Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Moro age como a justiça nazista

Anúncios

novembro 18, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Morre a mulher mais velha do mundo

injustiça brasileira

Mulher Mais Velha

Maria Gomes Valentim foi uma mineira responsável por uma citação do Brasil no Guinness Book, como a mulher mais velha do mundo.

Reconhecida como a mulher mais velha do mundo, a Senhora Valentim não tinha uma família grande: Um filho, quatro netos, sete bisnetos e cinco trinetos.

Através da Senhora Valentim, Carangola, cidade mineira da Zona da Mata, ficou conhecida no mundo todo. Através da Senhora Valentim, o mundo inteiro ficou sabendo que o salário mínimo do Brasil é de R$545,00 reais.

Maria Gomes Valentim era uma mulher bem-humorada, afinal, o Brasil está melhorando, estamos vivendo mais. Está certo que R$545,00 reais é um salário de fome, indigno de quem passou os últimos 50 anos lutando contra a miséria, a morte e contra a fome, mas poderia ser ainda pior.

Se fosse na época do Governo tucano, hoje ela estaria ganhando 180 reais. Se fosse no Governo de Sarney, hoje ela estaria ganhando, talvez, 94 reais.

Isso me faz pensar que é mais fácil viver de caridade, esmola, prostituição ou tráfico, que viver da previdência social.

Como a burocracia brasileira é mais difícil de ser quebrada que desintegrar um átomo, então, ela continuou no Guinness Book, mostrando nosso salário mínimo para o mundo inteiro.

No final de sua vida, ela conheceu a sua última pneumonia, um mal também muito comum na miséria brasileira, tão comum quanto o nosso salário mínimo.

Será que a Senhora Valentim tinha orgulho de ser a mulher mais velha do mundo? – Eu acho que não.

No Brasil, os velhos tinham vergonha de serem chamados de velhos, passaram a ser chamados de idosos; idoso tornou-se pejorativo, foi preciso mudar para terceira idade; esse termo também se desgastou, passando para melhor idade.

Os filósofos preferiram adotar seus próprio termos: sênior, aposentado, veterano, etc.

Você pode escolher, se você estiver sendo bem tratado, com respeito, então você é um aposentado, sênior ou veterano. Isso é o que nos diferencia dos seres inanimados, tornando-nos humanos.

Caso você não esteja sendo tratado como deveria, então você está sendo tratado como velho. Poderia ser pior, há muitos veteranos morando nas ruas.

Quando somos crianças, nosso maior orgulho é quando nos dizem: “Você é o mais velho de todos”.

O tempo passa e ser o mais velho passa a ser muito triste, passamos a olhar o passado cada vez mais distante e nos tornamos ainda mais solitários. Falta união e democracia.

Seria tudo mais simples, se tivéssemos coragem de nos organizarmos em classes, mas essas classes também teriam que ser unidas. Falta respeito.

Seria tudo mais simples, se as igrejas respeitassem os homossexuais e os homossexuais respeitassem a igreja. Falta lei.

Seria tudo mais simples, se não precisássemos criar leis para fazer cumprir as velhas leis que ainda nos servem, esquecidas apenas por serem velhas. Falta justiça.

Seria muito bom se houvesse justiça, a falta de justiça está implícita nos impostos altos que causam a corrupção, dando origem aos problemas sociais e a essa guerra pela sobrevivência.

Falta Justiça.

By Jânio

junho 30, 2011 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 6 Comentários

O monstro de Brasília levanta uma grande questão. Monstro?

O lado negro

Estranhos desejos

Um caso de polícia, em Brasília, expõe um problema social crônico do Brasil, ou melhor vários.

O “monstro” pedófilo levanta uma questão: Seria um caso de psicose, pedofilia ou seu caso deveria ser tratado como crime comum?

Esse “monstro” foi preso por pedofilia, cumpriu quatro anos de prisão e foi liberado, sendo diagnosticado como mentalmente são. Depois de sair da prisão, verificou-se que o homem não estava tão normal assim.

Casos como esse, sempre nos trazem a memória a história de Jack “o estripador”, onde há suspeita, inclusive, de que o famoso psicopata pertenceria à família real. Evidentemente que um escândalo, como esse, não poderia vir à público em hipótese alguma, chegando às proporções que chegou.

No Brasil, o caso mais curioso foi, se eu não me engano, “Bandido da Luz Vermelha”, um criminoso que assaltava as residências e estuprava suas vítimas.

Depois de preso, por pressão da mídia, recusou-se a hipótese que o homem era louco, como consequência, ele cumpriu toda sua pena, durante longos anos, em seguida, antes de ser solto, chegou-se a conclusão de que ele não tinha condições de sair às ruas.

O problema é que aceitar o fato de que o preso era louco, seria confessar um erro da justiça, podendo haver indenização da vítima. Sendo solto, o “louco” foi para Santa Catarina, na casa de parentes que também não o aceitavam; foi morto depois de brigar com pescadores, deixando a justiça em paz com a sua consciência.

Há um conflito de interesses aqui, um bandido é um marginal, portanto abaixo da linha de pobreza. Se um marginal começa a ter direitos, isso não é bom para um sistema burguês, onde o pobre não tem direitos.

Em Brasília, o caso não foi diferente, o homem que deveria ir para um sanatório, foi preso, cumpriu uma pena irrisória, quando em um sanatório sua pena seria muito maior, ou por toda sua vida, caso sua doença fosse comprovadamente crônica.

Quem foi que disse que o estado está preocupado com o que acontece com o povo? – Quanto menos tempo o estado ficar responsável por uma pessoa, mais dinheiro sobra no caixa, esse sim interessa aos políticos.

Não temos estrutura carcerária para manter nossos presos na cadeia por muito tempo, mesmo assim mantemos os presos errados, os cabeças, causa do caos no Brasil, não ficam mais de alguns meses, como foi o caso de José Roberto Arruda e Paulo Maluf. Sarney nem processado foi, o pedido de CPI foi arquivado.

Ficou comprovado o caso de pedofilia, e, pelo menos nesse caso, não será possível negar que a pedofilia esta acompanhada de uma doença. Também não será fácil negar que há vários níveis de psicose, alguns doentes não tem cura e precisam permanecer reclusos o resto da vida.

Também não dá para aplicar a pena de morte, pelos vários motivos já observados por vários comentaristas, em outros posts sobre o tema.

Qualquer pessoa que conheça um pouquinho de história, saberá que houve, no passado, sociedades inteiras que foram controladas por regimes fascistas, onde toda a população seria condenada a morte, a república romana é um exemplo disso, considerada quase perfeita, pelo tempo que durou, mas que seria, toda a sociedade, condenada a morte, pelas atrocidades que cometeram contra os cristãos e outros povos.

Mesmo recentemente, temos muitos exemplos de sistemas caóticos e até o sistema americano é suspeito de forjar motivos para suas guerras sujas.

Portanto, a solução não é tão simples como a pena de morte. Não se pode cometer crimes e suicidar-se, como Adolf Hitler, escapando das responsabilidades, se bem que isso já estaria acontecendo no Brasil, se as leis fossem rígidas.

Quando Maquiavel desafiou o sistema, em busca de uma nora Roma, onde o povo estaria unido, desobedeceu princípios de lógica, em nome desse sonho. Idéias, consideradas ultrapassadas, vieram a tona, na mente de Maquiavel.

Num ponto ele estava certo, a natureza do homem é má, pelo menos é isso o que prova o julgamento a que foi submetido.

No caso Isabella Nardoni, nem fiquei fora das críticas – E se fosse sua filha infeliz? – então é isso, as pessoas estão se colocando no lugar das vítimas, criando um problema à justiça.

By Jânio

abril 15, 2010 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 4 Comentários

A história da corrupção brasileira.

corrupção brasileira

A história da corrupção

Daniel Dantas pode ser considerado o maior criminoso a envolver-se  com corrupção política, no Brasil, e talvez do mundo.

Foi constatado por uma pesquisa internacional renomada, como tendo uma fortuna estimada em mais de um bilhão de dólares, antes dos escândalos, mas a revista Forbes, que relaciona os homens mais ricos do mundo, não incluiu seu nome na lista.

Depois de ser preso, iniciou-se um dos maiores processos, que se tem notícia, na história. O caso de Daniel Dantas, lembra muito o saudoso PC Farias, o medroso que ameaçou entregar todo mundo e acabou morrendo por crime passional.

Dantas não é medroso, foi criado em meio a negócios  e política, não necessariamente nessa ordem, mas tudo junto, a política e os negócios. Não há um crime, ligado ao sistema financeiro, que Daniel Dantas não tenha cometido, é um daqueles tipos de processos que seria impossível de ser investigado, sem o uso de um bom computador.

Sua pré-história  começou com seu pai, amigo de infância de Antônio Carlos Magalhães.

Seu primeiro banco, começou com menos de dez pessoas, pouco tempo depois já tinha noventa, e isso era só o começo.

Em sua longa história de empresário,  fez alianças com o maior doleiro do Brasil, passou por todos os Governos do Brasil, inclusive envolvendo muita gente importante, chegou a recusar ministérios importantes no governo, coisa que nem Mário Henrique Simonsen, de quem foi aluno na Fundação Getúlio Vargas, recusou. Dantas sabia que de dentro da política não poderia controlar o jogo, teria que ficar sobre a política.

Geraldo Alckmin irritou seus colegas de partido, quando disse que um político não pode ficar rico, ele estava certo. Dantas já sabia disso há muito tempo.

Além de envolver políticos de todos os Governos, as maiores empresas do Brasil, e de fora do país também, Dantas conseguiu provar que há casos sem solução, na justiça,  seu caso é um deles.

Todos os crimes de suborno e dólar na cueca, vira arte de criança, perto do esquema de Daniel Dantas. Durante a investigação, todos os tipos de escândalos foram identificados, desde o tempo das privatizações, até o escândalo do mensalão, passando por todos os Governos.

Esse deverá ser, sem dúvida, um processo sem fim, quanto mais se mexe, mais se encontra sujeira, mais gente envolvida.

Eu costumava dizer que para ser um bom corrupto, não basta ser um PC Farias, é preciso ser um Daniel Dantas. É um caso em que, se prender alguém, sempre aparecerá mais algum culpado, um processo que nunca acaba.

O mais interessante nesses casos, é que se a polícia não consegue prender o corrupto, quem cai não são os políticos envolvidos, é a polícia.

Foi o que aconteceu com o Delegado da Polícia Federal, acusado de passar dos limites, como grampear  Ministros do STF. Pode-se grampear  qualquer pessoa, mas o Ministro não.

É como se houvesse uma contra-inteligência no governo, encarregada de controlar a Polícia Federal, proibindo que ela investigue a todos, logo a política Federal, um dos únicos órgãos que funcionam no Brasil.

Daniel Dantas foi autorizado a viajar para fora do país, mas ele não é louco. Seu cúmplice, Cacciola, já sentiu na pelo o que é ser preso fora do Brasil. Como Dantas nasceu aqui, sabe que o Brasil é o melhor país do mundo para os corruptos.

Quem poderia fugir do Brasil, são os membros do PCC, do CV…

Esse é o problema, quando se cobram altos impostos, num país como o Brasil: Corrupção.

Dantas se formou em Engenharia, fez pós-graduação em economia, com Sinmonsen, descobrindo logo o que desejava na vida.

No banco Bradesco, chegou a vice-presidente em pouco tempo. Abriu seu próprio banco, sua ambição assustava seus próprios sócios.

Descobriu os homens importantes do Governo, ficando sabendo dos sonhos do Presidente FHC, da mesma maneira com que ficou sabendo que Collor iria confiscar a poupança. foi, inclusive, convidado para participar da reunião onde ficaria decidido o confisco e decretaria o fim do Governo Collor; essa é a vantagem de se estar sobre a política.

Criou várias contas em paraísos fiscais, como as ilhas cayman, e atraiu para si as maiores empresas do mundo, que pretendiam comprar o “Brasil”.

Essa história toda me faz lembrar de uma fortuna que apareceu na conta de um aposentado, recentemente, sem que ele soubesse.

O segredo da lavagem de dinheiro é que o dinheiro só passa a existir, de fato, depois de lavado, para isso leva um tempo. Isso significa que Dantas poderia não estar sozinho nessa, só depois do dinheiro lavado, daria para saber.

Como eu já disse, várias vezes, o bandido brasileiro é corporativo, é unido; no dia em que a pessoa honesta for unida, haverá uma grande mudança no mundo.

Pena que não temos muito tempo.

By Jânio

dezembro 23, 2009 Posted by | Política | , , , , , | 11 Comentários

Os criminosos agora são as vítimas.

justiça moderna

Dizem que a ironia não leva a nada, que descrever uma notícia em tom de deboche, ou em tom de ironia não é uma forma construtiva de criticar o mundo.

Pode ser verdade, talvez seja verdade também, o fato de tantos acontecimentos recentes serem irônicos, isso pode significar que, do jeito que estamos, não vamos chegar a lugar algum.

Um fato constatado pelo site icommercepage, há algum tempo, foi a transformação dos criminosos em vítimas, os criminosos já eram vítimas sociais, mas agora também viraram vítimas das autoridades  e da lei. Só hoje foram dois casos seguidos, colocando em cheque a maneira como a sociedade deve ver nosso sistema.

Na primeira notícia, a polícia sequestrou um traficante, foi seguido por outros tantos, quando em frente a uma escola, um tiroteio resultou na morte de um garoto de 17 anos. Primeiro o policial registrou a prisão do traficante, depois foi preso, por pedir propina para não fechar a boca de fumo; sete pessoas foram baleadas, duas morreram.

Na segunda notícia, uma gerente financeira esqueceu um bebê dentro do carro; o bebê passou o dia todo sob um sol escaldante, o filtro solar evitou que alguém visse o bebê que morreu desidratado. Pelo noticiado, foi um caso clássico de esquecimento.

O mais interessante é que toda a sociedade defendeu a mãe que esqueceu o bebê, e mais aterrorizador, se colocaram no lugar dela. O juiz deixou bem claro que a vítima já foi punida, com a morte da filha.

Só contando os casos registrados, já foram três,  só de esquecimento de bebês.

É interessante essa tese do esquecimento, como forma de amenizar ou até a descaracterização do crime. Essa tese é muito utilizada por criminosos ou corruptos menos importantes, pessoas que não se lembram de nada, não sabem de nada.

A lei já separou o crime culposo, do crime doloso, já separou o crime com intenção, do crime não intencional, mas a tendência é a de que os crimes não intencionais serão definitivamente perdoados, ou seja, com as superlotações de cadeias, quanto menos presos melhor.

O que está me deixando intrigado, é a forma como os bandidos passaram  de culpados a vítimas. Os bandidos já começaram a procurar as delegacias para prestar queixas, registrar Boletins de ocorrências, não suportam mais as injustiças do país.

Recentemente no sul, um bandido estacionou o veículo a duzentos metros da delegacia, em seguida entrou na delegacia para prestar queixa de um carro seu que havia sido roubado: antes que ele saísse, a polícia localizou seu carro estacionado, aguardaram os bandidos retornarem, detalhe: o carro usado pelos homens também era roubado.

Ontem um bandido chegou a um hospital, ferido por uma bala, ao ser tratado, descobriram que ele era foragido da justiça, o pior é que descobriram o corpo de um homem morto no porta malas.

O STF finalmente acertou uma, votou pela extradição do Italiano terrorista, fugitivo da justiça, mas votaram pela decisão final para o Presidente da República.

Eu já havia reclamado dessa mania de passar da primeira instância para a segunda instância, depois para a terceira instância. Agora temos a quarta instância, quero dizer. o caso deve ser passado pelo Presidente.

O Italiano tem reclamado da injustiça no país, inclusive já afirmou que se for extraditado, isso será a maior injustiça feita dentro do território nacional, não voltará a pisar os pés no país que antes achava ser justo com o seu povo e com os imigrantes, inclusive os ilegais.

É melhor nem lembrar daquele caso do Paraná, onde, pressionado pela polícia, a vítima reconheceu o estuprador e assassino de seu namorado. Em seguida a própria polícia prendeu um outro bandido que confessou vários crimes, inclusive um que a polícia acabara de solucionar.

A vítima, diante da situação, continuou confirmando seu depoimento; até porque se retirar, estará confessando um crime de falso testemunho. Resumindo: se o cara já é bandido, não importa a lei, muito menos a consciência, o bandido deverá ser culpado.

No caso de ser uma pessoa de respeito, de família, aí é diferente, ela deverá ser inocentada.

Quando. finalmente, atingirmos o estado em que a Colômbia se encontra, um país dividido, então nos perguntaremos o que aconteceu.

Aliás, como PCC e o CV agindo no país, eu me pergunto: “Como  chegamos a isso?” – Esquecimento?

By Jânio

novembro 20, 2009 Posted by | Policia | , , , , , , , | 2 Comentários

As leis burocráticas funcionam para os bobos.

veja a injustiça

veja a injustiça

Eu já estava convencido de que as leis burocráticas não funcionam, preparei até um pequeno discurso para apresentar, aqui, no Made in Blog/icommercepage, mas por mais que a lógica levasse a isso, a realidade me mostrava o contrário, esperei algum tempo e, finalmente, eu cedi, meus amigos, lamentavelmente, minha lógica foi vencida pelos fatos.

Manuel Zelaya, em Honduras, com a ajuda de Chavez, ajudaram-me a  decidir.

Zelaya tentou mudar a constituição, para poder se reeleger, tentou dar o golpe, mas os militares foram mais espertos, deram o golpe antes. Para Zelaya, sobrou apenas a alternativa de envolver o Brasil na encrenca, escondendo-se em sua embaixada.

Isso já aconteceu no Brasil, há quase cinquenta anos atrás, quando a carreira militar era o grande sonho da burguesia brasileira. Sob o pretexto de uma ameaça comunista (meia dúzia de gatos pingados), as forças armadas tomaram o poder, com a ajuda dos EUA, os mesmos que são, agora, categoricamente contra esses tipos de golpes.

Aproveitando-se da maré a seu favor, a cria da cria de Fidel Castro armou todo esse barraco, o mesmo que já havia dado certo na Venezuela, Bolívia…

Eu tive a ideia da negação às leis burocráticas, depois da lei contra os motoristas que dirigiam alcoolizados, pensei comigo: “Que lei absurda, será que é preciso uma lei para confirmar o óbvio: Dirigir bêbado constitui crime, direção perigosa”.

Na semana passada, quando vi um motorista parar o carro em um túnel movimentado, dar a ré no carro, andar contra a mão e o bom senso, para fugir de uma blitz policial, não tive a menor dúvida: “Leis burocráticas funcionam!”.

O fato anterior a esse foi pior. Um médico do Hospital de Clínicas, na tentativa de fugir da polícia, já que estava bêbado, bateu em vários carros, deixando algumas pessoas feridas e matando outra. Isso me deu a sensação de que leis burocráticas funcionam, funcionam até demais.

No caso da lei anti-fumo, em locais públicos, foi muito parecido, pode vender mas não pode fumar, sobrou para os donos dos estabelecimentos comerciais que, diante da multa, foram obrigados a mostrar aos fumantes como estavam sendo incômodos.

Alguns críticos afirmaram: “A prefeitura multou meia dúzia de estabelecimentos, acontece que essa meia dúzia de estabelecimentos se tornou referência a clientes não fumantes. Foi preciso uma lei, para lembrar aos fumantes que fumar faz mal à saúde, incomoda, acaba com casamentos, faz mal ao seus filhos, ao bebê, à mulher grávida.

Só faltou lembrar que fumar é um vício, tem causas, precisa ser tratado, conversado.

Esses são apenas alguns exemplos de que as leis burocráticas podem dar certo, levando-se em conta o aspecto humano.

Na constituição, são raras as leis que não apresentam vícios, por isso são criadas cláusulas, artigos ou outras leis para corrigir as primeiras, mal definidas.

Para um Juiz, basta um pequeno indício para que ele mude sua sentença, não baseado no que é certo, mas no que diz a lei. No meu tempo, isso se chamava comportamento anti-ético.

Os casos envolvendo gente famosa, inevitavelmente, vai parar em terceira instância. Começa na primeira, vai para a segunda, terceira, e, volta para a primeira novamente, repetindo todo o processo.

Depois de um desses processos sair na imprensa, um dos ministros do Supremo, irritado, desabafou: “Não somos nós quem somos incompetentes, incompetentes são os Tribunais que acabam sempre encaminhando esses processos até aqui, como se o Supremo fosse resolver milhões de processos que tramitam pelo Brasil inteiro”.

A incompetência dos Tribunais de Primeira Instância, nós já conhecemos, resta-nos saber o motivo de tantos processos serem encaminhados à Terceira Instância, seriam aumento de processos ou seriam aumento de criminosos importantes?

By Jânio.

setembro 30, 2009 Posted by | Reflexões | , , , , , , | 4 Comentários

   

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Marca Livro

A arte de criar histórias em prosa ou verso

bastet - protetora dos gatos

todos os animais merecem o céu e os gatos principalmente

Blog CIN 5018

Informatização de Unidades de Informação

The Promise Carrier

Ebrael's official website in English.

detudosobretudoblog

Este site vai aborda todos os temas voltado para as mulheres

Letícia Giacometti Ribeiro

O diário de uma estudante de Jornalismo

Caminho Alternativo

Geopolítica, atualidades e opinião

Escrita em Foto

Colunas, textos, fotografias; a vida de alguém que busca mais do que apenas viver.

%d blogueiros gostam disto: