Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Cidade móvel que recupera o deserto

projeto de biotecnologia

Cidade Móvel

Converter as paisagens áridas do deserto em um oásis verdejante poderia ser possível no futuro, com o desenvolvimento do projeto da pequena cidade móvel “Máquina Verde”, destinada a reduzir a devastação ambiental.

O projeto futurista do arquiteto francês Stephane Malka prevê a construção de uma cidade “nômade” energeticamente autônoma que poderia se mover a uma velocidade de 34 quilômetros por hora e produzir energia suficiente, além de recursos para se manter continuamente em funcionamento, enquanto revitaliza as áreas afetadas pela seca, principalmente o deserto do Sahara.

Inspiração pós-apocalíptica

Tecnologia do Futuro

A “Máquina Verde” é projetada para tirar o máximo de proveito das inóspitas condições do deserto. Assim, para aproveitar a intensa luz do deserto a máquina possui torres de geração de eletricidade, assim como nove globos capazes de produzir 450 metros cúbicos de água por dia através da condensação do ar.

A “fábrica ambulante” é sustentada por quatro pilares montados sobre o móvel desenvolvido pela NASA para o transporte de naves espaciais. É por isso que a cidade móvel pode se deslocar sobre qualquer terreno, carregando uma carga considerável. Além disso o móvel (orugas) pode arar o solo para que seja apto para a agricultura, aguá-lo e semear as sementes.

quando tudo estiver perdido

Projeto Experimental

Na parte urbana da Máquina Verde há casas, escolas, restaurantes, locais de recreação e jardins, assim como grandes plantações: cerca de 24.500 metros quadrados de campos de cereais e 4.500 metros quadrados de estufas. Embora a realização imediata deste projeto pareça difícil, a Máquina Verde poderia inspirar o desenvolvimento de tecnologias similares, orientadas para a salvação do meio ambiente.

Comentários:

Olhando bem essa máquina nos lembramos dos filmes pós-apocalípticos, como Mad Max, por exemplo.

Como em uma situação pós-apocalíptica, as medidas são desesperadoras e não medem consequências, por isso, é difícil prever o sucesso de uma máquina como essa. A ideia é boa, claro, mas eu sinto falta de filosofia nisso tudo.

Pode ser útil no deserto a curto prazo, mas a logo prazo eu não estou certo. A condensação do ar para conseguir água poderia ser um boa ideia, o problema é que o ar ficaria ainda mais seco. Será que isso não piora a situação do deserto?

Eu me lembro, há algum tempo atrás, de um projeto de biotecnologia que permitia que as plantas ficassem úmidas por muito tempo no deserto. A umidade era mantida com a ajuda de um material artificial pastoso que nunca secava.

A ideia era eficiente mas assustou as pessoas da região que por fanatismo, acharam que era algo do mal, diabólico. Foi uma pena pois o projeto pretendia revitalizar toda uma região semi-árida.

Esse projeto poderá inspirar outros, mas poderá provocar polêmicas também. É preciso respeitar a vontade, costumes e tradições locais e direcionar o projeto para pessoas que acreditem na ideia de maneira voluntária.

Além disso, não adianta recuperar o deserto do Sahara, enquanto a Amazônia vai sendo destruída.

comentário By Jânio

Fonte: wikipedia

Primeiras casas em marte

Top produtos de nanotecnologia

Top 20 tecnologias do futuro

Quando tudo estiver perdido

Cidade subterrânea do futuro

Anúncios

março 31, 2014 - Posted by | Ciências | , , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: