Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Doenças respiratórias e cardíacas requerem atenção especial no inverno

Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

Com a chegada do inverno, que teve início na última quarta-feira (21), algumas doenças requerem atenção especial. A mais comum delas é a infecção respiratória. Resfriados, rinite e bronquite costumam ser mais frequentes com as mudanças de temperatura e o tempo seco. Mas o estilo de vida mais sedentário e as alterações no organismo por conta da estação também aumentam os riscos de doenças do coração. A Agência Brasil conversou com especialistas das duas áreas e destaca medidas que podem ajudar a prevenir doenças nessa época do ano.

O otorrinolaringologista Thiago Bezerra explica que a menor umidade e o resfriamento do ar deixam a mucosa nasal mais suscetível a infecções. A tendência de um maior confinamento em lugares fechados também aumentam a circulação de germes. “Daí vem aquela principal medida para evitar a difusão dessas infecções de vias aéreas superiores: lavar as mãos regularmente”, destacou o médico, que é membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Ele destaca ainda outra medida simples, como o não compartilhamento de utensílios domésticos – como copos, pratos e talheres – quando um integrante da família estiver gripado. Para os quadros de rinossinusite, é fundamental lavar o nariz com soro fisiológico ou solução salina, que ajuda a desobstruir as vias e a diminuir a possibilidade de infecção. Ele aponta ainda que crianças costumam ser mais suscetíveis às doenças respiratórias, mas é preciso estar atento ao uso indiscriminado de antibióticos. “Se tiver dúvidas, busque uma avaliação médica”, alertou.

Coração

Os cuidados com o coração também são necessários nessa época de frio mais intenso em algumas partes do país. De acordo com o cardiologista Américo Tângari Júnior, a alimentação pesada, a maior probabilidade de abandono dos exercícios físicos e até mesmo uma gripe, favorecem as doenças do coração. “As mortes por enfarte do miocárdio aumentam 30% durante o inverno, segundo estudos feitos em todo o mundo há pelo menos 50 anos”, disse.

Em relação às infecções respiratórias, ele aponta que o risco de ataque cardíaco aumenta 17 vezes após doenças como pneumonia, gripe ou bronquite, segundo pesquisa da Universidade de Sydney, publicada no Internal Medicine Journal. Tângari Júnior destaca que, segundo o estudo, uma das hipóteses “para que a exposição a infartos seja maior após o registro de infecções respiratórias é a ocorrência de alterações no fluxo sanguíneo”.

Segundo o cardiologista, o frio também pode ser responsável pela contração dos vasos sanguíneos, de acordo com estudos realizados em hospitais paulistas. Isso ocorre porque os receptores nervosos da pele estimulam a liberação dos hormônios adrenalina e noradrenalina, que tem como consequência o estreitamento dos canais de circulação do sangue. “Embora não tão significativo, pode gerar rupturas de placas de gordura no interior das artérias coronárias, que irrigam o coração”, alerta.

No inverno, alimentos mais calóricos são consumidos como uma “necessidade para manter o corpo aquecido”. O médico destaca que o problema, no entanto, é que essa prática vem associada a um menor ritmo de exercícios físicos. “A pessoa deve manter no inverno a frequência, o volume e a intensidade da atividade física costumeira”, indica.

Além dos cuidados de prevenção e avaliação médica, especialmente de quem tem histórico familiar ou tem hipertensão, é importante manter uma alimentação saudável, evitando excesso de gordura e sal.

Edição: Lílian Beraldo
 
Agência Brasil
 

junho 24, 2017 Posted by | Saúde | , , , | Deixe um comentário

Principais causas de morte

Doenças mortais

Causas de Mortes

Os seres humanos tendem a ser irracionais quando se avalia quais os riscos que podem causar a morte. Assim, são muitos os que temem morrer em um acidente de avião, ou mesmo, por exemplo, em um massacre. Mas a realidade mostra o contrário. Aqui apresentamos um infográfico que explica as principais causas e riscos de morte.

mídia terrorista

Parece

O Serviço Nacional de Saúde no Reino Unido (NHS, por sua sigla em Inglês) desenvolveu uma “lista de Riscos”, cuja idéia principal é demonstrar visualmente que os nossos medos
são muitas vezes irracionais e que a maioria de nós tem de se preocupar mais em deixar de fumar e comer mais frutas e legumes, ao invés de ficar com medo de morrer em um acidente aéreo ou de ser morto por um maníaco.

 

perigos mortais

Dura Realidade

“É muito fácil perder a perspectiva e começar a se preocupar com riscos insignificantes, ignorando as ameaças reais”, dizem os especialistaso NHS. “Criamos o ‘Atlas’ para enfatizar que os transtornos de saúde são as causas mais perigosas relacionadas à morte”. O NHS espera que a informação incentive as pessoas a prestar mais atenção à sua saúde.

Fonte: RT-TV

fevereiro 13, 2015 Posted by | curiosidades | , , , , | 1 Comentário

Antibiótico revolucionário poderá combater várias doenças

Combate às Bactérias

Antibiótico Revolucionário

O novo antibiótico teixobactina, descoberto através de um método inovador, é o primeiro nos últimos 30 anos que inicia uma batalha contra as bactérias superpatógenas. Ultimamente muitas bactérias desenvolveram resistência aos medicamentos, tornando-se muito difícil de combatê-las.

Sabe-se que 99% dos microorganismos não podem crescer em laboratório, por isso os pesquisadores da Universidade Northeastern, em Boston (EUA), usaram uma placa eletrônica para fazerem os micróbios crescerem no solo, possibilitando a produção de teixobactina.

Os cientistas acreditam que a ciência deve avançar na descoberta desse antibiótico, uma vez que, desde 1987, nenhum outro foi descoberto. A ausência de novos medicamentos para combater as bactérias possibilitou o desenvolvimento da resistência aos medicamentos atuais, o que dificultou o tratamento de doenças, tais como a tuberculose, septicemia, MRSA e colite pseudomembranosa. O teixobactina tem uma propriedade específica para combater essas bactérias superpatógenas.

“Muitos antibióticos são produtos naturais resultantes de micróbios, a maioria dos quais deriva do solo”, divulgado pelo ‘The Telegraph’, segundo o Professor Mark Woolhouse, da Universidade de Edimburgo (Reino Unido).

Wikipedia

As toxinas que podem matar o cérebro

janeiro 13, 2015 Posted by | Ciências | , , , | Deixe um comentário

Doenças tem cura

batalha contra vírus

Doenças sem Cura

Vamos começar esse texto com uma má notícia: Nenhuma doença tem cura.

Foi isso o que o médico disse sobre a minha bronquite, mas a bronquite não era o meu maior problema, no meu resfriado eu havia reunido todas as doenças que um resfriado poderia provocar.

O médico me avisou que a má notícia era que a minha doença não tinha cura, e que a boa notícia, era que nenhuma doença tem cura.

Eu acredito que a medicina trabalhe com base na capacidade de defesa de nosso próprio organismo, pelo menos é isso o que acontece com as vacinas, como a da gripe, onde a vacina provoca uma gripe menor, forçando o nosso organismo a estar mais alerta e a combatê-la.

Doenças que vencem a nossa imunidade, como a AIDS, forçam os cientistas a atacarem o próprio vírus, HIV, tornando o processo de cura muito mais árduo. Já no caso do câncer, onde a doença é resultante das mutações das próprias células, demoraram milhares de anos até que o ser humano finalmente encontrasse uma solução, destruindo as células cancerosas.

De um modo geral, o que notávamos é que o homem ia se adaptando ao seu modo de vida, aos seus problemas, mas sem mudar sua natureza. A lei de Lavosier era implacável: Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.

Todas as respostas para os nossos problemas, encontram-se nesse mundo, o problema é encontrar essas respostas.

Dizia-me o médico que alguns vírus demoram vinte e cinco anos para serem controlados pelo organismo. Se a pessoa já tem sessenta anos, por exemplo, ela só conseguiria vencer esse vírus aos oitenta e cinco, o problema é que nessa idade essa pessoa estaria muito fraca para lutar contra uma possível recaída, daí surgiu o conceito da doença sem cura.

O fato de alguns vírus supostamente incuráveis, como o HIV, não se desenvolverem em algumas pessoas, recentemente foi possível observar isso também na gripe influenza, mostra que na medida em que alguns desses vírus mudam de hospedeiro, tornam-se mais fracos, a ponto de se tornarem inofensivos.

Será que esses vírus realmente estão inofensivos?

Alguns cientistas seguem uma tese de que houve uma trégua entre esses vírus e o ser humano, mas eu ainda especulo sobre as transformações sofridas pelo nosso organismo, devido aos alimentos, remédios e todo tipo de química a que estamos expostos.

Será que o ser humano, espécie que controla a industrialização e o consumo de produtos químicos, está mais preparado para sobreviver ao seu próprio veneno, deixando o resto dos micro organismos mais indefesos? Nesse caso, ao invadir o corpo humano, esses vírus e bactérias estariam decretando o seu próprio fim.

Nós teremos um preço a pagar também, afinal, o extermínio de espécies inofensivas de micro organismos não estava previsto nas regras da natureza.

Atualmente nós temos procurado formas de acelerar as descobertas, isso funciona tecnologicamente, mas ofusca as descobertas que ocorreriam naturalmente.

Recentemente, os cientistas descobriram que em cada centímetro de terra, encontram-se uma infinidades, milhares, talvez milhões de bactérias e vírus que poderiam nos ajudar no combate de outros micro organismos e bactérias nocivos para a nossa saúde, ou outras doenças. Ficou claro que será preciso novas técnicas de estudo, pesquisas, visto que se torna impossível estudar cada uma dessas espécies de bactérias, vírus, plantas, etc.

Na Amazônia se encontram os meios mais tradicionais de cura, onde a ciência tradicional ainda não exterminou as ciências ocultas, homeopatia, curadeiras e benzedeiras.

Ainda há regiões onde os charopes caseiros e o chá-de-alho são suficientes para combater o resfriado, responsável pela maioria das enfermidades que nos atormentam.

By Jânio

novembro 26, 2011 Posted by | blogosfera | , , , , , , , , | 1 Comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: