Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

Desigualdad creciente

Publicado em 27 de abr de 2017

En este episodio de Keiser Report, Max y Stacy hablan del balance general de la Reserva Federal y se preguntan si la institución está en condiciones de salvarnos de la próxima recesión: la respuesta empieza por “n”. En la segunda parte Max sigue entrevistando a Dan Collins, de TheChinaMoneyReport.com, sobre el auge del sector tecnológico chino, el aumento de las tensiones en la península de Corea y la guerra comercial sin cuartel que existe entre China y Corea del Sur.

¡Suscríbete a RT en español!
http://www.youtube.com/user/Actualida…

RT en Twitter: https://twitter.com/ActualidadRT
RT en Facebook: https://www.facebook.com/ActualidadRT
RT en Google+: https://plus.google.com/+RTenEspanol/…
RT en Vkontakte: http://vk.com/actualidadrt

Vea nuestra señal en vivo: http://actualidad.rt.com/en_vivo

RT EN ESPAÑOL: DESDE RUSIA CON INFORMACIÓN

abril 27, 2017 Posted by | Espanhol | , , , | Deixe um comentário

Todo homem é igual perante a lei

leis pobres

Sem Direitos

Esse é um tema que ficaria muito melhor na seção de piadas, mas como eu não consigo rir, melhor deixá-lo para refletir.

“Todo homem é igual perante a lei”

Até o termo já está ultrapassado. Hoje, utiliza-se mais a palavra ser humano em lugar de homem, afinal, as mulheres também foram lembradas.

Aliás, essa mania de luta de classes também não tem muito sentido. O ideal seria que todas as classes se unissem por um ideal, olhando além do próprio nariz.

Feitas as observações, vamos ao texto:

Onde está a igualdade?

Até há pouco tempo atrás, falar em lei, era falar em direito penal, apesar disso, conceitos de lei e de justiça sempre foram distintos.

Em sistemas burocratizados – todos são, mas o nosso é pior – tudo é muito confuso e isso propicia a elitização da sociedade, onde os mais pobres não tem acesso a direitos fundamentais.

Quando uma pessoa chega a um hospital, há dois procedimentos a serem tomados: Se for pobre, entra numa fila interminável que em muitos casos termina em morte; se for rico, é encaminhado para uma área privada, com direito a um acompanhante, onde a diária pode ultrapassar ao que um pobre ganha em um ano, trabalhando.

Isso dificultava a doação de órgãos que os pobres sabiam que nunca iriam ter direito. Mas essas leis também vem mudando, para que todos os pobres sejam doadores, a não ser que entrem na justiça para não doar.

Agora só falta criarem leis obrigando as pessoas a doarem sangue, o que deveria ser um dever de todos.

O transporte público não é gratuito, é pago, mas a qualidade é péssima. Pela lei deveria ser proibido, pela falta de segurança, mas isso pararia o país inteiro.

O transporte é administrado por grupos mafiosos que criam verdadeiros cartéis, cada um com sua região. Quando esses grupos não atendem a demanda, alguns aventureiros arriscam empreender na área e pagam caro por isso.

É muito fácil criar monopólios, quando se financia políticos preguiçosos e incompetentes.

Talvez a área em que os direitos fundamentais estejam mais em falta, seja na segurança, onde sociedade passou a questionar o que é melhor, chamar a polícia ou fazer a sua própria lei, através de acordos com milícias, grupos de extermínio ou porte ilegal de arma. A polícia começa a ter dificuldade para cuidar de sua própria segurança, confundindo policiais com marginais ou tendo de fugir de grupos organizados.

Na educação fica fácil notar as desigualdades, alguns cursos chegam a 100 ou 200 candidatos por vagas. Se não havia faculdades para todos, agora, as novas faculdades são de péssima qualidade, pior, não há como resolver esse problema com a ajuda da lei.

Quem passa num vestibular de faculdade a distância, passa a defender um sistema do qual nunca terá direito nenhum.

A televisão faz propaganda de pessoas que ganharam na loteria, como se isso fosse a coisa mais fácil do mundo, vendem o sonho brasileiro.

Enquanto os estrangeiros chegam para ocupar vagas de profissionais em falta no país, como a de engenheiros, brasileiros preparam suas malas para fazer intercâmbio e lavar privada no exterior. Enquanto o STF se vê em meio a um jogo político, sem saber fazer o que sempre fizeram, burocracia, o assassino de um crime anunciado é solto pelo próprio STF, o assassino da freira Dorothy Stang.

E o STF, a maior autoridade judiciária do país se questiona: “As CPIs do mensalão e Cachoeira podem manchar a nossa reputação.”

De qual reputação eles falam? O STF sempre foi político e todos nós sabemos que não há reputação na política brasileira.

By Jânio

agosto 23, 2012 Posted by | Reflexões | , , , , , , , | 2 Comentários

A economia brasileira em 2.011

Economia Brasileira

Números da Economia

Nunca na história desse país, a economia esteve tão bem, e nunca o resto do mundo, com exceção dos BRICS, esteve tão mal.

A China tem a sua ditadura inquestionável; a Índia tem o seu admirável mundo novo, com os ricos de um lado e os pobres do outro; a Rússia vacila entre o futuro e o passado e a África sofreu grandes mudanças para criar um cartão postal para o mundo, deixando seu lado obscuro fora do foco.

O Brasil tem um pouco dos problemas de cada um desses países, muito bem disfarçado, naturalmente.

Qualquer país do mundo tem dificuldades para conviver com uma taxa de juros de cerca 3%, mas o Brasil já chegou a pagar 15%, 20%.

Isso demonstra a força do país, mas demonstra também as distorções imposta por essa política de juros.

A taxa de juros é só a ponta do iceberg, tudo começa com as altas taxas de impostos, o que gera muita corrupção e impossibilita a livre concorrência, fato que poderia evitar essa política com juros exorbitantes. Sem concorrência, o mercado fica instável e vulnerável, e a especulação, gera ainda mais impostos, como temos observado.

Agora vem a notícia boa para a economia, se é que se pode chamar isso de notícia boa:

O Brasil passou quinhentos anos maquiando sua política, enquanto a economia mundial se tornava mais dinâmica. Hoje, os homens mais ricos do mundo que investem no país, necessitam de estrutura, desenvolvimento, para ganhar dinheiro, e é isso o que tem pressionado o governo a rever suas políticas econômicas.

A taxa de juros é uma das mais baixas da história da economia brasileira, mesmo sem ter baixado os impostos. Na realidade, os impostos nem existem para os ricos, como podemos observar em leis que isentam importação e outros tipos de escândalos, ou seja, a corrupção ainda é um grande problema brasileiro.

Enfrentamos os mesmos problemas de educação, saúde, transporte, segurança, etc., no Brasil inteiro, isso porque os compadres dos políticos entendem que é melhor roubar que investir onde deveriam. Fatos bizarros de superfaturamento ocorrem em toda parte, sem que se possa fazer nada, já que os marginais tem ligações com os políticos de cada região.

… e o Brasil ainda cresce…

01) Risco País – O risco país tem estado estável, já que nada consegue abalar uma economia blindada com sangue e suor de pessoas pobres. E, nesse caso, não há limite mínimo nem máximo.

O Risco Brasil está em 228, com poucas oscilações.

02) Internet – Se é verdade que o projeto de lei SOPA não conseguiu vencer sua primeira batalha, também é verdade que os donos do poder não desistiram, mas a briga vai ser boa, afinal, são 58 milhões de internautas só no Brasil. No último ranking, o Brasil estava com 46 milhões de internautas, e quanto mais internautas, maior a pressão à elite.

03) Taxa de Juros – A taxa Selic está em 10,50 e, mesmo com pressão do COPON, é uma das menores taxas de juros da história. Se está bom? De maneira alguma, como eu disse, nenhum país rico consegue pagar sequer 4% de juros, quanto mais 10%.

Se o Brasil quer crescer, precisa inevitavelmente diminuir a taxa de juros.

O governo repassa dinheiro para aumentar o crédito, ao primeiro sinal de crise, os bancos escondem o dinheiro e pegam mais. E quando aumenta a inflação, o governo paga mais pelos títulos, e pegam o dinheiro de volta, justamente dos bancos, que ficam novamente sem dinheiro e o povo sem crédito.

04) A cesta básica teve um aumento maior que a inflação, 8,82%, mas isso também nem conta, afinal, se a demanda pela cesta básica aumentou, é porque os pobres estão voltando a comer, o que poderá melhorar a saúde, mas não graças ao governo.

05) Desigualdade Social – O Brasil é o segundo país com a maior desigualdade social, no G-20, e é um dos mais desiguais também entre os países em desenvolvimento.

A comparação com os países ricos seria boa, se não fosse a crise deles. No caso dos países em desenvolvimento, o Brasil ainda tem muito para melhorar nesse quesito.

By Jânio

janeiro 24, 2012 Posted by | Policia | , , , , , , , , , | 1 Comentário

   

Karmas e DNA.

Direitos autorais: Fernanda vaz.

Academia New Star Fitness

A fine WordPress.com site

Gramofone Lunar

Músicas, Versos e Outras Histórias

baconostropicos

Documentário "Baco nos Trópicos"

relutante

leve contraste do sentimentalismo honorário

entregue a solidão

é oque me resta falar e oque me sobra sentir

RB Solutions

Soluções em informática, comunicação e tecnologia

Bora' para Ireland

Smile! You’re at the best WordPress.com site ever

sarahrosalie

A topnotch WordPress.com site

Suburban Wars

"Let's go for a drive, and see the town tonight"

Made in Blog

Política, curiosidades, notícias, entretenimento, blogosfera,

%d blogueiros gostam disto: