Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Manifestantes protestam em várias cidades e pedem saída de Temer

Da Agência Brasil*

Em várias capitais, manifestantes protestam na noite desta quinta-feira (18) contra a corrupção, pedem a saída do presidente Michel Temer e novas eleições diretas. Os atos ocorrem após a divulgação pelo jornal O Globo de reportagem sobre a delação premiada do empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS.

De acordo com o jornal, em um encontro com o empresário, Temer teria dito que Joesley continuasse a pagar uma espécie de mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha, preso na Lava Jato, para que permanecesse em silêncio. O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação de Batista e liberou parte do áudio da conversa entre ele e Temer. 

Em pronunciamento nesta tarde, o presidente Michel Temer disse que não renunciará e que não comprou o silêncio de ninguém. 

Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, a manifestação foi convocada pelas redes sociais por centrais sindicais e entidades estudantis. A concentração foi na Igreja da Candelária, com previsão de seguir até a Cinelândia. A segurança foi reforçada com homens do Batalhão de Policiamento em Grandes Eventos (BPGE). Alguns jovens vestidos de preto e portando escudos também participam da manifestação.

Rio de Janeiro - Manifestação pede convocação de eleições diretas para presidente (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Manifestação pede convocação de eleições diretas para presidente Fernando Frazão/Agência Brasil

Por volta das 20h15, manifestantes e policiais entraram em confronto na Cinelândia. O confronto durou cerca de 30 minutos. De lado, manifestantes mascarados jogaram pedras e garrafas contra os policiais, que responderam com bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral. A Cinelândia, que em momentos antes estava lotada, às 20h45, ficou vazia. Muitos manifestantes fugiram em direção à Lapa, que fica a a cerca de 2 quadras de distância, aetando fogo em sacos de lixo e outros objetos, colocando grandes fogueiras nas ruas próximas. 

Brasília

Um grupo de manifestantes está concentrado na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. As pessoas começaram a chegar por volta das 17h. A última estimativa oficial da Polícia Militar do Distrito Federal é de 400 pessoas.

Em Brasília, a manifestação ocorre em frente ao Palácio do Planalto (Valter Campanato/Agência Brasil)
Em Brasília, a manifestação ocorre em frente ao Palácio do Planalto Valter Campanato/Agência Brasil

Os manifestantes soltaram fogos e tocam instrumentos de percussão. A manifestação segue pacífica. Bandeiras de centrais sindicais são agitadas e faixas escrito “Diretas Já”, além de gritos de apoio a ex-presidenta Dilma Rousseff. Desde ontem (17), quando o jornal O Globo divulgou que Temer teria concordado com a compra do silêncio de Eduardo Cunha, as pessoas começaram a se reunir na frente do Planalto. Muitos motoristas também passam em frente buzinando e pedindo a saída de Temer.

Recife

A concentração foi na Praça do Derby e seguiu pela Avenida Conde da Boa Vista, por volta de 18h, até a Avenida Guararapes. Muitos manifestantes estavam com placas “Eu quero votar”, “Fora, corruptos” e “Fora, Temer”. A organização do ato calculou 3 mil pessoas; já a Polícia Militar de Pernambuco não faz contagem de manifestantes.

O presidente estadual da Central Única dos Trabalhadorers (CUT), Carlos Veras, criticou a decisão de Temer de não renunciar. “Ele deveria ter pelo menos a decência de renunciar. E não é só Temer renunciar: é a renúncia, revogação imediata de todos os atos feitos pelo presidente ilegítimo, não às reformas que estão em curso e eleições diretas para Presidência da República”.

A representante da União Brasileira de Mulheres (UBM) de Pernambuco, Laudijane Domingos, disse que as informações reveladas pela delação reforçam o pedido de saída do presidente da República. “A máscara caiu, a nuvem de fumaça saiu. O argumento de que o Brasil estava envolto em uma onda de corrupção e que isso era responsabilidade dos partidos de esquerda não é verdade”, afirmou.

Fortaleza

Os manifestantes se reuniram na Praça da Bandeira, no centro, e caminharam cerca de 2 quilômetros até o bairro Benfica. Muitos levavam faixas e cartazes ou vestiam camisetas com mensagens defendendo a convocação de eleições diretas. “Temos que estar na rua em busca das eleições diretas, pois só assim o trabalhador vai conseguir esse marco. Não podemos permitir que a burguesia decida este momento e que o Congresso escolha um novo representante”, disse o presidente do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza, Eriston Ferreira. 

São Paulo

Manifestantes se reúnem em frente ao vão-livre do Masp, na Avenida Paulista, desde o fim da tarde de hoje. O grupo fechou a avenida no sentido Consolação por volta de 18h30. Participam do ato diversos movimentos sociais, estudantis, sindicais e partidos políticos contra o governo Temer.

“Estamos aqui pedindo a saída de todos na verdade, não só do Temer, mas de todo o Congresso, de toda a corja que está roubando o país”, disse Manuela Mendes dos Santos, de 30 anos. Sobre uma possível sucessão presidencial, ela defendeu eleições diretas imediatas, afirmando que o povo deve decidir quem serão os governantes.

Em nota conjunta, as centrais sindicais pedem eleições gerais e democráticas, além da apuração das “graves revelações contidas nas delações envolvendo o presidente Temer e outros políticos de expressão nacional”. Além disso, afirmam que falta legitimidade política e social ao atual governo para aprovação das reformas da Previdência e trabalhista e pedem que sejam retiradas imediatamente da pauta do Congresso Nacional.

“[Qualquer solução democrática para a crise política e econômica nesta conjuntura] Passa, ainda, pela reconstrução da legitimidade das instituições políticas da República, o que, no caso do governo federal e do Congresso Nacional, passa por realizar, no mais curto espaço de tempo exigido pela Constituição, eleições gerais e democráticas”, diz a nota.

Belo Horizonte

As ruas do centro de Belo Horizonte foram tomadas por manifestantes favoráveis à saida de Michel Temer da presidência da República e à convocação de eleições diretas. A manifestação foi convocada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo, grupos que reúnem centrais sindicais, sindicatos, organizações estudantis e entidades dos movimentos sociais. 

A concentração começou às 17h, na Praça Sete. Os manifestantes circularam por avenidas do centro da cidade e seguiram para a Praca da Estação. Ao longo do trajeto, diversos moradores acenaram das varandas e janelas e jogaram papel picado em apoio.

“É incapaz de levar o governo adiante. O problema é que os setores conservadores irão se articular para fazer uma eleição indireta e colocar no poder alguém capaz de continuar com a agenda de retirada de direitos, através da reforma trabalhista e da Reforma da Previdência”, disse Leonardo Péricles, líder da Frente Povo Sem Medo e do Movimento de Luta por Bairros, Vilas e Favelas (MLB).

Manifestação em Belo Horizonte pede a saída de Michel Temer e eleições diretas
Manifestação em Belo Horizonte pede a saída de Michel Temer e eleições diretas Léo Rodrigues/Agência Brasil

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Kerison Lopes, citou a prisão de Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves, e disse que a detenção dela significou um dia de liberdade de imprensa em Minas Gerais, por mencionar a interferência dela nos meios de comunicação no estado. “Durante os 12 anos de governos do PSDB, com Aécio e Anastasia, ela coordenou a comunicação e ficou conhecida como mãos de tesoura. Ela atuava para censurar a imprensa, perseguiu e exigiu de veículos a demissão de diversos jornalistas”, disse. Conforme reportagem do O Globo, Aécio Neves pediu R$ 2 milhões ao empresário e a irmã dele teria participado da negociação.

Segundo os organizadores, o ato reuniu mais de 50 mil pessoas. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público.

Porto Alegre

O protesto ocorreu na Esquina Democrática, no centro da cidade desde as 18h. Uma hora depois, o grupo seguiu em marcha pelas ruas do Centro Histórico com faixas e cartazes pedindo a saída do presidente da República, Michel Temer, e exigindo a realização de eleições diretas para o cargo.

A caminhada encerrou no Largo Zumbi dos Palmares, onde o ato foi finalizado. Um grupo menor, no entanto, resolveu seguir até a Avenida Ipiranga, onde foram registrados alguns confrontos com a Brigada Militar (BM). Os policiais utilizaram bombas de gás para dispersar os manifestantes.

A Brigada Militar não divulgou estimativa de quantas pessoas participaram do ato. As lideranças das centrais sindicais afirmaram que o público foi de 20 mil manifestantes.

*Reportagem de Vladimir Platonow, Marcelo Brandão, Sumaia Villela, Edwirges Nogueira, Camila Boehm, Léo Rodrigues e Daniel Isaia

Edição: Carolina Pimentel

maio 19, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Após reunião com ministro, manifestantes deixam prédio do Ministério da Justiça

Ivan Richard Esposito – Repórter da Agência Brasil

Após reunião com o Ministro da Justiça, Osmar Serraglio, e a promessa de que o governo não vai criar obstáculos para equiparação das regras para aposentadoria dos agentes penitenciários a dos policiais na tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma da Previdência, os agentes penitenciários deixaram o prédio do Ministério da Justiça, invadido pela categoria na tarde de hoje (2).

Brasília - Em ato contra a reforma da Previdência, agentes penitenciários de vários estados invadiram o prédio do Ministério da Justiça (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Em ato contra a reforma da Previdência, agentes penitenciários de vários estados invadiram o prédio do Ministério da Justiça Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

De acordo com o deputado Lincoln Portela (PRB-MG), que intermediou a negociação entre os agentes penitenciários e o governo, não houve “um compromisso em resolver”, mas a promessa de estudar as reivindicações mais a fundo. Ele explicou que a categoria terá que convencer o relator da PEC, deputado Arthur Maia (PPS-BA), ou um deputado membro da comissão especial a apresentar um destaque incluindo na proposta a equiparação das regras de aposentadoria dos agentes a dos policiais.

“Não houve um acordo fechado. Querem [o governo] que [a mudança] entre via um destaque e o governo não vai colocar nenhum óbice nisso”, disse Portela à Agência Brasil. De acordo com o deputado, outras alternativas seriam a análise e aprovação de uma de duas PEC que também tramitam no Congresso:  a 308, que tramita na Câmara, ou a 14, que está no Senado. As duas propostas mudam a Constituição para criar as polícias penitenciárias federal e estaduais. Dessa forma, a categoria passaria a ter, automaticamente, as mesmas regras previdenciárias das demais polícias.

O presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária de São Paulo (Sindasp), Daniel Grandolf, os agentes aceitaram deixar a sede do ministério porque houve a garantia do atendimento das reivindicações da categoria. “Foi feito um acordo e eles vão pautar a PEC 308 e vão incluir os agentes penitenciários no relatório da reforma da Previdência juntamente aos policiais”, disse à Rádio Nacional.

No início da tarde de hoje, cerca de 500 agentes penitenciários de vários estados do país, segundo estimativas da Polícia Militar do Distrito Federal, invadiram o prédio do Ministério da Justiça em Brasília. Os manifestantes chegaram a quebrar uma vidraça próximo ao acesso principal do Palácio da Justiça e ocuparam o Salão Negro do local. Agentes da Força Nacional de Segurança, então, bloquearam o acesso ao prédio e restringiram o uso de banheiro e bebedouros.

Procurado, o Ministério da Justiça não se manifestou.

Agência Brasil
 

maio 3, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Disturbios entre manifestantes y la policía en Río de Janeiro

Transmitido ao vivo há 1 hora

En Brasil, se ha paralizado gran parte del transporte público debido al llamado de los principales sectores sindicales del país a una huelga general. Los manifestantes han bloqueado las carreteras y se han enfrentado con la Policía. Esto, para protestar contra las medidas de austeridad del gobierno de Michel Temer. Se trata del primer paro nacional desde 1996

SEPA MÁS: https://es.rt.com/5300

¡Suscríbete a RT en español!
http://www.youtube.com/user/Actualida…

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

abril 28, 2017 Posted by | Espanhol, Política | , , , , | Deixe um comentário

PM reprime manifestantes e joga bombas dentro de bar no centro do Rio

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - Policiais militares da Tropa de Choque dispersam manifestantes que protestavam contra reforma da Previdência na Cinelândia (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Policiais militares da Tropa de Choque dispersam manifestantes na Cinelândia Fernando Frazão/Agência Brasil

Policiais militares do Batalhão de Choque atacaram com bombas de gás lacrimogêneo manifestantes e clientes que estavam no bar Amarelinho da Cinelândia, um dos mais tradicionais e antigos da cidade, após a manifestação desta quarta-feira (15) contra a reforma da Previdência. Muitas pessoas passaram mal com a fumaça das bombas e precisaram ser amparadas, saindo chorando e com os olhos vermelhos pelo efeito do gás. Cerca de 10 minutos antes, um grupo de manifestantes, que não estava no bar, havia atirado pedras contra PMs da Operação Centro Presente.

A reação da polícia foi intensa e, em instantes, dezenas de homens do Choque entraram na Cinelândia a pé ou em motos, reprimindo tanto manifestantes, quanto clientes dos bares que funcionam no local. Outro grupo de policiais atiraram com balas de borracha contra manifestantes que participaram da passeata.

“As pessoas não fizeram nada. Estávamos vendo Fluminense x Criciúma, quando começou a confusão”, reclamou a aposentada Rosana Leite, que deixou o bar com dificuldades para respirar. Outra pessoa atingida foi a professora Ana Laura Braga.

“Estava tranquilo, tudo calmo, e eles começaram a jogar bomba lá dentro. Isso é uma covardia. Quem estava no bar não tinha feito nada”, relatou Ana Laura, que quase desmaiou ao buscar ajuda, pois tem apenas um pulmão e sofre de asma.

A psicóloga Raquel Siqueira Dória saiu do bar chorando, dizendo que sua mãe precisou ser atendida, pois passou mal com o efeito das bombas. “As pessoas estavam comendo e bebendo tranquilamente, quando eles praticamente invadiram o bar e jogaram bombas de gás lacrimogêneo. Todo mundo passou mal, com os olhos ardendo. Vou levar minha mãe para o hospital, pois ela está lá em cima sendo atendida. Isto é uma ditadura, a morte da democracia”, protestou Raquel.

A PM foi procurada por telefone e por e-mail pela reportagem da Agência Brasil para se posicionar sobre a operação na Cinelândia, mas até a publicação desta matéria não havia se pronunciado.

Edição: Amanda Cieglinski
 

março 16, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Vândalos corporativos

caos social

População Insatisfeita

A televisão continua insistindo na campanha contra os manifestantes “vândalos”, chegaram até a divulgar o suposto levantamento dos prejuízos pela polícia, segundo o qual os danos teriam chegado a seis milhões de reais. Se fosse um governo de direita, acredito que o governo esteja posicionado mais ao centro, essas notícias seriam suficientes para fazer a polícia tomar providências drásticas.

Segundo a TV, a polícia estaria, agora, planejando identificar os tais vândalos para prendê-los posteriormente.

Se a TV fosse tão determinada para denunciar os vândalos corporativos, aqueles que cometem crimes financeiros, desviando bilhões dos cofres públicos em direção aos paraísos fiscais, teríamos uma verdadeira revolução no Brasil. Somente Sílvio Santos (4,5 bilhões) e Daniel Dantas (2,5 bilhões), já somariam 7 bilhões de reais e nem daria para se comparar com os 7 milhões dos vândalos inconformados com a gestão pública.

Eu cheguei a pensar que os tais “vândalos” estariam boicotando as manifestações, porém, mais uma vez eu errei feio, apesar das desconfianças. Acontece que eles são muito pacíficos, se compararmos com os motivos pelos quais eles se revoltam: crimes políticos, financeiros, sociais, etc.

Não me surpreende que uma criança possa matar uma família de policiais, já que os policiais perderam completamente sua ideologia e já nem sabem mais o que fazer. Depois de várias gerações, até eles sentiram as consequências da decadência social.

Quando um policial é dedicado e prende um bandido ou corrupto, o que é muito difícil, esbarra na falta de estrutura e, pior, nas leis burocráticas responsáveis por libertar os verdadeiros culpados pelos problemas nacionais. Os processos passam pela primeira, segunda e terceira instâncias, e voltam para o início, em caso de apelação. Quando o réu parece já estar condenado, é o congresso que interfere nos julgamentos do STF que, aliás, nunca foi jurídico, pelo contrário, é político e não sabe o que fazer com tais processos, além de rasgá-los para limpar a b****, já que não servirão para mais nada.

Já ajudaram as redes de televisão Globo, SBT, multinacionais estrangeiras e, agora, pretendem ajudar Eike Batista, que já utilizava dinheiro do BNDES para estruturar sua empresas e conseguir também financiamentos privados.

Não dá para investigar o que está errado, simplesmente porque a justiça brasileira não funciona. Fecham uma fonte de desvios e logo outra surge, muitas vezes com os mesmos criminosos. A esquerda definitivamente é incompetente para arquitetar seus roubos sem que sejam descobertos, uma vergonha até para a política corrupta.

Diante disso, começam a surgir as manifestações violentas. Muitos setores terão dificuldades para trabalharem e não funcionarão normalmente no futuro, pior, o governo não conseguirá combater o crime organizado dentro de sua própria casa, que nunca será democraticamente popular.

Talvez agora a população consiga o que queria, quando optou pelo socialismo, fazer com que o país se torne uma zona de guerra, forçando o povo a aprender a lutar, sem deixar toda essa responsabilidade para os baderneiros.

Eu já disse e repito: Os baderneiros está quebrando as portas dos bancos porque não podem quebrar a cara dos banqueiros; estão quebrando as portas de prefeituras porque não podem quebrar a cara dos políticos.

Se os políticos e os banqueiros mostrassem suas caras sujas, poderíamos economizar esses sete milhões de reais em danos, melhor, economizaríamos sete bilhões de financiamentos e roubos fraudulentos.

Não, os “vândalos” não estão boicotando as manifestações, estão, sim, promovendo a sua resistência. Se fosse para boicotar, algumas bombas já teriam sido ouvidas.

By Jânio

Manifestação histórica

agosto 30, 2013 Posted by | Política | , , , , | 2 Comentários

Protestos no Rio superam dia histórico

número de manifestantes

Protestos no Brasil

A televisão quase estragou a festa, mas os brasileiros conseguiram se superar, não só em quantidade, quanto em qualidade. Era inevitável que houvessem confrontos mas, felizmente, não era a população quem corria perigo, era a PPP.

Assim como na Bíblia Judas traiu Jesus Cristo, tentando usá-lo para fazer o povo de Israel se voltar contra o poderoso e cruel Império Romano, alguns manifestantes mais rebeldes perderam o controle, nesse protesto, quebrando tudo o que havia pela frente, um prato cheio para a televisão que está sempre em busca de desgraças.

Ao mostrar os chamados “vândalos”, a televisão se esqueceu dos motivos pelos quais eles estavam revoltados. É muito fácil chamar um grupo de manifestantes revoltados de vândalos, difícil é chamar Renan Calheiros, José Sarney, Sílvio Santos, Roberto Marinho, Antônio Benlinatti, Jaime Lernner, Paulo Maluf, Demóstenes Torres, Ricardo Teixeira e outros, de corruptos e ladrões.

Os manifestantes revoltados procuram por cabeças e para acalmá-los, basta entregar a eles essas cabeças citadas, entre outras, não acho que seja difícil encontrar banqueiros e magnatas que vivem ás custas do governo.

Será que a televisão sabe quantos desses baderneiros perderam irmãos, pais, mães, filhos ou amigos, em portas de hospitais ou com uma tiro de assaltante?

Não, a intensão deles não é só fazer baderna. Se esse fosse o caso, eles sairiam de casa com uma sub-metralhadora, como os bandidos da minha pequena cidade de 35 mil habitantes. Acontece que eles ficam exaltados durante as manifestações, por terem lembranças desagradáveis.

Quando a televisão deixa de mostrar trezentas mil pessoas pacíficas, para mostrar cinquenta ou cem pessoas descontroladas, a televisão está fazendo propaganda política. É por isso que os manifestantes não aceitam a TV por perto, porque eles não mostram a verdade do movimento.

Alguns manifestantes que chegaram com bandeiras de partidos, foram convidados a se retirar, já que a política não era bem-vinda.

O Rio de Janeiro começa a mostrar sua verdadeira beleza, a militância política que esteve por tanto tempo adormecida, e que custou tão caro a sociedade. Se no dia anterior o Rio de Janeiro concentrou quase a metade dos manifestantes das grandes capitais de todo o Brasil, hoje, quinta-feira, 20 de junho de 2.013, a cidade do Rio escreve pela segunda vez consecutiva, o seu nome na verdadeira história do Brasil.

Belém chegou a preocupar, os manifestantes chegaram a encurralar os guardas municipais.

No Rio de Janeiro também houve confronto, mas entre trezentas mil pessoas não dá para evitar isso. Felizmente, tudo foi controlado.

Brasília teve um aumento espetacular desde a última manifestação e, desta vez, foi inevitável um pequeno quebra-quebra.

São Paulo continua além de seu potencial no movimento, mas manteve os números com uma ligeira queda, cinquenta mil pessoas.

Veja alguns números de hoje:

Rio de Janeiro – 300.000 manifestantes

Recife – 50.000

São Paulo – 50.000

Brasília – 30.000

Salvador – 20.000

Porto Alegre – 18.000

Campinas – 15.000

Florianópolis – 15.000

Belo Horizonte – 15.000

Campo Grande – 10.000

Fortaleza – 5.000

Curitiba – 3.500

O movimento está começando a ganhar forças, só precisa atingir as causas dos problemas sociais brasileiros e, a partir daí, começar a discutir os rumos que teremos pela frente.

Protestos no Rio entram para a história

Maiores protestos da história

Vereadores proíbem passageiros em pé.

A crise da PPP

Veneno bipartidário

Congressistas mais caros do mundo

By Jânio

junho 21, 2013 Posted by | Política | , , , , , , | 5 Comentários

   

%d blogueiros gostam disto: