Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

CCJ aprova relatório contrário à admissibilidade da denúncia contra Temer

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil

Logo após rejeitar o parecer pela admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer, a Comissão de Constituição de Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara acabou de aprovar o relatório substitutivo que sugere o arquivamento do processo. O parecer alternativo foi aceito por 41 votos a favor e 24 votos contra, além de uma abstenção. O texto contesta a acusação de que Temer teria cometido o crime de corrupção passiva. A CCJ escolheu um novo relator, leu e votou o novo parecer contra a denúncia em pouco mais de uma hora.

O novo parecer pela não admissibilidade da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) foi lido pelo deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que já tinha apresentado um voto em separado e foi designado como relator. Em seu voto, o deputado questiona a validade técnica das provas apresentadas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Na votação anterior, 40 deputados haviam se posicionado contra o relatório que recomendava a admissibilidade da denúncia, enquanto 25 parlamentares apoiaram o prosseguimento das investigações. A mudança no placar deve-se ao fato de que Zveiter não votou e, em seu lugar, o líder da maioria na Câmara, Lelo Coimbra (PMDB-ES), que é do mesmo partido de Zveiter, votou favoravelmente ao relatório de Paulo Abi-Ackel.

Para Abi-Ackel, ainda “imperam as dúvidas numerosas” sobre a acusação, que segundo ele não conseguiu comprovar os ilícitos citados. O deputado cita, por exemplo, que não foi possível reunir elementos que comprovem a ocorrência da intermediação entre o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures e o presidente Michel Temer, para beneficiar interesses dos empresários da JBS junto ao Conselho de Administração e Defesa Econômica (Cade).

O parecer de Abi-Ackel conclui que a denúncia não atende as exigências do Código de Processo Penal brasileiro por não comprovar a autoria dos ilícitos apresentados. O deputado ressaltou a responsabilidade da Câmara ao analisar um processo dessa natureza, dado “o risco das consequências políticas e econômicas” que podem decorrer de uma imputação de crime a um presidente da República.

O deputado Silvio Torres (PSDB-SP) disse, durante a sessão, que o teor do relatório apresentado por Abi-Ackel não reflete a opinião da maioria da bancada do partido.

Após a aprovação do parecer na CCJ, ele terá que ser votado no plenário da Câmara, o que ainda não há data para ocorrer. Para que a denúncia possa ter prosseguimento são necessários os votos favoráveis de 342 depuatdos. Caso contrário, ela será arquivada.

Matéria atualizada às 19h53 para acréscimo de informações

Edição: Amanda Cieglinski
Agência Brasil

julho 14, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Quem votou contra investigação de Temer

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

Quando Temer falou sobre a fidelidade de Rodrigo Maia, ele não estava brincando e  dá para ver o apoio em peso do DEM ao governo Temer. Já no caso do PSDB, eles são a favor  da denúncia.

Se alguém tinha dúvida se o PSDB abandonaria o governo, os tucanos demonstraram nesta votação. Por outro lado, o PMDB continua gigantesco, apenas o relator votou pela investigação.

Elizeu Dionísio MS e Paulo Abi-Ackel  do PSDB votaram  contra a investigação. 

PT, PDT, REDE e PSOL, assumiram sua posição de esquerda, enquanto partidos como o PV e PSB se dividiram.

Votaram não/contra 40

Alceu Moreira PMDB RS
Andre Moura PSC SE
Antonio Bulhões PRB SP
Arthur Lira PP AL
Beto Mansur PRB SP
Bilac Pinto PR MG
Carlos Bezerra PMDB MT
Carlos Marun PMDB MS
Carlos Melles DEM MG
Cleber Verde PRB MA
Cristiane Brasil PTB RJ
Daniel Vilela PMDB GO
Danilo Forte PSB CE
Darcisio Perondi PMDB RS
Delegado Éder Mauro PSD PA
Domingos Neto PSD CE
Edio Lopes PR RR
Elizeu Dionizio PSDB MS
Evandro Gussi PV SP
Evandro Roman PSD PR
Fabio Garcia PSB MT
Fausto Pinato PP SP
Genecias Noronha SD CE
Hildo Rocha PMDB MA
José Carlos Aleluia DEM BA
Juscelino Filho DEM MA
Laerte Bessa PR DF
Luiz Fernando Faria PP MG
Magda Mofatto PR GO
Maia Filho PP PI
Marcelo Aro PHS MG
Milton Monti PR SP
Nelson Marquezelli PTB SP
Paes Landim PTB PI
Paulo Abi-ackel PSDB MG
Paulo Maluf PP SP
Rogério Rosso PSD DF
Ronaldo Fonseca PROS DF
Thiago Peixoto PSD GO
Toninho Pinheiro PP MG

Votaram Sim/favoráveis  15

Afonso Motta PDT RS
Alessandro Molon REDE RJ
Betinho Gomes PSDB PE
Chico Alencar PSOL RJ
Fábio Sousa PSDB GO
José Mentor PT SP
Jutahy Junior PSDB BA
Júlio Delgado PSB MG
Laercio Oliveira SD SE
Luiz Couto PT PB
Marco Maia PT RS
Marcos Rogério DEM RO
Maria do Rosário PT RS
Patrus Ananias PT MG
Paulo Teixeira PT SP
Pompeo de Mattos PDT RS
Renata Abreu PODE SP
Rocha PSDB AC
Rubens Bueno PPS PR
Rubens Pereira Júnior PCdoB MA
Sergio Zveiter PMDB RJ
Silvio Torres PSDB SP
Tadeu Alencar PSB PE
Valmir Prascidelli PT SP
Wadih Damous PT RJ

Abstenção:

Rodrigo Pacheco PMDB MG

0 ausentes

Fonte: Bol

 

julho 13, 2017 Posted by | Política | , , , , , , | Deixe um comentário

Comissão de Ética Pública abre investigação sobre ministros e ex-ministros

Débora Brito – Repórter da Agência Brasil*

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República abriu processo de investigação contra dois ministros e ex-integrantes do governo federal citados nas delações de executivos da JBS. A decisão foi tomada em reunião extraordinária convocada para discutir as delações de Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS; e do Ricardo Saud, diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F (holding da JBS).

Os ministros citados nos depoimentos e que serão investigados são: Marcos Pereira (Indústria e Comércio), Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicações), Antônio Carlos Vieira (vice-presidente da Caixa Econômica Federal), Geddel Vieira Lima (ex-ministro da Secretaria de Governo), Fernando Pimentel (ex-ministro da Indústria e Comércio Exterior e atual governador de Minas Gerais) e Guido Mantega (ex-ministro da Fazenda).

É a primeira vez que a comissão se manifesta sobre as delações da JBS, que tiveram o sigilo retirado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em maio. Em acordo de colaboração premiada firmado com o Ministério Público, os empresários apresentaram áudio de conversa com o presidente Michel Temer. Nos depoimentos, os delatores relatam o envolvimento das autoridades em esquema de pagamento de propina e troca de favores em benefício de terceiros.

Segundo o presidente da comissão, Mauro Menezes, os ministros poderão apresentar as defesas e prestar esclarecimentos no prazo de dez dias corridos a partir do recebimento dos ofícios de intimação.

Brasília - Comissão de Ética da Presidência da República abre investigação contra dois ministro e dois ex-ministros. Na foto, o presidente da comissão, Mauro Menezes (Antônio Cruz/Agência Brasil)
Comissão de Ética da Presidência da República abre investigação contra dois ministros e três ex-ministros. Na foto, o presidente da comissão, Mauro MenezesAntônio Cruz/Agência Brasil

“A comissão, mesmo que não se antecipa a fazer um juízo condenatório , ela tem também o papel de propagar os valores da ética pública, de estabelecer uma atuação que projete, do ponto de vista cultural, a evolução da ética pública no país. A comissão não pode ficar, inerte, alheia diante dessa profusão de situações que exigem esclarecimentos para que as autoridades se conservem à altura dos cargos que exercem e as ex-autoridades à altura da conservação como figuras públicas perante a sociedade”, disse Menezes.

A Comissão de Ética Pública é o órgão responsável, entre outras atribuições, por apurar, mediante denúncia ou de ofício, condutas de autoridades ocupantes de cargos do Poder Executivo, que violam o Código de Conduta da Alta Administração Federal. Não cabe à comissão analisar violação de condutas dos presidentes e vice-presidentes da República.

O código estabelece que ministros, secretários executivos, presidentes ou diretores de agências ou autarquias devem “pautar-se pelos padrões da ética”. As sanções previstas no código são advertência ou sugestão de exoneração, para autoridades no exercício do cargo; e censura ética, para as que tiverem deixado o cargo.

*Texto atualizado às 12h48 para correção de informação. Diferentemente do informado, a comissão abriu processo para investigar o ex-ministro Geddel Vieira Lima, e não o ministro Bruno Araújo.

Edição: Carolina Pimentel

Agência Brasil

julho 3, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Em relatório final, PF diz que Michel Temer embaraçou investigações

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou o relatório final sobre as investigações das delações da JBS, enviado no início da noite à Corte pela Polícia Federal (PF). No documento, a PF diz que o presidente Michel Temer e o ex-ministro Geddel Vieira Lima cometeram crime de embaraço às investigações. A acusação é baseada no áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa, com o presidente, em março, no Palácio do Jaburu. A assessoria do Palácio do Planalto informou que não irá se manifestar sobre o relatório.

“Cumpre-nos, à luz do exposto, respeitando o espectro cognitivo próprio desta sede indiciária, concluir pela prática, em tese, das condutas típicas abaixo especificadas: Michel Miguel Elias Temer Lulia, por embaraçar investigação de infração penal praticada por organização criminosa, na medida em que incentivou a manutenção de pagamentos ilegítimos a Eduardo Cunha, pelo empresário Joesley Batista, ao tempo em que deixou de comunicar autoridades competentes de suposta corrupção de membros da Magistratura Federal e do Ministério Público Federal que Ihe fora narrada pela mesmo empresário”, diz trecho do relatório.

Perícia

A PF também concluiu que não houve edições ou fraude no áudio da conversa gravada pelo empresário Joesley Batista com Temer.  O relatório chegou ao Supremo e foi rremetido à Procuradoria-Geral da República (PGR), órgão que será responsável por eventual denúncia ao Supremo contra o presidente e Geddel. A perícia na gravação foi solicitada pela defesa de Temer, no mês passado. Os advogados questionam no STF a legalidade da gravação e afirmam que há muitas contradições no depoimento de Joesley Batista.

No mesmo documento, a PF acusa o ex-ministro Geddel Vieira Lima “por ter manifestado interesse junto a executivos do Grupo J&F na manutenção de pagamentos a Lúcio Bolonha Funaro, como forma dissuasória de eventual colaboração com a Justiça, monitorando junto a familiares de Funaro o seu ânimo para tal iniciativa”, diz o relatório.

Na semana passada, o ministro Edson Fachin, relator da investigação sobre o presidente, abriu prazo para a PGR se manifestar sobre o inquérito para investigar o presidente. Com a decisão,  a procuradoria tem até amanhã (27) para decidir sobre eventual denúncia contra o presidente e outros citados nas investigações, entre eles, o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

Edição: Carolina Pimentel
 
Agência Brasil
 

junho 27, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

STF vai investigar 8 ministros, 24 senadores e 42 deputados citados em delações

STF

André Richter e Felipe Pontes – Repórteres da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou abertura de investigação contra oito ministros do governo federal, três governadores, 24 senadores e 42 deputados federais. Todos foram citados nos depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato. O ministro Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho também será investigado

Com a abertura da investigação, os processos devem seguir para a Procuradoria-Geral da República (PGR) e para a Polícia Federal (PF) para que sejam cumpridas as primeiras diligências contra os citados. Ao longo da investigação, podem ser solicitadas quebras de sigilo telefônico e fiscal, além da oitiva dos próprios acusados.

Veja a lista dos ministros, senadores e deputados que serão investigados.

Ministros
1. Moreira Franco, ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República
2 – Bruno Araújo, ministro das Cidades
3 – Aloysio Nunes, ministro das Relações Exteriores
4 – Marcos Antônio Pereira, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
5 – Blairo Maggi, Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
6 – Helder Barbalho, ministro da Integração Nacional
7 – Eliseu Padilha , ministro da Casa Civil Eliseu Padilha
8 – Gilberto Kassab, ministro da Ciência e Tecnologia

Governadores

1 – Renan Filho, governador de Alagoas
2 – Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte
3 – Tião Viana, governador do Estado do Acre

Senadores

1. Romero Jucá (PMDB-RR)
2. Aécio Neves (PSDB-MG)
3. Renan Calheiros (PMDB-AL)
4. Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE)
5. Paulo Rocha (PT-PA)
6. Humberto Costa (PT-PE)
7. Edison Lobão (PMDB-MA)
8. Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
9. Jorge Viana (PT-AC)
10. Lidice da Mata (PSB-BA)
11. Ciro Nogueira (PP-PI)
12. Dalírio Beber (PSDB-SC)
13. Ivo Cassol (PP-RO)
14. Lindbergh Farias (PT-RJ)
15. Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)
16. Kátia Abreu (PMDB-TO)
17. Fernando Collor (PTC-AL)
18. José Serra (PSDB-SP)
19. Eduardo Braga (PMDB-AM)
20. Omar Aziz (PSD-AM)
21. Valdir Raupp (PMDB-RN)
22. Eunício Oliveira (PMDB-CE)
23. Ricardo Ferraço (PSDB-ES)

24. Antonio Anastasia (PSDB-MG)

Deputados Federais

1 – Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara
2. Marco Maia (PT-RS)
3. Carlos Zarattini (PT-SP)
4. Paulinho da Força (SD-SP)
5. João Carlos Bacelar (PR-BA)
6. Milton Monti (PR-SP)
7. José Carlos Aleluia (DEM-BA)
8. Daniel Almeida (PCdoB-BA)
9. Mário Negromonte Jr. (PP-BA)
10. Nelson Pellegrino (PT-BA)
11. Jutahy Júnior (PSDB-BA)
12. Maria do Rosário (PT-RS)
13. Felipe Maia (DEM-RN)
14. Onyx Lorenzoni (DEM-RS)
15. Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)
16. Vicentinho (PT-SP)
17. Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)
18. Yeda Crusius (PSDB-RS)
19. Paulo Henrique Lustosa (PP-CE)
20. José Reinaldo (PSB-MA)
21. João Paulo Papa (PSDB-SP)
22. Vander Loubet (PT-MS)
23. Rodrigo Garcia (DEM-SP)
24. Cacá Leão (PP-BA)
25. Celso Russomano (PRB-SP)
26. Dimas Fabiano Toledo (PP-MG)
27. Pedro Paulo (PMDB-RJ)
28. Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)
29. Paes Landim (PTB-PI)
30. Daniel Vilela (PMDB-GO)
31. Alfredo Nascimento (PR-AM)
32. Zeca Dirceu (PT-PR)
33. Betinho Gomes (PSDB-PE)
34. Zeca do PT (PT-MS)
35. Vicente Cândido (PT-SP)
36. Júlio Lopes (PP-RJ)
37. Fábio Faria (PSD-RN)
38. Heráclito Fortes (PSB-PI)
39. Beto Mansur (PRB-SP)
40. Antônio Brito (PSD-BA)
41. Décio Lima (PT-SC)
42. Arlindo Chinaglia (PT-SP)

*texto corrigido às 21h29. Inicialmente, os nomes dos senadores Eduardo Amorim, Maria do Carmo Alves, Garibaldi Alves Filho, Marta Suplicy e Agripino Maria constavam na lista de investigados. No entanto, após a divulgação, o Supremo corrigiu as informações e informou que os inquéritos foram remetidos para nova manifestação da PGR. O mesmo vale para o caso do ministro da Cultura, Roberto Freire.

Edição: Amanda Cieglinski

abril 12, 2017 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

Janot diz ao STF que Temer não pode ser investigado por fato anterior ao mandato

PMDB controla o poder

Golpe do PMDB

André Richter – Repórter da Agência Brasil*

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse hoje (31) ao Supremo Tribunal Federal (STF) que não pode investigar as citações ao presidente Michel Temer no depoimento de delação premiada do ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado, na Operação Lava Jato. Segundo o procurador, Temer não pode ser investigado por fatos que supostamente teriam ocorrido antes de assumir o cargo.

Em um dos trechos dos depoimentos de delação, Machado citou um suposto encontro com Temer, em 2012, na Base Aérea de Brasília, onde o presidente teria dito que precisava de recursos para a campanha do candidato Gabriel Chalita (PMDB) à prefeitura de São Paulo. Na época, Temer era vice-presidente.

Após o pedido, o ex-diretor teria conseguido R$ 1,5 milhão junto a dois empreiteiros da Queiroz Galvão e fez o repasse ao diretório do PMDB. Segundo o delator, a quantia fazia parte de “comissão paga” por um contrato da empreiteira com a Transpetro, empresa subsidiária da Petrobras.

Na manifestação feita ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, a PGR argumenta que a Constituição garante ao presidente da República imunidade em relação a investigação de fatos que ocorreram antes de assumir o cargo.

“Significa que há impossibilidade de investigação do presidente da Republica, na vigência de seu mandato, sobre atos estranhos ao exercício de suas funções”, disse Janot.

Procurada pela Agência Brasil, a Presidência da República informou que não vai comentar o assunto.

*Colaborou Ivan Richard

Edição: Amanda Cieglinski
 

março 31, 2017 Posted by | Política | , , , | Deixe um comentário

Gilmar autoriza inquérito contra Aécio e Paes

 protógenes
André Richter – Repórter da Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes autorizou hoje (6) abertura de novo inquérito para investigar o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Com a decisão, também será investigado o ex-deputado e atual prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (PMDB) e o ex-governador de Minas Gerais Clésio Andrade (PSDB). Eles serão investigados a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A investigação está baseada em um dos depoimentos de delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral. Segundo o ex-parlamentar, em 2005, durante os trabalhos da Comissão Parlamentar Mista de Inquéritos (CPMI) dos Correios, criada para investigar denúncias da Ação Penal nº 470, o processo do mensalão, Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, “enviou emissários” para barrar quebras de sigilo de pessoas e empresas investigadas, as quais o Banco Rural.

Segundo Delcídio, um dos emissários era Eduardo Paes, então secretário-geral do PSDB. Conforme relato do ex-senador, o relatório final da CPMI foi aprovado com “dados maquiados” e Paes e o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) também tinham conhecimento dos fatos.

“Outros parlamentares também sabiam que esses dados estavam maquiados, podendo citar os deputados Carlos Sampaio e Eduardo Paes, já mencionado, dentre outros que não se recorda. Esses fatos ocorreram em 2005/2006. Esse tema foi tratado com Aécio Neves em Belo Horizonte, no palácio do governo”, diz trecho da delação do senador.

Carlos Sampaio

Inicialmente, a PGR pediu a inclusão do deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP) nas investigações, mas o pedido foi rejeitado por Gilmar Mendes. O ministro entendeu que, mesmo citado no depoimento de Delcídio, a inclusão dele nas investigações é prematura.

“Delcídio do Amaral limitou-se a dizer que o parlamentar tinha ciência da omissão das informações financeiras. Não há narração de qualquer contribuição ativa de Carlos Sampaio para os fatos. Tampouco há uma explicitação da razão que levou Delcídio do Amaral a crer que Carlos Sampaio efetivamente tinha conhecimento dos fatos”, argumentou o ministro.

Outro lado

O pedido de investigação foi feito pelo procurador-geral da República no dia 4 de maio. Em nota, o senador Aécio Neves declarou que nunca interferiu nas investigações da CPMI. “O senador Aécio Neves renova sua absoluta convicção de que os esclarecimentos a serem prestados demonstrarão de forma definitiva a improcedência e o absurdo de mais essa citação feita ao seu nome pelo ex-senador Delcídio. O senador jamais interferiu ou influenciou nos trabalhos de qualquer CPI. As investigações isentas e céleres serão o melhor caminho para que isso fique de uma vez por todas esclarecido.”

Por meio de nota, Clésio Andrade declarou que não vai se pronunciar por não ter conhecimento da decisão. No entanto, ele afirmou que as delações parecem cumprir outra missão: “servir de instrumento de desequilibro político”.

Eduardo Paes disse reafirmou que está à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos. O prefeito também disse que Aécio Neves nunca pediu qualquer benefício nas investigações da CPI dos Correios.

Aécio é alvo de uma segunda investigação no Supremo autorizada pelo ministro Gilmar Mendes. Na investigação, Janot cita supostos crimes cometidos pelo senador em Furnas, empresa subsidiária da Eletrobras. O pedido também cita declarações de Delcídio do Amaral. Aécio recebia “pagamentos ilícitos”, pagos, segundo ele, pelo ex-diretor de Furnas Dimas Toledo.

Sobre a investigação de Furnas, em nota divulgada na semana passada, Aécio Neves disse que compreende o papel do Ministério Público em dar prosseguimento às investigações, mas que tem a convicção de que sua inocência será provada. “Tenho a absoluta convicção de que, ao final, ficará provado mais uma vez a minha inocência, como já aconteceu no passado, o que levou, inclusive, ao arquivamento dessas mesmas acusações”, disse o senador.

Edição: Juliana Andrade
Comentário: estou publicando esse texto só por publicar mesmo, todos nós sabemos que o Gilmar não queria esse processo, inclusive engavetou duas vezes o processo. Se ele autorizou foi porque o  procurador Janot pediu para a polícia investigar à revelia do STF.
Rodrigo Janot tem muita coragem porque a ordem era derrubar os partidos aliados do PT, tanto que Sérgio Moro nem sequer citou nomes do PSDB e de seus antigos aliados, e eu digo antigos porque o PSDB fez acordo com a Globo e finge ser aliado do governo do PMDB, mas as divulgações constantes de vazamentos contra o PMDB, deixam bem claro que o PMDB está com os dias contados. O PMDB terá sorte se sobreviver até o dia do julgamento da presidente Dilma.
Um possível golpe contra a presidente, o que está cada vez mais difícil, daria mais força para Temer e fará a máfia da Globo respeitá-lo.
Quanto ao ministro Gilmar Mendes, ele ficou famoso ao amanhecer na porta da delegacia para libertar o banqueiro Daniel Dantas. Depois disso, acusou o delegado de grampo telefônico, forçando o delegado da polícia federal a sair do país.
Não preciso dizer mais nada, né, gente?
Comentários by Jânio

junho 7, 2016 Posted by | Política | , , , , , , , | Deixe um comentário

As moscas do Panamericano

escandalo financeiro

Fraude Bancaria

Vamos  conhecer um pouco a corrupção, e a política, brasileira? – Essa pergunta é estratégica, tanto pelo fato de a corrupção não estar limitada à política, como  divulga a mídia, quanto pelo fato de alguns leitores não terem estômago para conhecer tantos podres.

Isso me faz lembrar uma discussão de duas enfermeiras: Quando uma disse que não podia ver xixi e cocô – ficava com nojo do serviço – a outra enfermeira disse, imediatamente, que tinha muito mais medo de sangue, sugerindo que fizessem um acordo, enquanto uma limpava o sangue, a outra limparia o cocô e o xixi.

A indignação à proposta foi grande: “Aqui tem muito mais paciente sujo de sangue do que paciente sujo cocô e xixi. Você está pensando que eu sou idiota?

Enquanto a PPP espalha seu cocô por toda parte – Dessa vez o cocô é figura de linguagem, para os desavisados de plantão – esses vagabundos nem imaginam o sangue da população carente que jorra por essa  terra abençoada por Deus – vagabundos também é figura de linguagem, Deus me perdoe se for blasfêmia o resto.

Vamos interromper a narrativa, para fazer uma pergunta estratégica: “Quanto vale os bens de uma empresa falida?” – vamos aproveitar para fazer mais uma: “O que você pensaria de uma pessoa que vende seus bens, em seguida, utiliza esses mesmos bens como garantia de um financiamento, mesmo já não sendo seus esses bens.

Todas essas questões estão presentes no escândalo do Panamericano/CEF, um escândalo que começou quando  a Caixa Econômica comprou parte do Banco, para evitar sua quebra, mas sem assumir o controle do banco – valor da transação: 700 milhões. O rombo aumentou, chegando a 900 milhões, aí, o Grupo Silvio Santos, controlador do Panamericano, teve uma pequena ajudinha de “mais” 2,5 bilhões – A soma é tão alta que precisamos simplificar os números, para economizar  no texto.

Assim, com todo o sistema bipartidário envolvido na corrupção, resta a corrupta justiça fazer a sua parte, fazendo uso de uma legislação que nem merece uma reforma, já que sempre fica pior, onde só uma revolução resolveria esses problemas, e eu não estou falando de armas de fogo, que fique bem claro.

Como é inconstitucional prender um político corrupto, resta-nos a pena de morte, para nos dar a sensação de justiça, não aquela pena de morte proibida por lei, mas a pena de morte do destino; Quando um Juiz é morto por criminosos, quando a polícia mata a própria polícia – Já é a terceira notícia que eu vejo sobre isso, me faz até lembrar de um comentário que eu fiz, para um policial amigo meu: “Você confia em seu parceiro, mesmo estando ele armado?” – Ele me respondeu: “Claro, eu nunca fiz nada para ninguém, porquê eu não confiaria?”

Lembrei-me também da declaração da Prefeita de Jandira, algo como: “Meu Deus, como chegamos a esse ponto, discutir política com armas de fogo?” – Crise Na PPP? – Há mil formas de matar o povo, mas a elite não morre em filas de SUS, Prefeitura, quaisquer conflitos, serão resolvidos de outras formas.

Se não há justiça no país, para que se preocupar? – Até criminosos se entregam, quando precisam de um bom tratamento de saúde, faz parte do princípio da PPP.

Quando vi a reprise da audiência do ex-Presidente do Banco Central, lembrei-me de PC Farias, o mártir dos corruptos, e sua máxima, em filosofia política – “Vocês são todos hipócritas” – frase corajosa, mas que pode ter custado muito caro – Em sua tradução livre: “Eu comprei todos vocês.”

Henrique Meireles, homem forte do Governo, responsável pelos cerca de duzentos e cinquenta bilhões de dólares, acumulados no primeiro mandato de Lula, insistia na argumentação preferida dele, algo como: “Toda a investigação foi feita sob sigilo, como manda a lei criada pelos Senhores. o Banco Central não poderia revelar dados sigilosos do processo, antes da conclusão e análise do processo em questão” – Concluía ele, com algo como – “Se me perguntarem se a lei deveria ser mudada, eu diria que sim, diria que não concordo com a forma como está, mas devemos seguir a lei; quando a lei for mudada, então o processo ocorrerá, como passará a exigir a lei” – Mais um filósofo político.

Henrique Meireles não quer passar para a história como uma pessoa descuidada, ou sem inteligência, nas entrelinhas, escancara os podres do sistema, mostrando todo o “cocô”,  mesmo sem dar nomes aos “bois”.

Eu também poderia traduzir um pouco das mazelas do que está ocorrendo, apresentar os motivos/consequências de tudo isso.

Já passou da hora da classe média alta entender que, na Democracia, o poder deve estar com o povo. O poder estará mais seguro nas mãos do povo, já que o povo age de acordo com a barriga, mas é crente; o povo não esquece o que é feito de bom; o povo não aumenta impostos; o povo quer mais trabalho do que dinheiro…

É preciso que a classe média alta entenda de uma vez por todas, que oitenta por cento das riquezas está indo para as mãos de poucos coronéis.

O povo precisa de informações verdadeiras, sem falsas ideologias bipartidárias; precisa ouvir informações verdadeiras e sem interesses. Não há mais volta, não dá para mentir, enganar, em época de internet, o povo sabe muito mais do que se pensa ou diz.

O jovem camelô venceu na vida, finalmente mostrou de forma escancarada como consegue jogar dinheiro para o povo – como diz o ditado: “Vem fácil, vai fácil.”

O Empresário ofereceu seu patrimônio falido como garantia, tudo como forma de retardar o processo, ganhar tempo para encontrar uma saída num sistema burocrático que chega ao limite, mas com uma dinâmica assustadora.

Primeiro, o banco estatal ofereceu 700 milhões por parte do patrimônio do Panamericano – sem assumir o controle, a dívida aumentou; ofereceu um financiamento de 2,5 bilhões – um valor maior que o valor real do banco; foram verificadas fraudes bancárias, para conseguir esse financiamento, levando o BC a investigar outros bancos menores, que participavam de negócios com o Grupo Silvio Santos.

Silvio santos declarou que pretende processar gerentes e auditoria. Henrique Meireles deixou bem claro que a auditoria é feita segundo a lei, por uma empresa privada,  especializada.

Traduzindo: É como planejar um crime bilionário, usando um laranja “analfabeto” – o “alfabeto” é figura de linguagem também. Os políticos não tem culpa, pois a responsabilidade é de uma instituição bancária; a instituição bancária não tem culpa, pois a auditoria foi feita por uma empresa privada; o Grupo Silvio Santos também não tem culpa, pois a responsabilidade de contratar a tal empresa de auditoria era de responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

A Declaração de Sílvio Santos de processar diretores do banco e a auditoria, faz parte de um processo burrocrático normal – Erros de português serão perdoados, em nome dos erros da Justiça brasileira – deixando a pergunta: Em todo grande roubo, pergunta-se onde está o dinheiro roubado; seria impossível lavar 2,5 bilhões, em curto espaço de tempo, mas como bom filósofo político – É! Eu também sou! –  a corrupção rompe a barreira do tempo e do espaço: O dinheiro já havia sido roubado, para descobrir o roubo é preciso viajar no tempo – Eu sei que isso é tecnicamente impossível, com as atuais tecnologias, mas a Física já entrou no campo da Filosofia há muito tempo, meu(a) caro(a) amigo(a), ah ah ah.

O dinheiro já vem sendo roubado há muito tempo, desde o descobrimento do Brasil – É! O Descobrimento do Brasil foi um roubo, roubaram metade, até o Tratado de Tordesilhas, depois roubaram o resto – mas isso não é desculpa para continuarem roubando, agora estamos falando do suor e do sangue do povo.

Se voltarmos no tempo, descobriremos que os 2,5 bilhões, mais os 700 bilhões, já vem sendo roubado há muito tempo, sendo descobertos só agora, na hora de “tapar o buraco”.

“Dizem” que um cliente de nome Adalberto Salgado, Juiz de Fora – MG,  possuiria um investimento de 400 milhões, com juros, gentilmente ofertados pelo banco, de 30% ao ano.

Eu lembrei de um amigo meu, ele tinha cerca de 1,5 milhão no Banco do Brasil, com rendimentos generosos de 2% ao mês, 24% ao ano. Segundo ele, esse dinheiro servia estrategicamente para o banco, para suas atividades normais – A poupança pagava, nessa época, 0,5% ao mês, cerca de 6% ao ano, enquanto a taxa de juros do BC girava em torno de 19%, em plena era FHC.

Isso poderia explicar o generoso rendimento do CDB, Certificado de Depósito Bancário, do sortudo cliente? – Estamos falando de 400 milhões,  na era Lula, quando a taxa do BC fica na faixa de 10%, para 30% há uma diferença considerável, não é mesmo? – Não há estratégia empresarial que explique uma aplicação tão alta.

O rombo relativo ao financiamento do FGC, Fundo Garantidor de Créditos, foi comunicado no dia 11 de setembro, véspera de eleição – 11 de setembro te lembra alguma coisa? – Haveria alguma insinuação implícita? – Notem que eu não falei em conspiração.

Politicamente, esse fato não pode ser aproveitado nas campanhas, todos os (dois) partidos estavam até o pescoço de cocô, se o sistema não fosse bipartidário, se a mídia de massa não estivesse envolvida, poderíamos até pensar em mudanças a partir desses fatos, mas o jogo de poder brasileiro continua muito forte.

Se as pessoas soubessem quanto dinheiro é roubado no Brasil, através de artimanhas dos coronéis da política, não protestariam contra seus aumentos de salários, protestariam contra os impostos, isso poderia até unir, finalmente, a classe média à classe baixa.

…eu também posso sonhar, não posso?

By Jânio

janeiro 9, 2011 Posted by | Política, Policia | , , , , , , , , , , | 3 Comentários

Investigação de um cidadão acima de qualquer suspeita

Procurado pelo FBI

Suspeito de Terrorismo

A diferença entre um país e outro, quando se trata de violência, é grande.

A Inglaterra, por exemplo, chegou a matar um brasileiro inocente, numa época conturbada, sob ameaça terrorista.

Apesar disso, a Inglaterra é considerada uma nação rígida no cumprimento da lei, na manutenção da segurança. Locais de risco são constantemente vigiados por policiais sem armas de fogo, as prisões juvenis são uma realidade, inclusive para ricos, que pagam pela estadia “de luxo”, sendo obrigados a seguir uma disciplina rígida e de isolamento.

No território inglês não se nota a violência do resto do império britânico.

Eu tenho uma ideia de que a polícia deve prever as ações dos bandidos, colocando-se antecipadamente nos locais de maior risco, mantendo homens para vigiar aglomerações de suspeitos, enfim, a polícia deveria ser inteligente.

Num país como o Brasil, não é isso o que acontece, parece que quanto maior a miséria, mais as pessoas precisam das igrejas, políticos e polícia. Todo o sistema de nossa sociedade parece se beneficiar com a desgraça da população.

Se não houvessem tantos problemas sociais, talvez as pessoas não procurassem as igrejas, não vendessem os votos em troca de favores políticos.

Para a polícia que tem interesse em combater o crime, há duas linhas de investigação, segundo um seriado especialista no tema, baseado em arquivos da polícia federal americana, Arquivo X:

1 – Quando bandidos fazem ameaças, ou reivindicam, o propósito racional de darem essa informação, é para permitir que os impeçam. Seu objetivo é promover a si mesmo.

Segundo as estatísticas, há um padrão modelo para todos os casos, onde uma ameça faz com que o crime seja confirmado, e solucionado na maioria das vezes. Se não agirem rápidos, ignorando os dados estatísticos, a lógica, o óbvio, o crime não será solucionado, vidas estarão em risco.

2 – No caso do elemento surpresa, é diferente. Atos isolados, imprevisíveis, sem antecipar imprevistos, nem esperar nada num universo de possibilidades infinitas; pode-se ficar a mercê de qualquer fato ou ato, qualquer coisa que não possa ser programada, categorizada, ou facilmente consultada.

Nesse caso,  o que vale é o pressentimento, a capacidade de farejar e investigar, seguidos apenas pelo instinto e pelo ambiente em que se encontram.

No caso do filme “Suspeito Zero”, um ex-agente federal consegue se antecipar  em quase todos os crimes, numa capacidade de “farejar” inacreditável, até para a própria polícia, que o vê como suspeito desses crimes.

Sua capacidade de estar sempre no local do crime, no momento exato em que eles acontecem, é a principal prova que pode incriminá-lo.

O filme cria um clima de gato e rato, onde os culpados pelo crime são assassinados, mas os crimes continuam acontecendo,  o próprio policial dá sinais de insanidade, podendo ser o assassino.

Suspeito Zero – Segundo a teoria, criada pelo antigo agente, um assassino em série poderia atravessar todo o país sem ser pego, contrariando padrões e repetição de comportamento. A teoria supõe alguém sem padrões, uma máquina assassina aleatória que nunca deixaria pistas, nem agiria de acordo com o que a polícia pensa, não a polícia comum.

Suspeitos zero não obedeceriam as leis ou normas comuns, contrariamente, seguiriam o contraditório, aparecendo onde não deveria aparecer, fazendo o que não deveria fazer, agindo de maneira contrária ao esperado. Segundo a teoria do suspeito zero, o próprio criador dela poderia ser o assassino, ou seja o policial poderia ser o assassino.

Para saber se o policial é o assassino, a polícia tem de achá-lo primeiro.

O mais curioso nessa história, é que a polícia poderia resolver outros casos enquanto investiga esse, devido aos ambientes sórdidos, ao faro e a intuição para desvendar um crime, desenvolvido pelo criador dessa teoria.

By Jânio

agosto 27, 2010 Posted by | Cinema | , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

As chacinas de Filhos da lua

traídos pelas crenças

Massacre dos albinos

Um caso curioso e interessante, para reflexão, está acontecendo na Tanzânia. Uma chacina, com elementos de crueldade, onde a religião, preconceito, discriminação e tradição se misturam.

Para variar, a política está no meio, com sua incompetência de sempre. A polícia ineficiente é suspeita de receber propinas para fazer vistas grossas, deixando as vítimas em pânico e isoladas.

As vítimas, nesse caso, são os filhos da lua, ou albinos, conhecidos assim por não poder viver bem de dia, devido a sua pele despigmentada.

Os albinos são pessoas que nascem com distúrbios no organismo, provocado pela falta de reações enzimáticas, responsáveis por dar cor a pele, olhos e pelos. Nâo são específicos do ser humano, as plantas e os animais possuem essa pequena distorção também; curiosamente, nas plantas, o albinismo parcial, provocando manchas, transformam essas mesmas plantas em plantas exóticas e raras, contrariamente ao que acontece com os seres humanos, onde a distorção se torna uma maldição.

Eu tenho dito que as palavras escritas, nem sempre exprimem o que falamos, muito menos o que pensamos, por isso é preciso pensar muito naquilo que vamos escrever e que será dito por outras pessoas. Até hoje, teorias, doutrinas, e ideologias tem sofrido o impacto das consequências, ou inconsequências, nesse processo, é assim que surgem as laranjas mecãnicas.

A questão da comunicação padronizada é polêmica, não se pode padronizar o pensamento, a fala e muito menos a escrita, também não se pode estipular uma comunicação social, quando cada ser é individual, surgindo desse conjunto o conceito de sociedade. Como poderiam evoluir, pessoas que pensam exatamente da mesma maneira? – A informação, por sua vez, deve ser de forma mais direta possível.

Alguns ursos são exibidos como raridade, portanto albinos, quando, na realidade, tem apenas os pelos brancos. Uma raça de gorilas raríssima, e que vive aproximadamente quarenta anos, realmente é albina, e é exibida nos zoológicos como atração.

Os seres humanos se escondem, vivendo na marginalidade. As estatísticas são falhas, o que se sabe é que a concentração de albinos, na Tanzânia, é muito maior do que o número verificado em outros países.

Segundo alguns dados levantados, o número de albinos não passavam de cerca de quatro mil, quando na realidade o número era muito maior, mais de cento e setenta mil, segundo estimativa da associação dos albinos da Tanzânia.

Há relatos comoventes, como o de uma família onde nasceu uma menina albina, para não sofrer discriminação, o pai e os filhos maiores abandonaram a família, permanecendo apenas a mãe junto a menina.

Pode parecer surpreendente, mas para quem conhece o drama de perto, sabe que a fuga é uma constância, nas vidas dessas pessoas e seus familiares. A culpa nesse caso é das tradições e costumes, onde acredita-se que partes dos albinos pode servir de preparo para poções mágicas, resultando em ataques, mortes ou mutilações, de pessoas portadoras do albinismo.

Os albinos são atacados e mutilados, sem cirurgias nem anestésicos, a golpes de machados. Há, nesse caso, o comércio de partes do corpo do albino, onde o receptador chega a pagar uma soma em dinheiro, pela dita “matéria prima” de suas poções milagrosas (diabólicas).

Os albinos que deveriam ser especiais, como de fato são, acabam pagando caro pela suas características particulares.

A boa notícia é que os albinos, conscientes de seu elevado número, criaram a primeira associação de portadores de albinismo, assim, com uma estimativa de portadores, com isso o governo se viu pressionado, tanto pelas pessoas, quanto pelos veículos de comunicação e pessoas do mundo todo.

Os albinos tem uma expectativa de vida menor que a média da população, além de não poderem se expor ao sol.

É preciso parar de ver o albinismo como uma doença ou como um problema, assumindo de vez que essa é sua condição de vida, vamos deixar eles viverem.

Hoje, já se encontram em melhor situação, devido as informações e educação que a sociedade vem tendo, mas o perigo continua.

Fontes: BBC e Wikipedia.

Texto: By Jânio.

abril 9, 2010 Posted by | Internacional | , , , , , , , , | 8 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: