Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Os supersentidos do cão

espécies de cães

Menor cão do mundo

Se, algum dia, alguém for xingado de “cachorro”, é melhor analisar sob outro ponto de vista, desde que se queira ver o lado bom das coisas é claro.

Ser chamado de “cachorro”, dependendo do ponto de vista, pode ser um grande elogio; talvez fosse certo xingar de outra coisa.

Ser chamado de cachorro, poderia, por exemplo, significar que a pessoa esteja chamando de “melhor amigo do homem”, o que já não seria pouca coisa.

Poderia também estar chamando de pessoa super dotada, super-homem, ou uma pessoa superior a todas as outras. Isso porque o cão possui, entre os cinco sentidos vitais conhecidos, dois reconhecidamente superiores a quase toda a raça humana, além de ter os outros três sentidos aguçados.

Não foi por acaso que o cão se tornou o melhor amigo do homem, supostamente, ele também tem um sexto sentido, aquele atribuído ao homem.

Segundo os indígenas, os cães sentiam a presença até da morte chegando, quando alguém estava gravemente doente.

O cão também usou de seu sexto sentido para se aproximar do homem, há mais de cem mil anos, sentindo que esse viria a dominar o mundo. Ao contrário da maioria dos animais que foge ao ver o homem, o cão se aproximou, se deixou domesticar e se tornou seu melhor amigo.

Diferentemente de qualquer outra espécie de animais, o cão não tem nenhum interesse no homem, além de sua inteligência; o cão reconhece e valoriza a mente racional do homem e acredita nela mais do que o próprio homem, assim, o cão não o abandona, nem na miséria, nem embaixo da ponte. O cão estará sempre lá, submetendo-se a sua vontade, desde que haja vestígios de amor, o que nunca falta quando alguém está carente.

A história do homem  e do cão,  ao que parece, começou antes de o cão evoluir. Segundo pesquisas, o cachorro seria derivado do lobo cinzento asiático. A partir do lobo asiático, teria havido uma seleção artificial, onde os animais mais dóceis seriam domesticados e reproduzidos, dando origem aos novos cães domésticos.

É difícil aceitar as pesquisas como certas e indiscutíveis, quando sabemos que há cerca de 800 raças reconhecidas de cães, pelo mundo. isso sem falar dos vira-latas, brasileiros, ou do rafeiro, português, que são cães sem raça, devido a sua mistura entre várias raças.

Os cães executam uma série de tarefas profissionais, desde que treinados e preparados para isso. Ao aceitar a domesticação, o cão mostra uma incrível capacidade de adaptação, podendo viver tando em meio a florestas, como em uma cidade grande.

Quanto aos sentidos aguçados dos cães, podemos apresentar:

Olfato – O cão possui, segundo pesquisas, 30 vezes mais sensores olfativos que o homem, daí vem o faro, sua capacidade de farejar quando uma pessoa, ou coisa,  já passou por um determinado local, há algum tempo. O cão pode identificar um rastro no ar, através de seu poderoso olfato, localizando qualquer coisa.

Sons – Pelo que me consta, somente o morcego consegue ouvir sons em frequência ultra sensíveis aos ouvidos do homem, mas os cães conseguem unir essa capacidade de audição a muitas outras que ele já possui, resumindo ele tem a audição na medida certa de seus outros reflexos.

Um cão consegue ouvir um som até 60 KHz, enquanto o homem  consegue apenas 20 Khz, além de ter uma visão noturna, herdada de seus ancestrais, muito apurada; até o ângulo de visão é melhor, com os olhos ao lado da cabeça, co contrário do homem, que tem os olhos na frente.

Segundo uma bióloga, amiga minha, os cães não sentem frio, o que mostra outro sentido vital muito superior, o tato. Enquanto os animais devoram a presa, os cães caçam para os seres humanos, se contentam com os ossos; demonstram outro sentido vital aguçado, a gustação.

Devido aos sentidos vitais super aguçados, o cão possui os cinco sentidos ideais para a sobrevivência, passando a ser de importância vital também para o homem.

Frente a todas essa qualidade, alguns pequenos detalhes são quase imperceptíveis, como o fato de o cachorro não reconhecer as cores verde e vermelha.

Entre as suas funções profissionais, úteis ao homem, podem ser identificados:

Inteligência, velocidade, capacidade de: vigiar, farejar, proteger uma pessoa, pastorear, resgate, guia de cegos, guia de surdos, puxar trenós, cães de companhia.

Os cães mais altos do mundo, são os Dogues Alemães e os Irish Wolfhound, que atingem até um metro de altura. Isso elimina as farsas de internet e efeitos de photoshop que eu tenho visto.

Os cães mais pesados são os Mastiff Inglês, atingindo até 110 kilos. Esse é um cão para ricos, deve comer por uma família inteira.

O menor cão do mundo é o Chihuahua. Eu fico imaginando o latido dele; deve ser ideal para quem tem stress rsrsrs.

Veja a seleção fantástica que eu consegui na Wikipedia, a respeito dos cães:

De acordo com a CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia), órgão filiado ao FCI (Fédération Cynologique Internationale), existem onze grupos de raças no Brasil:

Pastor Alemão Grupo 1: Cães pastores e Boiadeiros (exceto Boiadeiros suíços)

Grupo 2: Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses suíços e raças semelhantes

Grupo 3: Terrier

Grupo 4: Dachshunds

Grupo 5′: Spitz e cães do tipo primitivo

Grupo 6: Sabujos farejadores e raças semelhantes

Grupo 7: Cães apontadores ou Pointers

Grupo 8: Cães d’água, Levantadores e Retrievers

Grupo 9: Cão de companhia

Grupo 10: Lebréis ou Galgos

Grupo 11′: Raças não reconhecidas pela FCI, como American Pit Bull Terrier, Dogue brasileiro, Ovelheiro Gaúcho e o Bulldog Americano, entre outros.

Vira-lata (Brasil), ou rafeiro (Portugal) é a denominação dada aos cães ou gatos sem raça definida, SRD, como são geralmente referenciados em textos veterinários. Geralmente os cães e gatos considerados sem raça definida são mestiços, descendentes de diferentes raças.

CÃES PROFISSIONAIS

Cão-Guia de Cego – um cão adestrado para guiar pessoas cegas ou com deficiência visual grave, ou auxiliá-los nas tarefas caseiras.

Cão-ouvinte- um tipo específico de cão para assistência, especificamente selecionado e treinado para ajudar os surdos, ou deficientes auditivos, alertando o seu manipulador de sons importantes, tais como campainhas, alarmes de incêndio, toque de telefones, ou alarme de relógio. Eles também podem trabalhar fora de casa, alertando para sons tais como a sirenes, empilhadores, aproximação de pessoas por trás do surdo, e o chamamento do nome do manipulador.

Cão de guarda – é um cão empregado em guardar ou vigiar contra animais ou pessoas indesejáveis ou inesperadas.

Cão de caça – se refere à qualquer cão que dê assistência à humanos na caça. Tem vários tipos de cães de caça desenvolvidos para muitas tarefas que os caçadores requerem que eles executem. As principais categorias de cão de caça incluem hounds, terriers e perdigueiros. Entre esses existem divisões de acordo com as habilidades que o cão possui.

Cão de companhia – geralmente designa um cão que não trabalha, proporcionando apenas companhia como um animal doméstico, ao invés de fazer tarefas específicas com algum propósito importante.

CÃES FAMOSOS

Balto – cão vira-lata (metade husky siberiano, metade lobo), herói no Alasca em 1925;

Barney – scottish terrier de George W. Bush;

Barry – cão são-bernardo, herói nos Alpes suíços de 1800 a 1812, tendo salvado ao longo de sua vida mais de 40 pessoas perdidas na neve; seu corpo está embalsamado em um museu em Berna e Barry foi homenageado com uma estátua em Oslo;

Beautiful Joe – mestiço de fox terrier e bull terrier e inspiração para o best seller de mesmo nome;

Blondi – cadela pastor alemão de Adolf Hitler;

Fala – animal de estimação de Franklin Roosevelt;

Laika – cadela rafeira russa, primeiro ser vivo a entrar em órbita espacial.

Marley – Do livro e do filme Marley e Eu;

Moose – cão da raça jack russel terrier, intérprete do personagem Eddie do seriado Frasier;

Pickles – cão que desvendou o desaparecimento da Taça Jules Rimet, na Inglaterra, em 1966;

Snuppy – o primeiro cão clonado

MITOLOGIA

Cérbero – cão monstruoso, com três cabeças, da mitologia greco-romana.

Fenrir – um enorme lobo negro, filho do deus Loki, na mitologia nórdica.

Skoll – filho de Fenrir, que perseguia o Sol para o destruir. mitologia nórdica.

Hati – filha de Fenrir, que perseguia a Lua para a destruir. mitologia nórdica

Argos – cão de Odisseu, da Odisseia de Homero, foi o único a reconhecer o dono quando esse voltou para casa, depois de ter ficado vinte anos fora, e morreu depois disso. mitologia grega.

Hokou – Gobi – Besta de 5 caldas da mitologia japonesa também aparece no anime/mangá Naruto.

FICÇÃo

101 Dálmatas – filme da Disney de 1996.

Banzé – filhote bagunceiro da Dama e do Vagabundo, do filme de animação da Disney Lady and the Tramp, de 1955;

Bidu – o cão azul da raça schnauzer criado por Maurício de Sousa;

Eddie – cão da raça jack russel terrier, personagem do seriado estadunidense Frasier;

Fá – Cadela da personagem de Sofia Alves na telenovela O Teu Olhar , esta cadela criou grande impacto junto dos telespectadores da mesma novela.A cadela chegou a ser vitima de maus tratos num dos episódios da novela.

Floquinho – cão da raça lhasa apso, criado por Maurício de Sousa;

Fofão – personagem do programa infantil Balão Mágico.

Fofo – o Cérbero cão de Rúbeo Hagrid, da série Harry Potter de J. K. Rowling.

Ideiafix – minúsculo companheiro do Obelix;

Lassie – cadela da raça collie (na verdade um macho) que protagonizava seriado de televisão e estrelou, em 1943, um filme ao lado de Elizabeth Taylor;

Marley – Protagonista do filme e do livro escrito e vivido por Jonh Grogan, Marley & Eu (em inglês Marley & Me) mostra a construção de uma família ao lado do pior cão do mundo, com o maior coração de todos.

Max – Max era o protagonista da série Inspector Max onde resolvia vários mistérios.

Milu – cão da raça fox terrier, companheiro de aventuras de Tintim;

Nina – era a cadela inseparável de Clarinha (Filipa Maló Franco) na série Super Pai a cadela era da raça yorkshire terrier e apaixonou os telespectadores da série.

Pelópidas – cão que acompanha os eus donos em várias aventuras e mistérios na série da tvi , O Bando dos Quatro;

Pluto – cão da raça Bloodhound, companheiro de Mickey da Disney;

Rin Tin Tin – cão da raça pastor alemão que estrelou a popular série de televisão dos anos 60, As aventuras de Rin Tin Tin;

Scooby-Doo – personagem de desenho animado representando um cão da raça dinamarquês, criado no ano de 1969 por Iwao Takamoto;

Snoopy – cão da raça beagle, personagem da história em quadrinhos Peanuts, criado por Charles Schulz;

Totó – cão da série fictícia de o Mágico de Oz, do escritor norte-americano, L. Frank Baum, e que popularizou de tal forma este nome que passou praticamente a sinônimo deste animal;

Se você tem um cão, acredite, ele não trocará você por nenhuma pessoa no mundo, nem a Rainha da Inglaterra, nem o Presidente dos Estados Unidos. Se eles quiserem entrar em sua casa, só na sua presença, pois esses animais, fiéis ao homem, não aceitarão a presença de ninguém.

By Jânio

Fonte: Wikipedia

dezembro 30, 2009 - Posted by | curiosidades | , , , , , , , , , , , , , ,

3 Comentários »

  1. Saudações!
    Que Post Fantástico!
    Amigo Jânio, com sinceridade, está é a materia mais completa sobre cães que li ultimamente. Além da bela passagem de beleza que você deu ao texto, o artigo traz uma infinidade de dados que é díficil reunir é um só espaço. Faço questão de parabenizá-lo pela exaustiva pesquisa para nos oferecer tão importante Post!
    Valeu a pena conferir!
    Ótimo Post!
    Abraços,
    LISON.

    Curtir

    Comentário por LISONN | dezembro 31, 2009 | Responder

  2. Olá Lisonn.

    Apesar do texto ser meu, muitos dados, realcionados aos cães,
    obtive na wikipedia, de onde procuro sempre informações sobre assusntos de meu interesse. Outras vezes, para me certificar que estou no caminho certo.

    Com respeito aos cães, uma informação que me deixou impressionado, foi um boato que um amigo meu me passou. Segundo ele, de pois de morto, o cachorro de estimação, de determinada pessoa,continuava visitando o cemitério durante alguns meses. Isso me tocou imensamente.

    Um grande abraço.

    Curtir

    Comentário por Jânio | dezembro 31, 2009 | Responder

  3. […] fosse para um gato, cachorro ou qualquer outra espécie de animal que possua pelos por todo o corpo, eu até acharia suficiente […]

    Curtir

    Pingback por Para que servem os pelos « Made in Blog | agosto 20, 2011 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: