Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Uruguay: Se agota la marihuana en el primer día de venta legal

Publicado em 20 de jul de 2017

A pesar de que Uruguay legalizó el cultivo y consumo de marihuana en 2013, hasta que este 19 de julio no comenzó su venta en farmacias autorizadas para quienes se registraron en el Instituto de Regulación y Control de Cannabis (Ircca).

En el primer día de comercialización se formaron extensas filas y el producto se agotó en Montevideo, donde están registrados el 60 % de los 4.959 usuarios habilitados para comprar marihuana legalmente, informa ‘El Observador’.

También hubo inconvenientes con el sistema de reconocimiento dactilar de los usuarios necesario para adquirir ese producto y esa incidencia contribuyó a generar más demoras.

Consumo legal contra el narcotráfico

Cada consumidor está habilitado para comprar hasta 40 gramos por mes y cada sobre contiene cinco gramos. Los establecimientos autorizados pueden almacenar hasta dos kilos —400 envases— de esa sustancia pero, como era el primer día, muchos solicitaron una cantidad menor.

Esos comercios venden marihuana de dos tipos, Alfa I y Beta I, que tienen un 2 % de tetrahidrocannabinol (THC) —el componente psicoactivo de la droga— y entre un 6 % y un 7 % de cannabidiol (CBD), que neutraliza los efectos del THC.

Con esta normativa, los legisladores orientales buscan combatir el narcotráfico y generar un mercado competitivo que desaliente la ilegalidad. Para lograr ese objetivo, la producción de marihuana legal está libre de impuestos.

Suscríbete a nuestro canal de eventos en vivo: https://goo.gl/qFPG81

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

julho 20, 2017 Posted by | Espanhol | , , | Deixe um comentário

Usuários esgotam maconha de farmácias de Montevidéu em primeiro dia de vendas

Da EFE
População faz fila em frente a farmácia para comprar maconha
Após alta procura, os estoques de maconha nas farmácias de Montevidéu se esgotaramRaúl Martínez/EFE

Usuários cadastrados para comprar maconha para uso recreativo esgotaram os estoques das quatro farmácias de Montevidéu registradas no Instituto de Regulamento e Controle de Cannabis do Uruguai (Ircca) nesta quarta-feira (19), o primeiro dia de vendas da substância nesses estabelecimentos.

As quatro drogarias da capital uruguaia confirmaram à Agência EFE que venderam toda a maconha que tinham. Em algumas delas, o produto acabou apenas algumas horas depois de as lojas serem abertas.

As farmácias amanheceram com longas filas formadas por pessoas que queriam comprar as duas variedades que o governo do Uruguai colocou no mercado, chamadas de Alfa I e Beta I.

Ainda que os dois tipos tenham algumas diferenças de composição, a porcentagem de psicoatividade de ambos é de 2%. As embalagens, de cinco gramas de cannabis cada, incluem uma série de recomendações e indicações para os usuários.

A aquisição em farmácias é uma das três formas para comprar maconha previstas na lei aprovada em dezembro de 2013 no Uruguai, no governo do ex-presidente José Mujica. Os uruguaios também podem cultivar a planta ou comprá-la em clubes de cultivo.

Fontes de um dos estabelecimentos não souberam informar quando os estoques de maconha serão repostos.

Edição: Lidia Neves
Agência Brasil

julho 20, 2017 Posted by | Internacional | , | Deixe um comentário

Uruguaios fazem longas filas para comprar maconha nas farmácias

remédio do capeta

Da Agência EFE

Desde o início do dia centenas de pessoas de várias idades fizeram longas filas para adquirir  maconha para uso recreativo nas farmácias do Uruguai, que deu início à venda do produto nesta quarta-feira (19). A informação é da agência EFE.

Nem mesmo o clima invernal deteve os consumidores, que aguardavam por este dia desde que o governo uruguaio aprovou a lei que legalizou a produção e venda da maconha com fins recreativos. Em uma das farmácias situadas no centro de Montevidéu, a fila tinha ocupava metade do quarteirão, com espera de aproximadamente uma hora para o atendimento.

Apesar da demora e do frio, a cada vez que uma pessoa saía do local com o seu pacote de cinco gramas de Cannabis, máximo permitido, as outras se alegravam e as cumprimentavam. A alegria não estava somente entre os quem faziam a fila, já que muitos dos carros que passavam pelo local buzinavam para os compradores da maconha.

Daniela Cambón, uma das jovens que comprou a erva, disse à que a medida era muito boa, já que iria regularizar a venda e “sair do proibicionismo”, permitindo combater o mercado negro. Segundo ela, apesar da longa espera, não houve dificuldades para realizar a compra e todos saíram da farmácia “muito felizes”.

Diante da jovem, um homem de aproximadamente 70 anos esperava para adquirir a maconha e narrava com bom humor algumas situações de sua juventude. Na opinião dele, era impensável que algum dia o Uruguai seria o primeiro país do mundo a legalizar a venda de maconha com fins recreativos.

Identidade

O processo de venda começa com a identificação do consumidor por um sistema de biometria, de modo a conferir se o usuário está habilitado para comprar. Isso trouxe alguns problemas, já que em certos momentos o sistema caiu ou não reconheceu o usuário, que teve de voltar para casa sem o produto. Algumas pessoas, inclusive, tiveram que voltar aos Correios, onde é feito o registro dos interessados, para se inscreverem novamente como consumidores.

Nos dias anteriores, muitos especularam que a baixa porcentagem de THC (principal componente psicoativo da maconha) na maconha disponibilizada ao público faria com que a substância não tivesse o efeito esperado. No entanto, os que abriram o envelope descreveram o produto como “muito bom” e de “muito boa qualidade”.

Uma das maiores dificuldades no começo da venda foi a pouca quantidade de farmácias habilitadas para comercializar a substância na capital uruguaia: apenas quatro, muito pouco perante os mais de três mil compradores inscritos que vivem em Montevidéu.

Muitos dos usuários presentes na fila opinaram que a medida põe o Uruguai diante dos olhos do mundo, como o início de algo que poderá ajudar a impulsionar uma mudança cultural e combater o problema do tráfico de drogas, servindo como exemplo para os outros países.

Agência Brasil

 

 

julho 20, 2017 Posted by | Internacional | , , | Deixe um comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: