Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Quem roubar primeiro

Poder do Dinheiro

Poder do Dinheiro

Eu tenho lido muitas críticas ao capitalismo, sistema mais forte entre todos os que foram implantados nas últimas décadas. Sempre me vem uma pergunta perturbadora à cabeça: Capitalismo é um sistema político, social, econômico, ou seria uma mistura de tudo isso?

A terceira opção é a mais adequada mas não ajuda muito, ao invés disso, traz uma nova pergunta: Qual é o setor predominante no capitalismo?

A resposta é óbvia e está no próprio nome desse dito sistema econômico, portanto, a economia prevalece. É através desse sistema que os magnatas capitalistas conseguem privilégios, lucros, e poder, muito poder.

Entretanto, nem todos os países são iguais. Em países elitizados como o Brasil, os magnatas capitalistas decidem quem deve ser pobre, ser preso ou morrer.

Para protegê-los, um subsistema tem sido elaborado a perfeição, o sistema burocrático.

A burguesia também tem sido privilegiada por esse sistema burocrático, afinal, a maior parte do trabalho/crime, burocrático é executado por burgueses da Idade Contemporânea. É através desses trabalhos criminosos que o errado é visto como certo, sem que ninguém consiga provar o contrário.

Recentemente, houve muitas manifestações contra a censura na internet, a mídia com maior audiência do mundo. Apesar de ter a maior audiência, a internet não é considerada mídia de massa, já que é uma ferramenta pessoal, dividida por canais.

Muitos grupos financeiros tem se mobilizado em torno das principais ferramentas, com o intuito de transformar a internet em mídia de massa, mas ainda não conseguiram. A maioria das ferramentas são compradas, mas sempre tem uma que foge ao controle do dinheiro, já que é muito difícil saber qual vai se destacar.

No fundo, não são os direitos autorais que preocupam mais os capitalistas, é o monopólio da informação que encontrou um adversário a altura, apesar de a maioria dos internautas repetirem informações prontas.

Entretanto, o direito autoral é uma das vítimas da burocracia. É através da burocracia que o autor perde seus direitos para as empresas capitalistas, as mesmas que lutam para censurar a internet.

Essa prática não é nova, há muito tempo que autores consagrados da pintura, escultura, letras, músicas e outras áreas, tem morrido na miséria. Os próprios banqueiros Rothschilds, idealizadores do poder pelo capital, tem investido muito em obras de arte.

A maioria dessas práticas criminosas são legais e dificilmente um ladrão de composição musical irá para a cadeia, isso porque a arte é uma área extremamente lucrativa, não para o autor, mas para as empresas que se apropriam, adquirem dessas obras. Assim, ou o autor faz um acordo e aceita as migalhas, ou ficará sem nada.

Nesse mundo criminoso, tem surgido empreendedores especialistas em crimes burocráticos, como é o caso de Sílvio Santos, um empresário dono de uma das maiores redes de televisão do país e que conseguiu a façanha de dar um golpe de quatro bilhões e meio de reais nos cofres públicos.

Algumas pessoas se espantaram com o golpe do Grupo Sílvio Santos, mas não o suficiente para afetar a sua audiência.

O Caráter do empresário já poderia ser avaliado pela sua história. Começou como um camelô, tornou-se um apresentador de programas, dono de TV, rede e criou um sorteio/concurso para disfarçar o jogo que é ilegal no país, e que era monopolizado pela máfia dos políticos.

Entre seus famosos golpes, estava a extinta Rede Manchete que ousou desafiar o poderio da Rede Globo e pagou por isso. Muitas histórias em torno da transação foram veiculadas pela imprensa, numa época em que a Rede Globo praticamente detinha o monopólio da informação.

Segundo tais informações, a negociação da falência da Rede Manchete envolvia até presidente da república, mostrando a força da Rede Globo que, por sinal, foi responsável pela queda desse presidente.

A transação foi impugnada, a fumaça baixou e logo surgiram os boatos que um grupo estrangeiro havia comprado a Rede de TV. O conteúdo da TV, entretanto, estava nas mãos do empresário Sílvio Santos, que se faz de dissimulado quando a questão dos direitos autorais vem à tona.

A Rede Globo que via seu monopólio em risco, nem imaginava que uma nova ferramenta surgiria depois disso e que seria incontrolável, a internet.

A Rede Globo começou de forma obscura, cresceu, eliminou os concorrentes, com a ajuda de capital internacional, o que era proibido e fez alianças com políticos como Collor e Sarney, afiliados da rede, e com Ricardo Teixeira e família, com direito a João Havelange, FIFA e outros golpes.

No Paraná, uma pequena ideia se tornou um grande negócio, a lavagem de dinheiro.

A rede de bancos públicos do governo do estado do Paraná criou uma máfia de lavagem de dinheiro jamais vista no Brasil, talvez no mundo.

Jaime Lerner era o governador que atraía as empresas do mundo inteiro e tornava-se celebridade conhecida, o crime de lavagem de dinheiro era perfeito, já que envolvia toda a alta burguesia brasileira, desde políticos e empresários, até apresentadores de TV e jogadores de futebol, enviando dinheiro para infernos fiscais.

Uma coisa que nunca pode ocorrer em grandes organizações mafiosas é um erro, cálculo, logística, etc. Erros inevitavelmente atraem a atenção da polícia.

Foi isso o que aconteceu no Paraná, onde dois erros se destacaram. Um apresentador de sorteios que chamou até a atenção de Sílvio Santos, que deu o golpe nos sorteados e desapareceu, e as relações obscuras do governador Jaime Lerner e do presidente da Câmara dos Deputados, Aníbal Cury, com um empresário de desmanche de carros.

Esses dois erros atraíram a polícia que descobriu um gigantesco esquema de lavagem internacional, com direito a bancos no Paraguai e Nova Iorque.

Felizmente, para eles, não há justiça no país, ninguém foi preso e todos viveram felizes para sempre.

… menos o apresentador do sorteio que desapareceu e só PC Farias sabe onde foi parar.

By Jânio

Filosofia anti-democrática

Vendedoras de sonhos e pesadelos

Mapa dos ricos

maio 3, 2013 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

O maior prêmio pago do Brasil

história política

Sílvio Santos e Lula

Eu fiquei sabendo que o maior prêmio pago pela caixa foi de R$ 119.142.144,27, o problema é que esqueceram dos 4,5 bilhões de reais que o Sílvio Santos ganhou. Fazendo uma nova pesquisa, descobri que a caixa, assim como outras instituições públicas, estão investindo muito dinheiro fora do país.

Investir fora do país, será bom para eles, já que não será possível controlar ou administrar essas instituições.

A Caixa já tem filiais na Venezuela e Japão, e é tudo ideia do PT.

Quando Chavez e Morales privatizaram a Petrobrás de seus respectivos países, Venezuela e Bolívia, nessa ordem, o presidente Lula deixou bem claro que eles deveriam ter autonomia de seus países, para a ira da burguesia tucana, mesmo assim, continuaram investindo.

Voltando atrás no tempo, os militares investiram pesado em estatais, como forma financiar a infra-estrutura do país, e deu certo em partes. Logo ficou comprovado que essas instituições, administradas por compadres do poder, não estava atingindo seus objetivos, foi aí que começou a privataria tucana.

Quase todas as estatais criadas pelos militares foram vendidas, para que pudessem dar lucros, até então só davam prejuízo. Nenhuma auditoria foi feita e as empresas foram vendidas para quem pagasse mais.

Como poucos bilionários tinham condições de comprar tais estatais, essas empresas acabaram nas mãos de compadres dos políticos e até hoje ninguém sabe onde foi parar o dinheiro dessas compras. Há quem diga que esse dinheiro ia para os especuladores da bolsa.

Eu imagino que, agora, os compadres dos políticos estejam torcendo para o companheiro chavez dar um golpe na Venezuela, assim, eles teriam um lugar para morar o resto de suas vidas, condecorados como heróis, inclusive, depois de toda ajuda que deram ao presidente boliviano. Podem até ajudar a família Castro, através da Venezuela – a Bolívia já foi ajudada, com a estatização da Petrobrás.

É interessante porque eu imaginava esse mesmo caminho para o Battisti, não há a menor dúvida de que os caminhos da esquerda são diferente dos caminhos da direita.

Eu imagino os tempos em que Antônio Carlos Magalhães tinha uma equipe de espiões, ao lado de Arruda, e confiava tanto em sua “divindade” que acabou caindo. Enquanto isso, Jaime Lerner abria as portas para os infernos fiscais, através do Banestado, Banco Del Paraguai e Nova Iorque.

Maluf causava um rombo no Banespa, enquanto PC Farias comprava todos os políticos que o governo precisava. Chico lopes era o consultor do governo que vazava informações para os compadres dos políticos.

Não resta dúvidas que o PT é incompetente para roubar, mas deixar a Polícia Federal trabalhar ajudou a aumentar as reservas. A prisão dos doleiros encareceu a lavagem de dinheiro e surgiram, finalmente, os primeiros bilionários brasileiros, Made in Brasil, sem a ajuda da Suíça, Ilhas de Cayman, ou outros infernos fiscais.

… E o Brasil pagaria o maior prêmio da história…

O Chico da Fossa ganhou mais, mas foi parcelado. Foram vários prêmios, até somar mais de sete bilhões.

By Jânio
A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

dezembro 28, 2011 Posted by | Política | , , , , , , , | 2 Comentários

Caso Panamericano começa a feder

Quem quer dinheiro

Ex-banqueiro

É, meus amigos, aconteceu o que todo mundo temia. Começaram a revirar o estrume do caso Panamericano, e encontraram o que procuravam.

Se 2,5 bilhões já era maior que o valor real do banco, descobriu-se que o rombo é maior, são quatro bilhões. Agora já não é uma questão de desconfiança, é uma realidade.

A busca agora é pelos laranjas: Auditores processados estrategicamente por Sílvio Santos; Venda estratégica do banco pelo Grupo Sílvio Santos – E eu fiquei sem entender nada.

Vejam bem: Sílvio Santos declarou pessoalmente que estaria processando os auditores e gerentes do Panamericano, sendo os auditores da iniciativa privada. Sílvio também disse para o povo brasileiro não se preocupar, suas empresas garantiriam o financiamento – Se o empresário está falido, como poderia garantir o financiamento?

O empréstimo veio de uma instituição privada,  mas quem arcará com essa conta?

Justamente quando descobriu-se que o valor é muito maior que 2,5 bilhões, o empresário anuncia que vendeu o banco. Segundo informações da imprensa, o BTG Pactual informou que teria pago cerca de 450 milhões, para ser sócio da Caixa Econômica –

Sendo assim, o maior perdedor foi a Caixa, o governo, contribuintes que pagam imposto; quem ganhou foi o Grupo Sílvio Santos, depois de conseguir um empréstimo bilionário do fundo privado, cerca de 2.5 bilhões – ou seriam quatro? – vendeu o banco e faturou mais 450 milhões.

só uma coisa eu não entendi: Se o empresário afirmou que havia garantido o empréstimo da empresa falida, com as outras empresas; se ele não pretende vender as outras empresas, como ficaria garantido o financiamento?

Aqui, o negócio começa a “feder”, tudo não passou de estratégia para ganhar tempo. Henrique Meirelles foi irônico, quando disse que a investigação foi dentro da lei, e que não concordava com a lei – A data dos acontecimentos, 11 de setembro, foi um aviso para bom entendedor.

As declarações de Sílvio Santos não poderiam ser mais desastrosas, patéticas, cretinas.

“A única coisa que foi vendida foi o banco, As minhas empresas que estavam como garantia foram liberadas.”

“O SBT que vocês jornalistas queriam comprar não está mais à venda”.

“Dois bilhões de dívidas, quatro bilhões de lucro, isso nada mais é do que zeros, que ficam à esquerda ou à direita”

“Eu fico muito contente que não dei prejuízo para ninguém. Tenho certeza que as ações do PanAmericano vão se valorizar.”

Não é à toa que o banco faliu. Na realidade, desde o início a falência era o principal objetivo.

O problema não começou no dia onze de setembro, tudo teve início muito antes, foi muito bem planejado, com muita gente envolvida.

O empréstimo do fundo privado poderia ser feito, visto que o Grupo Sílvio Santos controlava o banco, quem arcaria com o prejuízo, na realidade seria a Caixa, caso o banco fosse vendido – Foi o que aconteceu, os desvios do dinheiro público ficam cada vez mais sofisticados.

A Petrobrás é um bom exemplo de como lavar dinheiro no exterior. Investe o dinheiro público como se esse não tivesse dono, não se incomodando, quando Hugo Chavez ou Evo Morales estatiza tudo.

Qual é o sentido de uma empresa estatal, cujo objetivo deveria ser o desenvolvimento do país, investindo fora dele? – Foi como montar uma empresa para Chaves ou Morales, com um monte de brasileiro sem saber o que aconteceu.

Se a usina de Itaipu fosse em território estrangeiro, hoje estaria estatizada para aquele país também.

A explicação dada hoje é a de que um proer privado garantirá a dívida, ou seja, os cerca 450 milhões seriam utilizados para pagar quatro bilhões de dívidas.

Fechado o negócio, o BTG Pactual assumiria essa dívida para pagá-la até o ano de 2.028 – Para quem já comprou Baú da In(felicidade), sabe como funciona isso.

Veja como começou o escândalo do Panamericano:

https://icommercepage.wordpress.com/2011/01/09/as-moscas-do-panamericano/

By Jânio

fevereiro 2, 2011 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | 7 Comentários

As moscas do Panamericano

escandalo financeiro

Fraude Bancaria

Vamos  conhecer um pouco a corrupção, e a política, brasileira? – Essa pergunta é estratégica, tanto pelo fato de a corrupção não estar limitada à política, como  divulga a mídia, quanto pelo fato de alguns leitores não terem estômago para conhecer tantos podres.

Isso me faz lembrar uma discussão de duas enfermeiras: Quando uma disse que não podia ver xixi e cocô – ficava com nojo do serviço – a outra enfermeira disse, imediatamente, que tinha muito mais medo de sangue, sugerindo que fizessem um acordo, enquanto uma limpava o sangue, a outra limparia o cocô e o xixi.

A indignação à proposta foi grande: “Aqui tem muito mais paciente sujo de sangue do que paciente sujo cocô e xixi. Você está pensando que eu sou idiota?

Enquanto a PPP espalha seu cocô por toda parte – Dessa vez o cocô é figura de linguagem, para os desavisados de plantão – esses vagabundos nem imaginam o sangue da população carente que jorra por essa  terra abençoada por Deus – vagabundos também é figura de linguagem, Deus me perdoe se for blasfêmia o resto.

Vamos interromper a narrativa, para fazer uma pergunta estratégica: “Quanto vale os bens de uma empresa falida?” – vamos aproveitar para fazer mais uma: “O que você pensaria de uma pessoa que vende seus bens, em seguida, utiliza esses mesmos bens como garantia de um financiamento, mesmo já não sendo seus esses bens.

Todas essas questões estão presentes no escândalo do Panamericano/CEF, um escândalo que começou quando  a Caixa Econômica comprou parte do Banco, para evitar sua quebra, mas sem assumir o controle do banco – valor da transação: 700 milhões. O rombo aumentou, chegando a 900 milhões, aí, o Grupo Silvio Santos, controlador do Panamericano, teve uma pequena ajudinha de “mais” 2,5 bilhões – A soma é tão alta que precisamos simplificar os números, para economizar  no texto.

Assim, com todo o sistema bipartidário envolvido na corrupção, resta a corrupta justiça fazer a sua parte, fazendo uso de uma legislação que nem merece uma reforma, já que sempre fica pior, onde só uma revolução resolveria esses problemas, e eu não estou falando de armas de fogo, que fique bem claro.

Como é inconstitucional prender um político corrupto, resta-nos a pena de morte, para nos dar a sensação de justiça, não aquela pena de morte proibida por lei, mas a pena de morte do destino; Quando um Juiz é morto por criminosos, quando a polícia mata a própria polícia – Já é a terceira notícia que eu vejo sobre isso, me faz até lembrar de um comentário que eu fiz, para um policial amigo meu: “Você confia em seu parceiro, mesmo estando ele armado?” – Ele me respondeu: “Claro, eu nunca fiz nada para ninguém, porquê eu não confiaria?”

Lembrei-me também da declaração da Prefeita de Jandira, algo como: “Meu Deus, como chegamos a esse ponto, discutir política com armas de fogo?” – Crise Na PPP? – Há mil formas de matar o povo, mas a elite não morre em filas de SUS, Prefeitura, quaisquer conflitos, serão resolvidos de outras formas.

Se não há justiça no país, para que se preocupar? – Até criminosos se entregam, quando precisam de um bom tratamento de saúde, faz parte do princípio da PPP.

Quando vi a reprise da audiência do ex-Presidente do Banco Central, lembrei-me de PC Farias, o mártir dos corruptos, e sua máxima, em filosofia política – “Vocês são todos hipócritas” – frase corajosa, mas que pode ter custado muito caro – Em sua tradução livre: “Eu comprei todos vocês.”

Henrique Meireles, homem forte do Governo, responsável pelos cerca de duzentos e cinquenta bilhões de dólares, acumulados no primeiro mandato de Lula, insistia na argumentação preferida dele, algo como: “Toda a investigação foi feita sob sigilo, como manda a lei criada pelos Senhores. o Banco Central não poderia revelar dados sigilosos do processo, antes da conclusão e análise do processo em questão” – Concluía ele, com algo como – “Se me perguntarem se a lei deveria ser mudada, eu diria que sim, diria que não concordo com a forma como está, mas devemos seguir a lei; quando a lei for mudada, então o processo ocorrerá, como passará a exigir a lei” – Mais um filósofo político.

Henrique Meireles não quer passar para a história como uma pessoa descuidada, ou sem inteligência, nas entrelinhas, escancara os podres do sistema, mostrando todo o “cocô”,  mesmo sem dar nomes aos “bois”.

Eu também poderia traduzir um pouco das mazelas do que está ocorrendo, apresentar os motivos/consequências de tudo isso.

Já passou da hora da classe média alta entender que, na Democracia, o poder deve estar com o povo. O poder estará mais seguro nas mãos do povo, já que o povo age de acordo com a barriga, mas é crente; o povo não esquece o que é feito de bom; o povo não aumenta impostos; o povo quer mais trabalho do que dinheiro…

É preciso que a classe média alta entenda de uma vez por todas, que oitenta por cento das riquezas está indo para as mãos de poucos coronéis.

O povo precisa de informações verdadeiras, sem falsas ideologias bipartidárias; precisa ouvir informações verdadeiras e sem interesses. Não há mais volta, não dá para mentir, enganar, em época de internet, o povo sabe muito mais do que se pensa ou diz.

O jovem camelô venceu na vida, finalmente mostrou de forma escancarada como consegue jogar dinheiro para o povo – como diz o ditado: “Vem fácil, vai fácil.”

O Empresário ofereceu seu patrimônio falido como garantia, tudo como forma de retardar o processo, ganhar tempo para encontrar uma saída num sistema burocrático que chega ao limite, mas com uma dinâmica assustadora.

Primeiro, o banco estatal ofereceu 700 milhões por parte do patrimônio do Panamericano – sem assumir o controle, a dívida aumentou; ofereceu um financiamento de 2,5 bilhões – um valor maior que o valor real do banco; foram verificadas fraudes bancárias, para conseguir esse financiamento, levando o BC a investigar outros bancos menores, que participavam de negócios com o Grupo Silvio Santos.

Silvio santos declarou que pretende processar gerentes e auditoria. Henrique Meireles deixou bem claro que a auditoria é feita segundo a lei, por uma empresa privada,  especializada.

Traduzindo: É como planejar um crime bilionário, usando um laranja “analfabeto” – o “alfabeto” é figura de linguagem também. Os políticos não tem culpa, pois a responsabilidade é de uma instituição bancária; a instituição bancária não tem culpa, pois a auditoria foi feita por uma empresa privada; o Grupo Silvio Santos também não tem culpa, pois a responsabilidade de contratar a tal empresa de auditoria era de responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

A Declaração de Sílvio Santos de processar diretores do banco e a auditoria, faz parte de um processo burrocrático normal – Erros de português serão perdoados, em nome dos erros da Justiça brasileira – deixando a pergunta: Em todo grande roubo, pergunta-se onde está o dinheiro roubado; seria impossível lavar 2,5 bilhões, em curto espaço de tempo, mas como bom filósofo político – É! Eu também sou! –  a corrupção rompe a barreira do tempo e do espaço: O dinheiro já havia sido roubado, para descobrir o roubo é preciso viajar no tempo – Eu sei que isso é tecnicamente impossível, com as atuais tecnologias, mas a Física já entrou no campo da Filosofia há muito tempo, meu(a) caro(a) amigo(a), ah ah ah.

O dinheiro já vem sendo roubado há muito tempo, desde o descobrimento do Brasil – É! O Descobrimento do Brasil foi um roubo, roubaram metade, até o Tratado de Tordesilhas, depois roubaram o resto – mas isso não é desculpa para continuarem roubando, agora estamos falando do suor e do sangue do povo.

Se voltarmos no tempo, descobriremos que os 2,5 bilhões, mais os 700 bilhões, já vem sendo roubado há muito tempo, sendo descobertos só agora, na hora de “tapar o buraco”.

“Dizem” que um cliente de nome Adalberto Salgado, Juiz de Fora – MG,  possuiria um investimento de 400 milhões, com juros, gentilmente ofertados pelo banco, de 30% ao ano.

Eu lembrei de um amigo meu, ele tinha cerca de 1,5 milhão no Banco do Brasil, com rendimentos generosos de 2% ao mês, 24% ao ano. Segundo ele, esse dinheiro servia estrategicamente para o banco, para suas atividades normais – A poupança pagava, nessa época, 0,5% ao mês, cerca de 6% ao ano, enquanto a taxa de juros do BC girava em torno de 19%, em plena era FHC.

Isso poderia explicar o generoso rendimento do CDB, Certificado de Depósito Bancário, do sortudo cliente? – Estamos falando de 400 milhões,  na era Lula, quando a taxa do BC fica na faixa de 10%, para 30% há uma diferença considerável, não é mesmo? – Não há estratégia empresarial que explique uma aplicação tão alta.

O rombo relativo ao financiamento do FGC, Fundo Garantidor de Créditos, foi comunicado no dia 11 de setembro, véspera de eleição – 11 de setembro te lembra alguma coisa? – Haveria alguma insinuação implícita? – Notem que eu não falei em conspiração.

Politicamente, esse fato não pode ser aproveitado nas campanhas, todos os (dois) partidos estavam até o pescoço de cocô, se o sistema não fosse bipartidário, se a mídia de massa não estivesse envolvida, poderíamos até pensar em mudanças a partir desses fatos, mas o jogo de poder brasileiro continua muito forte.

Se as pessoas soubessem quanto dinheiro é roubado no Brasil, através de artimanhas dos coronéis da política, não protestariam contra seus aumentos de salários, protestariam contra os impostos, isso poderia até unir, finalmente, a classe média à classe baixa.

…eu também posso sonhar, não posso?

By Jânio

janeiro 9, 2011 Posted by | Política, Policia | , , , , , , , , , , | 3 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: