Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Carlos Castaneda – A arte do sonhar

sonhos reais

Além dos Sonhos

Carlos César Salvador Arana Castañeda, conhecido apenas comoCarlos Castaneda(Cajamarca ou Juqueri, 25 de dezembro de 1925Los Angeles, 27 de abril de1998), foi um escritor eantropólogo formado pelaUniversidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA); notabilizou-se após a publicação, em 1968, de sua dissertação de mestrado intitulada The Teachings of Don Juan – a Yaqui way of knowledge, lançado no Brasil como A Erva do Diabo.

Carlos Castaneda
Data de nascimento 25 de dezembro de 1925
Local de nascimento Cajamarca ou Juqueri – São Paulo, Peru ou Brasil
Data de morte 27 de abril de 1998 (72 anos)
Local de morte Los Angeles
Ocupação Escritor e antropólogo
Técnica perigosa

Escritor dos Sonhos

Vida e obra

Em 1973 revê os conceitos apresentados na primeira obra em uma versão de sua tese de Phd intitulada Journey to Ixtlan – Lessons of Don Juan (Viagem a Ixtlan). Sua obra consiste em onze livros autobiográficos nos quais relata experiências decorrentes de sua associação com o bruxo conhecido por Don Juan Matus, índio da triboYaquis do deserto de Sonora, no México. Um 13° livro chamadoMagical Passes (Passes Mágicos) foi lançado, inclusive aparentemente destoa do conjunto da obra, parecendo se aproximar mais de um manual prático de aplicação de exercícios corporais de Educação Física, embora não o seja.

A Erva do Diabo, seu primeiro livro, também tese de mestrado, tornou-se um best-seller entre os jovens do movimento hippie e da contracultura, que rapidamente elegeram Castaneda um guru da nova era e formaram legiões de admiradores que queriam, por conta própria, reviver as experiências descritas no livro. Também era bastante relevada no meio acadêmico, sobretudo porque, em seu princípio, tratava-se de uma obra de cunho científico e despertara o interesses de jovens. Muitos o criticaram, pois isto, supostamente apenas atraia jovens para o mundo das drogas e do crime. Uma história curiosa ocorreu nos Estados Unidos após a publicação do livro, um grupo de jovens invadiu uma tribo indígena e roubou sacos com aproximadamente 20kg cada para vender. Os relatos, nunca confirmados, levaram as autoridades uma série de dúvidas referentes ao livro, chegando a ser proibido no Brasil,

Uma controvérsia formou-se em torno de sua figura tanto por parte de admiradores, que queriam encontrar Don Juan pessoalmente e de alguma forma fazer parte do processo de aprendizado, quanto de céticos, que queriam encontrar motivos para desacreditá-lo academicamente, argumentando que o testemunho fornecido em seus escritos era ficcional e apontando a escassez de fontes documentais sobre sua pesquisa de campo junto ao mestre indígena. Castaneda foi procurado pela policia durante a ditadura militar e seus livros foram banidos de entrar no Brasil pelo Governo Federal por acreditarem que o livro dava incentivo aos jovens do do movimento hippie ao uso de drogas, neste caso o cactus Peiote descrito no livro “A Erva do Diabo

Em 1973, no auge de sua fama, a conhecida revista norte-americanaTIME publicou uma extensa matéria de capa sobre o autor. Esta só foi conseguida depois de muita insistência junto aos agentes literários do autor que, inclusive, imploraram para Castaneda posar para fotos em ângulos parciais, o que sempre evitava a todo custo. A abrangente matéria notabilizou-se por publicar o resultado de uma suposta investigação envolvendo a biografia de Castaneda antes da fama, e tinha entre seus objetivos implícitos e explícitos, o propósito de retratá-lo como um mentiroso. A reportagem alega que Castaneda eraperuano, nascido na andina cidade de Cajamarca. A reportagem cita amigos da terra natal e mesmo uma irmã de Castaneda falando sobre traços da personalidade de Castaneda, como alguém dono de imaginação fértil e entregue ao vício do jogo e das drogas. Segundo ela, Castaneda seria filho de um relojoeiro e teria nascido no ano de 1925. Aos 24 anos, em 1951, teria decidido imigrar para os EUA após a traumática morte da mãe, assassinada por seu pai e assistida por Casataneda em seus seis anos de vida. No livro de entrevistas Conversando com Carlos Castaneda, da jornalista Carmina Fort, Castaneda, décadas depois, lamenta a decisão da TIME de publicar estes dados, que teriam sido inseridos porque ela “precisava de uma história”. O autor ironiza o esforço da matéria em situar sua ascendência junto a índios sul-americanos.

Como relata em entrevista para Sam Keen, pensando em ir para o curso de antropologia, buscava a publicação de um paper para dar início à carreira acadêmica. Havia lido e escrito um pequeno ensaio sobre o livro de Aldous Huxley, As Portas da Percepção, que havia celebrizado no mundo ocidental os efeitos psicotrópicos da mescalina,alcalóide alucinógeno presente em grandes quantidades no botão do cacto de peiote, que era usado de forma ritual por vários povos indígenas americanos. Pesquisou o tema das plantas medicinais em livros como o de Weston La Barre, O ritual do peiote e partiu para o trabalho de campo no sudoeste da Califórnia. Foi então para o estado de Arizona, onde conheceu o índio bruxo conhecido como Don Juan Del Peiote. Este viria a ser seu guia, e é personagem central nos livros autobiográficos que escreveu. O encontro com o índio foi um episódio marcante, que é recontado várias vezes na sua obra. Numa estação rodoviária, indicado por um colega da faculdade, Castaneda aproximou-se e apresentou-se como especialista em peiote, convidando o índio a lhe conceder entrevista. Como não sabia virtualmente nada a respeito do cacto, segundo relata, Don Juan teria captado sua mentira e devolvido-a com um olhar. Este olhar foi bastante significativo, pois Castaneda, normalmente um homem falante e extrovertido, ficou sem ação e tímido ao ser perscrutado. Nas explanações posteriores, diz que Don Juan o havia capturado com o olhar mostrando-lhe o nagual, pois havia percebido que Castaneda poderia ser o homem que ele procurava para lhe passar seu conhecimento. Depois de mais alguns encontros, Don Juan lhe anuncia sua decisão e decide levá-lo a experimentar as plantas medicinais que Castaneda tanto pedia.

Aos poucos o jovem ocidental e acadêmico foi sendo posto ao encontro de experiências cognitivas que desafiavam o poder de explicação de sua razão, sendo forçado finalmente a mudar toda a sua concepção de mundo em prol das novas explicações que o mestre lhe fornecia e que ia compreendendo, gradualmente. Como explica no sexto livro, O Presente da Águia, o sistema de interpretações e crenças que se dispôs a estudar terminou por engalfinhá-lo, ao se revelar tão ou mais complexo que o sistema “ocidental” de interpretações do mundo.

Livros

  • A Erva do Diabo (The Teachings of Don Juan: A Yaqui Way of Knowledge – 1968)
  • Uma Estranha Realidade (A Separate Reality: Further Conversations with Don Juan – 1971)
  • Viagem a Ixtlan (Journey to Ixtlan: The Lessons of Don Juan – 1972) Tese de PhD de Castaneda na UCLA em 1973 Título: “Sorcery: A Description of the World”
  • Porta Para o Infinito (Tales of Power – 1975)
  • O Segundo Círculo do Poder (The Second Ring of Power – 1977)
  • O Presente da Águia (The Eagle’s Gift – 1981)
  • O Fogo Interior (The Fire from Within – 1984)
  • O Poder do Silêncio (The Power of Silence: Further Lessons of Don Juan – 1987)
  • A Arte do Sonhar (The Art of Dreaming – 1993)
  • Readers of Infinity: A Journal of Applied Hermeneutics – 1996 – Diários do trabalho de Castaneda com suas discípulas ainda não traduzido.
  • Passes Mágicos (Magical Passes: The Practical Wisdom of the Shamans of Ancient Mexico – 1998)
  • O Lado Ativo do Infinito (The Active Side of Infinity – 1999)
  • A Roda do Tempo (The Wheel Of Time : The Shamans Of Mexico – 2000) – uma antologia de citações comentadas.

Outros autores

  • Sonhos Lúcidos: uma iniciação ao mundo dos feiticeiros (Being-in dreaming) (Florinda Donner) [1991]
  • A Bruxa e a Arte do Sonhar (The Witch´s dream) (Florinda Donner-Grau) [1998]
  • Travessia das Feiticeiras (The Sorcerer’s Crossing: A Woman’s Journey) (Taisha Abelar) [1992]
  • Pelo Caminho do Guerreiro (Ana Catan) [1993]
  • Encontros com o Nagual (Encounters With The Nagual) (Armando Torres) [2004]
  • Os Ensinamentos de Don Carlos (The Teachings of Don Carlos) (Víctor Sánchez) [1995]
  • Conversando com Carlos Castaneda (Conversations With Carlos Castaneda) (Carmina Fort) [1995]
  • O Caminho do Nagual (Roberto Carriconde) [2013]
  • Aprendiz de Feiticeiro: minha vida com Carlos Castaneda (The Sorcerer’s Apprentice: My Life with Carlos Castaneda) (Amy Wallace) [2003]
  • Carlos Castaneda e a Fresta entre os Mundos (Vislumbres da Filosofia Ānahuacah no Século XXI) (Luis Carlos de Morais Junior) [2012]
  • O Domínio da Consciência (Compilação dos Ensinamentos de Juan Matus, apresentados por Carlos Castañeda em seus doze livros) (Flórion) [ano]
  • O xamanismo de Carlos Castaneda: apropriação, ruptura ou continuidade? (Nelson Neraiel) Bia Labate Julho 2011
  • Entrevista Revista Time, de março de 1973, capa

Fonte: Wikipedia

Você poderá gostar de:

Sonhos lúcidos

Anne Rice – A mãe dos vampiros do cinema

Transferência mental

Percepção do nada

setembro 21, 2015 Posted by | Arquivo X | , , , , , | Deixe um comentário

Descobertas através dos sonhos

descobertas durante o sonho

Subconsciente Criativo

Os sonhos são o resultado de nosso subconsciente, mas às vezes, como demonstram as histórias de algumas descobertas que acabaram se tornando realidade.

01 – Benzeno

O químico orgânico alemão Friedrich August Kekulé von Stradonitz Aldrich viu em um sonho que ele estava rodeado por serpentes que formavam um hexágono. Este sonho ajudou o cientista a descobrir a estrutura do anel de benzeno, contendo átomos de carbono de seis membros com a alternância de ligações duplas e simples.

02 – Tabela periódica dos elementos

O químico russo Dmitri Mendeleev inventou e desenvolveu sua tabela periódica dos elementos com base exclusivamente em experimentos científicos. Mas durante muito tempo não foi possível determinar a localização final dos elementos químicos na tabela, até que em um sonho ele viu a versão final da mesma que durante 140 anos vem sendo usada em todo o mundo.

03 – Estrutura do átomo

Os sonhos de Niels Bohr foram muitas vezes realacionados ao seu trabalho. Em um desses sonhos, ele sonhou com a estrutura do átomo: Bohr viu os elétrons e o núcleo em forma de sistema solar.

04 – Neurologia

O sonho de Otto Loewi, um destacado fisiologista alemão, ganhador o prêmio Nobel. “A noite antes do Domingo de Páscoa daquele ano eu acordei, acendi a luz e anotei algumas informações em um papel pequeno e voltei a dormir. Ao acordar às seis da manhã, eu revi as notas, mas não conseguia decifrá-los. Na noite seguinte, às três horas, a ideia voltou. Era o projeto de um experimento para determinar se a hipótese de transmissão química que tinha pronunciado há 17 anos estava correta. Levantei-me imediatamente, fui até o laboratório e realizei um experimento simples em um coração de rã, como no desenho noturno”, escreveu o cientista em sua autobiografia.

05 – Insulina

Frederick Grant Banting, médico canadense e Prêmio Nobel de Fisiologia e Medicina, sonhou com um experimento que na realidade significou a descoberta da insulina.

06 – Máquina de costura

Elias Howe, inventor americano e pioneiro na criação da máquina de costura, quebrou a cabeça para resolver o problema do desenho das agulhas para máquinas de costura, até que em um sonho ele viu uma tribo atacando com lanças. Howe prestou especial atenção para o fato de que as lanças tinham olhos, o que serviu de inspiração para o design atual das agulhas

07 Avião Antei

Oleg Antonov, projetista de aviões soviéticos e um dos fundadores da empresa fabricante de aviões Antonov, sonhou com a forma peculiar da cauda de seu lendário avião Antei.

08 – Alfabeto armênio

Mesrob Mashtots, o criador do alfabeto armênio, alegou que tinha sido emitido por um anjo em um sonho.

09 – Terminator

Segundo a lenda, a ideia principal de ‘Terminator’ surgiu para o diretor James Cameron depois de um sonho que teve quando ele adoeceu, em Roma, em 1981. Neste sonho o diretor viu uma menina fugindo de um robô que podia mudar de forma e tinha os olhos vermelhos. Ao acordar, apesar da febre, Cameron conseguiu tomar notas de seu sonho e retornando para EUA, o diretor criou seu famoso personagem.

Fonte: RT-TV

Sonambulismo

Em estado de transe

O mistério do sonambulismo

A obscura natureza da mente humana

O que uma pessoa com epilepsia sente

Epilepsia – Quando a mente tem um ataque

O despertar para a superconsciência

Pessoas que saem do corpo

abril 7, 2014 Posted by | Ciências | , , | 2 Comentários

Caçadores de sonhos perdidos

emoções semi-conscientes

Sonhos e Pesadelos

Projetistas americanos de tecnologia criaram uma aplicação para smartphones que funciona como um caçador de sonhos e que permitirá recordar as visões oníricas e poderia revolucionar os estudos sobre esse mecanismo do subconsciente.

Os engenheiros americanos, Hunter Lee e Jason Carvalho lançaram um novo projeto chamado Shadow que não só poderia ajudar as pessoas a lembrar seus próprios sonhos, mas que também permitiria aos cientistas obter uma melhor visão do que se passa por nossas cabeças enquanto dormimos,, informa o diário The Huffington Post.

O novo “Dreamcatcher” combina um despertador especial com um diário de sonhos.

Ensaios clínicos atuais de sonhos têm cerca de uma dezena de participantes cada, mas uma aplicação como Shadow poderia oferecer aos cientistas, centenas ou milhares de casos para analisar.

Os desenvolvedores da aplicação também estão confiantes de que as pessoas estão interessadas e considera que é importante saber o que você sonha em um determinado período de sua vida. De acordo com Lee Soik, se você torna essa zona da consciência humana mais acessível e compreensível, tendo sonos sob o manto da noite, isso poderia mudar a humanidade.

Até o momento, os austes predeterminados de Shadow guardam todos os dados dos sonhadores para acesso privado, mas a equipe espera criar uma rede social especial, onde os usuários poderiam procurar pessoas que, por exemplo, tiveram sonhos semelhantes, para compartilhar suas experiências e impressões.

Fonte:RT-TV

Profissões com falta de pessoas qualificadas

Duvidosa filosofia da vida moderna

Física quântica vai revolucionar a internet

Comunicação por símbolos

Com os dois lados do corpo

Despertar para a superconsciência

Rebeldes que desafiam o sistema

O mistério do sonambulismo

A obscura natureza da mente humana

O que uma pessoa com epilepsia sente

Epilepsia – Quando a mente tem um ataque

O despertar para a superconsciência

Faça você mesmo

setembro 27, 2013 Posted by | divulgação gratis | , , , , , | 2 Comentários

Sonhos lúcidos

sonho lucido

Exploradores de Sonhos

Até onde pode chegar o nosso conhecimento a respeito de nossa mente? – A resposta para essa pergunta não é tão fácil de se obter, mas os meios para a busca dessa resposta, estão ao nosso alcance.

Como nós sabemos, os sonhos são a chave para vencermos os nossos medos. Durante os sonhos, em nossa mente, é travada uma luta entre nossa auto censura, superego, e a inconsciência pura, sem nenhum limite.

O problema é que quando nós acordamos, não nos lembramos de nada, pior, nossos medos podem surgir em forma de pesadelos, impedindo a resolução de nossos problemas, ou nos fazendo acordar. Dessa forma, esse processo pode demorar mais tempo do que deveria.

A solução para os problemas mais graves, estão nos sonhos lúcidos. Os sonhos lúcidos são conhecidos no Oriente, há muito tempo.

Praticantes do sonho lúcido também são conhecidos como onironautas, ou exploradores de sonhos – Talvez você seja um onironauta e nem esteja sabendo.

Como você poderia saber se é um onironauta? – É muito simples, mas primeiro vamos explicar o que é um sonho lúcido.

O sonho lúcido, também conhecido como semiconsciência, é o estágio em que uma pessoa se encontra no limiar do sono profundo, ou seja, adormecendo.

Esse estágio costuma ser muito rápido, mas só quando a pessoa está com muito sono. Aqui, deciframos a charada: Quem dorme sem sono, dorme demais, gosta de uma soneca, esses estão mais sujeitos ao chamado sonho lúcido.

Para se tornar um bom explorador de sonhos, faz-se necessário que essa pessoa seja muito sensível, mas essa sensibilidade também pode ser desenvolvida.

Ao contrário dos usuários de drogas e pacientes de sanatórios, expostos a produtos químicos, um bom onironauta consegue isso com um simples relaxamento.

Há vários procedimentos através dos quais costuma-se entrar em uma paralisia do sono, período em que a pessoa não atinge o sono profundo, mas também não está totalmente acordada. Há um ponto de equilíbrio entre a vigília e o sono, nesse ponto a pessoa tem os sonhos lúcidos.

Uma pessoa que dorme em média oito horas ao dia, quando dorme acima desse tempo, costuma sonhar. Se a pessoa dormir oito horas, levantar-se da cama, em seguida deitar-se novamente, seu sono será leve, nesse período poderá ocorrer o chamado sonho lúcido.

Apesar da situação citada acima, o sonho lúcido é mais comum quando a pessoa está adormecendo, até por razões óbvias. Durante as sonecas despretensiosas, a pessoa pensa muito.

Quando uma pessoa está tirando uma soneca, normalmente está feliz; quando se está feliz, seus pensamentos são positivos – Felicidade, aqui, não implica em comer, beber e dormir, refiro-me à meditação, reflexão, relaxamento. Uma pessoa pode refletir sobre uma guerra, mesmo assim estar relaxada – durante esse período, a pessoa pode começar a sonhar.

Eu tenho notado que o processo se inicia com pensamentos comuns, num momento de sonolência, esses pensamentos passam a ser mais reais, tornando-se os sonhos lúcidos.

Voltando a pergunta acima – Como saber se você é um onironauta? – é simples. Em um sonho normal, você nunca, em nenhuma hipótese duvidará que está sonhando, se isso acontece, você é um onironauta, esse é o portal de saída do sonho lúcido, portal para a lucidez total, pelo qual você poderá acordar.

Nesse momento, você terá duas alternativas: Você poderá sair, fugir dessa situação, mantendo o medo que oculta um problema psicológico mais grave, como vimos nos artigos anteriores. Você também poderá ficar e enfrentar essa situação, mas esse caso é diferente do sonho comum, que deverá ser interpretado.

No sonho lúcido, a partir do portal de saída, se você opta por ficar, você tem o controle sobre esse sonho, podendo controlar o próprio sonho, esse medo passa a ser reflexivo. Pelo menos durante esse sonho, ou pesadelo, você terá poderes supremos, vencendo qualquer tipo de conflito.

A vitória sobre os seus demônios interiores, torna-se um motivacional muito importante, não só para encarar a realidade, mas também para acreditar na possibilidade de se vencer tudo, já que ficará implantado em sua mente. É como se fosse um planejamento psicológico para a vida, um planejando virtual, mas com elementos orgânicos e realidades envolvidos.

Durante os sonhos lúcidos, foi constatado, cientificamente, que a realidade é muito superior a nossa realidade comum. Essa hiper-realidade é explicada pelo fato de ela já estar dentro do cérebro, não necessitar de nenhum elemento “periférico” – sentidos vitais – para captar essas sensações.

Um dos objetivos da prática do sonho lúcido é o auto conhecimento, isso faz com que a mente se torne muito mais criativa, sem essa limitação natural da auto censura. Com isso, escritores escrevem melhor; compositores compõe; problemas “insolúveis”, pessoais, profissionais, ou psicológicos, são resolvidos.

Quando uma pessoa acorda de um sonho, e desde que essa pessoa não esteja sob choque – esteja sonolenta – ela deverá relaxar e permanecer em uma posição na qual ela não tenha sonos profundos – algumas pessoas não conseguem ter sono profundo dormindo de costas no colchão.

Caso a pessoa acorde, durante um sonho lúcido, não deve se agitar, nem se mexer, nem se preocupar. Deve procurar pensar sobre o próprio sonho, relaxar e voltar para ele.

Durante os sonhos lúcidos, é normal que a pessoa tenha visões, alucinações e sensação de asfixia. Isso pode ser devido ao sono leve que a pessoa está tendo, onde os sons externos podem influenciar e atrapalhar o controle correto do sonho.

Três características essenciais para a identificação de um sonho lúcido, pode ser:

Diferenças – A diferença, algumas vezes exagerada, entre o sonho e a realidade – a percepção dessas diferenças faz com que a pessoa se sinta segura, consciente de que tudo não passa de um sonho, sabe que poderá acordar a qualquer momento.

Controle – Quando a pessoa, notando o absurdo da situação, passa a se adaptar a essa situação, passando a controlá-la.

Semi-consciência – A pessoa passa a ter consciência de que tudo não passa de um sonho, melhor, poderá sonhar como quiser.

Durante o Sonho lúcido, é normal, algumas vezes, a sensação de loucura, quando a pessoa perde a noção entre o real e o imaginário. Nesse momento a pessoa pode ter a impressão, durante algum tempo, que vai enlouquecer, vai morrer, está asfixiado, e, em caso extremos, no caso de fanáticos, que está possuída.

A paralisia do sonho, sonho lúcido, não deve ser confundido com desmaios, ou outros casos patológicos. Sonho lúcido é como pensar dormindo, ou sonhar acordado.

No caso dos portais para lucidez, há também casos em que a pessoa sonha que acordou, aumentando a hiper realidade do sonho, como se estivesse passando para um novo nível de dificuldade. Nesse caso, mesmo não tendo acordado de fato, havia a consciência de que aquilo era um sonho, tornou-se fácil demais, por isso houve a necessidade de acordar para um novo sonho.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sonho_l%C3%BAcido

By Jânio

Caçadores de sonhos perdidos

Descobertas através dos sonhos

fevereiro 14, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , , , , , | 42 Comentários

Qual é o significado dos sonhos

sonhos e pesadelos

Interpretação dos sonhos

Seguindo a análise do funcionamento do cérebro, vamos aos poucos passando para uma área muito sensível de nossa mente, o inconsciente (subconsciente). A grande realidade é que a mente, consciente ou não, é obscura; sob certos aspectos a consciência é mais obscura que a própria inconsciência, já que a inconsciência funciona naturalmente.

Em alguns casos, a psicanálise ameaça usar a hipnose para ajudar a desvendar os mistérios de nossa mente, o problema é que nem todos estão dispostos a abrir mão de sua privacidade. Se alguém entra em sua mente, invade o mais intimo de sua existência.

No mais tradicional processo da psicanálise, a pessoa conversa consigo mesma, vai se revelando aos poucos, enquanto o psicanalista  vai motivando, convencendo essa pessoa de que não há nada anormal em sua vida, tudo pode ser lembrado e resolvido, para que a consciência pare de ser incomodada pela inconsciência. A consciência pesada, aqui, seria o peso de algo que atormenta a pessoa, o processo da inconsciência para aliviar esse problema.

Conscientemente tudo pode ser (des)controlado, mas, inconscientemente, tudo é muito instável e natural, sem noção de tempo e espaço.

Durante os sonhos, essa instabilidade da inconsciência chega ao limite. Isso acontece porque tudo o que é reprimido pela consciência, sob pressão da sociedade ou autocensura, durante os sonhos é liberado.

Enquanto o cérebro mantém todo o corpo em repouso, durante o sono, a mente é liberada em todo o seu potencial, podendo resolver os problemas mais impossíveis. Aqueles problemas que a consciência  mantém reprimidos, nos sonhos, eles são manifestados em formas disfarçadas pelo super ego, num universo que só a inconsciência entende o seu significado.

Nem todo sonho é disfarçado ou complexo, alguns são bem conhecidos das pessoas, comum a todos. Muita gente já sonhou que estava voando, esse sonho, segundo especialistas, leva a uma interpretação de que a pessoa é ambiciosa, sonhadora, mas, por associação poderia levar a interpretações de que essa pessoa deseja independência, liberdade, isso poderia ser revelado por qualquer amigo que a ouvisse, nem precisa ser um psicanalista.

A combinação do sonho de voar, com a queda, é uma manifestação clara dos riscos da ambição, liberdade e poder.

Na religião, José, no Egito, interpretava sonhos dos egípcios. Sua interpretação mais famosa foi para o faraó, o sonho das vacas gordas e das vacas magras.

“Haviam sete vacas gordas e sete vacas magras pastando no campo, de repente, as vacas magras e feias comeram as lindas vacas gordas.”

Nesse sonho, josé avisava ao faraó que deveria guardar mantimentos durante os sete anos de fartura (tempos de vacas gordas). Durante os sete anos de seca no Egito (tempos de vacas magras), o faraó teria mantimentos para saciar a fome do povo, não fica claro se havia a vontade de Deus, apenas implicitamente.

Essa é uma das tradições que bate de frente com a história de Moisés e do revolucionário Jesus Cristo: Segundo  Jesus, Deus sempre proverá seus filhos. Isso também ficou evidente no deserto, quando Moisés levou o povo para um lugar isolado, sem comida nem água.

Um homem muito rude que sonhe que é uma mulher, poderia significar sua busca de equilíbrio, uma necessidade de compreender as pessoas frágeis, o oposto de si, algo que se mantém inconsciente, mas que conscientemente seria inaceitável.

Há pessoas que acreditam que o sonho é uma forma de prever o futuro, por isso sonhar com animais, para elas,   pode significar o que vai dar no “jogo do bicho”.

Sonhar que está caindo, poderia significar uma fobia de altura. Como nós dissemos no outro artigo, a fobia está relacionada a um evento  ao qual não queremos nos lembrar, encarando esses medos poderíamos nos lembrar de algo que não queremos.

Esse é um grande dilema: Como poderíamos saber o nível de gravidade daquilo que não queremos lembrar? – Será que vale a pena lembrar esse fato? – Se a fobia está se manifestando, inconscientemente, estamos tomando a decisão de que está na hora de enfrentarmos esses temores.

Quando passamos a sonhar que estamos caindo, seguidamente, todas as noites, então não devemos ser acordados, para que percamos o medo e estejamos preparados para enfrentar determinadas situação.

Segundo o site “O Guru”,  sonhar com corvo pode significar pessoas de olho no que é seu, querendo “infernizar sua vida”, mas também pode significar pureza do ambiente.

Como nós podemos notar no sonho do corvo, há dois níveis de sonho: Um mais vulgar e direto, e outro muito mais sofisticado e complexo, influenciado pelo nível de formação da pessoa.

http://www.oguru.com.br/sonhos/significados.php?busca=Voar

O sonho também pode ser uma simples realização de nossos desejos. Ao contrário de nossos pesadelos, nesse caso, nossa mente se encontra em total harmonia.

Sonhar com cobras, tanto pode significar nossa falta de confiança em um determinado grupo ao nosso redor, como poderia ser algo mais complexo, mas é preciso sonhar até o fim, para vencer esse medo.

Conclusão: O  mais importante não é necessariamente interpretar o sonho, mas sonhá-lo até o fim.

Principal fonte: Wikipedia

fevereiro 9, 2011 Posted by | Ciências | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 25 Comentários

Marcas do que se foi

planeta da paz

Esperança e Fé

A década de 70 foi uma década mágica, década do “milagre econômico”, uma época em que as pessoas sonhavam.

Nessa época as pessoas não perdiam dinheiro com a inflação, mas também não tinham dinheiro. O pobre não tinha dinheiro para pagar a faculdade dos filhos, mas era feliz assim mesmo.

Ninguém tinha dinheiro para viajar nos luxuosos boeing da Vasp, Varig, TransBrasil; Na tv, fumar cigarros da Hollywood era como uma viagem ao Havaí; cigarros da Sempre livre era símbolo de liberdade, Arizona era o cigarro da vida pura no campo. Por trás de tudo isso, havia sempre a realidade de uma morte à espreita.

Na tv, os seriados mais famosos eram: Cyborg – O homem de seis milhões de dólares; A mulher maravilha; As panteras; O planeta dos macacos; Jornada nas Estrelas; além dos seriados policiais.

Tvs menores reprisavam seriados da década de sessenta  como: O túnel do tempo; A feiticeira; Jeanie é um gênio e até o maior mito das séries de tv, Tarzan, além dos seriados de faroeste.

Em finais de ano, a maior rede de tv do Brasil reunia seus astros e estrelas, para desejar boas-festas.

A música escolhida era “Marcas do que se foi”, essa era a canção que vendia a ilusão de que morávamos um um paraíso, e que tudo ia bem. A ideia deu tão certo, que essa rede de televisão criou sua própria música, não era seu interesse divulgar música de terceiros.

Apesar dessa música deixar de vender uma imagem utópica e ufanista de uma época, a música é muito boa, sendo cantada até em igrejas.

Sendo considerada uma mensagem de alegria, paz e fé, a música dos Incríveis ficou na memória de todas as pessoas que viveram nessa época. Um hino à esperança e a um recomeço.

MARCAS DO QUE SE FOI

OS INCRÍVEIS

Roberto Pera e Flecha

Este ano quero paz
No meu coração
Quem quiser ter um amigo
Que me dê a mão…

O tempo passa e com ele
Caminhamos todos juntos
Sem parar
Nossos passos pelo chão
Vão ficar…

Marcas do que se foi
Sonhos que vamos ter
Como todo dia nasce
Novo em cada amanhecer

Este ano quero paz
No meu coração
Quem quiser ter um amigo
Que me dê a mão

O tempo passa e com ele
Caminhamos todos juntos
Sem parar
Nossos passos pelo chão
Vão ficar

Marcas do que se foi
Sonhos que vamos ter
Como todo dia nasce
Novo em cada amanhecer

Música: Roberto Pera e Flecha

Texto Introdutório: Jânio

agosto 29, 2010 Posted by | Música. | , , , , , , , , , | 8 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: