Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Seis efeitos matrix já comprovados

Matrix

Matrix

O Centre for Research on Globalization, uma organização sem fins lucrativos em Montreal, Canadá, apresentou um relatório listando seis grandes ilusões que escravizam nossas vidas na matriz: um sistema rígido de controle sobre a mente que faz com que as pessoas programem e organizem o seu comportamento para que compartilhem com as versões conformistas ditadas pela sociedade.

O site icommercepage/ Made in Blog publica abaixo, a lista divulgada pela RT-TV.

1. Ilusão da lei, da ordem e do poder. Muitas pessoas sentem a obrigação moral de obedecer às leis, enquanto outras, que possuem poder e riqueza nem notam suas violações. Brutalidade policial, criminalidade desenfreada e justiça, que só funciona para o rico, em países como os EUA, são exemplos que demonstram que a lei é apenas um instrumento de opressão e controle social, e que qualquer autoridade relacionada a eles é falsa, hipócrita e injusta, segundo o site da organização.

2. Ilusão de prosperidade e felicidade. Roupas caras, jóias e acessórios, tornaram-se constante, permanentemente relacionados aos conceitos de prosperidade e felicidade. Essa percepção do termo é falsa porque a realidade é atribuída à saúde, amor e relacionamentos pessoais.

3. Ilusão do direito de escolha e liberdade. A liberdade ou o direito de escolha são os termos que na percepção moderna significam a seleção de algumas opções que são sempre limitados pelos sistemas, tanto judicial como fiscal, com algumas normas de exigência estabelecidas e consolidadas pela cultura.

4. Ilusão de verdade. Na mente das pessoas, há uma crença prevista no conceito de verdade. Esta percepção faz com que você confie em tudo o que é dito pela televisão e nas mídias de massa, celebridades ou representantes do poder.

5. Ilusão de Tempo – Este é um grande engano porque faz as pessoas pensarem no futuro, esquecendo o passado e o presente. O pior disso é que como consequência, as pessoas passam a ver o mundo como uma ficção, esquecendo a realidade.

6. Ilusão de isolamento. Muitas pessoas têm a falsa percepção de que todas as pessoas competem entre si, algumas chegam até a pensar que os vizinhos e a natureza estão contra a eles. Esse pensamento reforça a ideia de que tudo no mundo está inter-relacionado.

Fonte: RT-TV

Aparências reais

Percepção do nada

Ciência cega

Os melhores países segundo o IDH

O Brasil é o país rico mais pobre

Milagres existem?

É preciso ver para acreditar

O futuro do passado

Paulinopsia transforma o cérebro em Matrix

A obscura natureza da mente humana

fevereiro 7, 2015 Posted by | Ciências, Reflexões | , , , , | 1 Comentário

Seis grandes ilusiones que nos esclavizan en una matriz

Matrix

Matrix

El Centre for Research on Globalization, una organización sin ánimo de lucro de Montreal (Canadá), ha presentado un informe que enumera seis grandes ilusiones que esclavizan nuestras vidas en la matriz: un sistema rígido de control sobre la mente que hace a las personas programar y organizar su conducta de tal manera que comulgue con las versiones conformistas dictadas por la sociedad.

1. Ilusión de la ley, el orden y el poder. Muchas personas sienten la obligación moral de obedecer las leyes, mientras otras que poseen poder y riqueza no reparan en violarlas. La brutalidad policial, la delincuencia rampante y la justicia que solo funciona para los ricos en EE.UU. son ejemplos que evidencian que la ley es tan solo un instrumento de opresión y control social, mientras cualquier poder a este respecto es falso, hipócrita e injusto, se puede leer en el portal de la organización.

2. Ilusión de la prosperidad y la felicidad. La ropa cara, joyas y accesorios se convirtieron en la constante permanente relacionada con los conceptos de la prosperidad y la felicidad. Esa percepción del término es falsa porque la verdadera se atribuye a la buena salud, el amor y las relaciones personales.

3. Ilusión del derecho a elegir y la libertad. La libertad o el derecho a elegir son los términos que en la percepción moderna significan la selección de un par de opciones que siempre están restringidas por los sistemas tanto judicial comofiscal y unas normas prescritas y consolidadas por la cultura.

4. Ilusión de la verdad. En la mente de la gente existe una creencia programada sobre el concepto de la verdad. Esta percepción le hace fiarse de todo lo que le dicten por la televisión y los medios de comunicación, las celebridades o representantes del poder.

5. Ilusión del tiempo. El engaño tremendo al que se refiere esta ilusión trata de que las personas no se fijan en el presente y el pasado, sino al revés: piensan en el futuro. La máxima es que al darle más atención e importancia al futuro la gente se distraiga de la realidad y lo que ocurre en el momento actual.

6. Ilusión del aislamiento. Muchas personas tienen la percepción engañosa de que toda la gente compite entre sí, algunas incluso llegan a pensar en que los vecinos y la naturaleza se oponen a ellas. Este pensamiento refuerza la idea de que todo en el mundo está interrelacionado.

fevereiro 7, 2015 Posted by | Ciências, Espanhol, Reflexões | , , | Deixe um comentário

Palinopsia transforma o cérebro em Matrix

palinopsia

Efeito Matrix

“A palinopsia é um sintoma pouco frequente, embora de difícil diagnóstico, já que não pode ser facilmente identificado através de clínica geral e, portanto, não se aprofunda no tratamento”, opina o neurologista espanhol Eduardo de Pablo, que descreveu recentemente um caso observado no Hospital 12 de Outubro, em Madrid, Espanha.

Sua paciente, uma jovem de 23 anos, via imagens superpostas de objetos em movimento, “como os agentes do filme “Matrix”, esquivando-se das balas de Neo”, segundo descreveu a jovem.

Além disso, um professor venezuelano relatou que via imagens que já havia visto minutos ou horas antes, e que voltavam a aparecer da mesma maneira, mas em locais diferentes. O professor foi diagnosticado com palinopsia, provocada por um tumor benigno que detectaram em seu cérebro.

Rafael Muci, membro da Academia Nacional de Medicina da Venezuela, salienta que “é um sintoma que os médicos não estão dispostos a se aprofundar, tampouco os pacientes se queixam. Principalmente se estão intactos neurologicamente, sentindo-se bem, mesmo sem tomar medicamentos.

Tecnicamente, esta multiplicação de imagens com um único estímulo visual “é geralmente considerado um desequilíbrio transitório do cérebro, incapaz de afetar a informação espacial e visual de maneira consistente”, explica De Pablo. Este sintoma estranho também tem sido observado em pessoas que receberam golpes na cabeça e que estavam sob a influência de antidepressivos e quimioterapia, como drogas como a marihuana e o ácido lisérgico (LSD).

“Estes sintomas e sua associação com os diferentes tipos de lesões, são muito úteis para compreender melhor tanto as funções das diferentes áreas do cérebro, como as associações entre elas, as vias de comunicação e os neurotransmissores, as moléculas para transmitir informações entre neurônios”, explica o neurologista espanhol.

“Esses mecanismos são comuns à várias doenças, o que pode proporcionar tratamentos comuns, dependendo da causa”, acrescenta.

Os cientistas dizem que estudo palinopsia, sintoma de que uma imagem observada reaparece depois de horas ou na vida parece em ‘Matrix’, poderia ser muito útil para entender melhor as funções das diferentes áreas do cérebro.

Fonte: RT

Sonambulismo

Em estado de transe

O mistério do sonambulismo

A obscura natureza da mente humana

O que uma pessoa com epilepsia sente

Epilepsia – Quando a mente tem um ataque

O despertar para a superconsciência

fevereiro 10, 2014 Posted by | Ciências | , , , , , | 4 Comentários

Os melhores filmes de viagem no tempo

viagem no tempo

A Quarta Dimensão

A quarta dimensão, a dimensão do tempo, há muito tempo fascina a humanidade. A ideia de se viajar no tempo, vem sendo imaginada muito antes de Einstein nascer.

Herbert George Wells, ou simplesmente H. G. Wells, foi o primeiro escritor a se aventurar pelo tema de viagem no tempo. Em sua história, um homem cria uma máquina que possibilita ao seu criador viajar no tempo, até o ano de 802,701.

Nesse admirável mundo novo, há duas raças de criaturas, uma pacífica e outra selvagem.

A história foi filmada em 1.960 pelo genial George Paul, o diretor ganhou o Oscar de efeitos especiais.

Curiosidade: O personagem do filme recebeu o nome de George em homenagem a H. G. Wells, além do diretor também se chamar George.

Em 2.002, foi a vez de Simon Wells, bisneto de H. G. Wells filmar a história do viajante do tempo, na pele de Guy Pearce.

Com uma história bem mais dramática, o cientista perde a noiva em um acidente e cria uma máquina para tentar salvá-la, mudando seu destino. Quando se vê diante da impossibilidade de mudar o que aconteceu, viaja acidentalmente para o futuro.

Num mundo totalmente alterado, duas raças disputam o domínio da Terra. A raça pacífica serve como animais de estimação para as criaturas selvagens.

http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Time_Machine

O Planeta dos macacos – Essa história lembra de alguma forma “A máquina do tempo”, principalmente no seu formato épico e na forma como as mudanças se transformam tão radicalmente.

Baseado no livro “La Planète des singes” do Francês Pierre Boulle, em 1.963, mais de um século desde a publicação do livro de H. G. wells, mesmo assim com uma grande originalidade e irreverência.

No livro, um casal fazendo um cruzeiro no espaço, encontram uma garrafa com o diário de bordo de Ulysse Mérou, um astronauta que conta sua história.

No diário, encontrado dentro da garrafa, o astronauta conta que viajaram em uma espaçonave, criada por um gênio, a qual viajava a velocidade da luz. Por alguma razão, algo saiu errado e eles se viram num planeta onde os homens teriam evoluído para os macacos.

Na versão cinematográfica de 1968, não fica muito claro se os astronautas romperam a barreira do tempo, ou se estão em uma dimensão paralela. Durante toda a história os cientistas acreditam que atingiram o seu objetivo, chegar a uma galáxia distante, onde haveria vida.

É a tradução do título em Portugal que dá uma pista – “O homem que veio do futuro” – mas  o suspense é mantido até o final, numa das cenas mais antológicas da ficção científica, de todos os tempos.

Na versão de Tim Burton, onde o Mark Wahlberg assume o papel de Charlton Heston. Nessa segunda versão cinematográfica do planeta dos macacos, há mudanças consideráveis, mas mantém a base do original, sem nunca obter o mesmo êxito.

Desta vez, um chimpanzé usado para verificar uma tempestade eletromagnética, desaparece. Mark Wahlberg segue em sua busca e cai em um planeta, habitado por macacos que falam e humanos selvagens. As principais cenas foram modificadas por Burton, criando uma grande surpresa até para os fãs do filme original.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Planet_of_the_Apes_(filme_de_1968)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Planet_of_the_Apes_(filme_de_2001)
O Mistério do Triângulo das Bermudas – Esse é um filme fascinante, indicado para quem é leigo em física mais gostaria de saber as teorias do que acontece na região do triângulo das bermudas, ou triângulo do diabo, uma região que desafia os conceitos da física e os conhecimentos humanos.

O filme pode ser analisado em duas partes: A primeira, onde tem se a impressão que vamos ver um super filme; a segunda, onde o fime mostra o que Hollywood faz de melhor, um final constragedor e falta de controle do roteiro.

Apesar de tudo, ainda é um filme bem acima da média, mas poderia ser melhor trabalhado.  Os mistérios do triângulo das bermudas merecia uma história melhor.

Os atores não são brilhantes mas são conecidos do público e fazem o que podem.

Cansado de ver seus barcos desaparecerem sem motivos aparente, um bilionário reúne um grupo de especialistas para resolver o mistério. O resto do filme tenta explicar o que acontece numa região misteriosa e com uma alta concentração de energia eletro-magnética.

Fatos inexplicáveis desafiam o conhecimento, a ciência e expõe os fantasmas adormecidos há muito tempo.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tri%C3%A2ngulo_das_Bermudas

O exterminador do Futuro – O filme de baixo orçamento que apresentou ao mundo toda a genialidade de James Cameron, um dos maiores nomes no cinema atual.

Ao contrário de Tim Burton que fazia sequências contra a vontade, James Cameron é um especialista em sequências. Seus filmes de ação estão entre os melhores de Hollywood, seus filmes trazem a sua marca registrada, um talento incrível para administrar a produção de efeitos especiais e cenas de ação.

A história de viagens no tempo já não era novidade, quando “The Terminator” foi desenvolvido.

Com um orçamento baixo, entrou para a história das produções com o melhor custo/benefício, lançando ao estrelato todos os envolvidos no projeto.

Arnold Schwarzenegger é o terrível ciborg que é enviado ao passado para matar John Connor, um homem que se torna o líder da resistência dos humanos às máquinas, depois que essas dominam o planeta.

O Ciborg viaja no tempo em busca de Sarah Connor, para matá-la antes de o  bebê nascer.

Kyle Reese é enviado para proteger Sara Connor, curiosamente, eles tem um relacionamento de onde vem a nascer John connor, o salvador da humanidade.

A série deu muito lucro aos produtores, mas perdeu sua originalidade. Sua popularidade não, essa continua intacta.

http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Terminator

Matrix – Um dos filmes mais originais dos últimos tempos, criado para ser uma trilogia, tornou-se uma das trilogias mais rentáveis de todos os tempos.

Keanu Reeves leva uma vida normal típica do século vinte, onde as aparências enganam. A verdade só vem à tona quando ele é identificado como o escolhido.

Os rebeldes então o resgatam de um cultivo, onde as máquinas usam os humanos para produção, como se fossem máquinas. Em suas mentes é implantado um programa, a matrix, criando uma realidade virtual do século vinte.

Os humanos rebeldes que entram nos programas, conspirando contra as máquinas, são considerados vírus a serem combatidos pelos homens de preto e óculos escuros, os anti-vírus; a batalha é travada na realidade virtual, mas a realidade também sofre o ataque real das máquinas.

A história não é fácil de entender, coisa de era eletrônica, mas vale a pena um pequeno esforço, devido a riqueza de elementos, que vão da filosofia grega ao cyberpunk, dos filmes de ação aos filmes de ficção científica, com muita maestria; uma grande crítica ao jogo de aparências dos dias de hoje.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Matrix

Abre los ojos – ou Open your eyes – Preso na Escuridão – Com o pretexto de refilmar a história do filme de Alejandro Amenábar, Tom Cruise criou uma verdadeira cópia do original, levando até a atriz principal, Penélope Cruz.

Ele devia saber que isso não daria certo, as mocinhas não estão acostumadas a ver o galã desfigurado por um acidente.

No filme original, César é o herdeiro de uma fortuna, tem tudo: Dinheiro, mulheres, beleza, saúde. Não tem nenhuma sensibilidade, até o dia em que sofre um acidente e tem o rosto deformado.

O filme não segue uma cronologia, isso faz com que os expectadores se envolvam na história, sem saber o que está acontecendo.

Uma grande qualidade, é mostrar o que a maioria dos filmes atuais não consegue, um final totalmente original.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Abre_los_ojos

Camisa de Força – The Jacket – A viagem no tempo ganhou um novo ingrediente, os mistérios da mente. Tanto em Matrix, como vários outros filmes da primeira década do século XXI, apresentam essa indagação – Quem são os loucos?

Um jovem acusado injustamente por um assassinato, é abandonado à própria sorte em um manicômio.

As drogas e o tratamento pouco ortodoxo, acabam por levá-lo a um estado de transe, rompendo com a barreira da realidade – ou seria do tempo?

Através dessas viagens, ele descobre que vai morrer, além de outras pessoas as quais passa ajudar.

Num recurso totalmente inédito, os personagens de tempos diferentes, se encontram, rompendo o conceito da física, mudando os seus destinos.

Atores famosos, aqui são meros coadjuvantes, totalmente irreconhecíveis. Jennifer Jason Leigh está completamente fora de seus papéis habituais, Kelly Lynch também; até Kris Kristofferson surpreende no papel de vilão, o médico louco.

http://pt.wikipedia.org/wiki/The_Jacket

O terceiro olho – Esse filme é mais um no estilo “parece mas não é”, onde o personagem não lembra, e não sabe, o que está acontecendo. Quando começa a lembrar, tenta mudar o que aconteceu a todo custo, mas não consegue.

Há até uma famosa frase no final do filme, mas ele não desiste e continua tentando, afinal, não tem nada a perder.

O clima de suspense é constante, mas o final é fraco, talvez o pior dessa safra de filmes de amnésia, mesmo assim merece ser visto.

http://cinesequencia.blogspot.com/2006/05/o-terceiro-olho.html

Efeito Borboleta – Inspirado na teoria do caos/efeito borboleta, essa história segue uma tendência sobre os mistérios do cérebro, onde a amnésia esconde uma capacidade que a mente apresenta de viajar no tempo e tentar mudar seu destino.

Além da viagem do tempo, através da mente, o que virou moda na primeira década do século XXI, há a questão da loucura, aparência, medo de morrer e o desejo de apagar  os próprios erros.

Nesse filme, curiosamente, o personagem principal insiste em apagar cada erro de sua vida, mesmo que a tentativa de mudar o que tenha acontecido, implique em consequências ainda piores.

Time After Time – Um século em 43 minutos – Estrelado pelo “maluco” Malcolm McDowell, ele tem cara de quem parece viver no mundo da lua.

Aqui ele viaja no tempo atrás do homem que entrou por engano na máquina, supostamente, esse seria Jack “o estripador”.

A crítica não deixa de se fazer presente. Segundo os críticos, o suposto Jack se sentiria muito bem nos dias de hoje, já que os crimes viraram rotina.

Em algum lugar do passado – Essa é uma versão romântica da viagem no tempo através do pensamento.

Um homem recebe um beijo de uma senhora de idade avançada, ela diz: “volte para mim.”

Mais tarde pesquisando a vida daquela mulher, ele descobre uma foto, e é através da foto que ele consegue voltar no tempo e viver o amor.

Peggy Sue – Seu passado a espera – inspirado em um grande sucesso da época, Francis For Coppola desenvolveu essa história.

Durante uma festa de confraternização, Peggy Sue desmaia e volta no tempo, onde decide se vive uma história de amor que não vai dar certo, ou muda seu destino.

Kathleen Turner  está muito bem no papel, embora eu tenha achado ela muito velha para o papel.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Peggy_Sue_Got_Married

Melhores filmes de ficção

Top Musicais

Melhores filmes com pessoas paranormais

Textos: by Jânio

agosto 1, 2010 Posted by | Cinema | , , , , , , , , , , , | 33 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: