Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Thule – Sociedade secreta ariana

organização ariana

Sociedade Nazista

Tudo começou com um grupo de estudos, “Grupo de Estudos da Antiguidade Germânica”, foi a partir desse grupo que surgiu a primeira organização DAP, Deutsche Arbeiterpartei, que mais tarde seria reorganizada por Adolf Hitler.

Segundo o biógrafo de Hitler, Ian Kershaw, entre os simpatizantes e membros da Sociedade Thule estavam: Rudolf Hess, Alfred Rosenberg, Hans Frank, Lehmann Júlio, Gottfried Feder, Dietrich Eckart e Karl Harrer. Na opinião de alguns especialistas, a participação de Hitler e de outros simpatizantes não passava do nível de convidados, apesar de não haver dúvidas sobre participação dessa sociedade na base do nazismo.

Originalmente, a Sociedade Thule foi dirigida por Walter Nauhaus, que passou pela ordem dos Germanenoorden (Ordem dos Teutões), sociedade secreta fundada em 1.911. Um cisma na Ordem, em 1.918, mudou o destino de Nauhaus que foi contatado por Rudolf Sebottendorf, ocultista e líder eleito na Baviera, no ramo cismático conhecido como “Walvater Germanenorder do Santo Graal”.

Os dois homens tornaram-se associados em uma campanha de recrutamento. Sociedade de Thule foi o nome da loja de Munique, da Walvater Germanenorder, por sua dedicação, em 18 de Agosto de 1.918.

O foco principal da Thule Gesellschaft era uma reinvindicação sobre as origens da raça ariana. Por causa disso, as pessoas queriam se juntar a essa sociedade que era muito rica em cultura e organização, mas muito perigosa por um detalhe sutil, o nacionalismo racista ariano.

A “Ordem Germânica”, dos quais a Sociedade Thule se desenvolveu, em 1.918, teve que assinar uma “declaração de sangue da fé” sobre a linhagem.

“O signatário vem, através dessa declaração, jurar o melhor de seu conhecimento e convicção de que nenhum sangue judeu, ou colorido, flui em qualquer um dos seus ou de sua esposa, e que entre os seus antepassados não há membros das raças de cor.”

“Thule” foi uma região que, segundo geógrafos greco-romanos, localizava-se ao norte, algumas vezes identificada como Islândia. O poeta romano Virgílio cita Thule em sua obras, chamando-as de Geórgicas, apesar do nome estar ligado mais à Escandinávia. Virgilio não tinha a intenção de ser preciso, literal, sua intenção era outra.

A última Thule (mais distante) foi identificada pelos nazista místicos como sendo a capital da antiga Hiperbórea, próximo a Groenlândia ou Islândia. Essas ideias derivadas da especulação (Inácio Donnelly) de que uma massa de terra perdida havia existido no Atlântico, terra da raça ariana, teoria apoiada por ele como referência para a distribuição de suásticas. Ele identificou isso na Atlantis de Platão, teoria desenvolvida por Helena Blavatsky, uma ocultista da segunda metade do século XIX.

No início, a Sociedade Thule atraiu cerca de 250 seguidores em Munique e cerca de 1.500 na grande Baviera. Suas reuniões eram eram muitas vezes realizadas no luxuoso Hotel Vierjahreszeiten – Four Seasons Hotel em Munique.

Os seguidores da Sociedade Thule não estavam interessados em teorias ocultistas, estavam mais interessados em racismo e em combater os judeus e comunistas.

No entanto, Sebottendorff não conseguiu o planejado, raptar o primeiro-ministro socialista da Baviera, Kurt Eisner, em dezembro de 1.918. Durante a revolução bávara de abril de 1.919, membros da Sociedade de Thule foram acusados de tentar se infiltrar no governo e de tentar um golpe de Estado. Em 26 de abril, o governo comunista em Munique invadiu instalações da Sociedade que teve sete de seus membros presos sob custódia, sendo executados em 30 de abril. Entre eles estavam Walter Nauhaus e mais quatro aristocratas conhecidos, incluindo a Condessa Heila von Westarp, secretária do grupo, e Gustav, príncipe de Thurn und Taxis, ligado à várias famílias reais européias.

Em resposta, a Sociedade Thule organizou um levante de cidadãos com tropas brancas, que entraram na cidade, em 1 de maio.

A Sociedade Thule comprou o jornal semanário Münchener Beobachter, observador de Munique, que sofreu várias mudanças, até se tornar Beobachter Völkischer, observador do povo, editado estrategicamente po Karl Harrer.

Em 05 de janeiro de 1919 Anton Drexler, que tinha desenvolvido ligações entre a Sociedade de Thule e os trabalhadores, juntamente com Karl (da Sociedade de Thule) Harrer, estabeleceu o Deutsche Arbeiterpartei (DAP), ou Partido dos Trabalhadores Alemães. Adolf Hitler ingressaria mais tarde, no mesmo ano. Até o final de fevereiro de 1920, o DAP foi reconstituído como Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (NSDAP), ou Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, geralmente conhecido como o “Partido Nazista”.

Sebottendorff deixou a sociedade Thule, enquanto Dietrich Eckart treinava Hitler em suas habilidades de discurso em público, Hitler dedicou Mein Kampt a ele.

No início da década de 1.920, Karl Harrer foi forçado a sair da DAP, e como Hitler mudou-se para cortar a ligação do partido com a Sociedade de Thule, que posteriormente entrou em declínio e foi dissolvida, cinco anos mais tarde, bem antes de Hitler chegar ao poder.

Wilhelm Laforce e Max Sesselmann (Münchener Beobachter) eram membros de Thule, que mais tarde aderiram ao NSDAP.

Rudolf von Sebottendorff tinha retirado da Sociedade de Thule, em 1919, mas em 1933 ele retornou à Alemanha com a esperança de reviver isso. Naquele ano, ele publicou um livro intitulado “bevor Hitler kam: antes de Hitler chegar, no qual ele afirmou que a Sociedade de Thule tinha preparado o caminho para o Führer: “Os Thulers foram os únicos a quem Hitler veio pela primeira vez, e os Thulers foram os primeiros a unir-se à Hitler. ” Este discurso não foi bem visto pelas autoridades nazistas: a partir de 1933, as organizações esotéricas (incluindo ocultistas völkisch) foram suprimidas, muitas foram fechadas pela legistação anti- maçônica, em 1935. O livro de Sebottendorff foi proibido e ele mesmo foi detido e preso por um curto período em 1934, depois partiu para o exílio na Turquia.

No entanto, tem-se argumentado que alguns membros da Thule e suas idéias foram incorporadas ao Terceiro Reich. Alguns dos ensinamentos da Sociedade Thule foram expressas nos livros de Alfred Rosenberg. Muitas idéias ocultas estão relacionadas à Heinrich Himmler, que, ao contrário de Hitler, tinha um grande interesse no misticismo, mas a Schutzstaffel (SS), sob comando de Himmler é relacionada a estrutura de Inácio de Loyola da ordem jesuíta, em vez da Sociedade de Thule.

Fonte: Wikipedia

Tradução e adaptação: By Jânio

Vinte e cinco pontos chaves do nazismo

Suástica – O simbo obscuro do nazismo

Gestado – Choque de raças

T4 – Projeto nazista da morte

A duvidosa teoria da evolução de Darwin

Eugenia – Da genética ao nazismo

agosto 27, 2012 Posted by | Arquivo X | , , , , , , , , , , | 3 Comentários

A fé dos malditos

organização maldita

Uma coisa que nunca devemos fazer é brincar com coisa séria, subestimar a crença das pessoas e, jamais, querer descobrir mistérios milenares proibidos.

Na Idade Média havia tudo isso, mistérios proibidos e verdades inconvenientes. As pessoas cultuavam os mortos e havia muita preocupação em levar a paz às almas penadas.

A maioria dos contos clássicos tem origem na Idade Média e até as histórias infantis, Branca de Neve, João e Maria e a Bela Adormecida, apresentam mensagens sublimares fortíssimas. A explicação para isso é simples, as outras histórias proibidas de terror foram adaptadas e tornaram-se historinhas para bebê dormir, deixando os leitores dessas histórias com a sensação de que não estão contando toda a verdade.

Tudo era baseado no sinistro e sobrenatural. Seguindo a minha velha teoria de que não há uma boa história que não tenha sido inspirada na vida real, apesar de poucos autores reconhecerem isso, devemos supor que muitos dos mistérios que tanto atormentam as almas de algumas pessoas, pode ter sua resposta na ficção, disfarçadamente é claro.

Os grandes conquistadores destruíram os impérios e queimaram os livros de muitas civilizações, enterrando para sempre suas culturas e tradições, mas será que queimaram tudo mesmo?

Adolf Hitler participava de algumas organizações secretas, entre elas, uma que achava que os germânicos eram descendentes dos povos de Atlantis. É claro que não dá para levar um maluco tão oportunista como Hitler a sério.

Hitler costumava ter um discurso pronto para os alemães, onde dizia que nenhum império que permitiu aos conquistados usarem armas, sobrevivera para contar a sua história. Por isso ele não permitia a ninguém usar armas, exceto os alemães.

Hitler também achava que sendo descendente do povo de Atlântida, os alemães tinham direito a toda a Europa.

Ora, para ter credibilidade entre toda a elite alemã, esses argumentos deveriam ser muito fortes, bem diferente da eugenia e da raça perfeita, um projeto secreto que complicou a vida de Hitler, principalmente quando ele decidiu exterminar pessoas doentes, epilépticos, loucos, etc.

Seria irônico, se não fosse trágico, um homem que admirava o império romano, exterminar os epilépticos, sabendo que o imperador romano Júlio César era epiléptico.

Outra organização que mantém segredos milenares do Egito, é a maçonaria.

Todos nós sabemos que o Egito possuía um sistema elitizado fortíssimo, que ia desde o escravo até o próprio deus.

Os conhecimentos mais importantes eram reservados para poucos, até porque disso dependia o controle do poder.

Eu penso que, assim como Hitler foi considerado o escolhido pelas sociedades secretas alemãs, os faraós já nasciam com o seu destino traçado, destinado a ser deus, com exceção do primeiro da dinastia, quem inventava toda essa mentira.

A Maçonaria possui uma hierarquia de fazer inveja até aos militares, que seguem o padrão de Genghis Khan. Os conhecimentos que eles tem, ninguém sabe, mas os políticos devem gostar muito.

Nem o sofrimento da escravidão foi suficiente para apagar a cultura africana, pelo contrário, parece que a sua religião fazia com que suportassem os maus tratos de seus senhores.

E foi graças a essa determinação, fé e coragem, que a cultura do povo africano sobreviveu a tudo o que passaram.

Apesar de muita gente associar a cultura do africano ao mal, sua cultura é como todas as outras, ou seja, tem o mal o bem. A magia branca e a magia negra são praticadas pelas boas pessoas e pelas más pessoas, nessa ordem.

A religião e a cultura africana é estritamente relacionada a música, a capoeira é um exemplo de cultura que sobreviveu ao preconceito.

O voodoo, vodu ou seja lá como isso se chame, possui um ritual que chega a dar calafrios.

Praticado por comunidades americanas e centro-americanas, utilizam a galinha preta e sangue da galinha em seus rituais, além da de uma dança que mostra pessoas que parecem estar em transe, mostrando um dos momentos mais obscuros da mente humana.

No Brasil, o caso mais famoso de magia negra foi o da morte de Daniela Peres, pelo seu parceiro de cena. Isso é incompreensível porque mesmo a magia negra não implica em sacrifício humano, o que nos leva a mais um grande mistério e a inevitável pergunta: Porque algumas pessoa são mortas nesses rituais? Seria a falta de controle de seus praticantes?

Apesar disso tudo, a magia branca é diferente e possui muitas divindades, sendo o momento mais importante dessa cultura, na minha opinião, o revelion de passagem de ano, onde são feitas muitas oferendas para os deuses da cultura africana, em nome da paz.

A Bahia talvez tenha uma das maiores culturas africanas do mundo, mas eu me impressionei com a comunidade de Jah, na América Central, até por ser tão atual.

Os políticos misturam um pouco dos protocolos do império romano e das próprias organizações secretas. No Brasil, a mais falada é a maçonaria, uma das organizações mais secretas do mundo mas, nos EUA, a mais famosa é a Skull e Bones.

Nos EUA ainda tem a Ku Klux Klan, uma organização que chega a dar arrepios e que também possui argumentos muito fortes que só os preconceituosos e racistas poderiam entender.

Essa é só uma pequena lista de pessoas em algo que nunca vamos saber exatamente o que é e, particularmente, eu nem quero.

As religiões cristãs são baseadas na história de Jesus Cristo, ou no que nos revelaram sobre a vida dele. Investigar sobre a vida de Jesus Cristo é aceitar os seus ensinamentos e seguir o que ele ensinou, mesmo com tantas perguntas sem respostas, ou sem respostas que tenhamos conhecimento.

Por mais que se tenha curiosidade sobre as religiões malditas, ligadas aos mais conhecidos, Diabo, Satã, etc., fica claro que, quanto mais se estuda, mais a pessoa se entrega a essas práticas acaba se entregando a um conhecimento proibido que nunca deveria ser estudado.

Por isso, eu conclui que é melhor nem querer saber quem é ou o que fazem.

By Jânio

maio 23, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 4 Comentários

A sociedade Mão Negra

mão negra

Sociedade Secreta

Os dias que antecederam a Grande Guerra foram muito conturbados, notava-se instabilidade por toda parte, devido as regiões anexadas a outros países, questões mal resolvidas, etc.

A vitória da Alemanha (de Bismark) contra a França (de Napoleão III), criou um clima de revanche que, somado a indústria bélica e ao imperialismo econômico, levaria ao início de uma das maiores guerras da história. Só faltava alguém para acender o estopim – Em regiões tão instáveis, isso não seria difícil de acontecer.

Com medo da revanche francesa, a Alemanha se aliou à Itália e ao Império Áustro-Húngaro, formando a Tríplice Aliança. Em 1.907, era formada a Tríplice Entente (Inglaterra, França e Rússia).

O Império Áustro-Húngaro anexou duas regiões das Balcãs, Bósnia e Herzegovina. Como nessa região havia muitos sérvios, isso desagradou a Sérvia, outro estado das Balcãs que desejava a união da região(Iugoslávia), com o apoio Russo.

Na região da Sérvia, havia uma organização secreta chamada Ujedinjenje Ili Smrt (Unificação ou Morte) – Qualquer semelhança com “Independência ou Morte”, não é mera coincidência, é conspiração mesmo.

Essa organização secreta, também conhecida como “Mão Negra”, foi fundada por ex-membros de uma outra sociedade chamada Narodna Odbrana (Defesa do Povo). Realizavam pan-eslavismo e nacionalismo através de assassinatos.

O objetivo do “Mão Negra” era unir as regiões com populações eslavas, sob o domínio do Império Áustro-Húngaro.

A “Mão Negra” foi responsável por planejar e executar a morte do arquiduque Francisco Ferdinando, príncipe-herdeiro do Império Áustro-Húngaro. Apesar dos assassinos serem amadores, é importante observar como funcionam as estratégias de uma organização secreta conspiratória.

Os jovens nacionalistas que prepararam o ataque ao príncipe-herdeiro, eram membros de um grupo chamado Jovem Bósnia. Segundo alguns historiadores, eles (jovens bósnios) teriam assassinado, também, Alexandre I da Sérvia.

O assassinato do príncipe-herdeiro deu origem à Grande Guerra, quando o Império Áustro-Húngaro (Tríplice Aliança) declarou guerra à Sérvia, apoiada pela Rússia (Tríplice Entente), dando uma pequena mostra da teoria de “Efeito Borboleta/Teoria do Caos”, onde a queda de uma simples folha seca poderia dar início à transformações no mundo inteiro.

O ataque começou a ser planejado pelo coronel Dragutin Dimitrijevic, da Sérvia. Ele ficou sabendo da desastrada visita que o arquiduque faria, justamente num feriado nacional, em Junho de 1.914.

Acontece que os “Jovens Bosnios” também ficaram sabendo, eles também começaram a planejar um atentado.

A Mão Negra foi patrocinado com verba estatal – Qualquer lembrança do Golpe de 64 será bem-vinda.

Três dias antes da chegada do príncipe, três integrandes do “Jovem Bósnia” atravessaram a fronteira da Sérvia, com a ajuda do Coronel (Mâo Negra), responsável pela segurança da Sérvia.

Curiosidade: O autor do disparo que matou o arquiduque, chamava-se Princip. Os três jovens estudantes chamavam-se: Gavrilov Princip, Nedjelko Cabrinovic e Trifko Grabez.

Os três jovens estudantes encontraram mais quatro, todos amadores e portadores de tuberculose – Não há dúvida que o coronel sabia o que fazia.

O Coronel (Mâo Negra) forneceu 4 pistolas, 6 bombas e veneno (cianeto). Caso algo desse errado, tomariam o veneno, antes de serem capturados.

Deu tudo errado no dia da chegada do príncipe:

O arquiduque e sua esposa chegaram de trem e seguiram em carro aberto, capota baixa, alvo perfeito.

Apenas Cabrinovic lançou a bomba, tomou cianeto e jogou-se no rio. O veneno estava vencido, o rio era raso demais, até a bomba acertou o carro errado da comitiva.

Depois de desabafar com o Prefeito, a comitiva preparava-se para deixar o local, evitando outros atentados e dirigindo-se ao hospital onde estavam os feridos. O carro foi levado direto ao encontro de Princip, o assassino, levantando a suspeita de que fora tudo uma armadilha.

Receita para uma boa conspiração política, com direito à atentado:

Uma boa organização secreta; voluntários amadores, inteligentes, psicopatas sem um objetivo específico de vida, com uma doença sem cura; princípios fundamentalistas.

Fontes: Marlene & Silva, BBC, Wikipedia

Texto: By Jânio

junho 5, 2011 Posted by | Arquivo X | , , , , | 12 Comentários

O clube de Bilderberg

organização secreta

Teoria da Conspiração

Você já ouviu falar em teoria de conspiração? – certamente que sim.

Apesar de parecer coisa de lunático, não é difícil imaginar que grupos de pessoas mais ricas, a elite da sociedade, esteja constantemente conspirando, procurando maneiras de manipulação de mídias, sistemas políticos e interesses econômicos.

Nós vemos isso o tempo todo, em menor escala: em diretoria de instituições, administração de empresas, gestão pública, etc. De um jeito ou de outro, as lideranças estão sempre em atividade. Até aí tudo bem.

O problema maior surge quando alguns grupos iniciam articulações, reunindo essas lideranças, apresentando a eles suas propostas e motivos pelos quais desejam que algum movimento seja iniciado. Isso pode surgir para o bem ou para o mal, o que há em comum, nesse processo, é o interesse de grupos econômicos. Em alguns casos, até a guerra pode se tornar um bom negócio para essas pessoas.

Suas reuniões são sempre secretas, pelo menos o conteúdo, seus membros não são registrados, os assuntos não são divulgados.

Suas reuniões são sempre motivos de polêmicas, já que a sociedade não tem conhecimento de suas decisões. O que se sabe é que há interesse da própria elite, já que uma conferência, para fins sociais, teria a participação da sociedade e seria pública.

Recentemente, por exemplo, um grupo de empresários ricos criou um Banco em cima de uma plataforma, em pleno mar, fora dos direitos  de costa marítima dos países.

Até hoje não descobri se era sério, ou se era boato, o que eu sei é que essa história começou depois do ataque de 11 de setembro, quando os EUA iniciaram uma devassa nos paraísos fiscais, em busca de fundos suspeitos para terroristas; não é a toa que Bush se tornou o homem mais odiado do mundo, lembram do bloqueio da poupança?

O mundo capitalista é assim, tudo sob o mais rígido controle, exceto se algo ameaça esse equilíbrio, nesse caso esses grupos tem de agir rápido. Há suspeitas. por exemplo, de que o ataque de 11 de setembro tenha sido uma conspiração do serviço secreto, às vésperas de um crash total.

Paulo Maluf, por exemplo, foi uma das maiores vítimas. Ele continua jurando até hoje que o dinheiro não é dele, mas fortunas como essas não surgem do nada, não são tão fáceis de lavar.

Um grupo muito citado, recentemente, em outro artigo, foi o clube de Bilderberg, que recebeu esse nome devido ao hotel onde fizeram a primeira reunião, o Hotel Bilderberg, em 1.954, na Holanda.

Seus encontros são cheios de mistérios e acontecem, normalmente, na Europa. O Clube tem um escritório em Leiden, noa Países Baixos, apesar de não serem oficialmente constituídos.

No início, o pretexto era conter o processo anti-americano que vinha aumentando na Europa Ocidental, depois de criada a rede informal de representantes de todos os países, a conferência foi presidida pelo então Príncipe da Holanda, logo envolvido em escândalos de corrupção. A partir daí, começaram a ser escolhidos os EXs: ex-Presidente da Alemanha, ex-Presidente da OTAN, economistas e Ex presidentes de bancos.

O mais interessante é que as reuniões não são secretas, a lista de participantes, tudo é público, o que é secreto é só o conteúdo da conferência, os temas discutidos na reunião. Nada pode vazar para a imprensa ou para a população em geral, que não faz parte dos indivíduos convidados.

Segundo as más línguas, o fato dessa aproximação secreta e informal entre os EUA e a Europa, tem o objetivo de controlar o mundo, isso também não é nenhuma novidade.

É interessante como os donos das maiores empresas de comunicação do mundo são convidados, ficando seus jornalistas sem as informações. Isso mostra como caminha a humanidade, ou a elite da humanidade.

Será que há motivo para as pessoas ficarem em pânico? – eu nem conhecia esse clube, mas já suspeitava desde o início.

Veja a listinha da Wikipedia e depois me diga se você está preocupado. OBS A Wikipedia está em apuros financeiros e precisando de sua ajuda.

Participantes do Bilderberg incluem membros de bancos centrais, especialistas em defesa, barões da imprensa de massa, ministros de governo, primeiros-ministros, membros de famílias reais, economistas internacionais e líderes políticos da Europa e da América do Norte. Alguns dos líderes financeiros e estrategistas de política externa do Ocidente participam do Bilderberg. Donald Rumsfeld é um Bilderberger activo, assim como Peter Sutherland, da Irlanda, um ex-comissário da União Européia e presidente do Goldman Sachs e British Petroleum. Rumsfeld e Sutherland compareceram em conjunto em 2000 na câmara da companhia de energia suíço-sueca ABB. O político e professor universitário Jorge Braga Macedo e Francisco Pinto Balsemão são dois exemplos portugueses. O ex-secretário de defesa dos Estados Unidos e atual presidente do Banco Mundial Paul Wolfowitz também é um membro, assim como Roger Boothe Jr. O presidente atual do grupo é Etienne Davignon, empresário e político belga.

George Soros; Henry Kissinger; David Rockefeller e família; George Bush e família; Bill Clinton e Hilary Clinton; Thimoty Geithner; Susan Rice; Gen James L. Jones; Thomas Donilon; Paul Volcker; Admiral D C Blair; Robert Gates; James Steinberg; Richard M Haass; Alan Greenspan; Richard C Holbrooke; e muitos outros.

Nessas horas eu fico feliz de não ser tão importante.

By Jânio.

Leia mais:

http://actualidad.rt.com/economia/global/issue_9504.html

janeiro 17, 2010 Posted by | Arquivo X | , , , , , , , , , , , | 25 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: