Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

A trágica história de Joaquim

Menino Diabético

Vítima Social

A nova novela policial é a triste história de Joaquim Ponte Marques, menino de apenas 3 anos que é a nova vítima de nossa sociedade cruel. Mais uma vez eu tenho que repetir a mesma ladainha: Joaquim só morreu como um anjo porque lhe negaram a chance de crescer, mas que educação ele poderia ter desses pais, caso não tivesse morrido?

Quem irá contar a história para os descendentes será o seu irmão, que talvez tenha mais sorte, agora que os pais estão presos.

Os cronistas se lembraram de Isabela Nardoni, outro escândalo que já demonstrava a decadência da família brasileira pela mídia. Desta vez houve mais participação de celebridades, apesar do caso ter se resolvido mais rapidamente.

A história da tragédia: A psicóloga Natália Mingoni Ponte, 29 anos, conheceu o técnico em informática, Guilherme Raymo Longo, 28 anos, numa clínica de recuperação em Ipuã. Depois de algum tempo, a psicóloga se juntou com o paciente, técnico em informática.

Ela já começou demonstrando falta de ética, uma psicóloga não pode se relacionar com um paciente – qualquer semelhança com aquele filme de Ian Mckellen, Asyllum, como um médico de um hospital para doentes mentais, não é mera coincidência.

Além disso, o laudo do paciente mostra que ela é uma péssima psicóloga. Sua possível responsabilidade e participação no crime, compromete ainda mais sua péssima carreira de psicóloga. A educação no Brasil realmente deixa muito a desejar, tanto a educação familiar, quanto a universitária.

Segundo a psicóloga, ela queria se separar do antigo paciente, quando soube que ele voltara a consumir drogas. Guilherme tornara-se violento, ameaçando agredir o próprio bebê do casal.

Quando Joaquim, irmão de Vitor Hugo, desapareceu, houve uma preocupação muito grande, já que o menino era diabético e necessitava de cuidados especiais. A história mobilizou anônimos e famosos, até que a polícia encontrasse o corpo em um rio.

Agora a história se repete: Descobrir o assassino, se é que foi um assassinato, já que a polícia descobriu através de exames que o menino já estava morto quando foi jogado no rio.

O escândalo começou quando o pai verdadeiro de Joaquim denunciou o desaparecimento e o comportamento violento do padrasto.

O que se sabe até agora, é que todos são culpados, inclusive a própria sociedade que os condena.

O mal exemplo da justiça política, deixando a ideia de que ninguém vai preso no país, combinado com a falta de investimentos em cadeias e penitenciárias, sem vagas para os criminosos que aumentam a cada dia, pioram a situação.

O pior de tudo é imaginar democraticamente esses malditos políticos nos representam e que eles são o nosso reflexo.

Resta-nos saber se nosso grito será ouvido e, mesmo que não seja, nós cometemos um erro e está na hora de corrigir esse erro.

By Jânio

Caso Isabela Nardoni dirtorce a realidade

Família de PMs é assassinada

Menino atira na professora e se mata

A morte da princesa

Decadência da família brasileira

Solução para os problemas sociais

novembro 19, 2013 Posted by | Policia | , , , , | 2 Comentários

Menino atira em professora e se mata

brincadeira criminosa

Tragédia Social

Como eu disse outro dia, e torno a dizer: “No dia em que pararmos de procurar o assassino e passarmos procurar os culpados, punindo-os, evidentemente, a criminalidade diminuirá”.

O pior crime da última semana ocorreu em virtude da pura ingenuidade social.

O filho de um guarda civil de São Caetano do Sul teria levado uma arma para a escola, segundo depoimentos informais, para assustar a professora. O problema é que ele atingiu a professora e, com medo das consequências, atirou na própria cabeça.

A arma estava carregada e, se ele não sabia disso quando atirou na professora, quando atirou contra si ele sabia muito bem o que estava fazendo, pelo menos na cabecinha de um menino de dez anos.

Esse é um caso que deve ser analisado sob várias perspectivas, não para procurar um assassino, mas para identificar os culpados.

Pelo fato do caso ter repercussão nacional, é o momento de se utilizar esse caso para emitir um alerta para toda a sociedade.

Acontece que esse menino de dez anos não se comportou como uma criança, ao atirar contra si, pelo menos na minha opinião. Talvez sua babá eletrônica lhe tenha ensinado.

As investigações até o momento, apontam para o fato de o menino apresentar um comportamento exemplar. Se o seu comportamento não fosse exemplar, isso não mudaria nada, ele era apenas uma criança.

O pai dele, o guarda civil, disse não se sentir culpado. Ele disse considerar esse caso uma tragédia, um acidente.

Talvez se o menino tivesse atirado no presidente, na rainha da Inglaterra ou no Papa, ele se sentisse mais culpado. O menino se sentiu culpado, mesmo sendo ele o único inocente dessa história.

Eu fiquei impressionado com a maneira como todos tiraram o corpo fora, deixando essa tragédia sem culpados.

Essa falta de controle sobre as armas é um problema sério. Se o menino de fato pretendia só dar um susto na professora, tudo leva a crer que sim, então, isso significa que ele pensava saber o que estava fazendo e já fizera isso antes.

A arma ficava no alto de um armário, segundo o pai. Será que ele achava que o menino de dez anos nunca iria encontrar essa arma?

A polícia tem alertado para o fato de profissionais de segurança, mal preparados, estarem portando armas. Segundo eles, a polícia pode passar meses ou anos, em treinamento, antes de sair às ruas, enquanto um segurança recebe uma arma depois de quinze dias.

Eu fiquei me imaginando aos dez anos, eu não era tão ingênuo.

Naquele tempo, as crianças tinham medo de armas. Eu não poderia nem imaginar uma coisa dessas, até as armas de brinquedo eram proibidas pela maioria das famílias.

O fato do menino atirar contra si, leva a conclusão de que ele provavelmente viu isso na tv. Aos dez anos, eu poderia inventar mil desculpas, menos em atirar contra mim mesmo, e olha que eu tinha mais maturidade que a maioria dos adultos daqueles tempos.

A sociedade é assim, cheia de tragédias, acidentes, monstros e psicopatas, difícil mesmo é encontrar os culpados.

By Jânio

setembro 28, 2011 Posted by | Policia | , , , , , , , | 6 Comentários

As músicas do garoto Marcos Sabino

letras de músicas

Luz do amor

O menino Marcos Sabino ainda era um garoto, quando compôs seu maior sucesso Reluz.

Durante muito anos, depois dessa composição, o jovem compositor, e cantor, participou de vários festivais de música. Chegou a participar de um grupo chamado “Os Inocentes”, mais tarde de outro grupo “Antares” junto com outro até então desconhecido Zé Henrique.

Depois de quase uma década, finalmente, conseguiu gravar um disco, já em carreira solo. Com  música “Reluz”, como carro chefe, conseguiu conquistar corações e mentes, vendendo cerca de quinhentas mil cópias.

Depois do sucesso “Reluz”, ainda conseguiu emplacar outros hits, como “De qualquer maneira”, tema da novela “Pão pão, Beijo beijo”, e o balanço “Dança das Horas” na década de oitenta, mas parece que a década de oitenta já não tinha a magia de setenta, quando compôs seu maior sucesso.

Numa época em que, para fazer sucesso, era preciso algum tipo de escândalo, era de se esperar que o “inocente” Marcos Sabino saísse de cena.

Ele não foi o único, grandes compositores como Peninha, taxados de brega, apesar do reconhecido talento, ficaram fora do mercado nessa época.

Com o fim da década de oitenta, as portas se fecharam de vez. O talento deu lugar ao marketing e a música eletrônica tomou conta do mercado da música.

A chegada da internet acendeu uma luz no fim do túnel, onde os cantores que viviam de marketing e tecnologia eletrônica deram lugar aos novos talentos. Muita gente não entende que, agora, a música deve ser gratuita, o lucro virá do show.

Não é preciso mais que um violão e um bom equipamento de som, para lotar estádios. Caetano Veloso, Chico Buarque, entre outros provaram isso, mas é preciso talento.

RELUZ

Marcos Sabino

Brilha no céu de novo uma estrela
Soltando a luz que reluz seu olhar
Paira no tempo um sonho perdido
Que a gente só pensa em de novo encontrar
Solto meu grito, seu nome ao vento
E fico voando no meu pensamento
Te espero mais livre a cada manhã
Cheiro uma flor de cravo e canela
E fico curtindo da minha janela
Teu corpo suave de hortelã.

DANÇA DAS HORAS

É tudo ou nada
Agora eu sou eu mesmo
A dança das horas começou
Pelas vitrines do lado de lá do espelho
Eu sempre apareço como eu sou

Rosto iluminado
Muita troca de calor
Um coração quer cuidado e muito amor
Rosto iluminado
Muita troca de calor
Um coração quer cuidado e muito amor

Conversa fiada é volta de quem tem medo
Escolha as armas por favor
Mostre nos olhos o que você quer primeiro
É tudo ou nada pede eu dou

Rosto iluminado
Muita troca de calor
Um coração quer cuidado e muito amor
Rosto iluminado
Muita troca de calor
Um coração quer cuidado e muito amor
NA MIRA DO OLHAR

Tente conter, o calibre da tua arma;
E você deve saber, que eu não sou tão bandido;
É que as vezes me escapa o controle da alma..
É que as vezes na calma eu corro perigo..
Preciso medir, tudo aquilo que eu quero pra alvo;
Do que eu posso atingir, na mira dos seus olhos;
É que as vezes me escapa o controle da alma..
É que as vezes na calma eu corro perigo..

DE QUALQUER MANEIRA

O que eu vou cantar
é o que vem de você
e se eu chorar
Tudo bem, é você

Sabe…
a gente tem a vida inteira
sabe…
é tudo de qualquer maneira
você tem um jeito louco de gostar

O sol do teu olhar
bate dentro de mim
nada vai mudar
o que já não tem fim

Sabe…
a gente tem a vida inteira
sabe…
é tudo de qualquer maneira
você tem um jeito louco de gostar

Talvez o nosso amor entre pra história
eu rei, você rainha

E ninguém vai entender
tudo pode ser
Você e eu

Você sabe…
a gente tem a vida inteira
sabe…
é tudo de qualquer maneira
você tem um jeito louco de gostar
você tem um jeito louco de gostar de mim
você tem um jeito louco…

setembro 11, 2010 Posted by | Música. | , , , , , , , , , , , | 20 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: