Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

A melhor música do maluco beleza

dupla interpretação

Religiosidade de Raul

Gita é um sucesso musical de Raul Seixas e Paulo Coelho, seu título faz alusão a um dos textos sagrados do hinduísmo, o Bhagavad-Gitā.

Durante muito tempo, pensou-se que a letra Gita se referia à uma pessoa tímida apaixonada, Gita virou um mito. Até hoje, muita gente ainda considera a versão de uma pessoa tímida muito bonita.

Pode até parecer uma comparação bonita, mas a grande verdade é que os autores não gostaram nada desse desvio de interpretação, não é para menos, Paulo coelho, hoje, é um dos autores mais populares do mundo.

Apesar de Raul ser um dos melhores músicos da história da música no Brasil, sendo um dos poucos músicos a misturar vários ritmos, nacional e internacional, era em Paulo Coelho que ele encontrava suas melhores letras. Sua música, juntamente com as letras do escritor, combinavam de maneira quase perfeita.

Quem conhece outras músicas de Raul, como “Eu nasci há dez mil anos atrás”, pode identificar sua religiosidade em várias partes da música Gita, para não dizer em toda ela.

Acontece que a década de setenta, Gita foi lançada em 74, foi uma década muito romântica, daí o motivo de todos os grandes hits da época serem relacionados a um mesmo tema.

Por essas e por outras histórias relacionadas ao maluco beleza, Gita virou lenda no Brasil. Raul e Paulo Coelho ainda criaram outros grandes clássicos, mas Gita sempre será lembrado como sua marca registrada, nem mesmo o videoclip mal acabado dessa música, conseguiu tirar-lhe o brilho.
GITA

“Eu que já andei
Pelos quatro cantos do mundo
Procurando
Foi justamente num sonho
Que Ele me falou”

Às vezes você me pergunta
Por que é que eu sou tão calado
Não falo de amor quase nada
Nem fico sorrindo ao teu lado

Você pensa em mim toda hora
Me come, me cospe, me deixa
Talvez você não entenda
Mas hoje eu vou lhe mostrar

Eu sou a luz das estrelas
Eu sou a cor do luar
Eu sou as coisas da vida
Eu sou o mêdo de amar

Eu sou o medo do fraco
A força da imaginação
O blefe do jogador
Eu sou, eu fui, eu vou

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou o seu sacrifício
A placa de contra-mão
O sangue no olhar do vampiro
E as juras de maldição

Eu sou a vela que acende
Eu sou a luz que se apaga
Eu sou a beira do abismo
Eu sou o tudo e o nada…

Por que você me pergunta?
Perguntas não vão lhe mostrar
Que eu sou feito da terra
Do fogo, da água e do ar

Você me tem todo dia
Mas não sabe se é bom ou ruim
Mas saiba que eu estou em você
Mas você não está em mim

Das telhas eu sou o telhado
A pesca do pescador
A letra “A” tem meu nome
Dos sonhos eu sou o amor

Eu sou a dona de casa
Nos pegue pagues do mundo
Eu sou a mão do carrasco
Sou raso, largo, profundo

Gita! Gita! Gita!
Gita! Gita!

Eu sou a mosca da sopa
E o dente do tubarão
Eu sou os olhos do cego
E a cegueira da visão

Eu!
Mas eu sou o amargo da língua
A mãe, o pai e o avô
O filho que ainda não veio
O início, o fim e o meio
O início, o fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio
Euuuuu sou o início
O fim e o meio.

Raul Seixas e Paulo Coelho

setembro 4, 2010 Posted by | Música. | , , , , , , , , , , , | 11 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: