Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Como foi criado o vidro

História do Vidro

Origem do Vidro

Em ciência dos materiais ovidro é uma substância sólida eamorfa, que apresentatemperatura de transição vítrea[1] . No dia a dia o termo se refere a um material cerâmicotransparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica.

Em sua forma pura, o vidro é um óxido metálico super esfriado transparente, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, que pode ser fabricado com superfícies muito lisas e impermeáveis. Estas propriedades desejáveis conduzem a um grande número de aplicações. No entanto, o vidro geralmente é frágil, quebra-se com facilidade. O vidro comum se obtém por fusãoem torno de 1.250 ºC de dióxido de silício, (SiO2), carbonato de sódio (Na2CO3) ecarbonato de cálcio (CaCO3).

História

Os povos que disputam a primazia da invenção do vidro são os egípcios e osfenícios. Segundo a Enciclopédia Trópico:

“Os fenícios contam que ao voltarem à pátria, do Egito, pararam às margens doRio Belus, e pousaram sacos que traziam às costas, que estavam cheios denatrão (carbonato de sódio natural, que eles usavam para tingir ). Acenderam o fogo com lenha, e empregaram os pedaços mais grossos de natrão para neles apoiar os vasos onde deviam cozer animais caçados. Comeram e deitaram-se, adormeceram e deixaram o fogo aceso. Quando acordaram, em lugar das pedras de natrão encontraram blocos brilhantes e transparentes, que pareciam enormes pedras preciosas. Um deles, o sábio Zelu, chefe da caravana, percebeu que sob os blocos de natrão, a areia também desaparecera. Os fogos foram reacesos, e durante a tarde, uma esteira de liquido rubro e fumegante escorreu das cinzas. Antes que a areia incandescente se solidificasse, Zelu plasmou, com uma faca aquele líquido e com ele formou uma empola tão maravilhosa que arrancou gritos de espanto dos mercadores fenícios. O vidro estava descoberto.”

Esta é uma das versões, um tanto lendária. Mas, notícias mais verossímeis, relatam que o vidro surgiu pelo menos 4.000 anos A.C.. Julga-se entretanto que os egípcioscomeçaram a soprar o vidro em 1.400 A. C., dedicando-se, acima de tudo, a produção de pequenos objetos artísticos e decorativos, muitas vezes eram confundidos com belas pedras preciosas. Sua decomposição é de 4000 anos. A cada 1000 kg de vidro leva-se 1300 kg de areia.

Em Portugal

Foi só no século XVIII que se estabeleceu em Portugal a indústria vidreira — na Marinha Grande — e ainda hoje esta existe. Anteriormente, há notícia, desde o século XV, da existência de alguns produtores artesanais de vidro. É conhecido o labor do vidreiro Guilherme, que trabalhou noMosteiro da Batalha. O vidro era obtido através da incineração de produtos naturais com carbonato de sódio (erva-maçaroca). Houve diversos fornos para a produção vidreira em Portugal, mas a passagem de uma produção artesanal, muito limitada, para a produção industrial foi lenta. Uma fábrica existente em Coina veio a ser transferida para a Marinha Grande, em consequência da falta de combustível. Estava-se no reinado de D. João V. A proximidade do Pinhal de Leiria, teria aconselhado a transferência da antiga Real Fábrica de Coina. Depois, o Marquês de Pombal concedeu um subsídio para o reapetrechamento desta fábrica vidreira na Marinha Grande.

Em 1748 estabeleceu-se na Marinha Grande John Beare, dedicando-se ali à indústria vidreira. A abundância de matérias primas e de carburante aconselhavam o fomento dessa indústria naquela região. Em 1769 o inglês Guilherme Stephensbeneficiou de importante protecção do Marquês de Pombal e estabeleceu-se na mesma localidade: subsídios, aproveitamento gratuito das lenhas do pinhal do Rei, isenções, etc. A Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande desenvolveu-se a ponto de ser Portugal, a seguir à Inglaterra, o primeiro país a fabricar o cristal.

Fonte: Wikipedia

Invenções e descobertas da Índia

Tecnologias do Paquistão

Inventos que mataram seus criadores

agosto 24, 2015 Posted by | curiosidades | , , , | Deixe um comentário

Cristo – origem da palavra

Origem da palavra

Jesus Cristo

 

Cristo é o termo usado emportuguês para traduzir a palavra grega Χριστός (Khristós) que significa “Ungido”.1 O termo grego, por sua vez, é uma tradução do termo hebraico מָשִׁיחַ (Māšîaḥ), transliterado para o português como Messias.1

A palavra geralmente é interpretada como osobrenome de Jesus por causa das várias menções a “Jesus Cristo” na Bíblia. A palavra é, na verdade, um título, daí o seu uso tanto em ordem direta “Jesus Cristo” como em ordem inversa “Cristo Jesus“, significando neste último O Ungido, Jesus. Os seguidores de Jesus são chamados de cristãos porque acreditam que Jesus é o Cristo, ou Messias, sobre quem falam as profecias da Tanakh (que os cristãos conhecem como Antigo Testamento). A maioria dos judeus rejeita essa reivindicação e ainda espera a vinda do Cristo (ver Messianismo judaico). A maioria dos cristãos espera pela Segunda vinda de Cristoquando acreditam que Ele cumprirá o resto das profecias messiânicas.

A expressão “Jesus Cristo” surge várias vezes nos escritos gregos da Bíblia, no Novo Testamento, e veio a tornar-se a forma respeitosa como os cristãos se referem a Jesus, Homem Judeu que, segundo osevangelhos, nasceu em Belém da Judeia e passou a maior parte da sua vida em Nazaré, na Galileia, sendo por isso chamado, às vezes, de Jesus de Nazaré ou Nazareno. O título Cristo, portanto, confere uma perspectiva religiosa à figura histórica de Jesus.

A área da teologia cujo foco é a identidade, vida, e ensinamentos de Jesus é conhecida como Cristologia.

Khristós no grego clássico poderá significar coberto em óleo, sendo assim uma translação literal de Messias.

Visão Cristã Tradicional

 Esta secção contém pontos de vista que de uma forma geral são comuns entre Cristãos durante dois milénios. O Novo Testamento menciona que o Messias, muito esperado, chegou e descreve esse salvador como O Cristo. O apóstoloPedro, no que se tornou numa famosa proclamação de fé entre Cristãos desde o primeiro século, disse « Sois Cristo, o Filho de Deus vivo »2 .

Ensinamentos sobre Jesus e testemunhos sobre o que fez durante os três anos do seu ministério são encontrados na leitura do Novo Testamento. Ensinamentos bíblicos sobre a pessoa de Jesus Cristo poderão ser resumidos em Jesus Cristo ser totalmente Deus (divino) e totalmente humano ao mesmo tempo, numa única pessoa isenta de pecados.3

As escrituras mencionam que Jesus foi concebido milagrosamente através da obra do Espírito Santo, no ventre da sua virgem mãe,Maria, sem um pai humano.4

Segundo a vertente cristã, nele haveria o cumprimento das antigas profecias.

Entre os que entendem ser Jesus o Messias, seria relatado que nele foram cumpridas as profecias do Antigo Testamento. Tais como:

Nasceria em Belém de Judá (Miqueias 5:2)

de uma virgem (gr. phanteros) (Isaías 7:14)

por intermédio de Deus (Salmos 2:7)

descendente de Jacó (Números 24:17)

da tribo de Judá (Gênesis 49:10)

iria para o Egito (Oseias 11:1)

surgiria da Galileia (Isaías 9:1)

um mensageiro prepararia o seu caminho (Malaquias 3:1) clamando no deserto (Isaías 40:3)

o Espírito de Deus iria repousar sobre Ele (Isaías 11:2)

faria profecias (Deuteronômio 18:18)

abriria os olhos dos cegos e os ouvidos dos surdos (Isaías 35:5)

curaria os coxos e os mudos (Isaías 35:6)

falaria em parábolas (Salmos 78:2)

mesmo sendo pobre, seria aclamado rei, em um jumento (Zacarias 9:9)

seria rejeitado (Salmos 118:22)

traído por um amigo (Salmos 41:9)

por trinta moedas de prata (Zacarias 11:12)

moedas essas que seriam dadas a um oleiro (Zacarias 11:13)

seria ferido e depois abandonado por seus discípulos (Zacarias 13:7)

seria acusado injustamente (Salmos 35:11)

seria ferido pelas nossas transgressões (Isaías 53:5)

não responderia aos seus acusadores (Isaías 53:7)

seria cuspido e esbofeteado (Isaías 50:6)

seria zombado depois de preso (Salmos 22:7,8)

teria os pés e mãos transpassados (Salmos 22:16)

na terra dos seus amigos (Zacarias 13:6)

junto com transgressores (Isaías 53:12)

oraria pelos seus inimigos (Salmos 109:4)

seria rejeitado e ferido por nossas iniquidades (Isaías 53:3:5)

lançariam sortes para repartir as suas vestes (Salmos 22:18)

o fariam beber vinagre (Salmos 69:21)

clamaria a Deus no seu desamparo (Salmos 22:1)

entregaria seu espírito a Deus (Salmos 31:5)

não teria os ossos quebrados (Salmos 34:20)

a Terra se escureceria, mesmo sendo dia claro (Amós 8:9:10)

um rico o sepultaria (Isaías 53:9)

assim como Jonas ficou três dias dentro do grande peixe (Jonas 1:17;Mateus 16:21;Lucas 11:30)

Ele ressuscitaria (Salmos 30:3)

no terceiro dia (Oseias 6:2)

subindo também aos céus (Salmos 68:18;Atos 1:11)

e sendo recebido pelo seu Pai, à sua direita (Salmos 110:1;Atos 7:55).

 Fonte do Texto: Wikipedia

Você também pode gostar de:

Por que é tão difícil aceitar Jesus

A revolução de Jesus Cristo no Decálogo

O maior dos pecados

Deus existe

 

agosto 12, 2015 Posted by | Reflexões | , , , | 1 Comentário

A origem de satanás

Satanás ou Satã (do hebraico שָטָן, adversário,1 no koiné ΣατανάςSatanás; no aramaico צטנא, em árabe شيطان) é um termo originário da tradição e mitologia judaico-cristãs e geralmente aplicado à encarnação do Mal em religiões ditas monoteístas. 

Origem e etimologia

A palavra שָטָן (significando [adversário]) assim como o árabeالشيطان (shaitan), derivam da raiz semítica šṭn, significando ser hostil..1 O Tanakh utiliza a palavraשָטָן para se referir a adversários ou opositores no sentido geral assim como opositores espirituais.

11. A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 12. filho do homem, entoa um cântico fúnebre sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Eis o que diz o Senhor Javé: Eras um selo de perfeição, cheio de sabedoria, de uma beleza acabada. 13. Estavas no Éden, jardim de Deus, estavas coberto de gemas diversas: sardônica, topázio e diamante, crisólito, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda; trabalhados em ouro. Tamborins e flautas, estavam a teu serviço, prontos desde o dia em que foste criado. 14. Eras um querubim protetor colocado sobre a montanha santa de Deus; passeavas entre as pedras de fogo. 15. Foste irrepreensível em teu proceder desde o dia em que foste criado, até que a iniquidade apareceu em ti. 16. No desenvolvimento do teu comércio, encheram-se as tuas entranhas de violência e pecado; por isso eu te bani da montanha de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor2 , em meio às pedras de fogo. 17. Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza, arruinaste a tua sabedoria, por causa do teu esplendor; precipitei-te em terra, e dei com isso um espetáculo aos reis. 18. À força de iniquidade e de desonestidade no teu comércio, profanaste os teus santuários; assim, de ti fiz jorrar o fogo que te devorou e te reduzi a cinza sobre a terra aos olhos dos espectadores. 19. Todos aqueles que te conheciam entre os povos ficaram estupefatos com o teu destino; acabaste sendo um objeto de espanto; foste banido para sempre!

O termo grego Σατανάς aparece na Septuaginta apenas para os adversários humanos. No caso dos adversários angélicos a palavra grega diabolos é usada. No Novo Testamento os dois termos são intercambiáveis, embora diabo é usado quatro vezes para os humanos.

Condição de existência

Após várias comparações no que se refere as traduções sobre a origem das palavras Satanás e Diabo, atualmente é consensual entre religiosos seu significado: acusador ou caluniador para Diabo; e opositor ou adversário para Satanás. Todavia ainda há divergências sobre sua literal existência; alguns simplesmente a ignoram, outros fazem demonstrações lógicas de sua existência dentro dos parâmetros bíblicos, partindo do fato de que a Bíblia o menciona como um ser espiritual, um “anjo de luz” que tornou-se um rebelde se opondo ao Criador. Apocalipse 12:07 apresenta Satanás como um líder de uma rebelião; no versículo seguinte, denota-se a necessidade de que haja retaliação para que tal rebelde seja banido de seu lugar de origem; no versículo 09, é evidenciado que o rebelde juntamente com seus comparsas são vencidos e lançados para nosso planeta. Em Apocalipse 12:12, é mostrada a alegria do céu (plano espiritual onde vivia Satanás), e a tristeza para seres humanos influenciados por ele na Terra (onde atua intensamente Satanás).

Satanismo Espiritual

No satanismo espiritual satã não é visto como um ser maligno e mentiroso de olhos vermelhos flamejantes ou chifres. Ele é o deus sumério EA, conhecido como Enki, cujo o significado é “Senhor da Terra”.

Desvendando erros de escrita

Um dos problemas bíblicos “mais mortais” é o das traduções. Tendo passado por várias traduções até chegar na versão conhecida atualmente, é evidente que muitas modificações tenham acontecido; a maioria delas involuntariamente. Uma delas é a da confusão entre os termos Satanás, Diabo e Lúcifer.

Na íntegra, Satanás é um, Lúcifer é outro. Lúcifer seria o famoso Portador da Luz (do latim Lux fero), Eósforos e Héspero, o planeta Vênus em seus aspectos matutino e vespertino.

Diabo significa “acusador”, do grego diabolos, e pode se referir genericamente a qualquer pessoa que acusa e se opõe a outra.

Já Satanás significa “adversário”.[carece de fontes] A Igreja Católica considera Lúcifer como Satanás, que seria um anjo que se rebelou contra Deus e foi expulso do Céu, apesar da Bíblia não ter sequer uma passagem que explicite isso. A passagem usada para justificar a ideia Satanás = Lúcifer é Isaías 14:12 : “Como caíste do céu, ó Lúcifer, tu que ao ponto do dia parecias tão brilhante?”. Trata-se de uma passagem controversa, pois os judeus[carece de fontes]consideram essa a passagem sobre o desaparecimento da estrela Vênus diante da majestosidade do Sol como uma alusão à crença[carece de fontes] de que o Império Babilônico desapareceria diante do poder do Deus Yahweh, e a maioria dos cristãos considera a passagem como referente à queda física de um anjo, daí denominam Satanás como Lúcifer.

Origem e etimologia

A palavra שָטָן (significando [adversário]) assim como o árabeالشيطان (shaitan), derivam da raiz semítica šṭn, significando ser hostil..1 O Tanakh utiliza a palavraשָטָן para se referir a adversários ou opositores no sentido geral assim como opositores espirituais.

11. A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 12. filho do homem, entoa um cântico fúnebre sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Eis o que diz o Senhor Javé: Eras um selo de perfeição, cheio de sabedoria, de uma beleza acabada. 13. Estavas no Éden, jardim de Deus, estavas coberto de gemas diversas: sardônica, topázio e diamante, crisólito, ônix e jaspe, safira, carbúnculo e esmeralda; trabalhados em ouro. Tamborins e flautas, estavam a teu serviço, prontos desde o dia em que foste criado. 14. Eras um querubim protetor colocado sobre a montanha santa de Deus; passeavas entre as pedras de fogo. 15. Foste irrepreensível em teu proceder desde o dia em que foste criado, até que a iniquidade apareceu em ti. 16. No desenvolvimento do teu comércio, encheram-se as tuas entranhas de violência e pecado; por isso eu te bani da montanha de Deus, e te fiz perecer, ó querubim protetor2 , em meio às pedras de fogo. 17. Teu coração se inflou de orgulho devido à tua beleza, arruinaste a tua sabedoria, por causa do teu esplendor; precipitei-te em terra, e dei com isso um espetáculo aos reis. 18. À força de iniquidade e de desonestidade no teu comércio, profanaste os teus santuários; assim, de ti fiz jorrar o fogo que te devorou e te reduzi a cinza sobre a terra aos olhos dos espectadores. 19. Todos aqueles que te conheciam entre os povos ficaram estupefatos com o teu destino; acabaste sendo um objeto de espanto; foste banido para sempre!

O termo grego Σατανάς aparece na Septuaginta apenas para os adversários humanos. No caso dos adversários angélicos a palavra grega diabolos é usada. No Novo Testamento os dois termos são intercambiáveis, embora diabo é usado quatro vezes para os humanos.

Condição de existência

Após várias comparações no que se refere as traduções sobre a origem das palavras Satanás e Diabo, atualmente é consensual entre religiosos seu significado: acusador ou caluniador para Diabo; e opositor ou adversário para Satanás. Todavia ainda há divergências sobre sua literal existência; alguns simplesmente a ignoram, outros fazem demonstrações lógicas de sua existência dentro dos parâmetros bíblicos, partindo do fato de que a Bíblia o menciona como um ser espiritual, um “anjo de luz” que tornou-se um rebelde se opondo ao Criador. Apocalipse 12:07 apresenta Satanás como um líder de uma rebelião; no versículo seguinte, denota-se a necessidade de que haja retaliação para que tal rebelde seja banido de seu lugar de origem; no versículo 09, é evidenciado que o rebelde juntamente com seus comparsas são vencidos e lançados para nosso planeta. Em Apocalipse 12:12, é mostrada a alegria do céu (plano espiritual onde vivia Satanás), e a tristeza para seres humanos influenciados por ele na Terra (onde atua intensamente Satanás).

Satanismo Espiritual

No satanismo espiritual satã não é visto como um ser maligno e mentiroso de olhos vermelhos flamejantes ou chifres. Ele é o deus sumério EA, conhecido como Enki, cujo o significado é “Senhor da Terra”.

Desvendando erros de escrita

Um dos problemas bíblicos “mais mortais” é o das traduções. Tendo passado por várias traduções até chegar na versão conhecida atualmente, é evidente que muitas modificações tenham acontecido; a maioria delas involuntariamente. Uma delas é a da confusão entre os termos Satanás, Diabo e Lúcifer.

Na íntegra, Satanás é um, Lúcifer é outro. Lúcifer seria o famoso Portador da Luz (do latim Lux fero), Eósforos e Héspero, o planeta Vênus em seus aspectos matutino e vespertino.

Diabo significa “acusador”, do grego diabolos, e pode se referir genericamente a qualquer pessoa que acusa e se opõe a outra.

Já Satanás significa “adversário”.[carece de fontes] A Igreja Católica considera Lúcifer como Satanás, que seria um anjo que se rebelou contra Deus e foi expulso do Céu, apesar da Bíblia não ter sequer uma passagem que explicite isso. A passagem usada para justificar a ideia Satanás = Lúcifer é Isaías 14:12 : “Como caíste do céu, ó Lúcifer, tu que ao ponto do dia parecias tão brilhante?”. Trata-se de uma passagem controversa, pois os judeus[carece de fontes]consideram essa a passagem sobre o desaparecimento da estrela Vênus diante da majestosidade do Sol como uma alusão à crença[carece de fontes] de que o Império Babilônico desapareceria diante do poder do Deus Yahweh, e a maioria dos cristãos considera a passagem como referente à queda física de um anjo, daí denominam Satanás como Lúcifer.

Origem do texto: Wikipedia

Citações de satanás na Bíblia

 

agosto 6, 2015 Posted by | Arquivo X | , , | 1 Comentário

O homem que inspirou a criação do Google

interesses econômicos

Campanhas contra NSA

O pai do algoritmo que deu origem ao motor de busca da Google não é um dos multimilionários do Silicon Valley e sim um matemático e programador italiano que apresentou sua grande idéia há 17 anos.

Em 1.997, Massimo Marchiori mostrou em uma conferência realizada na Califórnia, o desenho de um avançado buscador de internet. Um estudante quatro anos mais jovem que o orador, um americano chamado Larry Page que criaria, com seu amigo Serguéi Brin, a Google.

Page ouviu atentamente o italiano falar sobre sua revolucionária proposta tecnológica, um projeto denominado Hyper Search.

De fato, o Hyper Search é baseado em um algoritmo que muitos desenvolvedores consideram ser a inspiração do PageRank, o instrumento empregado pela Google para organizar e classificar seus conteúdos com base na relevância das páginas Web.

“Quando terminei minha apresentação, um homem muito gentil se aproximou de mim e me disse que o algoritmo parecia muito interessante”, explicou Marchiori a Bloomerg. Aquele garoto era Page, que disse ao programador italiano que gostaria de contribuir com o desenvolvimento do projeto.

Depois da conferência, Marchiori regressou para casa com a esperança de tornar seu sonho em realidade. No entanto, nenhum instituto lhe ofereceu o financiamento que ele precisava para desenvolver aquele inovador motor de busca.

Nos EUA, Page teve mais sorte. O co-fundador da empresa Sun Microsystems, Andy Bechtolsheim, entregou-lhe um cheque de 100.000 dólares para que realizasse seu projeto.

Marchiori, que atualmente tem 44 anos, afirma que não sente inveja pelo sucesso de Page. De fato, ele está desenvolvendo um motor de busca chamado Volunia, que promete tornar-se um sério concorrente para a Google.

Fonte: RT-TV

Como surgiu a Google

Os maiores erros da Google

A lógica booleana

Acesso às páginas bloqueadas

maio 17, 2014 Posted by | google | , , , | Deixe um comentário

Vida inteligente

busca de resposta

Não, eu não vou falar da vida inteligente em si, mas de possibilidades. Talvez nós, os seres humanos, não estejamos preparados para as respostas as quais buscamos.

Grandes nomes de nossa civilização passaram por experiências que dariam uma boa base de estudo sobre a natureza do Universo e a nossa própria, mas muita coisa nem ficou registrado, como foi o caso das idéias de Sócrates. Em alguns casos, história, ficção e religião se confundem nas palavras de uma pessoa cuja vida ninguém conhece, Homero.

Por outro lado, a vida de Jesus Cristo tornou-se um exemplo, uma nova forma de filosofia viva, composta por gestos, atos e palavras. Se Homero desvendava o mundo a sua volta, Jesus fazia parte desse mundo.

Jesus disse claramente que o seu reino não era desse mundo, mas não descreveu com muita clareza o seu reino.

Hoje, muita gente fala sobre o reino dos céus, mas poucas pessoas se arriscam a dizer como seria. Algumas pessoas descrevem o paraíso como aquele descrito pela história de Adão e Eva, um mundo do qual eles foram expulsos.

Analisar o céu como o paraíso de Adão e Eva, uma volta às origens, parece uma ideia extremamente fundamentalista, por outro lado, a teoria da evolução, de Darwin, revelou-se desastrosa.

Dizem que o paraíso de Adão e eva era uma região da Terra, mas isso não simplifica em nada, tampouco traz respostas.

Há um relato onde satanás teria oferecido muitas riquezas a Jesus, em troca de sua alma, mas esse tipo de paraíso não seduziu o filho do Homem.

A grande paranoia de uma invasão do planeta por ETs, poderia ser uma conspiração armamentista, afinal, durante os anos de guerra, essa paranoia rendeu muita polêmica, comandada por Orson Wells.

Essa paranoia sobre ETs, apresenta uma visão bastante simplista sobre a vida inteligente fora da Terra, mas isso é natural também. Essa visão está relacionada ao medo que os países ricos sempre tiveram de uma ameaça externa.

Para quem achava que Hitler era louco, ao criar suas conspirações malucas e oportunistas, o que dizer dos americanos que venderam, e vendem, essas idéias paranoicas de ETS, em larga escala.

A ideia de ETs, se analisada de maneira mais ampla, pode até ter credibilidade científica, como de fato tem. Pelo menos uma teoria é categórica em afirmar que a vida na terra poderia ter origem em organismos que teriam chegado aqui em cometas.

Vendo dessa forma, o homem não teria sua origem nesse planeta, mas fora dele, e isso tornaria toda a nossa curiosidade a respeito da origem da vida, inútil.

Jesus Cristo nasceu de forma misteriosa, sua morte ainda é um grande mistério, já que o corpo desapareceu. Considerando-se que alguém fique quarenta dias e quarenta noites sem comer e sem beber – isso parecia impossível, antes do terremoto do Haiti, mas não é mais – a morte dele na cruz passa a ter uma importância simbólica.

Considerando-se os seus milagres, carregar uma cruz não seria uma tarefa das mais difíceis, exceto se carregar a própria cruz tivesse uma grande importância como ritual, como a entrega de seu corpo aos homens também teve.

Pelo que o homem conhece sobre si, o melhor é nunca esquecer as palavras de Sócrates “Só sei que nada sei”, ou, “conhece-te como a ti mesmo.”

A biologia costuma nos surpreender, apresentando fatos surpreendentes, onde seres vivos de cérebro minúsculos, como as formigas e as abelhas, apresentam uma sociedade mais disciplinada, simples e eficiente que a nossa, sem nenhuma guerra para conseguir isso. Assim, começamos a duvidar do conceito tradicional de inteligência.

O Homem conseguiu fazer tudo o que os outros seres vivos já faziam, algumas coisas certas e outras erradas. Conseguiu derrubar árvores como elefantes, arar as terras como os cavalos e gado, e conseguiu até voar e nadar, com seus aviões e navios.

Mesmo assim, visto dos espaço, qualquer extraterrestre veria apenas uma pequena bactéria aqui.

Como os dinossauros não sobreviveram, acredito que nenhum extraterrestre gigantesco teria interesse por nós.

E os extraterrestres microscópicos, como na teoria da origem da vida, onde organismos teriam chegado até aqui através dos cometas?

A biologia também afirma que há uma batalha sendo travada, de um lado os micro organismos e de outro o ser humano, nenhum dos dois teria conseguido vencer essa guerra, adaptando-se harmoniosamente entre eles.

Os bebês já nascem com seus pequenos corpos cheios de bactérias, transmitidas pelas suas mães. Somente nossa língua, possui milhões de bactérias, inclusive com sua própria função em nosso organismo.

Na incapacidade de viajar fisicamente pelos confins desconhecidos das galáxias, o ser humano cria telescópios cada vez mais potentes, descobrindo mistérios e abrindo o manto obscuro do desconhecido.

Através dos microscópios, o ser humano, antes prisioneiro da quarta dimensão, libertou-se, rompendo finalmente as barreiras do tempo e do espaço.

… mas os maiores mistérios ainda se encontram aqui na Terra, e os maiores perigos também.

Na antiguidade o ser humano conheceu um ser vivo muito especial, dotado de super-poderes, super-sentidos que ajudaram muito em nossas conquistas. Através dos cachorros, adquirimos super-olfato, super-gustação, super-audição, super-tato e até alguns poderes extra-sensoriais que ainda não sabemos que os cães tem.

Segundo algumas crenças, o cão consegue até sentir a chegada da morte e, como melhor amigo do ser humano, avisa.

Rompendo as barreiras do tempo e do espaço, conseguindo até prever a chegada da morte, o ser humano ultrapassou também a barreira entre a vida e a morte, e os espíritos dos mortos foram libertados de sua solidão eterna, podendo inclusive visitar os vivos.

Talvez até influenciados por essas novas possibilidades, os seres humanos criaram novas teorias, como a teoria das cordas e da relatividade, Bohr e Einstein, respectivamente.

Agora, já não temos mais as respostas, pelo contrário, mais dúvidas surgem, tornando as palavras de Sócrates muito mais presentes em nossa filosofia de vida. Surge também uma pergunta: As imagens de pessoas recém falecidas são fantasmas, ou são as próprias pessoas rompendo as barreiras do tempo e do espaço, da vida e da morte, ultrapassando dimensões e viajando de volta a vida, em busca de respostas?

By Jânio

abril 5, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Pessoas

pensamentos instáveis

Sentimentos em Palavras

Para se falar em pessoas, estudá-las e entendê-las, primeiro é preciso esquecer tudo o que nós já lemos ou ouvimos sobre nossa origem e natureza. Podemos também aceitar tudo o que já foi dito e estudado, seguindo esse processo de evolução ou robotização.

Conhecendo os fatos de que a civilização egípcia não era inferior a nossa, mas só diferente, chegamos a suposição que o mundo não evoluiu, apenas se modificou.

Durante muito tempo, o homem travou inúmeras batalhas para dominar a Terra, durante essas batalhas, várias civilizações evoluídas foram exterminadas. Eu poderia afirmar, com certa tranquilidade, que durante os últimos dez mil anos não demos um passo sequer, rumo a uma suposta evolução.

Nossa história nunca foi democrática, nunca atenderam o desejo do povo. Os povos que satisfaziam o desejo da população evoluíram, mas foram destruídos pela maioria dos povos que eram bárbaros.

Todas as falsas ideologias, como busca de ar fora da atmosfera, guerras pela paz, prisões em nome da liberdade ou assassinatos em nome da vida, tudo foi tempo perdido.

O homem não pode ficar sem pensar, mas quando pensa, seus semelhantes não estão incluídos em seus planos.

Os maiores filósofos da história são pragmáticos em afirmar que não sabemos nada de nós mesmos. Algumas idéias surgidas em momentos instáveis da sociedade, portanto, invulneráveis à mudanças, são responsáveis pelo controle das populações atuais.

Antes da Segunda Guerra Mundial, por exemplo, havia uma tendência à procura de auto-afirmação do povo alemão, frente aos problemas sociais. Durante essa época, as idéias de Charles Darwin, com insinuações  não assumidas sobre a origem do homem, ganharam força. Tudo isso ocorreu numa época instável da sociedade; seria como uma ideia pensada sob encomenda.

Todas as tentativas de inclusões de sistemas estrangeiros, em um país decadente, foram um fracasso. Não se pode resolver problemas sociais a curto prazo, sem resolver a base do problema, a pobreza.

O homem precisa manter a mente ocupada, para não enlouquecer.

A religião tem sido muito eficiente nesse campo, mas só funciona em tempos de paz, estabilidade. Quando essa harmonia é rompida, o pensamento entra em processo de busca de novos ideais.

O homem tem consciência de sua existência biológica, onde vive e se reconhece, além de conviver com outras pessoas.

Um problema que surgiu com nossa necessidade de nos comunicarmos, através da fala, foi a impossibilidade de transmitir tudo o que sentimos através das palavras. Apesar de toda nossa evolução, somos doentes, usando quase toda nossa mente para manter as aparências.

Nossa mente tem um nome bastante sugestivo, parece controlar nosso comportamento, nossos hábitos, manter nossa aparência, tornando-nos, muitas vezes, incapazes de administrar nossa própria vida.

A comunicação vocal, social, torna-nos escravos de nosso próprio modo de viver, até quando pensamos, pensamos por palavras. Isso não deveria ser normal, deveríamos ser livres, pelo menos em nossos pensamentos.

Em meio a teorias e incertezas, perdemos a nossa capacidade de pensar livremente, para seguir os pensamentos e sonhos de nossas lideranças.

Quando dormimos e sonhamos, vendo-nos em situações incompreensíveis, nosso subconsciente parece mostrar-nos realidades que não são nossas, na realidade deveria ser.

Há conflitos de idéias até sobre Deus ser ou não uma pessoa, as pessoas que discutem, na maioria são ateus. As pessoas que mais creem, ou pensam crer, não tem a mínima ideia de como é o céu, ou o que Deus representa para elas.

Nesse caso, o nascimento de Jesus Cristo ajudou a resolver parte de nosso problema existencial. Quando Jesus diz: “Ninguém vem ao pai, senão por mim”, Jesus soluciona uma parte de nossos problemas.

Com o tempo, o homem criou outras pessoas:

Pessoa Jurídica – A lei separa a pessoa física e a pessoa jurídica, essa é uma boa alternativa de se elitizar a sociedade.

A comandita, uma empresa identificada como “Limitada”, a pessoa empresta dinheiro do banco e, caso a empresa vá a falência, essa pessoa não fica devendo nada. Para uma pessoa que não seja da área, fica difícil aceitar esse processo, separando a empresa (pessoa jurídica) da pessoa física.

Esse é um privilégio para quem consegue pensar como o sistema, promovendo-se através dele, com amigos deputados, governadores, prefeitos e empréstimos com juros baratos.

A pessoa jurídica é apenas uma das várias formas de se esconder da justiça, podendo ser através de multinacionais, fundações, ou as duas juntas.

Recentemente, numa investigação no Banestado, banco estatal do Paraná, foi descoberto um esquema bilionário de lavagem de dinheiro. A prisão de doleiros, dificulta esse tipo de operação, para pessoas comuns.

Pessoas Virtuais – A era da informação trouxe uma nova visão de pessoas, a elite não estava preparada para isso. Pela primeira vez, pessoas comuns puderam  manifestar-se.

Falar o que se pensa, denunciar; por mais que se tente bloquear o poder dessas pessoas virtuais, mas  elas se rebelam contra o sistema. Já há organizações incumbidas da identificação de movimentos rebeldes, anarquistas, mas isso não está surtindo o efeito que se esperava.

As consequências desse fenômeno de comunicação, pode ser notado ao redor do mundo, com vitórias constantes dos movimentos políticos de esquerda. Nem o imbatível capitalismo manteve-se intacto, diante dessas manifestações populares.

Agora tentam censurar a informação na rede, mas o processo iniciado pela internet já está avançado demais para ser interrompido.

Finalizando, a gestão de recursos humanos pode soar meio capitalista, tentando estipular valor ao ser-humano, mas, se isso parece pejorativo e humilhante à primeira vista, na realidade é uma conquista para os cidadãos, antes uma pessoa não tinha nenhum valor para uma empresa.

By Jânio

outubro 23, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Como surgiu o blog

conhecimento e pensamento

Futuro da Informação

Tecnicamente, o blog, contração do termo Web Log, que por sua vez significa diário virtual, é uma evolução dos antigos diários. Em países da Europa, os diários ainda são muito comuns, como na França, onde há muitos “Semanários”.

Na prática, eu vejo muito mais que isso. Vejo toda os sistemas de internet evoluindo constantemente, rumo à “Xanadu”, de Ted Nelson, o grande inspirador da internet.

Essa evolução de todos os sistemas numa só direção, não era exatamente o desejo dos Web Masters, mas é um processo irreversível. Qualquer pessoa pode criar um blog automaticamente, ter seu espaço com direitos autorais, mas seguindo as leis que regem outros meios de comunicação.

Além dos diários virtuais, haviam também os sites prontos, onde a pessoa montava seu site a seu gosto, exatamente como os blogs. Na minha modesta opinião, esse foi o principal motivo da profissionalização dos blogs.

Assim como os blogs, esses sites “pré-montados”, tipo “geocities”, permitiam a criação, usando principalmente o html. Para quem não conhecia o html, havia a possibilidade da utilização de templates prontas, montando automaticamente o site a partir de uma plataforma.

Outro elemento que eu destaco, seria os antigos fóruns, os blogs são muito utilizados com a função dos fóruns, para que se possa discutir temas institucionais.

O sistema de comentários, criado pelos hackers (favor não confundir com crackers, nem lammers) foi um dos grandes motivos do crescimento do uso de blogs, até jornalistas renomados, escritores, analistas e críticos especializados, aderiram a essa ferramenta. Houve um novo passo, via Web 2.0, que pode até indicar novos rumos para o blog, o chamado microblog, mas, ao que tudo indica, o microblog deverá ser mais uma, entre várias ferramentas que interagem com os blogs.

O que me leva a acreditar que o blog veio para ficar, é o fato de estarem ligados a noventa por cento de toda a internet, via web 2.0, além disso, o processo de permalinks, ou urls permanentes, o que transforma cada post em uma página exclusiva, possibilitando o acesso a conteúdos antigos de um blog, apontam para um investimento de conteúdos a longo prazo.

Facilidades de edição e profissionais dispostos a criar inúmeras ferramentas interativas, criando uma verdadeira revolução em termos de comunicação, são outro indicador de que a blogosfera deverá ter vida longa.

O blog, a meu ver, foi a primeira ferramenta para “amadores” em programação a atrair os “profissionais” da área, obrigados a aderir a essa ferramenta devido a facilidades de interação com outros grandes sites.

Em grandes plataformas para blogs, pode-se incluir textos, imagens, vídeos ou músicas, esse conteúdo será de propriedade do autor do blog, mas poderá ser organizado, indexado, agregado e/ou lincado por terceiros, otimizando ainda mais a internet.

WIKIPEDIA: “O termo “weblog” foi criado por Jorn Barger em 17 de Dezembro de 1997. A abreviação “blog”, por sua vez, foi criada por Peter Merholz, que, de brincadeira, desmembrou a palavra weblog para formar a frase we blog (“nós blogamos”) na barra lateral de seu blog Peterme.com, em abril ou maio de 1999. Pouco depois, Evan Williams do Pyra Labs usou “blog” tanto como substantivo quanto verbo (“to blog” ou “blogar”, significando “editar ou postar em um weblog”), aplicando a palavra “blogger” em conjunção com o serviço Blogger, da Pyra Labs, o que levou à popularização dos termos.

No dia 31 de agosto, comemora-se o Dia do Blog (devido a semelhança da data 31.08 com a palavra blog, onde 3 seria um B, o 1 seria um éle, zero seria um o e o oito seria um g), que se propõe a promover a descoberta de novos blogues e de novos blogueiros.

A blogosfera, termo que representa o mundo dos blogs, ou os blogs como uma comunidade ou rede social, cresceu em ritmo espantoso. Em 1999 o número de blogs era estimado em menos de 50; no final de 2000, a estimativa era de poucos milhares. Menos de três anos depois, os números saltaram para algo em torno de 2,5 a 4 milhões. Atualmente existem cerca de 112 milhões de blogs e cerca de 120 mil são criados diariamente, de acordo com o estudo State of Blogosphere.”

Os blogs são, ao lado dos miniblogs e dos sites de compartilhamentos, as maiores fontes de conteúdo da internet.

Como surgiu a internet

Quando surgiu a Google

Como surgiu a twitter

A história da Wikileaks

By Jânio

setembro 25, 2010 Posted by | blogosfera | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 23 Comentários

A melhor música do maluco beleza

dupla interpretação

Religiosidade de Raul

Gita é um sucesso musical de Raul Seixas e Paulo Coelho, seu título faz alusão a um dos textos sagrados do hinduísmo, o Bhagavad-Gitā.

Durante muito tempo, pensou-se que a letra Gita se referia à uma pessoa tímida apaixonada, Gita virou um mito. Até hoje, muita gente ainda considera a versão de uma pessoa tímida muito bonita.

Pode até parecer uma comparação bonita, mas a grande verdade é que os autores não gostaram nada desse desvio de interpretação, não é para menos, Paulo coelho, hoje, é um dos autores mais populares do mundo.

Apesar de Raul ser um dos melhores músicos da história da música no Brasil, sendo um dos poucos músicos a misturar vários ritmos, nacional e internacional, era em Paulo Coelho que ele encontrava suas melhores letras. Sua música, juntamente com as letras do escritor, combinavam de maneira quase perfeita.

Quem conhece outras músicas de Raul, como “Eu nasci há dez mil anos atrás”, pode identificar sua religiosidade em várias partes da música Gita, para não dizer em toda ela.

Acontece que a década de setenta, Gita foi lançada em 74, foi uma década muito romântica, daí o motivo de todos os grandes hits da época serem relacionados a um mesmo tema.

Por essas e por outras histórias relacionadas ao maluco beleza, Gita virou lenda no Brasil. Raul e Paulo Coelho ainda criaram outros grandes clássicos, mas Gita sempre será lembrado como sua marca registrada, nem mesmo o videoclip mal acabado dessa música, conseguiu tirar-lhe o brilho.
GITA

“Eu que já andei
Pelos quatro cantos do mundo
Procurando
Foi justamente num sonho
Que Ele me falou”

Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado
Não falo de amor quase nada
Nem fico sorrindo ao teu lado

Você pensa em mim toda hora
Me come, me cospe, me deixa
Talvez você não entenda
Mas hoje eu vou lhe mostrar

Eu sou a luz das estrelas
Eu sou a cor do luar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou o mêdo de amar

Eu sou o medo do fraco
A força da imaginação
O blefe do jogador
Eu sou, eu fui, eu vou

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício
A placa de contra-mão
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição

Eu sou a vela que acende
Eu sou a luz que se apaga
Eu sou a beira do abismo
Eu sou o tudo e o nada…

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra
Do fogo, da água e do ar

Você me tem todo dia
Mas não sabe se é bom ou ruim
Mas saiba que eu estou em você
Mas você não está em mim

Das telhas eu sou o telhado
A pesca do pescador
A letra “A” tem meu nome
Dos sonhos eu sou o amor

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo
Eu sou a mão do carrasco
Sou raso, largo, profundo

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão

Eu!
Mas eu sou o amargo da língua
A mãe, o pai e o avô
O filho que ainda não veio
O início, o fim e o meio
O início, o fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio.

Raul Seixas e Paulo Coelho

setembro 4, 2010 Posted by | Música. | , , , , , , , , , , , | 11 Comentários

007 – A maior produção da história do cinema

007 - Os filmes

Melhor produção do Cinema

Em quem você pensa, quando o assunto é agente secreto? – Se você respondeu 007, saiba que esse é apenas um número de identificação do nome, ou codinome, do agente mais famoso da história, James Bond.

Parece irônico, o fato de o agente mais famoso do mundo ser ficção, mas a inspiração é real. Curiosamente, a principal característica do personagem também é a ironia.

O criador do personagem, Ian Fleming, conhecia o universo do serviço secreto bem de perto, chegou a trabalhar no serviço secreto da marinha britânica, apesar de, pelo que se especula, nunca ter chegado a ser um agente secreto.

No final das contas, o dom falou mais alto.

Eu sempre digo que o nosso verdadeiro dom vem da infância, do primeiro elogio real, onde você sente que não é apenas um elogio, mas você é realmente melhor no que faz.

Ian Fleming foi ajudante de tipógrafo e redator, antes de embarcar em suas aventuras, rumo a realização de seus sonhos.

No final de sua vida, o filho pródigo retornou onde tinha começado, realizando, finalmente, todos os seus sonhos, antes de morrer. Ian Fleming morreu dois anos depois de ver seu livro virar sucesso de cinema, com três filmes e Sean connery na pele do famoso agente secreto James Bond.

Há muitos detalhes, na trajetória do famoso agente, que são notáveis, um exemplo, é o famoso jargão: “Meu nome é Bond…James Bond” – onde o personagem vacila para se identificar, o mais próximo da verdade sobre ele é o número 007, onde “OO” implica em liberdade total, licença para matar, se a situação exigir, o que também serve como um aviso para se manter afastado.

O personagem é exatamente o inverso da personalidade de Ian Fleming, seu criador: Antipático, sem carisma, reprovava em testes/concursos e não tinha a menor vocação para jogos, onde perdia tudo o que tinha. A boa vida parecia manter-se a distância de Fleming, a astúcia também.

Quando escreveu “Cassino Royale”, em 1953, Fleming finalmente realizava seus sonhos, as mulheres que ele nunca conquistara, pela falta de carisma e astúcia, agora se jogavam aos seus pés. O mundo inteiro queria saber quem era ele, de onde vinha ele, quem era, de fato, James Bond, cuja única certeza era de morte “OO7”.

Apesar do sucesso que teria, Cassino Royale não foi a história que lançou OO7 ao mundo, foi o segundo livro “Live em let die” o responsável por conseguir a vitrine do mundo, EUA, para OO7. A partir daí o sucesso foi rápido.

Quando os produtores Albert R. Broccoli e Harry Saltzman adquiriram os direitos de James Bond/OO7, a maior produção da história do cinema estava para começar, tudo o que se referia à história de 007 se tornaria imortal, inclusive as histórias dos próprios produtores.

Como todas as histórias de super-produções, não dá para ver o filme e dizer que não há nada de seu interesse, sempre vai haver um motivo para que você veja o filme. Um leitor do livro pode querer comparar as obras literária e cinematográfica; os amantes da boa música podem se interessar pelo talento de John Barry, responsável pelas músicas da maioria dos filmes de 007; os convidados mais que especiais fazem papéis de vilões, como são os casos do eterno encrenqueiro Orson Welles, Adolfo Celi e até Louis Jourdan; alguns não tem nada a ver com o gênero, mas quem é que não quer ser imortal?

Certa vez, quando um grande amigo me perguntou qual a parte do filme, de 007, que eu tinha gostado mais, não vacilei – da música – respondi. Meu amigo ficou extremamente decepcionado, eu insisti: “Vai dizer que você não acha uma obra-prima as aberturas dos filmes da série, acompanhadas de um bela e linda canção romântica?

Vendo a cara de frustração de meu amigo, lembrei-lhe das cenas de ação, com dublês, aí ele se animou. Não é para menos, a série 007 é reconhecida pelo arrojo de seus dublês que faziam a festa, na ausência de efeitos especiais, boa parte da história das dublagens de ação pode ser contada através da série 007.

A história do cinema, de certa forma, pode ser contada através da série, não só com os dublês de ação, mas com as belas canções, atrizes que se consagraram com esses filmes como as musas de pintores famosos.

Além de tudo isso, há particularidades ligadas a própria série, como é o caso do estrelismo de Sean Connery. Alegando estar ficando marcado pelo personagem, e com medo de ficar conhecido apenas como 007, como foi o caso de celebridades como Johnny Weissmuller, o tarzã.

Sean Connery abandonou a série a partir do quinto filme “Com OO7 só se vive duas vezes”, deixando os produtores numa bela encrenca, Sean Connery não era apenas um ator, era um bom ator, apesar de não ser o primeiro a ser cotado para interpretar o personagem.

Com a saída de Connery, os dois filmes seguintes foram muito aquém do desejado, Connery chegou a declarar que nunca mais encarnaria o personagem novamente.

Connery só viria a comprovar o velho ditado capitalista: “Todo homem tem seu preço” – mais tarde, mais de dez anos depois.

Depois de dois filmes, os produtores “imploraram” para que Sean Connery voltasse, Cannery pediu uma fortuna e mais condições no contrato. Treze anos depois, logo no título vinha estampado “Never say never Again”, apesar de não ser da mesma produtora, James Bond se vingaria do ator que o personificou pela primeira vez, Sean Connery.

Depois do trauma da saída de Sean connery, a série se estabilizou, OO7 desencarnou-se de Connery, o que foi bom para ele e para Connery também, que pode seguir sua carreira de ator, apesar de uma pequena dor de cotovelo.

Dentro de dois anos OO7 completará 50 anos, como uma das três séries que mais faturam e cativam o público durante várias gerações, ao lado de Tarzã e Guerra nas Estrelas.

A seguir postarei algumas das canções da série que fazem parte da minha vida.

by Jânio

maio 8, 2010 Posted by | Cinema | , , , , , , , , | 11 Comentários

Os supersentidos do cão

espécies de cães

Menor cão do mundo

Se, algum dia, alguém for xingado de “cachorro”, é melhor analisar sob outro ponto de vista, desde que se queira ver o lado bom das coisas é claro.

Ser chamado de “cachorro”, dependendo do ponto de vista, pode ser um grande elogio; talvez fosse certo xingar de outra coisa.

Ser chamado de cachorro, poderia, por exemplo, significar que a pessoa esteja chamando de “melhor amigo do homem”, o que já não seria pouca coisa.

Poderia também estar chamando de pessoa super dotada, super-homem, ou uma pessoa superior a todas as outras. Isso porque o cão possui, entre os cinco sentidos vitais conhecidos, dois reconhecidamente superiores a quase toda a raça humana, além de ter os outros três sentidos aguçados.

Não foi por acaso que o cão se tornou o melhor amigo do homem, supostamente, ele também tem um sexto sentido, aquele atribuído ao homem.

Segundo os indígenas, os cães sentiam a presença até da morte chegando, quando alguém estava gravemente doente.

O cão também usou de seu sexto sentido para se aproximar do homem, há mais de cem mil anos, sentindo que esse viria a dominar o mundo. Ao contrário da maioria dos animais que foge ao ver o homem, o cão se aproximou, se deixou domesticar e se tornou seu melhor amigo.

Diferentemente de qualquer outra espécie de animais, o cão não tem nenhum interesse no homem, além de sua inteligência; o cão reconhece e valoriza a mente racional do homem e acredita nela mais do que o próprio homem, assim, o cão não o abandona, nem na miséria, nem embaixo da ponte. O cão estará sempre lá, submetendo-se a sua vontade, desde que haja vestígios de amor, o que nunca falta quando alguém está carente.

A história do homem  e do cão,  ao que parece, começou antes de o cão evoluir. Segundo pesquisas, o cachorro seria derivado do lobo cinzento asiático. A partir do lobo asiático, teria havido uma seleção artificial, onde os animais mais dóceis seriam domesticados e reproduzidos, dando origem aos novos cães domésticos.

É difícil aceitar as pesquisas como certas e indiscutíveis, quando sabemos que há cerca de 800 raças reconhecidas de cães, pelo mundo. isso sem falar dos vira-latas, brasileiros, ou do rafeiro, português, que são cães sem raça, devido a sua mistura entre várias raças.

Os cães executam uma série de tarefas profissionais, desde que treinados e preparados para isso. Ao aceitar a domesticação, o cão mostra uma incrível capacidade de adaptação, podendo viver tando em meio a florestas, como em uma cidade grande.

Quanto aos sentidos aguçados dos cães, podemos apresentar:

Olfato – O cão possui, segundo pesquisas, 30 vezes mais sensores olfativos que o homem, daí vem o faro, sua capacidade de farejar quando uma pessoa, ou coisa,  já passou por um determinado local, há algum tempo. O cão pode identificar um rastro no ar, através de seu poderoso olfato, localizando qualquer coisa.

Sons – Pelo que me consta, somente o morcego consegue ouvir sons em frequência ultra sensíveis aos ouvidos do homem, mas os cães conseguem unir essa capacidade de audição a muitas outras que ele já possui, resumindo ele tem a audição na medida certa de seus outros reflexos.

Um cão consegue ouvir um som até 60 KHz, enquanto o homem  consegue apenas 20 Khz, além de ter uma visão noturna, herdada de seus ancestrais, muito apurada; até o ângulo de visão é melhor, com os olhos ao lado da cabeça, co contrário do homem, que tem os olhos na frente.

Segundo uma bióloga, amiga minha, os cães não sentem frio, o que mostra outro sentido vital muito superior, o tato. Enquanto os animais devoram a presa, os cães caçam para os seres humanos, se contentam com os ossos; demonstram outro sentido vital aguçado, a gustação.

Devido aos sentidos vitais super aguçados, o cão possui os cinco sentidos ideais para a sobrevivência, passando a ser de importância vital também para o homem.

Frente a todas essa qualidade, alguns pequenos detalhes são quase imperceptíveis, como o fato de o cachorro não reconhecer as cores verde e vermelha.

Entre as suas funções profissionais, úteis ao homem, podem ser identificados:

Inteligência, velocidade, capacidade de: vigiar, farejar, proteger uma pessoa, pastorear, resgate, guia de cegos, guia de surdos, puxar trenós, cães de companhia.

Os cães mais altos do mundo, são os Dogues Alemães e os Irish Wolfhound, que atingem até um metro de altura. Isso elimina as farsas de internet e efeitos de photoshop que eu tenho visto.

Os cães mais pesados são os Mastiff Inglês, atingindo até 110 kilos. Esse é um cão para ricos, deve comer por uma família inteira.

O menor cão do mundo é o Chihuahua. Eu fico imaginando o latido dele; deve ser ideal para quem tem stress rsrsrs.

Veja a seleção fantástica que eu consegui na Wikipedia, a respeito dos cães:

De acordo com a CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia), órgão filiado ao FCI (Fédération Cynologique Internationale), existem onze grupos de raças no Brasil:

Pastor Alemão Grupo 1: Cães pastores e Boiadeiros (exceto Boiadeiros suíços)

Grupo 2: Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses suíços e raças semelhantes

Grupo 3: Terrier

Grupo 4: Dachshunds

Grupo 5′: Spitz e cães do tipo primitivo

Grupo 6: Sabujos farejadores e raças semelhantes

Grupo 7: Cães apontadores ou Pointers

Grupo 8: Cães d’água, Levantadores e Retrievers

Grupo 9: Cão de companhia

Grupo 10: Lebréis ou Galgos

Grupo 11′: Raças não reconhecidas pela FCI, como American Pit Bull Terrier, Dogue brasileiro, Ovelheiro Gaúcho e o Bulldog Americano, entre outros.

Vira-lata (Brasil), ou rafeiro (Portugal) é a denominação dada aos cães ou gatos sem raça definida, SRD, como são geralmente referenciados em textos veterinários. Geralmente os cães e gatos considerados sem raça definida são mestiços, descendentes de diferentes raças.

CÃES PROFISSIONAIS

Cão-Guia de Cego – um cão adestrado para guiar pessoas cegas ou com deficiência visual grave, ou auxiliá-los nas tarefas caseiras.

Cão-ouvinte- um tipo específico de cão para assistência, especificamente selecionado e treinado para ajudar os surdos, ou deficientes auditivos, alertando o seu manipulador de sons importantes, tais como campainhas, alarmes de incêndio, toque de telefones, ou alarme de relógio. Eles também podem trabalhar fora de casa, alertando para sons tais como a sirenes, empilhadores, aproximação de pessoas por trás do surdo, e o chamamento do nome do manipulador.

Cão de guarda – é um cão empregado em guardar ou vigiar contra animais ou pessoas indesejáveis ou inesperadas.

Cão de caça – se refere à qualquer cão que dê assistência à humanos na caça. Tem vários tipos de cães de caça desenvolvidos para muitas tarefas que os caçadores requerem que eles executem. As principais categorias de cão de caça incluem hounds, terriers e perdigueiros. Entre esses existem divisões de acordo com as habilidades que o cão possui.

Cão de companhia – geralmente designa um cão que não trabalha, proporcionando apenas companhia como um animal doméstico, ao invés de fazer tarefas específicas com algum propósito importante.

CÃES FAMOSOS

Balto – cão vira-lata (metade husky siberiano, metade lobo), herói no Alasca em 1925;

Barney – scottish terrier de George W. Bush;

Barry – cão são-bernardo, herói nos Alpes suíços de 1800 a 1812, tendo salvado ao longo de sua vida mais de 40 pessoas perdidas na neve; seu corpo está embalsamado em um museu em Berna e Barry foi homenageado com uma estátua em Oslo;

Beautiful Joe – mestiço de fox terrier e bull terrier e inspiração para o best seller de mesmo nome;

Blondi – cadela pastor alemão de Adolf Hitler;

Fala – animal de estimação de Franklin Roosevelt;

Laika – cadela rafeira russa, primeiro ser vivo a entrar em órbita espacial.

Marley – Do livro e do filme Marley e Eu;

Moose – cão da raça jack russel terrier, intérprete do personagem Eddie do seriado Frasier;

Pickles – cão que desvendou o desaparecimento da Taça Jules Rimet, na Inglaterra, em 1966;

Snuppy – o primeiro cão clonado

MITOLOGIA

Cérbero – cão monstruoso, com três cabeças, da mitologia greco-romana.

Fenrir – um enorme lobo negro, filho do deus Loki, na mitologia nórdica.

Skoll – filho de Fenrir, que perseguia o Sol para o destruir. mitologia nórdica.

Hati – filha de Fenrir, que perseguia a Lua para a destruir. mitologia nórdica

Argos – cão de Odisseu, da Odisseia de Homero, foi o único a reconhecer o dono quando esse voltou para casa, depois de ter ficado vinte anos fora, e morreu depois disso. mitologia grega.

Hokou – Gobi – Besta de 5 caldas da mitologia japonesa também aparece no anime/mangá Naruto.

FICÇÃo

101 Dálmatas – filme da Disney de 1996.

Banzé – filhote bagunceiro da Dama e do Vagabundo, do filme de animação da Disney Lady and the Tramp, de 1955;

Bidu – o cão azul da raça schnauzer criado por Maurício de Sousa;

Eddie – cão da raça jack russel terrier, personagem do seriado estadunidense Frasier;

Fá – Cadela da personagem de Sofia Alves na telenovela O Teu Olhar , esta cadela criou grande impacto junto dos telespectadores da mesma novela.A cadela chegou a ser vitima de maus tratos num dos episódios da novela.

Floquinho – cão da raça lhasa apso, criado por Maurício de Sousa;

Fofão – personagem do programa infantil Balão Mágico.

Fofo – o Cérbero cão de Rúbeo Hagrid, da série Harry Potter de J. K. Rowling.

Ideiafix – minúsculo companheiro do Obelix;

Lassie – cadela da raça collie (na verdade um macho) que protagonizava seriado de televisão e estrelou, em 1943, um filme ao lado de Elizabeth Taylor;

Marley – Protagonista do filme e do livro escrito e vivido por Jonh Grogan, Marley & Eu (em inglês Marley & Me) mostra a construção de uma família ao lado do pior cão do mundo, com o maior coração de todos.

Max – Max era o protagonista da série Inspector Max onde resolvia vários mistérios.

Milu – cão da raça fox terrier, companheiro de aventuras de Tintim;

Nina – era a cadela inseparável de Clarinha (Filipa Maló Franco) na série Super Pai a cadela era da raça yorkshire terrier e apaixonou os telespectadores da série.

Pelópidas – cão que acompanha os eus donos em várias aventuras e mistérios na série da tvi , O Bando dos Quatro;

Pluto – cão da raça Bloodhound, companheiro de Mickey da Disney;

Rin Tin Tin – cão da raça pastor alemão que estrelou a popular série de televisão dos anos 60, As aventuras de Rin Tin Tin;

Scooby-Doo – personagem de desenho animado representando um cão da raça dinamarquês, criado no ano de 1969 por Iwao Takamoto;

Snoopy – cão da raça beagle, personagem da história em quadrinhos Peanuts, criado por Charles Schulz;

Totó – cão da série fictícia de o Mágico de Oz, do escritor norte-americano, L. Frank Baum, e que popularizou de tal forma este nome que passou praticamente a sinônimo deste animal;

Se você tem um cão, acredite, ele não trocará você por nenhuma pessoa no mundo, nem a Rainha da Inglaterra, nem o Presidente dos Estados Unidos. Se eles quiserem entrar em sua casa, só na sua presença, pois esses animais, fiéis ao homem, não aceitarão a presença de ninguém.

By Jânio

Fonte: Wikipedia

dezembro 30, 2009 Posted by | curiosidades | , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Quando surgiu a Google.

O surgimento da gigante Google.

O surgimento da gigante Google.

Desde a criação do BackRub, na Universidade de Stanford, até os dias de hoje, já se passaram algum tempo.

O conjunto de Softwares (spiders), desenvolvidos por Sergey Brin e Larry Page, estudantes de Stanford, na época com 23 e 24 anos respectivamente, deu tão certo, em 1996, que os dois estudantes adquiriram novos equipamentos e montaram a CPD, Centro de Processamento de Dados, no quarto da casa de Larry.

Em 1997, o BackRub passou a se cahamar Google. O Google, cujo nome vem da inspiração de um termo de matemática “Googol”, criado por Milton Sirotta, sobrinho do matemático Dr. Edward Kasner, e pelo que parece, até hoje, o termo não foi usado para mais nada.

Uma curiosidade: A palavra “Googol”, representa o número 1 seguido de cem zeros, um número impressionante. O Google pode ser ainda mais assustador, quando os “hackers” começam a explorar toda a potencialidade do Google, podendo chegar a arquivos ou documentos jamais imaginados por nenhum usuário mais leigo.

A principal diferença do Google para os outros buscadores, era sua capacidade de vasculhar páginas ou diretórios em busca de links, desde que estes fossem públicos para acesso.

Apesar de mais de 200 milhões de consultas ao dia, o Google nunca saiu do ar. Isso se deve ao fato de ser muito leve, só lê textos e links em html.

No final do ano de 1998, o Google Inc. foi finalmente fundado, com doações de parentes e amigos, entre eles, o fundador da Sun, Andy Bechtolshein.

Pelo fato do Google efetuar suas buscas, baseadas em textos e links em html, grande parte dos sites feitos em Flash, determinados a não trocar seu layout, ficavam em desvantagem. Acontece o mesmo com os diretórios não públicos para acesso, com senhas para usuários.

os dados seguros, podem não ser tão seguros assim, aí é que entram os segredos, as técnicas através das quais podemos filtrar dados específicos nas buscas do google.

O Googe ainda possui vários tipos de filtros, comum ou não, aos sistemas de buscas, como buscas de imagens, buscas avançadas, etc.

As técnicas de pesquisa do Google, podem ser muito útil, apesar de ser pouco utilizada pelos mais de 200 milhões de usuários que acessam diariamente o Google. Esse assunto será tratado em um artigo específico, em breve, aqui no icommercepage.wordpress.com

Como surgiu a internet

Como surgiu o blog

Como surgiu a twitter

A história da Wikileaks

maio 1, 2009 Posted by | curiosidades | , , , , , , , | 13 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: