Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

OMS pede resposta urgente no combate a hepatites virais

batalha contra vírus

Doenças sem Cura

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta para o aumento de casos de hepatites virais em todo o mundo. A estimativa da entidade é que 325 milhões de pessoas no planeta vivam com um quadro crônico de infecção viral por hepatite B ou hepatite C – a maioria delas sem acesso a exames que atestem a doença e, portanto, sem tratamento.

“Como resultado, milhões de pessoas estão sob risco de uma progressão lenta para um quadro de doença crônica do fígado, câncer e morte”, destacou a OMS.

A diretora-geral da entidade, Margaret Chan, afirmou que a hepatite viral hoje é reconhecida como um grande desafio de saúde pública, que exige uma resposta imediata por parte dos países-membros. “Vacinas e medicamentos para combater a hepatite existem e a OMS está empenhada em ajudar a garantir que essas estratégias cheguem a todos aqueles que precisam.”

Mortalidade e infecções

Dados da instituição mostram que as hepatites foram responsáveis pela morte de 1,34 milhão de pessoas em 2015 – um número comparável ao total de mortes provocadas por tuberculose e pelo vírus HIV. A diferença é que, enquanto as mortes por essas duas doenças estão caindo no mundo, os óbitos por hepatite viral estão aumentando.

Cerca de 1,75 milhão de pessoas foram infectadas por hepatite C em 2015, elevando o total de pessoas que vivem com a doença para 71 milhões em todo o planeta.

Já as novas infecções por hepatite B, segundo a OMS, estão caindo graças à ampliação da cobertura vacinal. Globalmente, 84% das crianças nascidas em 2015 receberam as três doses recomendadas. Entretanto, cerca de 257 milhões de pessoas, a maioria adultos nascidos antes da introdução da vacina, viviam com um quadro crônico de hepatite B em 2015

Epidemia no planeta

Segundo a OMS, os índices de infecção por hepatite B variam entre as regiões monitoradas pela entidade, mas são maiores na África e no oeste do Pacífico, onde 6,1% e 6,2% de toda a população, respectivamente, sofre com o problema. Na região leste do Mediterrâneo, a taxa de infecção é 3,3%; no sudeste da Ásia, 2%; na Europa, 1,6%; e nas Américas, 0,7%.

Edição: Lílian Beraldo

abril 22, 2017 Posted by | Saúde | , , | Deixe um comentário

El valor de lo raro

abril 4, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Vídeo viral de refugiado – Reação

julho 21, 2016 Posted by | Videos | , | Deixe um comentário

Criança em vida de refugiado

julho 21, 2016 Posted by | Videos | , , | Deixe um comentário

Vida de refugiado

julho 21, 2016 Posted by | Videos | , | Deixe um comentário

Estado Islâmico explode torre Eiffel em viral

explosão da torre Eiffel

Ameaça Terrorista

Os terroristas do Estado Islâmico  gravaram e divulgaram nas redes sociais uma imitação de uma explosão que destrói um dos maiores símbolos franceses: a Torre Eiffel.

A gravação, intitulada “Uma mensagem para os infiéis do Ocidente dos partidários do Califado” inclui uma compilação de sequências de notícias como as negociações dos líderes mundiais  e os aviões que, aparentemente, se dirigem para a luta contra os terroristas.

Em seguida, as imagens simuladas mostram como ‘explode’ a Torre Eiffel ao impacto de um míssil. Fora do quadro, uma narração diz: “Vamos matá-los, não importa onde eles estejam, um por um”, referindo-se ao Ocidente.

Vídeo: RT-TV

Artigos relacionados:

Grupos terroristas mais ricos do mundo

Extremistas que assustam mais que terroristas

março 28, 2016 Posted by | Internacional | , , , , , , | 1 Comentário

Caso hacker – Encontrado avião da Malásia

Ameaça cracker

Ataque Viral

As publicações virais do Facebook que afirmam que o avião da Malaysia Airlines foi encontrado são códigos maliciosos e links para sites falsos, publicados por crackers que estão se beneficiando com o crescente interesse mundial na história.

As mensagens contêm vídeos que parecem legítimos e afirmam que o avião foi encontrado em vários lugares, como o Triângulo das Bermudas ou em outros lugares no mar, enquanto muitos afirmam que os passageiros estão “vivos” ou “a salvo”, segundo informou o The Independent.

Muitos dos links têm títulos como “Breaking” (Última Hora) ou “vídeo chocante” para chamar a atenção das pessoas.

Chris Boyd, um analista de inteligência de malware da empresa Malwarebytes, disse ao portal Wired.co.uk que sua empresa viu pela primeira vez os links espalhados no Twitter, com “uma mistura de tweets que levam a sites conhecidos, originalmente publicados no Facebook, e uma série de blogs de spam, pesquisas enganosas e sites de notícias falsas”.

Alguns dos sites de vídeo falso pedem que as pessoas compartilhem grupos como “Ore por MH-370” no Facebook, enquanto outros links levam as pessoas a sites de notícias aparentemente verdadeiras, onde os usuários têm de clicar em ‘share’ ‘compartilhar’ antes de assistir os vídeos.

Os mesmos golpes já foram usados em histórias de desastres anteriores, como o tsunami japonês de 2011 e o terremoto nas Filipinas, no ano passado. Boyd, que anteriormente havia acompanhado esses golpes relacionados aos respectivos fatos, disse que “os mesmos variavam de malware a golpe nigeriano” e até falsas páginas de doações e posicionamento no topo das buscas.”

Os golpistas logo se beneficiam das pesquisas falsas que aparecem quando os usuários seguem os links das mensagens, toda vez que os usuários que chegam as pesquisas compartilham suas informações pessoais com terceiros, comerciantes compram a informação.

Boyd diz que as páginas golpistas mais populares podem ser compartilhadas “centenas de milhares de vezes” e que “há muito dinheiro envolvido nisso para qualquer pessoa disposta a tirar proveito da miséria humana.”

Fonte:

Em primeiro lugar, é preciso não confundir hacker com cracker. Enquanto os hackers tem regras rígidas e objetivos claros, que não inclui a prática de crimes, os crackers tem o único objetivo de tirar vantagens ou roubar, sempre anonimamente. Além desses, os lammers, que são amadores, podem se aproveitar de golpes fáceis. Os lammers são muito úteis para criar virais e atrapalhar o trabalho da polícia, alguns lammers ficam orgulhosos quando são presos.

Feita esta diferenciação, precisamos ainda lembrar que o conceito de viral é muito mais complexo que o conceito hacker e, portanto, devem ser observados com atenção.

Brincadeiras com técnica hype (títulos chamativos), ou humor, sempre ocorrem, mesmo quando envolve tragédia, podem ser incluídos em humorismo politicamente incorreto, humorismo de moleques de rua. Entretanto, nestes casos de humorismo, também é preciso bom senso.

Alguns humoristas e hackers só correm atrás de pessoas desavisadas ou sem informação, por isso, é comum o recebimento de intimações por e-mail, com data da audiência em feriado, nesse caso, fica claro que o hacker só quer dar um susto e educar o usuário.

A ideia de mencionar o Triângulo das Bermudas também pode ser muito chamativo, entretanto, pessoas bem informadas não acreditarão na história.

O caso dessa imagem acima, eu nem vou comentar, afinal, uma imagem vale mais que mil palavras, você não acha?

Comentários: By Jânio

Cracker mais procurado pelo FBI

Prisão do hacker mais famoso do mundo

Classificação dos crimes digitais

março 17, 2014 Posted by | segurança | , , , , | 2 Comentários

Compartilhamento de círculos de amigos

fazer amigos

Viral Social

Hoje, foi a minha segunda participação na Google+, e ainda estou pegando o jeito, mas os micos já estão sob controle rs.

Eu andei observando os perfis de outros usuários, e notei que a quantidade de amigos de meus amigos é bem maior que em outras redes, todos tem mais de mil seguidores logo no início.

Talvez uma das razões desse rápido crescimento, seja a facilidade em fazer amigos na Google mais. Uma pessoa como eu, que acabei de chegar, posso receber um círculo de um usuário que já tem um certo tempo na rede, e muitos amigos.

Um círculo de amigos é similar a um grupo, pode ser de amigos, conhecidos, parentes, trabalho, escola, etc., idêntico ao sistema do Orkut.

Quando uma pessoa compartilha um grupo de amigos, compartilha também a sua reputação, desde que essa pessoa seja engajada, isto é, esteja atenta às atividades de quem está adicionando.

O primeiro círculo que me foi compartilhado, foi um desastre. Eu aceitei imediatamente, mesmo sem saber que aquele grupo de pessoas não tinha nada a ver com os meus objetivos na rede.

A ideia de aumentar o meu grupo de amigos subiu a minha cabeça, tudo isso aconteceu num momento de empolgação. Eu me senti mal por não saber a situação em que me encontrava, felizmente tudo se resolveu.

O problema nem era tão grave assim, pelo menos eu acho isso agora. O meu medo era que algum conteúdo impróprio fosse para minha página principal, e isso me apavorou, afinal, ninguém quer compartilhar pornografia em rede, pelo menos esse não é o meu objetivo.

Como há um botão para compartilhar, concluí que apenas iria para a página principal aquilo que eu compartilhasse, o resto ficaria só para a minha leitura.

… mas como eu ainda não tenho dois perfis, para saber o que os leitores estão vendo, achei melhor me precaver. Sendo o botão compartilhar, uma indicação de conteúdo, ficaria visível também para os meus leitores, complicando a minha reputação e o meu objetivo.

… assim voltamos ao início de tudo, ou seja, poucos, mas bom amigos. Na Twitter eu só tenho 110 seguidores e 210 amigos, e estamos muito bem assim rs.

Penso que se eu tivesse levado a Facebook mais a sério, eu não estaria pagando esses micos, mas é difícil ser mais ativo na Facebook, com tanta publicidade rolando por lá.

Recebi um segundo círculo que me agradou, mas antes eu achei melhor visitar o perfil de quem estava me oferecendo o círculo, para avaliar melhor, em seguida passei a verificar as atividades dessas pessoas.

Apesar de serem a maioria estrangeiros, seu conteúdo é muito interessante e tem me agradado muito.

O meu próximo desafio era encontrar os dihittianos, eles são a minha base na Facebook e Twitter. Bastou digitar Dihitt na busca da Google+, para encontrar os primeiros amigos, através dos quais encontrei outros, e outros, e outros…

A maior qualidade da Google+, até agora, foi não ter encontrado os famosos vampiros e máfias. Na Twitter eu resisti durante muito tempo e acabei cedendo, como eu tenho dois perfis na Twitter, descobri que eu me tornei spammer de mim mesmo.

Eu tenho entre meus contatos alguém muito experiente que postou um artigo, onde a Google afirma que a Google mais não é uma rede social, e isso eu já tinha notado também. De certa forma a Google mais é mais parecida com um microblog, como a Twitter e lembra muito o site de feed, também não deixa de ser considerado uma rede.

Talvez eu nunca venha a ter um grande círculo de amigos mas, com certeza, serão bons amigos, que todos poderão adicionar e se orgulhar de tê-los como amigos, quando eu compartilhá-los.

By Jânio

novembro 14, 2011 Posted by | Google + | , , , , , | 5 Comentários

Os virais conquistam os internautas

Conquista ou manipulação

Marketing Inteligente

Os virais são uma ótima forma de marketing, mas começaram na marginalidade. No início da internet, era o ambiente propício ao marketing viral, os virais foram usados a exaustão pelos lammers (crackers iniciantes querendo se aparecer).

O tempo passou e os virais encontraram seu espaço. Apesar disso, muita gente com grande força na mídia, tem dificuldade em direcionar seus virais.

Para se criar um bom viral, não basta ter uma boa ideia na cabeça, é preciso criatividade para conquistar as pessoas, e sensibilidade para saber o que as pessoas estão pensando, sentindo, sua reação.

Um bom criador de virais tem que ter estilo, ideologia, princípios, isso evita que o profissional cometa excessos, infrinja a lei ou irrite seu público alvo.

A maioria dos virais são bem humorados, carismáticos, procuram uma identificação com o seu público. Esse é o tipo de viral mais simples, mais comum, mas há o viral inteligente, resultado da evolução do marketing, muito presente na internet.

Um profissional que envia spam para todo mundo, na tentativa de atingir um novo público, é considerado ultrapassado, em época de web 2.0.

É nas redes sociais onde o viral ganha mais força, dependendo, é claro, da reputação de seu criador. A Twitter é o melhor exemplo de rede social para a criação de virais.

Não basta ter uma ideia na cabeça para se criar um bom viral, um viral mal administrado pode ser um risco à reputação de um usuário.

O viral “Cala boca Galvão”, fez um grande sucesso, apesar de eu não achar uma grande idéia, mandar alguém calar a boca. Virais que surgem de programas sensacionalistas de televisão, possuem um grande potencial, apesar de não serem bons; o sucesso acontece porque a popularidade do programa ajuda a espalhar o viral.

O Tiririca pode ser considerado um dos maiores guerrilheiros do brasil, não é de hoje que ele tem incomodado muita gente. Tiririca já teve um disco apreendido, por fazer piadas de gosto duvidoso e racistas.

Nem tudo o que começa com marketing de guerrilha se torna um bom viral, Tiririca é um bom mau exemplo disso.

Eu acredito que seja preciso um objetivo ideológico, socio-econômico, filosófico, político, etc. Um viral não precisa necessariamente prejudicar alguém, para ser um bom viral, também não precisa visar lucro, mesmo que isso ocorra, não deve ser o seu objetivo principal.

Os melhores virais surgem naturalmente, e eles se espalham rapidamente também, alheios a vontade de seu criador. Pessoas criativas e sensíveis, tem facilidade para criar virais, tem facilidade para administrá-los.

Um caso como o de Geisy Arruda, por exemplo, poderia ter começado como marketing pessoal, combinado com marketing de guerrilha, caso fosse censurado, traria alguns resultados, mas a longo prazo. Quando atingiu a internet, tornou-se um viral, com consequências inesperadas, tanto para Geisy, quanto para a instituição onde ela estudava.

Nesse caso específico, a hipocrisia da sociedade foi a arma usada para o sucesso da ideia. Funcionou, mas … e depois?    

Sem objetivo certo, toda a ideia fica perdida. Se a menina não quer terminar a faculdade, mas estuda teatro,  cursos, aula de canto, aula de interpretação, fica difícil. Ter um objetivo antes de criar toda a confusão, torna tudo mais fácil.

As regras da vida são simples: Posturas arrojadas, corajosas, pretensiosas,  exigem capacidade e preparo dessas pessoas. O planejamento antecipado dessas estratégias, definirão o sucesso ou o fracasso no futuro, é preciso estar preparado.

Pensar, ter ideologias, objetivos, ajudam muito, caso as consequências de um viral sejam desastrosas.

Quando um famoso apresentador, de uma grande rede tv, fingiu entrevistar o chefe do PCC, cometeu um grande erro, marketing de guerrilha é para quem não  tem dinheiro para investir, para quem não tem nada a perder; o viral que surgiu a partir daí, foi catastrófico, o apresentador teve sorte da internet não ser tão forte naquela época.

Quando o patrão do mesmo apresentador espalhou a história que tinha morrido, foi menos agressivo em sua ideia, mas não menos idiota, muita gente chegou a afirmar que o apresentador estava louco.

Na internet, agregadores de notícias a base de imagens, tem sido grandes promotores de virais, em seguida vem os indexadores de artigos, com a possibilidade de “amarrar” o texto aos sistemas de buscas, através de tags (etiquetas, palavras chaves). A rede Twitter fica restrita a celebridades reais, ou virtuais, no caso de usuários engajados  em comunicação, interativos.

Assuntos atuais são grandes fontes para virais e audiência dos sites e blogs, isso acontece porque a tv não consegue dar a cobertura que o fato merece, assim os telespectadores passam a pesquisar na internet. A TV é um universo diferente da internet, muito conteúdo que não tem procura na tv, vira febre na internet.

Em todos esses casos citados, os virais tem época para perder a força, são a curto prazo.

Virais de longa duração são os mais inteligentes, envolvem mais ideologias e conhecimentos. Esses tipos de virais não são tão difíceis de se criar, desde que a pessoa tenha uma base mínima de conhecimento; pode-se aproveitar desde temas censurados nas mídias de massa, denúncias, até assuntos que fazem parte de nossas próprias experiências.

Temas discutidos nas escolas são ótimos assuntos para se criar virais de grande duração, isso porque já foram devidamente testados, estão prontos para serem disseminados.

Sabe aquele ditado: “Em Terra de cego, quem tem um olho é Rei”? – Essa é uma ideia que eu sempre aproveitava na escola, para criar meu marketing pessoal.

Vocês podem não acreditar, mas com um simples espanhol, nível iniciante, eu conseguia conquistar corações e mentes, tanto de professores de inglês, quanto de português. Para fechar com chave de ouro, bastava fazer algumas traduções de tupi-guarani, latim ou francês, para conseguir a glória.

Nessa época, eu conheci alguns meninos-gênios,  daqueles que gostam de se autopromover, infelizmente, sem nenhuma sensibilidade.

È preciso saber o que dizer e a hora certa para isso; é preciso saber o que as pessoas sentem, descobrir as suas carências, para aproveitar a hora exata. Não é à toa que a internet tornou-se o ambiente ideal, para a criação de grandes virais.

Sites como Delícious, Google, Alexa, WordPress, apresentam um raio-x da internet, o que as pessoas gostam e o que elas procuram. Podem mostrar mais que isso: O que elas pensam, as palavras mais fortes, usadas pelos sites famosos, etc.

E você, já criou um viral?

By Jânio

outubro 20, 2010 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

O que é hype?

divulgação sutil

divulgação sutil

A palavra hype não tem uma tradução para o português, mas já faz parte da evolução da internet, quando falamos em controle de qualidade.

Antes de falar em internet, é preciso dizer que, na internet, há dois períodos, antes e depois da Google. Mesmo numa área onde as mudanças ocorrem o tempo todo, como é a área de informática, mais especificamente, internet, vai demorar algum tempo antes que outra empresa ocupe o lugar da Google.

A Google chegou a reconhecer que a Twitter havia conseguido ultrapassá-los em ferramenta de tempo real, na capacidade de usuários, o grande fenômeno do momento. O problema é o lado empresa, a Google conseguiu reunir os maiores nomes da internet de todos os tempos, não faltando um dos criadores da internet, mais precisamente, do protocolo http, isso será difícil a Twitter conseguir.

O fato é que, com o controle da internet nas mãos, a Google começou a dar as cartas, controlar a qualidade, nunca viu o SEO e o Marketing de Busca com bons olhos, era preciso ter qualidade. A qualidade Google é medida através de textos, relevâncias, links de qualidade, conteúdo legal, política da boa vizinhança, quando o assunto são links.

A troca de links é difícil evitar, então passou a ser penalizado o excesso, para não inviabilizar a Dinastia Google, afinal penalizar a todos, acabaria afetando a todos seus usuários.

Em meio ao controle de qualidade da Google e as táticas dos programadores, SEOs e Marqueteiros, encontramos o Hype.

O excesso de promoção em torno de uma ideia, pessoa, produto ou serviço. Não é a toa que as agências de publicidades selecionaram 1.000 blogs para divulgar seus clientes.

Divulgar tudo em um único site seria pedir para ser penalizado pela Google e outros buscadores, como Yahoo, Msn, Altavista, etc.

O Hype pode ser conceituado como ideias criativas que surgem de tempos em tempos na internet, onde todo o controle de qualidade dos grandes buscadores é pouco para pará-los, os blogueiros, por exemplo, negam essa ditadura.

Os memes e os selos, onde os blogueiros fazem homenagem a outros blogs. pode ser considerado um hype, portanto sujeito a penalização, por isso há de se tomar cuidado com essas promoções.

Os veteranos, geralmente, criam selos para, no máximo dez blogs amigos, para serem homenageados, de preferência os melhores, assim não fica caracterizado um hype, mas não pode ser uma troca. Um site indica dez, cada um dos dez indica outros dez, não podendo repetir os anteriores, para não ficar caracterizado uma troca ou uma promoção excessiva.

Ao mesmo tempo  em que há um controle de qualidade, por parte da Google, forçou os blogueiros a aumentar a qualidade, divulgar amigos de qualidade. Foi como se os blogueiros criassem uma grande corrente do bem.

Os memes são as formas de hype mais conhecidas, os selos são a forma de meme mais conhecido e assim por diante.

O antigo icommercepage.com possuia várias ferramentas para aumento de page rank, infelizmente por falta de manutenção, o projeto se tornou inviável e tivemos que desativá-lo.

Entre as ferramentas de aumento de tráfego permitidas pelos buscadores estão: Classificados, diretórios de links, buscas,comentários de blogs, agregadores de blogs, sistemas RSS, redes sociais e os melhores de todos, os indexadores de notícias, muito confundidos com redes sociais, já que algumas redes tem indexadores, como é o caso do Dihitt e o Via6.

Há também redes que incluem agregadores, como o Blogblogs, Oyo, Technorati, etc.

Os sistemas de RSS, aliás, transformam toda a internet numa grande rede social, muito parecido com os antigos sistemas, mas com um evolução, otimização e qualidade muito grande.

Com tantos recursos, hoje, nem é preciso de táticas para driblar os buscadores, essas táticas, na verdade, são uma forma de mostrar as grandes corporações o lado democrático da internet, para que eles respeitem mais os blogueiros e internautas.

O Hype, de certa forma, é um marketing inteligente, a tal ponto que fica difícil identificá-lo como spam, onde todos aderem de livre e espontânea vontade, algumas vezes virando um verdadeiro viral, um frisson.

O Hype deriva de hiperbole ou figura de linguagem, onde há um exagero, uma metáfora.

Ex: Esse cara é sutil como um camelo.

Quando se usa o marketing para convencer uma pessoa, deixar ela ansiosa para consumir um produto.

Alguns conceitos de hype:1 – Muito excitado por algo -2 – Muito ansioso por algo.

Toda ideia criada para criar um  expectativa exagerada em torno de algo é um hype.

Os fanáticos pelos produtos Microsoft e por Bill Gates, criam texto hype quando criam texto falando dos produtos, pessoa ou empresa.

O texto hype não é muito real, ele é apaixonado, acaba na maioria das vezes exagerando, o que pode irritar algumas pessoas, provocando algumas vezes denúncias e, consequentemente, uma punição. Leia mais:

http://icommercepage.wordpress.com/2009/09/09/o-controle-de-qualidade-da-google/

https://icommercepage.wordpress.com/2009/06/29/selos-a-corrente-do-bem/

https://icommercepage.wordpress.com/2009/08/30/criando-divulgacao-gratis-com-selos-memes-e-troca-de-links/

By Jânio.

setembro 24, 2009 Posted by | divulgação gratis | , , , , , , | 5 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: