Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

O que é hype?

divulgação sutil

divulgação sutil

A palavra hype não tem uma tradução para o português, mas já faz parte da evolução da internet, quando falamos em controle de qualidade.

Antes de falar em internet, é preciso dizer que, na internet, há dois períodos, antes e depois da Google. Mesmo numa área onde as mudanças ocorrem o tempo todo, como é a área de informática, mais especificamente, internet, vai demorar algum tempo antes que outra empresa ocupe o lugar da Google.

A Google chegou a reconhecer que a Twitter havia conseguido ultrapassá-los em ferramenta de tempo real, na capacidade de usuários, o grande fenômeno do momento. O problema é o lado empresa, a Google conseguiu reunir os maiores nomes da internet de todos os tempos, não faltando um dos criadores da internet, mais precisamente, do protocolo http, isso será difícil a Twitter conseguir.

O fato é que, com o controle da internet nas mãos, a Google começou a dar as cartas, controlar a qualidade, nunca viu o SEO e o Marketing de Busca com bons olhos, era preciso ter qualidade. A qualidade Google é medida através de textos, relevâncias, links de qualidade, conteúdo legal, política da boa vizinhança, quando o assunto são links.

A troca de links é difícil evitar, então passou a ser penalizado o excesso, para não inviabilizar a Dinastia Google, afinal penalizar a todos, acabaria afetando a todos seus usuários.

Em meio ao controle de qualidade da Google e as táticas dos programadores, SEOs e Marqueteiros, encontramos o Hype.

O excesso de promoção em torno de uma ideia, pessoa, produto ou serviço. Não é a toa que as agências de publicidades selecionaram 1.000 blogs para divulgar seus clientes.

Divulgar tudo em um único site seria pedir para ser penalizado pela Google e outros buscadores, como Yahoo, Msn, Altavista, etc.

O Hype pode ser conceituado como ideias criativas que surgem de tempos em tempos na internet, onde todo o controle de qualidade dos grandes buscadores é pouco para pará-los, os blogueiros, por exemplo, negam essa ditadura.

Os memes e os selos, onde os blogueiros fazem homenagem a outros blogs. pode ser considerado um hype, portanto sujeito a penalização, por isso há de se tomar cuidado com essas promoções.

Os veteranos, geralmente, criam selos para, no máximo dez blogs amigos, para serem homenageados, de preferência os melhores, assim não fica caracterizado um hype, mas não pode ser uma troca. Um site indica dez, cada um dos dez indica outros dez, não podendo repetir os anteriores, para não ficar caracterizado uma troca ou uma promoção excessiva.

Ao mesmo tempo  em que há um controle de qualidade, por parte da Google, forçou os blogueiros a aumentar a qualidade, divulgar amigos de qualidade. Foi como se os blogueiros criassem uma grande corrente do bem.

Os memes são as formas de hype mais conhecidas, os selos são a forma de meme mais conhecido e assim por diante.

O antigo icommercepage.com possuia várias ferramentas para aumento de page rank, infelizmente por falta de manutenção, o projeto se tornou inviável e tivemos que desativá-lo.

Entre as ferramentas de aumento de tráfego permitidas pelos buscadores estão: Classificados, diretórios de links, buscas,comentários de blogs, agregadores de blogs, sistemas RSS, redes sociais e os melhores de todos, os indexadores de notícias, muito confundidos com redes sociais, já que algumas redes tem indexadores, como é o caso do Dihitt e o Via6.

Há também redes que incluem agregadores, como o Blogblogs, Oyo, Technorati, etc.

Os sistemas de RSS, aliás, transformam toda a internet numa grande rede social, muito parecido com os antigos sistemas, mas com um evolução, otimização e qualidade muito grande.

Com tantos recursos, hoje, nem é preciso de táticas para driblar os buscadores, essas táticas, na verdade, são uma forma de mostrar as grandes corporações o lado democrático da internet, para que eles respeitem mais os blogueiros e internautas.

O Hype, de certa forma, é um marketing inteligente, a tal ponto que fica difícil identificá-lo como spam, onde todos aderem de livre e espontânea vontade, algumas vezes virando um verdadeiro viral, um frisson.

O Hype deriva de hiperbole ou figura de linguagem, onde há um exagero, uma metáfora.

Ex: Esse cara é sutil como um camelo.

Quando se usa o marketing para convencer uma pessoa, deixar ela ansiosa para consumir um produto.

Alguns conceitos de hype:1 – Muito excitado por algo -2 – Muito ansioso por algo.

Toda ideia criada para criar um  expectativa exagerada em torno de algo é um hype.

Os fanáticos pelos produtos Microsoft e por Bill Gates, criam texto hype quando criam texto falando dos produtos, pessoa ou empresa.

O texto hype não é muito real, ele é apaixonado, acaba na maioria das vezes exagerando, o que pode irritar algumas pessoas, provocando algumas vezes denúncias e, consequentemente, uma punição. Leia mais:

http://icommercepage.wordpress.com/2009/09/09/o-controle-de-qualidade-da-google/

https://icommercepage.wordpress.com/2009/06/29/selos-a-corrente-do-bem/

https://icommercepage.wordpress.com/2009/08/30/criando-divulgacao-gratis-com-selos-memes-e-troca-de-links/

By Jânio.

setembro 24, 2009 - Posted by | divulgação gratis | , , , , , ,

5 Comentários »

  1. Muito bom seu texto bem elucidativo.
    A paz

    Curtir

    Comentário por Pr Carlos Garcia | setembro 24, 2009 | Responder

  2. É aos poucos vou aprendendo aqui ali. muito obrigado.
    Abraços forte

    Curtir

    Comentário por Pincipe Encantado | setembro 24, 2009 | Responder

    • Fico feliz de ter sido útil amigo.

      è muito bom ver o texto atingir seu objetivo.

      Um grande abraço.

      Curtir

      Comentário por icommercepage | setembro 25, 2009 | Responder

  3. Obrigado Pastor Carlos.

    Obrigado pela visita e pela força de sempre.

    A paz.

    Curtir

    Comentário por Jânio | setembro 25, 2009 | Responder

  4. […] se trata de audiência, técnica hipe, virais, agregadores e indexadores, redes sociais, e outras ferramentas, como o microblog da […]

    Curtir

    Pingback por O abandono dos indexadores de tags « Made in Blog | outubro 11, 2011 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: