Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Boudicca – A mulher que desafiou o império romano

Rainha Guerreira

Inimigos do Império

Boudicca, também conhecida como Boadicea, 60 d.c., foi a rainha da tribo britânica de Iceni, uma tribo que liderou uma revolta contra as forças de ocupação do Império romano.

Prasutagus, marido de Boudicca, havia governado a tribo de Iceni (atual Norfolk) como aliados voluntários do império romano. Entretanto, quando ele morreu, sua vontade foi ignorada e o reino foi anexado e suas filhas foram violentadas.

Entretanto, em 60 ou 61 d.c, enquanto o governador romano Caio Suetônio Paulíneo liderava uma campanha na ilha de Anglesey, ao longo da costa noroeste de Gales, Boudicca liderou Iceni, assim como os Trinovantes e outros em uma revolta contra o império. Destruiram Camulodunum, moderna Colchester. Camulodunum era a capital de Trinovantes, mas havia se tornado uma colônia, em acordo com o imperador Claudius.

Os veteranos romanos que tinham maltratado os moradores, tornaram a cidade um foco de ressentimento. Os habitantes romanos buscaram reforços através do procurador Catus Decianus, mas ele mandou apenas duzentas tropas auxiliares. O exército de Boudica caiu sobre a cidade mal defendida e destruiu, sitiando os últimos defensores do templo por dois dias antes de cair. Arqueólogos têm mostrado que a cidade foi metodicamente demolida. O futuro governador Quintus Petillius Cerialis, então comandando da Legio IX Hispana, tentou aliviar a cidade, mas sofreu uma derrota esmagadora. Sua infantaria foi exterminada – apenas o comandante e alguns de sua cavalaria escaparam. A localização da destruição da Legio IX é agora reivindicada por alguns como a aldeia de Grande Wratting, em Suffolk, que fica no Vale do Stour no Icknield Way West de Colchester, e por uma aldeia, em Essex. Após esta derrota, Catus Decianus fugiu para a Gália.

Nos três assentamentos destruídos, entre setenta e oitenta mil pessoas dizem ter sido mortos. Tácito diz que os britânicos não tinham interesse em tomar ou vender prisioneiros, somente no abate por forca, fogo, ou cruz. O relato de Dio dá mais detalhes, para que as mulheres mais nobres foram empaladas em estacas e tiveram os seios cortados e costurados à boca”, com o acompanhamento de sacrifícios, banquetes, e comportamento lascivo” em lugares sagrados, em particular os bosques de Andraste.

Ao ouvir a notícia da revolta, Suetônio correu para Londinium (Londres moderna).

No entanto, a falta de capacidade de manobra das forças britânicas, combinado com a falta de táticas de campo aberto para comandar esses números, deixou-os em desvantagem para os romanos, que eram hábeis em combate aberto devido ao seu equipamento superior e disciplina. Além disso, a estreiteza do campo fez com que Boudica pudesse colocar diante de si apenas tropas que os romanos poderiam enfrentar em um determinado momento.

Em primeiro lugar, os romanos mantiveram-se firmes e usando saraivadas de pila (dardos pesados) para matar milhares de cidadãos britânicos que estavam correndo em direção às linhas romanas. Os soldados romanos, que agora tinham usado a sua pila, foram capazes de se engajar na segunda onda de Boudica em campo aberto. Como os romanos avançaram em uma formação em cunha, os britânicos tentaram fugir, mas foram impedidos pela presença de suas próprias famílias, que haviam estacionado em um anel de vagões na borda do campo de batalha, e foram abatidos. Este não é o primeiro exemplo dessa tática – as mulheres da Cimbri, na Batalha de Vercellae contra Gaius Marius, estavam estacionados em uma linha de vagões e agiram como uma última linha de defesa. Ariovistus do Suebi é citado por ter feito a mesma coisa em sua batalha contra Júlio César. Tácito relata que “de acordo com um relatório, quase oitenta mil britânicos caíram”, em comparação com apenas quatrocentos romanos.

Concluindo que eles não tinham soldados suficientes para defender o assentamento, fugiram. Boudicca levou cem mil soldados Iceni, Trinovantes e outros, para lutar contra a Legio IX Hispana e queimaram e destruiram Londinium, Verulamium (atual St. Albans). Estima-se que entre 70 mil e 80 mil romanos e britânicos foram mortos nas três cidades, pelos guerreiros liderados por Bouducca. Suetônio, entretanto, reagrupou suas forças na região de West Midlands, e apesar de ser em menor número, conseguiu vencer os britânicos na batalha de Watling Street.

A crise fez com que o imperador Nero considerasse a retirada de todas as forças romanas da Grã-Bretanha. Depois de derrotada, não se sabe de Boudicca se matou, ou se ficou doente e morreu. As fontes de Tácito e Cassius Dio são diferentes.

A ausência de literatura britânica nativa durante a primeira parte do primeiro milênio, fez com que a Grã-Bretanha tomasse conhecimento dessa parte da história através dos escritos dos romanos.

Fonte: Wikipedia

Jùlio César e o império romano

Na época de Gengis Khan

julho 20, 2013 - Posted by | curiosidades | , , ,

1 Comentário »

  1. […] A mulher que desafiou o império romano […]

    Pingback por Maria Quitéria « Made in Blog | julho 23, 2013 | Responder


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: