Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Ranking dos melhores países em educação

Top países da educação

Ranking da Educação

Eu sempre me pergunto o que leva os países desenvolvidos a convidar o Brasil para essas avaliações. Será que o Brasil merece mesmo essa honrosa participação?

O destaque com certeza é da Ásia, dona das sete primeiras posições. Outro destaque não poderia deixar de ser a China, mas são regiões específicas, demonstrando o sucesso da descentralização de regiões independentes, administrativamente, em meio ao centralizado imperialismo chinês.

E, por falar em regiões independentes da China, é bom ressaltar que os países pequenos tem tido desempenhos bem melhores que os países grandes, a descentralização da gestão pública é fundamental para o desenvolvimento de um país.

Ranking PISA dos melhores países na educação:

01 – Shanghai – China – 613 – 570 – 580

02 – Singapore – 573 – 542 – 551

03 – Hong Kong – China – 561 – 545 – 555

04 – Chinese Taipei – 560 – 523 – 523

05 – Korea – 554 – 536 – 538

06 – Macao-China – 538 – 509 – 521

07 – Japan – 536 – 538 – 547

08 – Liechtenstein – 535 – 516 – 525

09 – Switzerland – 531 – 509 – 515

10 – Netherlands – 523 – 511 – 522

11 – Estonia – 521 – 516 – 541

12 – Finland – 519 – 524 – 545

13 – Canada – 518 – 523 – 525

14 – Poland – 518 – 518 – 526

15 – Belgium – 515 – 509 – 505

16 – Germany – 514 – 508 – 524

17 – Viet Nam – 511 – 508 – 528

18 – Austria – 506 – 490 – 506

19 – Australia – 504 – 512 – 521

20 – Ireland – 501 – 523 – 522

21 – Slovenia – 501 – 481 – 514

22 – Denmark – 500 – 496 – 498

23 – New Zealand – 500 – 512 – 516

24 – Czech Republic – 499 – 493 – 508

25 – France – 495 – 505 – 499

26 – United Kingdom – 494 – 499 – 514

27 – Iceland – 493 – 483 – 478

28 – Latvia – 491 – 489 – 502

29 – Luxembourg – 490 – 488 – 491

30 – Norway – 489 – 504 – 495

31 – Portugal – 487 – 488 – 489

32 – Italy – 485 – 490 – 494

33 – Spain – 484 – 488 – 496

34 – Russian Federation – 482 – 475 – 486

35 – Slovak Republic – 482 – 463 – 471

36 – United States – 481 – 498 – 497

37 – Lithuania – 479 – 477 – 496

38 – Sweden – 478 – 483 – 485

39 – Hungary – 477 – 488 – 494

40 – Croatia – 471 – 485 – 491

41 – Israel – 466 – 486 – 470

42 – Greece – 453 – 477 – 467

43 – Serbia – 449 – 446 – 445

44 – Turkey – 448 – 475 – 463

45 – Romania – 445 – 438 – 439

46 – Cyprus – 440 – 449 – 438

47 – Bulgaria – 439 – 436 – 446

48 – United Arab Emirates – 434 – 442 – 448

49 – Kazakhstan – 432 – 393 – 425

50 – Thailand – 427 – 441 – 444

51 – Chile – 423 – 441 – 445

52 – Malaysia – 421 – 398 – 420

53 – Mexico – 413 – 424 – 415

54 – Montenegro – 410 – 422 – 410

55 – Uruguay – 409 – 411 – 416

56 – Costa Rica – 407 – 441 – 429

57 – Albania – 394 – 394 – 397

58 – Brazil – 391 – 410 – 405

59 – Argentina – 388 – 396 – 406

60 – Tunisia – 388 – 404 – 398

61 – Jordan – 386 – 399 – 409

62 – Colombia – 376 – 403 – 399

63 – Qatar – 376 – 388 – 384

64 – Indonesia – 375 – 396 – 382

65 – Peru – 368 – 384 – 373

Countries and economies are ranked in descending order of the mathematics mean score in PISA 2012

Fonte: inep.gov.br

Países com mais mentes brilhantes

Melhores países em IDH

dezembro 4, 2013 Posted by | curiosidades | , , , , , , | 1 Comentário

Mapa do racismo

populações mais racistas

Mapa do Racismo

Um estudo sociológico realizado durante décadas, revela que os países das Américas, Escandinávia e Austrália são os menos racistas do planeta, como demonstra um mapa publicado pelo The Washington Post.

Um grupo de economistas suecos queria analisar se a liberdade econômica influi na tolerância das nações mediante uma pesquisa “World Values Survey”. Os entrevistados de mais de 80 países tinham de dizer que tipo de vizinhos não gostariam de conviver.

Curiosamente, Hong Kong e Bangladesh mostraram, segundo a pesquisa, serem os mais racistas do planeta, segundo concluíram os investigadores, já que ali mais de 71% dos entrevistados se negaram a viver com pessoas de uma raça distinta da sua. Em seguida estão: Jordânia, com 51,4% de pessoas que deram essa mesma resposta, e a índia (43,5%).

Ao contrário dos países citados, o continente americano, Escandinávia e Austrália são as regiões mais tolerantes. Na maioria desses países, os entrevistados que não querem vizinhos de outras raças não passa de 5%.

Ainda que o estudo não tenha descoberto nenhuma relação entre o racismo e a liberdade econômica dos países, a pesquisa mostrou que os países com economias abertas são mais tolerantes com as minorias sexuais.

Entretanto, os autores da pesquisa afirmam que o estudo pode não refletir 100% da realidade, porque, ao responder as perguntas, as pessoas podem ser mais ou menos sinceras, por diferentes razões.

Fonte: RT-TV

Gestado – Choque de raças

Ensinando a deixar de ser racista

Natureza em branco

Não temos vagas para todos

maio 19, 2013 Posted by | curiosidades | , , , , , | Deixe um comentário

Países que mais leem blogs brasileiros

leitores estrangeiros

Leitores de Blogs

Leitores de blogs brasileiros

01 – Brasil – 884.650 visitas

02 – Estados Unidos – 18.901

03 – Portugal – 17.343

04 – Japão – 5.381

05 – Rússia – 3.397

06 – Polônia – 2.859

07 – Alemanha – 2.427

08 – Reino Unido – 1.287

09 – Espanha – 739

10 – França – 626

Pesquisa baseada no blog Buscando Mudanças

Países com mais brasileiros

maio 11, 2013 Posted by | blogosfera | , , , , | 1 Comentário

Países com mais portugueses

Emigração Portuguesa

Brasil Português

01) 10 países com mais emigrantes portugueses

a) França: 580.240

B) Brasil: 213.203

c) EUA: 191.802

d) Suíça: 164.691

e) Canadá: 150.390

f) Espanha: 148.789

g) Alemanha: 90.148

h) Reino Unido: 83.000

i) Venezuela: 53.477

j) Luxemburgo: 41.690

___________________

02) Países com maior fluxo de entrada de portugueses nos últimos quatro anos

a) Suíça: 44.178

b) Reino Unido: 40.660

c) Espanha: 24.841

d) Angola: 23.787

e) Alemanha: 14.458
___________________

03) Países com maior envio de remessas para Portugal

a) França: 867.606€

b) Suíça: 680.734€

c) Angola: 147.322€

d) Estados Unidos da América: 130.423€

e) Alemanha: 113.420€

f) Reino Unido: 105.314€

g) Espanha: 88.409€

h) Luxemburgo: 67.848€

i) Canadá: 40.223€

J) Bélgica: 38.081€
___________________

Remessas em 2011

Créditos (recebidas em Portugal): 2.430.491€

Débitos: (enviadas de Portugal): 585.626€

Saldo: 1.844.865€

___________________

Fonte: Online24

Países com mais brasileiros

Homens mais ricos do Brasil e Portugal

Profissões em alta em Portugal

março 5, 2013 Posted by | oportunidades | , , , , | 2 Comentários

Top países com submarino nuclear

Submarino Nuclear

Submarino Nuclear

O Brasil entrou para o seleto grupo de países equipados com submarinos de propulsão nuclear, informou a presidente Dilma Rousseff, ao inaugurar uma obra onde serão fabricados os primeiros submarinos, em parceria com a França.

Durante a inauguração das instalações em Itaguaí, Rio de Janeiro, Rousseff reiterou a intensão pacífica do Brasil, isso não exclui a necessidade de se ter uma indústria de defesa.

“Podemos dizer que com essa obra entramos no seleto grupo de países que tem acesso a um submarino nuclear: Estados Unidos, China, França, Grã-Bretanha e Rússia”, disse a presidente.

Conhecida como Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas, essa obra faz parte de um ambicioso programa de desenvolvimento de submarinos, iniciado pelo Brasil em 2.008, em cooperação com a França. O país europeu se comprometeu em transferir tecnologia para o Brasil e, assim, formar mão-de-obra brasileira para a construção de submarinos.

O acordo prevê a construção de quatro submarinos convencionais, o primeiro dos quais irá entrar em operação em 2.017, e um de propulsão nuclear, cuja entrega está prevista par 2.023.

Comentário: Bem antes de 2.008. eu já venho acompanhando as polêmicas em torno do projeto do submarino nuclear brasileiro. Já faz mais de dez anos que os EUA entraram nessa história e criaram uma grande encrenca por causa do enriquecimento de urânio.

Na época, os físicos brasileiros deixaram bem claro que nosso sistema nuclear não poderia nunca criar uma bomba atômica, como temiam os americanos, que já tem a sua e não deixam ninguém fabricar.

Alguns anos depois, eu descobri um submarino próximo ao Rio Grande do Norte, mas alguns blogueiros torceram a cara e até debocharam. Apesar disso, as forças armadas levaram a sério e conseguiram ratrear e prender toda a tripulação americana do submarino nuclear.

Alguns amigos meus já vem acompanhando os avanços tecnológicos da Marinha há muito tempo, e essa parceria poderia sido com a Rússia ou China. O fato de o Brasil ter feito parceria com a França, serve para acalmar os americanos e o resto do G-7.

Entretanto, o Brasil já está adquirindo um sistema de defesa russo, para proteger o espaço aéreo.

Fonte: Wikipedia

Brasil usa aviões não tripulados

 

março 3, 2013 Posted by | Política | , , , , , | 6 Comentários

Brasil – Quinto que mais contrata

Brasil Contrata

Brasil Contrata

O Brasil é o quinto país que mais contratou empregados em 2.012.

“O nível de desemprego no Brasil está tão baixo que as empresas estão com dificuldade para contratar mão de obra” – Paulo Sérgio Dortas, sócio diretor da Grant Thornton Brasil. Segundo ele, o mercado de trabalho mantém-se aquecido graças ao fortalecimento das classes emergentes.

Mesmo com um crescimento do PIB em 1%, a taxa de desocupação foi de 4,6% em dezembro, 5,5% no ano de 2.012.

Comentário – É claro que o país terá dificuldade para contratar pessoas no exterior, afinal, o salário aqui é muito baixo. O salário brasileiro só não é mais ridículo porque a crise tornou muitos países ricos, decadentes. A educação também tem culpa, já que algumas áreas tem dificuldade para encontrar pessoas qualificadas.

Países que mais contrataram:

01 – Índia

02 – Turquia

03 – Peru

04 – Chile

05 – Brasil

Peru, Chile e Colômbia tornaram-se grandes receptores de investimento e possuem inflação mais baixa que o Brasil, além de apresentarem crescimento mais rápido.

Comentário – Olhando essa lista acima, fico pensando que na próxima novela da Rede Globo que será feita… – No Peru? A primeira foi na Índia, a segunda foi na Turquia…

Parece que essas novelas são feitas sob demanda, a pedido desses governos.

Países que menos contrataram foram a Grécia e a Espanha, centro da crise europeia.

“A grande questão que fica é onde é que vamos achar esse povo para trabalhar” – Dortas

Apesar do país ser o sexto mais otimista, segundo os empresários, eles reclamam da infraestrutura, principalmente no transporte, onde 26% acham que o setor atrapalha o crescimento econômico.

Comentário – Sinceramente, é difícil de acreditar que o país esteja estável, com tanta corrupção envolvendo o governo. Entretanto, deixar a Polícia Federal trabalhar, e a liberdade de imprensa, fez com que houvesse mais informações sobre tais crimes.

Traduzindo: antes estava pior, só não parecia porque havia um corporativismo midiático quase total, impedindo a divulgação de informações sobre escândalos, como ocorreu com o caso PC Farias.

Apesar de não se ouvir falar em escândalos, a grande verdade é que roubava-se mais naquela época. Houve a prisão dos doleiros, é verdade, mas as privatizações sempre serão a melhor forma de lavar e desviar dinheiro público, sob a pretensão de que haverá melhoria.

A máfia exige que as empresas privatizadas passem primeiro pelas mãos de empresários próximos aos políticos ou de empresas de consultoria, a partir daí, há um sistema de propinas, envolvendo lobistas e pessoas ligadas ao governo – é por isso que corruptos são favoritos para os melhores cargos, como a presidência do Senado, por exemplo.

Pessoas com problemas na justiça, como Renan Calheiros, tendem a fazer exatamente o que eles querem. Enquanto isso, a infraestrutura fica abandonada, principalmente o setor de transporte.

Fonte dos números: UOL/Estadão

Comentários: By Jânio

fevereiro 15, 2013 Posted by | oportunidades | , , , , | Deixe um comentário

Brasil – Penúltimo no ranking da educação

Educação Brasileira

A empresa Pearson realizou testes para elaborar um ranking entre 40 países, e o Brasil ficou em penúltimo lugar.

Antes de conferir a lista, é bom lembrarmos que essa lista só é importante para a mídia que visa desqualificar a educação em nível federal e que isso pode chegar ao fim, caso o bipartidarismo acabe, devido ao desgaste natural de nosso subdesenvolvimento.

Que o Brasil tem uma infra-estrutura péssima, nem é preciso pesquisar para saber. Isso é uma pena, já que a educação é o setor mais barato e mais importante de um país.

Prova disso, pode ser notada nos países sem força econômica, política ou representatividade como: Polônia, Hungria, Eslováquia, Tcheca, Bulgária, Chile, Romênia, Argentina, Colômbia e México – note a quantidade de países socialistas, ex-comunistas, latino-americanos e outros que tendem a seguir por esse caminho, como é o caso da Espanha.

Também não dá para deixar de notar os países em crise ou que economicamente estão no mesmo nível do Brasil, mas que tem muito mais responsabilidade que os nossos ladrões, travestidos de políticos.

Entre os BRICS, apenas o Brasil e a Rússia estão classificados, demonstrando claramente interesses da pesquisa.

Se você acha que o Brasil está mal nessa lista, saiba que na lista de retorno dos impostos, em infra-estrutura, o país ficou em último de trinta. Isso é uma má notícia.

Lembrando que no ano passado, 2.011, o Brasil ficou e 88º na lista da UNESCO, em educação.

Veja o ranking:

1º – Finlândia

2º – Coreia do Sul

3º – Hong Kong

4º – Japão

5º – Cingapura

6º – Grã-Bretanha

7º – Holanda

8º – Nova Zelândia

9º – Suíça

10º – Canadá

11º – Irlanda

12º – Dinamarca

13º – Austrália

14º – Polônia

15º – Alemanha

16º – Bélgica

17º – Estados Unidos

18º – Hungria

19º – Eslováquia

20º – Rússia

21º – Suécia

22º – República Tcheca

23º – Áustria

24º – Itália

25º – França

26º – Noruega

27º – Portugal

28º – Espanha

29º – Israel

30º – Bulgária

31º – Grécia

32º – Romênia

33º – Chile

34º – Turquia

35º – Argentina

36º – Colômbia

37º – Tailândia

38º – México

39º – Brasil

40º – Indonésia

By Jânio

Lula para governador

novembro 30, 2012 Posted by | curiosidades | , , , , , | 2 Comentários

Medalhas de ouro nos Jogos Panamericanos de Guadalajara

Jogos de Sistemas

Jogos Panamericanos de Guadalajara

Não dá para fazermos nenhuma avaliação, tendo como ponto de referência os Jogos Panamericanos. Os EUA costumam ir com times universitários, times B, ou reservas dos titulares, até o Brasil enviou o time B de Voleibol.

Mesmo assim, a ordem de classificação não se altera muito, por exemplo:

Os EUA continuam firmes e fortes no topo, mostrando a força do capitalismo.

Cuba mostra como o comunismo está em decadência, mas continua em segundo no quadro de medalhas, demonstrando qualidades na ginástica, boxe, e outras modalidades.

A Jamaica não levou os seus grandes atletas para a competição de atletismo e terminou com apenas uma medalha de ouro.

A Argentina criou um imposto só para arrecadar fundos para o esporte, e evitou o pior, mas o Chile não teve tanta sorte.

No Brasil, cresce o número de pessoas que querem ser imortais, e sem a ajuda da ABL. Se nas olimpíadas uma medalha de ouro é quase impossível, nos jogos panamericanos isso é possível.

Lista de medalhas de ouro obtidas pelos países, nos Jogos Panamericanos de Guadalajara 2011.

01 – Estados Unidos – 92

02 – Cuba – 58

03 – Brasil – 48

04 – México – 42

05 – Canadá – 30

06 – Colômbia – 24

07 – Argentina – 21

08 – Venezuela – 12

09 – República Dominicana – 7

10 – Equador – 7

11 – Guatemala – 7

12 – Porto Rico – 6

13 – Chile – 2

14 – Jamaica – 1

15 – Bahamas – 1

16 – Ilhas Cayman – 1

17 – Antilhas Holandesas – 1

18 – Costa Rica – 1

Obs: Uruguai, Peru, Bolívia, Paraguai, Suriname, Guiana e outros países do Caribe, não conseguiram nenhuma medalha de ouro.

By Jânio

outubro 31, 2011 Posted by | esportes | , , , , , , , | 1 Comentário

Brasil é a sétima economia do mundo

brasil é pobre

Brasil Rico

O Brasil consegue o maior PIB dos últimos vinte e quatro anos, surpreendendo até os mais otimistas.

Já estão dizendo que esse bom desempenho no PIB, seria apenas uma recuperação dos anos anteriores, que apresentaram um período de relativa estagnação da economia.

Eu tenho que discordar dessa análise. Se a explicação para uma crise fosse tão simples assim, não haveria motivo para preocupação, nem haveria mais crise.

Sempre gostamos de comparar o “pobre” Brasil, com o resto do mundo, então, é bom saber que o Brasil teve o quinto melhor desempenho dos G-20 – Esse é o maior crescimento desde 1.986.

Graças aos últimos Governos, ou mesmo sem eles, o Brasil, ao contrário dos outros quatro do Top five, não teve crise, portanto estamos recuperando de quê?

Nós sabemos que tanto a China, quanto a índia, enfrentam muitos problemas sociais. Estão ainda piores que o Brasil, se isso é possível, quando se trata de infra-estrutura.

Enquanto a China tem a ditadura para controlar seus problemas, a Índia consegue conviver com as várias culturas, graças ao poder de suas religiões e filosofias.

Aqui no Brasil, o sistema se vale da força da elite e dos meios de comunicação tendenciosos, os mesmos que conseguem fortunas em financiamentos fraudulentos.

A Argentina, que também está em forte crescimento, sempre teve o IDH melhor que o Brasil, a ponto de muitos brasileiros se mudarem para lá.

Nem mesmo a forte crise dos últimos anos, abalou a confiança dos empreendedores argentinos, ou de seu IDH. Nesse momento, atravessam um dos melhores momentos de sua história, com crescimento do PIB e do IDH, que sempre foi bom.

Na terra da contradição e desigualdades, continuamos entre os países mais ricos do mundo, PIB, e entre os mais pobres, IDH e apoio ao empreendedor. O Brasil sempre esteve entre os países mais ricos do mundo, sétima ou oitava economia mais rica, em se tratando do PIB.

Nesse momento, somos a sétima maior economia, a frente de outros países mais ricos, como Reino Unido e a França.

Como é possível o Brasil ultrapassar países ricos, como o Reino Unido e a França, apresentando uma miséria tão grande? – A resposta pode ser mais simples do que imaginamos.

Quanto mais o Brasil fica rico, maior se tornam os impostos, a miséria. Os impostos são parceiros da corrupção, subornos, propinas, tornando a classe média alta aliada desses facínoras.

Aumentar a taxa de juros se tornou desculpa para controlar a infração, quando todos nós sabemos que para se controlar a inflação, é preciso aumentar a concorrência.

Não haverá concorrência, enquanto a taxa de impostos for tão alta, beneficiando os empresários que financiam toda essa sujeira política.

Empresários criminosos compram e vendem sem nota, registrando o “extravio” dessas notas que nunca existiram, quando a Polícia Federal aperta o cerco.

Todo o planejamento do crime é feito no alto escalão, impossibilitando a ação da lei que eles mesmos criam.

Durante o crescimento do PIB, o que não é nenhuma surpresa, ninguém perguntou quando o IDH vai crescer 7,5%, mas isso também não é nenhuma surpresa.

A mídia covarde também é beneficiada pelas leis tributárias e selvagens, por isso sempre estarão presos em sua própria força.

TAXAS DE CRESCIMENTO DO PIB:

Acima da média:

01 – China 10,3%

02 – Índia 8,6%

03 – Argentina

04 – Turquia

05 – Brasil 7,5%

Obs: Com um PIB de 3,6 trilhões, o Brasil passa à frente do Reino Unido e da França…mas só no PIB.

OUTROS NÚMEROS DE CRESCIMENTO:

Japão – 3,9%

Rússia – 3,8%

Estados Unidos – 2,8%

União Européia – 1,7%

NÚMEROS DO ANO PASSADO:

Melhores países – IDH

Países mais ricos das Américas

Melhores países em ambiente de negócios

PIB dos países de língua portuguesa

By Jânio

março 5, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 16 Comentários

Ranking dos paises com mais internautas

paises com mais internet

paises com mais internautas

Segundo pesquisa da Comscore, o Brasil é o oitavo no ranking, quando o assunto é acesso à internet. Em 2.010 ultrapassou a Inglaterra, podendo em breve ultrapassar também a França, atualmente em sétimo lugar no ranking.

Analisando essa informação, devemos observar que o Brasil possui uma população muito maior, comparado a maioria dos países do primeiro mundo. Devemos lembrar, também, as novas formas de acesso a essa tecnologia.

Se o computador conseguiu agregar todas as mídias e dispositivos eletrônicos do mundo, graças a internet, juntaram-se a ele as empresas de comunicação em massa.

Hoje, a internet não depende exclusivamente do computador. Assim como possui canais personalizados, possui formas de comunicação em massa também.

O que difere a internet de outros meios de informação, é a independência, a liberdade. A velocidade com que surgem, e se desenvolvem, as novas ferramentas, é muito maior do que possa ser controlada, daí as revoluções.

Segundo a Comscore, o número de internautas brasileiros já ultrapassou a marca de quarenta milhões. Esse número só registra os internautas com mais de quinze anos, além disso, não foram computados lanhouses.

Todos nós sabemos que as lanhouses são grande promotoras dessa mídia, isso levará a um número muito maior de internautas brasileiros.

Os computadores nas escolas, também deverão despertar o interesse das pessoas para a importancia da internet.

O brasil é destaque no tempo conectado, além das redes sociais, que já despertaram a atenção das grandes redes mundiais, no Youture já ocupa a quinta colocação.

Segundo a Comscore, considerando-se todas as idades e formas de acesso, o brasil possui um número de mais de 70 milhóes de internautas. Esse número deverá aumentar, caso a qualidade de conexão melhore, assim como a infra-estrutura deverá aumentar a demanda.

Veja os números:

01 – China – 291,5 milhões

02 – Estados Unidos 180,9 milhões

03 – Japão – 73 milhões

04 – Alemanha – 49,3 milhões

05 – Rússia – 46,1 milhões

06 – França – 41,9 milhões

07 – Índia – 41,5 milhões

08 – Brasil – 40 milhões

09 – Reino Unido – 38,6 milhões

10 – Coreia do Sul – 30,2 milhões

Essa lista mostra algumas curiosidades:

A China tem um número de internautas bem inferior ao seu número de habitantes, mesmo assim ocupa o primeiro lugar.

Certamente, o governo Chinês não tem interesse em democratizar a informação no país, mesmo tendo uma grande indústria de eletrânicos.

Eu não imaginava que haviam tantos internautas no Japão.

O Brasil está abaixo da Índia, mas o caso da ìndia é bem pior que a China, além de grandes fábricas de computadores, sua população é bem maior também.

Toda a Bric está presente na lista, o problema é que todos eles apresentam problemas de infra-estrutura, há interesse em dificultar o acesso a informação.

Leia também o plágio/cópia

By Jânio

março 2, 2011 Posted by | internet | , , , , , , , , , | 23 Comentários

O dia em que o mundo conheceu o apocalipse

segunda guerra mundial

Imagens do Apocalipse

O ano de 1.945 foi um ano difícil para o mundo esquecer. Havia esperança, Mussolini fora vencido, a Alemanha estava isolada.

O Presidente dos Estados Unidos, Harry Truman, não estava satisfeito. Os EUA haviam investido muito no projeto da bomba atômica, essa talvez fosse a última chance que teriam de usar a bomba, mostrar ao mundo a arma americana.

Nunca saberemos o que realmente aconteceu, a história não registra seus bastidores, o jogo sujo da espionagem. Acredita-se que os espiões alemães souberam que os americanos haviam finalmente criado a bomba, isso porque todo o desenvolvimento fora em parceria indireta, tendo os espiões e mercenários como intermediários.

Sabendo do progresso americano, que já havia feito várias explosões da bomba, em subterrâneos no deserto, os líderes alemães começaram a abandonar Hitler. Os alemães se renderam no dia sete de maio, só então os aliados descobriram que Hitler já havia se suicidado dias antes, provavelmente em abril de 1.945.

A estrutura militar alemã era, até então, a maior do mundo, a ponto de desafiar a poderosa Inglaterra, Rússia e todas as grandes potências. Mesmo depois de várias derrotas e perder seus aliados, o exército alemão resistia.

Depois da morte de Hitler, o exército alemão continuou na guerra, sem comunicação e sem saber o que acontecia. Renderam-se alguns dias depois.

Cerca de três meses depois, Harry Truman apresentava ao mundo a sua versão do apocalipse, detonando as bombas atômicas de Hiroshima e Nagazaki.

No dia quinze de agosto de 1.945, mesmo mês da explosão das bombas, o lapão se rendeu.

A indústria de armas nunca parou. Patrocinada pelos EUA e pela URSS – antiga Rússia e seus aliados – as armas de guerra e destruição se espalhou pelo planeta.

A política de alianças se expandiu, dividindo o mundo ao meio.

Durante muito tempo, a indústria bélica foi um dos fatores importantes para o desenvolvimento econômico da URSS e dos EUA. As campanhas e informações mostraram o preço a se pagar por uma guerra, mesmo assim, o livre comércio de armas nos Estados Unidos mostra as suas consequências.

Só para o Egito, em 2.010, era um bilhão de dólares, isso em tempo de crise.

O revanchismo (medo) sempre foi uma das causas das guerras, assim como o mundo ignorava a força dos EUA, os EUA ignoraram a capacidade do mundo de produzir bombas.

Hoje, os EUA provocam apenas países que não tem a bomba, a ponto de um político de esquerda, brasileiro, propor a criação da primeira bomba atômica brasileira.

Países instáveis, como Irã e Iraque, eram um problema para os americanos, já que eles não assinavam a proposta de não proliferação de armas nucleares, acordo que autoriza os EUA a fiscalizar sua tecnologia de enriquecimento de urânio.

Durante muitos anos, a guerra Irã x Iraque foi patrocinada pelo petróleo, hoje, o terrorismo são os responsáveis pela instabilidade do Oriente médio, sendo financiados pelos magnatas do petróleo. Quanto mais guerra, maior será o preço a ser pago pelo barril.

Em pouco tempo, o barril que custava vinte, trinta, quarenta dólares, atingiu os três algarismos.

Foi o medo de uma guerra nuclear e do revanchismo que levou os EUA a criar o tratado da não proliferação de armas nucleares, mas tudo não passa de um jogo de poder.

A criação da bomba atômica fez os poderosos sentirem medo pela primeira vez.

Em 1.991 a quantidade de países que tinham a bomba já passava de uma dezena, já passava de uma dezena a quantidade de países que dominavam a tecnologia também. Desses países, todos assinaram o tratado da não proliferação de armas nucleares.

Acontece que o jogo de poder tem um objetivo, dinheiro, e é o dinheiro também que faz com que mercadores mercenários negociem essas tecnologias. Sempre haverá um país em dificuldades financeiras, no seleto grupo dos países com a bomba.

Lista dos países com a bomba em 1.991:

01 – EUA

02 – China

03 – Rússia

04 – Índia

05 – França

06 – Israel

07 – África do Sul

08 – Finlândia

09 – Inglaterra

Países que dominam o enriquecimento do Urânio:

01 – Alemanha

02 – Suíça

03 – Suécia

04 – Itália

06 – Taiwan

07 – Coréia do sul

08 – Bélgica e Holanda

Esses últimos assinaram o tratado da não proliferação nuclear.

A questão agora, não é quem tem a bomba, mas o preço a se pagar pela bomba.

Países pequenos e subdesenvolvidos como o Paquistão, poderiam ter a bomba.

Enquanto os Estados Unidos escondem o nome do Presidente do país, na época mais “importante” da história, esquecem-se que os vilões nessa história de guerra nuclear, sempre serão eles mesmos.

By Jânio

fevereiro 16, 2011 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , | 9 Comentários

Os paises mais ricos das americas

cidades ricas

Paises Ricos

Dizem que algumas coisas não mudam nunca no Brasil, uma delas certamente é o PIB.

PIB – Produto Interno Bruto, poderia também ser traduzido para: Principal Indice do Brasil, utilizado na macro economia, totalmente desvinculado  do IDH, índice de desenvolvimento humano.

O PIB é a soma de tudo o que se produz numa determinada região, transformado em valores monetários.

Enquanto o PIB mostra as riquezas do país, o IDH mostra a pobreza, então, qual é o principal índice? – Todos acham o IDH mais importante, menos os economistas que analisam a macroeconomia.

A bagunça começa pela data das pesquisas, a última pesquisa é de 2.008.

O Brasil possui 5.564 municípios, desses, seis concentram vinte e cinco por cento das riquezas. Um bom motivo para  sair do país, pelo menos se fosse só isso.

A lista dos seis municípios mais ricos do Brasil não tem mudado, nos últimos anos: São Paulo 11,8%, Rio de Janeiro 5,1%, Brasília 3,9%, estão no topo da lista, distantes do resto dos municípios do Brasil, mas é São Paulo que chama a atenção,  com quase doze por cento de todas as riquezas do país.

Se alguém perguntar para as pessoas que moram em São Paulo se elas notam alguma diferança, em relação ao resto do Brasil, certamenta poucas vão dizer sim.

Em seguida, na lista, vem a cidade de Curitiba, com 1,4%; Belo Horizonte, também com 1,4%, e Manaus fechando a lista, com 1,3%.

Essas seriam as seis cidades que concentram os 25% do PIB brasileiro.

A política é um dos principais fatores indicadores do mapa do PIB, já que as cidades mais ricas são capitais; em seguida, eu diria que a infra-estrutura, combinada com a política, mostram as regiões mais ricas, mas o clima e a geografia são implacáveis com os municípios mais pobres.

A infraestrutura também explica o fato de Brasília, a maior força política do Brasil, ficar em terceiro, o mesmo acontecendo no estado de Santa Catarina, onde sua capital também ficou apenas com o terceiro lugar no estado.

A própria pesquisa é uma das principais culpadas pelos problemas do país, tanto em época de eleições, quanto para a padronização da miséria em todo o país, independente do PIB.

São Francisco do conde, na Bahia, ainda é a cidade mais rica do país, segundo o PIB per capta, apesar da população de cerca de trinta mil pessoas, viver na miséria de sempre, a pergunta continua: “Onde vai parar o dinheiro dessa cidade petrolífera?

A Justiça nunca foi o forte do Brasil, então, para que tentar entender o que é inexplicável.

Todas as cidades produtoras de petróleo tem um forte vínculo com a política, mas a região do Sudeste, mais especificamente em Sertãozinho, onde a iniciativa privada é muito forte, na cidade que mais cresceu nos últimos dez anos, verificamos a força do PIB, já que o Prefeito não sabia o que fazer com tanto dinheiro.

Macaé – RJ, também produtora de petróleo, segue uma corrida em busca de infra-estrutura, numa cidade que mais aumenta o PIB nos últimos cinco anos, mas com uma população crescendo ainda mais.

Diferente de Macaé, a cidade que está no pico de seu crescimento, Sertãozinho e Paulínia já se encontram mais estabilizadas.

A força do PIB nas capitais tem diminuído, mas ainda é um grande problema no Brasil.

Posição País PIB (em trilhões de US$)

Mundo 78,360,000

América 20,299,430

1 – Estados Unidos 15,0 trilhões de dólares

2 – Brasil 2,3 trilhões de dólares

3 – Canadá 1,7 trilhão de dólares

4 – México 1,0 trilhão

5 – Argentina 447 bilhões

6 – Venezuela 331

7 – Colômbia 249

8 – Chile 185

9 – Peru 131

10 -Cuba 55

Como Podemos concluir, o Brasil pode ser um dos países mais ricos da américa, um dos mais pobres também, tudo depende do ponto de vista.

Texto relacionado:

https://icommercepage.wordpress.com/2010/11/08/os-melhores-paises-para-se-viver-segundo-o-idh-2-010/

By Jânio

dezembro 12, 2010 Posted by | Policia | , , , , , , , , , , | 73 Comentários

Os melhores paises para se viver segundo o IDH 2.010

ranking idh

Problema do IDH

Cada vez que sai o ranking do IDH, eu não sei se eu rio ou se eu choro.

A mídia divulga com alarde, em manchete, “Brasil sobe quatro posições no ranking do IDH”- na minha conta foram duas,  e todos ficam felizes. Eu, que não sei dar boas notícias, fico sempre com o lado desagradável nessa história.

Observando a lista, notamos como a Argentina está muito, mas muito mesmo, acima do Brasil, mesmo tendo saído, recentemente,  de uma grave crise.

Falando em crise – Sabe aqueles países quebrados, com o PIB todo comprometido em dívida pública? – os países do PIGS continuam todos entre os países mais estruturados, com alto índice de desenvolvimento Humano.

Como isso é possível? – Graças a boa educação, e eu não estou falando da escola, esses países tem consciência de seus direitos e deveres, sendo que há uma relação direta entre esses dois elementos.

Para alguns países, nunca há surpresa, nem deveria, como são os casos dos países nórdicos, muito bem conceituados no ranking, ano após ano. Eles são conhecidos, mundialmente, por terem a melhor distribuição de renda do mundo.

Nos países nórdicos, os políticos não tem regalia, nem sonham em ficar rico, servem o povo de verdade. Não é diferente com o resto da Europa, onde mesmo os países do G7 mantém o IDH entre os melhores do mundo, apesar da crise.

Nehum povo de país desenvolvido, aceita submeter-se à miséria, por culpa de seus administradores.

Não é só na Europa que a vida é boa, na América do Norte, o único país com problemas sociais é o México.

Além dessas regiões, e do Japão, temos ainda duas regiões ricas e com boa infra-estrutura, os Tigres Asiáticos e a Oceania.

A América Latina está no grupo de paises de desenvolvimento médio, mas a má distribuição de renda mostra o motivo da guerra entre a alta sociedade e os pobres.

Como os políticos corruptos, empreiteiros e banqueiros, ficam com a maior parte da riqueza do país, cerca de oitenta por cento, o resto dos vinte por cento ficam para serem divididos entre os ricos e pobres que não fazem parte do bando, aqueles do contra o bando.

Manda quem tem mais força, então, os vinte por cento acabam nas mãos dos ricos, para os pobres resta o consolo das esmolas do governo, como bolsas e benefícios, para não morrer de fome e ter esperança na possibilidade de sobrevivência.

A Austrália, segunda no ranking, como não poderia deixar de ser, é um dos países com as melhores ORGs do mundo.

Paises recém-saídos de guerras e crises, encontram-se em posições mais confortáveis que o Brasil. É o caso da Argentina, com uma história socio-econômica exemplar há mais de cinquenta anos, responsável, inclusive, pela estruturação da FGV, na era vargas.

O Programa das Nações Unidas de Desenvolvimento, destaca o Brasil como o pais que mais cresceu na lista, quatro posições, ficando entre os 73 melhores colocados. A boa notícia, houve uma pequena melhora na desigualdade social; a má notícia é que a educação …

Quanto aos parceiros do Brasil, os emergentes, apenas a Rússia se mantém no nível do Brasil, China e India, demonstram que terão muita dificuldade para melhorar suas posições.

A diferença mais notável, como eu tenho analisado, foi na área da saúde, motivo mais do que suficente para nenhum político esperto tocar nesse assunto.

Veja a lista:

NÍVEL MUITO ALTO

001 – Noruega  – 0.938

002 – Austrália – 0.937

003 – Nova Zelândia  – 0.907

004 – Estados Unidos – 0.902

005 – Irlanda – 0.895

006 – Liechtenstein – 0.891

007 – Holanda – 0.890

008 – Canadá – 0.888

009 – Suécia – 0.885

010 – Alemanha – 0.885

011 – Japão – 0.884

012 – Coreia do Sul  – 0.877

013 – Suíça – 0.874

014 – França – 0.872

015 – Israel – 0.872

016 – Finlândia – 0.871

017 – Islândia – 0.869

018 – Bélgica – 0.867

019 – Dinamarca – 0.866

020 – Espanha – 0.863

021 – Hong Kong, China (RAE) – 0.862

022 – Grécia – 0.855

023 – Itália – 0.854

024 – Luxemburgo – 0.852

025 – Áustria – 0.851

026 – Reino Unido – 0.849

027 – Singapura – 0.846

028 – República Tcheca – 0.841

029 – Eslovênia – 0.828

030 – Andorra – 0.824

031 – Eslováquia – 0.818

032 – Emirados Árabes Unidos – 0.815

033 – Malta – 0.815

034 – Estônia – 0.812

035 – Chipre – 0.810

036 – Hungria – 0.805

037 – Brunei – 0.805

038 – Qatar – 0.803

039 – Bahrein – 0.801

040 – Portugal – 0.795

041 – Polônia – 0.795

042 – Barbados – 0.788

NIVEL ALTO

043 – Bahamas – 0.784

044 – Lituânia – 0.783

045 – Chile – 0.783

046 – Argentina – 0.775

047 – Kuait – 0.771

048 – Letônia – 0.769

049 – Montenegro – 0.769

050 – Romênia – 0.767

051 – Croácia – 0.767

052 – Uruguai – 0.765

053 – Líbia – 0.755

054 – Panamá – 0.755

055 – Arábia Saudita – 0.752

056 – México – 0.750

057 – Malásia – 0.744

058 – Bulgária – 0.743

059 – Trinidad e Tobago – 0.736

060 – Sérvia – 0.735

061 – Belarus – 0.732

062 – Costa Rica – 0.725

063 – Peru – 0.723

064 – Albânia  – 0.719

065 – Rússia – 0.719

066 – Cazaquistão – 0.714

067 – Azerbaijão – 0.713

068 – Bósnia-Herzegóvina – 0.710

069 – Ucrânia – 0.710

070 – Irã – 0.702

071 – Macedônia – 0.701

072 – Maurício – 0.701

073 – Brasil – 0.699

074 – Geórgia – 0.698

075 – Venezuela – 0.696

077 – Equador – 0.695

079 – Colômbia – 0.689

NÍVEL MEDIO
089 – China – 0.663

095 – Bolívia – 0.643

096 – Paraguai – 0.640

110 – África do Sul – 0.597

119 – Índia – 0.519

Obs: Angola, sonho dos investidores brasileiros, está entre os 146 da lista, com 0,403.
Fonte:

http://www.pnud.org.br/

IDH de 2.009:

https://icommercepage.wordpress.com/2009/10/08/o-idh-do-brasil-esta-crescendo/

Texto: By Jânio

novembro 8, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , | 25 Comentários

O que acontecerá após a crise européia

Um homem influente

A origem da crise

Aqui no Brasil, não se fala muito em crise, porque sempre vivemos em crise. Hoje, mesmo sendo um país emergente, temos um IDH baixo e um dos piores sistemas de apoio aos novos pequenos investimentos do mundo.

A Europa vive um dos piores momentos de sua história, para quem conhece um pouco de história, sabe que toda a economia européia está interligada, se há instabilidade numa região, todos os países são afetados. A ajuda das instituições internacionais sempre chega tarde demais.

A França, pelas últimas notícias, sofreu a maior queda do PIB desde a segunda guerra mundial e sem o protecionismo, em era de globalização, a Europa não tem mais onde se segurar: Portugal, Espanha e Grécia, todos estão na rota do furacão econômico, mas como se chegou a isso.

Vivemos em época onde o Marketing é fundamental para toda a economia. Depois das guerras imperialistas e do período de guerras frias, agora entramos numa época em que é proibido brigar, é tudo estratégia, exceto os Estados Unidos, eles passam por cima de tudo, são capazes de morrer em guerra alheia, só para defender a estabilidade, interesse e poder econômico dos EUA.

Depois do fim da U.R.S.S, União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, e o fim da utopia comunista, um perigo muito maior atacou o sistema capitalista ocidental, um furacão chamado China.

A china é um país preto no branco, literalmente, onde o capitalismo convive com o comunismo, a tradição com a tecnologia, a riqueza com a miséria e a justiça rígida com a marginalidade gerada pela falta de estrutura.

Um dos primeiros países europeus a sentir o poderio econômico da China, foi a Alemanha. A outrora nação rainha das empresas impecáveis por excelência, não suportou a concorrência da indústria asiática, e não era só a China. A China era só um país do futuro, com um ambiente propício para uma ditadura econômica, com mão-de-obra escrava e uma ajudinha da globalização.

Nessa guerra moderna, a miséria e os sistemas escravista de países emergentes, podem matar mais do que mil guerras, e o processo está só no início. A liberdade de mercado que culminou com a globalização, sofre seu maior impacto.

Até o ataque de 11 de setembro levantou suspeitas: Se Osama Bin Laden é, realmente, um mercenário, deve trabalhar para os mais ricos – Quem são os mais ricos? – Será que ele não fazia parte de uma conspiração, para frear a globalização, quando planejou um ataque em massa nos Estados Unidos?

Muita gente diz que a Guerra do Iraque e do Afeganistão foi apenas para encobrir os rombos que vinham sendo criados nas contas das instituições americanas.

Como a Guerra escreve errado pelas linhas certas, a pressão desencadeada pelo ataque de 11 de setembro, no mundo inteiro, sobrou até para Paulo Maluf, que agora vai ter que esperar a coisa esfriar para mexer nos milhões e milhões que ele certamente enviou para o exterior.

A pressão criada pelo ataque do dia onze de setembro, fez com que os países agissem depressa, sob pena de ficarem na mira dos americanos, mais temidos que os próprios terroristas, pelo menos pelos corruptos; eu, particularmente, acho que o Brasil tem muito mais corruptos, pegar o maluf foi discriminação.

Agora, eu tenho duas notícias para os europeus:

A notícia boa, é que, certamente, eles sairão das crise, o mercado tenderá a se adaptar a essa nova situação, voltanto a uma rota de crescimento do PIB.

A má notícia, é que haverá muita miséria, queda do IDH, um retrocesso no tempo da idade média e dos grandes senhores ricos, contrastando com uma imensa população de pessoas pobres, sem esperança de futuro, sem meios para se defender, sem nada, como no Brasil.

Obs: A teoria de conspiração não reflete necessariamente a opinião do autor, é apenas um exercício de reflexão, para que não se engula, ou digira, como diz nosso “querido” senador Fernando Collor, o que é divulgado pela mídia.

By Jânio

abril 30, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 7 Comentários

O desejo mórbido da pena de morte

pena capital

Pena de morte

A punição para um crime grave, sempre gerou polêmicas, pelo fato de revoltar a sociedade, ultrapassando os limites daquilo que se considera humano. Por outro lado, a mente doentia de alguns indivíduos e sua maldade sem limites, não tem solução, por isso a necessidade de erradicar esses excessos.

Ainda há controvérsias, sobre o que seja doença e o que é um crime frio e calculista, como é o caso da pedofilia, por exemplo. Algumas pessoas se negam a acreditar que o pedófilo seja doente, outras não tem dúvidas que o pedófilo é um fruto da própria sociedade, onde há hipocrisia e machismo, onde o rico tem uma justiça diferente do pobre, criando uma decadência sem fim, dentro do sistema judicial que conhecemos.

Algumas doenças não tem cura, é verdade, mas podem ser tratadas. O tratamento será contínuo, deverá ter a participação da  família e das autoridades envolvidas.

Para crimes que a sociedade não tolera, a justiça é aplicada com todo o rigor: pena máxima, pena capital ou pena de morte.

Na maioria dos países do mundo, a pena de morte não é mais aplicada, apesar de ainda estar prevista na constituição. A justiça não ousa aplicar a pena, por considera-la ultrapassada  e de uma responsabilidade acima do que a sociedade possa decidir.

Em países como a Argentina, a pena de morte está prevista, mas só em casos raríssimos, como crimes de guerra, essa raridade condicional prevalece em grande parte dos países que adotaram a pena de morte.

Os crimes sexuais deixam bem claro que o machismo social não é privilégio de países pobres, o crime considerado para o homem, raramente previsto para a mulher. Os Estados Unidos são um bom exemplo de aplicação da pena com o máximo rigor, para homens e mulheres, mas não deixa de ter seu lado machista. È dos Estados Unidos também, onde vem as maiores polêmicas em torno da pena de morte.

A pena de morte, mais do que uma decisão da justiça, ou o que é certo ou errado, é uma questão cultural. Muitos países islâmicos aplicam a pena de morte, relacionando-os a religião; são os países muçulmanos também, os menos tolerantes com as drogas.

Na China, a pena de morte é implacável, a questão política é a mais cogitada. Recentemente, foi o crime contra a saúde que decretou a morte do principal envolvido com a contaminação do leite, distribuído à sociedade, os outros dois pegaram prisão perpétua.

Notem a sutileza, enquanto o culpado morreu, os dois cúmplices vão passar o resto da vida contando a história.

A Rússia, outrora, com um regime rígido e implacável, há muito tempo não executa ninguém, mostrando o peso da política no julgamento.

A ONU, apesar de já não ter nenhuma autoridade no mundo, sua representatividade é muito importante, demonstrando o que o mundo pensa. O caso do Iraque é um exemplo, enquanto o mundo era contra a invasão, os EUA invadiram, contrariando as decisões tomadas e ainda condenaram o ditador a morte, sem melhorar em nada as condições daquele país, pelo contrário, aumentou o número de países com ódio capitalista e criação de grupos terroristas, como o Afeganistão.

O Brasil é o único país, em língua portuguesa, que prevê a pena de morte, mas apenas em casos de guerra, apesar disso, a polícia secreta do regime militar executou muitos manifestantes, contrários ao Governo.

Portugal foi um dos primeiros países da Europa a abolir essa lei. Além de Portugal, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, todos esses países, de língua portuguesa aboliram a pena de morte.

No mundo todo, setenta e quatro países mantém a lei da pena capital ativa, o restante dos países, ou mantém essa lei inativa, ou aboliu definitivamente.

Segundo a Wikipedia, as formas de execução são as mais variadas:

Veja a lista, ao longo dos tempos:

Asfixia

Fogueira

Crucificação

Esmagamento

Esmagamento por elefante

Morte por mil cortes

Decapitação ( a espada ou machado)

Desmembramento

Afogamento

eletrocussão numa cadeira eléctrica

Desangrado

Fuzilamento

Garrote vil

Guilhotina

Câmara de gás

Forca

Empalamento

Injeção letal

Lapidação (Apedrejamento)

Estrangulamento

A Roda

Inanição

O serrote

Paredão

Precipitação

Tapocrifação

Touro de latão

Dos Estados Unidos vem as histórias de erros judiciais mais comuns, ironicamente, é o país onde mais se acerta, ou deveria se acertar as decisões judiciais. Há casos de inocentes que já estavam no corredor da morte, a questão do álibi aqui, é um fator de vida ou morte.

Na Inglaterra, a pena de morte chegou ao limite, quando executaram uma criança. Os britânicos continuam condenando as crianças à prisão perpétua, mas a pena de morte, para as crianças, foi forte demais até para seu rígido sistema.

Países mal estruturados, como o Brasil, a pena de morte está presente nas ruas, uma pessoa pode ser executada a qualquer momento. Curiosamente, os malandros e os políticos nunca são vítimas de balas perdidas ou de homicidas.

A pena de morte causa na sociedade uma sensação de estar punindo e erradicando a criminalidade, na verdade isso não passa de um desejo mórbido que precisa ser satisfeito de alguma maneira.

Os criminosos do Brasil, por exemplo, quando assaltam, alguns nem usam armas, tamanho o terror e medo de suas vítimas, outros pedem o dinheiro, antes de partir para a ação de fato. Detalhe: eles são menos propensos ao homicídio do que se pensa, mas são muito mais violentos, instáveis psicologicamente e, quando drogados, o que quase sempre acontece, reagem de maneira inesperada.

Esse tipo de pena de morte pode ser facilmente evitado:

Primeiro – Deixe que ele, o assaltante, tenha a sensação de controle da situação.

Segundo – Faça gestos lentos, se puder, avise o assaltante o que você vai fazer.

Terceiro – Não mexa no câmbio do carro ou algo que pareça uma arma, muita gente já morreu assim.

Quarto – Deixe algum trocado separado, em uma bolsa, bem a vista do bandido.

Quinto – Nos  primeiros trinta segundos, você está correndo altíssimo risco de vida, apesar de seu coração e cérebro ainda não sentirem o efeito. Nos próximos dois minutos, você corre risco moderado; a partir dos cinco minutos, será o bandido que estará correndo perigo em suas mãos, mantenha a calma.

Sexto – Não reaja em hipótese alguma, a maioria dos bandidos estudam as suas vítimas, outros atacam em grupo Você pode estar na mira, cuidado.

Sétimo – Evite regiões de alto risco, ou andar sozinho(a).

Oitavo – Não tenha trauma, avise a polícia, só assim você poderá evitar ser assaltado, novamente, pelo mesmo assaltante, além de contribuir para a estratégia da polícia.
A maior pena de morte, no mundo, ainda são originadas pela corrupção política.

By Jânio

janeiro 12, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 12 Comentários

O poder dos paises emergentes

paises emergentes

Riqueza e corrupção

A previsão de que o mundo acabaria em 2.000 não aconteceu, ao invés disso, o mundo começou a virar de ponta cabeça, e o Brasil sempre está lá, ao lado dos donos da bola.

Me espanta o fato de o Brasil, com mais de 500 anos, nunca ter sido rico, pelo menos o povo,  sendo sempre um dos países mais importantes do mundo.

Segundo o Jornal El Pais, a China está preste a se tornar o maior exportador do mundo. Isso não assusta mais, todos já sabiam do potencial da China. A parceria da BRIC, Brasil, Rússia, India e China, países emergentes, está dando assustadoramente certo.

A China deverá ser o país mais rico do mundo, bem antes do que se esperava, seu perfil é bem diferente do Japão, segunda maior potência do mundo por muitos anos, a única semelhança é que são asiáticos. A China é um país com um mercado interno muito grande, portanto, sua experiência interna acaba sendo muito importante, na hora de exportar.

Vem da Índia, o novo Bill Gates, como está sento chamado Murthy, da Murth Infosys, outro empresário que prima pela experiência e paciência oriental.

A empresa iniciou atividades em 1.981, praticamente, na mesma época da Microsoft, mas foi com o surgimento dos supercomputadores baratos que a empresa resolveu aproveitar a mão de obra barata, para fazer a mesma coisa que a China estava fazendo, desenvolver tecnologia.

A grande vantagem da índia  sobre a China, foi o fato de conhecer muito bem o Inglês, língua oficial do país. Assim a importação, e desenvolvimento, de conhecimentos, baseados em tecnologias, foi muito rápido.

Enquanto a China teve que alfabetizar os chineses no inglês, e se orgulhava disso, a India, por sua vez, saia na frente nesse quesito.

Rússia e Brasil continuam com o velho problema das máfias políticas, provocadas pelo imposto alto, criando uma rede gigantesca de corrupção.

No Brasil, especificamente falando, a ética perde quase o sentido, diante de tanta criminalidade.

Analisando friamente, poderíamos ter estatísticas surpreendentes, onde os criminosos, pessoas marginalizadas, não são responsáveis nem por dez por cento dos roubos do país. E o que assusta mais ainda, é que esses roubos são legais.

Depois que a esquerda assumiu o Governo, a oposição inexiste, ou cria apenas um teatro, no pior sentido da palavra.

Essas crises mundiais, já não assustam mais os emergentes, assim como não se assustam com calamidades ou problemas sociais. Nos países da BRIC, a conta tem sempre um endereço certo, o povo.

O mundo não pode mais chorar, muito menos os pobres desses países, o que será preciso descobrir agora, é como inverter essa situação, que tenderá a ficar cada dia pior.

No Brasil, quase a metade das empresas já são informais, há um movimento, e projeto, de formalização dessas empresas, mas isso só vai funcionar com os camelôs e pessoas que vêem uma real necessidade da previdência no futuro.

No mais, todos continuarão empurrando com a barriga, sabendo da necessidade de formalização, mas adiando o máximo possível. Mesmo com essa tendência de formalização de empresas, tudo poderá voltar ao que era antes, caso a situação se agrave.

Resumindo, quem conseguir acesso e privilégios políticos, diminuindo seus impostos, ou criando outras formas menos nobre de sonegação, terão sucesso, enquanto o resto trabalhará como escravo do governo, até as forças se esvairem.

By Jânio

janeiro 11, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , | 5 Comentários

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: