Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Bolsonaro disfarçado e a professora agredida

agosto 28, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Professora acusada de relações sexuais com menores

abuso de menores

Escândalo na Escola

Michelle Hansen, professora de educação especial, 31 anos, Califórnia, enfrenta 16 acusações por manter relações sexuais com cinco adolescentes no último ano.

Casada e mãe de três filhos, Hansen passou a ser investigada depois de um ex-aluno da Centennial High School confessou ter sexo com ela. Nenhum dos menores assediados era seu aluno.

Hansen foi presa em junho, enquanto as autoridades estavam tentando determinar o número de alunos que tiveram relações sexuais.

Na última quarta-feira foram apresentadas 16 acusações contra ela. Se o juiz a condenasse, seria sentenciada a 13 anos de prisão. De acordo com os dados da pesquisa, a professora manteve encontros sexuais desde maio de 2.012 até maio de 2.013, na sala de aula, no carro e na casa de um adolescente. Entre as acusações contra Hansen incluem as relações sexuais e o envio de material pornográfico a menores. Ela também foi acusada de enviar suas fotos, onde aparece nua com outro adolescente.

Um caso semelhante ocorreu no ano passado, quando uma ex-professora do Texas foi condenada a cinco anos de prisão por manter vários encontros sexuais com cinco estudantes de 18 anos.

Fonte: RT-TV

agosto 17, 2013 Posted by | Internacional | , , , , , | Deixe um comentário

Menino atira em professora e se mata

brincadeira criminosa

Tragédia Social

Como eu disse outro dia, e torno a dizer: “No dia em que pararmos de procurar o assassino e passarmos procurar os culpados, punindo-os, evidentemente, a criminalidade diminuirá”.

O pior crime da última semana ocorreu em virtude da pura ingenuidade social.

O filho de um guarda civil de São Caetano do Sul teria levado uma arma para a escola, segundo depoimentos informais, para assustar a professora. O problema é que ele atingiu a professora e, com medo das consequências, atirou na própria cabeça.

A arma estava carregada e, se ele não sabia disso quando atirou na professora, quando atirou contra si ele sabia muito bem o que estava fazendo, pelo menos na cabecinha de um menino de dez anos.

Esse é um caso que deve ser analisado sob várias perspectivas, não para procurar um assassino, mas para identificar os culpados.

Pelo fato do caso ter repercussão nacional, é o momento de se utilizar esse caso para emitir um alerta para toda a sociedade.

Acontece que esse menino de dez anos não se comportou como uma criança, ao atirar contra si, pelo menos na minha opinião. Talvez sua babá eletrônica lhe tenha ensinado.

As investigações até o momento, apontam para o fato de o menino apresentar um comportamento exemplar. Se o seu comportamento não fosse exemplar, isso não mudaria nada, ele era apenas uma criança.

O pai dele, o guarda civil, disse não se sentir culpado. Ele disse considerar esse caso uma tragédia, um acidente.

Talvez se o menino tivesse atirado no presidente, na rainha da Inglaterra ou no Papa, ele se sentisse mais culpado. O menino se sentiu culpado, mesmo sendo ele o único inocente dessa história.

Eu fiquei impressionado com a maneira como todos tiraram o corpo fora, deixando essa tragédia sem culpados.

Essa falta de controle sobre as armas é um problema sério. Se o menino de fato pretendia só dar um susto na professora, tudo leva a crer que sim, então, isso significa que ele pensava saber o que estava fazendo e já fizera isso antes.

A arma ficava no alto de um armário, segundo o pai. Será que ele achava que o menino de dez anos nunca iria encontrar essa arma?

A polícia tem alertado para o fato de profissionais de segurança, mal preparados, estarem portando armas. Segundo eles, a polícia pode passar meses ou anos, em treinamento, antes de sair às ruas, enquanto um segurança recebe uma arma depois de quinze dias.

Eu fiquei me imaginando aos dez anos, eu não era tão ingênuo.

Naquele tempo, as crianças tinham medo de armas. Eu não poderia nem imaginar uma coisa dessas, até as armas de brinquedo eram proibidas pela maioria das famílias.

O fato do menino atirar contra si, leva a conclusão de que ele provavelmente viu isso na tv. Aos dez anos, eu poderia inventar mil desculpas, menos em atirar contra mim mesmo, e olha que eu tinha mais maturidade que a maioria dos adultos daqueles tempos.

A sociedade é assim, cheia de tragédias, acidentes, monstros e psicopatas, difícil mesmo é encontrar os culpados.

By Jânio

setembro 28, 2011 Posted by | Policia | , , , , , , , | 6 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: