Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Os melhores paises para se viver segundo o IDH 2.010

ranking idh

Problema do IDH

Cada vez que sai o ranking do IDH, eu não sei se eu rio ou se eu choro.

A mídia divulga com alarde, em manchete, “Brasil sobe quatro posições no ranking do IDH”- na minha conta foram duas,  e todos ficam felizes. Eu, que não sei dar boas notícias, fico sempre com o lado desagradável nessa história.

Observando a lista, notamos como a Argentina está muito, mas muito mesmo, acima do Brasil, mesmo tendo saído, recentemente,  de uma grave crise.

Falando em crise – Sabe aqueles países quebrados, com o PIB todo comprometido em dívida pública? – os países do PIGS continuam todos entre os países mais estruturados, com alto índice de desenvolvimento Humano.

Como isso é possível? – Graças a boa educação, e eu não estou falando da escola, esses países tem consciência de seus direitos e deveres, sendo que há uma relação direta entre esses dois elementos.

Para alguns países, nunca há surpresa, nem deveria, como são os casos dos países nórdicos, muito bem conceituados no ranking, ano após ano. Eles são conhecidos, mundialmente, por terem a melhor distribuição de renda do mundo.

Nos países nórdicos, os políticos não tem regalia, nem sonham em ficar rico, servem o povo de verdade. Não é diferente com o resto da Europa, onde mesmo os países do G7 mantém o IDH entre os melhores do mundo, apesar da crise.

Nehum povo de país desenvolvido, aceita submeter-se à miséria, por culpa de seus administradores.

Não é só na Europa que a vida é boa, na América do Norte, o único país com problemas sociais é o México.

Além dessas regiões, e do Japão, temos ainda duas regiões ricas e com boa infra-estrutura, os Tigres Asiáticos e a Oceania.

A América Latina está no grupo de paises de desenvolvimento médio, mas a má distribuição de renda mostra o motivo da guerra entre a alta sociedade e os pobres.

Como os políticos corruptos, empreiteiros e banqueiros, ficam com a maior parte da riqueza do país, cerca de oitenta por cento, o resto dos vinte por cento ficam para serem divididos entre os ricos e pobres que não fazem parte do bando, aqueles do contra o bando.

Manda quem tem mais força, então, os vinte por cento acabam nas mãos dos ricos, para os pobres resta o consolo das esmolas do governo, como bolsas e benefícios, para não morrer de fome e ter esperança na possibilidade de sobrevivência.

A Austrália, segunda no ranking, como não poderia deixar de ser, é um dos países com as melhores ORGs do mundo.

Paises recém-saídos de guerras e crises, encontram-se em posições mais confortáveis que o Brasil. É o caso da Argentina, com uma história socio-econômica exemplar há mais de cinquenta anos, responsável, inclusive, pela estruturação da FGV, na era vargas.

O Programa das Nações Unidas de Desenvolvimento, destaca o Brasil como o pais que mais cresceu na lista, quatro posições, ficando entre os 73 melhores colocados. A boa notícia, houve uma pequena melhora na desigualdade social; a má notícia é que a educação …

Quanto aos parceiros do Brasil, os emergentes, apenas a Rússia se mantém no nível do Brasil, China e India, demonstram que terão muita dificuldade para melhorar suas posições.

A diferença mais notável, como eu tenho analisado, foi na área da saúde, motivo mais do que suficente para nenhum político esperto tocar nesse assunto.

Veja a lista:

NÍVEL MUITO ALTO

001 – Noruega  – 0.938

002 – Austrália – 0.937

003 – Nova Zelândia  – 0.907

004 – Estados Unidos – 0.902

005 – Irlanda – 0.895

006 – Liechtenstein – 0.891

007 – Holanda – 0.890

008 – Canadá – 0.888

009 – Suécia – 0.885

010 – Alemanha – 0.885

011 – Japão – 0.884

012 – Coreia do Sul  – 0.877

013 – Suíça – 0.874

014 – França – 0.872

015 – Israel – 0.872

016 – Finlândia – 0.871

017 – Islândia – 0.869

018 – Bélgica – 0.867

019 – Dinamarca – 0.866

020 – Espanha – 0.863

021 – Hong Kong, China (RAE) – 0.862

022 – Grécia – 0.855

023 – Itália – 0.854

024 – Luxemburgo – 0.852

025 – Áustria – 0.851

026 – Reino Unido – 0.849

027 – Singapura – 0.846

028 – República Tcheca – 0.841

029 – Eslovênia – 0.828

030 – Andorra – 0.824

031 – Eslováquia – 0.818

032 – Emirados Árabes Unidos – 0.815

033 – Malta – 0.815

034 – Estônia – 0.812

035 – Chipre – 0.810

036 – Hungria – 0.805

037 – Brunei – 0.805

038 – Qatar – 0.803

039 – Bahrein – 0.801

040 – Portugal – 0.795

041 – Polônia – 0.795

042 – Barbados – 0.788

NIVEL ALTO

043 – Bahamas – 0.784

044 – Lituânia – 0.783

045 – Chile – 0.783

046 – Argentina – 0.775

047 – Kuait – 0.771

048 – Letônia – 0.769

049 – Montenegro – 0.769

050 – Romênia – 0.767

051 – Croácia – 0.767

052 – Uruguai – 0.765

053 – Líbia – 0.755

054 – Panamá – 0.755

055 – Arábia Saudita – 0.752

056 – México – 0.750

057 – Malásia – 0.744

058 – Bulgária – 0.743

059 – Trinidad e Tobago – 0.736

060 – Sérvia – 0.735

061 – Belarus – 0.732

062 – Costa Rica – 0.725

063 – Peru – 0.723

064 – Albânia  – 0.719

065 – Rússia – 0.719

066 – Cazaquistão – 0.714

067 – Azerbaijão – 0.713

068 – Bósnia-Herzegóvina – 0.710

069 – Ucrânia – 0.710

070 – Irã – 0.702

071 – Macedônia – 0.701

072 – Maurício – 0.701

073 – Brasil – 0.699

074 – Geórgia – 0.698

075 – Venezuela – 0.696

077 – Equador – 0.695

079 – Colômbia – 0.689

NÍVEL MEDIO
089 – China – 0.663

095 – Bolívia – 0.643

096 – Paraguai – 0.640

110 – África do Sul – 0.597

119 – Índia – 0.519

Obs: Angola, sonho dos investidores brasileiros, está entre os 146 da lista, com 0,403.
Fonte:

http://www.pnud.org.br/

IDH de 2.009:

https://icommercepage.wordpress.com/2009/10/08/o-idh-do-brasil-esta-crescendo/

Texto: By Jânio

novembro 8, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , | 25 Comentários

O IDH do Brasil está crescendo

idh brasileiro

idh brasileiro

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, divulgou essa semana, cinco de outubro de 2009, o resultado da pesquisa anual do IDH, Ínndice de Desenvolvimento Humano. Esse índice tem como base três fatores: Longevidade (expectativa de vida), educação e renda.

A má notícia é que o Brasil caiu duas posições, a boa é que o fato de dois países, novos nessa nova lista, terem ultrapassado o Brasil, além de outros fatores, como o tamanho do Brasil em relação a outros menores, como principados, e o fato de dados desatualizados, em relação ao IBGE, mostram que o Brasil se manteve na mesma posição de antes. Resumindo: O Brasil manteve, relativamente, sua posição do ano anterior, nada mudou.

Por outro lado, o Brasil deixou de liderar a BRIC, bloco de países em franco desenvolvimento, onde além do Brasil, estão a China, Índia e Rússia. O Brasil foi ultrapassado pela Russia, famosa por suas grandes revoluções sociais.

O Brasil está entre os 75 países mais desenvolvidos, de acordo com o seu IDH, antes estava entre os 70, na lista de 182 países, membros da ONU.

A avaliação obedece uma escala que vai de 0 a 1, segundo a ordem:

0 a 0,499 = Baixo

0,500 a 0,799 = Médio

0,800 a 1 = Alto

O Brasil subiu para 0,813, contra 0,807 no ano anterior, apesar de aumentado sua pontuação, perdeu cinco posições, devido aos motivos relacionados acima.

O único país da BRIC a ficar à frente do Brasil foi Rússia, que está entre os 71 países da lista. Republica Dominicana e Granada também foram beneficiadas pelas atualizações dos dados ficando a frente do Brasil, apesar de terem ficado atrás na prévia. Foram beneficiadas pela atualização.

Em relação aos outros países da BRIC, países que exploram a mão-de-obra barata, a China ficou entre os 92 e a Índia entre os 134 da lista.

O IDH foi criado pelo paquistanês Mahbud Ul Haq e vem sendo usado pela ONU desde 1.993.

Bem abaixo do Brasil, a Índia com 0,612, ficou na categoria IDH médio. A China, também na categoria IDH médio, ficou com 0,772.

Lembrando que dos mais de cerca de 200 países do mundo, apenas os 182 países membros da ONU são classificados segundo o IDH.

Os três pontos de referências para o IDH são avaliados da seguinte forma:

Longevidade = Onde é avaliada a expectativa média de vida de pessoas de determinado país.

Educação = Onde é avaliada a alfabetização e escolaridade.

Log10PIBpc = Onde é considerado o logarítimo decimal do PIB per capta.

O IDH maior são observados, todo ano, nas latitudes maiores, onde o clima é mais frio, como já observamos em outros artigos do icommercepage/made in blog.

O IDH é um pouco menor nesses casos para Rússia e outros países do bloco comunista, além de Argentina, Chile e Uruguai, países mais frios da América Latina, com PIB baixo mas com longevidade e educação maior.

O IDH intermediário é observado, principalmente, na América Latina, Norte da África, Oriente Médio, China, Ásia Central, Irã, países localizados entre o clima mais frio e clima equatorial.

O IDH menor está em climas mais quentes, onde a vida é relativamente mais fácil por um lado, custo de vida, e pior por outro, climas secos e terras áridas. África, Índia.

Mesmo assim, há exceções.

Entre os países de língua portuguesa, Portugal é o país que mais se desenvolveu, em relação ao IDH, talvez influenciado pelo clima e localização.

Apesar de o Brasil estar entre os países de IDH alto, continua sendo um país com baixa distribuição de renda, segundo o IBGE (PNAD) Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios.

Segundo esse índice, de 2.001 a 2004, os vinte por cento mais pobres cresceram cinco por cento, enquanto os vinte por cento mais ricos perderam um por cento de suas riquezas.

Fonte: Wikipedia.

outubro 8, 2009 Posted by | Política | , , , , , , , | 5 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: