Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Distorções da reforma trabalhista

abril 27, 2017 Posted by | Política | , , | Deixe um comentário

Caso Isabela Nardoni distorce a realidade da justiça.

dramalhão na justiça

Caso de justiça

O julgamento de Isabela Nardoni transformou-se em um espetáculo para a classe média, e para as pessoas mais pobres também, mas não foi fácil criar essa enrolação.

O primeiro passo para chamar a atenção das pessoas foi dado no início, pela imprensa marrom, dando ênfase nos detalhes sórdidos, para aumentar a audiência dos programas medíocres. Como o caso se revelou fácil de solucionar, devido aos precedentes, álibis mal sustentados e o ambiente sórdido da família onde a menina vivia, ficou fácil de se chegar aos culpados, segundo a justiça dos homens.

Na realidade, a classe média já tem uma tendência pelos culpados, mas a novela fica muito mais interessante quando os pais, nesse caso o pai do réu, faz questão de defender seu filho até o fim, mesmo não tendo certeza sobre a sua inocência – Seria complexo de culpa?

Crimes como esse não deveriam ter apenas um culpado, nesse caso dois – também não entendi – talvez a acusação queira afirmar que a madrasta má matou a menininha, para depois o pai, ou a própria, jogar a menina do prédio, sendo que o pai a defenderia por amor. Todas as pessoas próximas a vítima tem alguma culpa.

O fato é que, com a audiência garantida na classe média, só faltava criar uma estrutura de novela para o drama. Será que o drama é apropriado para menores de 16 anos? – eu censuraria até os vinte e um anos, mas tudo bem.

Aqui entram as nossas instituições falidas: polícia, legislação, profissionais da área jurídica, etc.

Não é à toa, tamanho sucesso. As pessoas não tem acesso à um reality como esse todo dia, muito menos ver a justiça ser feita, de fato, em seus mínimos detalhes. Parece incrível, mas vai acontecer uma justiça, mesmo que seja preciso mobilizar centenas de pessoas para resolver o caso, tanto da área pública, quanto da área privada – é verdade gente, a iniciativa privada já oferece profissionais na área de criminalística, mas só para os bacanas, e olha que eu nem sei de que é que a família Nardoni vive, mas deve viver bem, pelos registros do reality.

Refletindo melhor, fico imaginando a porcentagem que esse caso representa na área criminal, quantas Isabelas Nardonis são assassinadas pelo Brasil afora, só em Minas Gerais, onde mais se abandonam bebês, o que é praticamente um homicídio, já assisti a vários. Sem falar aquele de Curitiba, pelas investigações, a mãe sofria de depressão, estresse… interessante que ela jogou o bebê, mas na hora de se jogar o estresse não foi suficiente, talvez fosse até melhor que ela tivesse morrido, caso fique comprovado sua doença; a consciência pesada vai ser uma barra para ela, desde que seja inocente, é claro.

O caso de Curitiba foi “interessante” porque a mãe se entregou na hora, diminuindo o agravante.

São milhares e milhares de crimes pelo Brasil afora, alguns nem chegam a ser registrados, porque a própria família não se interessa pela investigação. A polícia nem sempre insiste, afinal, olha o trabalhão que dá uma investigação dessas.

Fica-se com a sensação de que tudo foi resolvido, que a justiça existe. Uma grande ilusão, já que os cortes, nos gastos públicos, quase sempre são feitos com o pessoal, ou seja, na qualidade do serviço público. A imprensa marrom não criou o reality? – a mídia não criou a novela? – então cabe a justiça concluir o caso e mostrar a ilusão de que tudo funciona perfeitamente bem no Brasil.

São com notícias boas que a bolsa de valores sobem e o dólar cai, essa regra vale na estatística dos políticos também, tudo sob controle, a não ser quando São Pedro resolve fazer chover, aí, obriga até o “pobre azarão” do governador Serra a esconder sua candidatura, pelo menos até a chuva passar.

Kassab não teve tanta sorte, foi cassado depois da última tempestade, não sei quem foi o responsável, mas o alagamento tem a ver com isso. Ah! isso tem!

José Roberto Arruda sente a falta de um santo protetor dos políticos, o PMDB quase criou o São Tancredo, mas não foi aceito, nem precisa, quem tem o Sarney…

Viva a República Federativa “Militar” do Brasil!

By Jânio.

março 25, 2010 Posted by | Policia | , , , , , , , | 115 Comentários

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: