Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

El caso de los valores desaparecidos

novembro 11, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Erdogán, ¿un ‘sultán’ que ansía volver a los valores del imperio otomano?

Publicado em 25 de abr de 2017

¿Es Erdogan un líder tan impredecible como Trump o Kim Jong-un? ¿Está tratando de ejercer como un dictador en una Turquía ansiosa de más democracia? Este viernes en ‘El Zoom’, Javier Rodríguez Carrasco debate con expertos la controvertida figura del presidente turco que, para muchos, se ha convertido en un sultán que quiere decidir no solo el futuro de su pueblo, sino también el de Oriente Medio, los refugiados o la UE.

¡Suscríbete a RT en español!
http://www.youtube.com/user/Actualida…

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

abril 25, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

2.011 – As bolsas perderam 6,7 trilhões de dólares

queda das bolsas

Crise Global

Desde a quebra do banco Lehman Brothers, em 2.008, nunca se viu o mercado financeiro tão pessimista. Apesar de ter sido a pior crise desde a depressão do início do século XX, ainda havia dinheiro suficiente para socorrer os bancos.

O problema é que a crise não terminou, como muitos previam, pior, voltou ainda mais forte.

Como os governos já não tem mais recursos financeiros para controlar o mercado – qualquer semelhança com o governo FHC, não é mera coincidência – os governos finalmente se vêem nas mãos dos bilderbergers, banqueiros e bilionários. Precisam oferecer seus títulos e seguir as regras do mercado capitalista.

Certamente, o Clube de Bilderberg deve ter uma saída para tudo isso, mas a quebra de todos os países da zona do euro será inevitável.

Dos PIGS, Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Spain, apenas a Grécia deu o calote, mas a Grécia já enfrentava problemas há muito tempo.

Dizem os políticos e profissionais da área econômica, que 2.011 foi um ano para ser esquecido mas, na realidade, estamos apenas no início e nada deve ser esquecido, aliás, se tivessem tomado as devidas providências, analisando o crescimento da China e estratégias dos BRICS, os problemas poderiam ter sido amenizados.

Vivemos numa eterna competição capitalista, onde o euro foi criado para fortalecer os países da Europa, frente ao dólar, o problema é que o dólar balançou e levou todo mundo com ele, inclusive o euro.

Os americanos se preocuparam tanto com o crescimento do Japão, que nem notaram o crescimento da China, aliás, ninguém esperava que um país tão miserável e tão atrasado politicamente, pudesse se tornar a segunda maior força econômica do mundo, mesmo com um IDH tão baixo.

O Brasil não perdeu tempo e os bilderbergers daqui criaram o seu próprio grupo, o G4.

Temendo o pior, o G8 convidou os emergentes do G4, BRICS, para se associar a eles, uma proposta irrecusável, conhecendo a força que os ricos tem. O problema é que, num mundo globalizado, quem mandam são os magnatas do dinheiro, o Club de Bilderberg, e, ironicamente, ficamos dependente de uma ditadura comunista para fazer contrapeso à força capitalista, onde a única certeza é a miséria.

Não se sabe se essa nova crise, iniciada em 2.008, será pior que a crise da década de trinta, mas uma certeza já temos, o mundo nunca mais será o mesmo.

Já temos os principais personagens, onde a Rússia cedeu sua vaga para a China. Agora, além de vender sua tecnologia para os chineses, pode voltar para a elite econômica ao lado da própria China.

O brasil tem uma posição privilegiada nesse novo cenário. Sempre soubemos que o Brasil era o país mais rico do mundo, em termos de auto-sustentabilidade e, agora, poderá ter os países mais ricos do mundo disputando nossa matéria prima e investindo em nosso país.

A china, sempre ela, sabe da importância do Brasil no cenário estratégico mundial, por isso, já ensaia criar suas próprias empresas aqui, ao invés de importar apenas a matéria-prima.

Acontece que vender a matéria-prima é fácil, vende-se para quem pagar mais, mas, quando o assunto é valor agregado, produtos acabados, industrializados, o processo muda um pouco, aí é que entra a logística chinesa. Para superar a China nesse quesito, só depois que um outro país conseguir vender produtos mais baratos que os chineses, ou construir um arranha-céu em apenas sete dias.

Em 2.011, as bolsas sofreram uma perda de 6,7 trilhões de dólares, uma tragédia que não poupou ninguém, nem os emergentes, mas as bolsas não refletem a economia real, não quando a economia é fechada ao capital especulativo, como no Brasil e na China.

Números das quedas nas bolsas:

Atenas 61,0

Wall Street 36,0

Milão 26,0

Índia 24,6

Xangai 22,0

Hong Kong 20,0

Paris 17,6

Tóquio 17,3

Frankfurt 15,0

Madri 13,7

By Jânio

O poder dos países emergentes

PIB dos países emergentes poderá ultrapassar os EUA

janeiro 6, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , , | 4 Comentários

Como vencer a morte ou salvar o planeta

além da morte

Paradoxo da Vida

Como já falamos há algum tempo, o Planeta Terra não precisa que o homem o salve, o homem é o verdadeiro problema.

Até agora, o planeta apenas emitiu avisos,  para que parem de poluir, desmatar, interferir nas forças naturais do Universo. O homem só sentirá a força do planeta, quando já for tarde demais.

Quando os primeiros maremotos devastarem o primeiro continente, grandes capitalistas farão sua última aposta, sua última especulação financeira. Eles apostarão que o planeta sobreviverá, como sempre, estarão certos, mas eles não sobreviverão.

Ao longo dos tempos, o homem encontrou formas de vencer a morte, essa, sem dúvida é uma de suas maiores realizações, seu maior pecado também.

Acreditar na imortalidade da alma, trouxe paz aos homens, mas, para alguns ambiciosos, possibilitou que eles cometessem excessos constantemente. 

Podemos citar algumas  formas de vencer a morte e acabar de vez com o medo de morrer.

RELIGIÃO – Não se tem registro de quando surgiram as primeiras religiões, mas, considerando-se como a tecnologia evoluía lentamente no mundo antigo, isso quando toda uma civilização não era destruída, eliminando vestígios de sua cultura e tecnologia, deve ter sido há muito tempo.

Através dos primeiros registros, entre 1.500 e 3.500 antes de Cristo, já verificamos que a história ia muito além dessa época, e que as principais bases da sociedade já estavam consolidadas havia muito tempo.

O chamado Berço da Civilização, o poderoso Império Romano, já sentia a falta dessa história, dessa tradição. Para expandir o seu império, Roma precisava não só destruir todas as culturas existentes no mundo, como criar a sua própria história, tradição e cultura.

Observando os registros da história, notamos que a Grécia só foi poupada devido ao fato de Roma necessitar dela para adquirir seus próprios conhecimentos. Foi através dos pensadores Gregos que Roma fundou as bases para estruturar o seu império, bases que até hoje, mais de dois mil anos depois, ainda são respeitados e admirados pelos grandes estadistas sonhadores.

Em todos os governos modernos, há vestígio das idéias de Roma, que na verdade eram gregas, mas foram adotadas pelo império.

Pesquisas minuciosas tem revelado que os chamados povos bárbaros, na realidade não eram tão bárbaros assim, os romanos eram os verdadeiros bárbaros, destruindo tudo por onde passavam. Eles sabiam do poder de sua organização, mas faltava a cultura, a tradição, a religião presente nessas culturas.

Pelas suas crenças e fé, esses povos não temiam a morte, nem viam as riquezas materiais acima do lado espiritual.

Resumindo: César não era mais temido que a força do trovão, nem adorado mais que o brilho do sol ou o misticismo das estrelas. Boa parte das ciências ocultas, astrologia, astronomia e outros conhecimentos, ainda estão ligados a esses elementos.

A religião judaica foi responsável pelo nascimento de outras duas grandes religiões, duas irmãs que nunca se entenderam, o cristianismo e o islamismo. Foi na época em que esteve no Egito que o povo judeu viu a necessidade de registrar a sua história.

Esse evento foi tão importante, que os dez mandamentos passaram a ser protegidos como o que havia de mais sagrado. Através de sua religião, os hebreus eram imortais, acreditavam na imortalidade da alma.

Várias outras religiões tem a sua forma de vida espiritual, com um elemento em comum, a imortalidade. O Hinduísmo, Islamismo, Cristianismo, Espiritismo, cada uma delas crê na importância da imortalidade do espírito.

CIÊNCIA – Os cientistas nunca ficaram muito satisfeitos com a verdade da religião, precisavam de sua própria verdade. Foi com a ajuda de Darwin que criaram a sua versão da história do homem, mas foi com a física e homens como Albert Einstein que finalmente eles venceram a morte, tornando-se imortais.

Segundo Einstein, a morte é apenas uma ilusão, visto de uma galáxia muito distante, nós nem nascemos ainda. O nascimento, vida e morte, seriam apenas elementos aprisionados no tempo e no espaço.

FILOSOFIA – Recentemente minhas preces foram ouvidas, eu que nunca gostei de cálculos matemáticos, sempre fui completamente leigo em física, descobri que a física finalmente encontrou o seu limite.  Depois de se unir a astronomia, a física expandiu tanto que já não consegue provar suas próprias teorias, passando para o ramo da filosofia, como é o caso da teoria das cordas.

Segundo a teoria das cordas, o Universo possui várias dimensões alternativas, onde nós fazemos parte de uma delas. Por essa teoria, haveriam várias realidades alternativas, num Universo amplo de possibilidades.

Eu não fiquei muito satisfeito em fazer parte de um filme, como na teoria de Einstein, mas na filosofia, eu vi a possibilidade de estudar um pouco de filosofia, eu quero dizer, física. Além da possibilidade de o homem voltar as suas raízes, onde era mais inteligente, mais humilde e fazia menos bobagens.

CONCLUSÃO: Com o intuito de ser imortal, o homem vem acelerando o processo do desenvolvimento do conhecimento, o problema é que, nessa corrida contra o tempo, ele se esquece que tudo tem hora certa para acontecer.

Os maiores cientistas do mundo, entre eles Einstein, foram os responsáveis pela criação da bomba atômica.

Recentemente, alguns cientistas loucos tiveram a ideia estúpida de simular o buraco negro. Eu sempre achei que a estupidez da criação da bomba atômica nunca pudesse ser superada, eu estava errado, felizmente, eles fracassaram, fomos salvos pela sua própria estupidez.

O grande problema que enfrentamos agora é o ego de cientistas malucos, cientistas que querem provar a todo custo suas teorias, mesmo que isso cause o fim de nossos tempos.

by Jânio

setembro 7, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: