Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Temer exonera oito ministros para votar contra denúncia na Câmara

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Aécio Amado – Repórter da Agência Brasil

Diário Oficial da União publica hoje (20) decretos assinados pelo presidente da República, Michel Temer, com a exoneração de oito ministros de Estado.

Os ministros exonerados têm mandatos de deputados e voltam à Câmara, onde deverão participar da votação, em plenário, prevista para a próxima quarta-feira (25), da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Temer.

Na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, em sessão realizada na última quarta-feira (18), o relatório a favor da inadmissibilidade da denúncia foi aprovado pela maioria dos deputados que integram o colegiado.

Nos decretos de exoneração publicados nesta sexta-feira constam os nomes dos seguintes ministros: Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo; Leonardo Picciani, ministro do Esporte; Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho; Sarney Filho, do Meio Ambiente; Marx Beltrão, do Turismo; Maurício Quintella Lessa, dos Transportes; Mendonça Filho, da Educação; e Bruno Cavalcanti, das Cidades.

Edição: Denise Griesinger
Agência Brasil
Anúncios

outubro 20, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Comissão de Ética Pública abre investigação sobre ministros e ex-ministros

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil*

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República abriu processo de investigação contra dois ministros e ex-integrantes do governo federal citados nas delações de executivos da JBS. A decisão foi tomada em reunião extraordinária convocada para discutir as delações de Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS; e do Ricardo Saud, diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F (holding da JBS).

Os ministros citados nos depoimentos e que serão investigados são: Marcos Pereira (Indústria e Comércio), Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações), Antônio Carlos Vieira (vice-presidente da Caixa Econômica Federal), Geddel Vieira Lima (ex-ministro da Secretaria de Governo), Fernando Pimentel (ex-ministro da Indústria e Comércio Exterior e atual governador de Minas Gerais) e Guido Mantega (ex-ministro da Fazenda).

É a primeira vez que a comissão se manifesta sobre as delações da JBS, que tiveram o sigilo retirado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em maio. Em acordo de colaboração premiada firmado com o Ministério Público, os empresários apresentaram áudio de conversa com o presidente Michel Temer. Nos depoimentos, os delatores relatam o envolvimento das autoridades em esquema de pagamento de propina e troca de favores em benefício de terceiros.

Segundo o presidente da comissão, Mauro Menezes, os ministros poderão apresentar as defesas e prestar esclarecimentos no prazo de dez dias corridos a partir do recebimento dos ofícios de intimação.

Brasília - Comissão de Ética da Presidência da República abre investigação contra dois ministro e dois ex-ministros. Na foto, o presidente da comissão, Mauro Menezes (Antônio Cruz/Agência Brasil)
Comissão de Ética da Presidência da República abre investigação contra dois ministros e três ex-ministros. Na foto, o presidente da comissão, Mauro MenezesAntônio Cruz/Agência Brasil

“A comissão, mesmo que não se antecipa a fazer um juízo condenatório , ela tem também o papel de propagar os valores da ética pública, de estabelecer uma atuação que projete, do ponto de vista cultural, a evolução da ética pública no país. A comissão não pode ficar, inerte, alheia diante dessa profusão de situações que exigem esclarecimentos para que as autoridades se conservem à altura dos cargos que exercem e as ex-autoridades à altura da conservação como figuras públicas perante a sociedade”, disse Menezes.

A Comissão de Ética Pública é o órgão responsável, entre outras atribuições, por apurar, mediante denúncia ou de ofício, condutas de autoridades ocupantes de cargos do Poder Executivo, que violam o Código de Conduta da Alta Administração Federal. Não cabe à comissão analisar violação de condutas dos presidentes e vice-presidentes da República.

O código estabelece que ministros, secretários executivos, presidentes ou diretores de agências ou autarquias devem “pautar-se pelos padrões da ética”. As sanções previstas no código são advertência ou sugestão de exoneração, para autoridades no exercício do cargo; e censura ética, para as que tiverem deixado o cargo.

*Texto atualizado às 12h48 para correção de informação. Diferentemente do informado, a comissão abriu processo para investigar o ex-ministro Geddel Vieira Lima, e não o ministro Bruno Araújo.

Edição: Carolina Pimentel

Agência Brasil

julho 3, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Oito ministros serão investigados por terem recebido quase R$ 50 milhões

Corrupção no governo

Ministro de Temer

Da Agência Brasil*

Os oito ministros citados por delatores da Operação Lava Jato serão investigados por terem recebido pelo menos R$ 48,8 milhões de forma ilegal. Todos foram citados como envolvidos no esquema de corrupção investigado pela força-tarefa da Lava Jato, nos depoimentos de 17 delatores da empresa Odebrecht, que assinaram acordos de colaboração premiada com a Justiça.

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de inquéritos contra os oito ministros.

Moreira Franco e Eliseu Padilha

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco, serão investigados em um mesmo inquérito, no qual o Ministério Público Federal apontou indícios de que ambos pediram recursos ilegais para campanhas eleitorais do PMDB.

Eles foram citados nos depoimentos de seis delatores da Odebrecht, incluindo o do ex-presidente-executivo do grupo, Marcelo Odebrecht. Moreira Franco teria pedido R$ 4 milhões para a campanha de 2014, garantindo em troca a inclusão de cláusulas favoráveis à empresa nos editais de concessão de aeroportos. O dinheiro teria sido entregue a uma pessoa com o codinome “Primo”, em endereços que correspondem ao escritório pessoal de Eliseu Padilha.

Padilha também será investigado em um segundo inquérito, ligado a irregularidades em obras do Trensurb, em Porto Alegre. Segundo as delações, ele solicitou o pagamento de 1% do valor do contrato, em decorrência de sua possível interferência no processo licitatório, o que corresponde a R$ 3,2 milhões.

Em nota, Padilha disse que confia nas instituições brasileiras e tem certeza de que “com a abertura das investigações lhe será garantida a oportunidade para exercer amplamente seu direito de defesa”. Moreira Franco disse que não comentará as informações divulgadas.

Gilberto Kassab

A maior quantia apontada nas delações teria sido recebida pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. Ele foi apontado por quatro delatores por ter recebido cerca de R$ 20 milhões em vantagens indevidas entre 2008 e 2014, enquanto foi prefeito de São Paulo e, depois, quando ocupou os cargos de ministro das Cidades e da Ciência e Tecnologia do governo Dilma Rousseff.

Kassab está sendo investigado por corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Em nota, o ministro disse não ter tido acesso oficialmente às informações contra ele, mas que é necessário ter cautela com depoimentos de colaboradores. Ele afirmou que “os atos praticados em suas campanhas foram realizados conforme a legislação”.

Blairo Maggi

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, é apontado pelos delatores por ter recebido R$ 12 milhões da Odebrecht quando ele ainda era governador de Mato Grosso. O valor seria para a campanha de reeleição do político em 2006.

Em nota, Blairo Maggi informou que não recebeu doações da Odebrecht em suas campanhas eleitorais e não tem qualquer relação com a empresa ou os seus dirigentes. Maggi também afirmou que tem a consciência tranquila de que nada fez de errado.

Marcos Pereira

O ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, é acusado pelos delatores de ter recebido R$ 7 milhões. O dinheiro seria para manter o apoio do partido do ministro, o PRB, à coligação que elegeu Dilma Rousssef e Michel Temer em 2014.

O ministro Marcos Pereira disse estar à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos necessários e que sempre agiu dentro da lei enquanto presidente de partido, buscando doações empresariais respeitando as regras eleitorais.

Helder Barbalho

Os delatores da Odebrecht também acusam Helder Barbalho, ministro da Integração Nacional, de receber R$ 1,5 milhão em vantagens indevidas não contabilizadas para sua campanha ao governo do Pará, em 2014.

Barbalho nega que tenha cometido ilegalidades e diz que todos os recursos que recebeu como doações para sua campanha em 2014 foram devidamente registradas junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA), que aprovou todas as suas contas.
Bruno Araújo

Os ex-executivos da Odebrecht dizem que pagaram R$ 600 mil para o ministro das Cidades, Bruno Araújo, a pretexto das campanhas eleitorais em 2010 e 2012. O dinheiro não teria sido contabilizado pela Justiça, o que configuraria caixa 2.

O ministro das Cidades será investigado por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Em nota, Bruno Araújo afirma que pediu doações a diversas empresas, inclusive à Odebrecht, o que era permitido. E que sempre atuou, durante o mandato, em prol dos interesses coletivos.

Aloysio Nunes

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, é acusado de receber R$ 500 mil para campanha ao Senado de 2010. Os delatores afirmam que o pedido foi feito enquanto Nunes era secretário da Casa Civil do governo de José Serra, em São Paulo. Em troca, o atual ministro teria se comprometido a ajudar a empresa na negociação de contratos de obras de infraestrutura no estado.

Aloysio Nunes está sendo investigado por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, crime contra ordem tributária e fraude em licitação. Em nota, o ministro disse que só irá se manifestar quando tiver acesso ao teor do inquérito.

Ouça aqui as matérias sobre as delações que apontam o envolvimento de ministros.

*Com informações do Radiojornalismo da EBC

Edição: Amanda Cieglinski

 

abril 15, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

STF vai investigar 8 ministros, 24 senadores e 42 deputados citados em delações

STF

André Richter e Felipe Pontes – Repórteres da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou abertura de investigação contra oito ministros do governo federal, três governadores, 24 senadores e 42 deputados federais. Todos foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato. O ministro Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho também será investigado

Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. Ao longo da investigação, podem ser solicitadas quebras de sigilo telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

Veja a lista dos ministros, senadores e deputados que serão investigados.

Ministros
1. Moreira Franco, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República
2 – Bruno Araújo, ministro das Cidades
3 – Aloysio Nunes, ministro das Relações Exteriores
4 – Marcos Antônio Pereira, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
5 – Blairo Maggi, Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
6 – Helder Barbalho, ministro da Integração Nacional
7 – Eliseu Padilha , ministro da Casa Civil Eliseu Padilha
8 – Gilberto Kassab, ministro da Ciência e Tecnologia

Governadores

1 – Renan Filho, governador de Alagoas
2 – Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte
3 – Tião Viana, governador do Estado do Acre

Senadores

1. Romero Jucá (PMDB-RR)
2. Aécio Neves (PSDB-MG)
3. Renan Calheiros (PMDB-AL)
4. Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)
5. Paulo Rocha (PT-PA)
6. Humberto Costa (PT-PE)
7. Edison Lobão (PMDB-MA)
8. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
9. Jorge Viana (PT-AC)
10. Lidice da Mata (PSB-BA)
11. Ciro Nogueira (PP-PI)
12. Dalírio Beber (PSDB-SC)
13. Ivo Cassol (PP-RO)
14. Lindbergh Farias (PT-RJ)
15. Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)
16. Kátia Abreu (PMDB-TO)
17. Fernando Collor (PTC-AL)
18. José Serra (PSDB-SP)
19. Eduardo Braga (PMDB-AM)
20. Omar Aziz (PSD-AM)
21. Valdir Raupp (PMDB-RN)
22. Eunício Oliveira (PMDB-CE)
23. Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

24. Antonio Anastasia (PSDB-MG)

Deputados Federais

1 – Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara
2. Marco Maia (PT-RS)
3. Carlos Zarattini (PT-SP)
4. Paulinho da Força (SD-SP)
5. João Carlos Bacelar (PR-BA)
6. Milton Monti (PR-SP)
7. José Carlos Aleluia (DEM-BA)
8. Daniel Almeida (PCdoB-BA)
9. Mário Negromonte Jr. (PP-BA)
10. Nelson Pellegrino (PT-BA)
11. Jutahy Júnior (PSDB-BA)
12. Maria do Rosário (PT-RS)
13. Felipe Maia (DEM-RN)
14. Onyx Lorenzoni (DEM-RS)
15. Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)
16. Vicentinho (PT-SP)
17. Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)
18. Yeda Crusius (PSDB-RS)
19. Paulo Henrique Lustosa (PP-CE)
20. José Reinaldo (PSB-MA)
21. João Paulo Papa (PSDB-SP)
22. Vander Loubet (PT-MS)
23. Rodrigo Garcia (DEM-SP)
24. Cacá Leão (PP-BA)
25. Celso Russomano (PRB-SP)
26. Dimas Fabiano Toledo (PP-MG)
27. Pedro Paulo (PMDB-RJ)
28. Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)
29. Paes Landim (PTB-PI)
30. Daniel Vilela (PMDB-GO)
31. Alfredo Nascimento (PR-AM)
32. Zeca Dirceu (PT-PR)
33. Betinho Gomes (PSDB-PE)
34. Zeca do PT (PT-MS)
35. Vicente Cândido (PT-SP)
36. Júlio Lopes (PP-RJ)
37. Fábio Faria (PSD-RN)
38. Heráclito Fortes (PSB-PI)
39. Beto Mansur (PRB-SP)
40. Antônio Brito (PSD-BA)
41. Décio Lima (PT-SC)
42. Arlindo Chinaglia (PT-SP)

*texto corrigido às 21h29. Inicialmente, os nomes dos senadores Eduardo Amorim, Maria do Carmo Alves, Garibaldi Alves Filho, Marta Suplicy e Agripino Maria constavam na lista de investigados. No entanto, após a divulgação, o Supremo corrigiu as informações e informou que os inquéritos foram remetidos para nova manifestação da PGR. O mesmo vale para o caso do ministro da Cultura, Roberto Freire.

Edição: Amanda Cieglinski

abril 12, 2017 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Campanha contra ministros na lava a jato

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Esta petição está bombando! Mais de 360.000 assinaturas em questão de dias – adicione seu nome e compartilhe com todos:

Caros amigos,

Há uma nova petição no site Petições da Comunidade e nós acreditamos que ela poderia ser de seu interesse:


STF: Suspenda a nomeação dos ministros de Temer alvos da Lava Jato!

 

Assine

Como sabemos, a nomeação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva como Ministro da Casa Civil foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal em decorrência de seu suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato.

Assim como Lula, alguns Ministros indicados pelo presidente interino Michel Temer também tiveram seus nomes citados nessa operação, razão pela qual deve o Supremo se manifestar sobre a legitimidade destes para a posse nos cargos públicos e obtenção ou manutenção de foro privilegiado.

São eles: Geddel Vieira Lima, Romero Jucá, Henrique Eduardo Alves, Bruno Araújo, Ricardo Barros, Raul Jungmann, Eliseu Padilha e José Serra.

Não aceitaremos posições contraditórias da Suprema Corte!

Assine a petição e envie para todos:

https://secure.avaaz.org/po/petition/Supremo_Tribunal_Federal_Suspendam_a_nomeacao_dos_ministros_de_Temer_alvos_da_LavaJato/?bMcjrkb&v=76714&cl=10025954680


Com esperança e determinação,

Diego, Carol, Débora, Oliver e toda a equipe da Avaaz

PS: Esta petição foi criada no site Petições da Comunidade da Avaaz. É rápido e fácil começar uma petição sobre um assunto que você se preocupa, clique aqui: http://avaaz.org/po/petition/start_a_petition/?32110

MAIS INFORMAÇÕES:

Equipe de Michel Temer tem investigado e citado na Lava Jato (Folha de S.Paulo)
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/05/1771237-equipe-de-michel-temer-tem-investigado-e-citado-na-lava-jato.shtml

12 ministros do governo Temer receberam doações de empresas da Lava Jato (O Povo)
http://www.opovo.com.br/app/politica/2016/05/15/noticiaspoliticas,3613763/12-ministros-do-governo-temer-receberam-doacoes-de-empresas-da-lava-ja.shtml

OAB defende saída de ministros de Temer investigados pela Lava Jato (G1)
http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/05/oab-defende-saida-de-ministros-de-temer-investigados-pela-lava-jato.html

Sete ministros de Temer são citados na Lava Jato (Carta Capital)
http://www.cartacapital.com.br/politica/alem-de-temer-sete-ministros-estao-envolvidos-na-lava-jato

maio 26, 2016 Posted by | Política, Utilidade Pública | , , , | Deixe um comentário

Lista de ministros da presidente

Ministros do Brasil

Ministros da Dilma

01 – Casa Civil – Aloizio Mercadante Oliva

Deputado Federal em 1.990, Senador em 2.002

02 – Justiça – José Eduardo Cardozo

Professor de direito da PUC, foi Deputado em São Paulo duas vezes e secretário no Governo de Luiza Erundina.

03 – Defesa – Jacques Wagner

Deputado por duas vezes, Ministro do Trabalho e Secretaria das relações institucionais no Governo Lula.

04 – Relações exteriores – Marco Vieira

O novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, é titular da embaixada brasileira nos Estados Unidos desde 2010, quando teve o nome aprovado pelo Senado. Antes disso, ele foi por quase seis anos embaixador do Brasil em Buenos Aires.

Vieira é formado em direito pela Universidade Federal Fluminense e pelo Instituto Rio Branco, onde se graduou em 1974. Serviu em representações no Uruguai, México e na França, além de ter atuado como chefe de gabinete do ex-ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

05 – Fazenda – Joaquim Levy

O ministro já foi secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda, economista-chefe do Ministério do Planejamento e Secretário do Tesouro Nacional e secretário da Fazenda do estado do Rio de Janeiro.

Internacionalmente, Levy foi economista visitante nas Divisões de Mercado de Capitais e de Estratégia Monetária do Banco Central Europeu e vice-presidente de Finanças e Administração do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

06 – Transportes – Antônio Carlos Rodrigues

Senador suplente de Marta Suplicy, quando ela foi para o Ministério da Cultura.

07 – Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Kátia Abreu

Presidente da CNA – Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária

Integrou as Comissões de Assuntos Econômicos, Constituição, Justiça e Cidadania, de Agricultura e Reforma Agrária e Assuntos Sociais. Em 2014, foi reeleita senadora pelo estado do Tocantins.

08 – Educação – Cid Gomes

Em 2005, Cid exerceu a função de consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em Washington D.C, nos Estados Unidos.

Prefeito de Sobral por duas vezes, Deputado Federal e atual governador do Ceará.

09 – Cultura – Juca Ferreira

Nascido na Bahia, Juca Ferreira foi líder estudantil e presidiu a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) durante a ditadura. No período do regime, passou nove anos exilado no Chile, Suécia e França, onde se formou cientista social.

Vereador em Salvador duas vezes.

10 – Trabalho e Emprego – Manuel Dias

Líder estudantil, presidiu a União Catarinense de Estudantes (UCE), sendo eleito vereador em 1962 pelo antigo PTB. Preso político, teve o seu mandato cassado pelo golpe militar de 1964. Em 1967, elegeu-se deputado estadual, mas foi novamente cassado. Desta vez com base no Ato Institucional Número 5, perdendo também os seus direitos políticos por 10 anos.

11 – Previdência Social – Carlos Eduardo Gabas

Atual secretário-executivo do Ministério da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas irá reassumir o cargo que ocupou entre março de 2010 e janeiro de 2011. Nascido em 1965, o ministro é formado em Ciências Contábeis pela Faculdade Católica Salesiana de Araçatuba (SP) e ingressou no serviço público em 1986, como agente previdenciário.

12 – Desenvolvimento Social e Combate a Fome – Tereza Campello

Trabalha em governos petistas desde a primeira das quatro prefeituras de Porto Alegre, em 1989. De 89 a 93 foi assessora Econômica do Prefeito de Porto Alegre e coordenadora do Gabinete de Planejamento e Orçamento Participativo. Ela esteve com Olívio Dutra (na prefeitura e no governo) e com os ex-prefeitos Raul Pont e Tarso Genro.

13 – Saúde – Arthur Chioro

Foi Secretario de Saúde de São Vicente de 1989 a 1993 e, em 2009, assumiu a Secretaria de Saúde do Município de São Bernardo do Campo (SP).

Foi duas vezes presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS-SP), a última em 2013.

14 – Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – Armando Monteiro

Monteiro é ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria, dirigiu o conselho de administração do Sebrae, foi presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco, diretor regional do Senai e do Sesi, e comandou o Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Pernambuco.

15 – Minas e Energia – Eduardo Braga

Iniciou a carreira como vereador.

Foi deputado estadual e federal, vice-prefeito e prefeito de Manaus e governador do Amazonas (2003-2010). Elegeu-se senador e é líder do governo na Casa.

16 – Planejamento, Orçamento e gestão – Nelson Barbosa

No governo federal, os principais cargos ocupados por Barbosa foram chefe-adjunto da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, assessor da Presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, secretário-adjunto de Política Macroeconômica e Análise de Conjuntura, secretário-executivo do Ministério da Fazenda e presidente do Conselho do Banco do Brasil.

17 – Comunicações – Ricardo Berzoini

Eleito deputado federal pelo PT quatro vezes (1998, 2002, 2006 e 2010), no final de 2005, foi eleito presidente nacional do partido. No governo Lula, foi ministro da Previdência Social, quando esteve à frente da reforma da Previdência, e depois assumiu a pasta do Trabalho e Emprego.

18 – Ciência, Tecnologia e Inovação – Aldo Rebelo

Foi ministro da Secretaria de Coordenação Política e Relações Institucionais do Governo, entre 2004 e 2005.

Foi Deputado Federal por seis vezes.

19 – Meio Ambiente – Izabella Teixeira

Izabella Teixeira é a ministra de Meio Ambiente. Ela está no cargo desde abril de 2010, quando o então ministro Carlos Minc saiu para concorrer à Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro.

20 – Esporte – George Hilton

Foi deputado estadual por dois mandatos e líder da bancada do PRB na Câmara dos Deputados (2013 e 2014). Exerce o segundo mandato de deputado federal pelo PRB de Minas Gerais.

21 – Turismo – Vinícius Nobre Lages

Funcionário do SEBRAE especializado no desenvolvimento empreendedor em turismo.

22 – Integração Nacional – Gilberto Occhi

Executivo da Caixa Econômica Federal

23 – Desenvolvimento Agrário – Patrus Ananias

Foi Ministro do Desenvolvimento Social e Combate a Fome

24 – Cidades – Gilberto Kassab

Deputado Estadual, Deputado Federal, Prefeito de São Paulo

25 – Pesca e Agricultura – Helder Barbalho

Deputado Estadual do Pará

26 – Secretaria-Geral da Presidência da República – Miguel Rosseto

Deputado Federal

27 – Gabinete de Segurança Institucional – José Elito Carvalho Siqueira

General das Forças Armadas

28 – Advocacia-Geral da União – Luís Inácio Lucena Adams

Já está na AGU desde 2.009

29 – Controladoria-Geral da União – Valdir Simão

Já foi auditor da Receita Federal e Presidente do INSS

30 – Secretaria das Relações Institucionais – Pepe vargas

Vereador em Caxias do Sul em 1.988, Deputado Estadual, Deputado Federal, Prefeito e Deputado Federal.

31 – Banco Central do Brasil – Alexandre Tombini

Trabalhou no COPOM, FMI e vários cargos públicos.

32 – Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República – Thomas Traumann

Atual Ministro da Secretaria de Comunicação Social

Governo Federal (desde 2011) – Foi Porta-Voz da Presidência da República. Foi assessor especial e coordenador de imprensa da Casa Civil da Presidência da República e assessor especial da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

33 – Secretaria dos Assuntos Estratégicos da Presidência da República – Marcelo Côrtes Neri

Marcelo Neri é ministro-chefe interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE/PR), desde 22 de março de 2013, e o atual presidente do Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea), desde setembro de 2012.

34 – Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – Nilma Lino Gomes

Nilma Lino Gomes é pedagoga e mestra em Educação pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), doutora em Antropologia Social pela USP (Universidade de São Paulo) e pós-doutora em Sociologia pela Universidade de Coimbra.

35 – Secretaria de Políticas para as mulheres – Eleonora Menicucci de Oliveira

Membro de instituições e grupos feministas.

36 – Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – Ideli Salvati

Já esteve no Ministério da Pesca e Agricultura e senado.

37 – Secretaria de Portos da Presidência da República – Edinho Araújo

Foi Prefeito de São José do Rio Preto

38 – Secretaria de Aviação Civil da Previdência da República – Eliseu Padilha

Eliseu Padilha, 52, é graduado em Direito, com mestrado em Filosofia, e exerce atividades como advogado e empresário. Em seu histórico profissional, acumula passagens pela Secretaria de Negócios do Trabalho, Cidadania e Assistência Social no Estado do Rio Grande do Sul e pelo Ministério dos Transportes.

39 – Secretaria da Micro e Pequena Empresa – Guilherme Afif Domingos

Atual vice-governador de Alkminm já foi Deputado Federal, Senador e Presidente do SEBRAE.

janeiro 6, 2015 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Ficha Limpa fica para 2.012

política elitizada

Decisão Anti-democrática

Eu me lembro da cara de satisfação de todos os políticos, quando o novo Ministro Luiz Fux foi nomeado para o STF. Como seria ele quem iria dar o voto de desempate, quanto a validade da lei do Ficha Limpa na última eleição, era de se esperar o resultado final.

A atual Presidenta Dilma não cansou de elogiá-lo: “Ele passou em primeiro lugar no concurso, em primeiro lugar não sei em que, em primeiro lugar…, enfim, chegou a dar calafrios.

O STF é a maior autoridade judicial do país, passando a sensação de que o STJ, e outras instituições, não existem.

Assim, o jogo de cartas marcadas da justiça brasileira, mais uma vez venceu, e o tão sonhado Ficha Limpa ficará para o ano de 2.012.

Se todos nós soubéssemos o que ocorre nos bastidores da política, não haveria mais político vivo no país. Seria difícil conter a indignação popular dos eleitores brasileiros, apesar de seu eterno conformismo.

Nenhum canal de comunicação será capaz de insinuar o mar de lama no submundo do poder, e tudo ficará como está.

O que as pessoas precisam saber, é que uma lei importante não precisa necessariamente seguir um princípio discutível, como o princípio da anterioridade, contrariando praticamente todos os outros.

A cassação do mandado do ex-presidente Collor não teria ocorrido, caso a lei fosse seguida burocraticamente. Foi preciso que o povo saísse as ruas, liderados pela burguesia, incentivados por todos os meios de comunicação de massa.

As mídias de massa passavam a ideia de que nunca ocorrera corrupção no país, incitando o povo a se manifestar. Acontece que a família do então presidente Collor, sabia muito bem o que isso significava, já que eles são donos da maioria das grandes empresas de comunicação de Alagoas.

Ver o povo sair às ruas não é muito comum, a não ser quando são incitados pela mesma mídia que os controla.

Eu já estou em dúvida sobre o cumprimento da lei do Ficha Limpa, em 2.012, já que não haveria impedimentos reais, caso houvesse interesse em se fazer justiça agora.

A legalidade, ética, igualdade, democracia, entre outros fatores preponderantes da sociedade, todos foram ignorados.

Essa não é a primeira vez que o STF fica “entalado na garganta” dos brasileiros, mas assim como os políticos, eles não dão a última palavra, essa sempre ficará à cargo dos coronéis, nas sombras do poder.

Os poucos ministros que votam a favor, passam a impressão de que há de fato justiça, mas no fundo os políticos tem o controle exato do resultado.

Votaram contra a aplicação do Ficha Limpa em 2.010.

Luiz Fux

Gilmar Mendes

Dias Toffoli

Marco Aurélio

Celso de Mello

Cezar Pelluso

Votaram a favor da aplicação da Lei da Ficha Limpa em 2.010.

Ayres Britto

Joaquim Barbosa

Ricardo Lewandowski

Carmem Lúcia

Ellen Gracie

By Jânio

Textos Relacionados:

A política torta do Brasil

Eu não acredito em teoria da conspiração

Mortes misteriosas de celebridades

Presidentes do Brasil

A história de José Sarney

PT acerta o próprio pé

Políticos com problemas na justiça

O massacre do sítio caldeirão

A crise da PPP

Ficha Limpa

Trinta anos de escândalos no Brasil

março 25, 2011 Posted by | Política | , , , , , , , , , , , | 23 Comentários

A lista de todos os Ministros de Dilma

 

lrelação ministros

Ministros de Dilma

A nova lista de ministros do Governo Dilma, nem saiu, e já provoca polêmicas, alguns envolvidos em escândalos não apurados, outros apadrinhados de coronéis da política, e uma suspresa, Ciro Gomes será mesmo reservado para uma futura campanha presidencial.

O governo Dilma traz de volta Palocci, o ex-Ministro forte de Lula, e alguns ministros deverão se manter no cargo, como o Ministro dos Esportes e o próprio Guido Mantega.

Durante o Governo Lula, houve uma disputa silenciosa nas sombras e vários Ministros cairam. Aoposição era péssima politicamente, mas para conspirar tirou nota máxima. não acredito que fosse só a oposição, a queda de José Dirceu, quando Roberto Jefferson achou que ele tinha planejado a armadilha; a armadilha em que caiu Palocci; eu cheguei a acreditar que era armação da própria Dilma, mas como ela chamou Palocci de volta, isso fica descartado.

Uma outra suspeita que eu sempre tive, era que Sarney estivesse por trás de tudo isso, já que, segundo as fofocas, Sarney teria todas as fichas sujas dos políticos, desde o Governo Militar.

De fato, o que sabemos é que Ávaro Dias chegou a interrogar um presidiário, enquanto ele estava preso, o que criou uma grande polêmica.

Ambos os lados sofreram várias perdas, como Marcos Maciel, Arthur Virgílio, Tasso Jereissáti, Renan Calheiros, José Genoíno. Jader Barbalho e vários outros. Alguns continuam lá, como foi o caso da Filha de Sarney e Maluf.

A internet, sempre estará pronta para denunciar a volta de políticos corruptos, agora não dependemos só das grandes mídias. Se Dilma conseguir melhorar a internet do Brasil, o que não interessa a nenhum político corrupto,  a principal fonte de denúncia melhorará ainda mais a sua importância.

Vamos à lista de  Ministros:
 
Alexandre Rocha Santos Padilha (PT) – Ministério da Saúde – É o atual Ministro da Secretaria de Relações Institucionais – Médico infectologista, já conhece bem a política do PT, tanto quanto os cargos dos quais participou, antes de ser corfirmado ao cargo. Participou das campanhas do PT, e faz parte do partido.

Fernando Damata Pimentel (PT) – Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior – Economista, formado pela PUC de Minas, ex-Prefeito de Belo Horizonte, onde fundou o PT, iniciou sua participação política na época do regime aos 17 anos. Foi autor de vários projetos sociais, enquanto era Prefeito, também é Professor de Economia.

Fernando Haddad (PT) – Educação – Fernando Haddad é bacharel em direito, mestre em economia (com a dissertação O caráter sócio-econômico do sistema soviético) desde 1990, é doutor em filosofia (com a tese De Marx a Habermas – O Materialismo Histórico e seu paradigma adequado, sob a orientação de Paulo Arantes) desde 1996. Obteve esses três graus pela Universidade de São Paulo (USP). Como político, foi assessor e consultor de vários ministérios do Governo Lula.

Aloizio Mercadante Oliva (PT) – Ciência e Tecnologia – Filho de General do Exército e ex-comandante da ESG (Escola Superior de Guerra), é formado em economia pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP), na qual, durante seus estudos, destacou-se sendo presidente das entidades estudantis Associação Atlética Acadêmica Visconde de Cairu e Centro Acadêmico Visconde de Cairu. É mestre em economia pela Universidade de Campinas (Unicamp), e professor licenciado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Recentemente, defendeu sua tese de doutorado no Instituto de Economia da Unicamp. Mercadante foi um dos Deputados mais votados em 1.990, foi também vice de Erundina. Como Senador, defendeu a votação pública no processo de Renan Calheiros, desistiu de renunciar o mandato de Senador, contra a vontade da família, depois que Lula convidou-o para uma reunião, no arquivamento do pedido processo contra José Sarney.
 
Ideli Salvatti (PT-SC) – Ministério da Pesca – Ideli Salvatti Garcia (São Paulo, 18 de março de 1952) é uma política brasileira – Licenciada em física pela Universidade Federal do Paraná, radicou-se em Santa Catarina em 1976. Do seu casamento com Eurides Mescolotto teve seus dois filhos: Felipe Salvatti Mescolotto e Mariana Salvatti Mescolotto. Casou-se novamente em 2009 com Jeferson Figueiredo – Além de fundar o PT, em Joinville, foi Senadora e líder do PT no Senado.

Maria do Rosário Nunes (PT-RS) – Secretaria de Direitos Humanos – Maria do Rosário Nunes (Veranópolis, 22 de novembro de 1966) é uma professora e política brasileira, formada em pedagogia pela UFRGS, com especialização pela USP, e atualmente exerce o cargo de deputada federal, Foi Vereadora, Deputada Estadual e Federal.

Paulo Bernardo (PT-PR) – Ministério das Comunicações – Paulo Bernardo Silva (São Paulo, 10 de março de 1952) é um político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). É o atual ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão. É casado com Gleisi Hoffmann, também política brasileira e foi Deputado Federal.

Antonio Palocci (PT-SP) – Casa Civil da Presidência – Antonio Palocci Filho (Ribeirão Preto, 4 de outubro de 1960) é um político e médico brasileiro, membro do PT, nacionalmente famoso por ter ocupado o cargo de ministro da Fazenda no governo Lula até o dia 27 de março de 2006, quando foi substituído pelo então presidente do BNDES, Guido Mantega. Exerce, atualmente, o mandato de deputado federal pelo estado de São Paulo (2007-2011) – Foi acusado de corrupção, denúncia não confirmada e que foi retirada, o que irritou o Delegado do caso. Como Ministro, teve um bom relacionamento do com a FIESP E FIRJAN,  com um projeto inédito de baixar os impostos a longo prazo.

Gilberto Carvalho (PT-SP) – Secretaria-Geral da Presidência – Graduado em filosofia, cursou alguns anos de teologia e fez especialização em gerenciamento público, em instituições de Venezuela, México e Espanha.Sua função como secretário-geral da presidência é negociar com organizações sociais da sociedade civil, bem como negociar reajustes de salário de diferentes categorias trabalhistas. A principal polêmica é a acusação, feita pelos irmãos de Celso Daniel, de cobrar propinas.

José Eduardo Cardozo (PT-SP) – Ministério da Justiça – José Eduardo Cardozo (São Paulo, 18 de abril de 1959) é um político brasileiro filiado ao Partido dos Trabalhadores. Desde 2008, ele foi secretário-geral da diretoria do PT; é também deputado federal reeleito por São Paulo e principal relator do projeto de lei de inciativa popular da Ficha Limpa. Na eleição presidencial de 2010, foi um dos principais articuladores da campanha de Dilma Rousseff, juntamente com o ministro Antonio Palocci. Entre as suas princiais metas, está o combate ao narcotráfico.

Guido Mantega (PT-SP) – Ministério da Fazenda – Guido Mantega (Gênova, 7 de abril de 1949) é um economista de origem italiana, atualmente no cargo de ministro da Fazenda do Governo Lula. É formado em economia pela Universidade de São Paulo, com doutorado e especialização em sociologia. Foi professor de economia no curso de mestrado e doutorado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, de 1982 a 1987. Teve entre seus alunos Demian Fiocca. e José Márcio Rego.

Miriam Belchior (PT-SP) – Ministério do Planejamento – Engenheira de alimentos formada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com mestrado em Administração Pública e Governamental da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professora, até 2008, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Entrou para o governo de Luis Inácio Lula da Silva, como assessora especial do Presidente da República, exercendo o cargo de janeiro de 2003 a junho de 2004. É subchefe de Articulação e Monitoramento da Casa Civil da Presidência da República desde junho de 2004, responsável por articular a ação de governo e monitorar os projetos estratégicos. Em 2007, ocupou a secretaria executiva do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A partir de abril de 2010, com a saída da então ministra Dilma Rousseff do governo, tornou-se Coordenadora Geral do PAC.
 
Luiza Helena de Bairros (PT) – Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial – Luiza Helena de Bairros nasceu a 27 de março de 1953 em Porto Alegre (RS). Bacharel em Administração Pública e Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com conclusão em 1975,Com toda esta qualificação trabalhou entre 2001 a 2003 no programa das nações Unidas para o Desenvolvimento/PNUD,Entre 2003 a 2005 trabalhou no Ministério do Governo Britânico para o Desenvolvimento Internacional – DFID, na pré-implementação do Programa de Combate ao Racismo Institucional para os Estados de Pernambuco e Bahia.

Tereza Campello (PT) – Ministério do Desenvolvimento Social – Coordenadora da secretaria geral do Rio Grande do Sul e Deputada Estadual.

Luiz Sérgio (PT-RJ) – Secretaria de Relações Institucionais – Ex-Prefeito de Angra dos Reis.

Afonso Bandeira Florence (PT-BA) – Desenvolvimento Agrário – Deputado Baiano.

Iriny Lopes (PT-ES) – Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres – A Deputada Iriny nasceu em Minas Gerais, mas sua carreira política foi em Espírito Santo.

Nelson Jobim (PMDB) – Ministério da Defesa – Nelson Jobin será um dos Ministros mais experientes de Dilma, tendo participado de vários ministérios, e com uma longa carreira na política. Eu só estranhei o nome dele no Wikileakis e em vários sites espanhóis…FARC na Venezuela … Oh Oh.

Edison Lobão (PMDB-MA) – Ministério das Minas e Energia – Edison Lobão (Mirador, 5 de dezembro de 1936) é um jornalista e político brasileiro.

Foi governador do Maranhão, de 1991 a 1994. Foi ministro de Minas e Energia do Brasil, de 21 de janeiro de 2008 até 31 de março de 2010, no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Assessor do Ministério de Viação e Obras Públicas (1962), do governo do Distrito Federal (1964/1968) e do Ministério do Interior (1969/1974), foi eleito deputado federal pela ARENA e a seguir pelo PDS em 1978 e 1982, ingressando no PFL em atenção à liderança política de José Sarney, que manteve o controle da seção maranhense da legenda embora filiado ao PMDB desde a sua candidatura a vice-presidente de Tancredo Neves. Seu filho assumirá sua vaga no Senado – “Democracia, aqui para você ó !!!”

Wagner Rossi (PMDB-SP) – Ministério da Agricultura – Político do PMDB é atualmente o Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Formado em direito pela USP com pós-doutorado no Estados Unidos, trabalha no setor público há 20 anos. Já foi por quatro vezes secretário de governo do Estado de São Paulo, cinco vezes Deputado Federal e presidente da Companhia das Docas do Estado de São Paulo (Codesp) entre 1999 e 2000.
 
Pedro Novais (PMDB-MA) – Ministério do Turismo – Campeão absoluto de denúncias pela internet – eu nem vou ler todas, eu quero dormir à noite – vão desde construção de motel com verbas públicas, até promoção de bacanal. Amigo de Sarney, que representa o Amapá mas é do Maranhão, Novais representa seu estado, Maranhão, mas mora no Rio.  

Garibaldi Alves (PMDB-RN) – Ministério da Previdência – Garibaldi Alves Filho (Natal, 4 de fevereiro de 1947) é um jornalista, advogado e político brasileiro.

É membro de uma das famílias mais influentes do Rio Grande do Norte: é sobrinho de Aluísio Alves, primo de Henrique Eduardo Alves e Carlos Eduardo Alves e seu pai, Garibaldi Alves, é primeiro suplente da senadora Rosalba Ciarlini. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atua também como jornalista. Casado com Denise Pereira Alves, tem dois filhos: Walter Pereira Alves, que é deputado estadual, e Bruno Alves. É sócio da TV Cabugi afiliada da Rede Globo no estado. Começou a vida pública em 1966 como Chefe da Casa Civil da prefeitura Natal, na época governada pelo tio, Agnelo Alves. Em 1970 foi eleito deputado estadual, reelegendo-se por três vezes consecutivas, primeiramente pelo MDB e, com o fim do bipartidarismo no país em 1979, pelo PMDB. Prefeito, Governador, Rei, imperador, esse já foi tudo.

Moreira Franco (PMDB-RJ) – Secretaria de Assuntos Estratégicos – Wellington Moreira Franco (Teresina, 19 de outubro de 1944) é um político brasileiro. Foi Governador do Rio de Janeiro de 1987 a 1991. Moreira Franco é o primogênito dos quatro filhos de Francisco Chagas Franco e de Kerma Moreira Franco. Nascido no Piauí, ainda jovem mudou-se com a família para o Rio de Janeiro. Em 1964 ingressou na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Brasil, transferindo-se, em 1967, para o curso de Sociologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-RJ, concluído em 1969.

Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) – Integração Nacional –  Socialista pernambucano não foi supresa, já era esperada a sua nomeação, Romero jucá, líder do governo no senado, pelo estado de Roraima, adiantou a notícia.

Leônidas Cristino (PSB) – Secretaria Especial de Portos – José Leônidas de Menezes Cristino (Coreaú, 3 de junho de 1957) é um político brasileiro. Deputado federal e Prefeito de Sobral do Ceará, região onde o PSB passa a liderar.

Carlos Lupi (PDT) – Trabalho – Carlos Roberto Lupi (Campinas, 16 de março de 1957) é um político brasileiro, atual presidente do Partido Democrático Trabalhista e ministro do Trabalho e Emprego. Deputado Federal RJ.

Alfredo Nascimento (PR-AM) – Ministério dos Transportes – Alfredo Pereira do Nascimento (Martins, 5 de maio de 1952) é um político brasileiro. Atual ministro de transporte é formado em Letras e Matemática pela Universidade Federal do Amazonas, especialista em Administração de Pessoal, de Materiais e Auditoria em Recursos Humanos pela Fundação Getúlio Vargas. Vice-governador e senador pelo Amazonas.

Mário Negromonte (PP) – Ministério das Cidades – Mário Silvio Mendes Negromonte (Recife, 6 de julho de 1950) é um advogado e político brasileiro.

Formado em Direito, Negromonte é empresário da construção civil. Casado com Vilma Negromonte, atual prefeita de Glória, tem três filhos, um deles, Mário Negromonte Júnior, foi eleito deputado estadual da Bahia nas eleições 2010. Deputado Federal e Estadual.

Orlando Silva Jr. (PC do B) – Ministério dos Esportes – Orlando Silva de Jesus Júnior, ou simplesmente Orlando Silva, (Salvador, 27 de maio de 1971) é um político brasileiro e atual ministro do Esporte. Começou sua trajetória no movimento estudantil, tendo sido presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de 1995 a 1997. É filiado ao Partido Comunista do Brasil (PCdoB), e casado com a atriz Ana Cristina Petta, com quem tem uma filha. Atual Ministro dos Esportes.

Izabella Teixeira – Meio Ambiente – Izabella Teixeira é a ministra do Meio Ambiente do Brasil. Ela assumiu o cargo no 1° de abril de 2010, substituindo Carlos Minc. Antes de assumir o Ministério, Izabella era secretária executiva da pasta do ministro Carlos Minc.

Ana de Hollanda – Ministério da Cultura – Ana de Hollanda (São Paulo, 12 de agosto de 1948) é uma cantora brasileira. Irmã de Chico Buarque de Hollanda, foi convidada pela presidente Dilma Rousseff a ser Ministra da Cultura. Cantora, dirigiu a Funarte.

Helena Chagas – Secretaria de Comunicação Social – Helena Chagas (Rio de Janeiro, 12 de outubro de 1961) é uma jornalista brasileira. Ela se formou pela Universidade de Brasília e passou por grandes veículos da mídia, tendo coberto eventos como a inauguração da Nova República e a Assembleia Nacional Constituinte. Iniciando no jornal O Globo, em 1982, ela passou para o Senado, como servidora concursada, e ali atuou como repórter e produtora dos programas da casa legislativa. Voltando a O Globo em 1995, atuou como coordenadora da área de política, além de ter sido chefe de redação e diretora da sucursal em Brasília.

Alexandre Tombini – presidência do Banco Central – Alexandre Antônio Tombini (Porto Alegre, 9 de dezembro de 1963) é um economista brasileiro – Em 7 de dezembro, Tombini foi sabatinado no Congresso Nacional e começou dizendo que sua meta seria manter os juros num patamar que possibilitasse preservar o poder de compra do real como moeda, controlando a inflação, e que é um falso dilema contrapor a estabilidade dos preços ao crescimento econômico. Prosseguiu reiterando que Dilma lhe deu autonomia total para perseguir essas metas de inflação baixa e controle de juros. Ressaltou, porém, que a saúde da economia não depende só de inflação baixa, mas também de câmbio flutuante e boa política fiscal.

Luís Inácio de Lucena Adams – Advocacia Geral da União (AGU) – Luís Inácio Lucena Adams (Porto Alegre, 2 de março de 1965) é um advogado brasileiro, integrante de uma das carreiras da Advocacia-Geral da União e, atualmente, Advogado-Geral da União do Brasil. Procurador.

Antonio Patriota – Relações Exteriores – ntonio de Aguiar Patriota (Rio de Janeiro, 27 de abril de 1954) é um diplomata brasileiro, atual Secretário-Geral do Ministério das Relações Exteriores, sucedendo o Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães Neto. Tomou posse do cargo no dia 27 de outubro de 2009. Ministro da OMC – Organização Mundial do Comércio, Chanceler, Embaixador.

General José Elito Carvalho – Gabinete de Segurança Institucional – José Elito Carvalho Siqueira (Aracaju, 26 de novembro de 1946) é um militar brasileiro, futuro ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Jorge Hage – Controladoria-Geral da União (CGU) – Jorge Hage Sobrinho (Itabuna, 5 de maio de 1938) é um advogado, professor e político brasileiro. Prefeito, Deputado Federal e Estadual.

By Jânio

dezembro 27, 2010 Posted by | Política | , , , , , , , , , , | 19 Comentários

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

Atraídos Pela Leitura

Literatura e Entretenimento

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise's Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

%d blogueiros gostam disto: