Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

El 28 de marzo, día de luto nacional por la tragedia de Kémerovo

março 28, 2018 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Tragedia en un centro comercial ruso: tres días de luto por las 64 víctimas🔴

março 26, 2018 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Além do Rio Doce, águas subterrâneas da bacia também estão contaminadas

Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil
Colatina (ES) - Rio Doce é atingido por rejeitos de mineração do rompimento da barragem da Samarco em Mariana, em Minas Gerais (Fred Loureiro/Secom ES)
Águas subterrâneas da bacia do Rio Doce  também estão contaminadas com metais pesados, segundo estudoFred Loureiro/Secom ES

Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com o Greenpeace, revelou que, além do Rio Doce, as águas subterrâneas da região estão contaminadas com altos níveis de metais pesados. A água dos poços artesianos locais apresentaram níveis desses metais acima do permitido pelo governo brasileiro. Os pequenos agricultores são os mais prejudicados, já que não têm outra fonte de água para a produção e para beber.

As águas do Rio Doce foram contaminadas pelo rompimento da Barragem de Fundão, pertencente à mineradora Samarco, no município mineiro de Mariana, em 5 de novembro de 2015. O incidente devastou a vegetação nativa e poluiu toda a bacia do Rio Doce, atingindo outros municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo. Dezenove pessoas morreram e diversas comunidades foram destruídas. O episódio é considerado a maior tragédia ambiental do país.

Após o desastre, agricultores familiares recorreram a poços artesianos para irrigar suas plantações e ter água para beber. As amostras coletadas pela equipe da UFRJ apresentaram altos níveis de ferro e manganês, que prejudicam o desenvolvimento das plantações e oferecem riscos à saúde, no longo prazo, segundo os pesquisadores.

Um dos objetivos do estudo do Instituto de Biofísica da UFRJ, em parceira com o Greenpeace, foi avaliar se os agricultores, impossibilitados de utilizar em suas plantações as águas do Rio Doce contaminadas pelo desastre, poderiam empregar com segurança os poços artesianos como fonte de irrigação e consumo.

Resultados

Pesquisadores analisaram a presença de metais pesados na água em 48 amostras coletadas de três regiões diferentes da bacia do Rio Doce: Belo Oriente (MG), Governador Valadares (MG), e Colatina (ES). As amostras foram coletadas em poços, em pontos do rio e na água tratada fornecida pela prefeitura ou pela Samarco.

A cidade de Belo Oriente apresentou cinco pontos de coleta com níveis de ferro e manganês acima do estabelecido pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), órgão do Ministério do Meio Ambiente. Em Governador Valadares foram identificados 12 pontos e, em Colatina, dez pontos com os valores acima do permitido. Segundo o estudo, a água desses locais não é adequada para consumo humano e, em alguns casos, também não é recomendado o uso para irrigação de plantas – situação de alguns pontos de Governador Valadares e Colatina.

A contaminação do Rio Doce se deu pelos rejeitos que vazaram com o rompimento da barragem. No entanto, os pesquisadores disseram não poder afirmar que os poços sofreram a contaminação por conta da lama vinda da barragem, por falta de estudos prévios na região. “Contudo, podemos afirmar que a escavação dos poços e sua posterior utilização se deu por conta do derramamento da lama na água do rio, que porventura, a inutilizou”, diz o relatório.

No longo prazo, para a saúde, a exposição ao manganês pode causar problemas neurológicos, semelhantes ao mal de Parkinson, enquanto o ferro, em quantidades acimas das permitidas, pode danificar rins, fígado e o sistema digestivo.

“A contaminação por metais pesados pode ter consequências futuras graves para as populações do entorno, que necessitam de suporte e apoio pós-desastre. Isso deve ser arcado pela Samarco e suas controladoras, Vale e BHP Billiton, e monitorado de perto pelo governo brasileiro”, defendeu Fabiana Alves, da Campanha de Água do Greenpeace.

Agricultura

No curto prazo, o grande impacto tem sido na agricultura, identificou a pesquisa. O estudo buscou pequenos produtores locais para analisar como seus modos de vida foram atingidos pela lama. Muitos dos que não abandonaram suas terras enfrentaram dificuldades financeiras por não conseguir mais produzir com o solo e a água que têm.

De acordo com o relatório, 88% dos entrevistados afirmaram ter alterado o tipo de cultivo e/ou criação realizada pela família após o incidente. A produção de cabras foi bastante afetada pelo desastre e as atividades de pesca e criação de peixes praticamente desapareceram na bacia.

Dados apresentados pelos pesquisadores após entrevistas com os agricultores demonstraram também que, antes do desastre, 98% dos entrevistados utilizavam água do Rio Doce para atividade econômica do dia a dia. Após a tragédia, somente 36% continuaram usando a mesma água. Destes, 87% utilizam a água para irrigação. Cerca de 60% dos entrevistados considera a água imprópria para uso, o que demonstra a insegurança no uso desse recurso fundamental para as populações que vivem à beira do rio.

Edição: Lidia Neves

abril 15, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Política do vale do rio doce

 

desastre do Rio Doce

Tragédia em Mariana

A tragédia de Mariana, MG, traz de volta a velha ladainha das maracutaias políticas e acordões políticos para financiar campanhas e livrar a cara dos donos da Vale do Rio Doce.

A Vale do Rio Doce nem sería citada na imprensa, já que é uma das maiores empresas do mundo e usa uma outra empresa para assumir os riscos, Samarco. Enquanto falam em dinheiro das multas, seus olhos brilham, afinal, essa é uma fonte de dinheiro que ninguém esperava. Ironicamente, o nome da Vale do Rio Doce dificilmente será dissociado da tragédia do Rio Doce, mesmo estando a multinacional blindada por outra empresa, a Samarco. O valor que a burguesia dá para a vida humana pode ser observado na cotação da bolsa de valores.

O desastre que começou em Mariana deve se estender por muitos quilômetros, matando rios e riachos, levando a extinção milhares de espécies da região. Em situações normais, uma pessoa que mata “UM” animal em risco de extinção, é presa sem direito a fiança. Nesse caso específico de Mariana, só se fala em multas, e o pior é que a cotação da vale nas bolsas sequer se alterou, deixando claro as regras do inferno Brasil.

O desastre das barragens, além das mortes e desabrigados, deve criar um deserto que durará décadas, talvez séculos para se recuperar, isso se recuperar.

Esse desastre deixa bem claro como as multinacionais tem liberdade para cometerem crimes no país, e quais as consequências e inconsequências.

Olhando mais para o futuro, penso que as pessoas devem avaliar muito bem o local onde moram, independente da responsabilidade do governo, já que essa inexiste. Lembrando que a privatização da Vale ocorreu no governo FHC e deu origem ao termo Privataria.

O controle acionário foi adquirido por 3,3 bilhões e em apenas alguns anos já valia mais de 190 bilhões de dólares e era uma das maiores do mundo, principalmente porque o Brasil possui uma das maiores reservas de ferro do mundo.

Para quem deseja a privatização da Petrobrás, fica o recado. Não é uma questão só de privatização, é uma questão de legislação arcaica elaborada pela constituição federativa militar do Brasil, ou seja, se você tem um poço de petróleo embaixo da sua casa, você não é dono porque o subsolo é do governo, e isso é privatizado também, passando para as multinacionais.

Quinhentas pessoas estão desabrigadas, mais de quinhentas mil estão sem água, dependendo exclusivamente da administração das multas do governo. Isso sem falar das mortes que não terão culpados, já que o maior desastre ambiental da história do país foi apenas um acidente para os magnatas corporativos.

By Jânio

Farsa da falsa democracia

Privataria tucana

Paraísos fiscais da máfia brasileira

novembro 24, 2015 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

A trágica história de Joaquim

Menino Diabético

Vítima Social

A nova novela policial é a triste história de Joaquim Ponte Marques, menino de apenas 3 anos que é a nova vítima de nossa sociedade cruel. Mais uma vez eu tenho que repetir a mesma ladainha: Joaquim só morreu como um anjo porque lhe negaram a chance de crescer, mas que educação ele poderia ter desses pais, caso não tivesse morrido?

Quem irá contar a história para os descendentes será o seu irmão, que talvez tenha mais sorte, agora que os pais estão presos.

Os cronistas se lembraram de Isabela Nardoni, outro escândalo que já demonstrava a decadência da família brasileira pela mídia. Desta vez houve mais participação de celebridades, apesar do caso ter se resolvido mais rapidamente.

A história da tragédia: A psicóloga Natália Mingoni Ponte, 29 anos, conheceu o técnico em informática, Guilherme Raymo Longo, 28 anos, numa clínica de recuperação em Ipuã. Depois de algum tempo, a psicóloga se juntou com o paciente, técnico em informática.

Ela já começou demonstrando falta de ética, uma psicóloga não pode se relacionar com um paciente – qualquer semelhança com aquele filme de Ian Mckellen, Asyllum, como um médico de um hospital para doentes mentais, não é mera coincidência.

Além disso, o laudo do paciente mostra que ela é uma péssima psicóloga. Sua possível responsabilidade e participação no crime, compromete ainda mais sua péssima carreira de psicóloga. A educação no Brasil realmente deixa muito a desejar, tanto a educação familiar, quanto a universitária.

Segundo a psicóloga, ela queria se separar do antigo paciente, quando soube que ele voltara a consumir drogas. Guilherme tornara-se violento, ameaçando agredir o próprio bebê do casal.

Quando Joaquim, irmão de Vitor Hugo, desapareceu, houve uma preocupação muito grande, já que o menino era diabético e necessitava de cuidados especiais. A história mobilizou anônimos e famosos, até que a polícia encontrasse o corpo em um rio.

Agora a história se repete: Descobrir o assassino, se é que foi um assassinato, já que a polícia descobriu através de exames que o menino já estava morto quando foi jogado no rio.

O escândalo começou quando o pai verdadeiro de Joaquim denunciou o desaparecimento e o comportamento violento do padrasto.

O que se sabe até agora, é que todos são culpados, inclusive a própria sociedade que os condena.

O mal exemplo da justiça política, deixando a ideia de que ninguém vai preso no país, combinado com a falta de investimentos em cadeias e penitenciárias, sem vagas para os criminosos que aumentam a cada dia, pioram a situação.

O pior de tudo é imaginar democraticamente esses malditos políticos nos representam e que eles são o nosso reflexo.

Resta-nos saber se nosso grito será ouvido e, mesmo que não seja, nós cometemos um erro e está na hora de corrigir esse erro.

By Jânio

Caso Isabela Nardoni dirtorce a realidade

Família de PMs é assassinada

Menino atira na professora e se mata

A morte da princesa

Decadência da família brasileira

Solução para os problemas sociais

novembro 19, 2013 Posted by | Policia | , , , , | 2 Comentários

Atirador da Bélgica repete a tragédia norueguesa

tragédia belga

Atirador Belga

A notícia do atirador da Bélgica inevitavelmente me fez lembrar do psicopata norueguês mas, ao contrário do que possa parecer em primeiro momento, Norodine Amrani não era mais um idealista louco. Pelos seus antecedentes criminais, Norodine explodiu na hora e locais planejados por ele.

Sua ficha criminal apresenta registros de crime sexual e porte ilegal de armas, dois temas polêmicos que são decididos de acordo com a capacidade dos advogados e a sensatez e sensibilidade do juiz.

Casos mal resolvidos como esses, deveriam ser acompanhados por psicólogos e pelo ministério público.

Certamente, na cabeça de Norodine, ele era inocente e as consequências dessas punições em sua vida, provocaram a tragédia.

A sociopatia fica bem clara, quando um homem passa a atirar em várias pessoas, de cima de um prédio, inclusive atirando granadas, provocando três mortes e mais de 120 feridos.

Pelo fato desses casos serem isolados, pelo menos por enquanto, as medidas que deveriam ser tomadas antes da tragédia, serão tomadas depois, ou seja, investigar a vida do atirador, como era sua vida, seu perfil psicológico, etc.

O crime chocou a cidade de Liége, afinal, não é todo dia que um sociopata, carregando granadas, revólver e fuzil, atira em várias pessoas “inocentes”.

O atirador de 33 anos cometeu suicídio, apesar de não estar confirmado pelas autoridades responsáveis.

Ao contrário do norueguês, esse atirador pensava apenas em si próprio, a única semelhança é que ambos são desequilibrados psicologicamente.

O covarde atirador do Realengo poderia até lembrar o atirador belga, demonstrando a sua fúria contra a sociedade opressora, mas as suas buscas por ajuda em ideologias discutíveis na internet, identifica-o com o norueguês.

Já o menino que atirou na professora e cometeu suicídio, esse caso ocorreu no Brasil, mostra um desfecho totalmente inédito, com a cara de nosso país. Além da arma carregada ser do pai, o menino reagiu de maneira inesperada.

Ninguém se importou com os detalhes do crime, mas o pai do menino era segurança e a educação que o menino recebia não era exatamente a recomendada.

Apesar do pai afirmar não se sentir culpado, pagou muito caro. Se a professora tivesse morrido, ele teria um grande problema.

By Jânio

dezembro 22, 2011 Posted by | Internacional | , , , , | 2 Comentários

Menino atira em professora e se mata

brincadeira criminosa

Tragédia Social

Como eu disse outro dia, e torno a dizer: “No dia em que pararmos de procurar o assassino e passarmos procurar os culpados, punindo-os, evidentemente, a criminalidade diminuirá”.

O pior crime da última semana ocorreu em virtude da pura ingenuidade social.

O filho de um guarda civil de São Caetano do Sul teria levado uma arma para a escola, segundo depoimentos informais, para assustar a professora. O problema é que ele atingiu a professora e, com medo das consequências, atirou na própria cabeça.

A arma estava carregada e, se ele não sabia disso quando atirou na professora, quando atirou contra si ele sabia muito bem o que estava fazendo, pelo menos na cabecinha de um menino de dez anos.

Esse é um caso que deve ser analisado sob várias perspectivas, não para procurar um assassino, mas para identificar os culpados.

Pelo fato do caso ter repercussão nacional, é o momento de se utilizar esse caso para emitir um alerta para toda a sociedade.

Acontece que esse menino de dez anos não se comportou como uma criança, ao atirar contra si, pelo menos na minha opinião. Talvez sua babá eletrônica lhe tenha ensinado.

As investigações até o momento, apontam para o fato de o menino apresentar um comportamento exemplar. Se o seu comportamento não fosse exemplar, isso não mudaria nada, ele era apenas uma criança.

O pai dele, o guarda civil, disse não se sentir culpado. Ele disse considerar esse caso uma tragédia, um acidente.

Talvez se o menino tivesse atirado no presidente, na rainha da Inglaterra ou no Papa, ele se sentisse mais culpado. O menino se sentiu culpado, mesmo sendo ele o único inocente dessa história.

Eu fiquei impressionado com a maneira como todos tiraram o corpo fora, deixando essa tragédia sem culpados.

Essa falta de controle sobre as armas é um problema sério. Se o menino de fato pretendia só dar um susto na professora, tudo leva a crer que sim, então, isso significa que ele pensava saber o que estava fazendo e já fizera isso antes.

A arma ficava no alto de um armário, segundo o pai. Será que ele achava que o menino de dez anos nunca iria encontrar essa arma?

A polícia tem alertado para o fato de profissionais de segurança, mal preparados, estarem portando armas. Segundo eles, a polícia pode passar meses ou anos, em treinamento, antes de sair às ruas, enquanto um segurança recebe uma arma depois de quinze dias.

Eu fiquei me imaginando aos dez anos, eu não era tão ingênuo.

Naquele tempo, as crianças tinham medo de armas. Eu não poderia nem imaginar uma coisa dessas, até as armas de brinquedo eram proibidas pela maioria das famílias.

O fato do menino atirar contra si, leva a conclusão de que ele provavelmente viu isso na tv. Aos dez anos, eu poderia inventar mil desculpas, menos em atirar contra mim mesmo, e olha que eu tinha mais maturidade que a maioria dos adultos daqueles tempos.

A sociedade é assim, cheia de tragédias, acidentes, monstros e psicopatas, difícil mesmo é encontrar os culpados.

By Jânio

setembro 28, 2011 Posted by | Policia | , , , , , , , | 6 Comentários

A tragédia do Rio é a maior desde a década de sessenta

enchentes são paulo

tragédia do Rio

Enquanto o Brasil inteiro chora a tragédia do Rio de Janeiro e São Paulo, algumas lembranças passam pela minha cabeça, desde a primeira tragédia que eu acompanhei, até hoje. Em cada tragédia, houve uma reflexão.

Por ser a primeira que eu acompanhava, as enchentes do verão de  83/84, deixaram um trauma.

O Sul do Brasil ficou todo alagado, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, houve muita solidariedade e campanhas para se conseguir o essencial, àgua, alimentos não perecíveis, roupas, colchões e cobertas. Logo depois das enchentes, várias lojas de roupas usadas surgiram em minha cidade, evidentemente, em minha cidade não houve enchentes, já que é uma cidade muito alta.

Algum tempo depois, houve um período de muita chuva, mas parece que os empresários da cidade agiram rápido. Antes que as pessoas se revoltassem, já que a chuva deixava todas essas pessoas sem casa e sem alimento, encontraram uma maneira de acalmar a população.

Foi criado uma campanha, onde era servido sopas todos os dias, enquanto durassem as chuvas. A igreja, sempre ela, entrou com o know how, os empresários entraram com a logística e uma parte financeira. 

Feito isso, foi só rezar para que São Pedro terminasse a chuva logo, como de fato ocorreu.

Aqui, fazemos uma pausa para analisar a fragilidade de nosso sistema semi-escravagista, ou semi-escravista. Onde todos vivem no limite, sem nenhuma reserva, provisão, totalmente dependentes da vontade alheia e do sistema.

Normalmente, as chuvas não duram muito, nem por isso as tragédias são menos chocantes, há pouco tempo tivemos a tragédia em Angra dos Reis.

Santa Catarina sofreu dois anos seguidos, no segundo ano, muita gente já havia desistido de morar na região catarinense que mais oferece oportunidades de trabalho no Brasil.

Depois da tragédia de Santa Catarina, veio a tragédia do nordeste. Penso que se houvesse boa vontade e consciência das autoridades, caso houvessem reservatórios gigantescos no nordeste, haveria água reservada para pelo menos dez anos seguidos.  

Reservatórios de água não resolveriam os problemas das enchentes, mas, pelo menos demonstraria uma preocupação por parte do Governo, coisa que eles não tem.

Se o Governo não tem consciência, a população deve estar ciente de que morar em morros e à beira de barrancos, estará correndo perigo, pelo menos que mantenham as famílias afastadas.

Tanto no caso de Angra dos Reis, quanto agora, Rio e São Paulo, a tragédia atingiu uma região onde se concentram a nata da mídia, onde as pessoas tem se manifestado inclusive pela internet. Na internet as informações tem sido mais objetivas, com nomes, mapas, localização, etc.

As mídias de massa preferem mostrar os  mortos e as tragédias, já que isso dá mais IBOPE.

Pelo menos em uma ocasião, o feitiço virou contra o feiticeiro. Boatos de que uma caixa de água havia se rompido, pegou toda a imprensa em seu momento mais peculiar, como abutres em cima da carniça, foi deprimente.

Aqui, vale a pena fazer mais uma pausa, lembrando mais um capítulo da guerra das duas maiores redes de TV do país.

Pouco tempo depois de uma repórter ser presa, acusada de fazer acordo com bandidos, para divulgar notícias em primeira mão, a rival divulgou os depoimentos de um comentarista concorrente, com um discurso com a cara da elite, algo como: “É isso  que dá financiar carros novos, para pessoas que nunca leram um livro”, o comentarista foi demitido, a jornalista presa.

Foi por causa de comentários preconceituosos como esse, que toda a internet brasileira ficou publicando em espanhol, durante vinte e quatro horas, recentemente, lembram-se?

As enchente, Deus nos livre, deverá ser uma constante, principalmente em áreas de risco. Naturalmente, a covardia dos políticos será um empecilho para se tomar uma atitude séria, já que isso implicaria em financiamentos de novas casas próprias.

Eu me lembro que em minha cidade, havia um fundo de calamidades, esse fundo nunca foi usado, exceto para cobrir o rombo de um desvio de verbas que deixara todos os professores sem pagamento, durante três meses. Isso me deixa com a certeza de que o Governo deveria agir de maneira mais eficiente, inclusive com a imprensa, para evitar a onda de boataria, e exigindo responsabilidades.

A coordenação emergencial deveria ser feita de fora, pelo governo estadual, já que em pelo menos uma cidade, até o Prefeito estava desaparecido.

As ONGs mantidas por voluntários e donativos particulares, tem experiência em situações como essa, sabem exatamente o que deve ser feito, mais uma vez o que falta é a boa vontade do poder público.

É triste vivenciar uma calamidade como essa, principalmente, sabendo que essas calamidades estão se tornando cada vez mais frequentes.

Essa é a pior maneira de descobrirmos  que todos estamos sujeitos às calamidades, como são unânimes em reconhecer, as vítimas das enchentes.

Enquanto nos noticiários, divulgam que essa é a pior tragédia desde a década de sessenta – as filas em portas de hospitais não conta, só as tragédias naturais – penso que a frequência com que essas tragédias tem ocorrido, é ainda mais preocupante.

A pergunta que fica é: Quando isso vai acontecer conosco?

No Nordeste, uma região sem nenhum recurso, os poucos helicópteros que sobrevoavam a área afetada era da mídia, só eles tinham interesse na tragédia.

By Jânio

janeiro 15, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Resgate dramático de mineiros soterrados no chile

Expectativas no resgate

Nova Tragédia

O drama dos mineiros soterrados no Chile emociona o mundo inteiro, de um lado há pessoas que oram, rezam e pedem para que Deus olhe pelos homens soterrados no fundo da montanha, de outro há interesse de técnicos, cientistas e especialista interessados em oferecer algum tipo de tecnologia que possa tornar o trabalho de resgate mais eficaz.

Dezenas de trabalhadores de uma mina no Chile ficaram soterrados, perdidos em meio as montanhas, eles se alimentavam de restos de alimentos e água que encontravam nos carrinhos de transportes. Ao serem encontrados, depois de três semanas, estabeleceu-se um tipo de comunicação, mesmo que precária, por onde os mineiros se comunicam com seus familiares e com as pessoas responsáveis pelo resgate.

Segundo o Presidente do Chile Sebastián Piñera deu a entender, os mineiros deverão permanecer no interior da montanha, onde estão soterrados, por pelo menos mais três meses, além do tempo que já permaneceram perdidos no interior da montanha.

Segundo avaliações de pessoas responsáveis, os trabalhadores se encontram em boas condições de saúde,  físicas, o problema maior deverá ser psicológico, já que a alimentação e tudo o que os mineiros precisam está sendo enviado pelos canos de comunicação.

As máquinas deverão fazer uma perfuração menor até o onde os mineiros estão presos, em seguida a máquina criará uma passagem maior por onde será feito o resgate dos homens.

A maior preocupação  tem sido manter o ânimo dos mineradores, já que são homens com certa experiência em isolamento e com capacidade para suportar um tempo relativamente longo, como os três meses previstos pelos técnicos em perfuração.

Trabalhar numa mineradora no Chile, parece ser uma profissão de risco, já que o país sofreu com um terremoto recentemente. Os trabalhadores se encontram à 700 metros de profundidade, qualquer tremor de terra nessas montanhas, pode ser fatal.

Desejamos muita força para esses trabalhadores que certamente superarão essas dificuldades, já agradecendo a Deus por eles estarem bem de saúde.

Como tudo terminou:

https://icommercepage.wordpress.com/2010/10/14/mineiros-do-chile-sao-regatados-com-festa/

By Jânio

setembro 3, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , | 15 Comentários

Até o amor tem limites

amor incestuoso

tragédia clássica

O amor não tem idade. Era muito comum um homem mais velho se apaixonar por uma mulher mais jovem, já que o homem detinha o poder, fama e dinheiro.

Com as conquistas da mulher, a história se inverteu, é o homem mais jovem o mais interessado na fama, sucesso e dinheiro da mulher. Apesar dos problemas de falsidade da grande maioria, há casos de amor também, aquele onde há respeito, família, enfim, uma convivência harmoniosa.

Acontece muito, por insegurança, as pessoas procurarem um cantinho seguro, financeiramente falando, é claro.

Há também o complexo de Èdipo/Jocasta, onde há o menino desamparado, de um lado, e uma mãe superprotetora do outro. A mãe  no sentido figurado, o meninão também; algumas vezes o meninão é mais velho que a mãe protetora.

O mito de Jocasta, aliás, já foi mostrado em novela das oito e tudo. Vera Fisher fazia a mãe incestuosa, enquanto Felipe Camargo fazia o filho que mata o pai, para ficar com a mãe.

Fora das telas, os dois atores acabaram se “apaixonando de verdade”, resultado: uma relação muito mais conturbada que na novela, felizmente, não houve mortes, apenas hematomas e cortes de faca, acompanhado de overdoses, nada que a lei Maria da Penha não resolva.

Um homem me disse, outro dia: “Eu não me apaixonaria por uma mulher mais nova, principalmente porque eu já sou casado, as meninas até tentam, mas eu fico pensando, essas meninas tem a idade de meus filhos, amanhã   ou depois pode acontecer uma tragédia incestuosa de a gente cruzar o caminho da própria filha, isso não ficaria bem.”

O incesto é muito bonito nas histórias  fictícias e lendas, mas na vida real é um trauma, aliás, toda relação forçada, onde um dos dois passa dos limites, torna-se um a relação nauseante.

A máxima, vem de um humorista brasileiro famoso:

O Jovem se apaixonara por uma mulher bem mais velha que ele, a mulher tinha uma filha, muito bonita por sinal.

O jovem não via nenhum problema, afinal tinha muito mais maturidade que aparentava. Era religioso, sério, responsável, acabou por se casar com a mulher.

Depois de algum tempo, o jovem perdeu sua mãe, seu pai ficou, portanto, viúvo.

Acontece que seu pai se apaixonou pela jovem enteada de seu filho, filha de uma mulher bem mais velha. Depois de algum tempo, seu pai se casou com a enteada de sua mulher, se tornando genro de seu filho.

Seu filho suportou a história, por algum tempo, mas terminou por suicidar-se, quando descobriu que tornara-se avô de si próprio, já que passou a ser enteado da filha de sua mulher.

Essa história é uma simples piada, mas mostra o quão pode ser complexo o tema de diferença de idade, e os riscos que isso pode acarretar. A mulher pode suportar tudo, por amor, já o homem …

Contudo há casos sutis de amores, onde passam totalmente despercebidos, tamanha a simplicidade do casal.

By Jânio

fevereiro 4, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Família Arns – Um exemplo a ser seguido

Exemplo de família

A força da tradição

O Brasil é carente de bons exemplos na área social, apesar de já ter eleito vários reis e rainhas do futebol, da música e vários outros mais.

Temos muitos heróis, mas só depois de mortos, herói depois de morto causa uma certa desconfiança.

 Depois que Getúlio Vargas se matou e disse a famosa frase “Saio da vida para entrar na história”, virou herói, até José Sarney usou essa frase, e olha que ele nem tinha morrido, apenas deixava o mandato de Presidente da República.

O que nós precisamos muito no Brasil, é de tradição, mas tem que ser de bons exemplos, não precisamos de tradições de burgueses, relembrando um passado de sofrimento, o que o Brasil sempre teve.

A catástrofe do Haiti, onde é estimado cerca de cem mil mortes, com milhões de pessoas afetadas pelo terremoto que arrasou o país, nos trouxe várias notícias de mortes de brasileiros que trabalhavam no força de paz.

Um notícia que ninguém esperava era da morte de Zilda Arns, a pessoa mais importante do Brasil, na área social, criadora da Pastoral da Criança.

 A tradição da família Arns continua, mas a perda para o Brasil foi muito grande. Evidentemente que a obra de Zilda está pronta, ela terminou o projeto da Pastoral, iniciado em 1.985, na minha opinião, o maior e mais bem sucedido projeto social da história do país.

Zilda recebeu vários prêmios nacionais e internacionais, inclusive nos Estados Unidos, suas lições foram bem assimiladas e permanecerão eternamente dando frutos.

Quando ela disse que um real era suficiente para atender a uma criança, com a ajuda do voluntariado, eu pensei, esta aí, um bom projeto social. O fome zero, do Betinho, era um bom projeto, enquanto não havia tanto dinheiro envolvido, quando entrou dinheiro da política, o projeto se perdeu.

Gabriel Arns e Helena Steiner, tiveram mais de dez filhos. Imigrantes alemães, passaram para seus filhos uma educação rara de se ver nos dias de hoje.

Dom Paulo Eraristo Arns, Cardeal, Arcebispo de São Paulo, que lutou pela volta da democracia no Brasil, responsável por várias mudanças no Brasil, o país com o maior número de católicos no mundo.

Dom Paulo, o membro da família Arns mais conhecido até então, viu em sua irmã Zilda, convidada pela CNBB para criar a Pastoral da criança, o projeto social mais bem sucedido do Brasil, até hoje, exportado para vários países, uma nova força solidária da família Arns.

Zilda Arns era médica sanitarista, não demorou muito para que ela se destacasse na saúde pública, ficando conhecida do Brasil inteiro.

Flávio Arns é sobrinho de Zilda e é senador pelo Paraná, deverá fazer parte da nova geração de Arns, em prol da sociedade, uma família que deverá ser um exemplo para o Brasil, espalhando sua família em todas as áreas sociais, política e religiosa.

Essa é a tradição que o Brasil precisa, talvez a primeira família onde pode se identificar, claramente, o compromisso social, sem interesse, e, o melhor de tudo, criando projetos que funcionem.

Durante muito tempo, a Igreja evitou entrar na política, quando entrou, Padre Roque se destacou ao lado de Roberto Requião, na CPI que denunciava a rede de corrupção no Paraná e no Brasil. Hoje temos também vários pastores, eleitos democraticamente.

Aos poucos, o Brasil vai se tornando de fato democrático, com a participação de toda a sociedade. A melhor classe de cidadãos começa a se encorajar a entrar para a política, um lugar sujo onde poucas pessoas se aventuram.

A família Arns está na política também, esperamos que, no futuro, muitas outras famílias tradicionais se formem no Brasil, para que exemplos possam ser seguidos e a educação melhorada, criando um país melhor para todos.

By Jânio

janeiro 15, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , | 11 Comentários

As aparências enganam

medo da vida

Talvez ninguém tenha notado,  mas o caso do suicídio de Leila Lopes poderia fazer muita gente pensar sobre um problema moderno, que tem se agravado a nível global, a hipocrisia da classe média alta.

Não é muito raro uma pessoa enlouquecer diante dos vários preceitos, costumes, regras e protocolos que regem a hipócrita classe média alta.

Na classe média alta, é muito comum encontrarmos pessoas sem princípios, vampiros sociais dispostos a sugar até a última gota de sangue de sua vítima, a pessoa mais próxima. A televisão funciona quase como um anestésico, para que as pessoas submetidas as situações adversas não sintam dor.

Estão se tornando comum, pessoas usarem a polêmica como ferramenta de marketing, essa ferramenta adquire uma força muito grande, com uma pequena ajuda da internet. Qualquer escândalo é logo analisado por especialistas, acompanhados caso a caso, avaliando a chance de sucesso das pessoas envolvidas; é como se estivessem dinamitando uma mina de diamante, o único problema é calcular a potência dessa bomba e seus efeitos incertos.

Temos testemunhado vários casos de flagras, às vezes forçados, por paparazzi, indivíduos que não tem a menor noção sobre privacidade, basta uma janela aberta para que se criem um escândalo.

Notando o potencial dessa tendência, algumas celebridades tem espalhado seus flagrantes pela internet, o canal número um em divulgações duvidosas, são muitas as celebridades que se deram muito bem com essa super-exposição íntima.

Antes de se expor a uma situação como essa, a pessoa deveria, no mínimo, fazer uma pequena análise psicológica, isso deveria ser feito por parte das empresas que tem interesse na exploração dessa polêmica.

O caso da Bruna Surfistinha, parece um caso clássico de polêmica que deu certo. O alter-ego de Bruna, não tem o menor constrangimento, nem complexo de culpa, sua posição é bem clara. Ela é vítima da sociedade.

Essa tática funciona muito bem, com uma pequena ajuda da mídia, que também se beneficia, ajuda a sugar um pouco o sangue da vítima.

Cláudia Cadilac, Gretchen, Regininha Poltergeist, todas são grandes exemplos de pessoas que conviviam com a sexualidade à flor da pele, portanto, fazer um filme pornô mudou pouco em suas vidas. Todas elas subiram em suas carreiras, ficaram mais conhecidas, ganharam mais dinheiro em final de carreira.

No caso da Leila, o caminho foi inverso, trabalhou nas maiores empresas de sua área, achou que podia lidar com a questão do escândalo. Não conseguiu.

Em caso de suicídios, a hipocrisia impede que a sociedade consiga identificar sua própria culpa, mas ela fica evidente, para quem quer ver. Todas a pessoas mais próximas tem muita culpa. Diante de uma transformação muito grande, na vida de uma pessoa, ela ficará super-exposta, portanto frágil, os sintomas de instabilidade estarão visíveis, para um olhar mais atento.

No caso de Leila, duas hipóteses poderiam ser verificadas:

Primeira : Ela ficaria longe da família, sugerindo uma certa independência, ficando com a parte psicológica toda comprometida, onde as pessoas mais próximas poderiam ser amigas ou fingirem ser, como é comum na classe média alta. Nesse caso, é como se a pessoa tivesse muitos amigos, mas continua sempre sozinha com seus problemas.

Segunda : Nessa hipótese, ela não se afastaria da família, nem dos amigos; continuaria sua vida normal, como se nada tivesse acontecido. Inconscientemente, sua mente estaria no limite da loucura, onde a pessoa pode agir por impulso, em busca de uma saída para sua mente em chamas, havendo sempre a possibilidade de as pessoas mais próximas cobrarem  um preço, por estarem ao lado de uma pessoa exposta na mídia.

Em qualquer um dos casos, o desfecho será o mesmo: Uma tragédia.

Leila Lopes já era famosa há muito tempo, não era do primeiro time, mas estava sempre bem próxima a isso. Essa vida a colocou ao lado de muita gente importante.

Quando fez o filme pornô, muita gente se viu incomodada com isso, criticou, a sociedade cobrou um preço.

Se na juventude, isso já é difícil lidar, imaginem aos cinquenta anos, quando o cérebro está mais maduro, geralmente em busca do sentido da vida.

Leila Lopes foi encontrada sozinha, em seu apartamento, em suas cartas, ao seu lado, o último pedido de socorro à última pessoa que ela conseguia lembrar: Deus.

Ao seu lado, antidepressivos mostram como deveria ser sua vida, o veneno de rato completa o cenário de loucura, de ato impulsivo, que poderia ser pensado mil vezes, mesmo assim continuaria sendo impulsivo.

Sua afirmação, de que não se matou, mas que foi em busca de Deus, pode ser facilmente interpretado.

“Fiquem cientes que não bebo e não uso drogas, eu decidi que já fiz tudo que podia fazer nessa vida. Tive uma vida linda, conheci o mundo, vivi em cidades maravilhosas, tive uma família digna e conceituada, brilhei na minha carreira, ganhei muito dinheiro e ajudei muita gente com ele”

“É preciso coragem para deixar esta vida. Saibam todos que tiverem conhecimento desse documento que não estou desistindo da vida, estou em busca de Deus. Não é por falta de dinheiro, pois com o que tenho posso morar aqui, em Floripa ou no Sul. Mas acontece que eu não quero mais morar em lugar nenhum. Eu não quero envelhecer e sofrer. Eu vi minha mãe sofrer até a morte e não quero isso para mim. Eu quero paz!”.

Além do texto acima, a atriz afirmava ter sido guerreira, não ter mais objetivos na vida, estar cansada, apesar de ter dinheiro suficiente para viver. Disse que Deus a perdoaria por ter tirado a própria vida e que queria paz.

Os sintomas são bem claros, de instabilidade emocional, seu lado psicológico estava no limite, de acordo com os trechos da carta, divulgado a imprensa.

Ela sempre deixava claro a impossibilidade de conseguir papéis em televisão, ela nunca olhou em baixo da ponte, onde muitas pessoas passam fome, junto com toda a família. Isso mostra que ela sentia necessidade de mostrar uma imagem para a sociedade, imagem que ela manteve até o fim, apesar de suas palavras denunciarem uma mente sofrida.

By Jânio

dezembro 10, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , | 18 Comentários

Até mulheres viram moeda, na tragédia indiana.

sinais de aquecimento global

sinais de aquecimento global

O mundo começa a sentir os efeitos do aquecimento global, segundo cientistas, responsável por trinta por cento dos problemas relacionados a seca.

As velhas idéias de deserto, como o Saara, estão começando a se tornar comum em lugares onde isso não era observado.

O país que mais sofre com a seca, é a Índia. A tragédia da seca, na Índia, pode ser comparada a partes de textos do apocalipse da Bíblia, legião estrangeira ou filmes pós-apocalípticos, nada que tenhamos visto igual.

As poucas reservas de água, na região de seca, são guardadas por homens armados. As pessoa mais pobres não tem condições de adquirir equipamentos para retirar água do subsolo.

Agricultores endividados, são vítimas de agiotas inescrupulosos que em troca costumam pegar a própria família do devedor inadimplente. Há registro de um caso de um homem que, para pagar uma dívida, cedeu sua esposa para trabalhar em troca da dívida, o problema é que a mulher não retornou.

Há também registros de suicídios de camponeses endividados, arruinados, que não suportaram a situação.

As chuvas que costumam vir entre junho e setembro, não chegaram, desencadeando uma onda de desespero na classe mais sofrida em todo o mundo, a classe de agricultores.

O setor agrícola, apesar de não ter a maior influência no PIB indiano, apenas 17%, é responsável pelo sustendo de 60% da população, só isso já seria motivo para uma das maiores tragédias que o país já viveu, mas ainda tem os efeitos sobre os preços dos produtos, o que deve piorar ainda mais a situação do país.

A Índia, como nós sabemos, faz parte da BRIC, países emergente, possui a vanguarda de uma parte da tecnologia que nem a China possui, mas, como o Brasil, ou pior, é cheia de contrastes, de um lado uma grande massa de pessoas pobres, de outro, poucos ricos, criando uma instabilidade cruel, típica de sistemas capitalistas.

A índia é apenas um exemplo de problemas que vem sendo observados, além da desertificação, provocado pelo aquecimento global, que já ameaça quase a metade dos países do planeta Terra.

By Jânio;

outubro 24, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , | 2 Comentários

A tragédia de Pompéia

pompéia_1

pompeia_2

A  cidade de Pompéia, situada ao sul da Itália, à vinte e dois quilômetros de Nápoles, foi, no passado, uma das maiores cidades romanas, em beleza e riqueza.

Foi fundada setecentos anos antes de cristo, sua cultura era muito influenciada pelos etruscos e  os gregos, mas foi no apogeu do império romano que Pompéia viveu seus dias de glória, fatos que antecederam sua tragédia.

Foi a partir dos vinte anos depois de cristo que a cidade começou a expandir sua beleza, prestígio e riqueza, interrompendo, pela primeira vez durante um terremoto  em 62 d,c., destruindo uma parte da cidade. Talvez esse fato tenha influenciado na decisão de pessoas que poderiam ter fugido a tempo do que estava para acontecer, uma das maiores tragédias que o mundo antigo conheceu.

Em 24 de agosto do ano 79 d.c., a cidade foi destruída pelo vulcão Vesúvio que entrou em erupção e lançou suas lavas em direção a cidade, além das lavas, o vulcão também foi responsável por uma chuva de cinzas e pedras que destruíram todos os telhados das casas, obstruindo as portas de algumas pessoas que acabaram ficando presas dentro de suas casas enquanto as lavas encobriam toda a cidade.

Muitos séculos depois, um homem descobriu um dos muros da cidade e, durante os anos seguintes, os arqueólogos se encarregaram de fazer escavações e  pesquisas, revelando os costumes e toda a vida da época, isso porque as lavas que cobriram os objetos, conservaram-se durante todos esses séculos.

No caso dos corpos, o fenômeno foi mais assustador, depois de cobrir os corpos, o calor da lava destruiu todos os ossos, derretendo a carne, solidificando rapidamente em seguida, deixando a forma de seus corpos na maneira exata como estavam, no momento da tragédia.

Para os estudiosos e a todas as pessoas que conhecem as ruínas e vêem os corpos, esse é o registro mais assustador da história que se teve conhecimento até hoje. È difícil para uma pessoa, não se emocionar com os corpos petrificados.

A chuva de pedras incandescentes, cinzas, lava e poeira destruíram toda a cidade matando cerca de 30 mil pessoas, constituindo-se na maior tragédia natural registrada no mundo antigo. As cidades de Herculano e Stábia não tiveram melhor sorte.

Após a tragédia, ainda houve, por parte do governo romano, esforços no sentido de realizar escavações, mas com a tecnologia da época, acabaram desistindo, assim, a cidade acabou ficando esquecida durante séculos, sendo conhecida apenas por registros escritos.

Quis o destino que séculos depois, no século dezoito,  acidentalmente, toda a história fosse descoberta e contada para as gerações posteriores.

pompéia_3

pompeia_4pompeia_5

outubro 9, 2009 Posted by | Arquivo X | , , , , , | 42 Comentários

Mortes misteriosas de Celebridades.

Desventuras em série.

Desventuras em série.

Casos de mortes de celebridades, são sempre misteriosos. No Brasil, já é coisa antiga, mas acontece geralmente com políticos: Getúlio Vargas, Ulisses Guimarães, P. C. Farias, e, mais recentemente, uma onda de assassinatos de Prefeitos.

Nos EUA, a morte de uma celebridade é sempre cercada de mistérios, a não ser que hajam, pelo menos, quatro câmaras filmando o momento da morte.

Não são raros os casos, de mortes de celebridades, que acabam em tragédia coletiva.

A mais misteriosa morte de celebridade, desencadeando uma tragédia, foi a morte de JFK.

A tragédia da família Kennedy, não só não foi solucionada, como se repetiu, aumentando uma suspeita que já era muito grande. Até hoje, qualquer morte na família, é relacionada a tragédia de John F. Kennedy, mostrando uma ferida difícil de cicatrizar, vista pelo lado da família; um trauma que transformou Kennedy em sinônimo de política nos Estados Unidos, de tragédia também.

Não é para menos, primeiro foi John, o maior democrata da história da política mundial, em seguida, antes de solucionado seu assassinato, seu irmão e braço direito Robert (Bob) Kennedy. Até a famosa Atriz Marilyn Monroe, suposta amante de John, virou mistério, depois de seu suposto suicídio.

Uma das filhas dos Kennedy, para se prevenir, se casou com Arnold Schwarzenegger, assim vão pensar duas vezes antes de se meter com ela. Schwarzenegger estudou etiqueta, em pouco tempo se tornou Governador de um dos principais Estados dos EUA, a Califórnia.

Assim como Schwarzenegger, outro ator famoso foi protagonista de um drama em cadeia fora das telas, trata se do homem que popularizou a arte marcial na America, Bruce Lee.

Bruce Lee, o mágico das artes marciais, morreu de uma forma banal e inacreditável, depois de tomar remédio. Devido ao preconceito na America e ao sucesso que o astro, e mestre do Kung Fu, fazia nos EUA, a suspeita de assassinato nunca foi descartada.

Bruce Lee era um malabarista, seria capaz até de  andar de moto até de ponta cabeça, por isso, aceitar sua morte, por um  estúpido comprimido, foi demais para seus fãs.

Assim como o caso de Kennedy, a tragédia se repetiu, seu filho, que começava a brilhar em superproduções de Hollywood, Brandon Lee, foi morto de maneira mais estúpida ainda, num acidente, com arma cenográfica e bala de festim.

Como se não bastasse tudo isso, e como diz o velho ditado, “tudo que está ruim, pode ficar pior”, o astro do maior sucesso de Bruce Lee, o seriado kung fu, David Carradine foi encontrado enforcado de maneira misteriosa.

Todos os casos de mortes misteriosas, são atribuído a máfia, algumas suspeitas podem ser infundadas, mas numa coisa todos concordam, a maioria foi caso da máfia. Ao contrário de nós, os americanos tem um estômago extremamente sensível, quando se tratam de mortes misteriosas.

By Jânio.

Textos relacionados:
A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

junho 27, 2009 Posted by | Arquivo X | , , , , , , | 29 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: