Made in Blog

Divulgação, internet, downloads, blogs, web2.0

O processo da memória inconsciente

instinto básico

memória inconsciente

Todo o processo mental, em animais racionais e irracionais, é muito complexo. Há muitos elementos que o compõe e o mais estudado, sem sombra de dúvidas, é a memória.

O homem já conseguiu criar artificialmente a memória, no princípio esse processo era muito rudimentar, mas adquiriu qualidade e capacidade, possibilitanto ao homem simular fórmulas complexas artificialmente, antes mesmo de testá-las.

A memória, natural e artificial, tem como principais funções adquirir, armazenar e recuperar informações para possíveis estudos e análise. Essas funções são fundamentais para acelerar o processo de aprendizado do homem.

A memória pode ser classificada, segundo psiquiatras, psicólogos e neurologistas, em declarativa e não-declarativa. Na memória declarativa, são armazenadas nomes, fatos, acontecimentos, etc. Essa parte da memória armazena dados fáceis de serem adquiridos, fáceis de serem esquecidos também.

Na memória não-declarativa, implicitas, inclui-se procedimentos como andar de bicicleta, dirigir. Nesse tipo de memória, as informações demoram mais tempo para serem desenvolvidas, mas são muito mais duradouras.

Décadas atrás, a memória não-declarativa era também chamada de involuntária, inconsciente, sendo a primeira informação adquirida, a respiração. A respiração é a primeira ação involuntária que o ser humano adquire, quando nasce.

Com o passar dos anos, a memória declarativa ou consciente, fica mais fraca, nomes e datas começam a se perder. A memória não-declarativa, responsável pelos movimentos e outras habilidades, base de nossa sobrevivência, continua a funcionar perfeitamente, desde que a pessoa tenha saúde, naturalmente.

É por isso que a maioria dos estudiosos e cientistas insistem no método inconsciente de aprendizado, e não são só eles, os orientais desenvolvem seus próprios métodos, através dos quais pretendem aumentar os movimentos de seus alunos, trabalhando a inconsciência, o reflexo.

Alguns professores insistiam no aprendizado inconsciente, como aprender inglês dormindo.

Note que não se trata, aqui, de aprender a falar, trata-se, sim, de um simples processo de tradução, adaptação a uma nova língua, mesmo assim, é um processo involuntário a ser trabalhado.

Quando você estiver assistindo a um filme, em inglês, e dormir, não lamente, você acaba de passar por uma aula grátis e inconsciente.

Conscientemente as pessoas encontram inúmeros obstáculos, inclusive comportamental, no aprendizado. Por isso a necessidade de se desenvolver novos métodos que tornem esse processo mais inconsciente, mais preciso.

Aprender línguas pode até parecer um processo consciente, mas não é. Note que uma pessoa aprende a andar, antes de aprender a falar.

No fim da vida, excluindo as doenças, a fala também será a última informação a se apagar de nossa memória.

Quando alguém disser que gosta de cantar no banheiro, acredite, ela está desenvolvendo uma habilidade de maneira inconsciente.

A zona cega da memória

By Jânio

About these ads

abril 1, 2011 - Posted by | Ciências | , , , , , , , , , ,

14 Comentários »

  1. Parabéns, caro Jânio, por esse texto elucidativo sobre os mistérios da mente. É sempre bom aperfeiçoar nossos conhecimentos sobre questões que envolvem nossa memória, principalmente porque vivemos num país “desmemoriado”, onde se invertem valores, apaga-se a realidade do passado e constroem-se fantasmas para acomodar o presente.
    Abçs
    Lino Tavares

    Comentário por Lino Tavares | abril 1, 2011 | Resposta

    • Olá Lino:

      É muito bom vê-lo por aqui.

      Com relação a memória curta dos brasileiros, para a sorte dos políticos, a memória artificial e virtual não é tão curta assim, para o azar dos políticos.

      Portanto, internet neles.

      ABS

      Comentário por icommercepage | abril 1, 2011 | Resposta

  2. [...] Publicado no MadeInBlog * Twitter [...]

    Pingback por Ver! | Blog | O processo da memória inconsciente | abril 1, 2011 | Resposta

  3. [...] possibilitanto ao homem simular fórmulas complexas artificialmente, antes mesmo de testá-las. Ver conteúdo completo var act72502 = new [...]

    Pingback por É possível aprender dormindo « Link Esfera – Rede Social, Curiosidade e Humor | abril 1, 2011 | Resposta

  4. Não acredito nesse tipo de aprendizado. Talvez, dormindo, tenhamos uma opção de nos familiarizarmos com a língua, a música ou qualquer outra situação que estimule a audição e o olfato, mas teremos, inevitavelmente, que conhecer esses mesmos processo durante o período consciente, reforçando aquilo que ouvimos e sentimos durante o sono.

    Abraços

    Comentário por Fábio C. Martins | abril 1, 2011 | Resposta

    • Olá Fábio:

      Eu também ainda não experimentei esses métodos, mas estou ficando curioso.

      No caso das artes marciais, piano, ou outros movimentos, apesar de não terem aprendido dormindo, fica claro que são movimentos inconscientes, ou quase.

      ABS

      Comentário por icommercepage | abril 2, 2011 | Resposta

  5. Olá Jânio!
    A tua matéria é riquíssima e dá pano para mangas! Para além das bases científicas existentes ela ainda pode servir de especulação a diversas teorias. Pessoalmente penso que o nosso cérebro tem capacidades imensas. Porque não a de aprender dormindo? :)
    Abraços!

    Comentário por Luísa L. | abril 2, 2011 | Resposta

  6. Olá Luisa:

    Fico feliz que estejamos na mesma linha de raciocínio.

    Muitas vezes, falando da memória, confundimos essa com o cérebro, assim como podemos confundir o aprendizado com a memória.

    Isso é perfeitamente normal, já que a memória fica no cérebro e memorizar faz parte do aprendizado.

    ABS

    Comentário por Janio | abril 2, 2011 | Resposta

  7. Caro Janio, vc tocou em um ponto que, embora eu esteja sempre-digamos- deixando de lado, senti vontade de compartilhar algo extremamente íntimo. Há muito tempo venho me questionando se não sou portadora de alguma anomalia, ou sei lá que nome dar a isso,mas eu possuo uma memória que tem me causado sofrimento. Eu me lembro de todos os dias de minha vida, de todos os episódios, datas, acontecimentos, locais, nomes, desde a idade de 3 anos. Difícil é fazer que alguém acredite no que eu digo; quando argumento com minha mãe, ela sai pela tangente e afirma que eu devo ter ouvido falar sobre tal episódio anos mais tarde e acredito que seja a lembrança de quando o fato relmente sucedeu. Meu sobrinho é um excelente neurologista, mas nunca soube esclarecer esse meu problema. Diz ele que estamos há anos luz de esclarecermos cientificamente tudo o que passa nesse âmbito da memória. Acredite-me, é algo terrível…; principalmente porque desencadeia um processo nostálgico que às vezes chegas às raias da depressão. Quanto mais velha fico, pior as coisas vão se tornando. Lembro-me de quando o meu irmão nasceu, por exemplo, e eu sou apenas 3 anos mais velha que ele incompletos! Enfim…vc irá pensar que eu sou louca, mas não sou…É claro que existe o lado bom: sempre fui a primeira aluna do Estabelecimento de Ensino que frequentava,quando vejo um rosto, nem que seja por uma única vez, nunca mais o esqueço, nunca esqueço o que alguém me disse, se ela quiser dizer diferente eu a desmascaro kkkl
    Mas, creia-me, amigo, é horrível!!! Desculpe o desabafo e parabéns pela matéria!
    Um grande beijo!

    Comentário por Fiesta | abril 4, 2011 | Resposta

    • Olá Neusa:

      Esse seu relato é chocante. Eu sempre achei que ter uma boa memória seria a coisa mais saudável do mundo, mas pelo que você fala, sua memória é, eu diria, fotográfica.

      O fato de você ser cantora, artista, pode aumentar esses sentimentos fortes, como a saudade.

      Eu sei que até os cinco anos, é normal essa lembrança, apesar da tristeza, mas vale a regrinha dos dihittianos, selecionar os melhores momentos e concentrar-se neles.

      É normal lembrarmos de momentos tristes, mas a concentração neles, pode não ser muito bom para a saúde.

      Então, minha cara Neusa, vamos fazer uma boa lista com os momentos alegres, e viver os primeirors dias do resto de nossas vidas.

      Muita paz e alegria para você.

      ABS

      Comentário por icommercepage | abril 6, 2011 | Resposta

  8. [...] O processo da memória inconsciente [...]

    Pingback por O processo da memória inconsciente. « Trainan – "A inteligência é organizar seu caos". Veementte | abril 7, 2011 | Resposta

  9. [...] uma pessoa sofre distúrbio(s) na memória, pode perder a capacidade de reter informações novas ou evocar informações [...]

    Pingback por Amnésia – A zona cega do cérebro « Made in Blog | abril 21, 2011 | Resposta

  10. Gostei muito do artigo!
    Fico me perguntando se realmente ajuda no aprendizado dormir escutando algo em língua estrangeira. Fiz um artigo no blog que animo que também fala do asunto; abaixo deixo o link e espero que possa fazer uma visita para “trocarmos figurinhas”.
    Aprender francês em Nice. Voilà!
    Abraços

    Comentário por Janaina | junho 30, 2011 | Resposta

  11. [...] A memória inconsciente Rate this: [...]

    Pingback por As partes do cérebro são independentes « Made in Blog | setembro 30, 2012 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 216 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: