rede onde as pessoas sejam maduras e  sérias,  redes mais engajadas podem ser uma grande fonte de conhecimento e trocas de experiências, o que poderá lhe ser muito útil no futuro.

Evite redes onde as pessoas falam o que pensam e fazem o que querem, a vida virtual não significa liberdade em relação aos princípios fundamentais aos quais estamos submetidos na vida real.

Evite mentir, se as pessoas não te aceitarem como é não te merecem.

Quanto mais dados oferecidos pelos membros,  maior a confiabilidade entre ambos. Uma pessoa que não tem foto, perde um ponto; não tem endereço, perde outro ponto; usa um apelido, mais um ponto negativo para ela.

Apesar disso, você não é obrigado a expor seu dados de cara, pode fazer isso na medida em que vai se adaptando a rede. A adaptação não pode durar a vida toda, não gostou, procure outra, há muitas possibilidades para se experimentar.

Alguns dados não devem ser expostos, principalmente porque não ha necessidade, como telefone residencial, o que poderia expor sua família a pessoas que você ainda não conhece, ao mundo virtual.

Só exponha seu número residencial, quando houver um motivo claro. Observe muito bem as atitudes das pessoas antes de se envolver demais, veja seus pensamentos, seus textos, sua postura.

Se algum dia houver algum evento, prefira locais públicos, não caia em papos de locais sigilosos, sua vida pode estar em risco, a ocasião faz o ladrão, nem todos os ladrões pensam assim, mas é bom ficar atento.

Pessoas que se expõe, de maneira transparente, não oferecem risco, procure na google ou no Yahoo por informações sobre esta pessoa. A Google já disponibiliza um serviço de indexação de nomes, do perfil, para valorizar o comportamento das pessoas e evitar os pilantras.

Se uma pessoa muito ativa em sua rede, não aparece com frequência nas buscas, cuidado, este cara não existe, é um personagem criado para sua rede, fora, não existe.

Usuários que são muito curiosos e misteriosos  ao mesmo tempo, são suspeitos. Lembre-se, há situações em que uma pessoa é obrigada a se formalizar, caso de passaportes, hotéis, cartões de crédito, cheque etc.

By Jânio

junho 13, 2009 Posted by | Redes Sociais | , , , , , | 1 Comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: