Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

As piadas mais racistas do mundo

piadas racistas

Quando a professora me perguntou se poderia contar uma piada polêmica, eu fiquei logo imaginando o que ela estaria pensando – Desde que não seja racista – respondi.

Eu estudava numa classe em que não haviam afrodescendentes, mas haviam três descendentes de japoneses. Mais tarde, uma desistiu e ficaram dois.

– Durante a guerra – começou a professora – haviam três astronautas no espaço, mas um acidente fez com que eles ficassem sem ar suficiente para chegar a Terra. Um deles teria de sair da nave e ficar no espaço.

Acharam justo que fizessem um teste e quem errasse a resposta, teria de deixar a nave. As perguntas foram feitas pelo controle, na Terra.

Para o Russo foi perguntado: Qual foi o presidente que ordenou a bomba atômica no Japão e qual o nome do piloto? – A resposta foi correta.

Para o americano foi perguntado o número de vítimas afetadas pela bomba – Mais uma vez a resposta foi correta.

Para o astronauta brasileiro foi perguntado: Quais eram os nomes e os endereços das vítimas?

Naturalmente, o brasileiro teve de deixar a nave, já que o ar só seria suficiente para dois.

Eu pensei durante algum tempo, e depois respondi – Sabe, professora, por um momento eu pensei que você fosse contar uma piada racista.

A professora me chamou para um canto e respondeu – Quando eu disse brasileiro, na realidade, era negro.

Aí, eu contei uma piada racista também, era uma espécie de contra-ataque.

– Professora, dois homens estavam viajando em um avião, quando o avião começou a apresentar problemas. O piloto avisou que o problema era grave mas que mantivessem a calma – Um dos passageiros era afrodescendente e o outro era caucasiano.

E o piloto gritou – Segurem-se! – enquanto o avião começava a balançar, o motor ameaçava parar, e os dois passageiros ficavam desesperados.

Depois de muito tempo, o piloto olhou para o afrodescendente e desabafou – Calma homem, você é medroso mesmo, héim? Faça como o polaco lá do canto e seja corajoso, enquanto você treme e grita, o outro passageiro está dormindo tranquilamente. Eu não sabia que os negros eram tão medrosos.

Foi aí que o passageiro olhou para o homem do canto, tentou acordá-lo e descobriu que ele estava morto. Havia morrido de medo.

By Jânio

Ensinando a deixar de ser racista

maio 12, 2012 Posted by | Piadas | , , , , , , , , | 11 Comentários

É melhor investir no Brasil

investimento brasileiro

Sonho Brasileiro

Um homem havia chegado recentemente dos Estados Unidos, encontrou um amigo seu e perguntou?

 – Você sabe qual a cidade americana que tem mais brasileiros?

 – Chicago – Respondeu o amigo.

 – Não! Boston.

 – Os brasileiros saem do Brasil e continuam na mesma situação, lá nos EUA? – Perguntou o amigo.

 – Claro que não, lá nos Estados Unidos é muito melhor. Lá você tem liberdade, tem até uma estátua simbolizando a liberdade.

 – Lá nos EUA a gente pode contratar um bom advogado, matar a sogra e ficar apenas seis meses na cadeia?

 – Claro que não, nos EUA a lei é severa, quem mata vai preso. O país possui o maior número de presos do mundo.

 – Então não é o país mais livre do mundo. Aqui no Brasil, pode-se matar, roubar, estuprar, traficar, e não acontece nada, isso é que é liberdade.

 – Sim, mas os EUA é um país organizado. Suas estrada são pavimentadas, inclusive nas regiões desérticas – onde também há postos de combustíveis, escolas e hospitais – mostrando a importância da infra-estrutura.

 – Lá nos EUA é possível presentear a mulher e a sogra com uma passagem só de ida,  para a sibéria, enquanto ficamos de férias, desempregado, durante três meses, tomando uma geladinha, curtindo a praia e farreando com os amigos?

 – Não, você está louco! – lá a vadiagem é crime previsto na constituição, dá até cadeia.

 – Então você vai me desculpar, mas aqui no brasil é melhor. Aqui, você pode fazer o que bem entender, o povo já está acostumado com a bagunça, até os bandidos pararam de roubar, agora eles pedem – Se você não der o dinheiro, aí eles te assaltam e te agridem.

 – É, mas nos EUA há o “sonho americano”, onde você pode trabalhar e realizar seus sonhos. Sua família sempre será assistida, você pode ficar rico.

 – Bom, aí é discutível, pois aqui no Brasil, chamar alguém de rico é a maior ofensa do mundo. Com as altas taxas de juros e nosso sistema corrupto de governo, ficar rico só roubando.

O amigo continua – Aqui no Brasil, o sonho brasileiro de ficar rico só é possível se a pessoa se juntar a PPP, aí você pode ficar rico. Empreendedor no Brasil, é sócio minoritário do governo, para onde vai uma verdadeira fortuna, nem os pobres ficam fora dessa taxação criminosa.

O brasileiro recém chegado dos EUA, pensou, pensou e finalmente respondeu:

 – Sabe de uma coisa? – Eu estou pensando em me mudar para o Brasil.

 – Espere aí, mas você não ganha bem nos EUA? – espantou-se o amigo.

 – Ganhar eu ganho, mas pelo que você me falou, aqui no Brasil é possível ficar rico da noite para o dia: Causar um rombo de quatro bilhões de reais, com uma contabilidade fraudulenta; fazer financiamentos fraudulentos, sem precisar pagar, sabendo que os contribuintes mais pobres arcarão com as despesas; Comprar e vender sem nota; ganhar dinheiro atravessando produtos de um estado para o outro, sabendo que com a diferença de tributação vai gerar lucro; adulterar combustíveis ou vender produtos de má qualidade, na certeza de que as pessoas não tem dinheiro para comprar produtos de qualidade.

Isso é o sonho brasileiro (dos corruptos) – completou.

OBS: Apesar do texto de humor acima, o “Ficha Limpa” mostrou que a união das pessoas pode promover mudanças, para que um dia piadas como essa não façam mais sentido.

By Jânio

fevereiro 6, 2011 Posted by | Piadas | , , , , , , , , , , , , , | 18 Comentários

Cães inteligentes – Uma dessas histórias é real.

cães espertos

cães engraçados

Nos textos abaixo, você encontrará duas histórias muito parecidas, porém uma é real, o que mostra como a vida é muito parecida com nossos contos.

Eu, particularmente, não acredito que o homem seja tão criativo, a ponto de criar uma história que não seja inspirada em fatos reais.

Platão é um exemplo de escritor que, de tão criativa sua história, foi levado muito a sério, até hoje Atlântida é considerada uma história real, ou baseada em fatos reais.

Veja os textos:

1 – Um cachorro entrou em uma banca de revista, preso em seu corpo, havia uma mensagem: “Por favor, venda-me um jornal, o dinheiro se encontra na bolsa presa à esse cachorro.”

O Jornaleiro curioso, seguiu o cão até sua casa, notou que o cão apertou a campainha, ninguém atendeu; latiu bastante, em seguida, deu a volta e latiu na janela, pegou a chave e abriu a porta.

Quando ele entrou, o jornaleiro entrou junto. Nesse momento, o jornaleiro viu o dono dano uma grande bronca em seu cão.

O jornaleiro perguntou: “O que é isso meu senhor? – O cão foi comprar o jornal, trouxe aqui e o senhor ainda dá uma bronca dessas.”

O Homem respondeu: “Acontece que já é a terceira vez que ele esquece de levar a chave.”

Obs: Se eu não me engano, esse texto eu vi no blog mensagens para nós dois.
2 – O nome do mais novo herói norte americano é Buddy, um pastor alemão de cinco anos que salvou a casa e a vida de um morador de uma área isolada do Alasca.

Depois do acidente na oficina, o cão conseguiu escapar e encontrou a polícia, com muitos latidos, conseguiu chamar a atenção da polícia que o seguiu e encontrou seu dono a tempo de salvar a residência e a vida de seu dono.

Comparando os dois textos, não há a menor dúvida: “A vida imita a piada.”

maio 1, 2010 Posted by | Piadas | , , , , , , | 2 Comentários

Filosofia de bêbado

Conflitos estúpidos

Filosofia das guerras

Estavam dois bêbados a brigar, quando um homem rico aproximou-se e disse a um jovem próximo: “Acabe com a briga, eles vão se machucar.”

O jovem disse ao rico fazendeiro: “Pegue uma nota de cinquenta e rasque-a ao meio” – o fazendeiro fez o que foi dito.

Em seguida, o jovem homem pediu-lhe que entregasse cada parte da nota para um dos bêbados. Recebendo sua metade da nota, cada bêbado parou imediatamente de brigar.

O homem disse então ao fazendeiro: “Pronto a briga acabou, não haverá mais briga. A causa de toda briga é o dinheiro, mas pode ser também a solução.”

Os bêbados, que antes brigavam com muita raiva, agora negociavam.

– Dá-me a metade do meu dinheiro! – resmungava um.

– Você é que está com a minha metade, devolva-me – retrucava o outro.

O fazendeiro então disse – “Se vocês continuarem a brigar, continuarão sem o dinheiro. Precisam fazer as pazes para ter todo o dinheiro.” – explicou o fazendeiro.

Um bêbado olhou para o outro e, num momento de sobriedade, disse: “Eu paro, mas ele também tem que parar de brigar comigo.”

O outro bêbado disse: “Eu também paro, ninguém está querendo brigar aqui. Você vai me dar o dinheiro?”

– Não, de jeito nenhum. Essa metade é tão minha quanto essa outra metade é sua.

– Como vamos gastar então? só pela metade?

O outro bêbado pensou e respondeu: “Olha! eu vou dar a minha metade para o dono do bar, você dá a sua também. Em seguida ele troca, devolvendo metade para cada um de nós.”

Assim fizeram, cada um pegou a sua parte, como se tivessem feito o maior negócio da sua vida.

Foi quando o fazendeiro, indignado com a paz do ambiente, berrou: “Maldição, esse dinheiro é meu, devolvam-me o dinheiro, bando de vagabundos!”

O jovem homem respondeu – “Para acabar com a guerra, meu senhor, tem um custo.”

O fazendeiro, ainda indignado – “Eu quero meu dinheiro de volta, cinquenta reais é um preço muito alto para acabar com uma briga de dois simples bêbados desocupados.

Nesse momento, o jovem respondeu de maneira séria: “Nós também podemos acabar com guerras como na Faixa de Gaza, Afeganistão, Iraque ou em outras partes do mundo, basta um pouco de vontade de ambos os lados.”

O fazendeiro finalmente silenciou, morrendo anos depois.

Obs: Rasgar dinheiro é crime, no Brasil,roubar também. O problema ainda é como prender os ladrões Black Tie.

By Jânio

abril 6, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 4 Comentários

A piada mais antiga do Brasil

historias cômicas

Piadas antigas

Atenção!

Antes de iniciar essa piada, gostaria de alertá-los para o conteúdo adulto e escatológico. A piada não é tão boa assim, vale apenas para efeito histórico, por ser considerada a piada mais antiga do mundo.

Essa piada me foi contada pelo meu avô, que por sua vez disse ter ouvido de sua avó, portanto, deverei eu contar também para meu neto, seguindo a tradição.

Essa piada se passa na época em que o Brasil foi descoberto, portanto, acredito que deva ter cerca de quinhentos anos. Como podem notar é uma piada muito velha.

Logo após o Brasil ser descoberto, começou a corrupção, a mesma que vemos até os dias de hoje, e olha que naquele tempo dava pena de morte.

O rei de Portugal, indignado com os boatos de que estaria sendo roubado pelos assentados portugueses, enviados ao Brasil, enviou um homem de confiança, considerado o mais antigo nobre de toda a nobreza portuguesa.

Disse-lhe o rei: “A missão designada a ti é da mais alta importância, de ti depende os rumos que deverei tomar em relação a administração do Brasil, portanto, teu relatório deverá ser minucioso, deves anotar tudo.”

Seu enviado embarcou no navio. Dizem as más línguas que, de tão fino e educado, o homem era até afeminado, não que isso seja defeito, mas os rústicos colonos não estavam acostumados com tanto requinte.

Logo chegando ao Brasil, exigiu a melhor hospedagem – Não importa o preço – adiantou o nobre hóspede.

Ficou no Brasil apenas um dia, foi suficiente para que fizesse o relatório, o que despertou desconfiança em todos que com ele tiveram contato.

O funcionário do hotel estranhou quando o homem lhe pediu para embalar a latrina, com suas fezes, em um pacote, como se fosse um pacote de presentes, de tão fino que era o Fidalgo. Pediu que o pacote estivesse pronto até a hora de seu embarque.

Lembrava muito bem da ordem dada pelo rei – Não deves deixar nada que seja teu, nem o pó de seu sapato. Não queremos vestígios de sua estadia por lá – assim fez o elegante cavalheiro.

No Dia do embarque, seguiu com toda a sua comitiva para o porto. Os soldados começaram a revista, o que era normal, numa época em que tanto ouro era extraviado do envio a Portugal.

Quando o soldado verificou o elegante embrulho de presente, seu faro profissional foi mais forte, literalmente falando – O que haveria naquele pacote tão fino – pensou o comandante.

Não era muito comum pacotes assim serem enviados para Portugal, pacotes dessa natureza vinham de Portugal para o Brasil, nunca o contrário.

Nesse momento, o Comandante olhou fixamente o nobre, com um olhar capaz de congelar até o mais corajoso dos soldados, mas o nobre nem se tocou, continuou impassível.

Foi então que o comandante perdeu a paciência e disse para o nobre, em tom de desafio – Muito bonito, héim? – o nobre, com seu jeito afeminado e elegante respondeu – Como? não compreendo o que o senhor está falando – respondeu, elegantemente, colocando levemente sua mão esquerda junto ao peito, enquanto a direita ficava sobre a barriga.

O comandante entendeu como um desafio, o comportamento calmo daquele homem. Chamou seu imediato e pediu-lhe que providenciasse imediatamente uma balança. Depois de olhar e examinar o pacote durante algum tempo, pediu que seu imediato colocasse o pacote sobre a balança.

Quando isso foi feito, o comandante sorriu com um ar vitorioso, como se, finalmente, tivesse conseguido alcançar o seu objetivo.

Disse em tom sério – Prenda esse homem imediatamente – sendo obedecido pelo seu imediato.

O fino homem se desesperou, retirou um lenço, colocou sobre a face e começou a chorar como uma criança. balbuciava – O que eu fiz, Senhor comandante, nunca me aconteceu uma situação dessas por toda a Europa, deve estar havendo um engano.

O comandante respondeu – Está na cara que tem alguma sujeira nesse pacote, ele só pesa 900 gramas, se pesasse 1 Kg, como é  mais comum no comércio, local, tudo bem, mas 900 gramas é inadmissível.

O Senhor tem direito a escrever uma carta – disse o comandante.

O homem escreveu, ainda trêmulo – Majestade, é com muita tristeza que lhe escrevo para dizer que o senhor tinha toda a razão, o Brasil é um pais desgovernado, entregue ao caos e intransigente; imagine Vossa Majestade que até para se fazer cocô, aqui no Brasil, é preciso se completar um Kg, se não der um Kg, eles nos batem e nos mandam prender.

Completou – lamento muito mais estou preso.

By Jânio

fevereiro 14, 2010 Posted by | Piadas | , , , , , , , | 14 Comentários

A primeira partida de futebol de um homem

curso de futebol

Quando a  Romorena me disse que não entendia nada de futebol, eu me lembrei de uma história muito interessante.

Era mais ou menos assim:

“Essa foi a primeira e a última vez que eu assisti a um jogo de futebol, a experiência não foi muito boa para mim.

A expectativa era muito grande, entrei num lugar enorme, chamado estádio, estava lotado. Mais tarde me disseram que era final, eu não entendi – como final? – eu acabara de entrar, pagando para entrar um preço exorbitante, porque um tal de cambista me disse que não tinha mais lugar; futebol deve ser mesmo importante para ter até cambista.

A primeira vista, parecia que eu ia ver o maior espetáculo da Terra, cheguei até a comentar com alguém, ele me confirmou, esse era o maior espetáculo da Terra. Eu fiquei cheio de expectativas, cresci fechado, estudando, nunca tive tempo para me informar sobre esportes.

Procurei um lugar para mim, para meu azar, havia um grupo atrás que falava algumas palavras ofensivas, do tipo: hoje o matador vai acabar com eles, vamos acabar com sua raça.

Pensei comigo: Esse tal de futebol, deve ser parecido com tourada, só pode ser isso, vão matar o boi.

Pouco tempo depois, começaram a entrar várias pessoas, formando dois grupos, um de camisa vermelha e um de camisa branca. Logo depois entraram três homens de roupa completamente preta, imaginei que eram alguém muito importante pois todos ficaram em silêncio, cheguei a ficar preocupado.

Cantaram o hino nacional, num protocolo de dar medo, sempre sob a liderança do homem vestido de preto.

Os dois grupos se encontraram, cumprimentaram-se e foram para o centro do campo.

O homem de preto colocou o pé sobre a bola, bem no centro do campo, apitou, e um dos homens chutou a bola.

Foi aí que começou o pastelão, um homem do outro grupo foi pegar a bola, mas foi impedido, cada vez que alguém de seu grupo tentava pegar a bola, o outro grupo chutava a bola.

Estava na cara que isso ia acabar em briga; a certa altura, alguns se desentenderam, iniciaram uma briga, o homem de preto apitou alto, imediatamente, todos pararam a briga e ficaram quietos.

O homem de preto chegou a tirar um papel amarelo, do bolso da camisa, levantou para cima,  acho que ele pretendia era tirar outra coisa, porque ele logo guardou o papel amarelo no bolso, estava emocionado.

À essa altura, percebi que o homem de preto era o dono da bola, pois só ele pegava a bola com a mão, os outros só podiam encostar os pés. O primeiro que colocou a mão na bola, levou uma tremenda bronca do homem de preto.

Durante quarenta e cinco minutos, foi a mesma coisa, vinte e dois homens correndo atrás de uma bola sem poder pegar. Para alívio de todos, o sofrimento acabou, entraram todos numa porta, por onde tinham entrado.

Alguém atrás de mim disse – Vai melhorar, vamos acreditar, vai melhorar – aí, eu me animei, se ele falou que ia melhorar, é porque ia, estava eufórico.

Depois de quinze minutos, depois de todos irem ao banheiro, fizeram o lanche, todos estavam de volta ao seu lugar. Alguém disse que ia começar o segundo tempo.

Minha esperança era que acontecesse algo diferente, para minha decepção, aconteceu a mesma coisa do primeiro tempo, ficaram mais quarenta e cinco minutos correndo atrás da bola, foi demais para mim.

Depois de quarenta e cinco minutos, o homem de preto tornou a apitar, levantou os dois braços, pegou a bola e saiu correndo. Pelo menos uma coisa eu entendi, a bola era dele mesmo, e ele levou a bola para casa.

Nesse momento um grupo de homens, de camisa vermelha, começou a gritar, o grupo que estava próximo a mim não gostou muito e saiu rápido e foi embora.

Eu pensei muito em participar daquela festa bonita, mas as pessoas próximas a mim estavam com cara de poucos amigos. Pensei até em perguntar porque eles não participavam da festa, mas a tristeza era tão grande que eu preferi sair dali.

Não gostei muito do tal futebol não, mas tenho uma sugestão para eles:

Será que da próxima vez dá para comprar mais bolas, achei que com uma bola só não dá para jogar direito, afinal com um campo tão grande, vinte e dois homens, uma bola só é muito pouco, não é mesmo?

By Jânio

dezembro 8, 2009 Posted by | Piadas | , , , , , | 4 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: