Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Indígenas participam do “Terra Livre” em Brasília

abril 25, 2018 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Reação

mudanças nescessárias

Despertar da Consciência

Wikipedia: “Efeito borboleta é um termo que se refere às condições iniciais dentro da teoria do caos. Este efeito foi analisado pela primeira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. Porém isso se mostra apenas como uma interpretação alegórica do fato. O que acontece é que quando movimentos caóticos são analisados através de gráficos, sua representação passa de aleatória para padronizada depois de uma série de marcações onde o gráfico depois de analisado passa a ter o formato de borboleta.

Esse tipo de efeito quando restrito a uma ou duas variáveis, fixando-se as demais, tende a ser simples e aí, somente nesta situação não natural ou limítrofe, é que as leis da ciência clássica podem demonstrar a previsibilidade de um sistema fechado. Neste caso aumenta a rigidez sistêmica e o Efeito Borboleta pode ser mapeado de forma bastante simples. Alguns estudiosos afirmam que deixa de existir, porém, é sabido que a resultante de determinado cálculo quando passa a ser dado numérico de outro (e assim por diante), influi em seu resultado, portanto, atua o Efeito Borboleta. Isto foi descoberto (quase por acaso) por Edward Lorenz quando estava trabalhando com previsões meteorológicas no MIT e verificou a influência ocasionada em sistemas dinâmicos quando são feitas alterações muito pequenas nos dados iniciais inseridos em computadores numéricos programados para fazerem cálculos em série”.

Há um ditado que diz que os iguais se atraem, outros afirmam que são os diferentes que se atraem. Eu não posso precisar quem está certo, o que eu poderia afirmar é que há uma relação muito forte entre as diferenças.

Os mais pragmáticos fazem questão de lembrar que a única certeza da vida é a morte, a partir do nascimento, estaríamos sempre em direção a ela.

Eu diria que não precisamos ser tão radicais,  podemos abandonar o pragmatismo, vendo a vida como suficiente para a nossa missão na terra.

A vida, ao longo do tempo, pode acelerar, ou desacelerar, revelando um segredo da física que só a filosofia conhece. Há também pessoas viciadas em esportes radicais, nunca compreendidas, que não confessam o verdadeiro motivo de tais loucuras.

Uma pessoa que pula de paraquedas, aos oitenta anos, sente, pela primeira vez, que pode ser imortal. Nesse caso, além da física e da filosofia, mais um elemento das ciências se junta ao nosso estudo, a Biologia.

A adrenalina presente no corpo de uma paraquedista é tão alto que, por um breve instante, o tempo parece parar, nesse momento, aquela senhora que via a sua vida se esvaindo em seu final, sente a eternidade da vida penetrando-lhe a alma, como se ela fosse imortal.

Esse tratamento de choque é muito eficaz, mesmo quando a pessoa sente que não há mais nada para viver. É claro que há milhares de formas de tratamentos de choque, tudo depende de quais órgãos vitais da pessoa poderiam suportá-los.

Também já foi verificado que esse sentimento não tem idade, ou seja, um menino pode se sentir desmotivado, caso não leve uma vida infantil normal.

No caso das mudanças climáticas, as pessoas só começaram a se preocupar com as consequências de seus atos,  no momento em que sentiram a força da natureza se manifestando.

Entre os povos antigos, alguns viam o sol como uma divindade, outros temiam a força do trovão. Populações próximas ao mar temiam as profundezas dos oceanos, e ainda haviam outros povos com suas crenças e religiões, de acordo com suas realidades.

Até os próprios físicos, sempre a procura de uma explicação científica para tudo, encontraram a sua versão para a crença. A força do mundo atômico, do eletromagnetismo, conseguiu unir os mundos além do mundo microscópico, aos mundos além da imensidão do universo.

Uma força infinita que cria ondas, onde os corpos celestes passam a girar em órbitas de outros, numa mecânica quase perfeita. De tempos em tempos, essa lógica é quebrada pela aparição de um cometa, ou outros corpos muito menos amigáveis.

A visão constante de mendigos e pessoas problemáticas ao nosso redor, banaliza o respeito que temos pelo ser humano e pela vida de um modo geral. Tudo começa com uma fuga inconsciente na primeira vez que temos essa visão, a partir daí, desenvolvemos uma força (fraqueza) humana (desumana) capaz de fazer com que esses problemas sejam suportados, criando uma doença psíquica crônica.

Passamos a cumprir nossas obrigações sociais, adiando todas as que não forem obrigatórias.

Vamos à igreja, votamos, estudamos, acreditamos em Deus. Parece tudo perfeito, mas o stress insiste em atormentar nossa mente.

Quando dormimos, temos pesadelos de uma realidade a qual não estamos acostumados, acordamos aliviados por continuarmos em nossa ilusão materialista, sem sonhos nem ideologias.

Pessoas com formação superior são encontradas morando sob a ponte, num retorno violento a consciência, infelizmente (ou felizmente) tarde (ou não) demais.

…e o poeta declama: “Havia uma pedra no caminho … no caminho havia uma pedra…”, “…e agora José…José e agora?”

Esses versos do poeta, podem soar melodioso em várias línguas, mesmo sem fazer com que seu principal objetivo, pensar, seja atingido.

Poetas e filósofos tem o dom da utopia, mas talvez a utopia tenha a sua função de fato, justamente abrir a mente daqueles que a negam.

… e o poeta insiste: “Olha-me nesse instante… somente nesse instante…”, simbolizando o último apelo de um ser inanimado? – irracional?

O homem criou o estudo onde separou os seres inanimados dos seres vivos; em seguida separou os seres racionais dos irracionais, isolando-se. Nesse seu mundinho, os irracionais não pensam, mas agem, vivem; enquanto isso os racionais pensam e não conseguem se encontrar, nem ver o óbvio, sua função na cadeia cósmica, criamos uma realidade alternativa.

Criando máquinas para aumentar a precisão de nossa interatividade com a natureza, deixamos de sentir essa natureza, tornando-nos frios como as máquinas.

A vida sedentária e preguiçosa dos antigos romanos, foi  sedutora demais para resistirmos; nossa procura pelo que é mais barato, tornou-nos mais toleráveis a tudo o que não tem qualidade.

Desigualdades sociais obrigaram pessoas da elite da sociedade a se protegerem nos shopings e condomínios, enquanto do lado de fora, pessoas famintas aguardam impacientes a hora do acerto de contas que uma sociedade de fato exige.

Quando pode, a alta burguesia vai passear livremente pelas ruas da Europa ou Estados unidos, fugindo de sua própria culpa, cúmplices dos países ricos dos quais são coniventes.

Enquanto uma parte dos brasileiros, sonham em se mudar para o exterior, onde o dinheiro já foi desviado; no exterior, há pessoas que sonham em fugir para o espaço, por não suportar esses intrusos que compram suas entradas para o admirável mundo novo.

A república romana propiciou o surgimento do socialimo, comunismo, capitalismo e várias outras combinações de sistemas de governo, sistemas quase perfeitos para nos escravizar. Tudo deu muito certo até agora.

Recursos vitais à nossa sobrevivência,  como a água,  começam a faltar, enquanto os grandes capitalistas continuam em sua inconsciente corrida do ouro.

Todos os sistemas de Governo aplicados a sociedade até agora, mostraram-se suficientes para controlar-nos, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, até a morte, mas a falta de água poderá criar uma nova corrida pelo poder, e, dessa vez, todos nós estaremos nessa guerra: Os pobres, os ricos, crianças e melhor idade, mulheres e homens.

O problema da falta de água, parece estar longe do Brasil, riquíssimo em reservas, mas, como dizia um amigo meu: “É sempre mais fácil destruir que criar.” Criar, ás vezes é impossível, e isso já pode ser notado em algumas cidades, principalmente em regiões metropolitanas.

Algumas cidades sentem-se aliviadas por acharem que estão longe desse problema, mas quando menos esperam, uma seca assola tudo, e deixam-nos em desespero e nas mãos do alheio.

O problema, aqui, não é a total falta da água – não ainda – mas a distância em que estão essas reservas de água. Distâncias que criarão uma desculpa, talvez uma crise econômica, para que todas as empresas se mudem para onde há reservas de água, aí sim, teremos a falta dela.

By Jânio

outubro 1, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Como vencer a morte ou salvar o planeta

além da morte

Paradoxo da Vida

Como já falamos há algum tempo, o Planeta Terra não precisa que o homem o salve, o homem é o verdadeiro problema.

Até agora, o planeta apenas emitiu avisos,  para que parem de poluir, desmatar, interferir nas forças naturais do Universo. O homem só sentirá a força do planeta, quando já for tarde demais.

Quando os primeiros maremotos devastarem o primeiro continente, grandes capitalistas farão sua última aposta, sua última especulação financeira. Eles apostarão que o planeta sobreviverá, como sempre, estarão certos, mas eles não sobreviverão.

Ao longo dos tempos, o homem encontrou formas de vencer a morte, essa, sem dúvida é uma de suas maiores realizações, seu maior pecado também.

Acreditar na imortalidade da alma, trouxe paz aos homens, mas, para alguns ambiciosos, possibilitou que eles cometessem excessos constantemente. 

Podemos citar algumas  formas de vencer a morte e acabar de vez com o medo de morrer.

RELIGIÃO – Não se tem registro de quando surgiram as primeiras religiões, mas, considerando-se como a tecnologia evoluía lentamente no mundo antigo, isso quando toda uma civilização não era destruída, eliminando vestígios de sua cultura e tecnologia, deve ter sido há muito tempo.

Através dos primeiros registros, entre 1.500 e 3.500 antes de Cristo, já verificamos que a história ia muito além dessa época, e que as principais bases da sociedade já estavam consolidadas havia muito tempo.

O chamado Berço da Civilização, o poderoso Império Romano, já sentia a falta dessa história, dessa tradição. Para expandir o seu império, Roma precisava não só destruir todas as culturas existentes no mundo, como criar a sua própria história, tradição e cultura.

Observando os registros da história, notamos que a Grécia só foi poupada devido ao fato de Roma necessitar dela para adquirir seus próprios conhecimentos. Foi através dos pensadores Gregos que Roma fundou as bases para estruturar o seu império, bases que até hoje, mais de dois mil anos depois, ainda são respeitados e admirados pelos grandes estadistas sonhadores.

Em todos os governos modernos, há vestígio das idéias de Roma, que na verdade eram gregas, mas foram adotadas pelo império.

Pesquisas minuciosas tem revelado que os chamados povos bárbaros, na realidade não eram tão bárbaros assim, os romanos eram os verdadeiros bárbaros, destruindo tudo por onde passavam. Eles sabiam do poder de sua organização, mas faltava a cultura, a tradição, a religião presente nessas culturas.

Pelas suas crenças e fé, esses povos não temiam a morte, nem viam as riquezas materiais acima do lado espiritual.

Resumindo: César não era mais temido que a força do trovão, nem adorado mais que o brilho do sol ou o misticismo das estrelas. Boa parte das ciências ocultas, astrologia, astronomia e outros conhecimentos, ainda estão ligados a esses elementos.

A religião judaica foi responsável pelo nascimento de outras duas grandes religiões, duas irmãs que nunca se entenderam, o cristianismo e o islamismo. Foi na época em que esteve no Egito que o povo judeu viu a necessidade de registrar a sua história.

Esse evento foi tão importante, que os dez mandamentos passaram a ser protegidos como o que havia de mais sagrado. Através de sua religião, os hebreus eram imortais, acreditavam na imortalidade da alma.

Várias outras religiões tem a sua forma de vida espiritual, com um elemento em comum, a imortalidade. O Hinduísmo, Islamismo, Cristianismo, Espiritismo, cada uma delas crê na importância da imortalidade do espírito.

CIÊNCIA – Os cientistas nunca ficaram muito satisfeitos com a verdade da religião, precisavam de sua própria verdade. Foi com a ajuda de Darwin que criaram a sua versão da história do homem, mas foi com a física e homens como Albert Einstein que finalmente eles venceram a morte, tornando-se imortais.

Segundo Einstein, a morte é apenas uma ilusão, visto de uma galáxia muito distante, nós nem nascemos ainda. O nascimento, vida e morte, seriam apenas elementos aprisionados no tempo e no espaço.

FILOSOFIA – Recentemente minhas preces foram ouvidas, eu que nunca gostei de cálculos matemáticos, sempre fui completamente leigo em física, descobri que a física finalmente encontrou o seu limite.  Depois de se unir a astronomia, a física expandiu tanto que já não consegue provar suas próprias teorias, passando para o ramo da filosofia, como é o caso da teoria das cordas.

Segundo a teoria das cordas, o Universo possui várias dimensões alternativas, onde nós fazemos parte de uma delas. Por essa teoria, haveriam várias realidades alternativas, num Universo amplo de possibilidades.

Eu não fiquei muito satisfeito em fazer parte de um filme, como na teoria de Einstein, mas na filosofia, eu vi a possibilidade de estudar um pouco de filosofia, eu quero dizer, física. Além da possibilidade de o homem voltar as suas raízes, onde era mais inteligente, mais humilde e fazia menos bobagens.

CONCLUSÃO: Com o intuito de ser imortal, o homem vem acelerando o processo do desenvolvimento do conhecimento, o problema é que, nessa corrida contra o tempo, ele se esquece que tudo tem hora certa para acontecer.

Os maiores cientistas do mundo, entre eles Einstein, foram os responsáveis pela criação da bomba atômica.

Recentemente, alguns cientistas loucos tiveram a ideia estúpida de simular o buraco negro. Eu sempre achei que a estupidez da criação da bomba atômica nunca pudesse ser superada, eu estava errado, felizmente, eles fracassaram, fomos salvos pela sua própria estupidez.

O grande problema que enfrentamos agora é o ego de cientistas malucos, cientistas que querem provar a todo custo suas teorias, mesmo que isso cause o fim de nossos tempos.

by Jânio

setembro 7, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Meu testamento ao PLaneta Terra

Ciclo da vida

O início e o fim

Eu vejo as calamidades das chuvas cada vez mais perto, enquanto as pessoas discutem se o fim do mundo será devido ao aquecimento global ou resfriamento global, algumas sentem um certo prazer em dizer que o mundo acabará de uma ou outra maneira.

E eu me pergunto: Será que o mundo se cansou de tantas destruições que nós provocamos, de todas as guerras e mortes que provocamos, ficando calados? – Esse nosso mundo maravilhoso.

Talvez tenha chegado finalmente a hora de nossa partida, de uma nova Era Glacial, quando o planeta nos mostrará o quanto nós somos pequenos, como será fácil limpar o mundo de nossos pequenos pensamentos. È, esse mundo maravilhoso sabe o que deve ser feito.

Se eu tivesse vivido um só dia, um só dia teria valido a pena. Por ter visto esse Sol brilhar, criando esse céu azul, como se fosse um manto sagrado, com as nuvens fazendo as sombras, enquanto nós trabalhávamos e levávamos nossa vida mesquinha.

Mesmo que eu tivesse visto o céu estrelado, durante um só minuto, minha vida teria valido a pena. Durante esse tempo, eu teria formado minha consciência divina, me tornando imortal, tudo graças a esse mundo maravilhoso.

Quando as crianças sorriem, eu vejo a vida que me falta, por um breve momento desejo não saber nada e ser como elas. Será que o conhecimento me fez mal, ou será que escolhi mal o que queria conhecer. O sorriso da criança parece dizer: “como o mundo é maravilhoso.”

A medida que o fim se materializa em minha mente, as cicatrizes dos que se foram começam a desaparecer de meu lado esquerdo do peito, outras começam a surgir do lado direito, indicando que é dos vivos que terei saudade.

Não haverá mais pressa para se chegar a lugar algum, não haverá mais guerra, pena de morte, aborto ou eutanásia, nosso tempo de adoção, pela Terra, terá chegado ao fim, nesse mundo maravilhoso.

Nesse momento, devemos abaixar a cabeça, sentimos vergonha de ser a pior das espécies inteligentes já vividas nesse planeta. A próxima deverá ser melhor, agora notamos o quanto esse mundo é maravilhoso, mas agora já é tarde, o processo de mudanças climáticas é irreversível.

Querido Planeta Terra, você me deixará muitas saudades, dos momentos bons que passamos juntos, dos seres maravilhosos que presenciei e dos quais nunca entendi seus mistérios, porque sua natureza era outra.

Depois de tanto tempo tentando te entender, descobri que não conheci nem a mim mesmo. Você foi muito bom comigo, me desculpe por tudo o que te fiz, mas eu sempre achei que era mais forte que você.

Eu entendo que não mereço mais pisar o seu solo, que eu não honrei, respirar o teu ar que poluí, além de todas as matanças indiscriminadas que patrocinei. Hoje, me sinto pior do que todos os mendigos, os quais me estenderam a mão pedindo alguma ajuda, por isso não estenderei a minha, pois sei que você não me dará uma segunda chance; essa era está para terminar, assim como outra se iniciará, fechando e iniciando o ciclo natural da vida na Terra.

“Aqui jaz o homem”

By Jânio  

I see trees of green, red roses too.
I see them bloom for me and you.
And I think to myself,
What a wonderful world.

I see skies of blue and clouds of white,
The bright blessed day, The dark sacred night.
And I think to myself,
What a wonderful world.

The colours of the rainbow so pretty in the sky.
Are also on the faces of people going by.
I see friends shaking hands, saying: “How do you do?”
They’re really saying:”I love you”.

I hear babies cry, I watch them grow,
They’ll learn much more, than I’ll never know.
And I think to myself,
What a wonderful world.

Yes, I think to myself,
What a wonderful world.
Vejo árvores verdes e também rosas vermelhas
Vejo-as florescer para mim e para você.
E eu penso comigo mesmo,
Que mundo maravilhoso.

Eu vejo o céu azul e nuvens brancas,
O brilhante dia abençoado, a sagrada noite escura.
E eu penso comigo mesmo,
Que mundo maravilhoso!

As cores do arco-íris, tão bonitas no céu.
Encontram-se também nos rostos das pessoas a passar.
Eu vejo amigos se cumprimentando, dizendo: “Como você vai?”
Eles estão realmente dizendo: “Eu te amo”.

Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescendo,
Eles vão aprender muito mais, do que eu jamais vou saber.
E eu penso comigo mesmo,
Mas que mundo maravilhoso!

Sim, eu penso comigo mesmo,
Mas que mundo maravilhoso!

Vejo árvores verdes e também rosas vermelhas
Vejo-as florescer para mim e para você.
E eu penso comigo mesmo,
Que mundo maravilhoso.

Sim, eu penso comigo mesmo,
Mas que mundo maravilhoso!

By Louis Armstrong

janeiro 30, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 9 Comentários

Não deixe a Amazônia morrer.

Amazônia Forever

Amazônia Forever

Estamos aderindo a esta campanha a convite de Pedro Eninha, o site e post de se encontram no fim deste artigo.

A grande vantagem de um governo popular, é que ele tem, ou deveria ter força no Congresso e Câmara dos Deputados, por isso quando o povo pede, não tem desculpa, o Presidente tem poder de mudar as coisas.

Chegamos a um ponto onde jamais imaginamos que chegaria, e o prazo, como diz o artigo do Pedro é só até o dia vinte e cinco de junho 25/06.

Vamos mostrar nossa força, a força de nosso voto, e aderir a esta campanha. Se o futuro de nossas florestas está em nossas mãos, a verdade é que esta também em nossas mãos o futuro de nosso planeta.

Se não pudermos fazer valer nossa força em um governo popular, nosso futuro, o futuro da Terra estará em sério perigo.

Conto com o apoio de todos os leitores deste blog, da blogosfera, redes sociais e todas as pessoas sensatas e portadoras desta informação.

Faça sua parte, espalhe o número do telefone e e-mail do Presidente para o maior número de pessoas que você conhecer.

Não devemos pensar apenas em nós, devemos pensar em nossos filhos e netos, fazer com que sintam orgulho de nossas atitudes e nossa consciência.

Um grande abraço a todos os nossos leitores e amigos e fiquem com Deus.
A decisão de vetar a MP 458 está nas mãos do Presidente Lula

Telefone do Gabinete do Lula:

(61) 3411.1200 ou (61) 3411.1201

http://www.oqueeisso.blog.br/2009/06/21/futuro-da-floresta-esta-nas-maos-de-lula/

junho 22, 2009 Posted by | blogosfera | , , , , , , | 5 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: