Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

A única saída para o Brasil.

fim da corrupção

fim da corrupção

Há algum tempo, algumas pessoas de direita diziam que o Brasil havia perdido a esperança no PT, o povo havia sido traído. Na realidade era tudo manipulação, coisa de direita, eles tem muita experiência nisso.

Há pouco tempo, começaram  a especular sobre pesquisas entre Dilma ou Serra, novamente a especulação tomou forma, onde a TV, o maior veículo de comunicação foi o maior responsável, sempre tomou “partido”, literalmente falando, na formação (manipulação) da opinião pública.

Na minha cidade, eu sou muito perseguido por ter opinião própria, talvez eu seja a pessoa mais perseguida do Brasil por isso, não posso mudar isso, eu nasci assim, se mudar eu morreria, ou viraria um zumbi, pessoa sem vontade própria.

Desde os dez anos eu era consultado sobre a política em minha cidade, era consultado em outros setores também. As consultas eram as mais variadas possíveis, ainda são, desde a vida pessoal, profissional, amorosa, educacional, religiosa, etc.

O mais interessante é que essas pessoas não querem um conselho para resolver seus problemas, não querem saber o que é certo ou errado, querem saber como tirar vantagem da situação, essas pessoas se interessam pelos seus próprios interesses, como se a sua vida vivesse totalmente independente da vida das outras pessoas, como se a vida das outras pessoas não cruzasse com a sua, nem interferisse na sua em nenhum momento.

Eu me lembro, certa vez, que uma prostituta, me reconhecendo na rua, me perguntou se ela iria para o céu, falou-me da vida de Maria Madalena, sobre a suposta prostituta que havia virado santa, a vida de Maria Madalena era muto popular entre os bordéis, na verdade é popular até hoje.

Eu disse para a mulher que eu não seria a pessoa mais indicada para responder a pergunta, ela insistia. Ela me disse que só a minha opinião seria suficiente para acalmar a paz de espírito dela, não se importando com a opinião das outras pessoas.

Nessa época eu tinha onze anos, se tinha uma coisa que me irritava profundamente, era opinar sobre a vida dos outros. Até hoje, eu sou extremamente contra interferências na vida alheia, com uma única exceção, quando o comportamento da pessoa passar a interferir na vida da sociedade.

– A minha vida – explicava ela – está assim, mas não foi sempre assim não, eu estou aqui porque eu não tenho outra alternativa, eu estava passando fome, não tinha outra alternativa. Se eu pudesse mudaria de vida hoje mesmo.

Para escapar da mulher, ofereci algumas opções para ela, ela se irritou profundamente.

– Você está louco, eu ganharia uma micharia, e teria que trabalhar como uma escrava.

Nesse momento, eu disse para ela que seguindo esse caminho, ela sofreria muito, mal teria o que comer, mas nunca mais precisaria me perguntar se iria para o céu. Ela poderia dormir com a consciência tranquila para o resto de sua vida.

No caso das eleições, é a mesma coisa, cada um busca o seu próprio interesse, o que é melhor para si. Chegamos a certo ponto que a classe média ataca as idéias populistas do PT, enquanto os mais pobres atacam as ideias elitistas do PSDB. Isso é tudo o que as grandes corporações que controlam o Brasil querem.

Eu, de minha parte, acho que deveríamos esquecer a briga de classes, a briga de PT e PSDB e criar novas alternativas. Temos uma ferramenta fantástica nas mãos, a internet,  mas continuamos a ser manipulados.

Na política, em minha cidade, quando o caos se instalara, bares e bordeis, bocas de fumo e a violência tomavam conta da cidade, por incrível que pareça, ainda se lembraram de mim, perguntaram-me qual seria a solução.

Evidentemente que eles estavam pensando apenas em seu próprio interesse, eu tinha apenas quinze anos, havia um ex-Prefeito que tinha muita popularidade, havia feito muita gente sofrer. disparando nas pesquisas.

Os políticos da cidade me perguntaram qual seria a melhor forma para acabar com o caos que se instalara. Eu disse: A única forma aceitável de democracia, capaz de acalmar o povo, seria dar a eles o que eles queriam, ou seja, vários candidatos.

Muita gente não gostou da ideia, mas, no fim das contas, criaram um consenso. Fizeram um pesquisa e escolheram por convenção três candidatos de cada lado.

Os três candidatos que conseguissem a melhor votação, teriam também o Prefeito, por legenda.

Foi a melhor campanha vista até o momento, os dois lados se reforçaram bastante e fizeram a convenção com os nomes mais forte da cidade, sem manipulação. Acontece que eles precisavam da maioria dos votos.

Do lado da oposição, eu fui escolhido para conversar com o possível candidato. Ele estava desanimado, deu trabalho para convencê-lo de que agora daria para ganhar, ele havia perdido a anterior.

Durante a campanha ele disparou nas pesquisas, assustando a todos os adversários mas, quis o destino que o candidato viesse a morrer às vésperas da eleição.

Sua viúva me culpava pela morte de seu marido, dizia que ele não tinha tomado os cuidados necessários, morrendo de uma pneumonia fulminante, enquanto ajudava uma família. Precisei ficar calado o tempo todo, saí do velória e fui para casa.

Depois de alguns dias, a viúva me procurou para escolher um novo candidato, pedi para que ela buscasse um antigo parceiro de seu marido, ele havia mudado para Curitiba.

Os três candidatos da oposição tiveram o maior número de votos,escolheram o Prefeito. Finalmente, a máfia que havia se instalado na Prefeitura perdeu força e caiu, depois de muitos anos.

O mais interessante é que o prefeito eleito não teve maioria dos votos, venceu por legenda. Com isso, sua vitória trouxe consequências, não tinha maioria na câmara de vereadores.

Foi aí que eu entrei na Prefeitura, mesmo sem ser empregado, minha única função era aprovar os projetos que o Prefeito não conseguira. Foi um dos piores momentos da minha vida, nunca vi tanta sujeira junta.

Mesmo estando do lado certo, vi muita sujeira, conseguimos apresentar os projetos que, há muito tempo, estavam emperrados na câmara.

Foi a melhor eleição que a cidade teve, com seis candidatos, sendo que o candidato eleto não venceu por votos, venceu por legenda.

Essa é a única saída para a atual situação política do Brasil, onde os corruptos se escondem atrás de grandes partidos, defendendo seus próprios interesses, é preciso oferecer condições para que outros candidatos tenham chance perante o povo, é preciso que ofereçamos outros candidatos.

Dessa forma, os corruptos ficaram perdidos, como ratos em barco a deriva. Não havendo uma concentração de ratos, digo corruptos, acertaremos o coração da máfia brasileira.

By jânio.

setembro 7, 2009 Posted by | Política | , , , , , | 2 Comentários

Eu não acredito em teoria da conspiração.

teoria da conspiração

teoria da conspiração

Eu não acredito em teoria de conspiração, mas que elas existem, existem.

A morte do ex-Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, José Guilherme Villela, ex-advogado de Fernando Collor de Mello, ex-Presindente do Brasil, traz de volta o nome do ex-Presidente do Brasil a Mídia.

A família Collor de Mello sempre foi conhecida por ser uma família enérgica, brava, ao contrário, por exemplo, da família Sarney, que sempre foi muito discreta durante décadas, só ficando conhecida ha pouco tempo, devido a evolução da comunicação.

Quando Pedro Collor de Mello, irmão do então Presidente, descobriu uma doença que o levaria a morte, não pensou duas vezes, expôs toda a corrupção que havia no Palácio do Planalto. Esse fato levou a PC Farias, o articulador de todo o esquema de corrupção no Governo.

PC Farias não quis arcar com todas as consequências sozinho, chegou a dizer em público: “Vocês são todos hipócritas”, se referindo aos políticos federais.

Chegou-se a falar em ligações entre collor, Presidente, e a máfia italiana, verdade ou não é que PC Farias, ao entregar a todos, com sua frase de efeito, decretou o próprio destino.

Sua morte ficou para a história como crime passional, como todo crime que acontece no Brasil, ou é crime passional, ou é roubo seguido de morte.

PC protagonizou uma das fugas mais impressionantes que o Brasil  vira até então, mais tarde, o polêmico repórter Roberto Cabrini entrevistava PC em Londres. Apesar de não ter tratado de extradição com o Brasil, a Inglaterra não quis ficar no prejuízo, tratou logo de entrar em contado com o Governo brasileiro.

Sabendo o que estava para acontecer, PC Farias foi parar do outro lado do mundo, para ser identificado logo em seguida, revelando a todos como o mundo é pequeno. será?

Sua mulher não pensava assim, enquanto PC Farias tentava, inutilmente, fugir, sua mulher tentava desesperadamente encontrá-lo. Iniciava-se então uma campanha para divulgar a imprensa que seu marido iria ser assassinado.

PC Farias morreu; resultado da investigação: Crime passional. O próprio exame de balística chegou a ser contestado pelo menos uma vez, segundo expecialista, havia erro no exame.

Não demorou muito, ficou como crime passional mesmo. Sua mulher, inconformada, não ficaria muito, morrendo pouco tempo depois.

Chegou-se a admitir a hipótese de os próprios irmãos de PC serem ou autores do assassinato, já que a casa estava muito bem vigiada por seguranças, armados até os dentes, que não viram nada.

Os criminosos são muito mais unidos que pessoas honestas, para se matar um criminoso, é preciso encarar a quadrilha inteira, eles tem seu código de honra. O que nem sempre acontece com pessoas honestas, onde se mata uma, o resto foge imediatamente, ou finge que não viu nada.

Uma coisa que os criminosos não perdoam é  uma “traição”, não há justiça no mundo capaz de proteger o “traidor”, serviço de proteção a testemunha, no Brasil, poderia até funcionar, mas não contra esse tipo de criminoso.

Primeiro foi Pedro collor de Mello, irmão de Fernando, depois foi PC, em seguida a mulher de PC.

Esse ex-advogado de Collor está muito distante da confusão toda, apesar de ter defendido Collor, na época da cassação.

Ao que parece o ex-advogado de Collor teria sido assaltado e, consequentemente, morto em seguida, sexta feira, sendo encontrados, os corpos só na segunda-feira.

Eu me lembro de minha fase de aolescente, quando eu seguia os casos policiais dos maiores advogados criminalistas do Brasil.

Dizia um deles: “Se a vítima leva duas ou três facadas, constitue-se uma defesa, sete facadas seria suficiente para um assassino profissional, um assassinato premeditado, intensional, mas trinta e duas facadas, em uma mesma vítima, aí, ficamos nos indagando: Seria o assassino,  amador? – Ele queria ter certeza absoluta que a vítima estava morta? – Se era uma pessoa próxima, sabia das consequências perante a imprensa, pela fama da vítima? – Depois de terminada a investigação – Foi um crime perfeito? – do ponto de vista não especulativo, é claro.

Não, meus amigos, eu não acredito em teoria de conspiração. Tambem com tantos crimes acontecendo o tempo todo …

By Jânio.

Textos Relacionados:

A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

setembro 2, 2009 Posted by | Política | , , , , | 25 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: