Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Extrema direita demonstra sua violência contra vereadora do PSOL

março 15, 2018 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Jack Ruby – O assassino do assassino

Morte Sob Suspeita

Teorias de Conspiração

Jacob Rubenstein (Chicago, 25 de março de 1911Dallas, 3 de janeiro de 1967) foi o dono de uma boate em Dallas que se tornou famoso por assassinar Lee Harvey Oswald, suspeito do assassinato de John F. Kennedy, a 24 de novembro de 1963, dois dias depois de Oswald ter sido detido. Mudou o seu nome para Jack Leon Ruby em dezembro de 1947. Faleceu em 1967, vítima de câncer no pulmão. Encontra-se sepultado noCemitério Westlawn, na cidade de Norridge, noCondado de Cook, no estado norte-americano deIllinois.

Ruby chegou a ser condenado à morte em seu primeiro julgamento, em 1964. Tendo recorrido da sentença, aguardava nova decisão quando sobreveio sua morte.

As razões de Ruby para o assassinato não ficaram claras. Teorias conspiratórias o ligam à máfia e a grupos ligados ao assassinato do presidente John Kennedy. Após sua prisão, Ruby chegou a declarar que agira sozinho, com o propósito de vingar a morte de Kennedy e evitar que sua esposa fosse obrigada a testemunhar no julgamento de Oswald. Uma testemunha com o nome de Julia Ann Mercer identificou Jack Ruby e alegou tê-lo visto próximo ao local do assassinato agindo de forma suspeita. Ela estava dirigindo para o oeste após o outeiro gramado de Elm Street. Julia estava presa em um engarrafamento, ela encontrou-se parada ao lado de um caminhão pick-up estacionado ao longo do calçamento. Ela viu um homem jovem, carregando o que parecia ser um rifle desmontado, ao lado dele o motorista, Jack Ruby. Ela relatou tudo o que tinha visto para o FBI. O escritório do xerife da Comissão de Warren entrou com uma declaração autenticada afirmando que Mercer não foi capaz de identificar o condutor. Após isto Julia Ann Mercer alegou que sua assinatura e depoimento haviam sido forjados. A suspeita é que Ruby matou Oswald e o fez com que parecesse patriota de sua parte, quando na verdade teria sido queima de arquivo.

Cultura popular

O assassinato de Oswald por Ruby, e seu comportamento tanto anterior como posterior ao assassinato de Kennedy, tem sido tema de diversos filmes, programas de TV, livros e de uma música.

Ruby and Oswald

Um filme de 1978 feito para TV, Ruby and Oswald geralmente seguido pelos registros oficiais, apresentado pela Warren Commission. As ações e diálogos de Ruby (assim como as das pessoas que entraram em contato com ele) são praticamente reencenamentos literais dos testemunhos dados na Comissão Warren pelos envolvidos, de acordo com a narração de abertura. Ruby foi interpretado por Michael Lerner.

JFK

No filme dirigido por Oliver Stone, de 1991, JFK, Ruby foi interpretado pelo ator veterano Brian Doyle-Murray. A perspectiva de Stone dos eventos foi desenhada tomando como base as pesquisas sobre as teorias conspiratórias de Jim Marrs e L. Fletcher Prouty. Pelo menos três cenas que detalham Ruby foram removidas do filme e estão disponíveis apenas no DVD. Uma dessas cenas, do assassinato de Oswald, mostra um policial corrupto permitindo a entrada de Ruby por uma entrada restrita.

Um almoço entre Jim Garrison (Kevin Costner) e Dean Andrews (John Candy) foi expandido para incluir um comentário de Andrews, “Jack Ruby ganha a chance de um novo julgamento e morre de câncer alguns dias depois. Isso que é câncer. Diria até que é um câncer que está saindo de moda”. Quando essa conversa aconteceu Ruby ainda estava vivo.

Ruby

No filme de 1992 Ruby, especula-se motivações mais complexas de Ruby. Entre os impulsos explorados pelo filme que poderiam ter motivado Ruby em atirar em Oswald foi a reputação de Ruby entre sua família e amigos como um assíduo e emocionalmente volátil caça-publicidade, e a influência das suas conexões de longa data com o crime organizado e a polícia de Dallas. Ruby foi interpretado por Danny Aiello.

The Cold Six Thousand

Jack Ruby é um dos principais personagens do romance de James Ellroy, The Cold Six Thousand. O enredo se desenrola em torno das consequências do assassinato de John Kennedy, e do assassinato de Robert Kennedy e Martin Luther King, Jr.. Especula-se muito sobre as ligações de muitas figuras históricas como a Máfia e com os grupos anti-Castro com os assassinatos.

Libra

Romance de 1989, Libra, Don DeLillo interpreta Ruby como parte de uma gigantesca conspiração acerca do assassinato do presidente, imaginando que um agente do FBI convenceu Ruby a matar Oswald.

Key Lime Pie

Jack Ruby é uma música do álbum de 1989 Key Lime Pie de Camper Van Beethoven. Na música, Ruby é descrito como “…o tipo de homem que bate em seus cavalos ou nas dançarinas que trabalham no bar.” (“…the kind of man who beats his horses or the dancers who work at a bar.”)

Fonte: Wikipedia

Mortes suspeitas de celebridades

Teorias da conspiração que matam

Conspirações comprovadas

Marilyn Monroe e a teoria de conspiração

Verdades proibidas

outubro 20, 2015 Posted by | Arquivo X | , , | Deixe um comentário

Família de PMs é assassinada

crise de poder

Escândalo na PM

“O deputado estadual major Olímpio Gomes (PDT-SP) confirmou nesta quarta-feira, 14, ter encaminhado na segunda, 12, à Corregedoria da Polícia Militar informações recebidas de diversos policiais de que a cabo Andreia Regina Bovo Pesseghini comunicou ao comando 18º Batalhão que recebeu convite de colegas PMs para participar de um roubo a caixas eletrônicos.

Ele teria sido procurado no último fim de semana pelos policiais, de diversas patentes, entre eles colegas de trabalho do marido da cabo, o sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Luís Marcelo Pesseghini. Segundo o major da reserva, o caso foi levado ao comando do 18º Batalhão, onde Andreia trabalhava, mas não teria sido formalizado. “Se houve o erro de não haver o registro oficial (da denúncia), não quer dizer que o fato não existiu”, afirmou.

Andreia, seu marido (sargento da Rota), seu filho, sua mãe e uma tia foram encontrados mortos em casa na última segunda-feira, 5. A versão das polícias Civil e Militar é de que o filho do casal de PMs, Marcelo Eduardo Pesseghini, de 13 anos, teria matado a família e cometido suicídio.”

Comentário:

Casos policiais no Brasil acabam sempre em novela, e a nova novela é sobre a chacina de PMs, cujo culpado supostamente seria uma criança de treze anos.

Esta história está dando o que falar: primeiro porque o policial deu uma declaração e, em seguida, retirou, mostrando que a cúpula da PM está com um grande problema nas mãos. A chacina em si já é um escândalo, mas a possibilidade de as vítimas estarem envolvidas em denúncia ao crime organizado dentro da própria corporação, complica ainda mais a situação.

Especialistas estranharam a rapidez com que o menino morto foi acusado do assassinato. Primeiro, eu devo dizer que essa história de criança atirando e cometendo suicídio não é nova, segundo, a história montada em torno do garoto é perfeita, com direito a vídeos, testemunhas, etc.

O culpado foi declarado antes da investigação, mas ficou difícil explicar como o menino poderia fazer tudo isso sozinho. Se alguém poderia tê-lo induzido a achar que poderia executar toda a família.

Se a família estava dopada, quem teria feito isso? Por que o menino iria se matar? Será que ele estava drogado? Se ele não estava, quem o estaria ajudando a premeditar o crime?

Agora, toda a polícia de São Paulo ficará tentando desvendar um crime que está à beira de um problema muito maior, crime organizado. No caso do crime organizado, não há nenhuma surpresa, já nem é novidade.

A PPP é perfeita por ter o poder em suas mãos, entretanto, esse poder vai elitizando e acaba por atingir o seu próprio corpo. Qualquer pessoa que diga saber de algo, corre o risco de virar arquivo.

Como a família inteira morreu, o recado foi dado: “Essa história acabou!”

Entretanto, como não há explicação, ficam perguntas no ar, e essas perguntas perturbam uma sociedade que já não acredita nesses poderosos há muito tempo.

Fonte: Estadão

Crimes polêmicos que deram muito o que falar

Caso Isabela Nardoni distorce realidade da justiça

Crime quase perfeito

Casos de polícia Brasil

Decadência da família brasileira

A morte da princesa

agosto 16, 2013 Posted by | Policia | , , , , , | 4 Comentários

Líder político sofre atentado ao vivo

Política Búlgara

Política Búlgara

Ahmed Dogan, líder do Movimento pelos Direitos e Liberdade da Bulgária (MRF), discursava perante os membros de seus partido, durante um congresso em Sofia, sábado, quando um homem se dirigiu à ele com uma pistola nas mãos e tentou assassiná-lo.

O incidente foi gravado pelas câmeras de televisão local, que transmitiam o discurso de Dogan ao vivo. Como mostra a gravação, sua primeira tentativa de ataque fracassou, porque a pistola não disparou e Dogan conseguiu escapar do agressor até que outros membros do partido o ajudassem.

O ministro do interior, búlgaro, explicou mais tarde que o agressor, que também tinha duas facas, tentou atirar duas vezes, mas “felizmente a arma não disparou”.

O agressor de uns 25 anos, vive na cidade de Burgas e tem antecedentes penais por posse de drogas, roubo e vandalismo. De momento não se sabe os motivos que o levou a atacar.

O partido de Dogan representa os turcos e outros muçulmanos, aproximadamente 12% dos 7,3 milhões de habitantes da Bulgária. Dogan é uma das figuras mais influentes na política Búlgara e seu partido, o MRF, foi um dos maiores grupos da oposição da oposição, na última legislatura socialista.

Fonte: RT-TV

janeiro 20, 2013 Posted by | Internacional | , , , , , | 2 Comentários

Criador do Antivírus McAfee é preso

Criador do McAfee

Criador do McAfee

O criador do antivírus McAfee, John McAfee, foi preso na fronteira entre Belize e México, sob suspeita de assassinar um vizinho, segundo seu blog oficial, whoismcafee.com.

A BBC informa que a polícia pretende interrogar McAfee, de 67 anos de idade, sobre o caso da morte do também americano Gregory Faul na ilha de Ambergris, no Caribe.

Mcafee já se declarou inocente pela morte de Faull e declarou que havia se escondido em Belize por medo que a polícia quisesse matá-lo. Em maio de 2.012, McAfee já havia sido preso em Belize, acusado de posse ilegal de armas e drogas, mas essas acusações foram retiradas mais tarde.

Fonte: RT-TV

dezembro 2, 2012 Posted by | Internacional | , , , , , | 1 Comentário

Juíza de São Gonçalo é assassinada com quinze tiros

Assassinato Encomendado

Sem Medo da Morte

O assassinato da juíza Patrícia Lourival Acioli, 47 anos, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, RJ, mostra a dura realidade da justiça brasileira.

Foram pelo menos quinze disparos de armas de grosso calibre, feitos por homens que surpreenderam a juíza, chegando rapidamente em motos e carros.

Um Juiz ganha um salário relativamente bom, 12 mil reais, comparado com a miséria do povo brasileiro, mas insuficiente para custear sua segurança, no caso do juiz da área criminal.

Considerada uma juíza linha dura, responsável por dar a pena máxima para muitos policiais envolvidos com milícias, corrupção e tráfico de drogas, a juíza tinha muitos inimigos. O que surpreende nessa história, é como uma pessoa tão visada como essa juíza, andava sem escolta.

Um traficante comum não oferece tanto perigo para a alta sociedade e autoridades judiciais, o problema é quando esses traficantes se misturam com a própria polícia.

A juíza foi responsável por prender um grupo de extermínio do Rio, que sequestrava e extorquia os próprios traficantes. Esse grupo era formado por policiais.

Em todo o Brasil, pelo menos 300 juízes federais enfrentam problemas com ameaças, já virou rotina. Só casos de processos confirmados, são mais de quarenta, outro tanto estão para serem instaurados.

Um projeto que já está em tramitação, pretende que a partir de agora, pelo menos três juízes assinem a sentença, em casos criminais graves. A comissão pretende também criar a polícia judiciária, para a segurança do poder judiciário.

Essas medidas podem passar a ideia de que algo será mudado, mas os problemas requerem atitudes bem mais sérias que estas.

Invadir os morros, dar mais treinamento para a polícia, verbas para as forças armadas, tudo isso só serve para elitizar o poder. Pode funcionar a curto prazo, mas só servirá para tornar o crime muito mais forte no futuro.

O Brasil tem várias máfias atuantes, todas muito fortes e com ramificações na política e polícia, formando a pirâmide da PPP. Quanto mais o tempo passa, maior o problema.

O governo está muito próximo de perder o poder para o crime organizado e, quando isso acontecer, as forças armadas irão declarar guerra ao crime. O Brasil terá, então, uma guerra civil, onde cada brasileiro se alistará de um lado, para quem oferecer mais, e nós sabemos quem paga melhor.

By Jânio

agosto 14, 2011 Posted by | Policia | , , , , , , | 11 Comentários

A lenda de Júlio César

Nasce a lenda

Morte de Julius Caesar

Enquanto César lutava na Gália, os romanos, tanto o Senado quanto Pompeu, esperavam que ele fosse derrotado, assim, a ameaça estaria terminada. O líder gaulês, por sua vez, sabia que deveria aguardar o reforço, com isso, Gália teria 200.000 homens, contra 100.000 de César.

Empolgados com algumas vitórias em embates contra os romanos, os valentes gauleses chamaram seu comandante e convenceram-no a atacar os soldados, antes que o reforço chegasse. O erro custou uma grande derrota de seu exército, poupou o exército de César e mudou o destino da humanidade.

Seu líder foi preso e levado para Roma, para ser exibido como troféu e ser esquartejado pelas mãos da sangrenta e aristocrática sociedade romana, o que chateou enormemente o comandante César. O líder Gaulês chegou a dizer: “Pensei que o poder lhe dava mais escolhas.”

Um grande historiador escreveu que os imperadores eram escravos. César era o maior escravo de Roma, pois tinha que ficar vinte e quatro horas a sua disposição, César era adorado pelo povo de Roma, mas o Senado nunca viu com bons olhos sua ambição.

Com a vitória de César contra os gauleses, Pompeu foi alertado que César dobrara seu prestígio e o número de soldados que eram leais a seu comandante. Pompeu foi aconselhado a reunir as tropas que controlavam todo o vasto império romano. Pompeu foi para a Grécia iniciar a reunião de suas legiões.

Com a morte de Júlia, o laço que unia Pompeu a César foi rompido, por isso César enviou Marco Antônio para discursar, em seu nome, junto ao povo.

Marco Antônio fez mais que isso, chamou o povo para apoiar César contra os interesses do Senado.

Pressionado pelo Senado que o fazia crer que César o queria morto, Pompeu procurava reunir seus exércitos, César, por sua vez, tinha como qualidade principal, justamente, prever os atos de grandes comandantes. Antes que Pompeu conseguisse reunir suas legiões, marchou para Roma, quebrando a tradição, onde soldados armados não poderiam entrar na cidade, o que dava a ideia de golpe.

César fez mais, levou seu braço direito, o fiel Marco Antônio, para proteger sua vida. Deixando Marco Antônio em Roma, partiu em busca de Pompeu.

O Senado, temendo a fúria de César, mais uma vez cedeu e entregou o poder à César.

Pompeu havia ido ao Egito, onde o Rei morrera, deixando dois filhos, um menino, Ptolomeu e Cleópatra.

Contrariando o Senado, Brutus convenceu César a fazer as pazes com Pompeu, seu ex-genro, Brutus também queria Roma unida.

Pompeu foi recebido com honras no Egito, sem notar que era uma emboscada. Pompeu foi morto por seus próprios soldados, no Egito, onde o menino Ptolomeu era mantido no poder, controlado pelo chefe do conselho dirigente.

Quando César entrou no Egito, também foi recebido com honras e um presente, a cabeça de Pompeu.

O sonho de união de Roma começava a desmoronar, foi aqui que a mulher mais conhecida da história do poder político entrou na vida do cada vez mais fragilizado César.

A sedução de Cleópatra o levava esquecer os problemas de Roma e das consequências que essa união representava.

César teve um filho, dessa relação com Cleópatra, mesmo assim o povo continuava com ele. O Senado não gostou de ver César com a herdeira do Egito, que não era sua mulher.

Cleópatra, com dezoito anos, seria a rainha do Egito e quarta mulher de César. César se tornou unanimidade no Senado, todos eram contra ele, culpavam-no pela morte de Pompeu e pelo suicídio de Cato, um dos principais líderes do Senado e da família de Brutus.

O assassinato de Pompeu no Egito; o Suicídio de Cato, tio de Brutus, na África; o casamento de César e Cleópatra; deixaram claro para o Senado que César estava fora de seu controle. Ajudaram as lideranças a criar um motivo para matá-lo.

César foi apunhalado várias vezes, por vários senadores, para que todos os principais líderes do senado ficassem comprometidos entre si. Cassius teria sido o primeiro a apunhalar César, já que era o mais importante líder, desde a o suicídio de Cato, da família de Brutus.

O idealista Brutus, que culpava César pela morte de Catos e Pompeu, hesitou em apunhalar César, ele sabia que a união e a paz de Roma dependia de César. O espanto de César foi grande, já que Brutus era o único dos políticos mais importantes que o apoiava no senado.

“Depois da morte de César, o Império Romano foi abalado por quinze anos de guerra civil, nenhum de seus assassinos sobreviveu mais de três anos após sua morte, nenhum deles morreu de morte natural.

Cassius, o primeiro a apunhalá-lo, se matou com a mesma adaga que ele usou para apunhalar César; Brutus seguiu o destino de seu tio Cato e suicidou-se.

Pórtia, mulher de Brutus, perdeu a sanidade, depois de sua morte. Ela se matou engolindo um carvão em brasa.

Marco Antônio se apaixonou por Cleópatra. Suicidaram-se, quando Augustus, sucessor de César, tentou capturá-los.

O filho de César e Cleópatra foi assassinado, por ordem de Augustus.

Calpúrnia, terceira mulher de César, uma típica representante da aristocracia romana, última mulher legítima de César, foi a última a ver César ainda vivo. Nunca mais se casou.

César, o maior nome da história do poder político, foi morto pelo mesmo poder que ajudou a construir, poder grande demais para um único homem se sustentar, grande demais até para um ditador como Caio Július Caesar.

Fontes:

Filme “Július Caesar”, de Uli Edel.

Filme “A lenda de um Guerreiro”, de Jacques Dorfmann.

Wikipedia.

Texto:

by Jânio

abril 22, 2010 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , , | 6 Comentários

Nenhuma novidade no Brasil

ultimas noticias

Noticias novas de sempre

As vezes os sonhos se realizam quando a gente menos espera, apesar de estar envolvido na elaboração de um projeto em minha vida pessoal, eu realizei um grande sonho na internet, o de ver a minha lista de amigos aumentando sem parar.

A média de visitas se manteve alta, meus amigos não se esqueceram de mim,  e até o ocioso promoveu uma notíca minha ontem, depois de vários dias sem postar.

Meu projeto não é grande, mas para mim é novidade, por isso me ocupa o tempo todo, ficando sem tempo para criar novos textos ou fazer pesquisas sobre o que anda acontecendo pelo Brasil e o mundo.

No Brasil, cheguei a ver a notícia de que o Supremo negou Habeas Corpus para JRA, muito sensato da parte deles, principalmente em época de eleição. A eleição é como o Natal, para quem tem sede de justiça; eu sinto um certo prazer de ver essas notícias, mesmo não sendo tão sérias assim.

No Rio, as enchentes provocaram novas vítimas fatais e colocaram as autoridades em alerta. Um motorista de taxi me disse estar preocupado com essas mudanças climáticas: “Não sei até onde vai isso; uma hora, chove demais, outra hora, faz muito calor.”

Se o mundo fosse acabar agora, eu acharia irônico. As Igrejas oferecem o pouco de esperança que as pessoas precisam para manter a sanidade, enquanto outras, que dizem ser ateus, torcem para seu time favorito como se fosse uma religião.

Enquanto as pessoas vão perdendo suas inocências, acostumando-se com tragédias e violências, cada um usando sua própria forma de se proteger, ninguém mais será confiável.

Não se pode abrir a casa para os combatentes da dengue, com medo de assaltos, da mesma forma, não abrimos a casa para o técnico de tv a cabo, eletricista, encanador, etc.

Vi uma outra notícia dos garotinhos, não se pode confiar neles também. Eles agora foram acusados de desviar dinheiro de fundações, até a Débora Secco entrou no meio, seu pai está enrolado até o pescoço.

Eu só não entendo porque os processos dos garotinhos sempre são reativados nessa época, de dois em dois anos, quando tem alguma eleição.

A tv não ajuda em nada, talvez não devesse ficar se repetindo, com essas mesmas notícias. As notícias ficam tão chatas e repetitivas que suas manchetes virão bordão.

Fulano de tal renuncia ao mandato para não ser cassado. Eu fico me perguntando porque ninguém avisou ao Arruda e ao Pita para renunciarem, porque ninguém os defendeu com unhas e dentes, como aconteceu com os outros.

Roberto jefferson sabia que sua carreira estava acabada, quando foi flagrado pelas câmeras escondidas, José Roberto Arruda era quase unanimidade entre os políticos de Brasília, tamanho apoio que tinha, tanto que nem quis renunciar.

O que aconteceu em seguida foi uma amostra de como anda a política no Brasil, arruda virou unanimidade contra o partido que o abandonou para se proteger na eleição. Sem partido, um candidato não é nada, até a justiça passa a funcionar, foi o que aconteceu contra Arruda.

Agora temos que decidir entre Serra e Dilma. Dilma sem nenhum projeto de governo, apostando todas as fichas em Lula, Serra com um partido desunido, primeiro foi contra FHC e Alkmin, o Alkmin se isolou depois que disse que político não podia ficar rico. Agora é a vez de Aécio Neves criar uma situação constrangedora para o partido, quando nem mesmo Serra acredita mais em uma vitória.

O PSDB precisa aprender que eleição para presidência é diferente de eleição para prefeito ou governador. Um Presidente tem que ter liderança, ser confiante, ter capacidade de decisão, precisa ter o apoio de todos; se o PSDB não tem capacidade de escolher um só candidato, para que arriscar-se a ser humilhado na eleição.

FHC vive dizendo que a Dilma não tem liderança, de fato ele tem razão, nem política ela é, na minha opinião. Por outro lado, se o PSDB tem tanta liderança assim, porque em toda eleição eles se atrapalham, sem saber quem apoiar; afinal, quem é o líder do PSDB? Será que estão do lado de quem pode ganhar, porque se for assim, vão acabar fazendo campanha para o PT, enquanto a mídia esquece que há outros possíveis candidatos para a próxima eleição.

Ao invés de se criar comunidades para criar uma imagem de Dilma terrorista, ou se fazer campanha pelo voto nulo, melhor seria que todos fôssemos imparciais, denunciando o que está errado, deixando de responder pesquisas do IBOPE, fazendo o povo pensar de verdade.

Para se saber se um candidato é bom, basta expô-lo a temas polêmicos como Aborto, pena de morte, corrupção, segurança e saúde, para se saber se ele terá capacidade de defender idéias e manter-se firme diante de uma situação adversa.

Um bom candidato tem que ter uma postura firme, não precisa agradar sempre, mas quando sua opinião não for muito popular, não deve ser arrogante. Uma multidão pode ser muito mais fácil de controlar do que um político reacionário ou uma pessoa que caminha com pensamentos próprios.

Quando Lula ganhou a eleição, caminhou entre o povo, enquanto a maioria nem chegava perto, mantendo um grupo de segurança ao seu redor. Mário Covas tomou medidas mais duras para acertar os problemas de São Paulo, virou alvo de críticas, entrou no meio do povo só para sentir o quanto é difícil  ir contra a multidão.

Na época da Olímpiada, até Lula sentiu na pele o que é ser vaiado.

Kassab é outro que está sentido na pele a dura realidade de ser o inimigo do povo.

No Rio de Janeiro, havia uma briga para saber de quem era a culpa na saúde: Prefeito, Governador ou Presidente. Cada um se protegia do seu jeito, tentando enganar o povo alheio a tudo.

Na realidade, o problema de uma cidade é do Prefeito, Governador e Presidente. Todos são solidários com os problemas da cidade, principalmente quando há desvio de verbas e gestões fraudulentas de organizações governamentais, até o povo tem sua parcela de culpa.

É por isso que uma região do país cresce, enquanto outra região mergulha em miséria. O problema é que esse problema , agora, está atingindo todas as regiões de maneira geral. Em outras palavras, a justiça está falhando em todas as regiões, dando margem a todo tipo de crimes, por parte dos políticos e pessoas ligadas ao poder público.

Chegaremos a um ponto em que não teremos mais novidades, nem na internet. Tudo vai ficar muito chato quando tudo começar a se repetir.

By Jânio

março 8, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , | 8 Comentários

Mortes misteriosas de Celebridades.

Desventuras em série.

Desventuras em série.

Casos de mortes de celebridades, são sempre misteriosos. No Brasil, já é coisa antiga, mas acontece geralmente com políticos: Getúlio Vargas, Ulisses Guimarães, P. C. Farias, e, mais recentemente, uma onda de assassinatos de Prefeitos.

Nos EUA, a morte de uma celebridade é sempre cercada de mistérios, a não ser que hajam, pelo menos, quatro câmaras filmando o momento da morte.

Não são raros os casos, de mortes de celebridades, que acabam em tragédia coletiva.

A mais misteriosa morte de celebridade, desencadeando uma tragédia, foi a morte de JFK.

A tragédia da família Kennedy, não só não foi solucionada, como se repetiu, aumentando uma suspeita que já era muito grande. Até hoje, qualquer morte na família, é relacionada a tragédia de John F. Kennedy, mostrando uma ferida difícil de cicatrizar, vista pelo lado da família; um trauma que transformou Kennedy em sinônimo de política nos Estados Unidos, de tragédia também.

Não é para menos, primeiro foi John, o maior democrata da história da política mundial, em seguida, antes de solucionado seu assassinato, seu irmão e braço direito Robert (Bob) Kennedy. Até a famosa Atriz Marilyn Monroe, suposta amante de John, virou mistério, depois de seu suposto suicídio.

Uma das filhas dos Kennedy, para se prevenir, se casou com Arnold Schwarzenegger, assim vão pensar duas vezes antes de se meter com ela. Schwarzenegger estudou etiqueta, em pouco tempo se tornou Governador de um dos principais Estados dos EUA, a Califórnia.

Assim como Schwarzenegger, outro ator famoso foi protagonista de um drama em cadeia fora das telas, trata se do homem que popularizou a arte marcial na America, Bruce Lee.

Bruce Lee, o mágico das artes marciais, morreu de uma forma banal e inacreditável, depois de tomar remédio. Devido ao preconceito na America e ao sucesso que o astro, e mestre do Kung Fu, fazia nos EUA, a suspeita de assassinato nunca foi descartada.

Bruce Lee era um malabarista, seria capaz até de  andar de moto até de ponta cabeça, por isso, aceitar sua morte, por um  estúpido comprimido, foi demais para seus fãs.

Assim como o caso de Kennedy, a tragédia se repetiu, seu filho, que começava a brilhar em superproduções de Hollywood, Brandon Lee, foi morto de maneira mais estúpida ainda, num acidente, com arma cenográfica e bala de festim.

Como se não bastasse tudo isso, e como diz o velho ditado, “tudo que está ruim, pode ficar pior”, o astro do maior sucesso de Bruce Lee, o seriado kung fu, David Carradine foi encontrado enforcado de maneira misteriosa.

Todos os casos de mortes misteriosas, são atribuído a máfia, algumas suspeitas podem ser infundadas, mas numa coisa todos concordam, a maioria foi caso da máfia. Ao contrário de nós, os americanos tem um estômago extremamente sensível, quando se tratam de mortes misteriosas.

By Jânio.

Textos relacionados:
A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

junho 27, 2009 Posted by | Arquivo X | , , , , , , | 29 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: