Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Standard e Poor’s mantém Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento

Negócio Multi Bilionário

Negócio Multi Bilionário

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) manteve o Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento e reafirmou a perspectiva negativa para a nota do país, o que significa que a classificação da dívida pública brasileira pode ser rebaixada a qualquer momento.

O grau de investimento representa a garantia de que o país não corre risco de dar calote na dívida pública. Desde fevereiro do ano passado, o Brasil está enquadrado dois níveis abaixo dessa categoria.

Em comunicado, a S&P informou que as incertezas políticas, as tensões sociais, a lentidão na recuperação econômica e a crise financeira em alguns estados mantêm em um terço as chances de que o Brasil sofra um novo rebaixamento nos próximos meses. “A perspectiva negativa reflete nossa visão de que há pelo menos uma probabilidade em três de que possamos rebaixar o rating do Brasil mais para o final do ano”, destacou a agência.

De acordo com a S&P, a aprovação de medidas econômicas, como o teto para os gastos públicos, foram importantes, mas as ações estão em fase inicial. Além disso, o reequilíbrio das contas públicas pode ser emperrado pela instabilidade política.

“Enquanto o governo Temer e o Congresso avançaram em algumas legislações para reforçar a trajetória fiscal, considerando a combinação do estágio inicial das medidas e o tamanho do ajuste necessário, esperamos por evidências adicionais do progresso em estabilizar a economia e reduzir a incerteza política”, ressaltou a S&P no comunicado.

Petrobras

Apesar de ter mantido a nota da dívida pública brasileira, a S&P elevou o rating da Petrobras, de B+ para BB-. Com a mudança, a estatal passou de quatro para três níveis abaixo do grau de investimento. A agência citou a melhoria da gestão e o aumento da liquidez (dinheiro disponível) da estatal.

O Ministério da Fazenda não informou se comentará a manutenção da nota da Standard & Poor’s.

Texto ampliado às 17h53

Edição: Luana Lourenço

fevereiro 10, 2017 Posted by | Política | , , , , | Deixe um comentário

Fitch revisa para 3,5% queda do PIB

Risco Brasil

Classificação de Risco

Mariana Branco – Repórter da Agência Brasil

A agência de classificação de risco Fitch revisou a estimativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2016 de 2,5% para 3,5%. A previsão está em relatório sobre perspectivas para a economia global, que atualiza números publicados em dezembro.

Segundo comunicado da Fitch, a revisão para o Brasil reflete o aumento da incerteza política e o seu impacto na confiança, deteriorando o mercado de trabalho e as condições de crédito. A agência citou também o enfraquecimento do preço das commodities (produtos básicos com cotação internacional) como fator que afetou a economia brasileira.

A Fitch alterou as perspectivas para a Rússia, de crescimento de 0,5% do PIB, estimado em dezembro, para queda de 1,5%. No caso dos Estados Unidos, a agência prevê crescimento econômico, mas de 2,1% em lugar do 2,5% anunciado anteriormente. Para a China, a previsão é crescimento do PIB, reduzida de 6,3% para 6,2%.

Leia notícia completa no site da Agência do Brasil

02) 51% dizem que a TV incentiva desrespeito e assédio à mulher

Flávia Villela – Repórter da Agência Brasil
Cerca de 51% dos brasileiros dizem que filmes e programas televisivos incentivam o desrespeito e o assédio a mulheres em ambientes de trabalho. Quase metade deles acredita que os programas de entretenimento têm impacto negativo nas práticas de assédio a mulheres nos locais de trabalho. Cerca de 73% acreditam que as mulheres são mostradas de maneira exageradamente sexualizadas no cinema e na TV, “reduzidas a seios e bundas”, com poucas roupas e pouco inteligentes.

Os dados fazem parte da pesquisa Investigação sobre o impacto da representação de gênero no cinema e na televisão brasileira, divulgada hoje (7) pelo Instituto Geena Davis, que há mais de dez anos se dedica a estudar e ampliar a presença da mulher no audiovisual no mundo.

Leia o texto completo no site da Agência Brasil

03) Justiça concede perdão de pena para Luiz estevão

André Richter – Repórter da Agência Brasil
A Justiça do Distrito Federal concedeu hoje (7) perdão da pena ao ex-senador Luiz Estevão pela condenação a três anos e seis meses por falsificação de documento, crime relacionado às obras da sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em São Paulo, na década de 1990.

O ex-parlamentar foi beneficiado pelo indulto natalino. Ele cumpria a pena desde março do ano passado.

De acordo com decisão do juiz Fernando Messere, Luiz Estevão cumpriu os requisitos estabelecidos no indulto, como cumprimento de um ano, dois meses e 29 dias da pena e ausência de falta disciplinar. Antes da decisão, Estevão cumpria a pena em regime aberto.

Leia texto completo no site da Agência de notícias

 

março 8, 2016 Posted by | Política, Resumos Semanais. | , , , , | 1 Comentário

A cidade de Darth Vader corre risco

cidade de Darth Vader

cidade de Darth Vader

Tunísia lançou uma campanha de angariação de fundos para ‘Salvar Mos Espa’, a aldeia natal de Darth Vader, o antagonista do famoso filme ‘Star Wars’, cujos cenas foram filmadas no país Africano.

O cenário se encontra em Ong Jmel, em pleno deserto da Tunísia, onde foram construídas na década de 90 as decorações da aldeia Mos Espa, onde vivia o jovem Anakin Skywalker, antes de se tornar o famoso Darth Vader, um dos mais lendários vilões da história do cinema. Agora é o deserto que ameaça a vila de ‘Star Wars’.

O Governo da Tunísia já destinou mais de US $100.000 (160.000 dinares) para a escavação do local, que começaram em 23 de março. Nos últimos 12 dias conseguiram cavar mais de 8.000 metros cúbicos de areia, que revelou que algumas construções afetados já se encontram irrecuperáveis.

Cidade em Perigo

Cidade em Perigo

Também foi lançada uma campanha de arrecadação de fundos na plataforma IndieGoGo para coletar mais 45,000 dólares ao longo dos próximos 60 dias. No entanto, serão necessários mais de $89,000.

A Tunísia tem um importante legado cultural e histórico. No entanto, o turismo no país foi atingido a partir de 2011, quando o país foi palco de violência e tumultos que ocorreram em vários países árabes.

Darth Vader Sem Teto

Darth Vader Sem Teto

Fonte: RT-TV

As cidades mais odiadas pelos turistas

Cidades subterrâneas do futuro

Menores países do mundo

abril 10, 2014 Posted by | Internacional | , , | 1 Comentário

Veneno bipartidário

pelos pobres e ricos

Miséria Sistemática

Numa época de liberdade de expressão, causa-me espanto ver um sistema tão antiquado, quanto o sistema bipartidário, controlando uma nação tão populosa como a do Brasil.

É muito difícil procurar uma explicação para o que está errado, mais difícil ainda é encontrar uma resposta plausível.

Uma hipótese que me veio à cabeça, foi a cultura americanizada do Brasil, um comportamento que já foi notado até pelos próprios americanos. No caso dos americanos serem adeptos do bipartidarismo, eu até entendo, afinal, numa terra de Rambos, Braddocks e uma infinidades de games full contact, isso parece coerente.

Os americanos tem, ou tinham, bom poder aquisitivo, não precisam ter a internet como seu único passatempo.

Nós brasileiros, temos a internet como nosso principal passatempo e isso seria até bom, caso a maioria não estivesse interessada apenas em pornografia, música e entretenimento. Bloquear esse conteúdo seria, além de inconveniente, como um balde de água fria nos internautas.

É por isso que o bipartidarismo não nos incomoda, somos americanamente perfeitos.

Então, para que reclamar quando o PSDB ou o PT vencem uma eleição?

Depois de oito anos no poder, seguindo uma política populista e socialista, nada mais natural que um governo se torne desgastado e a oposição assuma o seu lugar.

Apesar disso, o ex-presidente lula conseguiu eleger sua sucessora, enquanto em São Paulo, o PSDB vem reinando absoluto, ou quase, há um bom tempo. O fato do PSDB ter perdido na capital, deve-se mais ao descontentamento, desgaste, depois de tanto tempo no poder, que propriamente a ineficiência de governo.

José Serra se tornou para o PSDB o que Lula é para o PT, ou seja, esses partidos não tem mais alternativas e se mantém exclusivamente à base de marketing e apoio da mídia.

Nas últimas eleições para presidente, governadores, deputados e senadores, Marina Silva surgiu como uma alternativa e manteve-se neutra no segundo turno, enquanto seu próprio presidente de partido subiu no palanque da direita, ameaçando queimar o filme de todos os membros do partido. Agora é o PT que faz alianças com Maluf, assustando todos os militantes de esquerda – não, não bastava ter o Sarney no comando, era preciso se aliar ao Maluf.

Para conseguir governabilidade, o PT aliou-se ao PMDB, enquanto o PSDB aliou-se ao DEM. O PMDB tem uma grande história de oposição, mas está em decadência há muito tempo, já o DEM muda o nome do partido há cada escândalo.

Até há vinte anos atrás, haviam muitas surpresas nas urnas, com candidatos fazendo história. Não há mais surpresas e as pesquisas de boca de urna prevalecem.

As mídias conseguem o que querem, controlando nossas vontades, mesmo com alguns pequenos partidos se consolidando como boas alternativas ao sistema bipartidário.

Em São Paulo, o terceiro candidato nas pesquisas deu uma arrancada às vésperas das eleições – ou foram as pesquisas que não quiseram comprometer suas reputações – e venceu, não como uma alternativa ao bipartidarismo mas, sim, para mantê-lo, numa eterna disputa entre o PT e PSDB.

Enquanto isso, pela primeira vez na história desse país, o STF ameaça cumprir a sua obrigação, cumprir as leis, mas é difícil prever o próximo passo dos poderosos, apesar de eles ameaçarem levar o processo de volta ao congresso.

As pessoas não deveriam assistir tanto à televisão, essa é uma maneira muito perigosa de resolver problemas, sem fazer absolutamente nada.

By Jânio

novembro 2, 2012 Posted by | Política | , , , , , , , , | 8 Comentários

A economia brasileira em 2.011

Economia Brasileira

Números da Economia

Nunca na história desse país, a economia esteve tão bem, e nunca o resto do mundo, com exceção dos BRICS, esteve tão mal.

A China tem a sua ditadura inquestionável; a Índia tem o seu admirável mundo novo, com os ricos de um lado e os pobres do outro; a Rússia vacila entre o futuro e o passado e a África sofreu grandes mudanças para criar um cartão postal para o mundo, deixando seu lado obscuro fora do foco.

O Brasil tem um pouco dos problemas de cada um desses países, muito bem disfarçado, naturalmente.

Qualquer país do mundo tem dificuldades para conviver com uma taxa de juros de cerca 3%, mas o Brasil já chegou a pagar 15%, 20%.

Isso demonstra a força do país, mas demonstra também as distorções imposta por essa política de juros.

A taxa de juros é só a ponta do iceberg, tudo começa com as altas taxas de impostos, o que gera muita corrupção e impossibilita a livre concorrência, fato que poderia evitar essa política com juros exorbitantes. Sem concorrência, o mercado fica instável e vulnerável, e a especulação, gera ainda mais impostos, como temos observado.

Agora vem a notícia boa para a economia, se é que se pode chamar isso de notícia boa:

O Brasil passou quinhentos anos maquiando sua política, enquanto a economia mundial se tornava mais dinâmica. Hoje, os homens mais ricos do mundo que investem no país, necessitam de estrutura, desenvolvimento, para ganhar dinheiro, e é isso o que tem pressionado o governo a rever suas políticas econômicas.

A taxa de juros é uma das mais baixas da história da economia brasileira, mesmo sem ter baixado os impostos. Na realidade, os impostos nem existem para os ricos, como podemos observar em leis que isentam importação e outros tipos de escândalos, ou seja, a corrupção ainda é um grande problema brasileiro.

Enfrentamos os mesmos problemas de educação, saúde, transporte, segurança, etc., no Brasil inteiro, isso porque os compadres dos políticos entendem que é melhor roubar que investir onde deveriam. Fatos bizarros de superfaturamento ocorrem em toda parte, sem que se possa fazer nada, já que os marginais tem ligações com os políticos de cada região.

… e o Brasil ainda cresce…

01) Risco País – O risco país tem estado estável, já que nada consegue abalar uma economia blindada com sangue e suor de pessoas pobres. E, nesse caso, não há limite mínimo nem máximo.

O Risco Brasil está em 228, com poucas oscilações.

02) Internet – Se é verdade que o projeto de lei SOPA não conseguiu vencer sua primeira batalha, também é verdade que os donos do poder não desistiram, mas a briga vai ser boa, afinal, são 58 milhões de internautas só no Brasil. No último ranking, o Brasil estava com 46 milhões de internautas, e quanto mais internautas, maior a pressão à elite.

03) Taxa de Juros – A taxa Selic está em 10,50 e, mesmo com pressão do COPON, é uma das menores taxas de juros da história. Se está bom? De maneira alguma, como eu disse, nenhum país rico consegue pagar sequer 4% de juros, quanto mais 10%.

Se o Brasil quer crescer, precisa inevitavelmente diminuir a taxa de juros.

O governo repassa dinheiro para aumentar o crédito, ao primeiro sinal de crise, os bancos escondem o dinheiro e pegam mais. E quando aumenta a inflação, o governo paga mais pelos títulos, e pegam o dinheiro de volta, justamente dos bancos, que ficam novamente sem dinheiro e o povo sem crédito.

04) A cesta básica teve um aumento maior que a inflação, 8,82%, mas isso também nem conta, afinal, se a demanda pela cesta básica aumentou, é porque os pobres estão voltando a comer, o que poderá melhorar a saúde, mas não graças ao governo.

05) Desigualdade Social – O Brasil é o segundo país com a maior desigualdade social, no G-20, e é um dos mais desiguais também entre os países em desenvolvimento.

A comparação com os países ricos seria boa, se não fosse a crise deles. No caso dos países em desenvolvimento, o Brasil ainda tem muito para melhorar nesse quesito.

By Jânio

janeiro 24, 2012 Posted by | Policia | , , , , , , , , , | 1 Comentário

Não fuja da briga

Blogueiros brigões

Discussões e aprendizado

Boas brigas costumam render ótimos virais, muitas visitas também. Eu tive duas brigas inesquecíveis na internet, a maior delas foi numa discussão sobre a Google, eu não sei como a briga terminou mas eu nem esperei para ver o final.

Eu nunca tinha visto os blogueiros profissionais em ação, nem sabia da influência deles. Eu sabia que eles deviam tem alguma influência, mas nem imaginava que chegasse a tanto.

Eu ainda fiz algumas participações polêmicas em alguns fóruns de discussões, minha segunda ferramenta favorita, depois do blog, naturalmente.

A briga que mais chamou a minha atenção, e de muitas outras pessoas, foi responsável por fazer o Brasil inteiro falar espanhol durante vinte e quatro horas. Isso me fez pensar que a “invasão” no programa “Altas horas”, via Twitter, fora apenas uma brincadeira de criança.

Na internet também tem muito puxa-saco, só isso explica como pode ser muito perigoso criticar pessoas famosas como Bill Gates, aliás, cheguei até a me questionar o porquê de meu blog não aparecer no buscador da Microssoft. Depois eu descobri que o Yahoo também não rastreava wordpress. Como eu sou amigo da equipe do Yahoo na Twitter, isso me deixou mais tranquilo.

A maioria das brigas a partir de posts do MadeInBlog/Icommercepage, são planejadas, as discussões são naturais.

Discussões sérias são muito importante para estabelecer limites, podem trazer muitos ensinamentos também, mas há discussões que não levam a nada.

Eu nunca entendi a atitude de internautas que brigam como anônimos, brigar anonimamente não leva a nada. Falar palavrões, além de politicamente incorreto, é uma grande estupidez.

Uma das regras básicas da internet, e que faz parte da netiqueta, é utilizar argumentos no lugar dos palavrões.

Há riscos, é claro, não é nada fácil moderar uma discussão polêmica, principalmente quando todos os participantes são contrários aos nossos argumentos.

Verdades inconvenientes são insuportáveis até a terceira vez, depois passam a fazer parte do convívio saudável, desde que seja educado.

Uma coisa que eu nunca vou suportar, é a parcialidade. Esses são os piores tipos de argumentos, normalmente são covardes e agem em grupos.

A moderação sempre será a maior qualidade de um bom blogueiro, mesmo de um blogueiro de pavio curto como eu.

By Jânio

novembro 22, 2011 Posted by | blogosfera | , , , , , , | 2 Comentários

EUA é rebaixado na classificação de risco

Crise de Rico

Queda Americana

Um novo termo está fase de criação na economia mundial,”USA Risk”.

A primeira agência a admitir o que todos nós sabemos há anos, que os Estados Unidos estão quebrados, é a Standard & Poor´s. Além dessa agência de classificação de risco, a Fitch Ratings ainda não divulgou nota à imprensa.

A Moody’s já sinalizou que não pretende rebaixar a nota de risco americana, fazendo jus ao seu nome.

Eu diria que os EUA estão, nesse momento, exatamente como o Brasil esteve nos últimos quinhentos anos, com uma sutil diferença, enquanto o Brasil ensaia uma Ascenção, os Estados Unidos estão em queda.

Este poderia ser um momento terrível para a economia mundial, mas talvez não. Na realidade, nós sabemos muito pouco sobre o que de fato acontece, além do que a mídia prepara para nós.

Durante mais de quinhentos anos, a burguesia brasileira sempre teve suas regalias, junto à aristocracia, enquanto os pobres agonizavam nas filas.

Hoje, os pobres votam com a barriga e os ricos amargam a chegada da nova Idade Média.

Foram séculos em que poderiamos ter criado a sociedade perfeita, voltada para o povo, com uma boa educação e infra-estrutura decente, mas a ganância falou mais alto e o mundo está para voltar a era das sombras, dessa vez ao vivo, num reality show que nunca poderia ser imaginado nem pelas mentes mais doentias.

Todo santo dia eu vejo uma notícia dos EUA e lembro do Brasil das últimas décadas.

Os americanos dizem haver um erro nessa avaliação da Standard & Poor´s, cerca de 2 trilhões. Isso lembra do Panamericano, quando os 2,5 bilhões ultrapassaram os quatro bilhões.

Durante muito tempo, o Brasil lutou contra as agências de classificação de risco, e o Brasil estava certo. Enquanto as agências americanas derrubavam o Brasil, os alemães contrariavam essas estimativas e mostravam que eram muito mais confiáveis.

A bolha provocada pela especulação estourou, mas os mais espertos já estavam com o dinheiro muito bem investido, afinal, foram eles quem prepararam tudo.

A Standard & Poor´s rebaixou os EUA de AAA para AA+, e ainda deixaram bem claro que o país poderá ser rebaixado novamente, nos próximos meses, caso não resolvam seu problema de déficit orçamentário e diminuam a sua dívida.

Obama bem que tentou, mas os republicanos venceram os democratas no congresso, impedindo a redução da dívida. Obama, em contra-partida, aumentou os impostos e ainda ameaça acabar com as isenções de grandes empresas, bem ao estilo populista.

Isso não teria acontecido, se fosse aqui no Brasil. Aqui no Brasil, uma propina seria suficiente para evitar essa catástrofe mundial.

Agora, a China já é a segunda maior economia do mundo, luta para ter sua própria moeda no comércio internacional, ao lado do Brasil, mas, para os EUA, é difícil admitir que o socialismo deu certo.

A queda dos EUA é apenas o começo, se o resto do G 7 cair, aí, teremos um grande problema, para eles, naturalmente.

By Jânio

agosto 7, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , | 2 Comentários

Total de vítimas no Japão pode chegar a quinhentas mil

Primeira Tragédia

Reator de Chernobyl

Muita gente já consegue avaliar as consequências do acidente nuclear, provocado pelo terremoto do Japão. Somando todas as vítimas, tanto do terremoto, quanto daquelas que deverão se deslocar para evitar a contaminação, o total de vítimas chega a quinhentas mil.

Segundo alguns cientistas, as usinas nucleares seriam a melhor alternativa para uma demanda cada vez maior por energia. Isso evitaria que o meio ambiente tivesse de ser sacrificado, evitaria também que alimentos fossem utilizados para a criação de energias alternativas.

A natureza tem demonstrado que quem dará a última palavra, quando o assunto são recursos naturais, sempre será ela.

A visita de Obama foi oportuna, estratégica, quando se trata da Guerra da Líbia, afinal, o Brasil não votou, preferindo manter-se neutro nesse conflito. Quando o assunto é energia nuclear, a visita do Presidente dos Estados unidos não foi tão oportuna assim.

Pesquisas com energia nuclear vinham sendo feitas no Chile, mas como o Chile teve um terremoto alguns meses antes do terremoto do Japão, a visita de Barack Obama aumentou ainda mais essa polêmica, afinal, os dois países vem acertando acordos em vários campos, entre eles no setor de energia nuclear.

O desastre nuclear do Japão, deixa claro a impossibilidade de instalação de usinas nucleares em regiões de risco. Até o acidente em chenorbyl (veja foto acima) achava-se que o problema era ligado a gestão e infraestrutura, mas o acidente no Japão mostra um perigo muito maior, imposto pelas forças da natureza.

Todos nós sabemos que os terremotos não são as únicas forças da natureza. Sabemos da instabilidade do planeta e dos riscos aos quais estamos submetidos.

Durante os terremotos do Japão, outro acidente acontecia no Brasil, as enchentes provocadas pelas chuvas.

As enchentes mostram um outro perigo, onde o homem se vê incapacitado de controlar o próprio destino.

Até uma hidrelétrica gigante oferece risco de se romper, mas, nesse caso, o homem terá um controle maior.

Decisões ligadas a infraestrutura, são impopulares, anti-democráticas, já que o povo não tem participação direta.

Não é de hoje que manifestações anti-energia nuclear ocorrem pelo mundo, mas as pessoas não se preocupam em se manifestar, pelo menos enquanto isso não oferecer riscos diretamente ligados a elas.

Com o tempo, esses monstros ficarão desgastados, surgindo o perigo de acidentes e de contaminações em grande escala.

Se as pessoas pudessem ler a linguagem de fumaças, poderiam ler as mensagens no Japão, cada vez que ocorre um vazamento e evapora uma nuvem escura.

By Jânio

março 23, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , | 4 Comentários

Os Perigos da pressão alta.

risco de pressão alta

risco de pressão alta

A  hipertensão ou pressão alta é uma das doenças mais comuns que conhecemos, cerca de vinte por cento da população adulta sofrem desse mal.

A doença não tem cura e com o tempo pode danificar o coração, rins e cérebro, por isso o controle da pressão alta é de vital importância para se ter uma vida saudável.

Pelo fato de muita gente apresentar esses sintomas, fica mais fácil controlar a doença pois se todos conhecem os sintomas, poderão se tratar e evitar que ela saia do controle.

A pressão deve ser constantemente controlada, pessoas com pressão alta devem consultar regularmente o médico, a medida visa evitar que a doença saia do controle, se isso acontece, pode ser prejudicial a nossa saúde.

Os vasos sanguineos são, em seu interior, muito frágeis, a circulação com pressão muito alta faz com que os vasos fiuqem comprometidos podendo haver, com o passar do tempo, uma ruptura.

Quando os vasos ficam endurecidos e estreitados podem entupir ou romper-se. O seu entupimento pode provocar angina ou infarto.

No cérebro pode provocar derrame, AVC, e nos rins pode provocar paralisação.

A pressão não escolhe a pessoa, todos estão sujeitos a sofrer desse mal, mas no idoso a incidência da doênça é bem maior, portanto os cuidados devem ser maiores também,

A pressão deve ser medida a cada seis meses, procure informações em um hospital ou postos de saúde sobre qual o local mais próximo de sua casa.

Entre os principais fatores de risco estão a obesidade, sedentarismo, e excesso de estresse.

A pressão alta é uma doença silenciosa  e isso a torna mais perigosa ainda, em geral não apresenta sintomas mas pode provocar dor de cabeça e tontura.

A pressão alta tem também entre seus fatores de risco a genética, doença de família, controlando a hipertensão podemos diminuir os riscos de infartos, derrames e paralisação dos rins.

Para se evitar, previnir, ou combater a pressão alta se faz necessário praticar atividades físicas regularmente, controlar o sal dos alimentos, evitar bebidas alcoólicas.

Uma pessoa pode medir a própria pressão, desde que esteja preparada para isso.

A pressão deve ser medida em ambiente tranquilo, após repouso de cinco minutos, o braço onde se fará a medição deve ficar apoiado em uma mesa, a altura do coração. As costas apoiadas em uma cadeira, os pés no chão, com a bexiga vazia.

O álcool e o fumo devem ser evitados para a prevenção de qualquer doença.

O estresse pode dificultar o controle da pressão, assim como há pacientes que apresentam pressão diferenciada em consultórios médicos, os chamados hipertensos do avental branco.

Assim como o álcool pode elevar a pressão, a atividade física pode baixá-la, além de controlar a obesidade, acúcar no sangue e colesterol.

Os remédios ajudam a manter a pressão abaixo de 13 por oito, os remédios devem ser mantidos diariamente e nos horários estipulados pelos médicos, mesmo que a pressão esteja controlada.

Pelo fato da circulação em alta pressão afetar os fasos, o seu entupimento pode causar impotencia sexual, caso isso ocorra, procure imediatamente o médico.

O sal não deve ser evitado, apenas seu excesso deve ser controlado, principalmente em pessoas sensiveis ao sal. O sal retem líquidos no corpo e o excesso do volume de líquidos faz a pressão subir.

Fontes: Ministérios da Saúde do Brasil e Cabo Verde.

By Jânio.

julho 30, 2009 Posted by | Saúde | , , , , | 19 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: